á Descoberta Da Sexualidade

3.485 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

á Descoberta Da Sexualidade

  1. 1. Neste trabalho nós iremos abordar vários temas, tais como: Mitos e falsas crenças acerca da masturbação; A expressão de sentimentos; E também iremos falar sobre o primeiro amor.
  2. 2. Muitas pessoas afirmam que a masturbação pode causar danos na saúde e na aparência mas isso é completamente mentira. Como tal temos o exemplo de causar espinhas e fazer crescer pelos nas mãos, que naturalmente é mentira a masturbação apenas liberta endorfina e provoca uma sensação de bem- estar para o organismo. Também muitos acreditam que a masturbação é pecado, não pensemos que seja um pecado mas sim um mito difícil de lidar. Mas este acto é considerado pela igreja Católica um pecado porque esta não aceita nenhum tipo de relação sexual que não seja para fins de reprodução. Existem ainda vários mitos mas que não iremos apresentar aqui.
  3. 3. Mas, afinal, Todas as cartas de amor Só as criaturas que nunca são escreveram Ridículas. Cartas de amor Não seriam cartas de É que são amor se não fossem Ridículas. Ridículas. Quem me dera no tempo Também escrevi em meu em que escrevia Sem dar por isso tempo cartas de amor, Cartas de amor Como as outras, Ridículas. Ridículas. A verdade é que hoje As cartas de amor, se há As minhas memórias amor, Dessas cartas de amor Têm de ser É que são Ridículas. Fernando Ridículas. Pessoa
  4. 4. Falar de afectos é falar da relação. A relação implica uma troca, em que se dá e se recebe, o que envolve sempre modificação dos elementos envolvidos. Nestas relações somos afectados pelos outros e afectamo-los. Os afectos que se estabelecem constroem a fonte da nossa vida pessoal e podem exprimir-se pelo amor mas também pelo ódio.
  5. 5. Os afectos nunca são demais, quem não gosta de receber uns afectos e carinhos de vez em quando? Numa época de carência afectiva ou mesmo só porque sentimos a falta do carinho de alguém, os afectos são necessários em todo o tipo de relações.
  6. 6. Quem não se lembra do primeiro amor? O coração a bater mais forte, as mãos suadas... a paixão não tem hora nem idade e tem o seu começo arrebatador na infância. É fácil saber se um amor é o primeiro amor ou não. Se a pessoa admite que possa ser o primeiro, é porque não é, o primeiro amor só pode parecer o último amor. É o único amor, o máximo amor, o irrepetível e inacreditável e antes morrer que ter outro amor. Não há outro amor. O primeiro amor ocupa o amor todo. O primeiro amor pode trazer vários benefícios aos pré- adolescentes e também aos pais, basta aproveitar esta fase da melhor forma possível, aprendendo a conviver com as conquistas, frustrações e desilusões. As perdas e o sofrimento são sentimentos pelos quais todos passam, assim como as alegrias, as emoções e o amor.
  7. 7. Neste trabalho nós concluímos que a vida adolescente pode não ser tão complicada como parece. A partir destas informações conseguimos desvendar e perceber tudo sobre emoções e afectos na adolescência.
  8. 8. Para realizarmos este trabalho necessitamos de pesquisar nas seguintes fontes:  Site - www.tecnocientista.info;  Site - http://www.insite.com.br;  Site - http://primeiroamor.weblog.com.pt; Site - http://www.aomestre.com.br; Imagens – Motor de Busca Google.

×