FIO DE        TEC ER.O DESA       R A CON       F AZEzé luiz tavares | marcello laruccia | maria laura nicotero | ricardo ...
gê n ios             ran des        m?     e o s g        m c omuO qu         tê m e
ant es.           PensamEnxe    rgam           mais                long                    e.                 al to.      ...
idos como      econ hecSã o r     ioná rios!vis      Mas são              muito m                      ais             do ...
ão é nadaVisão n           entaç ã o.      se m implem                 GOOD                 IDEAS           s  b usines e ...
No camin  ho daim pleme ntação
No camin  ho da          im pleme ntaçãométod      o
No camin  ho da            im pleme ntaçãométod      o          c ipl ina   dis
No camin  ho da             im pleme ntação métod       o           c ipl inafl    dis   ex      ibi          lid         ...
No camin  ho da         im pleme ntação Mai      s do  um       queprof  per          fil     issi          ona           ...
da de                 er si             D iv                      iedade              ta    r        lemenC   omp         ...
Pensa grande.Enxerga o futuro.   Define o destino.
Pensa objetivamente.Enxerga os obstáculos.   Define a rota.
Pensa na excelência.Enxerga os detalhes.   Define os processos.
tor            du tor            rDi   re          Pro                  Ato            r                r      os ito     ...
gado r e            d e n ave      tem   che fe,       o mu  ndoDe           tod   pil oto,        co!de       um    pou  ...
Obsessão     pela meta      O Visionário Quixotesco
Ansi edade         em fazer       O Executor Acéfalo
erfeci onismoP           produ cente       anti       O Detalhista Onanista
ão do s ucessoA equaç
o fracasso.O risco d
ioná  rios       ante s visBr ilh         feit o em          malfa zendo       cion  ais.   rgos  operaca
Talen      tososlider       perfe      ando p      ccion             rojeto     istas                   s que             ...
enta dores          tes i mplemExce  len           presi dente        deir  a do           ar a  na ca          a ond e le...
ndaçõe s queR ecome   fa zem se ntido                  ue qu eiram    a empr esas qpar               tecer.      faze r acon
rsida de de     te na diveApos         ssênc ias etalen tos, evocações. confl    Você       itos,   vai t             mas ...
Coloque       certo n  o profi                        ssional              a cadei                      ra cert           ...
tiva ção e          iente, mo      odosCrie  amb       a q ue t         es par        ado.co ndiçõ     o mesmo l  emem  pa...
plesm ente      ntão , simO u e         m gê nio.  ontra  te uc                      stir mais               em exi       ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O desafio da implementação | encontros com o nexo

369 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
369
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O desafio da implementação | encontros com o nexo

  1. 1. FIO DE TEC ER.O DESA R A CON F AZEzé luiz tavares | marcello laruccia | maria laura nicotero | ricardo longo
  2. 2. gê n ios ran des m? e o s g m c omuO qu tê m e
  3. 3. ant es. PensamEnxe rgam mais long e. al to. m m ais F ala
  4. 4. idos como econ hecSã o r ioná rios!vis Mas são muito m ais do que isso!
  5. 5. ão é nadaVisão n entaç ã o. se m implem GOOD IDEAS s b usines e plan s insid
  6. 6. No camin ho daim pleme ntação
  7. 7. No camin ho da im pleme ntaçãométod o
  8. 8. No camin ho da im pleme ntaçãométod o c ipl ina dis
  9. 9. No camin ho da im pleme ntação métod o c ipl inafl dis ex ibi lid ad e
  10. 10. No camin ho da im pleme ntação Mai s do um queprof per fil issi ona l
  11. 11. da de er si D iv iedade ta r lemenC omp Afini dade
  12. 12. Pensa grande.Enxerga o futuro. Define o destino.
  13. 13. Pensa objetivamente.Enxerga os obstáculos. Define a rota.
  14. 14. Pensa na excelência.Enxerga os detalhes. Define os processos.
  15. 15. tor du tor rDi re Pro Ato r r os ito nj ado staC omp Arr a S oli e f e d r Che eria eg ado il oto Es cud Nav P
  16. 16. gado r e d e n ave tem che fe, o mu ndoDe tod pil oto, co!de um pou stão é “o quanto” A que s de cada perfil? temo
  17. 17. Obsessão pela meta O Visionário Quixotesco
  18. 18. Ansi edade em fazer O Executor Acéfalo
  19. 19. erfeci onismoP produ cente anti O Detalhista Onanista
  20. 20. ão do s ucessoA equaç
  21. 21. o fracasso.O risco d
  22. 22. ioná rios ante s visBr ilh feit o em malfa zendo cion ais. rgos operaca
  23. 23. Talen tososlider perfe ando p ccion rojeto istas s que saem d não o lug ar.
  24. 24. enta dores tes i mplemExce len presi dente deir a do ar a na ca a ond e lev m sab er pr se emp resa.
  25. 25. ndaçõe s queR ecome fa zem se ntido ue qu eiram a empr esas qpar tecer. faze r acon
  26. 26. rsida de de te na diveApos ssênc ias etalen tos, evocações. confl Você itos, vai t mas t er ma erá m is mais uito cresc iment o.
  27. 27. Coloque certo n o profi ssional a cadei ra cert no mome a, nto cer to. de t rocar enha medo nã o t re q ue aE nto, sempde asse gir. uaçã o exisit
  28. 28. tiva ção e iente, mo odosCrie amb a q ue t es par ado.co ndiçõ o mesmo l emem para r Mais do qu Work e Gre , Gre at Pl at Pl ace t ace t o o Gro w.
  29. 29. plesm ente ntão , simO u e m gê nio. ontra te uc stir mais em exi aí! Dev lgun s por a

×