SlideShare uma empresa Scribd logo
O QUE É ÓDIO?
É uma manifestação dos mais primitivos
sentimentos do homem animal, que ainda
guarda no espirito em evolução os resquícios
do instinto de conservação, sob as formas
de defesa, de amor próprio.
QUAIS VÁRIOS MODOS QUE ELE SE
MANIFESTA?
Desde os aspectos mais sutis, dissimulado
na hipocrisia social e nas formas de
antipatias, aos atos mais cruéis e brutais
de violência.
Quais os sentimentos decorrentes
do ÓDIO ?
Junto com o ódio encontramos o
rancor, que é a permanência dele,
nas promessas feitas a nós mesmos
de revide.
A AGRESSIVIDADE às vezes externa
um estado íntimo também
decorrente das nossas
manifestações de ódio, rancor, de
cólera. Invejas, cobiças, ciúmes,
inconformações , ressentimentos
podem gerar ódios.
O ódio é uma paixão inferior,
sentimento mesquinho, egoísta
que desenvolvemos quando nossa
sintonia está muito baixa,
negativa e nebulosa.
Quando isso se dá, ficamos muito
mais vulneráveis. Começamos
achando que estamos certos e os
outros é que estão errados, para
depois acharmos que “todos”
estão contra nós e a solidão é
inevitável.
Pessoas que odeiam, criam uma
nuvem espessa a sua volta, de
forma que aqueles que o rodeiam
não conseguem penetrar, até
porque, a pessoa com que “odeia”
torna-se desagradável.
Quando queremos muito uma
coisa ou alguém, ficamos
obstinados a conseguir o objeto de
desejo. Se não conseguimos,
culpamos tudo e a todos, menos a
nós.
E ATÉ QUE LIMITES O ÓDIO PODE NOS LEVAR?
Nesses momentos, podemos ser levados a cometer os atos mais
indignos de violência, de agressividade, causando dissensões e até
mortes , contraindo, muitas vezes, as mais penosas dívidas em
nossas existências.
Quais os motivos que nos levariam a odiar alguém?
Em geral, os ódios são despertados pelas humilhações sofridas ou
quando injustiçados, maltratados, traídos no afeto, na confiança
quando ofendidos.
Encontramos, igualmente, em muitas antipatias indecifráveis que
possamos sentir por alguém, os ódios recônditos de outras
existências, quase sempre frutos de nossas paixões.
A relação entre o amor e o ódio pode ser explicada
pela ambivalência emocional, uma situação muito comum em que o
indivíduo tem sentimentos conflitantes em relação a outra pessoa.
Na maioria das vezes, o ÓDIO É O GERMEM DO AMOR que foi sufocado e desvirtuado por um
coração sem EVANGELHO.
A grandes expressões afetivas convertidas nas paixões desorientadas, sem compreensão
legítima do amor sublime, incendeiam-se no íntimo, por vezes, no instante das tempestades
morais da vida, deixando atrás de si as expressões amargas do ódio, como carvões que
enegrecem a Alma.
Só a evangelização do homem espiritual poderá conduzir as criaturas a um plano superior de
compreensão, de modo a que jamais as energias afetivas se convertam em forças
destruidoras do coração. Livro: O CONSOLADOR.
NOSSOS INIMIGOS INTERNOS
Se referem aos nossos pensamentos
que encontram-se no nosso interior.
É quando os pensamentos negativos
nos agarram em um laço e nos levam à
raiva, a fúria, ao ódio, fazendo ver o
outro como um inimigo por nos causar
diversas situações dolorosas.
Esse inimigo interno provem da
irracionalidade, que nos provoca
pensamentos negativos. O bem estar
emocional depende fundamentalmente
de não se deixar levar pelos
pensamentos automáticos, já que os
mesmos tem características muito
negativas.
“Evite sentimentos corrosivos como o rancor, a raiva e a
mágoa, que nos tiram noites de sono e em nada afetam as
pessoas responsáveis por causá-los.” (Friedrich Nietzsche)
O ÓDIO E A RAIVA : SEUS MALEFÍCIOS
É preciso entender que a RAIVA não é uma emoção negativa, algo que devemos engolir a
força.
É preciso adotar uma atitude positiva e próxima para com ela : é um alarme de alerta de
que precisamos prestar atenção, objetivando compreender e resolver nossos conflitos
internos da melhor maneira – sem irritabilidade, mágoas ou ressentimentos pois, eles
“ Segundo JOANA D’ANGELIS – sentir raiva é uma atitude
normal e natural no quadro das experiências terrenas.
CANALIZÁ-LA BEM ATÉ SUA DILUIÇÃO é característica do
ser saudável e lúcido”.
O QUE FAZER QUANDO SOMOS ALVO DA RAIVA E
DO ÓDIO DE OUTRA PESSOA:
- Mesmo quando não é possível, o melhor
caminho ainda é afastar-se. Também podemos
tomar outras medidas preventivas, evitando
nos contaminarmos pela energia do ódio e
raiva extravasados por outrem.
- Não desperdice tempo, contradizendo – o
silencio vale ouro.
- Lembre-se , aquela pessoa esta num
processo diferente do seu
- Tenha compaixão, afinal, estamos todos rumo
a evolução e a reforma intima de cada um é
pessoal,
- Mantenha distancia para evitar que ela o
ataque quando quiser,
- Se a situação esta prestes a ficar fora do
controle, permaneça quieto, saia de perto, e
se possível, volte para uma reflexão conjunta
quando tudo estiver bem .
Nem teus piores
inimigos podem te
fazer tanto mal
quanto seus
próprios
pensamentos.
EFEITOS DO ÓDIO EM NÓS.
Como um sentimento, uma emoção
incontida, um impulso que, ao nos
dominar, expressamos através das
palavras ofensivas, quando
contraímos o coração, cerramos os
maxilares, fechamos os punhos e
soltamos faíscas vibratórias de baixo
padrão, sintonizados, com as
entidades malévolas, que assim
podem no envolver, instigando-nos até
ao crime.
Entendendo a LEI DE SINTONIA MENTAL , percebemos
como é difícil vencer uma ideia negativa, um
pensamento obsessivo, uma tentação pertinaz ou uma
persistente influenciação espiritual.
Não bastara somente orar e receber o salutar passe
magnético para afastar a entidade ou entidades
obsessoras que nos subjugam, se a pessoa receptora
de correntes mentais perturbadoras permanece
cultivando pensamentos doentios e sentimentos
negativos, sem provocar nenhuma atitude de
renovação mental séria.
Pouco valerão esses apoios secundários, se ela
mesma não desejar ajudar-se , modificando suas
atitudes.
Livro: Minha Mente, meu Mundo.
AS MANIFESTAÇÕES DE ÓDIO SÃO SEMPRE
INSTILADAS PELOS ESPÍRITOS
INFERIORES?
Podemos realmente deixar o campo aberto
para as infiltrações das entidades
maldosas, que estão quase sempre à
espreita para nos levar aos cometimentos
do ódio.
Entretanto, esses auxiliares que nos ajudam
no nosso fortalecimento no bem, pelos
testes que nos proporcionam, só conseguem
nos atingir quando descemos aos níveis
vibratórios ao alcance deles.
Está, realmente, em cada um de nós, as
origens das manifestações de ódio.
OBSESSÕES consequências de ódios que se
perpetuam através de várias encarnações.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Missão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraMissão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terra
Graça Maciel
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
Dalila Melo
 

Mais procurados (20)

Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Missão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraMissão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terra
 
A PACIENCIA
A PACIENCIAA PACIENCIA
A PACIENCIA
 
Egoismo
EgoismoEgoismo
Egoismo
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espirita
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Retribuir o Mal com o Bem
Retribuir o Mal com o BemRetribuir o Mal com o Bem
Retribuir o Mal com o Bem
 
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESEConvidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
 
Infortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestraInfortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestra
 

Semelhante a ÓDIO na visão Espírita

A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
mommentumadinfinitum
 
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Leonardo Pereira
 

Semelhante a ÓDIO na visão Espírita (20)

A INVEJA E O CIÚMES NA VISÃO ESPIRITA
A INVEJA E O CIÚMES NA VISÃO ESPIRITAA INVEJA E O CIÚMES NA VISÃO ESPIRITA
A INVEJA E O CIÚMES NA VISÃO ESPIRITA
 
Desenvolvendo sentimentos!
Desenvolvendo sentimentos!Desenvolvendo sentimentos!
Desenvolvendo sentimentos!
 
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de LuzCURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
 
Amor terapia
Amor terapiaAmor terapia
Amor terapia
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
 
Doenças da alma
Doenças da alma Doenças da alma
Doenças da alma
 
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptxdores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
 
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
 
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
 
aautoestima_Anderson.pdf
aautoestima_Anderson.pdfaautoestima_Anderson.pdf
aautoestima_Anderson.pdf
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 
A autoestima
A autoestimaA autoestima
A autoestima
 
Arrogância.pptx
Arrogância.pptxArrogância.pptx
Arrogância.pptx
 
Reeducação Emocional
Reeducação  EmocionalReeducação  Emocional
Reeducação Emocional
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ (20)

VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITAVICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
 
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIOR
 

Último

Último (8)

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

ÓDIO na visão Espírita

  • 1.
  • 2. O QUE É ÓDIO? É uma manifestação dos mais primitivos sentimentos do homem animal, que ainda guarda no espirito em evolução os resquícios do instinto de conservação, sob as formas de defesa, de amor próprio. QUAIS VÁRIOS MODOS QUE ELE SE MANIFESTA? Desde os aspectos mais sutis, dissimulado na hipocrisia social e nas formas de antipatias, aos atos mais cruéis e brutais de violência.
  • 3. Quais os sentimentos decorrentes do ÓDIO ? Junto com o ódio encontramos o rancor, que é a permanência dele, nas promessas feitas a nós mesmos de revide. A AGRESSIVIDADE às vezes externa um estado íntimo também decorrente das nossas manifestações de ódio, rancor, de cólera. Invejas, cobiças, ciúmes, inconformações , ressentimentos podem gerar ódios.
  • 4. O ódio é uma paixão inferior, sentimento mesquinho, egoísta que desenvolvemos quando nossa sintonia está muito baixa, negativa e nebulosa. Quando isso se dá, ficamos muito mais vulneráveis. Começamos achando que estamos certos e os outros é que estão errados, para depois acharmos que “todos” estão contra nós e a solidão é inevitável. Pessoas que odeiam, criam uma nuvem espessa a sua volta, de forma que aqueles que o rodeiam não conseguem penetrar, até porque, a pessoa com que “odeia” torna-se desagradável. Quando queremos muito uma coisa ou alguém, ficamos obstinados a conseguir o objeto de desejo. Se não conseguimos, culpamos tudo e a todos, menos a nós.
  • 5. E ATÉ QUE LIMITES O ÓDIO PODE NOS LEVAR? Nesses momentos, podemos ser levados a cometer os atos mais indignos de violência, de agressividade, causando dissensões e até mortes , contraindo, muitas vezes, as mais penosas dívidas em nossas existências. Quais os motivos que nos levariam a odiar alguém? Em geral, os ódios são despertados pelas humilhações sofridas ou quando injustiçados, maltratados, traídos no afeto, na confiança quando ofendidos. Encontramos, igualmente, em muitas antipatias indecifráveis que possamos sentir por alguém, os ódios recônditos de outras existências, quase sempre frutos de nossas paixões.
  • 6. A relação entre o amor e o ódio pode ser explicada pela ambivalência emocional, uma situação muito comum em que o indivíduo tem sentimentos conflitantes em relação a outra pessoa.
  • 7. Na maioria das vezes, o ÓDIO É O GERMEM DO AMOR que foi sufocado e desvirtuado por um coração sem EVANGELHO. A grandes expressões afetivas convertidas nas paixões desorientadas, sem compreensão legítima do amor sublime, incendeiam-se no íntimo, por vezes, no instante das tempestades morais da vida, deixando atrás de si as expressões amargas do ódio, como carvões que enegrecem a Alma. Só a evangelização do homem espiritual poderá conduzir as criaturas a um plano superior de compreensão, de modo a que jamais as energias afetivas se convertam em forças destruidoras do coração. Livro: O CONSOLADOR.
  • 8.
  • 9. NOSSOS INIMIGOS INTERNOS Se referem aos nossos pensamentos que encontram-se no nosso interior. É quando os pensamentos negativos nos agarram em um laço e nos levam à raiva, a fúria, ao ódio, fazendo ver o outro como um inimigo por nos causar diversas situações dolorosas. Esse inimigo interno provem da irracionalidade, que nos provoca pensamentos negativos. O bem estar emocional depende fundamentalmente de não se deixar levar pelos pensamentos automáticos, já que os mesmos tem características muito negativas.
  • 10. “Evite sentimentos corrosivos como o rancor, a raiva e a mágoa, que nos tiram noites de sono e em nada afetam as pessoas responsáveis por causá-los.” (Friedrich Nietzsche) O ÓDIO E A RAIVA : SEUS MALEFÍCIOS
  • 11. É preciso entender que a RAIVA não é uma emoção negativa, algo que devemos engolir a força. É preciso adotar uma atitude positiva e próxima para com ela : é um alarme de alerta de que precisamos prestar atenção, objetivando compreender e resolver nossos conflitos internos da melhor maneira – sem irritabilidade, mágoas ou ressentimentos pois, eles
  • 12.
  • 13.
  • 14. “ Segundo JOANA D’ANGELIS – sentir raiva é uma atitude normal e natural no quadro das experiências terrenas. CANALIZÁ-LA BEM ATÉ SUA DILUIÇÃO é característica do ser saudável e lúcido”.
  • 15. O QUE FAZER QUANDO SOMOS ALVO DA RAIVA E DO ÓDIO DE OUTRA PESSOA: - Mesmo quando não é possível, o melhor caminho ainda é afastar-se. Também podemos tomar outras medidas preventivas, evitando nos contaminarmos pela energia do ódio e raiva extravasados por outrem. - Não desperdice tempo, contradizendo – o silencio vale ouro. - Lembre-se , aquela pessoa esta num processo diferente do seu - Tenha compaixão, afinal, estamos todos rumo a evolução e a reforma intima de cada um é pessoal, - Mantenha distancia para evitar que ela o ataque quando quiser, - Se a situação esta prestes a ficar fora do controle, permaneça quieto, saia de perto, e se possível, volte para uma reflexão conjunta quando tudo estiver bem .
  • 16. Nem teus piores inimigos podem te fazer tanto mal quanto seus próprios pensamentos.
  • 17. EFEITOS DO ÓDIO EM NÓS. Como um sentimento, uma emoção incontida, um impulso que, ao nos dominar, expressamos através das palavras ofensivas, quando contraímos o coração, cerramos os maxilares, fechamos os punhos e soltamos faíscas vibratórias de baixo padrão, sintonizados, com as entidades malévolas, que assim podem no envolver, instigando-nos até ao crime.
  • 18. Entendendo a LEI DE SINTONIA MENTAL , percebemos como é difícil vencer uma ideia negativa, um pensamento obsessivo, uma tentação pertinaz ou uma persistente influenciação espiritual. Não bastara somente orar e receber o salutar passe magnético para afastar a entidade ou entidades obsessoras que nos subjugam, se a pessoa receptora de correntes mentais perturbadoras permanece cultivando pensamentos doentios e sentimentos negativos, sem provocar nenhuma atitude de renovação mental séria. Pouco valerão esses apoios secundários, se ela mesma não desejar ajudar-se , modificando suas atitudes. Livro: Minha Mente, meu Mundo.
  • 19. AS MANIFESTAÇÕES DE ÓDIO SÃO SEMPRE INSTILADAS PELOS ESPÍRITOS INFERIORES? Podemos realmente deixar o campo aberto para as infiltrações das entidades maldosas, que estão quase sempre à espreita para nos levar aos cometimentos do ódio. Entretanto, esses auxiliares que nos ajudam no nosso fortalecimento no bem, pelos testes que nos proporcionam, só conseguem nos atingir quando descemos aos níveis vibratórios ao alcance deles. Está, realmente, em cada um de nós, as origens das manifestações de ódio.
  • 20. OBSESSÕES consequências de ódios que se perpetuam através de várias encarnações.