SlideShare uma empresa Scribd logo
ENCONTRO
    COM
CATEQUISTAS

 Dourados (MS), 2012
CATEQUISTA,
     QUE BOM QUE VOCÊ VEIO,
    SUA PRESENÇA NOS ENCHE
          DE ALEGRIA!
       CATEQUISTA,
QUE BOM QUE VOCÊ VOLTOU,
   SUA COMPANHIA NOS
       FORTALECE!
      QUEM VIER, DE ONDE VIER …
         QUE VENHA EM PAZ.
         SEJAM BEM-VINDOS!
“Amados, amemos-nos
 uns aos outros, pois o
 amor vem de Deus. E
 todo aquele que ama,
   nasceu de Deus e
conhece a Deus. Quem
não ama não conhece a
  Deus, porque Deus é
  amor. [...] Não fomos
   nós que amamos a
 Deus, mas foi ele que
    nos amou, e nos
 enviou o seu Filho...”
    (1João 4,7-8.10)
Primeiro ele chama à
  vida; em seguida,
 através do batismo,
     nos chama a
  ser cristãos, seus
     seguidores;
finalmente ele chama
  para uma vocação
 específica na Igreja.
Catequista, você é
 chamado porque
   Deus te ama.
PELO BATISMO,
TODO CRISTÃO É
MERGULHADO EM
 JESUS CRISTO,
 PARTICIPANTE
 DE SUA MISSÃO
  PRÓFÉTICA:
 PROCLAMAR O
REINO DE DEUS.
A partir do momento de nosso
  batismo somos, por natureza,
       “discípulos”, isto é,
    CONVOCADOS para seguir
 Jesus, como integrantes de sua
  comunidade e com a força da
consagração divina, iniciativa da
   Santíssima Trindade. Mas ao
mesmo tempo, naquele instante,
     somos “ENVIADOS” pela
Trindade Santíssima para realizar
  no mundo a mesma missão de
Jesus, o Filho de Deus, por meio
do estilo de vida que assumimos,
   de nosso comportamento, de
    nossa fala e de nossa ação.
TODO CRISTÃO
  PELA CRISMA, É
  ENVIADO PARA
   ASSUMIR SUA
  MISSÃO DE DAR
 TESTEMUNHO DA
PALAVRA DE DEUS
   COM FORÇA E
    CORAGEM
A IGREJA É MISSIONÁRIA.
E TODOS OS BATIZADOS
    E BATIZADAS SÃO
  SUJEITOS DA MISSÃO.
   DEVEM ANUNCIAR A
SALVAÇÃO, A BOA NOVA
     DA LIBERTAÇÃO
  TRAZIDA POR CRISTO.
       ANUNCIAR O
       EVANGELHO
PRINCIPALMENTE COM A
 VIDA. O CRISTÃO É UMA
    PESSOA IGUAL AS
   DEMAIS, MAS O SEU
  MODO DE VIVER, SEU
COMPORTAMENTO DEVE
     SER DIFERENTE.
GRANDE APELO – SEC XXI

DAp 549. PARA NOS
CONVERTER EM UMA
IGREJA CHEIA DE ÍMPETO E
AUDÁCIA
EVANGELIZADORA,
TEMOS QUE SER DE NOVO
EVANGELIZADOS E FIÉIS
DISCÍPULOS....
TODOS OS BATIZADOS SÃO
CHAMADOS A “RECOMEÇAR
A APARTIR DE CRISTO”...
               CRISTO
“IDE E FAZEI QUE
 TODAS AS NAÇÕES
  SE TORNEM MEUS
     DISCÍPULOS,
 BATIZANDO-AS EM
  NOME DO PAI, DO
FILHO E DO ESPÍRITO
      SANTO, E
  ENSINANDO-AS A
  OBSERVAR TUDO
    QUANTO VOS
ORDENEI”. (Mt 28,19)
Ser
 missionário
 faz parte do
  nosso ser
cristão, pois
  a Igreja na
sua essência
é missionária
TODOS OS
VERDADEIROS
 DISCÍPULOS
TERMINAM POR
  SE TORNAR
MISSIONÁRIOS.
DESTINATÁRIOS DA MISSÃO

       JUNTOS AOS
       CRISTÃOS QUE VEM
       NA IGREJA
       IMAGEM DO BOM PASTOR
       CUIDA DAS OVELHA DO
       SEU REDIU
           A PASTORAL
DESTINATÁRIOS DA MISSÃO
       JUNTOS AOS
       CRISTÃOS QUE
       ESTÃO LONGE DA
       IGREJA
       IMAGEM DO SEMEADOR
       LANÇA A SEMENTE E CUIDA DO
       CAMPO -
       NOVA EVANGELIZAÇÃO
       QUANTAS CRIANÇAS, ADOLESCENTES, JOVENS
         E ADULTOS ESTÃO FORA DA CATEQUESE?
DESTINATÁRIOS DA MISSÃO

      JUNTOS AOS POVOS
      NÃO CRISTÃOS
      IMAGEM DO PESCADOR
      LANÇA AS REDES NO MEIO
      DO MAR - PEIXES
        MISSÃO AOS POVOS
           “AD GENTES”
JESUS NÃO
 CONVIDOU
 PASTORES
   PARA A
  MISSÃO,
  MAS SIM
PESCADORES
Nenhuma comunidade
    deve isentar-se de
 entrar decididamente,
  com todas as forças,
      nos processos
       constantes de
renovação missionária e
     de abandonar as
       ultrapassadas
   estruturas que não
        favoreçam a
   transmissão da fé.”
      (DAp 291, 365).
180. Todas as
   comunidades e
  grupos eclesiais
   darão fruto na
 medida em que a
  Eucaristia for o
centro de sua vida e
 a Palavra de Deus
 for o farol de seu
 caminho e de sua
 atuação na única
  Igreja de Cristo.
A EUCARISTIA
É O LUGAR PRIVILEGIADO
    DO ENCONTRO DO
     DISCÍPULO COM
      JESUS CRISTO
UMA CATEQUESE
  MISSIONÁRIA
SERÁ FRUTO DE
 CATEQUISTAS
 MISSIONÁRI@S!
NÃO É
   POSSÍVEL
EVANGELIZAR
     COM
PROFUNDIDADE
PESSOAS QUE A
GENTE NÃO SE
INTERESSA EM
  CONHECER.
HISTÓRIA

   DA


CATEQUESE
NO NOVO TESTAMENTO,
O TERMO “CATEQUESE”
    SIGNIFICA DAR UMA
INSTRUÇÃO A RESPEITO
DA FÉ. EM SUA ORIGEM O
   TERMO SE LIGA A UM
 VERBO QUE SIGNIFICA
  “FAZER ECOAR” (KAT-
 EKHÉO). A CATEQUESE,
    DE FATO, TEM POR
OBJETIVO ÚLTIMO FAZER
ESCUTAR E REPERCUTIR
  A PALAVRA DE DEUS.
         (CR nº 31)
PRIMEIRA FASE: SÉCULO I AO SÉCULO V
CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À FÉ E VIDA
NA COMUNIDADE
 No tempo dos Apóstolos, a vivência fraterna da
comunidade, celebrada principalmente na
Eucaristia maneira de representar e traduzir a
mensagem do Cristo Ressuscitado (1Cor 11, 17-29).
Havia uma admissão dos catecúmenos de três
anos, que buscavam:
  Compreender melhor a fé
  Deixar de lado os costumes
  pagãos
  Realizar um tempo de
  conversão e santificação
SEGUNDA FASE: SÉC. V AO SÉCULO XVI
 CATEQUESE COMO PROCESSO DE IMERSÃO
                 NA CRISTANDADE
A catequese já não consistia tanto numa iniciação
à comunidade como se vê na primeira fase.
A sociedade se considerava animada pela religião
cristã, que estabeleceu uma aliança entre o poder
civil e o poder eclesiástico, tal fato denominou-se
de cristandade.
  Imperador Constantino
(converte ao Cristianismo –
          306-337
TERCEIRA FASE: A PARTIR DO SÉC. XVI
        CATEQUESE COMO INSTRUÇÃO
A catequese passa a valorizar mais
aprendizagem individual, na qual já não era tão
marcante a ligação com a comunidade. Alguns
fatores contribuíram para essa instrução tais
como:
  A descoberta da Impressa
  A difusão das escolas
  A preocupação com uma
 maior clareza das
 formulações cristã.
  Surge o Catecismo –
 Trento (pergunta/resposta)
QUARTA FASE: NO SÉCULO XX
CATEQUESE COMO EDUCAÇÃO PERMANENTE
 PARA A COMUNHÃO E A PARTICIPAÇÃO NA
          COMUNIDADE DE FÉ
   A catequese faz
    redescobrir a
     importância
   fundamental da
 iniciação cristã e o
lugar primordial que
     nela cabe a
    comunidade.
O QUE TEMOS

• Catequese que parece
  aula
• Dia do sacramento
  parece uma formatura
• Descompromisso da
  família
• Sensação de que “algo”
  precisa mudar (pais,
  idade, manual, etc..)
• Cansaço em muitas
  situações
Por que a nossa catequese tem
       tantos desafios?
          • Crise Familiar (valores=relativo)
          • Desinteresse dos “pais” pela
            Educação Religiosa dos filhos
          • Distanciamento da prática
            religiosa (Crise da Fé);
          • A Comunidade pensa: Catequese
            é problema d@ Catequista...... etc
          • Será que nós fomos
            evangelizados? Iniciados?
          • Reduzimos a catequese: à
            infância e à adolescência, tem
            gente que pensa que já sabe
            tudo!!
Catequese sem liturgia e sem
       comunidade
             Desvinculou-se da
             parte litúrgica e
             celebrativa .
             A pessoa precisa
             sentir Deus presente
             na comunidade que
             celebra.
             Caso contrário
             parece motorista
             sem carro em casa!!!
Catequese virou Aula!!!
•   Escola
•   Alunos - Professores
•   Chamada
•   Quadro negro
•   Exercícios de aprendizagem
•   Prova de avaliação
•   Aprovado ou reprovado
•   Livro base
•   Estudar
•   Teatrinhos, brincadeiras e
    gincanas....
O QUE QUEREMOS
•   Cristocêntrica
•   Bíblica
•   Litúrgica
•   Comunitária
•   Solidária
•   Orante
•   CAMINHO DE DISCÍPULOS E
    MISSIONÁRIOS
CATEQUESE INTEGRADORA
• Crianças,
  Adolescentes e
  Jovens
• Família
• Comunidade
• Catequista
TODA A
 COMUNIDADE É
CATEQUIZADORA.
É TAREFA E MISSÃO
 DA COMUNIDADE
    CUIDAR DA
  FORMAÇÃO DOS
  SEUS MEMBROS.
META: CONSTRUIR
 COMUNIDADE,
 FORMAR SEUS
   MEMBROS
NO CENTRO DA
    CATEQUESE
  ENCONTRAMOS
ESSENCIALMENTE
   A PESSOA DE
JESUS DE NAZARÉ,
FILHO DO PAI. QUE
MORREU POR NÓS
     E AGORA
  RESSUSCITADO
  VIVE CONOSCO
   PARA SEMPRE
      (CIC 426).
A catequese é processo
   FORMATIVO, ORGÂNICO,
          PROGRESSIVO,
    SISTEMÁTICO, INICIAL E
PERMANENTE de educação da
   Fé (cf. DNC 41 e 233), tem como
 finalidade o fazer discípulos (cf.
    DNC 34) e que o verdadeiro
discípulo é missionário do Reino,
  “não há, autêntica catequese
sem iniciação à missão, inclusive
   além fronteiras, como parte
  essencial da vocação cristã”.
             (DNC 53,g)
“A CATEQUESE É UMA
URGÊNCIA. SÓ POSSO
    ADMIRAR OS
 PASTORES ZELOSOS
QUE EM SUAS IGREJAS
     PROCURAM
     RESPONDER
 CONCRETAMENTE A
  ESSA URGÊNCIA,
    FAZENDO DA
  CATEQUESE UMA
    PRIORIDADE”
 (João Paulo II, encontro com os
Bispos em Fortaleza 10/07/1980).
RESPONSÁVEL PELA
   CATEQUESE
1. BISPO - DIOCESE
2. PÁROCO – PARÓQUIA /
   COMUNIDADE
3. SACERDOTES – DIÁCONOS –
   RELIGIOSOS
4. PAIS – PADRINHOS
5. CATEQUISTAS
A CATEQUESE NÃO
     DEVE SER SÓ
OCASIONAL, REDUZIDA
 A MOMENTO PRÉVIOS
 AOS SACRAMENTOS
    OU À INICIAÇÃO
 CRISTÃ, MAS SIM “UM
      ITINERÁRIO
    CATEQUÉTICO
    PERMANENTE”
        (DA 298)
Não há tempo e
     há
hora para acabar.
É vida, vivida na
fé.
fé.
Uma caminhada
para a vida toda...
“Não deve limitar-
“Não       limitar-
se a ocasiões e
lugares”.
lugares”.
       CR 284
O FRUTO DA
 EVANGELIZAÇÃO
 E DA CATEQUESE
É FAZER DISCÍPULOS,
    ACOLHER A
     PALAVRA,
 ACEITAR DEUS NA
  PRÓPRIA VIDA,
 COMO DOM DA FÉ.
     (cf DNC 34)
CONHECER A JESUS
 CRISTO PELA FÉ É
 NOSSA ALEGRIA;
  SEGUI-LO É UMA
      GRAÇA, E
 TRANSMITIR ESTE
   TESOURO AOS
   DEMAIS É UMA
   TAREFA QUE O
    SENHOR NOS
 CONFIOU AO NOS
  CHAMAR E NOS
     ESCOLHER.
      (DA 18)
SÓ SE AMA
AQUILO QUE SE
 CONHECE. O
 QUE NÃO SE
   AMA NÃO
 DESPERTA O
  DESEJO DE
 SACRIFÍCIO E
 DE ENTREGA.
“Ou educamos na fé,
    colocando as pessoas
realmente em contato com
Jesus Cristo e convidando-
  as para segui-lo, ou não
cumpriremos nossa missão
         evangelizadora.
        Impõe-se a tarefa
   irrenunciável de oferecer
    modalidade de iniciação
cristã, que leve à conversão,
    ao seguimento em uma
 comunidade eclesial e a um
  amadurecimento de fé na
 prática dos sacramentos, do
       serviço, da missão”
      (cf. DAp n°287 e 289)
VOCAÇÃO

    E

MINISTÉRIO
   D@
CATEQUISTA
VOCAÇÃO
  É O CHAMADO A
 VIVER O BATISMO,
  É O CHAMADO A
    SANTIDADE,
 ATRAVÉS DE UMA
PARTICIPAÇÃO ATIVA
    NA VIDA DA
   COMUNIDADE.
VOCAÇÃO:
 SIGNIFICA AÇÃO DE
      CHAMAR.
SUPÕE O ENCONTRO
      DE DUAS
   LIBERDADES: A
ABSOLUTA DE DEUS,
  QUE CHAMA, E A
LIBERDADE HUMANA,
  QUE RESPONDE A
  ESSE CHAMADO.
DEUS CHAMA POR MEIO
DE ACONTECIMENTOS E
       PESSOAS.
  DEUS SE COMUNICA
CONOSCO ATRAVÉS DE
      “SINAIS” OU
MEDIAÇÕES. PODE SER
  UMA PESSOA, UMA
 LEITURA, O CONTATO
   COM A REALIDADE
    HUMANA OU UM
    ENGAJAMENTO.
CHAMADO DE DEUS
   NA BÍBLIA

     ABRAÃO
Gn 12, 1-9; 15,1-20
      MOISÉS
 Ex 3,1-12; 6,2-13
    JEREMIAS
Jr 1,4-10; 15,10-21
      ISAÍAS
     Is 6, 1-13
CHAMADO DE DEUS
   NA BÍBLIA:
     SAMUEL
    1Sm 3,1-20
      JONAS
      Jn 1 e 3
      MARIA
    Lc 1,26-37
   APÓSTOLOS
Mc 1,16-20; Mt 9,13;
     Mt 10,1-4
CHAMADO DE DEUS:
         JESUS
  “O ESPÍRITO DO SENHOR
 ESTÁ SOBRE MIM, PORQUE
ELE ME CONSAGROU COM A
 UNÇÃO, PARA ANUNCIAR A
 BOA NOTÍCIA AOS POBRES;
     ENVIOU-ME PARA
PROCLAMAR A LIBERTAÇÃO
AOS PRESOS E AOS CEGOS A
  RECUPERAÇÃO DA VISTA;
 PARA PROCLAMAR UM ANO
  DE GRAÇA DO SENHOR”.
     Lc 4,18-19; Is 61,1-2
CHAMADO DE DEUS:

  72 DISCÍPULOS
    Lc 10, 1-17
   JOVEM RICO
    Mc 10,17-22
      PAULO
      At 9,1-30
 CONDIÇÃO PARA
      SEGUIR
     Lc 9,57-62
DIANTE DOS MEDOS,
  DOS DESAFIOS QUE
 QUALQUER VOCAÇÃO
   IMPLICA, TENHA A
CERTEZA DE QUE DEUS
 CAMINHA CONOSCO E
   À NOSSA FRENTE:
 “NÃO TENHAM MEDO,
 EU ESTAREI SEMPRE
      COM VOCÊS”
   (cf. Mt 14,27; 28,20)
DEUS QUE VAI
   CHAMANDO E
ENVIANDO PESSOAS
       PARA
 CONCRETIZAREM O
   SEU PLANO DE
  SALVAÇÃO. DEUS
 AMA, E ESSE AMOR
   QUE SE DOA É
   MANIFESTADO
ATRAVÉS DAQUELES
QUE SÃO CHAMADOS:
         CHAMADOS
QUEM É O CATEQUISTA?
 O Catequista é antes de
tudo alguém que escuta e
  atende o chamado de
   Deus (Mt, 9, 37-38).
   Ele é um mestre em
  doutrina religiosa, que
  enviado por Deus, vai
 despertar e cultivar a fé
    dos catequizados
     (catecúmenos).
O Catequista é alguém de
     muita vocação.
    (Ef, 4,1. 2Ts, 1,11)
A PRIMEIRA VOCAÇÃO
A QUE FOI CHAMADO:
 SER GENTE FELIZ!

  O CATEQUISTA,
  A CATEQUISTA
  SÓ SE REALIZA
  SE ESTIVER BEM
 CONSIGO MESMO,
 COM OS OUTROS
   E COM DEUS.
“NÃO FOSTES
  VÓS QUE ME
ESCOLHESTES,
  MAS FUI EU
   QUE VOS
   ESCOLHI”
  (Jo 15,16).
CRISTO TE
 CHAMA!
  DEIXE
PEGADAS,
PARA QUE
OUTROS O
 POSSAM
 SEGUIR!
DIVERSOS NÍVEIS
DE CATEQUISTAS:

1. CATEQUISTAS DE
   BASE
2. CATEQUISTAS
   COORDENADORES
   PAROQUIAIS,
   DIOCESANOS, ...
3. CATEQUISTAS
   DEDICADOS AO
   ESTUDO - ASSESSORIA
VARIEDADES DE
  CATEQUISTAS:
CATEQUISTAS DE ADULTOS,
CATEQUISTAS DE JOVENS,
DE ADOLESCENTES E PRÉ-
ADOLESCENTES,
CATEQUISTAS DE CRIANÇAS

CATEQUISTAS PARA GRUPOS
ESPECÍFICOS: FAMÍLIAS,
CÍRCULOS-BÍBLICOS,
ESCOLAS, ASSOCIAÇÕES,
MOVIMENTOS, PASTORAIS,
ETC.
A (O) CATEQUISTA É UM
       ENVIADO.

       * ENVIADO POR DEUS –
       CONSTITUÍDO MINISTRO
       DA PALAVRA PELO
       PODER DO ESPÍRITO
       SANTO
       * ENVIADO PELA
       COMUNIDADE, POIS É
       EM SEU NOME QUE
       ELE(A) FALA.
A COMUNIDADE
DE CATEQUISTAS
   É COMO UM
FOGÃO A LENHA:
CATEQUISTA QUE
 SAI FORA DELA,
     ACABA
  ESFRIANDO E
  PERDENDO O
  CALOR DA FÉ.
O CATEQUISTA, A
CATEQUISTA É A ALMA
   DA CATEQUESE

 É ALGUÉM CHAMADO
      POR DEUS,
 VOCACIONADO; QUE
ACREDITA NO SENHOR,
     COM UMA FÉ
    PROFUNDA; E
 CONSCIENTE DO SEU
SER IGREJA, COM UMA
  CLARA IDENTIDADE
      ECLESIAL.
CATEQUISTA
     PERFEIT@
    NÃO EXISTE!
NO PROCESSO DE FORMAÇÃO,
    NO ENGAJAMENTO NA
COMUNIDADE, NA PRÁTICA DO
 DIA-A-DIA; VAI ADQUIRINDO
   APTIDÕES, QUALIDADES
     HUMANA, PRÁTICAS
     METODOLÓGICAS E
       PEGADÓGICAS.
     APROFUNDA SEUS
   CONHECIMENTOS, SUA
     ESPIRITUALIDADE...
NINGUÉM NASCE
   CATEQUISTA
   AQUELES QUE SÃO
   CHAMADOS A ESTE
SERVIÇO PODEM TORNAR-
 SE BONS CATEQUISTAS
ATRAVÉS DA PRÁTICA, DA
    REFLEXÃO E DA
     PREPARAÇÃO
     ADEQUADA, NA
 CONSCIÊNCIA DE SEREM
      ENVIADOS E
 COMPROMETIDO COM A
   EDUCAÇÃO DA FÉ.
CATEQUISTA TEM QUE TREINAR

• Gustavo Borges – treinava 6 horas
  diárias
• Diego Hypólito – treinava 7 horas em
  média por dia
• César Cielo – 6 horas/dia em 6
  dias/semana
• Maureen Magi – treina 4 horas dia
• Usain Bolt – treina 4 horas dia
• Triatleta – 30 horas semanal
"Deus chamou
 aqueles que Ele
queria. Eles foram
     até Ele, e
 constituiu doze
para estarem com
   Ele e para os
 enviar a pregar"
    (Mc 3,13).
Para vivenciar de forma
    plena a vocação e a
   missão, é necessário
 deixar-se guiar pela ação
do Espírito Santo de Deus.
 Alguns consomem suas
 vidas a serviço dos mais
   necessitados, outros
  exercem trabalhos com
  dependentes químicos,
enfermos, outros na parte
    formativa, além do
     pastoreio de uma
   comunidade e assim
     sucessivamente.
CATEQUISTA QUE
   PARTICIPA
 ATIVAMENTE DA
      SUA
  COMUNIDADE
  SENTE SUA FÉ
 FORTALECIDA E
 AMADURECIDA.
 AMADURECIDA
O catequista realiza a sua missão no âmbito da
Comunidade e por mandato desta, pois a catequese
   é uma responsabilidade de toda a comunidade
cristã. A “catequese tem sido sempre e continuará a
ser uma obra pela qual toda a Igreja se deve sentir e
    mostrar responsável” (CT16). Além do mais a
   comunidade cristã, a Igreja, é origem e meta da
         catequese, além de conteúdo de fé.
A FINALIDADE DA AÇÃO
    DO CATEQUISTA
      CONSISTE EM
    ACOMPANHAR O
  CATEQUIZANDO OU
  CATECÚMENO NUM
     PROCESSO DE
   CONVERSÃO, EM
ORDEM A FAVORECER
UMA PROFISSÃO DE FÉ
   VIVA, EXPLÍCITA E
  ATUANTE; OU SEJA,
FAZER DISCÍPULOS DE
     JESUS CRISTO.
OBJETIVO E META DA CATEQUESE
☺ LER A VIDA A PARTIR    MISSÃO D@
  DA FÉ                 CATEQUISTA
☺ ILUMINAR A VIDA A
  PARTIR DO
  EVANGELHO
☺ VIVER A VIDA NO
  SEGUIMENTO DE
  JESUS
☺ EXPRESSAR A FÉ NA
  CELEBRAÇÃO, NA
  ORAÇÃO E NA VIDA
  COMUNITÁRIA
☺ MANIFESTAR A FÉ
  PELO COMPROMISSO
ALGUMAS
 QUALIDADES
INDISPENSÁVEIS
     AO
 CATEQUISTA
DIMENSÃO PESSOAL

    * EQUILIBRIO
 PSICOLÓGICO, BOA
  COMUNICAÇÃO,
 CERTA LIDERANÇA,
  CRIATIVIDADE E
     INICIATIVA,
  CAPACIDADE DE
   DIÓLOGO E DE
TRABALHO EM EQUIPE
DIMENSÃO COMUNITÁRIA
       E ECLESIAL
    * PARTICIPAÇÃO,
   ENGAJAMENTO E
 ESPÍRITO DE SERVIÇO,
SOLIDARIEDADE E AMOR
       PELOS MAIS
NECESSITADOS, DESEJO
   DE ATUALIZAÇÃO
      CONSTANTE,
     DISPOSIÇÃO DE
     PROGREDIR NA
EDUCAÇAO DA PRÓPRIA
 FÉ E ESPIRITUALIDADE
DIMENSÃO SÓCIO-
  POLÍTICO-CULTURAL
   * CONHECIMENTO DA
REALIDADE BRASILEIRA, DO
   ESTADO E DE NOSSO
     MUNICÍPIO, SUAS
       MUDANÇAS E
    TRANSFORMAÇÕES,
  ESPÍRITO CRÍTICO E DE
    DISCERNIMENTO DA
REALIDADE SÓCIO-POLÍTICA;
RESPEITO PELA DIGNIDADE,
CIDADANIA, MEIO-AMBIENTE,
   ECOLOGIA, POLÍTICAS
       SOCIAIS, ETC.
DIMENSÃO PASTORAL
 * ENGAJAMENTO NA AÇÃO
   PASTORAL DA IGREJA,
CAMINHANDO COM O POVO
 E FAZENDO A INTERAÇÃO
     ENTRE VIDA E FÉ,
     INTEGRAÇÃO DA
  CATEQUESE NAS DEMAIS
PASTORAIS, INSERIR A VIDA
 COMUNITÁRIA DENTRO DO
CONTEXTO DA CATEQUESE,
PARTICIPAR DAS PRINCIPAIS
FESTAS LITÚRGICAS COM A
      COMUNIDADE.
ANTES DE SER
    CRISTÃO, O
  CATEQUISTA, A
   CATEQUISTA É
 PESSOA HUMANA,
QUE VIVE A CADA DIA
     TENTANDO
 RESPONDER UMA
    INTRIGANTE
     PERGUNTA
EXISTENCIAL: “QUEM
     SOU EU?”
O CATEQUISTA,
   A CATEQUISTA
   TEM UM ROSTO
 HUMANO QUE LHE É
PECULIAR. CADA UM É
   UM SER ÚNICO,
  INDISPENSÁVEL,
     SINGULAR.
ISTO FAZ A DIFERENÇA
     NA CRIAÇÃO
ASPECTOS A
    SEREM
DESENVOLVIDOS
 NO PROCESSO
 DE FORMAÇÃO
      DOS
 CATEQUISTAS
TER AMOR À VIDA

 AINDA QUE ENCONTRE
    OBSTÁCULOS NA
     CAMINHADA, O
    CATEQUISTA E A
   CATEQUISTA DEVE
  VISLUMBRAR A VIDA
    COM OTIMISMO E
ALEGRIA: VER O MUNDO
  COM OS “OLHOS DE
        DEUS”
CULTIVAR UMA
   ESPIRITUALIDADE
        CRISTÃ
CATEQUISTA É ALGUÉM QUE
DEIXA O ESPÍRITO HABITAR E
    SUA VIDA. O MESMO
ESPÍRITO QUE GUIOU JESUS,
 DEVE TAMBÉM ORIENTAR E
    MOLDAR A SUA VIDA.
   UMA ESPIRITUALIDADE
ALIMENTADA PELA PALAVRA
 DE DEUS, CENTRO DA SUA
    AÇÃO CATEQUÉTICA.
SABER
   RELACIONAR-SE

SEU MINISTÉRIO DEVE SER
  PONTO DE ABERTURA,
ENCONTRO E CONVIVÊNCIA
COM OS DEMAIS. NINGUÉM
É FELIZ SOZINHO. O MODO
COMO RELACIONO COM OS
 OUTROS, POSSO ATRAIR
OU AFASTAR AS PESSOAS.
    DEUS NÃO SE FEZ
    SOLITÁRIOS, MAS
      SOLIDÁRIOS.
UM SERVIDOR
    INTEGRADO À
    COMUNIDADE
O CATEQUISTA É CHAMADO
 POR DEUS PARA SERVIR
  UMA COMUNIDADE. SEU
 MINISTÉRIO NÃO É PODER
      OU STATUS NA
    COMUNIDADE, MAS
    SERVIÇO À TODOS.
 VIVE EM COMUNHÃO COM
  A COMUNIDADE E COM
  ESPÍRITO DE SERVIÇO.
EQUILÍBRIO
    PSICOLÓGICO
PROBLEMAS TODOS TÊM, NO
ENTANTO, É PRECISO SABER
 LIDAR COM ELES DE MODO
 MADURO, SEM DEIXAR QUE
 ELES NOS ROUBEM A PAZ E
CAUSEM DANOS ÀS OUTRAS
  PESSOAS. LUTAR CONTRA
AS CARÊNCIAS, EQUILIBRAR
AS EMOÇÕES, TER “JOGO DE
CINTURA” PARA LIDAR COM
  SITUAÇÕES DELICADAS É
       NECESSÁRIO
ESPÍRITO DE
    LIDERANÇA
      NINGUÉM NASCE
     CATEQUISTA, MAS
 APRENDE-SE A SER POR
    MEIO DE ESFORÇO
PESSOAL, DA FORMAÇÃO
 QUE LHE É OFERECIDA E
 PELA CONSCIENTIZAÇÃO
DO SEU PAPEL ENQUANTO
  LÍDER DE UM PEQUENO
 GRUPO. SER LÍDER NÃO
QUER DIZER FAZER TUDO
 OU IMPOR SUA VONTADE
    SOBRE OS DEMAIS.
CORAÇÃO DE
     DISCÍPULO
 CATEQUISTA NECESSITA
 DE UM CORAÇÃO DÓCIL E
DISPONÍVEL PARA BUSCAR
      A FORMAÇÃO
      PERMANENTE.
    TER UM CORAÇÃO
ARDENTE E DESEJOSO DE
OUVIR A EXPLICAÇÃO DAS
 ESCRITURAS, RELENDO A
    VIDA E PARTIR DA
       ESCRITURA
O CATEQUISTA
TEM O ROSTO
  CRISTÃO,
 ISTO QUER
   DIZER,
 ELE POSSUI A
FISIONOMIA DE
     DEUS.
O CATEQUISTA, A
   CATEQUISTA É
 CHAMADO A SER A
ANTENA DE DEUS NO
 MEIO DO SEU POVO,
CAPTANDO OS SINAIS
DE VIDA E DE MORTE
 E APRESENTANDO
 SEMPRE A PESSOA
  DE CRISTO COMO
   REFERÊNCIA E
 CAMINHO SEGURO.
É ALGUÉM QUE, COM
  RAÍZES NA FÉ, NA
 ORAÇÃO E NA VIDA
DO POVO, PERCEBE A
   URGÊNCIA DE
  EMPRESTAR SEU
CORAÇÃO, SUA VOZ,
 TODO O SEU SER A
 DEUS E TORNA-SE
 INSTRUMENTO DO
SEU AMOR E DA SUA
BONDADE PARA SUA
   COMUNIDADE.
CATEQUISTA
  CONSCIENTE DE SUA
 VOCAÇÃO E DA BELEZA
   DE SUA MISSÃO, É
 ALGUÉM QUE SERVE A
 SUA COMUNIDADE COM
ALEGRIA. ELE SABE QUE
NÃO É UM FUNCIONÁRIO
  DA IGREJA, MAS UM
 VOLUNTÁRIO E ALEGRE
SERVIDOR DO REINO QUE
 PROCURA FAZER TUDO
   COM MUITO AMOR.
MOTIVAÇÃO D@S
   CATEQUISTAS
1. A FORMAÇÃO
2. O ENGAJAMENTO
   COMUNITÁRIO
3. A VIDA SACRAMENTAL
4. OS RETIROS E
   ENCONTROS
5. A DIREÇÃO ESPIRITUAL
6. A COMUNIDADE DE
   CATEQUISTAS
7. MOMENTOS DE
   DISCONTRAÇÃO E LAZER
COMO
PREPARAR
    O
ENCONTRO
    DE
CATEQUESE
O ENCONTRO DE CATEQUESE
            ... É O CANAL, O MEIO
              ATRAVÉS DO QUAL
                 CATEQUISTA E
               CATEQUIZAND@S,
             NUMA EXPERIÊNCIA
             DE CONHECIMENTO,
          REFLEXÃO, CELEBRAÇÃO
         E AÇÃO, REALIZAM JUNTOS
         O ENCONTRO INDIVIDUAL E
          COMUNITÁRIO COM DEUS.
COMO PREPARAR UM ENCONTRO DE
         CATEQUESE

         • PREPARAR UM ENCONTRO
           COM A MOTIVAÇÃO DE
           QUEM PREPARA UMA
           FESTA... A FESTA DO
           ENCONTRO!
         • ENCONTRO DE PESSOAS
         • ENCONTRO ENTRE
           CATEQUISTA E
           CATEQUIZANDOS
         • ENCONTRO ENTRE O
           GRUPO COM JESUS
O ENCONTRO DE CATEQUESE
PRECISA SE TORNAR O ESPAÇO DE
REFLEXÃO DO PROJETO DE DEUS.

            • O catequista deve
              encadear etapas
              no encontro que
              envolvem o ...
                  ENSINAR –
                 APRENDER –
               SENTIR – CRIAR –
                 DESCOBRIR -
                EXPERIENCIAR
TRÊS MOMENTOS SIGNIFICATIVOS
PARA O ENCONTRO DE CATEQUESE:

                1. ANTES DO
                  ENCONTRO
                2. DURANTE O
                   ENCONTRO
                3. DEPOIS DO
                   ENCONTRO
              NÃO HÁ UMA ÚNICA RECEITA
ANTES DO ENCONTRO
         Ler o subsídio base
         Escolher o tema principal
         Selecionar textos
      complementares, filmes,
      dinâmicas...facilitando a
      compreensão da mensagem;
         Programar o tempo para
      as atividades que foram
      planejadas;
         Pensar na organização do
      ambiente; cartaz e/ou símbolo
         Ler o texto bíblico e se
      aprofundar no tema;
         Definir o que é prioridade
ANTES DO ENCONTRO
         Adequar o conteúdo de
     acordo com a idade do
     catequizando;
         Criar intimidade com o
     conteúdo a ser desenvolvido no
     encontro
         Planejar o desenvolvimento
     do encontro; acolhida - estudo –
     atividades - celebração - ação
         Pesquisar os acontecimentos
     da semana e dados da vida dos
     catequizandos que possam
     contribuir no desenvolvimento
     do conteúdo;
DURANTE O ENCONTRO
         Mesas com cadeiras
         Sem quadro negro - verde
         Bíblia em destaque
        Ambão da Palavra
        Vela, flores, água
        Ambiente areajado, alegre,
      sem muitos cartazes pregados
      nas paredes (escola), poucos
      cartazes e significativos (não
      poluir o visual;
        Imagem de Jesus,
      crucificado ou ressuscitado;
DURANTE O ENCONTRO
         Chegar com antecedência
         Preparar o ambiente
         Fazer uma boa acolhida
         Apresentar o conteúdo
      permitindo espaço para
      intervenções e contribuições
      dos catequizandos.
         Assumir a postura de
      acolhimento e escuta
         Envolver a todos,
      conquistando confiança
DURANTE O ENCONTRO
        Lidar com as diferentes idéias
     e contribuições
        Saber valorizar a todos
        Dividir bem o tempo, sem
     reduzir as manifestações do
     grupo
        Controlar suas emoções e as
     do grupo
        Conduzir o grupo a uma
     convivência serena e fraterna
        Favorecer a participação
        É importante ter presente –
     caderno e caneta ou lápis para
     anotações
DEPOIS DO ENCONTRO
          Cada encontro deve
        abrir novas perspectivas
        para a aplicação das
        novas descobertas na vida
        e para os próximos
        encontros;
          Cada encontro deve
        provocar no catequizando
        o desejo de vivenciar
        aquilo que foi transmitido.
        Muitas ações poderão ser
        realizadas no decorrer da
        semana e por toda a vida;
DEPOIS DO ENCONTRO
         A mensagem do encontro
       assim como o Evangelho é
       para ser ouvido, vivido e
       transmitido – ação
       transformadora, segundo o
       Plano de Deus
         A avaliação da ação
       catequética deve ser
       realizada para verificar se os
       objetivos foram ou estão
       sendo alcançados.
A CATEQUESE NÃO É
UM ATO ISOLADO (SEM
COMPROMISSO COM A
COMUNIDADE), NÃO É
   SÓ PREPARAÇÃO
       PARA OS
    SACRAMENTOS,
     MAS SIM UMA
PREPARAÇÃO PARA A
     VIDA NA E EM
     COMUNIDADE.
DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
    DO ENCONTRO CATEQUÉTICO
            1. Conheça o seu grupo de
            catequizandos. Chamem pelo
            nome. Conheça sua família!
            2. Busque apoio em alguém para
            resolver as dificuldades surgidas;
            3. Leve ao conhecimento da
            coordenação os principais
            problemas e alegrias;
            4. Coloquem as cadeiras em
            semi-círculos, facilita a
            comunicação;
            5. Evite as improvisações,
            preparando os encontros antes;
DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
    DO ENCONTRO CATEQUÉTICO
          6. Evite a rotina. Aproveite para isso
          as celebrações e revisões. Prepare
          um encontro-surpresa: passeio,
          confraternização, jogo...;
          7. Procure conhecer o conjunto da
          programação e do material que pode
          ser utilizado na catequese. Isso dará
          segurança;
          8. Use com critério e criatividade o
          seu material à sua disposição;
          9. Procure valorizar e acompanhar os
          catequizandos, dando-lhe algumas
          tarefas durante o encontro;
DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
    DO ENCONTRO CATEQUÉTICO
         10. Esteja sempre em contato com a
         coordenação. Não desanime! O
         trabalho que vale a pena sempre exige
         compromisso e sacrifício;
         11. Interessa pelo catequizando além
         do encontro, o que gosta, quais seus
         problemas;
         12. Participe intensamente de sua
         comunidade. Carregue no coração a
         alegria de pertencer a uma
         comunidade cristã, mesmo com suas
         dificuldades.
DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
    DO ENCONTRO CATEQUÉTICO
       13. Seja uma pessoa de oração. A Palavra
       de Deus deve ser para você um livro de
       meditação diária. Faça uma oração
       comprometida com a vida e a realidade;
       14.Seja frequente nos encontros de
       formação de catequese. Seja presente e
       atuante na vida da sua comunidade. Dê
       testemunho de seu ministério.
       15. Seja pontual e evite faltar nos
       encontros de catequese. Caso for preciso,
       avise com antecedência, comunique a
       coordenação. Encontre um substituto.
DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
    DO ENCONTRO CATEQUÉTICO
        16. Além da data de nascimento, valorize
        a data de batismo de cada catequizando;
        17. Procure incentivar a oração
        espontânea, pois ajuda a entender as
        alegrias, tristezas e preocupações dos
        catequizandos;
        18. Coloque com cuidado e muito
        respeito um toque de humor no encontro;
        19. Se os catequizandos falam alto
        demais, fale mais baixo. Você adquire o
        silêncio, sem perder a paciência;
        20. Não humilhe, não despreze e nem
        deixe ninguém de lado.
DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
    DO ENCONTRO CATEQUÉTICO
         21. Cada um é um. Por isso, evite
         fazer comparações entre
         catequizandos;
         22. Valorize a diversidade e os dons.
         Se você não é poeta, talvez no grupo
         tem. Você não canta? Algum talvez
         cante.
         23. Evite o “achismo”, por isso estude
         o assunto. Tenha certeza de suas
         afirmações, seja sincero. Diga a
         verdade quando não souber: no
         momento eu não sei a resposta...
         24. Crie dinâmicas conforme as idades
A catequese precisa de
      catequistas
     convertidos.
    Com isso, virão
      catequistas
     empolgados.
       Com isso,
   catequistas mais
  preparados para a
      missão que
   Deus lhe Confia.
A revolução na
   catequese começa
 com uma mudança de
  comportamento dos
      catequistas.
  Precisamos mais “das
 pessoas” e não apenas
“de pessoas”. Se não for
   assim, tudo não vai
   passar de “fogo de
         palha”.
"ONDE EXISTE UMA
 NECESSIDADE,
 EXISTE TAMBÉM
      UMA
 OPORTUNIDADE”
“Quem vos ouve,
  a Mim ouve”
    (Lc 10,16).

   “O Filho do
homem não veio
para ser servido,
mas para servir”
    (Mt 20,28).
NADA TE
PERTURBE,
NADA TE ESPANTE,
TUDO PASSA,
DEUS NÃO MUDA.
A PACIÊNCIA,
TUDO CONSEGUE.
QUEM A DEUS TEM,
NADA LHE FALTA,
SÓ DEUS É
SUFICIENTE.
Santa Teresa de Ávila
(1515-1582 )
QUEM QUER
FAZER ALGUMA
COISA ARRANJA
  UM MEIO.
QUEM NÃO QUER
 FAZER NADA,
ARRANJA UMA
  DESCULPA.
ELABORAÇÃO
  Criação e montagem:
 José Vieira dos Santos
Email: jvieiras@hotmail.com
   Jardim Santo André
    DOURADOS - MS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
Catequese Anjos dos Céus
 
A importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hojeA importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hoje
fagundes_daniel
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
José Vieira Dos Santos
 
Quaresma
QuaresmaQuaresma
Quaresma
Manoella Bazzo
 
A pessoa do catequista
A pessoa do catequistaA pessoa do catequista
A pessoa do catequista
Bruno Costa
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
Alexandre Alves Rocha
 
Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas  Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas
José Vieira Dos Santos
 
Dez Mandamentos para Pais com Filhos na Catequese
Dez Mandamentos para Pais com Filhos na CatequeseDez Mandamentos para Pais com Filhos na Catequese
Dez Mandamentos para Pais com Filhos na Catequese
Marta Isabel Castro
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
paroquiasaojose
 
Planejamento Semanal da Catequese
Planejamento Semanal da CatequesePlanejamento Semanal da Catequese
Planejamento Semanal da Catequese
Catequista Josivaldo
 
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovensCatequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Fábio Vasconcelos
 
Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15
Paróquia Pardilhó
 
A pessoa do catequista e sua identidade
A pessoa do catequista e sua identidadeA pessoa do catequista e sua identidade
A pessoa do catequista e sua identidade
Francisco Rodrigues
 
Catequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidadeCatequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidade
Fábio Vasconcelos
 
Apresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristãApresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristã
eusouaimaculada
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
Morgana Portugal
 
Reuniao de pais 19 de março pronto
 Reuniao de pais 19 de março pronto Reuniao de pais 19 de março pronto
Reuniao de pais 19 de março pronto
Mara Maria Junckes
 
Os sacramento do batismo
Os sacramento do batismoOs sacramento do batismo
Os sacramento do batismo
torrasko
 
Gaudere et exsultate
Gaudere et exsultateGaudere et exsultate
Gaudere et exsultate
Jose Cosme
 
O que é a Eucaristia?
O que é a Eucaristia?O que é a Eucaristia?
O que é a Eucaristia?
Juliana Cristina M. Muniz
 

Mais procurados (20)

21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
 
A importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hojeA importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hoje
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
 
Quaresma
QuaresmaQuaresma
Quaresma
 
A pessoa do catequista
A pessoa do catequistaA pessoa do catequista
A pessoa do catequista
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
 
Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas  Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas
 
Dez Mandamentos para Pais com Filhos na Catequese
Dez Mandamentos para Pais com Filhos na CatequeseDez Mandamentos para Pais com Filhos na Catequese
Dez Mandamentos para Pais com Filhos na Catequese
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
 
Planejamento Semanal da Catequese
Planejamento Semanal da CatequesePlanejamento Semanal da Catequese
Planejamento Semanal da Catequese
 
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovensCatequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
 
Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15
 
A pessoa do catequista e sua identidade
A pessoa do catequista e sua identidadeA pessoa do catequista e sua identidade
A pessoa do catequista e sua identidade
 
Catequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidadeCatequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidade
 
Apresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristãApresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristã
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
 
Reuniao de pais 19 de março pronto
 Reuniao de pais 19 de março pronto Reuniao de pais 19 de março pronto
Reuniao de pais 19 de março pronto
 
Os sacramento do batismo
Os sacramento do batismoOs sacramento do batismo
Os sacramento do batismo
 
Gaudere et exsultate
Gaudere et exsultateGaudere et exsultate
Gaudere et exsultate
 
O que é a Eucaristia?
O que é a Eucaristia?O que é a Eucaristia?
O que é a Eucaristia?
 

Destaque

Convite da catequese
Convite da catequeseConvite da catequese
Convite da catequese
jucrismm
 
Encontros de catequese
Encontros de catequeseEncontros de catequese
Encontros de catequese
sheilajo
 
A pessoa do catequista
A pessoa do catequistaA pessoa do catequista
A pessoa do catequista
Francisco Rodrigues
 
Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015
Catequista Verinha
 
A espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequistaA espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequista
fagundes_daniel
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequista Josivaldo
 
Metologia na catequese
Metologia na catequeseMetologia na catequese
Metologia na catequese
Jorge Felliphe
 
Espiritualidade: O que é isso?
Espiritualidade: O que é isso?Espiritualidade: O que é isso?
Espiritualidade: O que é isso?
marivalim
 
História do cristianismo v da página 328 a 452
História do cristianismo v da página 328 a 452História do cristianismo v da página 328 a 452
História do cristianismo v da página 328 a 452
Ivan De Oliveira Santos
 
A M A S T E Personas Sociedad Imaginacion
A M A S T E  Personas Sociedad ImaginacionA M A S T E  Personas Sociedad Imaginacion
A M A S T E Personas Sociedad Imaginacion
Caceres Creativa
 
Afetividade dos catequistas
Afetividade dos catequistasAfetividade dos catequistas
Afetividade dos catequistas
Francisco Rodrigues
 
Títulos de maria
Títulos de mariaTítulos de maria
Títulos de maria
jucrismm
 
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequeseDiscurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
Liana Plentz
 
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da   formaçãoO sentido da vida na dimensão antropológica da   formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
Liana Plentz
 
Formação iniciática-de-catequistas
Formação iniciática-de-catequistasFormação iniciática-de-catequistas
Formação iniciática-de-catequistas
Antonio Gazato
 
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Rodrigo F Menegatti
 
1º encontro Quem sou eu?
1º encontro   Quem sou eu?1º encontro   Quem sou eu?
1º encontro Quem sou eu?
Juliana Cristina M. Muniz
 
Revista Sou catequista -revista digital
Revista Sou catequista -revista digitalRevista Sou catequista -revista digital
Revista Sou catequista -revista digital
Bernadetecebs .
 
Catequista
CatequistaCatequista
Catequista
valeformasa
 

Destaque (19)

Convite da catequese
Convite da catequeseConvite da catequese
Convite da catequese
 
Encontros de catequese
Encontros de catequeseEncontros de catequese
Encontros de catequese
 
A pessoa do catequista
A pessoa do catequistaA pessoa do catequista
A pessoa do catequista
 
Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015
 
A espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequistaA espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequista
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
 
Metologia na catequese
Metologia na catequeseMetologia na catequese
Metologia na catequese
 
Espiritualidade: O que é isso?
Espiritualidade: O que é isso?Espiritualidade: O que é isso?
Espiritualidade: O que é isso?
 
História do cristianismo v da página 328 a 452
História do cristianismo v da página 328 a 452História do cristianismo v da página 328 a 452
História do cristianismo v da página 328 a 452
 
A M A S T E Personas Sociedad Imaginacion
A M A S T E  Personas Sociedad ImaginacionA M A S T E  Personas Sociedad Imaginacion
A M A S T E Personas Sociedad Imaginacion
 
Afetividade dos catequistas
Afetividade dos catequistasAfetividade dos catequistas
Afetividade dos catequistas
 
Títulos de maria
Títulos de mariaTítulos de maria
Títulos de maria
 
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequeseDiscurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
 
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da   formaçãoO sentido da vida na dimensão antropológica da   formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
 
Formação iniciática-de-catequistas
Formação iniciática-de-catequistasFormação iniciática-de-catequistas
Formação iniciática-de-catequistas
 
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
 
1º encontro Quem sou eu?
1º encontro   Quem sou eu?1º encontro   Quem sou eu?
1º encontro Quem sou eu?
 
Revista Sou catequista -revista digital
Revista Sou catequista -revista digitalRevista Sou catequista -revista digital
Revista Sou catequista -revista digital
 
Catequista
CatequistaCatequista
Catequista
 

Semelhante a Encontro com Catequistas

Definitivo missão
Definitivo   missãoDefinitivo   missão
Definitivo missão
pmgv5
 
blog do irmão pedro magalhaes
blog do irmão pedro magalhaesblog do irmão pedro magalhaes
blog do irmão pedro magalhaes
pmgv5
 
Uma nova paroquia
Uma nova paroquiaUma nova paroquia
Uma nova paroquia
Pe Gil Medeiros
 
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfIdentidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Alexandre
 
Como formar Discípulos Missionários para jesus.pptx
Como formar Discípulos Missionários para jesus.pptxComo formar Discípulos Missionários para jesus.pptx
Como formar Discípulos Missionários para jesus.pptx
Nuno Melo
 
6º Encontro ano da fé documento de aparecida
6º Encontro ano da fé   documento de aparecida6º Encontro ano da fé   documento de aparecida
6º Encontro ano da fé documento de aparecida
Comunidade Católica NS Candelária Indaiatuba
 
O Que é Iniciação Cristã (1) - Barra.pptx
O Que é  Iniciação Cristã (1) - Barra.pptxO Que é  Iniciação Cristã (1) - Barra.pptx
O Que é Iniciação Cristã (1) - Barra.pptx
IvaneideRodrigues6
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
Kleber Silva
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Kleber Silva
 
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsdsdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
leandroandrade607647
 
nossa igreja em estado de missão permanente
nossa igreja em estado de missão permanentenossa igreja em estado de missão permanente
nossa igreja em estado de missão permanente
freivalentimpesente
 
Preparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptx
Preparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptxPreparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptx
Preparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptx
JosWolney
 
Catequese Renovada
Catequese RenovadaCatequese Renovada
Catequese Renovada
Rodrigo Oliveira
 
CATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconato
CATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconatoCATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconato
CATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconato
Lucio Souza
 
Ano Vocacional 2023.pptx
Ano Vocacional 2023.pptxAno Vocacional 2023.pptx
Ano Vocacional 2023.pptx
DELSOCORREIA
 
Reunião de pais final
Reunião de pais finalReunião de pais final
Reunião de pais final
Pedro Gilberto
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
LFKlein
 
INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01
INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01
INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01
Helio Diniz
 
Vocação E Ministérios Leigos
Vocação E Ministérios LeigosVocação E Ministérios Leigos
Vocação E Ministérios Leigos
Paróquia Nossa Senhora da Salete
 
redentoristando-pedro.blogspot.com
redentoristando-pedro.blogspot.comredentoristando-pedro.blogspot.com
redentoristando-pedro.blogspot.com
pmgv5
 

Semelhante a Encontro com Catequistas (20)

Definitivo missão
Definitivo   missãoDefinitivo   missão
Definitivo missão
 
blog do irmão pedro magalhaes
blog do irmão pedro magalhaesblog do irmão pedro magalhaes
blog do irmão pedro magalhaes
 
Uma nova paroquia
Uma nova paroquiaUma nova paroquia
Uma nova paroquia
 
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfIdentidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em Pdf
 
Como formar Discípulos Missionários para jesus.pptx
Como formar Discípulos Missionários para jesus.pptxComo formar Discípulos Missionários para jesus.pptx
Como formar Discípulos Missionários para jesus.pptx
 
6º Encontro ano da fé documento de aparecida
6º Encontro ano da fé   documento de aparecida6º Encontro ano da fé   documento de aparecida
6º Encontro ano da fé documento de aparecida
 
O Que é Iniciação Cristã (1) - Barra.pptx
O Que é  Iniciação Cristã (1) - Barra.pptxO Que é  Iniciação Cristã (1) - Barra.pptx
O Que é Iniciação Cristã (1) - Barra.pptx
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoral
 
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsdsdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
 
nossa igreja em estado de missão permanente
nossa igreja em estado de missão permanentenossa igreja em estado de missão permanente
nossa igreja em estado de missão permanente
 
Preparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptx
Preparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptxPreparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptx
Preparando a paróquia para trabalhar com a IVC.pptx
 
Catequese Renovada
Catequese RenovadaCatequese Renovada
Catequese Renovada
 
CATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconato
CATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconatoCATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconato
CATEQUESE EVANGELIZADORA PSRA ESTUDO de candidatos ao diaconato
 
Ano Vocacional 2023.pptx
Ano Vocacional 2023.pptxAno Vocacional 2023.pptx
Ano Vocacional 2023.pptx
 
Reunião de pais final
Reunião de pais finalReunião de pais final
Reunião de pais final
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
 
INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01
INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01
INICIAÇÃO CRISTÃ Nº01
 
Vocação E Ministérios Leigos
Vocação E Ministérios LeigosVocação E Ministérios Leigos
Vocação E Ministérios Leigos
 
redentoristando-pedro.blogspot.com
redentoristando-pedro.blogspot.comredentoristando-pedro.blogspot.com
redentoristando-pedro.blogspot.com
 

Mais de José Vieira Dos Santos

Eucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola VivencialEucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola Vivencial
José Vieira Dos Santos
 
Ano Litúrgico
Ano Litúrgico Ano Litúrgico
Ano Litúrgico
José Vieira Dos Santos
 
Artigo Igreja Povo de Deus 2021
Artigo Igreja Povo de Deus 2021Artigo Igreja Povo de Deus 2021
Artigo Igreja Povo de Deus 2021
José Vieira Dos Santos
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
José Vieira Dos Santos
 
Dourados MS Candidatos Vereadores 2016
Dourados MS Candidatos Vereadores 2016Dourados MS Candidatos Vereadores 2016
Dourados MS Candidatos Vereadores 2016
José Vieira Dos Santos
 
Slides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade
Slides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedadeSlides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade
Slides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade
José Vieira Dos Santos
 
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na famíliaPapa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
José Vieira Dos Santos
 
Dia leigo 2015
Dia leigo 2015Dia leigo 2015
Dia leigo 2015
José Vieira Dos Santos
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
José Vieira Dos Santos
 
Carta Enciclica Laudato Si
Carta Enciclica Laudato SiCarta Enciclica Laudato Si
Carta Enciclica Laudato Si
José Vieira Dos Santos
 
Campanha da Fraternidade 2015
Campanha da Fraternidade 2015Campanha da Fraternidade 2015
Campanha da Fraternidade 2015
José Vieira Dos Santos
 
Gincana Bíblica Eucaristia I
Gincana Bíblica Eucaristia IGincana Bíblica Eucaristia I
Gincana Bíblica Eucaristia I
José Vieira Dos Santos
 
Gincana Bíblica Adolescentes II
Gincana Bíblica Adolescentes IIGincana Bíblica Adolescentes II
Gincana Bíblica Adolescentes II
José Vieira Dos Santos
 
Gincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes IIIGincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes III
José Vieira Dos Santos
 
Gincana Bíblica Eucaristia II
Gincana Bíblica Eucaristia IIGincana Bíblica Eucaristia II
Gincana Bíblica Eucaristia II
José Vieira Dos Santos
 
Gincana Bíblica Eucaristia III
Gincana Bíblica Eucaristia IIIGincana Bíblica Eucaristia III
Gincana Bíblica Eucaristia III
José Vieira Dos Santos
 
Gincana Bíblica Adolescentes I
Gincana Bíblica Adolescentes IGincana Bíblica Adolescentes I
Gincana Bíblica Adolescentes I
José Vieira Dos Santos
 
Gincana bíblica
Gincana bíblicaGincana bíblica
Gincana bíblica
José Vieira Dos Santos
 
Vida Comunitária
Vida ComunitáriaVida Comunitária
Vida Comunitária
José Vieira Dos Santos
 
Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia
Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia
Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia
José Vieira Dos Santos
 

Mais de José Vieira Dos Santos (20)

Eucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola VivencialEucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola Vivencial
 
Ano Litúrgico
Ano Litúrgico Ano Litúrgico
Ano Litúrgico
 
Artigo Igreja Povo de Deus 2021
Artigo Igreja Povo de Deus 2021Artigo Igreja Povo de Deus 2021
Artigo Igreja Povo de Deus 2021
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
Diretrizes da Igreja no Brasil 2019 a 2023
 
Dourados MS Candidatos Vereadores 2016
Dourados MS Candidatos Vereadores 2016Dourados MS Candidatos Vereadores 2016
Dourados MS Candidatos Vereadores 2016
 
Slides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade
Slides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedadeSlides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade
Slides cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade
 
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na famíliaPapa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
 
Dia leigo 2015
Dia leigo 2015Dia leigo 2015
Dia leigo 2015
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
 
Carta Enciclica Laudato Si
Carta Enciclica Laudato SiCarta Enciclica Laudato Si
Carta Enciclica Laudato Si
 
Campanha da Fraternidade 2015
Campanha da Fraternidade 2015Campanha da Fraternidade 2015
Campanha da Fraternidade 2015
 
Gincana Bíblica Eucaristia I
Gincana Bíblica Eucaristia IGincana Bíblica Eucaristia I
Gincana Bíblica Eucaristia I
 
Gincana Bíblica Adolescentes II
Gincana Bíblica Adolescentes IIGincana Bíblica Adolescentes II
Gincana Bíblica Adolescentes II
 
Gincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes IIIGincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes III
 
Gincana Bíblica Eucaristia II
Gincana Bíblica Eucaristia IIGincana Bíblica Eucaristia II
Gincana Bíblica Eucaristia II
 
Gincana Bíblica Eucaristia III
Gincana Bíblica Eucaristia IIIGincana Bíblica Eucaristia III
Gincana Bíblica Eucaristia III
 
Gincana Bíblica Adolescentes I
Gincana Bíblica Adolescentes IGincana Bíblica Adolescentes I
Gincana Bíblica Adolescentes I
 
Gincana bíblica
Gincana bíblicaGincana bíblica
Gincana bíblica
 
Vida Comunitária
Vida ComunitáriaVida Comunitária
Vida Comunitária
 
Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia
Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia
Comunidade de Comunidades Uma Nova Paróquia
 

Último

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 

Último (15)

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 

Encontro com Catequistas

  • 1. ENCONTRO COM CATEQUISTAS Dourados (MS), 2012
  • 2. CATEQUISTA, QUE BOM QUE VOCÊ VEIO, SUA PRESENÇA NOS ENCHE DE ALEGRIA! CATEQUISTA, QUE BOM QUE VOCÊ VOLTOU, SUA COMPANHIA NOS FORTALECE! QUEM VIER, DE ONDE VIER … QUE VENHA EM PAZ. SEJAM BEM-VINDOS!
  • 3. “Amados, amemos-nos uns aos outros, pois o amor vem de Deus. E todo aquele que ama, nasceu de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. [...] Não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou, e nos enviou o seu Filho...” (1João 4,7-8.10)
  • 4. Primeiro ele chama à vida; em seguida, através do batismo, nos chama a ser cristãos, seus seguidores; finalmente ele chama para uma vocação específica na Igreja. Catequista, você é chamado porque Deus te ama.
  • 5. PELO BATISMO, TODO CRISTÃO É MERGULHADO EM JESUS CRISTO, PARTICIPANTE DE SUA MISSÃO PRÓFÉTICA: PROCLAMAR O REINO DE DEUS.
  • 6. A partir do momento de nosso batismo somos, por natureza, “discípulos”, isto é, CONVOCADOS para seguir Jesus, como integrantes de sua comunidade e com a força da consagração divina, iniciativa da Santíssima Trindade. Mas ao mesmo tempo, naquele instante, somos “ENVIADOS” pela Trindade Santíssima para realizar no mundo a mesma missão de Jesus, o Filho de Deus, por meio do estilo de vida que assumimos, de nosso comportamento, de nossa fala e de nossa ação.
  • 7. TODO CRISTÃO PELA CRISMA, É ENVIADO PARA ASSUMIR SUA MISSÃO DE DAR TESTEMUNHO DA PALAVRA DE DEUS COM FORÇA E CORAGEM
  • 8. A IGREJA É MISSIONÁRIA. E TODOS OS BATIZADOS E BATIZADAS SÃO SUJEITOS DA MISSÃO. DEVEM ANUNCIAR A SALVAÇÃO, A BOA NOVA DA LIBERTAÇÃO TRAZIDA POR CRISTO. ANUNCIAR O EVANGELHO PRINCIPALMENTE COM A VIDA. O CRISTÃO É UMA PESSOA IGUAL AS DEMAIS, MAS O SEU MODO DE VIVER, SEU COMPORTAMENTO DEVE SER DIFERENTE.
  • 9. GRANDE APELO – SEC XXI DAp 549. PARA NOS CONVERTER EM UMA IGREJA CHEIA DE ÍMPETO E AUDÁCIA EVANGELIZADORA, TEMOS QUE SER DE NOVO EVANGELIZADOS E FIÉIS DISCÍPULOS.... TODOS OS BATIZADOS SÃO CHAMADOS A “RECOMEÇAR A APARTIR DE CRISTO”... CRISTO
  • 10. “IDE E FAZEI QUE TODAS AS NAÇÕES SE TORNEM MEUS DISCÍPULOS, BATIZANDO-AS EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO, E ENSINANDO-AS A OBSERVAR TUDO QUANTO VOS ORDENEI”. (Mt 28,19)
  • 11. Ser missionário faz parte do nosso ser cristão, pois a Igreja na sua essência é missionária
  • 12. TODOS OS VERDADEIROS DISCÍPULOS TERMINAM POR SE TORNAR MISSIONÁRIOS.
  • 13. DESTINATÁRIOS DA MISSÃO JUNTOS AOS CRISTÃOS QUE VEM NA IGREJA IMAGEM DO BOM PASTOR CUIDA DAS OVELHA DO SEU REDIU A PASTORAL
  • 14. DESTINATÁRIOS DA MISSÃO JUNTOS AOS CRISTÃOS QUE ESTÃO LONGE DA IGREJA IMAGEM DO SEMEADOR LANÇA A SEMENTE E CUIDA DO CAMPO - NOVA EVANGELIZAÇÃO QUANTAS CRIANÇAS, ADOLESCENTES, JOVENS E ADULTOS ESTÃO FORA DA CATEQUESE?
  • 15. DESTINATÁRIOS DA MISSÃO JUNTOS AOS POVOS NÃO CRISTÃOS IMAGEM DO PESCADOR LANÇA AS REDES NO MEIO DO MAR - PEIXES MISSÃO AOS POVOS “AD GENTES”
  • 16. JESUS NÃO CONVIDOU PASTORES PARA A MISSÃO, MAS SIM PESCADORES
  • 17. Nenhuma comunidade deve isentar-se de entrar decididamente, com todas as forças, nos processos constantes de renovação missionária e de abandonar as ultrapassadas estruturas que não favoreçam a transmissão da fé.” (DAp 291, 365).
  • 18. 180. Todas as comunidades e grupos eclesiais darão fruto na medida em que a Eucaristia for o centro de sua vida e a Palavra de Deus for o farol de seu caminho e de sua atuação na única Igreja de Cristo.
  • 19. A EUCARISTIA É O LUGAR PRIVILEGIADO DO ENCONTRO DO DISCÍPULO COM JESUS CRISTO
  • 20. UMA CATEQUESE MISSIONÁRIA SERÁ FRUTO DE CATEQUISTAS MISSIONÁRI@S!
  • 21. NÃO É POSSÍVEL EVANGELIZAR COM PROFUNDIDADE PESSOAS QUE A GENTE NÃO SE INTERESSA EM CONHECER.
  • 22. HISTÓRIA DA CATEQUESE
  • 23. NO NOVO TESTAMENTO, O TERMO “CATEQUESE” SIGNIFICA DAR UMA INSTRUÇÃO A RESPEITO DA FÉ. EM SUA ORIGEM O TERMO SE LIGA A UM VERBO QUE SIGNIFICA “FAZER ECOAR” (KAT- EKHÉO). A CATEQUESE, DE FATO, TEM POR OBJETIVO ÚLTIMO FAZER ESCUTAR E REPERCUTIR A PALAVRA DE DEUS. (CR nº 31)
  • 24. PRIMEIRA FASE: SÉCULO I AO SÉCULO V CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À FÉ E VIDA NA COMUNIDADE No tempo dos Apóstolos, a vivência fraterna da comunidade, celebrada principalmente na Eucaristia maneira de representar e traduzir a mensagem do Cristo Ressuscitado (1Cor 11, 17-29). Havia uma admissão dos catecúmenos de três anos, que buscavam: Compreender melhor a fé Deixar de lado os costumes pagãos Realizar um tempo de conversão e santificação
  • 25. SEGUNDA FASE: SÉC. V AO SÉCULO XVI CATEQUESE COMO PROCESSO DE IMERSÃO NA CRISTANDADE A catequese já não consistia tanto numa iniciação à comunidade como se vê na primeira fase. A sociedade se considerava animada pela religião cristã, que estabeleceu uma aliança entre o poder civil e o poder eclesiástico, tal fato denominou-se de cristandade. Imperador Constantino (converte ao Cristianismo – 306-337
  • 26. TERCEIRA FASE: A PARTIR DO SÉC. XVI CATEQUESE COMO INSTRUÇÃO A catequese passa a valorizar mais aprendizagem individual, na qual já não era tão marcante a ligação com a comunidade. Alguns fatores contribuíram para essa instrução tais como: A descoberta da Impressa A difusão das escolas A preocupação com uma maior clareza das formulações cristã. Surge o Catecismo – Trento (pergunta/resposta)
  • 27. QUARTA FASE: NO SÉCULO XX CATEQUESE COMO EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA A COMUNHÃO E A PARTICIPAÇÃO NA COMUNIDADE DE FÉ A catequese faz redescobrir a importância fundamental da iniciação cristã e o lugar primordial que nela cabe a comunidade.
  • 28. O QUE TEMOS • Catequese que parece aula • Dia do sacramento parece uma formatura • Descompromisso da família • Sensação de que “algo” precisa mudar (pais, idade, manual, etc..) • Cansaço em muitas situações
  • 29. Por que a nossa catequese tem tantos desafios? • Crise Familiar (valores=relativo) • Desinteresse dos “pais” pela Educação Religiosa dos filhos • Distanciamento da prática religiosa (Crise da Fé); • A Comunidade pensa: Catequese é problema d@ Catequista...... etc • Será que nós fomos evangelizados? Iniciados? • Reduzimos a catequese: à infância e à adolescência, tem gente que pensa que já sabe tudo!!
  • 30. Catequese sem liturgia e sem comunidade Desvinculou-se da parte litúrgica e celebrativa . A pessoa precisa sentir Deus presente na comunidade que celebra. Caso contrário parece motorista sem carro em casa!!!
  • 31. Catequese virou Aula!!! • Escola • Alunos - Professores • Chamada • Quadro negro • Exercícios de aprendizagem • Prova de avaliação • Aprovado ou reprovado • Livro base • Estudar • Teatrinhos, brincadeiras e gincanas....
  • 32. O QUE QUEREMOS • Cristocêntrica • Bíblica • Litúrgica • Comunitária • Solidária • Orante • CAMINHO DE DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS
  • 33. CATEQUESE INTEGRADORA • Crianças, Adolescentes e Jovens • Família • Comunidade • Catequista
  • 34. TODA A COMUNIDADE É CATEQUIZADORA. É TAREFA E MISSÃO DA COMUNIDADE CUIDAR DA FORMAÇÃO DOS SEUS MEMBROS. META: CONSTRUIR COMUNIDADE, FORMAR SEUS MEMBROS
  • 35. NO CENTRO DA CATEQUESE ENCONTRAMOS ESSENCIALMENTE A PESSOA DE JESUS DE NAZARÉ, FILHO DO PAI. QUE MORREU POR NÓS E AGORA RESSUSCITADO VIVE CONOSCO PARA SEMPRE (CIC 426).
  • 36. A catequese é processo FORMATIVO, ORGÂNICO, PROGRESSIVO, SISTEMÁTICO, INICIAL E PERMANENTE de educação da Fé (cf. DNC 41 e 233), tem como finalidade o fazer discípulos (cf. DNC 34) e que o verdadeiro discípulo é missionário do Reino, “não há, autêntica catequese sem iniciação à missão, inclusive além fronteiras, como parte essencial da vocação cristã”. (DNC 53,g)
  • 37. “A CATEQUESE É UMA URGÊNCIA. SÓ POSSO ADMIRAR OS PASTORES ZELOSOS QUE EM SUAS IGREJAS PROCURAM RESPONDER CONCRETAMENTE A ESSA URGÊNCIA, FAZENDO DA CATEQUESE UMA PRIORIDADE” (João Paulo II, encontro com os Bispos em Fortaleza 10/07/1980).
  • 38. RESPONSÁVEL PELA CATEQUESE 1. BISPO - DIOCESE 2. PÁROCO – PARÓQUIA / COMUNIDADE 3. SACERDOTES – DIÁCONOS – RELIGIOSOS 4. PAIS – PADRINHOS 5. CATEQUISTAS
  • 39. A CATEQUESE NÃO DEVE SER SÓ OCASIONAL, REDUZIDA A MOMENTO PRÉVIOS AOS SACRAMENTOS OU À INICIAÇÃO CRISTÃ, MAS SIM “UM ITINERÁRIO CATEQUÉTICO PERMANENTE” (DA 298)
  • 40. Não há tempo e há hora para acabar. É vida, vivida na fé. fé. Uma caminhada para a vida toda... “Não deve limitar- “Não limitar- se a ocasiões e lugares”. lugares”. CR 284
  • 41. O FRUTO DA EVANGELIZAÇÃO E DA CATEQUESE É FAZER DISCÍPULOS, ACOLHER A PALAVRA, ACEITAR DEUS NA PRÓPRIA VIDA, COMO DOM DA FÉ. (cf DNC 34)
  • 42. CONHECER A JESUS CRISTO PELA FÉ É NOSSA ALEGRIA; SEGUI-LO É UMA GRAÇA, E TRANSMITIR ESTE TESOURO AOS DEMAIS É UMA TAREFA QUE O SENHOR NOS CONFIOU AO NOS CHAMAR E NOS ESCOLHER. (DA 18)
  • 43. SÓ SE AMA AQUILO QUE SE CONHECE. O QUE NÃO SE AMA NÃO DESPERTA O DESEJO DE SACRIFÍCIO E DE ENTREGA.
  • 44. “Ou educamos na fé, colocando as pessoas realmente em contato com Jesus Cristo e convidando- as para segui-lo, ou não cumpriremos nossa missão evangelizadora. Impõe-se a tarefa irrenunciável de oferecer modalidade de iniciação cristã, que leve à conversão, ao seguimento em uma comunidade eclesial e a um amadurecimento de fé na prática dos sacramentos, do serviço, da missão” (cf. DAp n°287 e 289)
  • 45. VOCAÇÃO E MINISTÉRIO D@ CATEQUISTA
  • 46. VOCAÇÃO É O CHAMADO A VIVER O BATISMO, É O CHAMADO A SANTIDADE, ATRAVÉS DE UMA PARTICIPAÇÃO ATIVA NA VIDA DA COMUNIDADE.
  • 47. VOCAÇÃO: SIGNIFICA AÇÃO DE CHAMAR. SUPÕE O ENCONTRO DE DUAS LIBERDADES: A ABSOLUTA DE DEUS, QUE CHAMA, E A LIBERDADE HUMANA, QUE RESPONDE A ESSE CHAMADO.
  • 48. DEUS CHAMA POR MEIO DE ACONTECIMENTOS E PESSOAS. DEUS SE COMUNICA CONOSCO ATRAVÉS DE “SINAIS” OU MEDIAÇÕES. PODE SER UMA PESSOA, UMA LEITURA, O CONTATO COM A REALIDADE HUMANA OU UM ENGAJAMENTO.
  • 49. CHAMADO DE DEUS NA BÍBLIA ABRAÃO Gn 12, 1-9; 15,1-20 MOISÉS Ex 3,1-12; 6,2-13 JEREMIAS Jr 1,4-10; 15,10-21 ISAÍAS Is 6, 1-13
  • 50. CHAMADO DE DEUS NA BÍBLIA: SAMUEL 1Sm 3,1-20 JONAS Jn 1 e 3 MARIA Lc 1,26-37 APÓSTOLOS Mc 1,16-20; Mt 9,13; Mt 10,1-4
  • 51. CHAMADO DE DEUS: JESUS “O ESPÍRITO DO SENHOR ESTÁ SOBRE MIM, PORQUE ELE ME CONSAGROU COM A UNÇÃO, PARA ANUNCIAR A BOA NOTÍCIA AOS POBRES; ENVIOU-ME PARA PROCLAMAR A LIBERTAÇÃO AOS PRESOS E AOS CEGOS A RECUPERAÇÃO DA VISTA; PARA PROCLAMAR UM ANO DE GRAÇA DO SENHOR”. Lc 4,18-19; Is 61,1-2
  • 52. CHAMADO DE DEUS: 72 DISCÍPULOS Lc 10, 1-17 JOVEM RICO Mc 10,17-22 PAULO At 9,1-30 CONDIÇÃO PARA SEGUIR Lc 9,57-62
  • 53. DIANTE DOS MEDOS, DOS DESAFIOS QUE QUALQUER VOCAÇÃO IMPLICA, TENHA A CERTEZA DE QUE DEUS CAMINHA CONOSCO E À NOSSA FRENTE: “NÃO TENHAM MEDO, EU ESTAREI SEMPRE COM VOCÊS” (cf. Mt 14,27; 28,20)
  • 54. DEUS QUE VAI CHAMANDO E ENVIANDO PESSOAS PARA CONCRETIZAREM O SEU PLANO DE SALVAÇÃO. DEUS AMA, E ESSE AMOR QUE SE DOA É MANIFESTADO ATRAVÉS DAQUELES QUE SÃO CHAMADOS: CHAMADOS
  • 55. QUEM É O CATEQUISTA? O Catequista é antes de tudo alguém que escuta e atende o chamado de Deus (Mt, 9, 37-38). Ele é um mestre em doutrina religiosa, que enviado por Deus, vai despertar e cultivar a fé dos catequizados (catecúmenos). O Catequista é alguém de muita vocação. (Ef, 4,1. 2Ts, 1,11)
  • 56. A PRIMEIRA VOCAÇÃO A QUE FOI CHAMADO: SER GENTE FELIZ! O CATEQUISTA, A CATEQUISTA SÓ SE REALIZA SE ESTIVER BEM CONSIGO MESMO, COM OS OUTROS E COM DEUS.
  • 57. “NÃO FOSTES VÓS QUE ME ESCOLHESTES, MAS FUI EU QUE VOS ESCOLHI” (Jo 15,16).
  • 58. CRISTO TE CHAMA! DEIXE PEGADAS, PARA QUE OUTROS O POSSAM SEGUIR!
  • 59. DIVERSOS NÍVEIS DE CATEQUISTAS: 1. CATEQUISTAS DE BASE 2. CATEQUISTAS COORDENADORES PAROQUIAIS, DIOCESANOS, ... 3. CATEQUISTAS DEDICADOS AO ESTUDO - ASSESSORIA
  • 60. VARIEDADES DE CATEQUISTAS: CATEQUISTAS DE ADULTOS, CATEQUISTAS DE JOVENS, DE ADOLESCENTES E PRÉ- ADOLESCENTES, CATEQUISTAS DE CRIANÇAS CATEQUISTAS PARA GRUPOS ESPECÍFICOS: FAMÍLIAS, CÍRCULOS-BÍBLICOS, ESCOLAS, ASSOCIAÇÕES, MOVIMENTOS, PASTORAIS, ETC.
  • 61. A (O) CATEQUISTA É UM ENVIADO. * ENVIADO POR DEUS – CONSTITUÍDO MINISTRO DA PALAVRA PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO * ENVIADO PELA COMUNIDADE, POIS É EM SEU NOME QUE ELE(A) FALA.
  • 62. A COMUNIDADE DE CATEQUISTAS É COMO UM FOGÃO A LENHA: CATEQUISTA QUE SAI FORA DELA, ACABA ESFRIANDO E PERDENDO O CALOR DA FÉ.
  • 63. O CATEQUISTA, A CATEQUISTA É A ALMA DA CATEQUESE É ALGUÉM CHAMADO POR DEUS, VOCACIONADO; QUE ACREDITA NO SENHOR, COM UMA FÉ PROFUNDA; E CONSCIENTE DO SEU SER IGREJA, COM UMA CLARA IDENTIDADE ECLESIAL.
  • 64. CATEQUISTA PERFEIT@ NÃO EXISTE! NO PROCESSO DE FORMAÇÃO, NO ENGAJAMENTO NA COMUNIDADE, NA PRÁTICA DO DIA-A-DIA; VAI ADQUIRINDO APTIDÕES, QUALIDADES HUMANA, PRÁTICAS METODOLÓGICAS E PEGADÓGICAS. APROFUNDA SEUS CONHECIMENTOS, SUA ESPIRITUALIDADE...
  • 65. NINGUÉM NASCE CATEQUISTA AQUELES QUE SÃO CHAMADOS A ESTE SERVIÇO PODEM TORNAR- SE BONS CATEQUISTAS ATRAVÉS DA PRÁTICA, DA REFLEXÃO E DA PREPARAÇÃO ADEQUADA, NA CONSCIÊNCIA DE SEREM ENVIADOS E COMPROMETIDO COM A EDUCAÇÃO DA FÉ.
  • 66. CATEQUISTA TEM QUE TREINAR • Gustavo Borges – treinava 6 horas diárias • Diego Hypólito – treinava 7 horas em média por dia • César Cielo – 6 horas/dia em 6 dias/semana • Maureen Magi – treina 4 horas dia • Usain Bolt – treina 4 horas dia • Triatleta – 30 horas semanal
  • 67. "Deus chamou aqueles que Ele queria. Eles foram até Ele, e constituiu doze para estarem com Ele e para os enviar a pregar" (Mc 3,13).
  • 68. Para vivenciar de forma plena a vocação e a missão, é necessário deixar-se guiar pela ação do Espírito Santo de Deus. Alguns consomem suas vidas a serviço dos mais necessitados, outros exercem trabalhos com dependentes químicos, enfermos, outros na parte formativa, além do pastoreio de uma comunidade e assim sucessivamente.
  • 69. CATEQUISTA QUE PARTICIPA ATIVAMENTE DA SUA COMUNIDADE SENTE SUA FÉ FORTALECIDA E AMADURECIDA. AMADURECIDA
  • 70. O catequista realiza a sua missão no âmbito da Comunidade e por mandato desta, pois a catequese é uma responsabilidade de toda a comunidade cristã. A “catequese tem sido sempre e continuará a ser uma obra pela qual toda a Igreja se deve sentir e mostrar responsável” (CT16). Além do mais a comunidade cristã, a Igreja, é origem e meta da catequese, além de conteúdo de fé.
  • 71. A FINALIDADE DA AÇÃO DO CATEQUISTA CONSISTE EM ACOMPANHAR O CATEQUIZANDO OU CATECÚMENO NUM PROCESSO DE CONVERSÃO, EM ORDEM A FAVORECER UMA PROFISSÃO DE FÉ VIVA, EXPLÍCITA E ATUANTE; OU SEJA, FAZER DISCÍPULOS DE JESUS CRISTO.
  • 72. OBJETIVO E META DA CATEQUESE
  • 73. ☺ LER A VIDA A PARTIR MISSÃO D@ DA FÉ CATEQUISTA ☺ ILUMINAR A VIDA A PARTIR DO EVANGELHO ☺ VIVER A VIDA NO SEGUIMENTO DE JESUS ☺ EXPRESSAR A FÉ NA CELEBRAÇÃO, NA ORAÇÃO E NA VIDA COMUNITÁRIA ☺ MANIFESTAR A FÉ PELO COMPROMISSO
  • 75. DIMENSÃO PESSOAL * EQUILIBRIO PSICOLÓGICO, BOA COMUNICAÇÃO, CERTA LIDERANÇA, CRIATIVIDADE E INICIATIVA, CAPACIDADE DE DIÓLOGO E DE TRABALHO EM EQUIPE
  • 76. DIMENSÃO COMUNITÁRIA E ECLESIAL * PARTICIPAÇÃO, ENGAJAMENTO E ESPÍRITO DE SERVIÇO, SOLIDARIEDADE E AMOR PELOS MAIS NECESSITADOS, DESEJO DE ATUALIZAÇÃO CONSTANTE, DISPOSIÇÃO DE PROGREDIR NA EDUCAÇAO DA PRÓPRIA FÉ E ESPIRITUALIDADE
  • 77. DIMENSÃO SÓCIO- POLÍTICO-CULTURAL * CONHECIMENTO DA REALIDADE BRASILEIRA, DO ESTADO E DE NOSSO MUNICÍPIO, SUAS MUDANÇAS E TRANSFORMAÇÕES, ESPÍRITO CRÍTICO E DE DISCERNIMENTO DA REALIDADE SÓCIO-POLÍTICA; RESPEITO PELA DIGNIDADE, CIDADANIA, MEIO-AMBIENTE, ECOLOGIA, POLÍTICAS SOCIAIS, ETC.
  • 78. DIMENSÃO PASTORAL * ENGAJAMENTO NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA, CAMINHANDO COM O POVO E FAZENDO A INTERAÇÃO ENTRE VIDA E FÉ, INTEGRAÇÃO DA CATEQUESE NAS DEMAIS PASTORAIS, INSERIR A VIDA COMUNITÁRIA DENTRO DO CONTEXTO DA CATEQUESE, PARTICIPAR DAS PRINCIPAIS FESTAS LITÚRGICAS COM A COMUNIDADE.
  • 79. ANTES DE SER CRISTÃO, O CATEQUISTA, A CATEQUISTA É PESSOA HUMANA, QUE VIVE A CADA DIA TENTANDO RESPONDER UMA INTRIGANTE PERGUNTA EXISTENCIAL: “QUEM SOU EU?”
  • 80. O CATEQUISTA, A CATEQUISTA TEM UM ROSTO HUMANO QUE LHE É PECULIAR. CADA UM É UM SER ÚNICO, INDISPENSÁVEL, SINGULAR. ISTO FAZ A DIFERENÇA NA CRIAÇÃO
  • 81. ASPECTOS A SEREM DESENVOLVIDOS NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS
  • 82. TER AMOR À VIDA AINDA QUE ENCONTRE OBSTÁCULOS NA CAMINHADA, O CATEQUISTA E A CATEQUISTA DEVE VISLUMBRAR A VIDA COM OTIMISMO E ALEGRIA: VER O MUNDO COM OS “OLHOS DE DEUS”
  • 83. CULTIVAR UMA ESPIRITUALIDADE CRISTÃ CATEQUISTA É ALGUÉM QUE DEIXA O ESPÍRITO HABITAR E SUA VIDA. O MESMO ESPÍRITO QUE GUIOU JESUS, DEVE TAMBÉM ORIENTAR E MOLDAR A SUA VIDA. UMA ESPIRITUALIDADE ALIMENTADA PELA PALAVRA DE DEUS, CENTRO DA SUA AÇÃO CATEQUÉTICA.
  • 84. SABER RELACIONAR-SE SEU MINISTÉRIO DEVE SER PONTO DE ABERTURA, ENCONTRO E CONVIVÊNCIA COM OS DEMAIS. NINGUÉM É FELIZ SOZINHO. O MODO COMO RELACIONO COM OS OUTROS, POSSO ATRAIR OU AFASTAR AS PESSOAS. DEUS NÃO SE FEZ SOLITÁRIOS, MAS SOLIDÁRIOS.
  • 85. UM SERVIDOR INTEGRADO À COMUNIDADE O CATEQUISTA É CHAMADO POR DEUS PARA SERVIR UMA COMUNIDADE. SEU MINISTÉRIO NÃO É PODER OU STATUS NA COMUNIDADE, MAS SERVIÇO À TODOS. VIVE EM COMUNHÃO COM A COMUNIDADE E COM ESPÍRITO DE SERVIÇO.
  • 86. EQUILÍBRIO PSICOLÓGICO PROBLEMAS TODOS TÊM, NO ENTANTO, É PRECISO SABER LIDAR COM ELES DE MODO MADURO, SEM DEIXAR QUE ELES NOS ROUBEM A PAZ E CAUSEM DANOS ÀS OUTRAS PESSOAS. LUTAR CONTRA AS CARÊNCIAS, EQUILIBRAR AS EMOÇÕES, TER “JOGO DE CINTURA” PARA LIDAR COM SITUAÇÕES DELICADAS É NECESSÁRIO
  • 87. ESPÍRITO DE LIDERANÇA NINGUÉM NASCE CATEQUISTA, MAS APRENDE-SE A SER POR MEIO DE ESFORÇO PESSOAL, DA FORMAÇÃO QUE LHE É OFERECIDA E PELA CONSCIENTIZAÇÃO DO SEU PAPEL ENQUANTO LÍDER DE UM PEQUENO GRUPO. SER LÍDER NÃO QUER DIZER FAZER TUDO OU IMPOR SUA VONTADE SOBRE OS DEMAIS.
  • 88. CORAÇÃO DE DISCÍPULO CATEQUISTA NECESSITA DE UM CORAÇÃO DÓCIL E DISPONÍVEL PARA BUSCAR A FORMAÇÃO PERMANENTE. TER UM CORAÇÃO ARDENTE E DESEJOSO DE OUVIR A EXPLICAÇÃO DAS ESCRITURAS, RELENDO A VIDA E PARTIR DA ESCRITURA
  • 89. O CATEQUISTA TEM O ROSTO CRISTÃO, ISTO QUER DIZER, ELE POSSUI A FISIONOMIA DE DEUS.
  • 90. O CATEQUISTA, A CATEQUISTA É CHAMADO A SER A ANTENA DE DEUS NO MEIO DO SEU POVO, CAPTANDO OS SINAIS DE VIDA E DE MORTE E APRESENTANDO SEMPRE A PESSOA DE CRISTO COMO REFERÊNCIA E CAMINHO SEGURO.
  • 91. É ALGUÉM QUE, COM RAÍZES NA FÉ, NA ORAÇÃO E NA VIDA DO POVO, PERCEBE A URGÊNCIA DE EMPRESTAR SEU CORAÇÃO, SUA VOZ, TODO O SEU SER A DEUS E TORNA-SE INSTRUMENTO DO SEU AMOR E DA SUA BONDADE PARA SUA COMUNIDADE.
  • 92. CATEQUISTA CONSCIENTE DE SUA VOCAÇÃO E DA BELEZA DE SUA MISSÃO, É ALGUÉM QUE SERVE A SUA COMUNIDADE COM ALEGRIA. ELE SABE QUE NÃO É UM FUNCIONÁRIO DA IGREJA, MAS UM VOLUNTÁRIO E ALEGRE SERVIDOR DO REINO QUE PROCURA FAZER TUDO COM MUITO AMOR.
  • 93. MOTIVAÇÃO D@S CATEQUISTAS 1. A FORMAÇÃO 2. O ENGAJAMENTO COMUNITÁRIO 3. A VIDA SACRAMENTAL 4. OS RETIROS E ENCONTROS 5. A DIREÇÃO ESPIRITUAL 6. A COMUNIDADE DE CATEQUISTAS 7. MOMENTOS DE DISCONTRAÇÃO E LAZER
  • 94. COMO PREPARAR O ENCONTRO DE CATEQUESE
  • 95. O ENCONTRO DE CATEQUESE ... É O CANAL, O MEIO ATRAVÉS DO QUAL CATEQUISTA E CATEQUIZAND@S, NUMA EXPERIÊNCIA DE CONHECIMENTO, REFLEXÃO, CELEBRAÇÃO E AÇÃO, REALIZAM JUNTOS O ENCONTRO INDIVIDUAL E COMUNITÁRIO COM DEUS.
  • 96. COMO PREPARAR UM ENCONTRO DE CATEQUESE • PREPARAR UM ENCONTRO COM A MOTIVAÇÃO DE QUEM PREPARA UMA FESTA... A FESTA DO ENCONTRO! • ENCONTRO DE PESSOAS • ENCONTRO ENTRE CATEQUISTA E CATEQUIZANDOS • ENCONTRO ENTRE O GRUPO COM JESUS
  • 97. O ENCONTRO DE CATEQUESE PRECISA SE TORNAR O ESPAÇO DE REFLEXÃO DO PROJETO DE DEUS. • O catequista deve encadear etapas no encontro que envolvem o ... ENSINAR – APRENDER – SENTIR – CRIAR – DESCOBRIR - EXPERIENCIAR
  • 98. TRÊS MOMENTOS SIGNIFICATIVOS PARA O ENCONTRO DE CATEQUESE: 1. ANTES DO ENCONTRO 2. DURANTE O ENCONTRO 3. DEPOIS DO ENCONTRO NÃO HÁ UMA ÚNICA RECEITA
  • 99. ANTES DO ENCONTRO Ler o subsídio base Escolher o tema principal Selecionar textos complementares, filmes, dinâmicas...facilitando a compreensão da mensagem; Programar o tempo para as atividades que foram planejadas; Pensar na organização do ambiente; cartaz e/ou símbolo Ler o texto bíblico e se aprofundar no tema; Definir o que é prioridade
  • 100. ANTES DO ENCONTRO Adequar o conteúdo de acordo com a idade do catequizando; Criar intimidade com o conteúdo a ser desenvolvido no encontro Planejar o desenvolvimento do encontro; acolhida - estudo – atividades - celebração - ação Pesquisar os acontecimentos da semana e dados da vida dos catequizandos que possam contribuir no desenvolvimento do conteúdo;
  • 101. DURANTE O ENCONTRO Mesas com cadeiras Sem quadro negro - verde Bíblia em destaque Ambão da Palavra Vela, flores, água Ambiente areajado, alegre, sem muitos cartazes pregados nas paredes (escola), poucos cartazes e significativos (não poluir o visual; Imagem de Jesus, crucificado ou ressuscitado;
  • 102. DURANTE O ENCONTRO Chegar com antecedência Preparar o ambiente Fazer uma boa acolhida Apresentar o conteúdo permitindo espaço para intervenções e contribuições dos catequizandos. Assumir a postura de acolhimento e escuta Envolver a todos, conquistando confiança
  • 103. DURANTE O ENCONTRO Lidar com as diferentes idéias e contribuições Saber valorizar a todos Dividir bem o tempo, sem reduzir as manifestações do grupo Controlar suas emoções e as do grupo Conduzir o grupo a uma convivência serena e fraterna Favorecer a participação É importante ter presente – caderno e caneta ou lápis para anotações
  • 104. DEPOIS DO ENCONTRO Cada encontro deve abrir novas perspectivas para a aplicação das novas descobertas na vida e para os próximos encontros; Cada encontro deve provocar no catequizando o desejo de vivenciar aquilo que foi transmitido. Muitas ações poderão ser realizadas no decorrer da semana e por toda a vida;
  • 105. DEPOIS DO ENCONTRO A mensagem do encontro assim como o Evangelho é para ser ouvido, vivido e transmitido – ação transformadora, segundo o Plano de Deus A avaliação da ação catequética deve ser realizada para verificar se os objetivos foram ou estão sendo alcançados.
  • 106. A CATEQUESE NÃO É UM ATO ISOLADO (SEM COMPROMISSO COM A COMUNIDADE), NÃO É SÓ PREPARAÇÃO PARA OS SACRAMENTOS, MAS SIM UMA PREPARAÇÃO PARA A VIDA NA E EM COMUNIDADE.
  • 107. DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DO ENCONTRO CATEQUÉTICO 1. Conheça o seu grupo de catequizandos. Chamem pelo nome. Conheça sua família! 2. Busque apoio em alguém para resolver as dificuldades surgidas; 3. Leve ao conhecimento da coordenação os principais problemas e alegrias; 4. Coloquem as cadeiras em semi-círculos, facilita a comunicação; 5. Evite as improvisações, preparando os encontros antes;
  • 108. DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DO ENCONTRO CATEQUÉTICO 6. Evite a rotina. Aproveite para isso as celebrações e revisões. Prepare um encontro-surpresa: passeio, confraternização, jogo...; 7. Procure conhecer o conjunto da programação e do material que pode ser utilizado na catequese. Isso dará segurança; 8. Use com critério e criatividade o seu material à sua disposição; 9. Procure valorizar e acompanhar os catequizandos, dando-lhe algumas tarefas durante o encontro;
  • 109. DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DO ENCONTRO CATEQUÉTICO 10. Esteja sempre em contato com a coordenação. Não desanime! O trabalho que vale a pena sempre exige compromisso e sacrifício; 11. Interessa pelo catequizando além do encontro, o que gosta, quais seus problemas; 12. Participe intensamente de sua comunidade. Carregue no coração a alegria de pertencer a uma comunidade cristã, mesmo com suas dificuldades.
  • 110. DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DO ENCONTRO CATEQUÉTICO 13. Seja uma pessoa de oração. A Palavra de Deus deve ser para você um livro de meditação diária. Faça uma oração comprometida com a vida e a realidade; 14.Seja frequente nos encontros de formação de catequese. Seja presente e atuante na vida da sua comunidade. Dê testemunho de seu ministério. 15. Seja pontual e evite faltar nos encontros de catequese. Caso for preciso, avise com antecedência, comunique a coordenação. Encontre um substituto.
  • 111. DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DO ENCONTRO CATEQUÉTICO 16. Além da data de nascimento, valorize a data de batismo de cada catequizando; 17. Procure incentivar a oração espontânea, pois ajuda a entender as alegrias, tristezas e preocupações dos catequizandos; 18. Coloque com cuidado e muito respeito um toque de humor no encontro; 19. Se os catequizandos falam alto demais, fale mais baixo. Você adquire o silêncio, sem perder a paciência; 20. Não humilhe, não despreze e nem deixe ninguém de lado.
  • 112. DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DO ENCONTRO CATEQUÉTICO 21. Cada um é um. Por isso, evite fazer comparações entre catequizandos; 22. Valorize a diversidade e os dons. Se você não é poeta, talvez no grupo tem. Você não canta? Algum talvez cante. 23. Evite o “achismo”, por isso estude o assunto. Tenha certeza de suas afirmações, seja sincero. Diga a verdade quando não souber: no momento eu não sei a resposta... 24. Crie dinâmicas conforme as idades
  • 113. A catequese precisa de catequistas convertidos. Com isso, virão catequistas empolgados. Com isso, catequistas mais preparados para a missão que Deus lhe Confia.
  • 114. A revolução na catequese começa com uma mudança de comportamento dos catequistas. Precisamos mais “das pessoas” e não apenas “de pessoas”. Se não for assim, tudo não vai passar de “fogo de palha”.
  • 115. "ONDE EXISTE UMA NECESSIDADE, EXISTE TAMBÉM UMA OPORTUNIDADE”
  • 116. “Quem vos ouve, a Mim ouve” (Lc 10,16). “O Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir” (Mt 20,28).
  • 117. NADA TE PERTURBE, NADA TE ESPANTE, TUDO PASSA, DEUS NÃO MUDA. A PACIÊNCIA, TUDO CONSEGUE. QUEM A DEUS TEM, NADA LHE FALTA, SÓ DEUS É SUFICIENTE. Santa Teresa de Ávila (1515-1582 )
  • 118. QUEM QUER FAZER ALGUMA COISA ARRANJA UM MEIO. QUEM NÃO QUER FAZER NADA, ARRANJA UMA DESCULPA.
  • 119.
  • 120.
  • 121. ELABORAÇÃO Criação e montagem: José Vieira dos Santos Email: jvieiras@hotmail.com Jardim Santo André DOURADOS - MS