SlideShare uma empresa Scribd logo
Profª Janayna
Lira
Quando pensamos no
Egito, pensamos logo
em coisas fantásticas,
grandiosas.
Isto por que, a
civilização egípcia
produziu algumas das
mais impressionantes
construções
que falam da capacidade
humana.
Um passo importante
para o estudo do Egito
antigo foi a descoberta
de uma placa de pedra
na cidade de Roseta, em
1799. A pedra continha
inscrições em hieróglifo
(escrita egípcia), em
demótico (escrita
egípcia popular antiga)
e em grego.
Champollion
e a
Pedra de
Rosetta
Tipo de organização social muito rica e complexa.
A palavra civilização vem do latim civitas que
quer dizer cidade.
* Existem outras definições para a palavra, mas esta é que melhor se enquadra para o assunto estudado.
O Egito Antigo
representou uma
civilização da
Antiguidade Oriental
do Norte da África,
concentrada ao longo
ao curso inferior do
rio Nilo.
Passado e PresentePassado e PresentePassado e PresentePassado e Presente
O CRESCENTE FÉRTILO CRESCENTE FÉRTIL
 No século V a. C., o historiador grego Heródoto
ouviu dos sacerdotes egípcios a frase acima, na
qual fica clara a noção de que sem o Nilo, o Egito
Antigo não existiria.
 Em síntese, pode se dizer que a vida só se tornou
possível nas terras do Egito por causa do rio Nilo.
O Nilo é o segundo maior rio do mundo. Seria impensável
falar do Egito sem relacioná-lo a ele. Sem as suas enchentes
anuais, o florescimento desta civilização não teria sido
possível.
O Nilo começa a se encher em
julho e chega no nível mais alto
do rio em agosto e setembro,
quando impregna os campos
de uma água carregada de
aluviões extremamente férteis.
Em novembro começava a
baixar o nível da água, os
camponeses começavam a
trabalhar e em fevereiro e
março era a época em que o
Nilo ficava mais baixo.
O Egito era
cercado pelo
deserto do
Saara, o que
lhe dava uma
certa
segurança,
dificultando
invasões.
Por volta de 5.000 a. C., os grupos que se
estabeleceram às margens do Nilo formaram
comunidades agrícolas independentes entre si,
chamadas nomos. Havia disputas frequentes
entre os chefes dessas comunidades.
Para melhor enfrentar essas disputas, os membros
delas foram se unindo e acabaram formando dois
reinos distintos: o Baixo Egito e o Alto Egito.
Por volta do ano 3200 a .C., o rei Menés, do Alto Egito (no vale
do Nilo), conquistou o Baixo Egito (no delta do Nilo),
unificando os dois reinos. Capital, Mênfis.
Menés tornou-se então o primeiro faraó (nome que se dava ao
rei entre os egípcios) e o fundador da primeira dinastia
(sucessão de reis pertencentes a uma mesma família).
Unificação do EgitoUnificação do EgitoUnificação do EgitoUnificação do Egito
Nomos: conjunto de pequenas aldeias.
FORMAÇÃO DO ESTADOFORMAÇÃO DO ESTADOFORMAÇÃO DO ESTADOFORMAÇÃO DO ESTADO
A coroa era um dos principais símbolos do faraó. Antes da unificação, o
soberano do Alto Egito utilizava a coroa branca; a coroa vermelha era
usada no Baixo Egito. Quando o Egito passou a ser governado por um
único soberano, o faraó, a coroa tornou-se dupla : vermelha e branca,
simbolizando a união dos dois reinos. Ao comandar suas tropas na
guerra, o faraó usava a coroa azul.
Com a unificação, as funções que antes eram
exercidas pelos chefes dos nomos
passaram a ser realizadas pelos
funcionários do Estado.
Linha do Tempo – Egito AntigoLinha do Tempo – Egito AntigoLinha do Tempo – Egito AntigoLinha do Tempo – Egito Antigo
•Poder centralizado - Faraó
•O faraó era considerado um deus vivo.
•Teocracia
(religião + poder político)
PolíticaPolíticaPolíticaPolítica
Para os egípcios,Para os egípcios, toda atoda a
felicidade dependia do faraófelicidade dependia do faraó
e seu poder era ilimitado.e seu poder era ilimitado.
Ele comandava os exércitos,Ele comandava os exércitos,
distribuía a justiça, organizavadistribuía a justiça, organizava
as atividades econômicas.as atividades econômicas.
SociedadeSociedadeSociedadeSociedade
 AA agriculturaagricultura era a base da economia egípcia e, como já vimos,era a base da economia egípcia e, como já vimos,
dependia das águas do Nilo.O trigo, a cevada, os legumes e asdependia das águas do Nilo.O trigo, a cevada, os legumes e as
uvas constituíam as principais culturas.uvas constituíam as principais culturas.
Os egípcios dedicavam-seOs egípcios dedicavam-se
tambémtambém à criação de boisà criação de bois,,
asnos, patos e cabritos. Alémasnos, patos e cabritos. Além
disso, praticavam tambémdisso, praticavam também aa
mineraçãomineração de ouro, pedrasde ouro, pedras
preciosas e cobre, este últimopreciosas e cobre, este último
muito usado nas trocasmuito usado nas trocas
comerciais com outros povos.comerciais com outros povos.
OO comérciocomércio era feito à base deera feito à base de
trocas, mas limitava-se aotrocas, mas limitava-se ao
pequeno comércio e àpequeno comércio e à
permutação de artigos de luxopermutação de artigos de luxo
com o exteriorcom o exterior..
 OO artesanatoartesanato do Egito era conhecido no mundo antigo. Com a madeira, odo Egito era conhecido no mundo antigo. Com a madeira, o
cobre, o ouro, o marfim, o couro, o papiro, o bronze, seus artesãoscobre, o ouro, o marfim, o couro, o papiro, o bronze, seus artesãos
produziam móveis, brinquedos, joias, tecidos, barcos, armas, tijolos e umaproduziam móveis, brinquedos, joias, tecidos, barcos, armas, tijolos e uma
variedade de outros objetos.variedade de outros objetos.
A escrita surgiu no Egito por volta de 3000 a .C..A escrita surgiu no Egito por volta de 3000 a .C..
Os caracteres que os egípcios usavam para escrever eramOs caracteres que os egípcios usavam para escrever eram
chamados dechamados de hieróglifoshieróglifos, usados geralmente em inscrições, usados geralmente em inscrições
oficiais e sagradas nas paredes das pirâmides, palácios e templos.oficiais e sagradas nas paredes das pirâmides, palácios e templos.
EscritaEscritaEscritaEscrita
HAVIA TAMBÉM:
 Escrita hierática:
usada para fins
comerciais
 Escrita demótica:
forma mais simples
popular
EVOLUÇÃO DA HIEROGLÍFICA
PARA A HIERÁTICA
Conjunto
dos
sinais
hieráticos
 O povo egípcio tinha a religiosidade forte.
 Eram politeístas
 Acreditavam na vida após a morte
 Acreditavam que a alma voltaria ao corpo, mas este deveria
estar preservado. Por isso, desenvolveram técnicas de
mumificação (conservar os corpos).
 Deuses antropomórficos (forma humana)
 Deuses antropozoomórficos (forma humana e animal).
 Deuses dotados de virtudes e defeitos
A MUMIFICAÇÃO
O trabalho de
mumificação era
caro e demorado,
feito por
artesãos especializados.
Apenas as pessoas
pertencentes as camadas
privilegiadas eram
mumificadas, as demais
eram enterradas na areia
do deserto,
em cerimônias simples.
Múmia exposta no museu do Louvre (Paris): as técnicas
de mumificação estimularam o conhecimento sobre
anatomia humana e favoreceram o desenvolvimento da
medicina.
O FARAÓ
Tutankhamon - faraó que
morreu perto de 1352A.C. , foi
descoberto em 1922,
praticamente intacto e cheio de
mobiliário e ornamentos típicos
do período de apogeu da
civilização egípcia.
Múmia de Ramsés
Múmia de HatshepsutMúmia de Hatshepsut
Deus Egípcio dos
mortos e do submundo;
Presidia às
mumificações;
Considerado guardião
das necrópoles, das
tumbas e juiz dos
mortos;
Guiava as almas dos
mortos no além. = Anúbis
Osiris
Deus da vida após a morte
Ísis
Deusa do amor
Hórus
Deus do céu
Olho de Hórus
Seth:
Deus do caos, deordem e
violência
Toth:
Deus da sabedoria e do
conhecimento
Rá (ou Ré)
Deus sol, principal
deus egípcio.
 A construção das pirâmides tinha relação direta com
a crença na vida após a morte, visto que serviam de
túmulos.
As mais famosas são as
pirâmides de Quéops,
Quéfren e
Miquerinos.Acredita-se,
hoje, que o que motivava
os egípcios a se dedicar a
essas obras gigantescas
era o orgulho de servir ao
faraó e de construir sua
morada eterna.
MASTABAMASTABAMASTABAMASTABA
Túmulo egípcio.
Foi o gênero de edifício que precedeu e
preparou as pirâmides. Quando estas
começaram a ser construídas, mais
exigentes do ponto de vista técnico e
econômico, a mastaba permaneceu a sua
mais simples alternativa
Oração ao Nilo
(...)
Salve, tu, Nilo!
Que te manifestas nesta terra
E vens dar vida ao Egito!
Misteriosa é a tua saída das trevas
Neste dia em que é celebrada!
Ao irrigar os prados criados por Rá,
Tu fazes viver todo o gado,
Tu - inesgotável - que dás de beber à Terra!
Senhor dos peixes, durante a inundação,
Nenhum pássaro pousa nas colheitas.
Tu crias o trigo, fazes nascer o grão,
Garantindo a prosperidade aos templos.
Se paras a tua tarefa e o teu trabalho,
Tudo o que existe cai em inquietação.
(Extraído de: Livros sagrados e literatura primitiva oriental, Tomo II. In: Coletânea de Documentos Históricos para o 1º grau. São Paulo,
CENP/Sec. de Est. da Educação, 1978, p. 55.)
Em que trecho do texto fica nítida a
importância do rio Nilo para o Egito? Que
importância era esta?
Para alguns
historiadores,
o Egito é um
presente do Nilo. Já
para outros, foi
graças à ação
humana que o Egito
existiu. Com qual das
duas visões você
concorda?
Passeando pelo EgitoPasseando pelo EgitoPasseando pelo EgitoPasseando pelo Egito
TEMPLO DA RAINHA HATSHEPSUT
TEMPLO DE RAMSÉS II, ABU SIMBEL
ESFINGE
A pirâmide de Djoser
(também conhecida
por Pirâmide de
Saqquara e Pirâmide
de degraus), 2.620 a.
C., é considerada a
primeira pirâmide
erguida no Egito.
Quem não conhece o passado,Quem não conhece o passado,
viverá como uma eterna criança.viverá como uma eterna criança.
Beijo da tia!Beijo da tia!
Quem não conhece o passado,Quem não conhece o passado,
viverá como uma eterna criança.viverá como uma eterna criança.
Beijo da tia!Beijo da tia!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
Douglas Barraqui
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
Daniel Alves Bronstrup
 
ANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTIL
ANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTILANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTIL
ANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTIL
Edenilson Morais
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Douglas Barraqui
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º AnoEgito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Leticia Ribeiro
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
Isabel Aguiar
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Marilia Pimentel
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Ramon Chieppe
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
Daniel Alves Bronstrup
 
Hebreus
HebreusHebreus
Persas
PersasPersas
História grecia-roma
História   grecia-romaHistória   grecia-roma
História grecia-roma
Murilo Cisalpino
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
Daniel Alves Bronstrup
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 
3° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 23° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 2
Daniel Alves Bronstrup
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Lucio Oliveira
 
07 cultura no egito
07   cultura no egito07   cultura no egito
07 cultura no egito
Carla Freitas
 
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbiaCapítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 

Mais procurados (20)

Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 
ANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTIL
ANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTILANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTIL
ANTIGUIDADE ORIENTAL - CRESCENTE FÉRTIL
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º AnoEgito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Persas
PersasPersas
Persas
 
História grecia-roma
História   grecia-romaHistória   grecia-roma
História grecia-roma
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
3° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 23° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 2
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
07 cultura no egito
07   cultura no egito07   cultura no egito
07 cultura no egito
 
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbiaCapítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
 

Destaque

Absolutismo e Mercantilismo
Absolutismo e MercantilismoAbsolutismo e Mercantilismo
Absolutismo e Mercantilismo
Janayna Lira
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
Janayna Lira
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
Janayna Lira
 
Os Fenicios
Os FeniciosOs Fenicios
Os Fenicios
Janayna Lira
 
Alta Idade Média
Alta Idade Média Alta Idade Média
Alta Idade Média
Janayna Lira
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Janayna Lira
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Colonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américaColonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américa
Carolina Medeiros
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
martinsramon
 

Destaque (9)

Absolutismo e Mercantilismo
Absolutismo e MercantilismoAbsolutismo e Mercantilismo
Absolutismo e Mercantilismo
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Os Fenicios
Os FeniciosOs Fenicios
Os Fenicios
 
Alta Idade Média
Alta Idade Média Alta Idade Média
Alta Idade Média
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Colonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américaColonização portuguesa na américa
Colonização portuguesa na américa
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 

Semelhante a Egito antigo

Civilização Egípcia
Civilização EgípciaCivilização Egípcia
Civilização Egípcia
Jorge Almeida
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
Escolacsm
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
Escolacsm
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
Paullinho Oliveira
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
evando hermes
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
evando hermes
 
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
evando hermes
 
A sociedade egípcia
A sociedade egípciaA sociedade egípcia
A sociedade egípcia
Isabel Brito
 
Egito Antigo - 6º Ano (2017)
Egito Antigo - 6º Ano (2017)Egito Antigo - 6º Ano (2017)
Egito Antigo - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
A civilizaçao egípcia
A civilizaçao egípciaA civilizaçao egípcia
A civilizaçao egípcia
zetodje
 
Primeiras Civilizações - Egito Antigo
Primeiras Civilizações - Egito AntigoPrimeiras Civilizações - Egito Antigo
Primeiras Civilizações - Egito Antigo
Diego Bian Filo Moreira
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
A civilização egípcia
A civilização egípciaA civilização egípcia
A civilização egípcia
Vítor Santos
 
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Nefer19
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
souzaematos2014
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
souzaematos2014
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
souzaematos2014
 
Antiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ EgitoAntiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ Egito
Gerson Luis Lanzarini
 
O EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGOO EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGO
Antonio Marcos
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Isabel Aguiar
 

Semelhante a Egito antigo (20)

Civilização Egípcia
Civilização EgípciaCivilização Egípcia
Civilização Egípcia
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
 
A sociedade egípcia
A sociedade egípciaA sociedade egípcia
A sociedade egípcia
 
Egito Antigo - 6º Ano (2017)
Egito Antigo - 6º Ano (2017)Egito Antigo - 6º Ano (2017)
Egito Antigo - 6º Ano (2017)
 
A civilizaçao egípcia
A civilizaçao egípciaA civilizaçao egípcia
A civilizaçao egípcia
 
Primeiras Civilizações - Egito Antigo
Primeiras Civilizações - Egito AntigoPrimeiras Civilizações - Egito Antigo
Primeiras Civilizações - Egito Antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
A civilização egípcia
A civilização egípciaA civilização egípcia
A civilização egípcia
 
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Antiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ EgitoAntiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ Egito
 
O EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGOO EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGO
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 

Mais de Janayna Lira

Socialismo e anarquismo
Socialismo e anarquismoSocialismo e anarquismo
Socialismo e anarquismo
Janayna Lira
 
Rev industrial
Rev industrialRev industrial
Rev industrial
Janayna Lira
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Janayna Lira
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
Janayna Lira
 
Era napolônica
Era napolônicaEra napolônica
Era napolônica
Janayna Lira
 
Fenicios
FeniciosFenicios
Fenicios
Janayna Lira
 
A colonização do rio grande
A colonização do rio grandeA colonização do rio grande
A colonização do rio grande
Janayna Lira
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Janayna Lira
 
Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)
Janayna Lira
 
Os primórdios da humanidade
Os primórdios da humanidadeOs primórdios da humanidade
Os primórdios da humanidade
Janayna Lira
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Janayna Lira
 
O começo de tudo
O começo de tudoO começo de tudo
O começo de tudo
Janayna Lira
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
Janayna Lira
 
O declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio RomanoO declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio Romano
Janayna Lira
 
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no BrasilOs Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Janayna Lira
 
O pós guerra no Brasil
O pós guerra no BrasilO pós guerra no Brasil
O pós guerra no Brasil
Janayna Lira
 
A Guerra fria (ppt)
A Guerra fria (ppt)A Guerra fria (ppt)
A Guerra fria (ppt)
Janayna Lira
 
A Guerra Fria (ppt)
A Guerra Fria (ppt)A Guerra Fria (ppt)
A Guerra Fria (ppt)
Janayna Lira
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 

Mais de Janayna Lira (20)

Socialismo e anarquismo
Socialismo e anarquismoSocialismo e anarquismo
Socialismo e anarquismo
 
Rev industrial
Rev industrialRev industrial
Rev industrial
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
 
Era napolônica
Era napolônicaEra napolônica
Era napolônica
 
Fenicios
FeniciosFenicios
Fenicios
 
A colonização do rio grande
A colonização do rio grandeA colonização do rio grande
A colonização do rio grande
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)Independência dos eua (1776)
Independência dos eua (1776)
 
Os primórdios da humanidade
Os primórdios da humanidadeOs primórdios da humanidade
Os primórdios da humanidade
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O começo de tudo
O começo de tudoO começo de tudo
O começo de tudo
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
 
O declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio RomanoO declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio Romano
 
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no BrasilOs Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
Os Atos Institucionais e a Ditadura Militar no Brasil
 
O pós guerra no Brasil
O pós guerra no BrasilO pós guerra no Brasil
O pós guerra no Brasil
 
A Guerra fria (ppt)
A Guerra fria (ppt)A Guerra fria (ppt)
A Guerra fria (ppt)
 
A Guerra Fria (ppt)
A Guerra Fria (ppt)A Guerra Fria (ppt)
A Guerra Fria (ppt)
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 

Egito antigo

  • 2. Quando pensamos no Egito, pensamos logo em coisas fantásticas, grandiosas. Isto por que, a civilização egípcia produziu algumas das mais impressionantes construções que falam da capacidade humana.
  • 3. Um passo importante para o estudo do Egito antigo foi a descoberta de uma placa de pedra na cidade de Roseta, em 1799. A pedra continha inscrições em hieróglifo (escrita egípcia), em demótico (escrita egípcia popular antiga) e em grego.
  • 5. Tipo de organização social muito rica e complexa. A palavra civilização vem do latim civitas que quer dizer cidade. * Existem outras definições para a palavra, mas esta é que melhor se enquadra para o assunto estudado.
  • 6. O Egito Antigo representou uma civilização da Antiguidade Oriental do Norte da África, concentrada ao longo ao curso inferior do rio Nilo. Passado e PresentePassado e PresentePassado e PresentePassado e Presente
  • 7. O CRESCENTE FÉRTILO CRESCENTE FÉRTIL
  • 8.  No século V a. C., o historiador grego Heródoto ouviu dos sacerdotes egípcios a frase acima, na qual fica clara a noção de que sem o Nilo, o Egito Antigo não existiria.  Em síntese, pode se dizer que a vida só se tornou possível nas terras do Egito por causa do rio Nilo.
  • 9.
  • 10. O Nilo é o segundo maior rio do mundo. Seria impensável falar do Egito sem relacioná-lo a ele. Sem as suas enchentes anuais, o florescimento desta civilização não teria sido possível.
  • 11. O Nilo começa a se encher em julho e chega no nível mais alto do rio em agosto e setembro, quando impregna os campos de uma água carregada de aluviões extremamente férteis. Em novembro começava a baixar o nível da água, os camponeses começavam a trabalhar e em fevereiro e março era a época em que o Nilo ficava mais baixo.
  • 12.
  • 13. O Egito era cercado pelo deserto do Saara, o que lhe dava uma certa segurança, dificultando invasões.
  • 14. Por volta de 5.000 a. C., os grupos que se estabeleceram às margens do Nilo formaram comunidades agrícolas independentes entre si, chamadas nomos. Havia disputas frequentes entre os chefes dessas comunidades. Para melhor enfrentar essas disputas, os membros delas foram se unindo e acabaram formando dois reinos distintos: o Baixo Egito e o Alto Egito.
  • 15.
  • 16. Por volta do ano 3200 a .C., o rei Menés, do Alto Egito (no vale do Nilo), conquistou o Baixo Egito (no delta do Nilo), unificando os dois reinos. Capital, Mênfis. Menés tornou-se então o primeiro faraó (nome que se dava ao rei entre os egípcios) e o fundador da primeira dinastia (sucessão de reis pertencentes a uma mesma família). Unificação do EgitoUnificação do EgitoUnificação do EgitoUnificação do Egito
  • 17. Nomos: conjunto de pequenas aldeias. FORMAÇÃO DO ESTADOFORMAÇÃO DO ESTADOFORMAÇÃO DO ESTADOFORMAÇÃO DO ESTADO
  • 18. A coroa era um dos principais símbolos do faraó. Antes da unificação, o soberano do Alto Egito utilizava a coroa branca; a coroa vermelha era usada no Baixo Egito. Quando o Egito passou a ser governado por um único soberano, o faraó, a coroa tornou-se dupla : vermelha e branca, simbolizando a união dos dois reinos. Ao comandar suas tropas na guerra, o faraó usava a coroa azul.
  • 19.
  • 20. Com a unificação, as funções que antes eram exercidas pelos chefes dos nomos passaram a ser realizadas pelos funcionários do Estado.
  • 21. Linha do Tempo – Egito AntigoLinha do Tempo – Egito AntigoLinha do Tempo – Egito AntigoLinha do Tempo – Egito Antigo
  • 22. •Poder centralizado - Faraó •O faraó era considerado um deus vivo. •Teocracia (religião + poder político) PolíticaPolíticaPolíticaPolítica Para os egípcios,Para os egípcios, toda atoda a felicidade dependia do faraófelicidade dependia do faraó e seu poder era ilimitado.e seu poder era ilimitado. Ele comandava os exércitos,Ele comandava os exércitos, distribuía a justiça, organizavadistribuía a justiça, organizava as atividades econômicas.as atividades econômicas.
  • 24.
  • 25.  AA agriculturaagricultura era a base da economia egípcia e, como já vimos,era a base da economia egípcia e, como já vimos, dependia das águas do Nilo.O trigo, a cevada, os legumes e asdependia das águas do Nilo.O trigo, a cevada, os legumes e as uvas constituíam as principais culturas.uvas constituíam as principais culturas.
  • 26. Os egípcios dedicavam-seOs egípcios dedicavam-se tambémtambém à criação de boisà criação de bois,, asnos, patos e cabritos. Alémasnos, patos e cabritos. Além disso, praticavam tambémdisso, praticavam também aa mineraçãomineração de ouro, pedrasde ouro, pedras preciosas e cobre, este últimopreciosas e cobre, este último muito usado nas trocasmuito usado nas trocas comerciais com outros povos.comerciais com outros povos. OO comérciocomércio era feito à base deera feito à base de trocas, mas limitava-se aotrocas, mas limitava-se ao pequeno comércio e àpequeno comércio e à permutação de artigos de luxopermutação de artigos de luxo com o exteriorcom o exterior..
  • 27.  OO artesanatoartesanato do Egito era conhecido no mundo antigo. Com a madeira, odo Egito era conhecido no mundo antigo. Com a madeira, o cobre, o ouro, o marfim, o couro, o papiro, o bronze, seus artesãoscobre, o ouro, o marfim, o couro, o papiro, o bronze, seus artesãos produziam móveis, brinquedos, joias, tecidos, barcos, armas, tijolos e umaproduziam móveis, brinquedos, joias, tecidos, barcos, armas, tijolos e uma variedade de outros objetos.variedade de outros objetos.
  • 28. A escrita surgiu no Egito por volta de 3000 a .C..A escrita surgiu no Egito por volta de 3000 a .C.. Os caracteres que os egípcios usavam para escrever eramOs caracteres que os egípcios usavam para escrever eram chamados dechamados de hieróglifoshieróglifos, usados geralmente em inscrições, usados geralmente em inscrições oficiais e sagradas nas paredes das pirâmides, palácios e templos.oficiais e sagradas nas paredes das pirâmides, palácios e templos. EscritaEscritaEscritaEscrita
  • 29.
  • 30. HAVIA TAMBÉM:  Escrita hierática: usada para fins comerciais  Escrita demótica: forma mais simples popular EVOLUÇÃO DA HIEROGLÍFICA PARA A HIERÁTICA
  • 32.  O povo egípcio tinha a religiosidade forte.  Eram politeístas  Acreditavam na vida após a morte  Acreditavam que a alma voltaria ao corpo, mas este deveria estar preservado. Por isso, desenvolveram técnicas de mumificação (conservar os corpos).  Deuses antropomórficos (forma humana)  Deuses antropozoomórficos (forma humana e animal).  Deuses dotados de virtudes e defeitos
  • 33. A MUMIFICAÇÃO O trabalho de mumificação era caro e demorado, feito por artesãos especializados. Apenas as pessoas pertencentes as camadas privilegiadas eram mumificadas, as demais eram enterradas na areia do deserto, em cerimônias simples.
  • 34. Múmia exposta no museu do Louvre (Paris): as técnicas de mumificação estimularam o conhecimento sobre anatomia humana e favoreceram o desenvolvimento da medicina.
  • 35. O FARAÓ Tutankhamon - faraó que morreu perto de 1352A.C. , foi descoberto em 1922, praticamente intacto e cheio de mobiliário e ornamentos típicos do período de apogeu da civilização egípcia.
  • 36. Múmia de Ramsés Múmia de HatshepsutMúmia de Hatshepsut
  • 37. Deus Egípcio dos mortos e do submundo; Presidia às mumificações; Considerado guardião das necrópoles, das tumbas e juiz dos mortos; Guiava as almas dos mortos no além. = Anúbis
  • 38. Osiris Deus da vida após a morte Ísis Deusa do amor Hórus Deus do céu Olho de Hórus
  • 39. Seth: Deus do caos, deordem e violência Toth: Deus da sabedoria e do conhecimento Rá (ou Ré) Deus sol, principal deus egípcio.
  • 40.
  • 41.  A construção das pirâmides tinha relação direta com a crença na vida após a morte, visto que serviam de túmulos.
  • 42. As mais famosas são as pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos.Acredita-se, hoje, que o que motivava os egípcios a se dedicar a essas obras gigantescas era o orgulho de servir ao faraó e de construir sua morada eterna.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47. MASTABAMASTABAMASTABAMASTABA Túmulo egípcio. Foi o gênero de edifício que precedeu e preparou as pirâmides. Quando estas começaram a ser construídas, mais exigentes do ponto de vista técnico e econômico, a mastaba permaneceu a sua mais simples alternativa
  • 48.
  • 49. Oração ao Nilo (...) Salve, tu, Nilo! Que te manifestas nesta terra E vens dar vida ao Egito! Misteriosa é a tua saída das trevas Neste dia em que é celebrada! Ao irrigar os prados criados por Rá, Tu fazes viver todo o gado, Tu - inesgotável - que dás de beber à Terra! Senhor dos peixes, durante a inundação, Nenhum pássaro pousa nas colheitas. Tu crias o trigo, fazes nascer o grão, Garantindo a prosperidade aos templos. Se paras a tua tarefa e o teu trabalho, Tudo o que existe cai em inquietação. (Extraído de: Livros sagrados e literatura primitiva oriental, Tomo II. In: Coletânea de Documentos Históricos para o 1º grau. São Paulo, CENP/Sec. de Est. da Educação, 1978, p. 55.)
  • 50. Em que trecho do texto fica nítida a importância do rio Nilo para o Egito? Que importância era esta?
  • 51. Para alguns historiadores, o Egito é um presente do Nilo. Já para outros, foi graças à ação humana que o Egito existiu. Com qual das duas visões você concorda?
  • 52. Passeando pelo EgitoPasseando pelo EgitoPasseando pelo EgitoPasseando pelo Egito
  • 53. TEMPLO DA RAINHA HATSHEPSUT
  • 54. TEMPLO DE RAMSÉS II, ABU SIMBEL
  • 55.
  • 57. A pirâmide de Djoser (também conhecida por Pirâmide de Saqquara e Pirâmide de degraus), 2.620 a. C., é considerada a primeira pirâmide erguida no Egito.
  • 58. Quem não conhece o passado,Quem não conhece o passado, viverá como uma eterna criança.viverá como uma eterna criança. Beijo da tia!Beijo da tia! Quem não conhece o passado,Quem não conhece o passado, viverá como uma eterna criança.viverá como uma eterna criança. Beijo da tia!Beijo da tia!