SlideShare uma empresa Scribd logo
1 – (FUVEST – 1998) “Um comerciante está acostumado a empregar o seu dinheiro principalmente
em projetos lucrativos, ao passo que um simples cavalheiro rural costuma empregar o seu em
despesas. Um freqüentemente vê seu dinheiro afastar-se e voltar às suas mãos com lucro; o outro,
quando se separa do dinheiro, raramente espera vê-lo de novo. Esses hábitos diferentes afetam
naturalmente os seus temperamentos e disposições em toda espécie de atividade. O comerciante é,
em geral, um empreendedor audacioso; o cavalheiro rural, um tímido em seus empreendimentos...”
(Adam Smith, A Riqueza das Nações, Livro III, capítulo 4)
Neste pequeno trecho, Adam Smith
a) contrapõe lucro a renda, pois geram racionalidades e modos de vida distintos.
b) mostra as vantagens do capitalismo comercial em face da estagnação medieval.
c) defende a lucratividade do comércio contra os baixos rendimentos do campo.
d) critica a preocupação dos comerciantes com seus lucros e dos cavalheiros com a ostentação de
riquezas.
e) expõe as causas da estagnação da agricultura no final do século XVIII.
2 - (PUC-MG – 1997) A partir do século XVI, a palavra T R A B A L H O perde seu conceito
negativo associado à idéia de pobreza e sofrimento, adquirindo uma conotação positiva de
dignidade, porque:
a) o trabalho passa a ser exercido também pelas classes dominantes.
b) a campanha pela abolição do trabalho escravo na América se intensifica.
c) os equipamentos das manufaturas exigem trabalhadores qualificados.
d) o trabalho é fonte de toda a produtividade e riqueza material.
e) a doutrina calvinista justifica o trabalho como fonte de salvação.
3 - (PUC-MG – 1998) São princípios fundamentais do liberalismo econômico no século XVIII,
EXCETO:
a) combate ao mercantilismo.
b) defesa da propriedade coletiva.
c) liberdade de contrato.
d) livre concorrência e livre cambismo.
e) divisão internacional do trabalho.
4 - (PUC-MG – 1998) As idéias dos diversos filósofos do Iluminismo, que tanta importância
exercem nos movimentos sociais dos séculos XVIII e XIX, têm como princípio comum:
a) a república como único regime político democrático.
b) a razão como portadora do progresso e da felicidade.
c) as classes populares como base do poder político.
d) o calvinismo como justificativa de riqueza material.
e) a igualdade social como alicerce do exercício da cidadania.
5 - (PUC-MG – 1999)O Iluminismo representa a visão de mundo da intelectualidade do século
XVIII, NÃO podendo ser apontado como parte do seu ideário:
a) o combate às injustiças sociais e aos privilégios aristocráticos.
b) o fortalecimento do Estado e o cerceamento das liberdades.
c) o anticolonialismo e o repúdio declarado à escravidão.
d) o triunfo da razão sobre a ignorância e a superstição.
e) o anticlericalismo e a oposição à intolerância religiosa.
6 - (PUC – PR – 2000) O Iluminismo foi uma filosofia nascida na Inglaterra e atingiu seu maior
esplendor na França, no século XVIII, tendo por representantes Voltaire, Montesquieu, Rousseau,
etc. Uma das suas características foi a seguinte:
a) Defender os ensinamentos das Igrejas Católica e Protestante.
b) Ensinar que o homem não é livre, mas marcado pelo determinismo geográfico.
c) Combater o absolutismo real e pregar o liberalismo político.
d) Pregar a censura para os espetáculos de circo e de teatro.
e) Recomendar a pena de morte como maneira de coibir a criminalidade.
7 - (PUC – RJ – 1998) "O nosso século é chamado o Século da Filosofia por excelência. Se
examinarmos sem prevenção o estado atual dos nossos conhecimentos, não se pode deixar de convir
que a filosofia registrou grandes progressos entre nós. (...) Assim, desde os princípios das ciências
profundas até os fundamentos da Revelação, desde a metafísica até as questões de gosto, (...) desde
as disputas escolásticas dos teólogos até os objetos de comércio, (...) tudo foi discutido, analisado e,
no mínimo, agitado."
D'Alembert
(apud. Ernst Cassirer. A filosofia do Iluminismo. pp 20-21)
As palavras de D'Alembert nos remetem a algumas das características das idéias e concepções do
movimento iluminista. Entre elas podemos identificar:
I - A valorização da filosofia como campo de reflexões estritamente direcionadas para a crítica das
ciências da natureza.
II - A defesa de uma concepção de história associada ao ideal de progresso e contraposta aos valores
da tradição.
III - A secularização de todos os domínios de conhecimento, incluindo-se aqueles relacionados à
moral, à religião e às relações sociais.
IV - A defesa da razão e da experiência como instrumentos centrais para a produção de todos os
conhecimentos e valores pertinentes ao homem e às suas sociedades.
Assinale:
a) se somente as afirmativas I e II estão corretas.
b) se somente as afirmativas I e IV estão corretas.
c) se somente as afirmativas II, III e IV estão corretas.
d) se somente a afirmativa III está correta.
e) se todas as afirmativas estão corretas.
8 – (PUC – RJ – 1999) Assinale a opção em que se encontra corretamente identificado um dos
preceitos fundamentais da Fisiocracia:
a) "O ouro e a prata suprem as necessidades de todos os homens."
b) "Os meios ordinários, portanto, para aumentar nossa riqueza e tesouro são o comércio exterior."
c) "Que o soberano e a nação jamais se esqueçam de que a terra é a única fonte de riqueza e de que
a agricultura é que a multiplica."
d) "Todo comércio consiste em diminuir os direitos de entrada das mercadorias que servem às
manufaturas interiores (...)"
e) "As manufaturas produzirão benefícios em dinheiro, o que é o único fim do comércio e o único
meio de aumentar a grandeza e o poderio do Estado."
9 – (PUC – RS – 1999) No século XVIII surge na França a teoria econômica fisiocrática, proposta
originariamente pelo médico Quesnay. A Fisiocracia criticava o mercantilismo colbertista e
sustentava que a origem da riqueza nacional se encontrava no setor
a) industrial.
b) comercial.
c) agrícola.
d) financeiro.
e) extrativista.
10 – (PUC – RS – 1999) INSTRUÇÃO: Responder à questão 10, sobre o pensamento iluminista
nos séculos XVII e XVIII, numerando a coluna da direita de acordo com a coluna da esquerda.
Adam Smith
( ) Criticava a burguesia e a propriedade privada. Defendia a tese de que todo o poder emana do
povo (da vontade geral) e é em nome do povo que ele é exercido.
Barão de Montesquieu
( ) Condenava o mercantilismo, por considerá-lo um entrave lesivo a toda ordem econômica.
Defendia que, com a concorrência, a divisão do trabalho e o livre comércio se alcançaria a harmonia
e a justiça social.
John Locke
( ) Combatia o despotismo. Defendia a tese de que a autoridade do governo deve ser desmembrada
em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário.
Jean-Jacques Rousseau
( ) Combatia o absolutismo. Defendia a idéia segundo a qual a vida, a liberdade e a propriedade são
direitos naturais. Os governos, para o filósofo, teriam a finalidade de respeitar e assegurar os
direitos naturais dos cidadãos.
Relacionando-se a coluna da esquerda com a coluna da direita, obtêm-se, de cima para baixo, os
números na seqüência:
a) 1, 3, 4, 2
b) 4, 1, 2, 3
c) 3, 1, 4, 2
d) 4, 3, 1, 2
e) 3, 4, 2, 1
11 – (UERJ – 1999)
"Não se vêem, porventura (...) povos pobres em terras vastíssimas, potencialmente férteis, em
climas dos mais benéficos? E, inversamente, não se encontra, por vezes, uma população numerosa
vivendo na abundância em um território exíguo, até algumas vezes em terras penosamente
conquistadas ao oceano, ou em territórios que não são favorecidos por dons naturais? Ora, se essa é
a realidade, é por existir uma causa sem a qual os recursos naturais (...) nada são (...). Uma causa
geral e comum de riqueza, causa que, atuando de modo desigual e vário entre os diferentes povos,
explica as desigualdades de riqueza de cada um deles (...)"
(SMITH, Adam. Apud HUGON, Paul. História das Doutrinas Econômicas. São Paulo: Atlas, 1973.)
O texto acima evidencia a preocupação, por parte de pensadores do século XVIII, com a fonte
geradora de riqueza. As "escolas" econômicas do período – Fisiocracia e Liberalismo –
apresentavam, contudo, discordâncias quanto a essa fonte. Os elementos geradores de riqueza para a
Fisiocracia e para o Liberalismo eram, respectivamente:
a) terra e trabalho
b) agricultura e capital
c) indústria e comércio
d) metal precioso e tecnologia
12 – (UFF – 1999) “Todo homem, contanto que não transgrida as leis da justiça, permanece
plenamente livre para seguir a estrada apontada por seu interesse e para levar onde lhe aprouver, sua
indústria e seu capital, juntamente com aqueles, de qualquer outra classe de homens.” (SMITH,
Adam. Textes Choisis. Paris, Dalloz, 1950, p. 275).
Este texto apresenta a máxima do liberalismo inglês do século XVIII, pressupondo que a noção de
liberdade ligava-se ao reino da Natureza, sem vinculações com a problemática do espaço.
Assinale a opção que se identifica, corretamente, com o pensamento de Adam Smith.
a) As atitudes políticas dos cidadãos, em particular sua liberdade de escolher seus representantes,
era tema de interesse vital para os liberais do século XVIII, mormente em face dos primeiros
movimentos operários.
b) A idéia de “nação”, como um espaço socialmente construído, é um dos fundamentos do
liberalismo do século XVIII.
c) O conceito de “nação” está intimamente ligado ao “princípio da nacionalidade” formulado no
século XVIII.
d) Até o final do século XIX o termo “nação” significava, simplesmente, o conjunto de habitantes
de uma província, de um país ou de um reino, pertencendo muito mais ao domínio da Natureza.
e) O pensamento liberal parte do reconhecimento do valor e importância da cooperação humana
mediante a forte presença do Estado.
13 – (UFMG – 1997) Assinale a alternativa que apresenta a concepção de trabalho de Adam Smith.
a) A divisão do trabalho deve ser controlada pelo Estado, de forma a garantir a estabilidade na oferta
de empregos.
b) A maior produtividade pressupõe a especialização do trabalho, a divisão entre vários homens
daquilo que anteriormente era produzido por um só.
c) Os parasitas, aqueles que não trabalham, não podem participar e nem se beneficiar da riqueza
produzida pela coletividade.
d) Uma maior colaboração entre produtores diretos garante uma maior socialização das riquezas e o
Estado do Bem-Estar Social.
14 - (UFMG - 1997) Assinale a alternativa que apresenta um princípio filosófico do Século das
Luzes.
a) Crença na razão como fonte pra a crítica social e política
b) Defesa do ideal monárquico para a garantia da unidade política
c) Idéia do direito divino dos reis para legitimar o absolutismo
d) Idéia de indivisibilidade do Estado em poderes independentes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernosA crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
Edenilson Morais
 
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunosAtividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Edjania dos Anjos
 
Absolutismo monárquico
Absolutismo  monárquico Absolutismo  monárquico
Absolutismo monárquico
Mary Alvarenga
 
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
BrunoCosta364836
 
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes TotalitáriosAtividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Eduardo Mariño Rial
 
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 20188 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
ingarac
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Atividades Diversas Cláudia
 
Colonização do Brasil
Colonização do BrasilColonização do Brasil
Colonização do Brasil
Paulo Alexandre
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
Péricles Penuel
 
Cruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 okCruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 ok
Viviane Simões
 
Prova historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 anoProva historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
Zé Knust
 
Atividades idade média
Atividades   idade médiaAtividades   idade média
Atividades idade média
Eduardo Mariño Rial
 
Renascimento cultural
Renascimento cultural Renascimento cultural
Renascimento cultural
Jean Carlos Nunes Paixão
 
Avaliação Diagnóstica História 6º Ano
Avaliação Diagnóstica História 6º AnoAvaliação Diagnóstica História 6º Ano
Avaliação Diagnóstica História 6º Ano
Ju Hachmann
 
Atividades Brasil Colônia
Atividades Brasil ColôniaAtividades Brasil Colônia
Atividades Brasil Colônia
Eduardo Mariño Rial
 
Aula 10 renascimento e humanismo
Aula 10   renascimento e humanismoAula 10   renascimento e humanismo
Aula 10 renascimento e humanismo
Profdaltonjunior
 
Cruzadinha feudalismo
Cruzadinha feudalismoCruzadinha feudalismo
Cruzadinha feudalismo
Marcia Oliveira Lupion
 
Escravidão indígena
Escravidão indígenaEscravidão indígena
Escravidão indígena
Nara Oliveira
 
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° anoAbsolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
Frederico Marques Sodré
 

Mais procurados (20)

A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernosA crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
 
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunosAtividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
 
Absolutismo monárquico
Absolutismo  monárquico Absolutismo  monárquico
Absolutismo monárquico
 
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
 
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes TotalitáriosAtividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
 
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 20188 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
8 ano revolução industrial e revolução francesa 2018
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
 
Colonização do Brasil
Colonização do BrasilColonização do Brasil
Colonização do Brasil
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
 
Cruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 okCruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 ok
 
Prova historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 anoProva historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 ano
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
 
Atividades idade média
Atividades   idade médiaAtividades   idade média
Atividades idade média
 
Renascimento cultural
Renascimento cultural Renascimento cultural
Renascimento cultural
 
Avaliação Diagnóstica História 6º Ano
Avaliação Diagnóstica História 6º AnoAvaliação Diagnóstica História 6º Ano
Avaliação Diagnóstica História 6º Ano
 
Atividades Brasil Colônia
Atividades Brasil ColôniaAtividades Brasil Colônia
Atividades Brasil Colônia
 
Aula 10 renascimento e humanismo
Aula 10   renascimento e humanismoAula 10   renascimento e humanismo
Aula 10 renascimento e humanismo
 
Cruzadinha feudalismo
Cruzadinha feudalismoCruzadinha feudalismo
Cruzadinha feudalismo
 
Escravidão indígena
Escravidão indígenaEscravidão indígena
Escravidão indígena
 
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° anoAbsolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
 

Destaque

Atividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismoAtividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismo
Willians Rosalez da Silva
 
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 317ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
SEMEC
 
96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo
96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo
96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo
cristiana Leal
 
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
Sandra Bolinhas
 
Resumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismoResumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismo
Atividades Diversas Cláudia
 
Revisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºanoRevisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºano
Nadja Dócio
 
Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2   Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2
sofiasimao
 
2 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano32 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano3
jaugf
 
Teste de história 7ºano
Teste de história 7ºanoTeste de história 7ºano
Teste de história 7ºano
João Couto
 
Correção da Ficha de Avaliação 2
Correção da Ficha de Avaliação 2Correção da Ficha de Avaliação 2
Correção da Ficha de Avaliação 2
sofiasimao
 

Destaque (10)

Atividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismoAtividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismo
 
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 317ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
 
96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo
96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo
96997139 prova-6-ano-a-origem-e-a-composicao-do-solo
 
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
 
Resumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismoResumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismo
 
Revisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºanoRevisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºano
 
Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2   Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2
 
2 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano32 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano3
 
Teste de história 7ºano
Teste de história 7ºanoTeste de história 7ºano
Teste de história 7ºano
 
Correção da Ficha de Avaliação 2
Correção da Ficha de Avaliação 2Correção da Ficha de Avaliação 2
Correção da Ficha de Avaliação 2
 

Semelhante a Exercicios iluminismo

Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Roberto Sena
 
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da AméricaQuisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
alcidon
 
Prova 8ºa 1º bi
Prova 8ºa   1º biProva 8ºa   1º bi
Prova 8ºa 1º bi
Íris Ferreira
 
40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf
40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf
40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf
SamuelFernando44
 
Prova historia geral agosto 3 ano
Prova historia geral agosto 3 anoProva historia geral agosto 3 ano
Prova historia geral agosto 3 ano
Francisco Antonio Machado Araujo
 
Questões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docxQuestões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docx
Diego Rocha
 
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
Carlos Zaranza
 
Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017
Diogo Santos
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
Carla Freitas
 
Hist8 bq 00004
Hist8 bq 00004Hist8 bq 00004
Hist8 bq 00004
Clube Milporquês
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Valeria Kosicki
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º ano
QUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º anoQUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º ano
QUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º ano
ananiasdoamaral
 
PROVA DE HISTÓRIA 2ano
PROVA DE HISTÓRIA 2anoPROVA DE HISTÓRIA 2ano
PROVA DE HISTÓRIA 2ano
ananiasdoamaral
 
Fracasso Escolar
Fracasso EscolarFracasso Escolar
Fracasso Escolar
ALTAIR GERMANO
 
Iluminismo - Exercícios
Iluminismo - ExercíciosIluminismo - Exercícios
Iluminismo - Exercícios
Luiz Valentim
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
Eduardo Mariño Rial
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDOAVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
Acrópole - História & Educação
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Catedral Curso
 
Fisiocracia e a escola clássica
Fisiocracia e a escola clássicaFisiocracia e a escola clássica
Fisiocracia e a escola clássica
yasmin cris
 

Semelhante a Exercicios iluminismo (20)

Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da AméricaQuisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
 
Prova 8ºa 1º bi
Prova 8ºa   1º biProva 8ºa   1º bi
Prova 8ºa 1º bi
 
40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf
40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf
40123_8b227bc4a7182502604d43855c99ae0a.pdf
 
Prova historia geral agosto 3 ano
Prova historia geral agosto 3 anoProva historia geral agosto 3 ano
Prova historia geral agosto 3 ano
 
Questões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docxQuestões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docx
 
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
8o ano história 2 trimestre p2 revisaço sem gabarito
 
Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 2 2014-2017
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
 
Hist8 bq 00004
Hist8 bq 00004Hist8 bq 00004
Hist8 bq 00004
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º ano
QUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º anoQUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º ano
QUESTÕES DE HISTÓRIA PARA TRABALHAR COM 2º ano
 
PROVA DE HISTÓRIA 2ano
PROVA DE HISTÓRIA 2anoPROVA DE HISTÓRIA 2ano
PROVA DE HISTÓRIA 2ano
 
Fracasso Escolar
Fracasso EscolarFracasso Escolar
Fracasso Escolar
 
Iluminismo - Exercícios
Iluminismo - ExercíciosIluminismo - Exercícios
Iluminismo - Exercícios
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDOAVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Fisiocracia e a escola clássica
Fisiocracia e a escola clássicaFisiocracia e a escola clássica
Fisiocracia e a escola clássica
 

Exercicios iluminismo

  • 1. 1 – (FUVEST – 1998) “Um comerciante está acostumado a empregar o seu dinheiro principalmente em projetos lucrativos, ao passo que um simples cavalheiro rural costuma empregar o seu em despesas. Um freqüentemente vê seu dinheiro afastar-se e voltar às suas mãos com lucro; o outro, quando se separa do dinheiro, raramente espera vê-lo de novo. Esses hábitos diferentes afetam naturalmente os seus temperamentos e disposições em toda espécie de atividade. O comerciante é, em geral, um empreendedor audacioso; o cavalheiro rural, um tímido em seus empreendimentos...” (Adam Smith, A Riqueza das Nações, Livro III, capítulo 4) Neste pequeno trecho, Adam Smith a) contrapõe lucro a renda, pois geram racionalidades e modos de vida distintos. b) mostra as vantagens do capitalismo comercial em face da estagnação medieval. c) defende a lucratividade do comércio contra os baixos rendimentos do campo. d) critica a preocupação dos comerciantes com seus lucros e dos cavalheiros com a ostentação de riquezas. e) expõe as causas da estagnação da agricultura no final do século XVIII. 2 - (PUC-MG – 1997) A partir do século XVI, a palavra T R A B A L H O perde seu conceito negativo associado à idéia de pobreza e sofrimento, adquirindo uma conotação positiva de dignidade, porque: a) o trabalho passa a ser exercido também pelas classes dominantes. b) a campanha pela abolição do trabalho escravo na América se intensifica. c) os equipamentos das manufaturas exigem trabalhadores qualificados. d) o trabalho é fonte de toda a produtividade e riqueza material. e) a doutrina calvinista justifica o trabalho como fonte de salvação. 3 - (PUC-MG – 1998) São princípios fundamentais do liberalismo econômico no século XVIII, EXCETO: a) combate ao mercantilismo. b) defesa da propriedade coletiva. c) liberdade de contrato. d) livre concorrência e livre cambismo. e) divisão internacional do trabalho. 4 - (PUC-MG – 1998) As idéias dos diversos filósofos do Iluminismo, que tanta importância exercem nos movimentos sociais dos séculos XVIII e XIX, têm como princípio comum: a) a república como único regime político democrático. b) a razão como portadora do progresso e da felicidade. c) as classes populares como base do poder político. d) o calvinismo como justificativa de riqueza material. e) a igualdade social como alicerce do exercício da cidadania. 5 - (PUC-MG – 1999)O Iluminismo representa a visão de mundo da intelectualidade do século XVIII, NÃO podendo ser apontado como parte do seu ideário: a) o combate às injustiças sociais e aos privilégios aristocráticos. b) o fortalecimento do Estado e o cerceamento das liberdades. c) o anticolonialismo e o repúdio declarado à escravidão. d) o triunfo da razão sobre a ignorância e a superstição. e) o anticlericalismo e a oposição à intolerância religiosa.
  • 2. 6 - (PUC – PR – 2000) O Iluminismo foi uma filosofia nascida na Inglaterra e atingiu seu maior esplendor na França, no século XVIII, tendo por representantes Voltaire, Montesquieu, Rousseau, etc. Uma das suas características foi a seguinte: a) Defender os ensinamentos das Igrejas Católica e Protestante. b) Ensinar que o homem não é livre, mas marcado pelo determinismo geográfico. c) Combater o absolutismo real e pregar o liberalismo político. d) Pregar a censura para os espetáculos de circo e de teatro. e) Recomendar a pena de morte como maneira de coibir a criminalidade. 7 - (PUC – RJ – 1998) "O nosso século é chamado o Século da Filosofia por excelência. Se examinarmos sem prevenção o estado atual dos nossos conhecimentos, não se pode deixar de convir que a filosofia registrou grandes progressos entre nós. (...) Assim, desde os princípios das ciências profundas até os fundamentos da Revelação, desde a metafísica até as questões de gosto, (...) desde as disputas escolásticas dos teólogos até os objetos de comércio, (...) tudo foi discutido, analisado e, no mínimo, agitado." D'Alembert (apud. Ernst Cassirer. A filosofia do Iluminismo. pp 20-21) As palavras de D'Alembert nos remetem a algumas das características das idéias e concepções do movimento iluminista. Entre elas podemos identificar: I - A valorização da filosofia como campo de reflexões estritamente direcionadas para a crítica das ciências da natureza. II - A defesa de uma concepção de história associada ao ideal de progresso e contraposta aos valores da tradição. III - A secularização de todos os domínios de conhecimento, incluindo-se aqueles relacionados à moral, à religião e às relações sociais. IV - A defesa da razão e da experiência como instrumentos centrais para a produção de todos os conhecimentos e valores pertinentes ao homem e às suas sociedades. Assinale: a) se somente as afirmativas I e II estão corretas. b) se somente as afirmativas I e IV estão corretas. c) se somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. d) se somente a afirmativa III está correta. e) se todas as afirmativas estão corretas. 8 – (PUC – RJ – 1999) Assinale a opção em que se encontra corretamente identificado um dos preceitos fundamentais da Fisiocracia: a) "O ouro e a prata suprem as necessidades de todos os homens." b) "Os meios ordinários, portanto, para aumentar nossa riqueza e tesouro são o comércio exterior." c) "Que o soberano e a nação jamais se esqueçam de que a terra é a única fonte de riqueza e de que a agricultura é que a multiplica." d) "Todo comércio consiste em diminuir os direitos de entrada das mercadorias que servem às manufaturas interiores (...)" e) "As manufaturas produzirão benefícios em dinheiro, o que é o único fim do comércio e o único meio de aumentar a grandeza e o poderio do Estado." 9 – (PUC – RS – 1999) No século XVIII surge na França a teoria econômica fisiocrática, proposta
  • 3. originariamente pelo médico Quesnay. A Fisiocracia criticava o mercantilismo colbertista e sustentava que a origem da riqueza nacional se encontrava no setor a) industrial. b) comercial. c) agrícola. d) financeiro. e) extrativista. 10 – (PUC – RS – 1999) INSTRUÇÃO: Responder à questão 10, sobre o pensamento iluminista nos séculos XVII e XVIII, numerando a coluna da direita de acordo com a coluna da esquerda. Adam Smith ( ) Criticava a burguesia e a propriedade privada. Defendia a tese de que todo o poder emana do povo (da vontade geral) e é em nome do povo que ele é exercido. Barão de Montesquieu ( ) Condenava o mercantilismo, por considerá-lo um entrave lesivo a toda ordem econômica. Defendia que, com a concorrência, a divisão do trabalho e o livre comércio se alcançaria a harmonia e a justiça social. John Locke ( ) Combatia o despotismo. Defendia a tese de que a autoridade do governo deve ser desmembrada em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Jean-Jacques Rousseau ( ) Combatia o absolutismo. Defendia a idéia segundo a qual a vida, a liberdade e a propriedade são direitos naturais. Os governos, para o filósofo, teriam a finalidade de respeitar e assegurar os direitos naturais dos cidadãos. Relacionando-se a coluna da esquerda com a coluna da direita, obtêm-se, de cima para baixo, os números na seqüência: a) 1, 3, 4, 2 b) 4, 1, 2, 3 c) 3, 1, 4, 2 d) 4, 3, 1, 2 e) 3, 4, 2, 1 11 – (UERJ – 1999) "Não se vêem, porventura (...) povos pobres em terras vastíssimas, potencialmente férteis, em climas dos mais benéficos? E, inversamente, não se encontra, por vezes, uma população numerosa vivendo na abundância em um território exíguo, até algumas vezes em terras penosamente conquistadas ao oceano, ou em territórios que não são favorecidos por dons naturais? Ora, se essa é a realidade, é por existir uma causa sem a qual os recursos naturais (...) nada são (...). Uma causa geral e comum de riqueza, causa que, atuando de modo desigual e vário entre os diferentes povos, explica as desigualdades de riqueza de cada um deles (...)" (SMITH, Adam. Apud HUGON, Paul. História das Doutrinas Econômicas. São Paulo: Atlas, 1973.) O texto acima evidencia a preocupação, por parte de pensadores do século XVIII, com a fonte geradora de riqueza. As "escolas" econômicas do período – Fisiocracia e Liberalismo –
  • 4. apresentavam, contudo, discordâncias quanto a essa fonte. Os elementos geradores de riqueza para a Fisiocracia e para o Liberalismo eram, respectivamente: a) terra e trabalho b) agricultura e capital c) indústria e comércio d) metal precioso e tecnologia 12 – (UFF – 1999) “Todo homem, contanto que não transgrida as leis da justiça, permanece plenamente livre para seguir a estrada apontada por seu interesse e para levar onde lhe aprouver, sua indústria e seu capital, juntamente com aqueles, de qualquer outra classe de homens.” (SMITH, Adam. Textes Choisis. Paris, Dalloz, 1950, p. 275). Este texto apresenta a máxima do liberalismo inglês do século XVIII, pressupondo que a noção de liberdade ligava-se ao reino da Natureza, sem vinculações com a problemática do espaço. Assinale a opção que se identifica, corretamente, com o pensamento de Adam Smith. a) As atitudes políticas dos cidadãos, em particular sua liberdade de escolher seus representantes, era tema de interesse vital para os liberais do século XVIII, mormente em face dos primeiros movimentos operários. b) A idéia de “nação”, como um espaço socialmente construído, é um dos fundamentos do liberalismo do século XVIII. c) O conceito de “nação” está intimamente ligado ao “princípio da nacionalidade” formulado no século XVIII. d) Até o final do século XIX o termo “nação” significava, simplesmente, o conjunto de habitantes de uma província, de um país ou de um reino, pertencendo muito mais ao domínio da Natureza. e) O pensamento liberal parte do reconhecimento do valor e importância da cooperação humana mediante a forte presença do Estado. 13 – (UFMG – 1997) Assinale a alternativa que apresenta a concepção de trabalho de Adam Smith. a) A divisão do trabalho deve ser controlada pelo Estado, de forma a garantir a estabilidade na oferta de empregos. b) A maior produtividade pressupõe a especialização do trabalho, a divisão entre vários homens daquilo que anteriormente era produzido por um só. c) Os parasitas, aqueles que não trabalham, não podem participar e nem se beneficiar da riqueza produzida pela coletividade. d) Uma maior colaboração entre produtores diretos garante uma maior socialização das riquezas e o Estado do Bem-Estar Social. 14 - (UFMG - 1997) Assinale a alternativa que apresenta um princípio filosófico do Século das Luzes. a) Crença na razão como fonte pra a crítica social e política b) Defesa do ideal monárquico para a garantia da unidade política c) Idéia do direito divino dos reis para legitimar o absolutismo d) Idéia de indivisibilidade do Estado em poderes independentes.