SlideShare uma empresa Scribd logo
Educador: Gustavo F. Cardoso Disciplina: História Data: ___ /____/2011
Estudante: __________________________________________ 6º ano _____
A sociedade que controlou o Nilo
O Egito Antigo localizava-se no nordeste da
África. O aproveitamento do rio favoreceu a fixação
de grupos humanos nessa região cercada por desertos.
No período das cheias, as águas do rio Nilo
inundavam as terras de suas margens, quando o rio
retornava ao nível normal, o solo que tinha sido
inundado estava adequado para o cultivo, pois ficava
carregado de substâncias orgânicas que serviam como
fertilizantes naturais.
Para levar as águas do Nilo às regiões mais
distantes, os egípcios construíram grandes canais de
irrigação. Também construíram diques e barragens
para proteger as vilas e casas das inundações mais
violentas.
Exercícios de fixação:
1 – Qual das duas regiões (Alto Egito e Baixo Egito)
possuía a maior parte do solo apropriada para a
prática da agricultura? Justifique.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
2 – É correto afirmar que durante a época das cheias no Nilo, os povos que habitavam as margens do rio
mudavam de local por causa das inundações? Justifique.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
A sociedade no Egito Antigo
A sociedade egípcia era formada por diferentes camadas sociais. Se colocarmos em forma de escala
social, o faraó ficaria no topo da escala. O faraó é quem concentra os poderes administrativos, militares e
religiosos. O faraó sendo considerado um deus vivo tinha autoridade absoluta sobre tudo e sobre todos, só
os altos dirigentes (Sacerdotes e Nobres) podiam questionar alguma ordem do faraó.
Ainda na escala social, os Sacerdotes ficam na segunda posição. Eles presidiam as cerimônias religiosas
e administravam todos os bens do templo, onde desfrutavam de todos os privilégios de um sacerdote no
Egito, com as oferendas feitas pelo povo para os deuses.
Os Escribas compunham outra classe de grande privilégio, pois administravam a cobrança de impostos,
fiscalizavam a economia, organizavam as leis e faziam as contagens dos armazéns.
Os militares formavam outra camada da escala social. Viviam dos produtos recebidos como pagamento
e dos saques que podiam realizar durante as conquistas, eles
recebiam um pedaço de terra, em recompensa pelos serviços
prestados.
Os artesãos – inseridos na maior camada da escala social –
trabalhavam em construções para templos e pirâmides, quando
não estavam trabalhando para o faraó, eles produziam cordas,
armas para caça, roupas, colares, jarros e outros tipos de
produtos artesanais. Na mesma camada social que os
artesãos estavam os camponeses, que executavam os
trabalhos agrícolas nas terras pertencentes ao Estado, às
altas camadas sociais e até aos templos, recebendo em
troca um mísero pagamento sob a forma de
produtos.
Já os escravos (que compunham a última
camada na escala social) eram inteiramente
dependentes de seus senhores, porém, no Egito Antigo
muitos dos escravos eram bem tratados.
A arte no Egito Antigo
Considerável parcela da produção artística do Egito antigo foi
influenciada pela religião. O culto aos deuses levou à construção de
belos templos e à criação de esculturas e pinturas retratando
divindades. Mas, além dos temas religiosos, havia também muitas
representações do cotidiano na produção artística, como cenas de
colheita, pesca, pastoreio, navegação, prática de artesanato etc.
A crença na vida após a morte levou à construção de grandes
túmulos, entre eles, os que mais se destacam são as pirâmides, que
serviam de sepultura para os faraós. Para manter os corpos
conservados, os egípcios desenvolveram a técnica de mumificação, e
para protegê-los guardavam as múmias em tumbas dentro das
pirâmides, só assim acreditavam que seria possível passar para a
outra vida (a vida após a morte).
Na região de Gizé estão as pirâmides dos faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos, junto à grande esfinge.
Os mortos de origem social mais modesta eram enterrados em sepulturas simples, conhecidas como
hipogeus.
Exercício de fixação
1 – Como é possível explicar a relação entre religião e arte no Egito Antigo?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013
Atividades Diversas Cláudia
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Caça palavras sobre a Idade Média
Caça palavras sobre a Idade MédiaCaça palavras sobre a Idade Média
Caça palavras sobre a Idade Média
Mary Alvarenga
 
PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...
PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...
PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Prova mesopotâmia e egito
Prova mesopotâmia e egitoProva mesopotâmia e egito
Prova mesopotâmia e egito
WesleyAlvesRodrigues1
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
Washington Rocha
 
Caça palavras maias
Caça palavras maiasCaça palavras maias
Caça palavras maias
Eduardo Passos
 
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga
Frederico Marques Sodré
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Nivea Neves
 
Avaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacina
Avaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacinaAvaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacina
Avaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacina
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação Era Vargas
Avaliação Era VargasAvaliação Era Vargas
Avaliação Era Vargas
Acrópole - História & Educação
 
Cruzadinha de História - O humanismo e o renascimento
Cruzadinha de História - O  humanismo e o renascimentoCruzadinha de História - O  humanismo e o renascimento
Cruzadinha de História - O humanismo e o renascimento
Mary Alvarenga
 
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdfIi atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigoAtividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
ApareceAprende
 
Avaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º anoAvaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º ano
Raimunda Mascarenhas B. Melo
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História   - Expansão Maritima PortuguesaCruzadinha de História   - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
Mary Alvarenga
 
Cruzadinha - Civilizações Antigas
Cruzadinha - Civilizações Antigas Cruzadinha - Civilizações Antigas
Cruzadinha - Civilizações Antigas
Mary Alvarenga
 

Mais procurados (20)

Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
 
Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013Atividades de historia revisao 2013
Atividades de historia revisao 2013
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
 
Caça palavras sobre a Idade Média
Caça palavras sobre a Idade MédiaCaça palavras sobre a Idade Média
Caça palavras sobre a Idade Média
 
PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...
PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...
PDF: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – Pront...
 
Prova mesopotâmia e egito
Prova mesopotâmia e egitoProva mesopotâmia e egito
Prova mesopotâmia e egito
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
 
Caça palavras maias
Caça palavras maiasCaça palavras maias
Caça palavras maias
 
Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013Atividades de independencia do brasil 2013
Atividades de independencia do brasil 2013
 
Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Avaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacina
Avaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacinaAvaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacina
Avaliação 9º ano república velha, guerra de canudos, revolta da vacina
 
Avaliação Era Vargas
Avaliação Era VargasAvaliação Era Vargas
Avaliação Era Vargas
 
Cruzadinha de História - O humanismo e o renascimento
Cruzadinha de História - O  humanismo e o renascimentoCruzadinha de História - O  humanismo e o renascimento
Cruzadinha de História - O humanismo e o renascimento
 
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdfIi atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
 
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigoAtividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
 
Avaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º anoAvaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º ano
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
 
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História   - Expansão Maritima PortuguesaCruzadinha de História   - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
 
Cruzadinha - Civilizações Antigas
Cruzadinha - Civilizações Antigas Cruzadinha - Civilizações Antigas
Cruzadinha - Civilizações Antigas
 

Destaque

Egito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º anoEgito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º ano
josivaldopassos
 
Questionário arte egípcia.
Questionário arte egípcia.Questionário arte egípcia.
Questionário arte egípcia.
Professor Gilson Nunes
 
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabaritoExercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Suelen Freitas
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blog
Isabel Aguiar
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
Isabel Aguiar
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
Isabel Aguiar
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
Isabel Aguiar
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
Isabel Aguiar
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
Isabel Aguiar
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
Isabel Aguiar
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
Isabel Aguiar
 
Obras de Arte Egípcia
Obras de Arte EgípciaObras de Arte Egípcia
Obras de Arte Egípcia
Doug Caesar
 
Cânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioCânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção Egípcio
Doug Caesar
 
Cruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º ano
Cruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º anoCruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º ano
Cruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º ano
Michele Wilbert
 
A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.
A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.
A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.
Mike Piece
 
Atividades Deuses Gregos
Atividades Deuses GregosAtividades Deuses Gregos
Atividades Deuses Gregos
Doug Caesar
 
A arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º anoA arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º ano
josivaldopassos
 

Destaque (20)

Egito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º anoEgito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º ano
 
Questionário arte egípcia.
Questionário arte egípcia.Questionário arte egípcia.
Questionário arte egípcia.
 
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabaritoExercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blog
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
 
Obras de Arte Egípcia
Obras de Arte EgípciaObras de Arte Egípcia
Obras de Arte Egípcia
 
Cânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioCânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção Egípcio
 
Cruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º ano
Cruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º anoCruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º ano
Cruzadinha sobre o Egito Antigo para 6º ano
 
A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.
A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.
A Arte no Antigo Egito - por Moaccyr K.
 
Atividades Deuses Gregos
Atividades Deuses GregosAtividades Deuses Gregos
Atividades Deuses Gregos
 
A arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º anoA arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º ano
 

Semelhante a Egito antigo

Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
professor ivan
 
Egito antigo2016
Egito antigo2016Egito antigo2016
Egito antigo2016
luzia Camilo lopes
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Jeferson Gevigier
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
O Egipto
O EgiptoO Egipto
O Egipto
Paulo Tenreiro
 
Egitoslide 130223211954-phpapp01
Egitoslide 130223211954-phpapp01Egitoslide 130223211954-phpapp01
Egitoslide 130223211954-phpapp01
luzia Camilo lopes
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Povos antigos da africa
Povos antigos da africaPovos antigos da africa
Povos antigos da africa
Fernando Moreira
 
O Egito Antigo
O Egito AntigoO Egito Antigo
O Egito Antigo
Deisy Cota
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Isabel Aguiar
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Anderson Torres
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
Isabel Aguiar
 
O EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGOO EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGO
Antonio Marcos
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
souzaematos2014
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
souzaematos2014
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
souzaematos2014
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
Paullinho Oliveira
 
o egito antigo
o egito antigoo egito antigo
o egito antigo
VIEIRA RESENDE
 

Semelhante a Egito antigo (20)

Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito antigo2016
Egito antigo2016Egito antigo2016
Egito antigo2016
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
O Egipto
O EgiptoO Egipto
O Egipto
 
Egitoslide 130223211954-phpapp01
Egitoslide 130223211954-phpapp01Egitoslide 130223211954-phpapp01
Egitoslide 130223211954-phpapp01
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Povos antigos da africa
Povos antigos da africaPovos antigos da africa
Povos antigos da africa
 
O Egito Antigo
O Egito AntigoO Egito Antigo
O Egito Antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
 
O EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGOO EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGO
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
 
o egito antigo
o egito antigoo egito antigo
o egito antigo
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 

Egito antigo

  • 1. Educador: Gustavo F. Cardoso Disciplina: História Data: ___ /____/2011 Estudante: __________________________________________ 6º ano _____ A sociedade que controlou o Nilo O Egito Antigo localizava-se no nordeste da África. O aproveitamento do rio favoreceu a fixação de grupos humanos nessa região cercada por desertos. No período das cheias, as águas do rio Nilo inundavam as terras de suas margens, quando o rio retornava ao nível normal, o solo que tinha sido inundado estava adequado para o cultivo, pois ficava carregado de substâncias orgânicas que serviam como fertilizantes naturais. Para levar as águas do Nilo às regiões mais distantes, os egípcios construíram grandes canais de irrigação. Também construíram diques e barragens para proteger as vilas e casas das inundações mais violentas. Exercícios de fixação: 1 – Qual das duas regiões (Alto Egito e Baixo Egito) possuía a maior parte do solo apropriada para a prática da agricultura? Justifique. _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ 2 – É correto afirmar que durante a época das cheias no Nilo, os povos que habitavam as margens do rio mudavam de local por causa das inundações? Justifique. _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ A sociedade no Egito Antigo A sociedade egípcia era formada por diferentes camadas sociais. Se colocarmos em forma de escala social, o faraó ficaria no topo da escala. O faraó é quem concentra os poderes administrativos, militares e religiosos. O faraó sendo considerado um deus vivo tinha autoridade absoluta sobre tudo e sobre todos, só os altos dirigentes (Sacerdotes e Nobres) podiam questionar alguma ordem do faraó. Ainda na escala social, os Sacerdotes ficam na segunda posição. Eles presidiam as cerimônias religiosas e administravam todos os bens do templo, onde desfrutavam de todos os privilégios de um sacerdote no Egito, com as oferendas feitas pelo povo para os deuses.
  • 2. Os Escribas compunham outra classe de grande privilégio, pois administravam a cobrança de impostos, fiscalizavam a economia, organizavam as leis e faziam as contagens dos armazéns. Os militares formavam outra camada da escala social. Viviam dos produtos recebidos como pagamento e dos saques que podiam realizar durante as conquistas, eles recebiam um pedaço de terra, em recompensa pelos serviços prestados. Os artesãos – inseridos na maior camada da escala social – trabalhavam em construções para templos e pirâmides, quando não estavam trabalhando para o faraó, eles produziam cordas, armas para caça, roupas, colares, jarros e outros tipos de produtos artesanais. Na mesma camada social que os artesãos estavam os camponeses, que executavam os trabalhos agrícolas nas terras pertencentes ao Estado, às altas camadas sociais e até aos templos, recebendo em troca um mísero pagamento sob a forma de produtos. Já os escravos (que compunham a última camada na escala social) eram inteiramente dependentes de seus senhores, porém, no Egito Antigo muitos dos escravos eram bem tratados. A arte no Egito Antigo Considerável parcela da produção artística do Egito antigo foi influenciada pela religião. O culto aos deuses levou à construção de belos templos e à criação de esculturas e pinturas retratando divindades. Mas, além dos temas religiosos, havia também muitas representações do cotidiano na produção artística, como cenas de colheita, pesca, pastoreio, navegação, prática de artesanato etc. A crença na vida após a morte levou à construção de grandes túmulos, entre eles, os que mais se destacam são as pirâmides, que serviam de sepultura para os faraós. Para manter os corpos conservados, os egípcios desenvolveram a técnica de mumificação, e para protegê-los guardavam as múmias em tumbas dentro das pirâmides, só assim acreditavam que seria possível passar para a outra vida (a vida após a morte). Na região de Gizé estão as pirâmides dos faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos, junto à grande esfinge. Os mortos de origem social mais modesta eram enterrados em sepulturas simples, conhecidas como hipogeus. Exercício de fixação 1 – Como é possível explicar a relação entre religião e arte no Egito Antigo? _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________