SlideShare uma empresa Scribd logo
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
1
Eva Geni Antunes Ferreira¹
Edilaine de Sá²
Erika Karla Barros da Costa³
Eixo Temático: Educação da Infância:Brincar e criar nos espaços institucionais
Categoria:Comunicação Oral
RESUMO
O presente artigo tem por finalidade o subsídio da contação de histórias para o processo de
ensino-aprendizagem na Educação Infantil. As histórias significam indícios efetivos para
situações desafiadoras, assim como fomenta vínculos sociais, educativas e afetivas.
Consequentemente é essencial que os professores recorram a esse mecanismo para o
desenvolvimento da criança, gerando pequenos leitores e eventualmente para o mundo da
imaginação. Os livros vêm sendo deixados de lado e as histórias esquecidas, o que torna um
desafio para o educador fazer com que as crianças em idade escolar tomem gosto pela leitura.
Nesta perspectiva a significância de investir a literatura na infância será crucial para o
conhecimento, desenvolvimento e o aperfeiçoamento do futuro cidadão, pois o mesmo terá
sua concepção de ver o mundo, aguçada e com criatividade desenvolvendo sua característica
diferindo na prática profissional, social e familiar, sendo que o mais relevante é que esta
criança será um multiplicador da prática da leitura e de contar histórias nas futuras gerações.
Palavras-Chave: Literatura Infantil, formação do leitor, contação de histórias.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
2
INTRODUÇÃO
A presente proposta tem por finalidade verificar a contribuição da contação de histórias para o
processo de ensino-aprendizagem na Educação Infantil. Sabe-se que as histórias representam
indicadores efetivos para situações desafiadoras, assimcomo fortalecemvínculos sociais, educativas e
afetivas; portanto, é imprescindível que os educadores da infância utilizem essa ferramenta para o
desenvolvimento da criança, despertando pequenos leitores e estimulando para o mundo da
imaginação. Ler e ouvir histórias se tornou algo cotidiano.
As histórias são transmitidas de geração em geração, cada qual com seu jeito peculiar e característico
de contar e transmitir aos demais espectadores, o que nos faz perceber o grande valor que esta nos
proporciona, uma vez que tudo o que acontece desde a infância fica memorizado no inconsciente, ou
seja, tudo que vimos, ouvimos e sentimos, interfere na evolução e maturidade do individuo para a vida
como um todo. Deste modo entendemos que quanto mais cedo à criança familiarizar-se com os livros
e descobrir a satisfação que a leitura gera, maior é a expectativa de nela surgir e de forma espontânea,
o amor aos livros e as histórias.
As histórias sejam elas quais forem estão registradas justamente ao imaginário infantil, e a
aplicação desse recurso estimula não somente a imaginar, mas também o prazer e o hábito da leitura.
Partindo deste pressuposto, objetivamos a proposta de realizar uma pesquisa de campo emuma turma
de Educação Infantil, visando analisar as práticas de contação de histórias (in) existentes nesta turma,
para a partir da realidade encontrada, propor ações de encantamento e utilização desta ferramenta.
Encontramo-nos em um período de grande interferência tecnológica e midiática, o que oportuniza
que as informações sejam de fácil acesso às crianças e jovens. Este cenário faz com que os livros
sejam deixados em segundo plano ou até que sejam esquecidos. É importante resgatar essa prática,
pois de acordo com pesquisas, a contação de histórias é uma das práticas pedagógicas que mais
influenciam o aprendizado e o torna significativo.
Há quem conte histórias para enfatizar mensagens, transmitir
conhecimentos, disciplinar, até fazer uma espécie de chantagem - se ficarem quietos,conto uma
história, se isso¨, ¨se aquilo...¨- quando o inverso que funciona. A história aquieta, serena, prende a
atenção, informa, socializa, educa. (COELHO, 1999, p.12).
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
3
OBJETIVOS
OBJETIVO GERAL
Analisar a importância do aprendizado das crianças da
Educação Infantil ao ouvir histórias, para a formação de crianças
criativas.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Reconhecer a importância de contar histórias;
 Realizar várias formas de linguagem;
 Facilitar o vocabulário dos pequenos;
 Colaborar para que a criança viva o imaginário;
 Interpretar o raciocínio em início, meio e fim;
 Levantar o interesse das crianças lendo pequenas histórias;
O CENÁRIO DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS NOS CEINFS
Com a realização do estágio supervisionado obrigatório na Educação Infantil, nos
deparamos com a realidade dos CEINFS - Centros de Educação Infantil, no qual observamos
presente à dificuldade encontrada pelas educadoras da infância em sua pratica pedagógica
quanto às práticas de leitura e contação de histórias.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
4
O cenário observado e vivenciado, nos fez refletir acerca da necessidade de
investigar se efetivamente estas práticas existe e em caso afirmativo, quais são utilizadas, uma
vez que por meio das histórias podemos persuadir as crianças a viajarem no tempo e
descrevê-las auxiliando no seu aprendizado e desenvolvimento, consequentemente a
habilidade de contar histórias deve ser frequente, uma vez que pode desenvolver a fala, ajuda
na socialização, oportunizando nas crianças inúmeras perspectivas de desenvolvimento,
favorecendo a interação, desafiando a imaginação, percebendo-se enquanto um educador ou
contador de histórias, dispondo de histórias em sala de aula, está efetuando um conhecimento
mais considerável.
EDUCAÇÃO INFANTIL: ESPAÇO DE INETRAÇÃO E CONTAÇÃO
A Educação Infantil é uma fase ideal para a formação do interesse pela leitura, pois
nesta fase são formados os hábitos da criança. As escolas de Educação Infantil são um local
onde as crianças interagem socialmente, recebendo influências socioculturais para o
desenvolvimento da aprendizagem.
Ouvir história é uma sensação muito prazerosa que desperta o fascínio em todas as
idades, inclusive na fase infantil, e é de grande importância para a aprendizagem das crianças.
Sobre as histórias contadas Abramovich (1989, p.17) diz:
É ouvindo histórias que se pode sentir (também) emoções importante como a tristeza, a raiva, o bem estar, o
medo, a alegria, o pavor, a insegurança,a tranquilidade e tantas outras mais e viver profundamente tudo que as
narrativas provocam em que as ouve- com toda amplitude, significância e verdade que cada uma delas fez (ou
não) brotar. Pois ouvir, sentir e enxergar com os olhos imaginários.
Na criação de histórias o professor poderá abordar qualquer assunto e apresentar
qualquer conteúdo pedagógico, desse que seja com a história correta, onde poderão participar
dar opinião, questionar e preferencialmente compreender, uma vez que a criança assimila
melhor tudo o que é apresentado nas histórias por seus personagens do que a fala do adulto,
pois estas favorecem a compreensão da criança na vida e na escola.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
5
Pode-se verificar que as histórias para as crianças da Educação Infantil são mais
interessantes, sobretudo se tiverem algum tipo de ilustração como: gravuras, desenhos,
fantoches e outros, pois são com elas que eles se comparam e principalmente se identificam,
as histórias ilustradas e cantadas são de grande incentivo e encantamento para torná-las mais
fascinantes e fáceis de serem assimiladas por eles, transportando-os para outra dimensão.
Chegaram ao seu coração e à sua mente, na medida exata do seu entendimento, de sua capacidade
emocional, porque continham esse elemento que a fascinava, despertava o seu interesse e curiosidade,
isto é, o encantamento, o fantástico,o maravilhoso, o faz de conta.(ABRAMOVICH, 1997, p. 37).
As histórias e as dramatizações podem também desenvolver a fantasia e a capacidade
criadora das crianças, despertando-lhes a observação e a atenção, entretanto, poderão ser
aproveitadas todas as experiências que a criança vive em sala de aula, por exemplo, um
desenho feito por ela, ou algo que aconteceu em casa ou na rua, tudo poderá dar início a uma
história ou uma dramatização criada pela criança ou por toda a turma, levando a criança a
mexer com seu imaginário assim como suas habilidades e preferencias em todos os aspectos.
Sobre este tema Simões afirma:
“As histórias infantis são utilizadas” geralmente pelos adultos interlocutores (sejam pais, professores
ou terapeutas)como forma de entretenimento ou distração; já que, pelo senso comum, frequentemente
a criança sempre demostra um interesse especial por elas, seja qual for à classe social a qual pertença.
Especificamente em se tratando da aquisição da leitura e da escrita, essas histórias podemoferecer
muito mais do que o universo ficcional que desvelam a importância cultural que carregam como
transmissoras de valores sociais. (Simões, 2000, p.23).
Além de possuir livros e revistas à disposição das crianças, de acordo com sua faixa
etária os espaços físicos para a leitura de histórias deverão ser aconchegantes, contendo
almofadas, iluminação adequada, arejado, silencioso, permitindo que as crianças sintam-se a
vontade no local, mesmo que o ambiente seja simples deve possuir elementos que faça dele
um lugar especial.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
6
DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA
Após delimitação do tema da pesquisa, buscamos em livros e artigos,
embasamentos teóricos sobre contação de histórias e em seguida realizamos uma pesquisa de
campo em uma instituição de ensino que oferta a educação infantil, para verificar as práticas
de contação de histórias existentes nesta e como os professores da referida turma entende e
utiliza-se deste recurso lúdico para enriquecimento do processo de ensino e aprendizagem.
Realizamos pesquisas com as professoras e demais atores envolvidos no processo,
por meio da aplicação de atividades pontuais com as turmas pesquisadas e após todo o
trabalho, analisamos as pesquisas para levantamento dos dados e intervenções em todo o
processo.
METODOLOGIA E DESENVOLVIMENTO
Frente às bases teóricas colocadas, este estudo tem como objetivo abordar a prática
de contação de histórias na Educação infantil para o processo de ensino aprendizagem.
Estudo de campo, que por sua vez é o espaço prático do estudo, o mesmo foi realizado
em um Ceinf da rede Municipal de Ensino, com a turma do Pré I, observou-se e foi
questionada a professora da referida turma com perguntas norteadoras da pesquisa que foi
elaborada pela dupla, a cerca das respectivas respostas evidenciamos o benefício que a
história proporciona a criança.
 Estímulo à Leitura;
 Desenvolvimento da linguagem e escrita;
 Desafia e enriquece a imaginação e criatividade;
 Segrega conhecimentos e valores;
Irrefutavelmente para que tais objetivos sejam alcançados ao contar uma história o
contador necessita considerar alguns pontos: Deverá dar vida à história, aos personagens,
utilizando fantoches, preparando o ambiente, falando com clareza.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
7
A contação de história é uma ação indispensável que preconiza conhecimento e relevância,
seu desempenho é decisivo na formação e avanço do método de ensino-aprendizagem.
A contação de histórias é atividade própria de incentivo à imaginação e o trânsito entre o fictício e o
real. Ao preparar uma história para ser contada,tomamos a experiência do narrador e de cada
personagemcomo nossa e ampliamos nossa experiência vivencial por meio da narrativa do autor. Os
fatos, as cenas e os contextos são do plano do imaginário, mas os sentimentos e as emoções
transcendema ficção e se materializam na vida real. (RODRIGUES, 2005, p. 4).
É notória a importância do incentivo da escola e família em desenvolver técnicas que
possam estimular a criança e a enxergar o livro também como arte e diversão, falando-se em
livro devemos salientar a importância de saber seleciona-lo para cada faixa etária, uma vez
que, o professor deverá então ter noções do interesse do seu público, atendendo para aspectos
fundamentais na hora dessa escolha, como as imagens, ilustrações, o tema da história, as cores
apresentadas a linguagem do texto dentre outras coisas. Inclusive ao local destinado ao
momento da contação de história é de grande relevância, pois intensifica a concentração e a
atenção da criança, de preferencia em ambientes abertos, à sombra de uma árvore ou uma
varanda poderá ser muito prazeroso relata a professora.
A professora mencionou Jorge (2003), a narrativa compartilhada entre crianças e
professor estimulará o prazer de contar, ouvir, ler e criar novas histórias de forma lúdica e
interativa, renovando o conhecimento, no âmbito subjetivo, em aspectos objetivos e de
socialização. Neste sentido, o educador deve criar formas significativas e expressivas de
comunicação com a criança através do ato de contar, ler e de ouvir histórias, possibilitando
que a criança encontre significados para sua própria existência.
Consequentemente ao fazermos o uso da contação de histórias em sala de aula a
mesma exerce benefício tanto ao professor, que aplicará uma aula diferente, agradável,
produtiva que alcançara os objetivos pretendidos: a aprendizagem significativa. E quanto aos
alunos serão influenciados a imaginar e criar.
Nesta finalidade selecionamos o livro do cantor e autor Chico Buarque, “Chapeuzinho
Amarelo”, no dia estipulado para o prosseguimento do trabalho proposto com as crianças
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
8
tentamos proporcionar um ambiente aconchegante para recebê-los, dispomos tapetes e
almofadas no local escolhido e iniciamos a história, durante todo o desenvolvimento da ação
todos observavam com grande interesse, ao final da história estabelecemos um diálogo com as
crianças, com entusiasmo algumas delas recontaram a história reconhecendo seus
personagens, diante disso concluímos que a atividade teve notável êxito.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Em relação ao objetivo a ser alcançado, essa atividade nos proporcionou perceber a
importância da contação de história para o aprendizado na Educação Infantil, e podemos
firmar que não é qualquer história que provoca na criança a curiosidade pelos livros, e que o
êxito das histórias está na pausa, no ritmo, na comunicação entre o contador de história e o
ouvinte.
Diante disso podemos garantir que iremos formar bons leitores, somente se
propiciarmos as crianças desde muito cedo maior contato possível com os livros, ou seja, que
é fundamental para o estimulo da leitura é basicamente, contar histórias de maneira
expressiva, que encante a criança e o faça interagir diretamente com a história contada.
Segundo Bettelheim, a criança pequena ainda é incapaz de ordenar e dar sentido a seus
processos internos.
Para que uma estória realmente prenda a atenção da criança, deve entrete-la e despertar
sua curiosidade. Mas para enriquecer sua vida, deve estimular-lhe a imaginação: ajuda-la a desenvolver seu
intelecto e a tornar claras suas emoções; estar harmonizada com suas ansiedades e aspirações; reconhecer
plenamente suas dificuldades e, ao mesmo tempo, sugerir soluções para os problemas que a perturbam.
(BETTELHEIM,1980, p. 13).
É essencial que a prática da contação de história ocorra a partir da mais tenra idade,
devendo ser incentivada no contexto escolar possibilitando o aperfeiçoamento intelectual,
cognitivo e afetivo.
Mediante a atividade de contação de história as crianças vão obtendo confiança e sendo
autores da sua própria aprendizagem.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
9
Tendo em vista que a contribuição da professora regente na atividade proposta foi
imprescindível e apresentaram dados relevantes entre teoria e prática, é indispensável que o
educador tenha clareza dos benefícios dessa prática e saiba utiliza-la apropriadamente.
Além do que, acredita-se que contar histórias para as crianças oportuniza momentos de
grande comunicação entre os alunos e o professor, é um método distinto e considerável de
ensinar.
REFERÊNCIAS
http://meuartigo.brasilescola.com/educacao/a-importancia-literatura-infantil-para-
desenvolvimento.htm
ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 1997.
SIMÕES, Vera Lucia Blanc. Histórias infantis e aquisição de escrita. São Paulo Perspectiva,
São Paulo, v.14, n.1, mar.2000.
JORGE, L. S. “Roda de histórias: a criança e o prazer de ler, ouvir e contar histórias”. In:
DIAS, Marina Célia Moraes M. & NICOLAU, Marieta Lúcia Machado (Orgs). Oficinas de
sonho e realidade na formação do educador da infância. Campinas, SP: Papirus, 2003.
<http://www.dfe.uem.br/TCC/Trabalhos%202011/Turma%2032/Olivia_Pires.pdf> Acesso
em 03 de abril.
COELHO, Nelly Novaes. Panorama histórico da Literatura Infantil/Juvenil. São Paulo: Ática,
1991.
BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.
CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
10
RODRIGUES, Edvânia Braz Teixeira. Cultura, arte e contação de histórias. Goiânia, 2005.
MIGUEZ, Fátima. Nas arte-manhas do imaginário infantil. 14. ed. Rio de Janeiro: Zeus, 2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aline naiany erika
Aline naiany erikaAline naiany erika
Aline naiany erika
Fernando Pissuto
 
Analu nilcelia
Analu nilceliaAnalu nilcelia
Analu nilcelia
Fernando Pissuto
 
Bruna sdmara
Bruna sdmaraBruna sdmara
Bruna sdmara
Fernando Pissuto
 
Rosana rosimara erika
Rosana rosimara erikaRosana rosimara erika
Rosana rosimara erika
Fernando Pissuto
 
Priscila verdelho e ananda
Priscila verdelho e anandaPriscila verdelho e ananda
Priscila verdelho e ananda
Fernando Pissuto
 
Elizangela kenia erika
Elizangela kenia erikaElizangela kenia erika
Elizangela kenia erika
Fernando Pissuto
 
Flavia vanuza monica
Flavia vanuza monicaFlavia vanuza monica
Flavia vanuza monica
Fernando Pissuto
 
Care marcia
Care marciaCare marcia
Care marcia
Fernando Pissuto
 
Jane mari
Jane mariJane mari
Jane mari
Fernando Pissuto
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
cefaprodematupa
 
Maria solange
Maria solangeMaria solange
Maria solange
Fernando Pissuto
 
Aline ana suelen_viviany
Aline ana suelen_vivianyAline ana suelen_viviany
Aline ana suelen_viviany
Fernando Pissuto
 
Amanda jessica tamara_viviany
Amanda jessica tamara_vivianyAmanda jessica tamara_viviany
Amanda jessica tamara_viviany
Fernando Pissuto
 
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTILTRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Fernando Pissuto
 
Alinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzziAlinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzzi
Fernando Pissuto
 
Jessica jucilene nair
Jessica jucilene nairJessica jucilene nair
Jessica jucilene nair
Fernando Pissuto
 
Trabalho de graduação 2017-1
Trabalho de graduação  2017-1Trabalho de graduação  2017-1
Trabalho de graduação 2017-1
Rose Zanonato
 
Brincadeiras musicais e sua importância
Brincadeiras musicais e sua importânciaBrincadeiras musicais e sua importância
Brincadeiras musicais e sua importância
cefaprodematupa
 
Adriana franciellen erika
Adriana  franciellen erikaAdriana  franciellen erika
Adriana franciellen erika
Fernando Pissuto
 
Thaynara e vanuza
Thaynara e vanuzaThaynara e vanuza
Thaynara e vanuza
Fernando Pissuto
 

Mais procurados (20)

Aline naiany erika
Aline naiany erikaAline naiany erika
Aline naiany erika
 
Analu nilcelia
Analu nilceliaAnalu nilcelia
Analu nilcelia
 
Bruna sdmara
Bruna sdmaraBruna sdmara
Bruna sdmara
 
Rosana rosimara erika
Rosana rosimara erikaRosana rosimara erika
Rosana rosimara erika
 
Priscila verdelho e ananda
Priscila verdelho e anandaPriscila verdelho e ananda
Priscila verdelho e ananda
 
Elizangela kenia erika
Elizangela kenia erikaElizangela kenia erika
Elizangela kenia erika
 
Flavia vanuza monica
Flavia vanuza monicaFlavia vanuza monica
Flavia vanuza monica
 
Care marcia
Care marciaCare marcia
Care marcia
 
Jane mari
Jane mariJane mari
Jane mari
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
 
Maria solange
Maria solangeMaria solange
Maria solange
 
Aline ana suelen_viviany
Aline ana suelen_vivianyAline ana suelen_viviany
Aline ana suelen_viviany
 
Amanda jessica tamara_viviany
Amanda jessica tamara_vivianyAmanda jessica tamara_viviany
Amanda jessica tamara_viviany
 
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTILTRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Alinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzziAlinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzzi
 
Jessica jucilene nair
Jessica jucilene nairJessica jucilene nair
Jessica jucilene nair
 
Trabalho de graduação 2017-1
Trabalho de graduação  2017-1Trabalho de graduação  2017-1
Trabalho de graduação 2017-1
 
Brincadeiras musicais e sua importância
Brincadeiras musicais e sua importânciaBrincadeiras musicais e sua importância
Brincadeiras musicais e sua importância
 
Adriana franciellen erika
Adriana  franciellen erikaAdriana  franciellen erika
Adriana franciellen erika
 
Thaynara e vanuza
Thaynara e vanuzaThaynara e vanuza
Thaynara e vanuza
 

Semelhante a Eva edilaine erika

Slides idalice
Slides   idaliceSlides   idalice
Slides idalice
Idalice Cruz Araujo
 
Contador de Histórias
Contador de HistóriasContador de Histórias
Contador de Histórias
Ainsf Eder Dalberto
 
Artigo ana-lucia-sanches
Artigo ana-lucia-sanchesArtigo ana-lucia-sanches
Artigo ana-lucia-sanches
waldilsonBarros1
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
Shirley Costa
 
A arte de contar histórias andrea e patricia
A arte de contar histórias  andrea e patriciaA arte de contar histórias  andrea e patricia
A arte de contar histórias andrea e patricia
Luana Maria Ferreira Fernandes
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
thereza valerio
 
A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...
A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...
A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...
Rossita Figueira
 
modelo de projeto
modelo de projetomodelo de projeto
modelo de projeto
Fernanda Telecher
 
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
morgana83
 
Projeto contos de fadas
Projeto contos de fadasProjeto contos de fadas
Projeto contos de fadas
Natalia Pinheiro
 
Literatura na educação infantil
Literatura na educação infantilLiteratura na educação infantil
Literatura na educação infantil
Jacqueline Campos
 
Artigo christiane jarosky
Artigo christiane jaroskyArtigo christiane jarosky
Artigo christiane jarosky
Pedro da Silva
 
A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve
Dinny Rubini
 
LITERATURA
LITERATURALITERATURA
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
Rossita Figueira
 
A arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticas
A arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticasA arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticas
A arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticas
Rossita Figueira
 
A EDucação no Brasil e o Educador que busca
A EDucação no Brasil e o Educador que buscaA EDucação no Brasil e o Educador que busca
A EDucação no Brasil e o Educador que busca
ssusera2b2e1
 
Atv4marcia
Atv4marciaAtv4marcia
trabalho
trabalhotrabalho
A literatura infantil e seu poder de formar leitores
A literatura infantil e seu poder de formar leitoresA literatura infantil e seu poder de formar leitores
A literatura infantil e seu poder de formar leitores
marcia cristina da silva souza
 

Semelhante a Eva edilaine erika (20)

Slides idalice
Slides   idaliceSlides   idalice
Slides idalice
 
Contador de Histórias
Contador de HistóriasContador de Histórias
Contador de Histórias
 
Artigo ana-lucia-sanches
Artigo ana-lucia-sanchesArtigo ana-lucia-sanches
Artigo ana-lucia-sanches
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
 
A arte de contar histórias andrea e patricia
A arte de contar histórias  andrea e patriciaA arte de contar histórias  andrea e patricia
A arte de contar histórias andrea e patricia
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
 
A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...
A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...
A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENS...
 
modelo de projeto
modelo de projetomodelo de projeto
modelo de projeto
 
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
 
Projeto contos de fadas
Projeto contos de fadasProjeto contos de fadas
Projeto contos de fadas
 
Literatura na educação infantil
Literatura na educação infantilLiteratura na educação infantil
Literatura na educação infantil
 
Artigo christiane jarosky
Artigo christiane jaroskyArtigo christiane jarosky
Artigo christiane jarosky
 
A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve
 
LITERATURA
LITERATURALITERATURA
LITERATURA
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
 
A arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticas
A arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticasA arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticas
A arte de contar histórias: perspectivas teóricas e práticas
 
A EDucação no Brasil e o Educador que busca
A EDucação no Brasil e o Educador que buscaA EDucação no Brasil e o Educador que busca
A EDucação no Brasil e o Educador que busca
 
Atv4marcia
Atv4marciaAtv4marcia
Atv4marcia
 
trabalho
trabalhotrabalho
trabalho
 
A literatura infantil e seu poder de formar leitores
A literatura infantil e seu poder de formar leitoresA literatura infantil e seu poder de formar leitores
A literatura infantil e seu poder de formar leitores
 

Mais de Fernando Pissuto

Talita
TalitaTalita
Suelen bruna hagrayzes
Suelen bruna hagrayzesSuelen bruna hagrayzes
Suelen bruna hagrayzes
Fernando Pissuto
 
Rubens arguelho
Rubens arguelhoRubens arguelho
Rubens arguelho
Fernando Pissuto
 
Neidi monica
Neidi monicaNeidi monica
Neidi monica
Fernando Pissuto
 
Marlene monica
Marlene monicaMarlene monica
Marlene monica
Fernando Pissuto
 
Maria claudionora
Maria claudionoraMaria claudionora
Maria claudionora
Fernando Pissuto
 
Luzia
LuziaLuzia
Luana aparecida monica
Luana aparecida monicaLuana aparecida monica
Luana aparecida monica
Fernando Pissuto
 
Leticia erika
Leticia erikaLeticia erika
Leticia erika
Fernando Pissuto
 
Laura simone
Laura simoneLaura simone
Laura simone
Fernando Pissuto
 
Jose flavio 2
Jose flavio 2Jose flavio 2
Jose flavio 2
Fernando Pissuto
 
Jose flavio 1
Jose flavio 1Jose flavio 1
Jose flavio 1
Fernando Pissuto
 
Jennifer alyne maria
Jennifer alyne mariaJennifer alyne maria
Jennifer alyne maria
Fernando Pissuto
 
Hellen carolinne rebeca
Hellen carolinne rebecaHellen carolinne rebeca
Hellen carolinne rebeca
Fernando Pissuto
 
Francielle gustavo neide
Francielle gustavo neideFrancielle gustavo neide
Francielle gustavo neide
Fernando Pissuto
 
Fernanda otilia jose flavio
Fernanda otilia jose flavioFernanda otilia jose flavio
Fernanda otilia jose flavio
Fernando Pissuto
 
Elaine jessica jose
Elaine jessica joseElaine jessica jose
Elaine jessica jose
Fernando Pissuto
 

Mais de Fernando Pissuto (17)

Talita
TalitaTalita
Talita
 
Suelen bruna hagrayzes
Suelen bruna hagrayzesSuelen bruna hagrayzes
Suelen bruna hagrayzes
 
Rubens arguelho
Rubens arguelhoRubens arguelho
Rubens arguelho
 
Neidi monica
Neidi monicaNeidi monica
Neidi monica
 
Marlene monica
Marlene monicaMarlene monica
Marlene monica
 
Maria claudionora
Maria claudionoraMaria claudionora
Maria claudionora
 
Luzia
LuziaLuzia
Luzia
 
Luana aparecida monica
Luana aparecida monicaLuana aparecida monica
Luana aparecida monica
 
Leticia erika
Leticia erikaLeticia erika
Leticia erika
 
Laura simone
Laura simoneLaura simone
Laura simone
 
Jose flavio 2
Jose flavio 2Jose flavio 2
Jose flavio 2
 
Jose flavio 1
Jose flavio 1Jose flavio 1
Jose flavio 1
 
Jennifer alyne maria
Jennifer alyne mariaJennifer alyne maria
Jennifer alyne maria
 
Hellen carolinne rebeca
Hellen carolinne rebecaHellen carolinne rebeca
Hellen carolinne rebeca
 
Francielle gustavo neide
Francielle gustavo neideFrancielle gustavo neide
Francielle gustavo neide
 
Fernanda otilia jose flavio
Fernanda otilia jose flavioFernanda otilia jose flavio
Fernanda otilia jose flavio
 
Elaine jessica jose
Elaine jessica joseElaine jessica jose
Elaine jessica jose
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 

Eva edilaine erika

  • 1. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Eva Geni Antunes Ferreira¹ Edilaine de Sá² Erika Karla Barros da Costa³ Eixo Temático: Educação da Infância:Brincar e criar nos espaços institucionais Categoria:Comunicação Oral RESUMO O presente artigo tem por finalidade o subsídio da contação de histórias para o processo de ensino-aprendizagem na Educação Infantil. As histórias significam indícios efetivos para situações desafiadoras, assim como fomenta vínculos sociais, educativas e afetivas. Consequentemente é essencial que os professores recorram a esse mecanismo para o desenvolvimento da criança, gerando pequenos leitores e eventualmente para o mundo da imaginação. Os livros vêm sendo deixados de lado e as histórias esquecidas, o que torna um desafio para o educador fazer com que as crianças em idade escolar tomem gosto pela leitura. Nesta perspectiva a significância de investir a literatura na infância será crucial para o conhecimento, desenvolvimento e o aperfeiçoamento do futuro cidadão, pois o mesmo terá sua concepção de ver o mundo, aguçada e com criatividade desenvolvendo sua característica diferindo na prática profissional, social e familiar, sendo que o mais relevante é que esta criança será um multiplicador da prática da leitura e de contar histórias nas futuras gerações. Palavras-Chave: Literatura Infantil, formação do leitor, contação de histórias.
  • 2. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2 INTRODUÇÃO A presente proposta tem por finalidade verificar a contribuição da contação de histórias para o processo de ensino-aprendizagem na Educação Infantil. Sabe-se que as histórias representam indicadores efetivos para situações desafiadoras, assimcomo fortalecemvínculos sociais, educativas e afetivas; portanto, é imprescindível que os educadores da infância utilizem essa ferramenta para o desenvolvimento da criança, despertando pequenos leitores e estimulando para o mundo da imaginação. Ler e ouvir histórias se tornou algo cotidiano. As histórias são transmitidas de geração em geração, cada qual com seu jeito peculiar e característico de contar e transmitir aos demais espectadores, o que nos faz perceber o grande valor que esta nos proporciona, uma vez que tudo o que acontece desde a infância fica memorizado no inconsciente, ou seja, tudo que vimos, ouvimos e sentimos, interfere na evolução e maturidade do individuo para a vida como um todo. Deste modo entendemos que quanto mais cedo à criança familiarizar-se com os livros e descobrir a satisfação que a leitura gera, maior é a expectativa de nela surgir e de forma espontânea, o amor aos livros e as histórias. As histórias sejam elas quais forem estão registradas justamente ao imaginário infantil, e a aplicação desse recurso estimula não somente a imaginar, mas também o prazer e o hábito da leitura. Partindo deste pressuposto, objetivamos a proposta de realizar uma pesquisa de campo emuma turma de Educação Infantil, visando analisar as práticas de contação de histórias (in) existentes nesta turma, para a partir da realidade encontrada, propor ações de encantamento e utilização desta ferramenta. Encontramo-nos em um período de grande interferência tecnológica e midiática, o que oportuniza que as informações sejam de fácil acesso às crianças e jovens. Este cenário faz com que os livros sejam deixados em segundo plano ou até que sejam esquecidos. É importante resgatar essa prática, pois de acordo com pesquisas, a contação de histórias é uma das práticas pedagógicas que mais influenciam o aprendizado e o torna significativo. Há quem conte histórias para enfatizar mensagens, transmitir conhecimentos, disciplinar, até fazer uma espécie de chantagem - se ficarem quietos,conto uma história, se isso¨, ¨se aquilo...¨- quando o inverso que funciona. A história aquieta, serena, prende a atenção, informa, socializa, educa. (COELHO, 1999, p.12).
  • 3. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 3 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Analisar a importância do aprendizado das crianças da Educação Infantil ao ouvir histórias, para a formação de crianças criativas. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Reconhecer a importância de contar histórias;  Realizar várias formas de linguagem;  Facilitar o vocabulário dos pequenos;  Colaborar para que a criança viva o imaginário;  Interpretar o raciocínio em início, meio e fim;  Levantar o interesse das crianças lendo pequenas histórias; O CENÁRIO DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS NOS CEINFS Com a realização do estágio supervisionado obrigatório na Educação Infantil, nos deparamos com a realidade dos CEINFS - Centros de Educação Infantil, no qual observamos presente à dificuldade encontrada pelas educadoras da infância em sua pratica pedagógica quanto às práticas de leitura e contação de histórias.
  • 4. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 4 O cenário observado e vivenciado, nos fez refletir acerca da necessidade de investigar se efetivamente estas práticas existe e em caso afirmativo, quais são utilizadas, uma vez que por meio das histórias podemos persuadir as crianças a viajarem no tempo e descrevê-las auxiliando no seu aprendizado e desenvolvimento, consequentemente a habilidade de contar histórias deve ser frequente, uma vez que pode desenvolver a fala, ajuda na socialização, oportunizando nas crianças inúmeras perspectivas de desenvolvimento, favorecendo a interação, desafiando a imaginação, percebendo-se enquanto um educador ou contador de histórias, dispondo de histórias em sala de aula, está efetuando um conhecimento mais considerável. EDUCAÇÃO INFANTIL: ESPAÇO DE INETRAÇÃO E CONTAÇÃO A Educação Infantil é uma fase ideal para a formação do interesse pela leitura, pois nesta fase são formados os hábitos da criança. As escolas de Educação Infantil são um local onde as crianças interagem socialmente, recebendo influências socioculturais para o desenvolvimento da aprendizagem. Ouvir história é uma sensação muito prazerosa que desperta o fascínio em todas as idades, inclusive na fase infantil, e é de grande importância para a aprendizagem das crianças. Sobre as histórias contadas Abramovich (1989, p.17) diz: É ouvindo histórias que se pode sentir (também) emoções importante como a tristeza, a raiva, o bem estar, o medo, a alegria, o pavor, a insegurança,a tranquilidade e tantas outras mais e viver profundamente tudo que as narrativas provocam em que as ouve- com toda amplitude, significância e verdade que cada uma delas fez (ou não) brotar. Pois ouvir, sentir e enxergar com os olhos imaginários. Na criação de histórias o professor poderá abordar qualquer assunto e apresentar qualquer conteúdo pedagógico, desse que seja com a história correta, onde poderão participar dar opinião, questionar e preferencialmente compreender, uma vez que a criança assimila melhor tudo o que é apresentado nas histórias por seus personagens do que a fala do adulto, pois estas favorecem a compreensão da criança na vida e na escola.
  • 5. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 5 Pode-se verificar que as histórias para as crianças da Educação Infantil são mais interessantes, sobretudo se tiverem algum tipo de ilustração como: gravuras, desenhos, fantoches e outros, pois são com elas que eles se comparam e principalmente se identificam, as histórias ilustradas e cantadas são de grande incentivo e encantamento para torná-las mais fascinantes e fáceis de serem assimiladas por eles, transportando-os para outra dimensão. Chegaram ao seu coração e à sua mente, na medida exata do seu entendimento, de sua capacidade emocional, porque continham esse elemento que a fascinava, despertava o seu interesse e curiosidade, isto é, o encantamento, o fantástico,o maravilhoso, o faz de conta.(ABRAMOVICH, 1997, p. 37). As histórias e as dramatizações podem também desenvolver a fantasia e a capacidade criadora das crianças, despertando-lhes a observação e a atenção, entretanto, poderão ser aproveitadas todas as experiências que a criança vive em sala de aula, por exemplo, um desenho feito por ela, ou algo que aconteceu em casa ou na rua, tudo poderá dar início a uma história ou uma dramatização criada pela criança ou por toda a turma, levando a criança a mexer com seu imaginário assim como suas habilidades e preferencias em todos os aspectos. Sobre este tema Simões afirma: “As histórias infantis são utilizadas” geralmente pelos adultos interlocutores (sejam pais, professores ou terapeutas)como forma de entretenimento ou distração; já que, pelo senso comum, frequentemente a criança sempre demostra um interesse especial por elas, seja qual for à classe social a qual pertença. Especificamente em se tratando da aquisição da leitura e da escrita, essas histórias podemoferecer muito mais do que o universo ficcional que desvelam a importância cultural que carregam como transmissoras de valores sociais. (Simões, 2000, p.23). Além de possuir livros e revistas à disposição das crianças, de acordo com sua faixa etária os espaços físicos para a leitura de histórias deverão ser aconchegantes, contendo almofadas, iluminação adequada, arejado, silencioso, permitindo que as crianças sintam-se a vontade no local, mesmo que o ambiente seja simples deve possuir elementos que faça dele um lugar especial.
  • 6. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 6 DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA Após delimitação do tema da pesquisa, buscamos em livros e artigos, embasamentos teóricos sobre contação de histórias e em seguida realizamos uma pesquisa de campo em uma instituição de ensino que oferta a educação infantil, para verificar as práticas de contação de histórias existentes nesta e como os professores da referida turma entende e utiliza-se deste recurso lúdico para enriquecimento do processo de ensino e aprendizagem. Realizamos pesquisas com as professoras e demais atores envolvidos no processo, por meio da aplicação de atividades pontuais com as turmas pesquisadas e após todo o trabalho, analisamos as pesquisas para levantamento dos dados e intervenções em todo o processo. METODOLOGIA E DESENVOLVIMENTO Frente às bases teóricas colocadas, este estudo tem como objetivo abordar a prática de contação de histórias na Educação infantil para o processo de ensino aprendizagem. Estudo de campo, que por sua vez é o espaço prático do estudo, o mesmo foi realizado em um Ceinf da rede Municipal de Ensino, com a turma do Pré I, observou-se e foi questionada a professora da referida turma com perguntas norteadoras da pesquisa que foi elaborada pela dupla, a cerca das respectivas respostas evidenciamos o benefício que a história proporciona a criança.  Estímulo à Leitura;  Desenvolvimento da linguagem e escrita;  Desafia e enriquece a imaginação e criatividade;  Segrega conhecimentos e valores; Irrefutavelmente para que tais objetivos sejam alcançados ao contar uma história o contador necessita considerar alguns pontos: Deverá dar vida à história, aos personagens, utilizando fantoches, preparando o ambiente, falando com clareza.
  • 7. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 7 A contação de história é uma ação indispensável que preconiza conhecimento e relevância, seu desempenho é decisivo na formação e avanço do método de ensino-aprendizagem. A contação de histórias é atividade própria de incentivo à imaginação e o trânsito entre o fictício e o real. Ao preparar uma história para ser contada,tomamos a experiência do narrador e de cada personagemcomo nossa e ampliamos nossa experiência vivencial por meio da narrativa do autor. Os fatos, as cenas e os contextos são do plano do imaginário, mas os sentimentos e as emoções transcendema ficção e se materializam na vida real. (RODRIGUES, 2005, p. 4). É notória a importância do incentivo da escola e família em desenvolver técnicas que possam estimular a criança e a enxergar o livro também como arte e diversão, falando-se em livro devemos salientar a importância de saber seleciona-lo para cada faixa etária, uma vez que, o professor deverá então ter noções do interesse do seu público, atendendo para aspectos fundamentais na hora dessa escolha, como as imagens, ilustrações, o tema da história, as cores apresentadas a linguagem do texto dentre outras coisas. Inclusive ao local destinado ao momento da contação de história é de grande relevância, pois intensifica a concentração e a atenção da criança, de preferencia em ambientes abertos, à sombra de uma árvore ou uma varanda poderá ser muito prazeroso relata a professora. A professora mencionou Jorge (2003), a narrativa compartilhada entre crianças e professor estimulará o prazer de contar, ouvir, ler e criar novas histórias de forma lúdica e interativa, renovando o conhecimento, no âmbito subjetivo, em aspectos objetivos e de socialização. Neste sentido, o educador deve criar formas significativas e expressivas de comunicação com a criança através do ato de contar, ler e de ouvir histórias, possibilitando que a criança encontre significados para sua própria existência. Consequentemente ao fazermos o uso da contação de histórias em sala de aula a mesma exerce benefício tanto ao professor, que aplicará uma aula diferente, agradável, produtiva que alcançara os objetivos pretendidos: a aprendizagem significativa. E quanto aos alunos serão influenciados a imaginar e criar. Nesta finalidade selecionamos o livro do cantor e autor Chico Buarque, “Chapeuzinho Amarelo”, no dia estipulado para o prosseguimento do trabalho proposto com as crianças
  • 8. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 8 tentamos proporcionar um ambiente aconchegante para recebê-los, dispomos tapetes e almofadas no local escolhido e iniciamos a história, durante todo o desenvolvimento da ação todos observavam com grande interesse, ao final da história estabelecemos um diálogo com as crianças, com entusiasmo algumas delas recontaram a história reconhecendo seus personagens, diante disso concluímos que a atividade teve notável êxito. CONSIDERAÇÕES FINAIS Em relação ao objetivo a ser alcançado, essa atividade nos proporcionou perceber a importância da contação de história para o aprendizado na Educação Infantil, e podemos firmar que não é qualquer história que provoca na criança a curiosidade pelos livros, e que o êxito das histórias está na pausa, no ritmo, na comunicação entre o contador de história e o ouvinte. Diante disso podemos garantir que iremos formar bons leitores, somente se propiciarmos as crianças desde muito cedo maior contato possível com os livros, ou seja, que é fundamental para o estimulo da leitura é basicamente, contar histórias de maneira expressiva, que encante a criança e o faça interagir diretamente com a história contada. Segundo Bettelheim, a criança pequena ainda é incapaz de ordenar e dar sentido a seus processos internos. Para que uma estória realmente prenda a atenção da criança, deve entrete-la e despertar sua curiosidade. Mas para enriquecer sua vida, deve estimular-lhe a imaginação: ajuda-la a desenvolver seu intelecto e a tornar claras suas emoções; estar harmonizada com suas ansiedades e aspirações; reconhecer plenamente suas dificuldades e, ao mesmo tempo, sugerir soluções para os problemas que a perturbam. (BETTELHEIM,1980, p. 13). É essencial que a prática da contação de história ocorra a partir da mais tenra idade, devendo ser incentivada no contexto escolar possibilitando o aperfeiçoamento intelectual, cognitivo e afetivo. Mediante a atividade de contação de história as crianças vão obtendo confiança e sendo autores da sua própria aprendizagem.
  • 9. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 9 Tendo em vista que a contribuição da professora regente na atividade proposta foi imprescindível e apresentaram dados relevantes entre teoria e prática, é indispensável que o educador tenha clareza dos benefícios dessa prática e saiba utiliza-la apropriadamente. Além do que, acredita-se que contar histórias para as crianças oportuniza momentos de grande comunicação entre os alunos e o professor, é um método distinto e considerável de ensinar. REFERÊNCIAS http://meuartigo.brasilescola.com/educacao/a-importancia-literatura-infantil-para- desenvolvimento.htm ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 1997. SIMÕES, Vera Lucia Blanc. Histórias infantis e aquisição de escrita. São Paulo Perspectiva, São Paulo, v.14, n.1, mar.2000. JORGE, L. S. “Roda de histórias: a criança e o prazer de ler, ouvir e contar histórias”. In: DIAS, Marina Célia Moraes M. & NICOLAU, Marieta Lúcia Machado (Orgs). Oficinas de sonho e realidade na formação do educador da infância. Campinas, SP: Papirus, 2003. <http://www.dfe.uem.br/TCC/Trabalhos%202011/Turma%2032/Olivia_Pires.pdf> Acesso em 03 de abril. COELHO, Nelly Novaes. Panorama histórico da Literatura Infantil/Juvenil. São Paulo: Ática, 1991. BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.
  • 10. CONTAR HISTÓRIAS: UMA AÇÃO IMPORTANTE PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL 10 RODRIGUES, Edvânia Braz Teixeira. Cultura, arte e contação de histórias. Goiânia, 2005. MIGUEZ, Fátima. Nas arte-manhas do imaginário infantil. 14. ed. Rio de Janeiro: Zeus, 2000.