SlideShare uma empresa Scribd logo
Introdução………………………………………………………………………….2 Falcão Peregrino………………………………………………………………….3 Alimentação ……………………………………………………………………….3 Habitat………………………………………………………………………………4 Reprodução………………………………………………………………………..5 Características…………………………………………………………………….6 Classificação……………………………………………………………………….7 Lince …………………………………………………………………………………8 Habitat ………………………………………………………………………………8 Ameaças…………………………………………………………………………….8 Alimentação………………………………………………………………………...9  Reprodução………………………………………………………………………...10 Distribuição  ……………………………………………………………………….11  Características…………………………………………………………………….11 Ficha técnica………………………………………………………………………12 Cavalo garrano  História………………………………………………………………………………13 Características………………………………………………………………………14/ 15/ 16/ 17 Conclusão……………………………………………………………………………18  Índice
Este trabalho e a escolha deste tema tem como objectivo alertar para o risco que algumas espécies que ainda fazem parte do nosso mundo,  poderem vir a desaparecer e se nada for feito retirar aos nossos filhos o privilégio de conhecer a não ser  através de documentários.  Esperamos com este trabalho deixar uma mensagem que permita contribuir para a preservação destas e de outras espécies seriamente ameaçadas. Introdução
Falcão peregrino -Alimentação    O falcão peregrino é um carnívoro, que se alimenta quase exclusivamente de aves de pequeno e médio porte.  O seu bico e a forma das suas patas estão relacionados com o seu regime alimentar e com o modo como procura o seu alimento. O bico do falcão peregrino é forte e curvo, e tem a forma de um gancho, que o ajuda a despedaçar a presa. As suas patas fortes e as garras bem aguçadas ajudam-no a agarrar o alimento.    Animais em extinção
Habitat    As características do falcão permitem-lhe viver nos mais diversos tipos de habitat, desde os desertos quentes até à tundra (planície gelada do Norte da Sibéria, onde apenas crescem musgos). No entanto, este animal prefere o campo aberto, as praias e pântanos perto de colónias de aves aquáticas e ribeirinhas. Em várias zonas costeiras até aos 4000 metros nos Himalaias, em todos os continentes e latitudes se encontram territórios de falcão peregrino. Falcão Peregrino
Reprodução A reprodução do falcão é sexuada, isto é, realiza-se com a intervenção de um macho e de uma fêmea. Esta ave é um animal ovíparo, porque se desenvolve dentro de um ovo e fora do corpo materno. Neste caso, o embrião alimenta-se das substâncias nutritivas de reserva que estão no interior do ovo.    Geralmente, o falcão peregrino põe os seus ovos (3 ovos) num penhasco, muitas vezes sem ninho e são incubados pelo casal de pais durante um mês. Falcão Peregrino
Características    As suas dimensões variam consoante a sua subespécie e o macho é menos corpulento do que a fêmea (dimorfismo sexual). Na Península Ibérica, o comprimento do falcão peregrino varia entre os 40 e os 50 cm, o peso médio de um macho adulto rondará as 600 g e o de uma fêmea anda à volta das 900 gramas.      A perfeita e rápida locomoção no ar deve-se a diversas adaptações. O falcão peregrino é uma ave de médio porte, corpo compacto, pescoço curto e cabeça arredondada com grandes olhos negros. A sua cauda é curta, ao contrário das suas asas que são longas e ponte agudas, e as patas estreitas e longas. As penas das asas são rígidas e as restantes estão bem justas ao corpo. Todo o seu corpo se encontra bem adaptado às suas performances de voo. Falcão Peregrino
Classificação   Reino : Animal   Filo : Chordata   Subfilo : Vertebrados   Classe : Aves   Ordem : Falconiformes   Família : Falconidae   Nome Científico :  Falco peregrinus   Animais em extinção
Lince Ibérico -Habitat Especializado, depende de bosques/matagais densos, com clareiras fomentadas pela agro-pecuária tradicional e com pouca presença humana .  Alimentação: A sua alimentação é constituída por coelhos, mas quando estes faltam ele come veados, ratos, patos, perdizes, lagartos. Lince Ibérico
Reprodução  Os acasalamentos ocorrem entre Janeiro e Março e após um período de gestação que varia entre 63 e 74 dias onde nascem entre 1 e 4 crias. O mais comum é nascerem apenas 2 crias que recebem cuidados unicamente maternais durante cerca de 1 ano, altura em que se tornam independentes e abandonam o grupo familiar. Regra geral, quando nascem 3 ou 4 crias, estas entram em combates por comida ou sem qualquer motivo e acabam por sobrar apenas 2 ou até 1, daí um dos seus pequenos aumentos populacionais. Lince Ibérico
Distribuição O lince-ibérico somente existe em Portugal e Espanha. A população está confinada a pequenos agregados dispersos, resultado da fragmentação do seu habitat natural devido a factores antropogénicos. Apenas 2 ou 3 agregados populacionais poderão ser considerados viáveis a longo termo. A sua alimentação é constituída por coelhos, mas quando estes faltam ele come veados, ratos, patos, perdizes, lagartos. Lince Ibérico
Características : Pelagem castanha-amarelada com manchas pretas; cauda curta com ponta preta; orelhas com pêlos em forma de pincel na ponta; umas grandes patilhas, brancas e pretas. Membros posteriores compridos, adaptados para saltar e os anteriores, mais curtos, utilizados na captura de presas.  Lince Ibérico
Ficha Técnica: Nome:  Lince-ibérico (Lynx pardinus)   Comprimento:  até 110 cm (♂), até 88 cm ( ♀ ).   Cauda:  12-13 cm.   Altura:  55-70 cm.   peso:  até 16.8 kg (♂), até 11.2 kg  (♀)   Dentição:  28 dentes  Animais em extinção
Cavalo Garrano O Garrano é uma raça com origem em Portugal continental, mais concretamente nas serranias agrestes do Norte.  Já no Paleolítico foram feitas pinturas rupestres, onde hoje se pode confirmar a existência de um cavalo com configuração e estatura muito semelhante ao actual Garrano, sem grandes alterações morfológicas.  Talvez o facto de viver em liberdade tenha isolado esta espécie de outros cavalos, libertando-a de cruzamentos que poderiam ter alterado para sempre o seu futuro. Ainda hoje é possível avistar esta raça em liberdade, no Parque Nacional da Peneda Gerês, onde frequentemente passeiam, em total liberdade, ao sabor do melhor pasto ou de uma colina mais abrigada. Animais em extinção
Aos cavalos criados em cativeiro, foram essencialmente atribuídas tarefas ligadas à agricultura devido á sua grande resistência (suporta pesos até 100kg), embora também sirvam como cavalo de sela, sendo que este não é um papel que o Garrano assuma com muita convicção. Cavalo Garrano
O Garrano tem uma altura média de 1.30m e o seu peso aproxima-se dos 190kg, apresenta pêlo castanho e tem uma figura algo atarracada o que o distingue dos restantes cavalos como por exemplo o Lusitano.  A raça garrana é uma das três raças de cavalos autóctones da Península Ibérica.  A sua pequena estatura, membros robustos e curtos, perfil côncavo e pescoço grosso adornado por uma densa crina o Garrano é provavelmente um representante longínquo da fauna glacial do fim do paleolítico e representante do cavalo tipo Celta das regiões montanhosas do Nordeste Ibérico Hoje os exemplares que vivem ainda em estado selvagem são poucos e a raça está classificada como ameaçada Cavalo Garrano
Em liberdade a manada de Garranos é constituída por harém de fêmeas e um único macho adulto, que defenderá o seu grupo de qualquer intruso, seja ele outro cavalo ou mesmo um lobo que enfrentará para proteger o grupo. A sua grande concentração é hoje nas encostas mais inóspitas do parque Nacional da Peneda Gerês para deleite de todos nós quando com eles nos cruzamos nessas serranias Cavalo Garrano
Classificação Ficha técnica Nome: cavalo Garrano  Classe: mamífero quadrúpede Família: equídeos Nome cientifico: equus caballus Altura média: 1:30m Peso médio: 190kg Animais em extinção
Ficamos a conhecer com este trabalho alguns animais em vias de extinção. Pretendemos alertar  todas as pessoas sobre o risco que correm esses animais  Conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho transportes marítimos, 9º5
Trabalho transportes marítimos, 9º5Trabalho transportes marítimos, 9º5
Trabalho transportes marítimos, 9º5
Mayjö .
 
Recursos Naturais e Recursos Culturais
Recursos Naturais e Recursos Culturais Recursos Naturais e Recursos Culturais
Recursos Naturais e Recursos Culturais
kyzinha
 
Modulo 6 iat
Modulo 6 iatModulo 6 iat
Modulo 6 iat
Tania Morais Morais
 
Módulo 2 - procura e motivações turísticas.
Módulo 2 - procura e motivações turísticas.Módulo 2 - procura e motivações turísticas.
Módulo 2 - procura e motivações turísticas.
Sónia Araújo
 
turismo
turismoturismo
turismo
Catia Silva
 
Antigas profissões
Antigas profissõesAntigas profissões
Antigas profissões
anabelasilvasobral
 
Meios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 anoMeios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 ano
Jonatãs Demétrio
 
Paris
ParisParis
Paris
Tailisa
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
Diogo Mateus
 
Turismo Cinegético
Turismo CinegéticoTurismo Cinegético
Turismo Cinegético
Patrícia Vitorino
 
Qualidade em destino turístico
Qualidade em destino turísticoQualidade em destino turístico
Qualidade em destino turístico
Karyn XP
 
Produção agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- AlentejoProdução agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- Alentejo
Davide Ferreira
 
Tartarugas marinhas
Tartarugas marinhasTartarugas marinhas
Tartarugas marinhas
Luis Torre
 
Tipos de Transportes
Tipos de TransportesTipos de Transportes
Tipos de Transportes
lidia76
 
O Turismo
O TurismoO Turismo
O Turismo
Diogo Mateus
 
Transporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboioTransporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboio
Pedro Peixoto
 
crescimento Logistico
crescimento Logisticocrescimento Logistico
crescimento Logistico
unesp
 
Animação turística
Animação turísticaAnimação turística
Animação turística
Patricia Degenhardt
 
Trabalho de São Jorge
Trabalho de São JorgeTrabalho de São Jorge
Trabalho de São Jorge
rafaelcalha
 
Animais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugalAnimais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugal
Ana Gmail
 

Mais procurados (20)

Trabalho transportes marítimos, 9º5
Trabalho transportes marítimos, 9º5Trabalho transportes marítimos, 9º5
Trabalho transportes marítimos, 9º5
 
Recursos Naturais e Recursos Culturais
Recursos Naturais e Recursos Culturais Recursos Naturais e Recursos Culturais
Recursos Naturais e Recursos Culturais
 
Modulo 6 iat
Modulo 6 iatModulo 6 iat
Modulo 6 iat
 
Módulo 2 - procura e motivações turísticas.
Módulo 2 - procura e motivações turísticas.Módulo 2 - procura e motivações turísticas.
Módulo 2 - procura e motivações turísticas.
 
turismo
turismoturismo
turismo
 
Antigas profissões
Antigas profissõesAntigas profissões
Antigas profissões
 
Meios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 anoMeios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 ano
 
Paris
ParisParis
Paris
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
 
Turismo Cinegético
Turismo CinegéticoTurismo Cinegético
Turismo Cinegético
 
Qualidade em destino turístico
Qualidade em destino turísticoQualidade em destino turístico
Qualidade em destino turístico
 
Produção agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- AlentejoProdução agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- Alentejo
 
Tartarugas marinhas
Tartarugas marinhasTartarugas marinhas
Tartarugas marinhas
 
Tipos de Transportes
Tipos de TransportesTipos de Transportes
Tipos de Transportes
 
O Turismo
O TurismoO Turismo
O Turismo
 
Transporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboioTransporte ferroviário - o comboio
Transporte ferroviário - o comboio
 
crescimento Logistico
crescimento Logisticocrescimento Logistico
crescimento Logistico
 
Animação turística
Animação turísticaAnimação turística
Animação turística
 
Trabalho de São Jorge
Trabalho de São JorgeTrabalho de São Jorge
Trabalho de São Jorge
 
Animais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugalAnimais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugal
 

Destaque

Animais em Extinção, por Danielle Sales
Animais em Extinção, por Danielle SalesAnimais em Extinção, por Danielle Sales
Animais em Extinção, por Danielle Sales
guest519b1a88
 
Extincao de especies
Extincao de especiesExtincao de especies
Extincao de especies
Inês Albano
 
Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
Xtrem199
 
Parque nacional peneda da geres
Parque nacional peneda da geresParque nacional peneda da geres
Parque nacional peneda da geres
Liliana Moreira
 
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsParque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-Gerês
MariaJoão Agualuza
 
Peneda Gerês
Peneda GerêsPeneda Gerês
Peneda Gerês
catysilva1993
 
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsParque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-Gerês
MariaJoão Agualuza
 
O parque nacional da peneda trabalho
O parque nacional da peneda trabalhoO parque nacional da peneda trabalho
O parque nacional da peneda trabalho
davidjpereira
 
Extinçao das especies animais e consequências
Extinçao das especies animais e consequências Extinçao das especies animais e consequências
Extinçao das especies animais e consequências
luz_19
 
Lince ibérico
Lince ibéricoLince ibérico
Lince ibérico
escolaeu4pt
 
Animais em Extinção
Animais em ExtinçãoAnimais em Extinção
Animais em Extinção
kyzinha
 
Trabalhando com piadas em sala de aula
Trabalhando com piadas em sala de aula Trabalhando com piadas em sala de aula
Trabalhando com piadas em sala de aula
anagaipo
 
Animais em vias de Extinção
Animais em vias de ExtinçãoAnimais em vias de Extinção
Animais em vias de Extinção
Eduardo1
 
Como se faz um trabalho escolar animais
Como se faz um trabalho escolar animaisComo se faz um trabalho escolar animais
Como se faz um trabalho escolar animais
BECMP
 
Como se deslocam os animais
Como se deslocam os animaisComo se deslocam os animais
Como se deslocam os animais
Carla Gomes
 
Portfólio de zoologia
Portfólio de zoologia  Portfólio de zoologia
Portfólio de zoologia
Luís Filipe Marinho
 
Sequência didática piada
Sequência didática piadaSequência didática piada
Sequência didática piada
Professora Cida
 

Destaque (17)

Animais em Extinção, por Danielle Sales
Animais em Extinção, por Danielle SalesAnimais em Extinção, por Danielle Sales
Animais em Extinção, por Danielle Sales
 
Extincao de especies
Extincao de especiesExtincao de especies
Extincao de especies
 
Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
 
Parque nacional peneda da geres
Parque nacional peneda da geresParque nacional peneda da geres
Parque nacional peneda da geres
 
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsParque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-Gerês
 
Peneda Gerês
Peneda GerêsPeneda Gerês
Peneda Gerês
 
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsParque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-Gerês
 
O parque nacional da peneda trabalho
O parque nacional da peneda trabalhoO parque nacional da peneda trabalho
O parque nacional da peneda trabalho
 
Extinçao das especies animais e consequências
Extinçao das especies animais e consequências Extinçao das especies animais e consequências
Extinçao das especies animais e consequências
 
Lince ibérico
Lince ibéricoLince ibérico
Lince ibérico
 
Animais em Extinção
Animais em ExtinçãoAnimais em Extinção
Animais em Extinção
 
Trabalhando com piadas em sala de aula
Trabalhando com piadas em sala de aula Trabalhando com piadas em sala de aula
Trabalhando com piadas em sala de aula
 
Animais em vias de Extinção
Animais em vias de ExtinçãoAnimais em vias de Extinção
Animais em vias de Extinção
 
Como se faz um trabalho escolar animais
Como se faz um trabalho escolar animaisComo se faz um trabalho escolar animais
Como se faz um trabalho escolar animais
 
Como se deslocam os animais
Como se deslocam os animaisComo se deslocam os animais
Como se deslocam os animais
 
Portfólio de zoologia
Portfólio de zoologia  Portfólio de zoologia
Portfólio de zoologia
 
Sequência didática piada
Sequência didática piadaSequência didática piada
Sequência didática piada
 

Semelhante a Espécies em Extinção

Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção  Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção
Maria Olinda Mineiro
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Animais em vias de extinção
Catarina Calçada
 
Coelhos – pet ou animais de produção
Coelhos – pet ou animais de produçãoCoelhos – pet ou animais de produção
Coelhos – pet ou animais de produção
Evelyn Golin
 
Cavalos
CavalosCavalos
Cavalos
Dih de Lima
 
Guia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinosGuia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinos
Killer Max
 
mundo animal
mundo animalmundo animal
mundo animal
felipemsneves
 
Pequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptxPequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptx
GernimoDaElizabethNi
 
Anderson e carlos
Anderson e carlosAnderson e carlos
Anderson e carlos
4canisioprofessoracleide
 
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo PereiraAnimais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
profgaspar
 
Cavalos
CavalosCavalos
Cavalos
Kimi Haeidawn
 
Slide suínos
Slide suínosSlide suínos
Slide suínos
Larissa Lobo
 
Cavalos
CavalosCavalos
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
fmpereira12
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
fmpereira12
 
Guepardo 1 A
Guepardo 1 AGuepardo 1 A
Calopsit
CalopsitCalopsit
Calopsit
Anilorac Maia
 
Calopsit
CalopsitCalopsit
Calopsit
Anilorac Maia
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
Linique Logan
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
fabiobelchior
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
fabiobelchior
 

Semelhante a Espécies em Extinção (20)

Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção  Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Animais em vias de extinção
 
Coelhos – pet ou animais de produção
Coelhos – pet ou animais de produçãoCoelhos – pet ou animais de produção
Coelhos – pet ou animais de produção
 
Cavalos
CavalosCavalos
Cavalos
 
Guia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinosGuia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinos
 
mundo animal
mundo animalmundo animal
mundo animal
 
Pequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptxPequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptx
 
Anderson e carlos
Anderson e carlosAnderson e carlos
Anderson e carlos
 
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo PereiraAnimais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
 
Cavalos
CavalosCavalos
Cavalos
 
Slide suínos
Slide suínosSlide suínos
Slide suínos
 
Cavalos
CavalosCavalos
Cavalos
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
Guepardo 1 A
Guepardo 1 AGuepardo 1 A
Guepardo 1 A
 
Calopsit
CalopsitCalopsit
Calopsit
 
Calopsit
CalopsitCalopsit
Calopsit
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
 

Mais de becrejovim

Uma Aventura no Alto Mar _Sopa De Letras
Uma  Aventura no Alto Mar _Sopa De LetrasUma  Aventura no Alto Mar _Sopa De Letras
Uma Aventura no Alto Mar _Sopa De Letras
becrejovim
 
Sopa de Letras_ Uma Aventura no Alto Mar
Sopa de Letras_ Uma Aventura no Alto MarSopa de Letras_ Uma Aventura no Alto Mar
Sopa de Letras_ Uma Aventura no Alto Mar
becrejovim
 
Mataram o Rei
Mataram o ReiMataram o Rei
Mataram o Rei
becrejovim
 
Biografia de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Biografia de Ana Maria Magalhães e Isabel AlçadaBiografia de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Biografia de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
becrejovim
 
Uma Aventura Na Quinta Das Lagrimas
Uma Aventura Na Quinta Das LagrimasUma Aventura Na Quinta Das Lagrimas
Uma Aventura Na Quinta Das Lagrimas
becrejovim
 
A Vida de uma Biblioteca Escolar
A Vida de uma Biblioteca EscolarA Vida de uma Biblioteca Escolar
A Vida de uma Biblioteca Escolar
becrejovim
 
As mais belas bibliotecas do mundo!
As mais belas bibliotecas do mundo!As mais belas bibliotecas do mundo!
As mais belas bibliotecas do mundo!
becrejovim
 
Educação para a Saúde - Drogas
Educação para a Saúde - DrogasEducação para a Saúde - Drogas
Educação para a Saúde - Drogas
becrejovim
 
Dependência do Tabaco
Dependência do Tabaco Dependência do Tabaco
Dependência do Tabaco
becrejovim
 
Localização Geográfica da Holanda
Localização Geográfica da HolandaLocalização Geográfica da Holanda
Localização Geográfica da Holanda
becrejovim
 
França
FrançaFrança
França
becrejovim
 
Desporto Português
Desporto PortuguêsDesporto Português
Desporto Português
becrejovim
 
Rios de Portugal
Rios de PortugalRios de Portugal
Rios de Portugal
becrejovim
 
Educação para a Saúde- Sexualidade
Educação para a Saúde- SexualidadeEducação para a Saúde- Sexualidade
Educação para a Saúde- Sexualidade
becrejovim
 
Música
MúsicaMúsica
Música
becrejovim
 
Ilustraçao de um poema
Ilustraçao de um poema Ilustraçao de um poema
Ilustraçao de um poema
becrejovim
 
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º Ano
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º AnoConcurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º Ano
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º Ano
becrejovim
 
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAno
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAnoConcurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAno
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAno
becrejovim
 
Verb To have got
Verb To have gotVerb To have got
Verb To have got
becrejovim
 
Personal Pronouns Verb To Be
Personal Pronouns Verb To BePersonal Pronouns Verb To Be
Personal Pronouns Verb To Be
becrejovim
 

Mais de becrejovim (20)

Uma Aventura no Alto Mar _Sopa De Letras
Uma  Aventura no Alto Mar _Sopa De LetrasUma  Aventura no Alto Mar _Sopa De Letras
Uma Aventura no Alto Mar _Sopa De Letras
 
Sopa de Letras_ Uma Aventura no Alto Mar
Sopa de Letras_ Uma Aventura no Alto MarSopa de Letras_ Uma Aventura no Alto Mar
Sopa de Letras_ Uma Aventura no Alto Mar
 
Mataram o Rei
Mataram o ReiMataram o Rei
Mataram o Rei
 
Biografia de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Biografia de Ana Maria Magalhães e Isabel AlçadaBiografia de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Biografia de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
 
Uma Aventura Na Quinta Das Lagrimas
Uma Aventura Na Quinta Das LagrimasUma Aventura Na Quinta Das Lagrimas
Uma Aventura Na Quinta Das Lagrimas
 
A Vida de uma Biblioteca Escolar
A Vida de uma Biblioteca EscolarA Vida de uma Biblioteca Escolar
A Vida de uma Biblioteca Escolar
 
As mais belas bibliotecas do mundo!
As mais belas bibliotecas do mundo!As mais belas bibliotecas do mundo!
As mais belas bibliotecas do mundo!
 
Educação para a Saúde - Drogas
Educação para a Saúde - DrogasEducação para a Saúde - Drogas
Educação para a Saúde - Drogas
 
Dependência do Tabaco
Dependência do Tabaco Dependência do Tabaco
Dependência do Tabaco
 
Localização Geográfica da Holanda
Localização Geográfica da HolandaLocalização Geográfica da Holanda
Localização Geográfica da Holanda
 
França
FrançaFrança
França
 
Desporto Português
Desporto PortuguêsDesporto Português
Desporto Português
 
Rios de Portugal
Rios de PortugalRios de Portugal
Rios de Portugal
 
Educação para a Saúde- Sexualidade
Educação para a Saúde- SexualidadeEducação para a Saúde- Sexualidade
Educação para a Saúde- Sexualidade
 
Música
MúsicaMúsica
Música
 
Ilustraçao de um poema
Ilustraçao de um poema Ilustraçao de um poema
Ilustraçao de um poema
 
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º Ano
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º AnoConcurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º Ano
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 8º Ano
 
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAno
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAnoConcurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAno
Concurso "Quem Quer Ser Um Ás" 7ºAno
 
Verb To have got
Verb To have gotVerb To have got
Verb To have got
 
Personal Pronouns Verb To Be
Personal Pronouns Verb To BePersonal Pronouns Verb To Be
Personal Pronouns Verb To Be
 

Espécies em Extinção

  • 1. Introdução………………………………………………………………………….2 Falcão Peregrino………………………………………………………………….3 Alimentação ……………………………………………………………………….3 Habitat………………………………………………………………………………4 Reprodução………………………………………………………………………..5 Características…………………………………………………………………….6 Classificação……………………………………………………………………….7 Lince …………………………………………………………………………………8 Habitat ………………………………………………………………………………8 Ameaças…………………………………………………………………………….8 Alimentação………………………………………………………………………...9 Reprodução………………………………………………………………………...10 Distribuição ……………………………………………………………………….11 Características…………………………………………………………………….11 Ficha técnica………………………………………………………………………12 Cavalo garrano História………………………………………………………………………………13 Características………………………………………………………………………14/ 15/ 16/ 17 Conclusão……………………………………………………………………………18 Índice
  • 2. Este trabalho e a escolha deste tema tem como objectivo alertar para o risco que algumas espécies que ainda fazem parte do nosso mundo, poderem vir a desaparecer e se nada for feito retirar aos nossos filhos o privilégio de conhecer a não ser através de documentários. Esperamos com este trabalho deixar uma mensagem que permita contribuir para a preservação destas e de outras espécies seriamente ameaçadas. Introdução
  • 3. Falcão peregrino -Alimentação   O falcão peregrino é um carnívoro, que se alimenta quase exclusivamente de aves de pequeno e médio porte. O seu bico e a forma das suas patas estão relacionados com o seu regime alimentar e com o modo como procura o seu alimento. O bico do falcão peregrino é forte e curvo, e tem a forma de um gancho, que o ajuda a despedaçar a presa. As suas patas fortes e as garras bem aguçadas ajudam-no a agarrar o alimento.   Animais em extinção
  • 4. Habitat   As características do falcão permitem-lhe viver nos mais diversos tipos de habitat, desde os desertos quentes até à tundra (planície gelada do Norte da Sibéria, onde apenas crescem musgos). No entanto, este animal prefere o campo aberto, as praias e pântanos perto de colónias de aves aquáticas e ribeirinhas. Em várias zonas costeiras até aos 4000 metros nos Himalaias, em todos os continentes e latitudes se encontram territórios de falcão peregrino. Falcão Peregrino
  • 5. Reprodução A reprodução do falcão é sexuada, isto é, realiza-se com a intervenção de um macho e de uma fêmea. Esta ave é um animal ovíparo, porque se desenvolve dentro de um ovo e fora do corpo materno. Neste caso, o embrião alimenta-se das substâncias nutritivas de reserva que estão no interior do ovo.   Geralmente, o falcão peregrino põe os seus ovos (3 ovos) num penhasco, muitas vezes sem ninho e são incubados pelo casal de pais durante um mês. Falcão Peregrino
  • 6. Características   As suas dimensões variam consoante a sua subespécie e o macho é menos corpulento do que a fêmea (dimorfismo sexual). Na Península Ibérica, o comprimento do falcão peregrino varia entre os 40 e os 50 cm, o peso médio de um macho adulto rondará as 600 g e o de uma fêmea anda à volta das 900 gramas.     A perfeita e rápida locomoção no ar deve-se a diversas adaptações. O falcão peregrino é uma ave de médio porte, corpo compacto, pescoço curto e cabeça arredondada com grandes olhos negros. A sua cauda é curta, ao contrário das suas asas que são longas e ponte agudas, e as patas estreitas e longas. As penas das asas são rígidas e as restantes estão bem justas ao corpo. Todo o seu corpo se encontra bem adaptado às suas performances de voo. Falcão Peregrino
  • 7. Classificação Reino : Animal Filo : Chordata Subfilo : Vertebrados Classe : Aves Ordem : Falconiformes Família : Falconidae Nome Científico : Falco peregrinus Animais em extinção
  • 8. Lince Ibérico -Habitat Especializado, depende de bosques/matagais densos, com clareiras fomentadas pela agro-pecuária tradicional e com pouca presença humana . Alimentação: A sua alimentação é constituída por coelhos, mas quando estes faltam ele come veados, ratos, patos, perdizes, lagartos. Lince Ibérico
  • 9. Reprodução Os acasalamentos ocorrem entre Janeiro e Março e após um período de gestação que varia entre 63 e 74 dias onde nascem entre 1 e 4 crias. O mais comum é nascerem apenas 2 crias que recebem cuidados unicamente maternais durante cerca de 1 ano, altura em que se tornam independentes e abandonam o grupo familiar. Regra geral, quando nascem 3 ou 4 crias, estas entram em combates por comida ou sem qualquer motivo e acabam por sobrar apenas 2 ou até 1, daí um dos seus pequenos aumentos populacionais. Lince Ibérico
  • 10. Distribuição O lince-ibérico somente existe em Portugal e Espanha. A população está confinada a pequenos agregados dispersos, resultado da fragmentação do seu habitat natural devido a factores antropogénicos. Apenas 2 ou 3 agregados populacionais poderão ser considerados viáveis a longo termo. A sua alimentação é constituída por coelhos, mas quando estes faltam ele come veados, ratos, patos, perdizes, lagartos. Lince Ibérico
  • 11. Características : Pelagem castanha-amarelada com manchas pretas; cauda curta com ponta preta; orelhas com pêlos em forma de pincel na ponta; umas grandes patilhas, brancas e pretas. Membros posteriores compridos, adaptados para saltar e os anteriores, mais curtos, utilizados na captura de presas. Lince Ibérico
  • 12. Ficha Técnica: Nome: Lince-ibérico (Lynx pardinus) Comprimento: até 110 cm (♂), até 88 cm ( ♀ ). Cauda: 12-13 cm. Altura: 55-70 cm. peso: até 16.8 kg (♂), até 11.2 kg (♀) Dentição: 28 dentes Animais em extinção
  • 13. Cavalo Garrano O Garrano é uma raça com origem em Portugal continental, mais concretamente nas serranias agrestes do Norte. Já no Paleolítico foram feitas pinturas rupestres, onde hoje se pode confirmar a existência de um cavalo com configuração e estatura muito semelhante ao actual Garrano, sem grandes alterações morfológicas. Talvez o facto de viver em liberdade tenha isolado esta espécie de outros cavalos, libertando-a de cruzamentos que poderiam ter alterado para sempre o seu futuro. Ainda hoje é possível avistar esta raça em liberdade, no Parque Nacional da Peneda Gerês, onde frequentemente passeiam, em total liberdade, ao sabor do melhor pasto ou de uma colina mais abrigada. Animais em extinção
  • 14. Aos cavalos criados em cativeiro, foram essencialmente atribuídas tarefas ligadas à agricultura devido á sua grande resistência (suporta pesos até 100kg), embora também sirvam como cavalo de sela, sendo que este não é um papel que o Garrano assuma com muita convicção. Cavalo Garrano
  • 15. O Garrano tem uma altura média de 1.30m e o seu peso aproxima-se dos 190kg, apresenta pêlo castanho e tem uma figura algo atarracada o que o distingue dos restantes cavalos como por exemplo o Lusitano. A raça garrana é uma das três raças de cavalos autóctones da Península Ibérica. A sua pequena estatura, membros robustos e curtos, perfil côncavo e pescoço grosso adornado por uma densa crina o Garrano é provavelmente um representante longínquo da fauna glacial do fim do paleolítico e representante do cavalo tipo Celta das regiões montanhosas do Nordeste Ibérico Hoje os exemplares que vivem ainda em estado selvagem são poucos e a raça está classificada como ameaçada Cavalo Garrano
  • 16. Em liberdade a manada de Garranos é constituída por harém de fêmeas e um único macho adulto, que defenderá o seu grupo de qualquer intruso, seja ele outro cavalo ou mesmo um lobo que enfrentará para proteger o grupo. A sua grande concentração é hoje nas encostas mais inóspitas do parque Nacional da Peneda Gerês para deleite de todos nós quando com eles nos cruzamos nessas serranias Cavalo Garrano
  • 17. Classificação Ficha técnica Nome: cavalo Garrano Classe: mamífero quadrúpede Família: equídeos Nome cientifico: equus caballus Altura média: 1:30m Peso médio: 190kg Animais em extinção
  • 18. Ficamos a conhecer com este trabalho alguns animais em vias de extinção. Pretendemos alertar todas as pessoas sobre o risco que correm esses animais Conclusão