SlideShare uma empresa Scribd logo
tamento de E ducaç o
                                                 D epar                 ã
                                                     Mestr emE ducaç o
                                                         ado            ã
 
E D UCAÇ ÃO I NF ANTI L -
             COM QUANT AS D AT AS S E F AZ UM CUR R ÍCUL O?  
                                                             



                                      Marta Ni di a Varella Gom Mai a
                                                               es

                                            ientador P r ª S onia K r
                                          Or       a: of            amer

                                                    R io de J o
                                                            aneir
                                                                 ç
                                                             Maro de 2011
Q UE S T ÕE S CE NT R A S D AP E S Q UI S A
                                I

R azão
Or
 igem
  á icas
P rt
I nter ç es entr cr ç eadultos
     aõ        e ianas
Constitui ç o das subet idades
           ã         j iv
Outr pr t econcepç es pr
   as á icas      õ esentes na inst ui ç o
                                   it ã
A endizagens quecir
 pr               culamnas escola
Outr possibilidades detr alho
   as                  ab
S I S T E MAD E E NS I NO - UM D OS CI NCO MUNI CÍ P I OS MA S P O P ULOS OS
                                                             I
                 E M R E LA ÃO À F A XAE T ÁR I AD E 0 A6 A
                            Ç       I                       NOS .
Conselho Municipal de E ducaç o
                             ã
Coor ç o deE ducaç o I nf
    dena ã            ã antil
P lano deCareir do Magistr P úb Municipal
             r a            éio lico

Matriculas na E ducaç o I nf
                     ã antil: 13.4 cr ç (I BGE ,2008
                                  24 ianas          )
R edepr ada: 8 8
       iv      .78           R edemunicipal: 4.361

Censo de2008– nascimento de10.28 cr ç
                                0 ianas
58 cr ç dezer a trs anos deidadematr
  0 ianas       o ê                    iculadas =
pouco mais de5% dos nascidos em2008

E stabelecimentos específ deE ducaç o I nf
                        icos       ã antil:
35 r conv
   ede eniada; 11 r municipal
                      ede

E stabelecimentos deE F da r municipal comE ducaç o I nf
                           ede                   ã antil: 81
P R OF I S S I ONA S
                                                         I
I ngr E nsino Mé Modalidade Nor – pr essor e auxiliar – pr issionais semessa f maç o
    esso:      dio            mal of es             es of                    or ã

Concur púb E ducaç o I nf ao quinto ano do E nsino F undamental
     so lico:     ã antil



P r essor Car hor r semanal de 22h,distr ídas entr 20h emativ
  of : ga á ia                         ibu       e           idades dir coma cr ç e 2h emativ
                                                                      etas    iana           idades de planej
                                                                                                            amento

P iso salar - R $591,00
          ial

Nomeaç o dedir : indicaç o semtempo demandato
      ã      etor       ã

Adicional de Q ualif ç o P r issional Cumulativ – solicitado anualmente – cur r
                   ica ã      of               a                            sos elacionados à f maç o e car do pr issional
                                                                                              or ã        go    of
     – dur ç o mínima de quatr hor somando cento ev hor
         aã                  o as,                 inte as

J nada detr alho: dupla ou tr
  or      ab                ipla
 
CONCE P Ç E S E VI D E NCI A A NO CA O
                  Õ                  D S     MP

E ducaç o I n
       ã       fantil - espaç de f maç o de háb esocializaç o, pr atór
                              o or ã           itos        ã epar ia
   par o E nsino F undamental
     a

I n n a - v a serf depr aç o par a v quecontmetapas que não podemser
   fâ ci        ir , ase epar ã a ida                 é
   queimadas,cr ç como suj emf maç o quepr
                ianas        eitos or ã        ecisamda tutela e dir
                                                                   ecionamento
   do adulto,pessoas compostas porumconj de hab
                                       unto    ilidades a ser desenv idas
                                                            em       olv
   par uma f a aplicaç o escolar
      a      utur       ã

Alfab etizaç o - identif ç o eescr deletr que corespondema algumas palavas,
            ã          ica ã     ita    as       r                      r
   r ç o ememor ç o
   epeti ã     iza ã
QUESTÕES OBSERVADAS

Condições de trabalho
Rotina
Avaliação
Interações entre crianças e adultos
Interações entre crianças
Gênero
Relação com a família
Inclusão
A ÃO P E D A ÓGI CA
                       Ç          G

  á io
Hor r deplanej
             amento - subutilizado
F alta deacompanhamento pedagógico
Necessidadedef mas decontr
             or          ole
Conteúdos mínimos – pr
                     oposta pedagógica
P P P
P r eto
  oj
S equê deativ
     ncia    idades
D AT AS COME MOR ATI VAS


Aoutr f do curí
      a ace      rculo
Centr
    alidade
Conteú escolar- D esenhadas epintadas
      do
Consenso da coor ç o atépr issionais
                dena ã     of
Auda a or
 j        ganizaro tr alho
                    ab
F or de cobaro tr alho
    ma      r      ab



Curí monocultur ideologicamentedominante
  rculo       al,
D AT AS COME MOR ATI VAS
F alta deintencionalidadeda aç o pedagógica:
                              ã
  um hábito, um padr o, um r ç um vcio, não sab porque émais f cil de tr alhar f
                    ã      ano, í              e,              á        ab , az
  porf , écômodo, étr ç o, j está enr
       azer              adi ã á                   á á idido, poracomodaç o, é
                                         aizado, j est div                     ã
  necessár por que todo mundo f por que um utiliza idé do outr gosta, dá
          io,                     az,                       ia         o,
  motiv ç o, ningué se opõe, gostam de f
        aã          m                      azer juntas, sempr existiu, pr
                                                            e            ecisa f
                                                                               azer
  lembrancinha, por que a escola é tr
                                    adicional, é f de f ma suav pr essor tm
                                                  eito or          e, of es ê
  expectativ de darcontinuidade.
            a
CONCLUI ND O....


P r issionalizaç o
  of            ã

F or ç o
   ma ã

Concepç es
       õ

                      Moder
                          nidade

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Educação Infantil: com quantas datas se faz um currículo? (Marta Maia)

O desafio da implementação | encontros com o nexo
O desafio da implementação | encontros com o nexoO desafio da implementação | encontros com o nexo
O desafio da implementação | encontros com o nexo
Nexial
 
A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)
A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)
A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)
efaesan
 
Soluções corporativas Thalentos
Soluções corporativas ThalentosSoluções corporativas Thalentos
Soluções corporativas Thalentos
Andre Ganzelevitch - Escritório de consultoria
 
Oficina 1: CBC de Ciências e Matemática
Oficina 1: CBC de Ciências e MatemáticaOficina 1: CBC de Ciências e Matemática
Oficina 1: CBC de Ciências e Matemática
Laís Rios
 
Liminar beagles
Liminar beaglesLiminar beagles
Liminar beagles
flaviomantovani
 
Verão TIM 2008 - Guilherme Krauss
Verão TIM 2008 - Guilherme KraussVerão TIM 2008 - Guilherme Krauss
Verão TIM 2008 - Guilherme Krauss
GuilhermeKrauss
 
Afibad
AfibadAfibad
Afibad
cain33
 
Afibad
AfibadAfibad
Afibad
cain33
 
Historias do povo cigano sugestoes para profs
Historias do povo cigano   sugestoes para profsHistorias do povo cigano   sugestoes para profs
Historias do povo cigano sugestoes para profs
maladigitalmourao
 
Proc%205
Proc%205Proc%205
A primeira republica_brasileira
A primeira republica_brasileiraA primeira republica_brasileira
A primeira republica_brasileira
willcarly
 
ACABAR COM A INCERTEZA - 2013
ACABAR COM A INCERTEZA - 2013ACABAR COM A INCERTEZA - 2013
ACABAR COM A INCERTEZA - 2013
Armin Caldas
 
Dafa ni ti_opele
Dafa ni ti_opeleDafa ni ti_opele
Dafa ni ti_opele
AWO IFASEUN MIGUEL
 
Maquiavel pedagogo pascal bernardin
Maquiavel pedagogo   pascal bernardinMaquiavel pedagogo   pascal bernardin
Maquiavel pedagogo pascal bernardin
Marcio da Mota Silva
 
Aula 3
Aula 3 Aula 3
Pyramid Saúde da Mulher
Pyramid Saúde da MulherPyramid Saúde da Mulher
Pyramid Saúde da Mulher
Pyramid Saúde da Mulher
 
188271por
188271por188271por
188271por
Allyson Grimbow
 
Apresentação Cedup CASP 20/09/2012
Apresentação Cedup CASP 20/09/2012Apresentação Cedup CASP 20/09/2012
Apresentação Cedup CASP 20/09/2012
Betha Sistemas
 
Friday april20 f
Friday april20 fFriday april20 f
Friday april20 f
FALE - UFMG
 
02 03
02 03 02 03
02 03
efeborges
 

Semelhante a Educação Infantil: com quantas datas se faz um currículo? (Marta Maia) (20)

O desafio da implementação | encontros com o nexo
O desafio da implementação | encontros com o nexoO desafio da implementação | encontros com o nexo
O desafio da implementação | encontros com o nexo
 
A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)
A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)
A Família e a Escola, Sónia Nogueira (FT1)
 
Soluções corporativas Thalentos
Soluções corporativas ThalentosSoluções corporativas Thalentos
Soluções corporativas Thalentos
 
Oficina 1: CBC de Ciências e Matemática
Oficina 1: CBC de Ciências e MatemáticaOficina 1: CBC de Ciências e Matemática
Oficina 1: CBC de Ciências e Matemática
 
Liminar beagles
Liminar beaglesLiminar beagles
Liminar beagles
 
Verão TIM 2008 - Guilherme Krauss
Verão TIM 2008 - Guilherme KraussVerão TIM 2008 - Guilherme Krauss
Verão TIM 2008 - Guilherme Krauss
 
Afibad
AfibadAfibad
Afibad
 
Afibad
AfibadAfibad
Afibad
 
Historias do povo cigano sugestoes para profs
Historias do povo cigano   sugestoes para profsHistorias do povo cigano   sugestoes para profs
Historias do povo cigano sugestoes para profs
 
Proc%205
Proc%205Proc%205
Proc%205
 
A primeira republica_brasileira
A primeira republica_brasileiraA primeira republica_brasileira
A primeira republica_brasileira
 
ACABAR COM A INCERTEZA - 2013
ACABAR COM A INCERTEZA - 2013ACABAR COM A INCERTEZA - 2013
ACABAR COM A INCERTEZA - 2013
 
Dafa ni ti_opele
Dafa ni ti_opeleDafa ni ti_opele
Dafa ni ti_opele
 
Maquiavel pedagogo pascal bernardin
Maquiavel pedagogo   pascal bernardinMaquiavel pedagogo   pascal bernardin
Maquiavel pedagogo pascal bernardin
 
Aula 3
Aula 3 Aula 3
Aula 3
 
Pyramid Saúde da Mulher
Pyramid Saúde da MulherPyramid Saúde da Mulher
Pyramid Saúde da Mulher
 
188271por
188271por188271por
188271por
 
Apresentação Cedup CASP 20/09/2012
Apresentação Cedup CASP 20/09/2012Apresentação Cedup CASP 20/09/2012
Apresentação Cedup CASP 20/09/2012
 
Friday april20 f
Friday april20 fFriday april20 f
Friday april20 f
 
02 03
02 03 02 03
02 03
 

Último

Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 

Educação Infantil: com quantas datas se faz um currículo? (Marta Maia)

  • 1. tamento de E ducaç o D epar ã Mestr emE ducaç o ado ã   E D UCAÇ ÃO I NF ANTI L - COM QUANT AS D AT AS S E F AZ UM CUR R ÍCUL O?      Marta Ni di a Varella Gom Mai a   es   ientador P r ª S onia K r Or a: of amer R io de J o aneir ç Maro de 2011
  • 2. Q UE S T ÕE S CE NT R A S D AP E S Q UI S A I R azão Or igem á icas P rt I nter ç es entr cr ç eadultos aõ e ianas Constitui ç o das subet idades ã j iv Outr pr t econcepç es pr as á icas õ esentes na inst ui ç o it ã A endizagens quecir pr culamnas escola Outr possibilidades detr alho as ab
  • 3. S I S T E MAD E E NS I NO - UM D OS CI NCO MUNI CÍ P I OS MA S P O P ULOS OS I E M R E LA ÃO À F A XAE T ÁR I AD E 0 A6 A Ç I NOS . Conselho Municipal de E ducaç o ã Coor ç o deE ducaç o I nf dena ã ã antil P lano deCareir do Magistr P úb Municipal r a éio lico Matriculas na E ducaç o I nf ã antil: 13.4 cr ç (I BGE ,2008 24 ianas ) R edepr ada: 8 8 iv .78 R edemunicipal: 4.361 Censo de2008– nascimento de10.28 cr ç 0 ianas 58 cr ç dezer a trs anos deidadematr 0 ianas o ê iculadas = pouco mais de5% dos nascidos em2008 E stabelecimentos específ deE ducaç o I nf icos ã antil: 35 r conv ede eniada; 11 r municipal ede E stabelecimentos deE F da r municipal comE ducaç o I nf ede ã antil: 81
  • 4. P R OF I S S I ONA S I I ngr E nsino Mé Modalidade Nor – pr essor e auxiliar – pr issionais semessa f maç o esso: dio mal of es es of or ã Concur púb E ducaç o I nf ao quinto ano do E nsino F undamental so lico: ã antil P r essor Car hor r semanal de 22h,distr ídas entr 20h emativ of : ga á ia ibu e idades dir coma cr ç e 2h emativ etas iana idades de planej amento P iso salar - R $591,00 ial Nomeaç o dedir : indicaç o semtempo demandato ã etor ã Adicional de Q ualif ç o P r issional Cumulativ – solicitado anualmente – cur r ica ã of a sos elacionados à f maç o e car do pr issional or ã go of – dur ç o mínima de quatr hor somando cento ev hor aã o as, inte as J nada detr alho: dupla ou tr or ab ipla  
  • 5. CONCE P Ç E S E VI D E NCI A A NO CA O Õ D S MP E ducaç o I n ã fantil - espaç de f maç o de háb esocializaç o, pr atór o or ã itos ã epar ia par o E nsino F undamental a I n n a - v a serf depr aç o par a v quecontmetapas que não podemser fâ ci ir , ase epar ã a ida é queimadas,cr ç como suj emf maç o quepr ianas eitos or ã ecisamda tutela e dir ecionamento do adulto,pessoas compostas porumconj de hab unto ilidades a ser desenv idas em olv par uma f a aplicaç o escolar a utur ã Alfab etizaç o - identif ç o eescr deletr que corespondema algumas palavas, ã ica ã ita as r r r ç o ememor ç o epeti ã iza ã
  • 6. QUESTÕES OBSERVADAS Condições de trabalho Rotina Avaliação Interações entre crianças e adultos Interações entre crianças Gênero Relação com a família Inclusão
  • 7. A ÃO P E D A ÓGI CA Ç G á io Hor r deplanej amento - subutilizado F alta deacompanhamento pedagógico Necessidadedef mas decontr or ole Conteúdos mínimos – pr oposta pedagógica P P P P r eto oj S equê deativ ncia idades
  • 8. D AT AS COME MOR ATI VAS Aoutr f do curí a ace rculo Centr alidade Conteú escolar- D esenhadas epintadas do Consenso da coor ç o atépr issionais dena ã of Auda a or j ganizaro tr alho ab F or de cobaro tr alho ma r ab Curí monocultur ideologicamentedominante rculo al,
  • 9. D AT AS COME MOR ATI VAS F alta deintencionalidadeda aç o pedagógica: ã um hábito, um padr o, um r ç um vcio, não sab porque émais f cil de tr alhar f ã ano, í e, á ab , az porf , écômodo, étr ç o, j está enr azer adi ã á á á idido, poracomodaç o, é aizado, j est div ã necessár por que todo mundo f por que um utiliza idé do outr gosta, dá io, az, ia o, motiv ç o, ningué se opõe, gostam de f aã m azer juntas, sempr existiu, pr e ecisa f azer lembrancinha, por que a escola é tr adicional, é f de f ma suav pr essor tm eito or e, of es ê expectativ de darcontinuidade. a
  • 10. CONCLUI ND O.... P r issionalizaç o of ã F or ç o ma ã Concepç es õ Moder nidade