A Web Como Mídia Para A Terceira Idade

571 visualizações

Publicada em

Trabalho de Conclusão da Disciplina de Mídia 2009/1 (Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Web Como Mídia Para A Terceira Idade

  1. 1. U N I SI VER DADE FEDER A L DO R I GR AN DE DO S U L O Fa ul de de Bi i c da bloteconom i e Com unia ã a c ço Com unia ã S ocil– P ubl i de e P r ga c ço a i da c opa nda Dicpl :M í a si ina di P r . Andr Ii e of: é rbur Ca ia s r m l Ca aotto M ati r ns A W EB CO M O M Í A P A R A A T ER CEI A I DI R DADE P or Al e,unho de 2009 to egr j
  2. 2. 2 1 I T R O DU ÇÃO N Há tem posque j não s pode m asdi que aI net é ago novo. A pati dos á e i zer nter l rr a 90, nos com aexpl ão daI net, pr a e pesoa com unsj com eçaa autiza a os nter em ess s s á rm l r s i f r m enta,ns i s nanovar que s f m aa I era s i erndo-e ede e or v . ntensi i cando o concei de r j f to ede á pr ente nosout o m ei de tel es r s os ecom unia ã ,com o o r o,atel s e a m es o o c ço ádi evião té m tel one,s ge, 1991,aW ord W i W eb, ef ur em l de com o noscontaP i ( nho 2000a. E bor s a ) m a ej apena um m odo de or ni ção dai or a e dosaqui nar s ga za nf m ção r vos ede,aW eb é tr ta a da hoj com o s e i m o de I net,por s ef v m ente a pate usda da I net pel nôni nter er etia r a nter a m aorada pesoa.A i r i i s s s nda etom a o hitórco, o f to i por nte ocor i em 1991 ndo s i outr a m ta rdo f as pens da pr bi a us com er i lda I net,o que a i c m i oi us ão oi ção o o ca nter bru a nho paa o r com ér i el ôni e,m asr co etr co i ecentem ente,paa a publ i de na W eb. P or nto,não s r i da c ta e pode i á-a com o um m ei de com unia ã c m o públ haa vs a enor e e gnor l o c ço o ico, j ita m c es r cente a ênci . udi a É pr s ta bém ,entender c o s deu aevol ecio, m om e ução do conteúdo naI net. A nter cha a W eb 1. c r ce i v -e pel a tude pas ado us i r trngi s aa m da 0 a a t rzaas a ti si v uáro, es i ndo-e penas receberi or a ões e não contrbui.Esaf aprm eiaf s em que oss e por i nf m ç , i r s oi i r ae, ites tas es coss gi m com o f táti ur a onte de i or a nf m ção,e oss de busa a laa na pr a ites c uxiiv m ocur desesda . A c es s dos r centando,então,um anovaf m ade utiza ai net,s gi aW eb or l r nter i ur u 2. em que a paar - ve é a i a 0, l v acha nter ção: o us i não s obtém i or a ões m a uáro ó nf m ç , s ta bém c i ,patii ,i a com osoutr us i ,não s m ontrbui r cpa nter ge os uáros endo m asvs a i ito pena s com o es pecta ,m a ta bém com o um ai do. O s bol desager ção da W eb é a dor s m la í o m s a W ii a que f ona com o um a encil kpedi , unci copédi em que o conteúdo é el bor do pel a a a o pr i i na . A l dis a r ópro nter uta ém so, s edes s as com o O r ut e Fa ocii, k cebook,ta bém s m e i er naW eb 2. porv l i r ai a entr osus i , a ns em 0, aorzaem nter ção e uáros m ntendo com uni des da e peri em conta fs to. Asm uda s em r a nça el ção à W eb podem s per ebi s com o na publ i de: o er c da i da c públco,a i ntesvs com o um avo,m udou de pa ,pasndo as vs ta bém pel ito l pel sa er ito m os publctároscom o um ai do. A ti na r ii i la vo ecepção dosanúnci ,o cons i el bor a os um dor a a m ensgem que r a ecebe da publ i de e patii da vda s a a pati del ,a i da c r cpa i oci l r r a l de ém f necer i or a ões paa a pr i pr or nf m ç r ópra odução da publ i de; ou s a o ca i i da c ej , m nho da publcda é cíi e não um av ade m ão únia ii de c co, l i c.
  3. 3. 3 N ese contexto de m uda sde per pectia vem osta bém ai er ão dosi os s nça s v, m ns ç dos no m undo dai or átia A pos do i o per nte as eda tem m uda m ui ta nf m c . ição dos a oci de do to, nto no s do es tí co,com o envel m ento dapopul ção br seiae m undi l com o no enti ta sti heci a ai r l a, s do com por m enta, á que avs de “i l de” do i o j es em def sgem . A enti ta lj ião nutida i dos á tá aa ter eia i de,a l ente,é um gr c r da tuam upo a vo s am ente,que busa ater tia paa ti ocil c l na v s r patii rda oci de, aI net é um m ei paai s r cpa s eda e nter o r s o. M ui s tem f l do s e o potenci le oshábi de cons o dater eiai de, to e aa obr a tos um c r da m a pouco s tem pes sdo s e com o a publ i de deve com unia -e com ese s e quia obr i da c c rs s públco qua i ndo f l m osde I net. P oris ai aa nter so, ntenção dese tr baho é aer rpaaa s a l l ta r s posi l desque exitem naW eb paa es bel s i bida s r ta ecer um a r a com ese públ s a el ção s ico, ej pelsr a edess a ,em que a r a do cons dor c a m ac spode s f taeci ocii s el ção umi om s ra er or l da pel i a a nter ção, pel s e por i s enta ou de i ese dese gr ou os i tes ta egm s dos nter s s upo, que a em publcda pode s vs m as a i ente pel i os ii de er ita i f clm osdos . “[.. a publcda onl .] ii de i poder s tr nsor a em um a v los ne á e a f m r ai a f r m entade com unia ão per uai ai a v e andaposí de s era cç s sv nter ti a i s vel er dii da de m odo per onai do e i vduai do, r oscons i ese rgi , s lza ndii lza paa um dor pr pec s pr os t de odutoss vços m ac s ( I HO , , er i e ra ” P N 2000b, 101) p. . P or nto, pr ta o opós do ati é ai rdoi as ito r go la s suntosa i e pr tuas oem i nentes m a que , s cr a ecem de es tudos apubl i de naW eb e anov t r e r i de.P rm eio, um aa ie : i da c a e c ia da i r há náls da m uda spelsquases pasndo osi ose com o o com puta e a r s nça a i tão sa dos dor ede s e i uem nese contexto,com o m ei de patii ção s a. Depoi,f l m oss e agum a ncl s o r cpa oci l s aa obr l s posi lda de f zer publ i de na I net,f ndo em r s i des bi a i da c nter oca edess ase a lsndo o ocii naia exem pl da T ecnia em pr a do s o s, es etor i obiáro pr ente na W eb e que busa a m l ii es c com unia ã c m a ter eia i de por ese m ei A pes s f r l da por m ei de c ço o c r da s o. quia oi eai za o cons ta apes ssj r lza se de r s da I net,es am ente em s de ul s quia á eai da ecur os nter pecil ites busa por i de notía e r c , tas c s edes r ai m ento, l de cons ta aati e tr bahos i de el cona aém ul s r gos a l aa c dêm i s e o as cos obr sunto. 2 O P ER FI DO I S O BR A S I EI O E S U A R EL A ÇÃO CO M A I T ER N ET L DO L R N A m uda de peri das eda e do pr i i o pode s per ebi de dua nça fl oci de ópro dos er c da s m a r s um a es tí c e o a com por m enta. P rm eia ente,osnúmer do I neia : ta s a utr ti ta l i rm os BGE (2002)m os a que as eda br seiatende aenvel tr m oci de a i r l hecernos óxi osa .E cens pr m nos m o
  4. 4. 4 r lza no pasno a de 1991,pesoa com m asde 60 a r es v m 7, da eai do í no s s i nos epr entaa 3% popul ção tota,ou s a a oxi a m ente 10, m i a l ej , pr m da 7 l hõesde ha ta . J em 2000,um bi ntes á novo cens f r l do, o oi eai za cons ta que ese númer ha i a enta a p p a i a ta ndo s o v a um do: o ul ção dos j r es v 8, da popul ção tota, ou s a m as de 14, m i á epr entaa 6% a l ej , i 5 l hões de pesoa, s s a es do andam aorc esi ento naf i de 75 a ou m as pr enta i i r cm axa nos i. A pati desesda ,pode-e i errque aém dam uda num érc ,deve ha rr s dos s nf i l nça ia ver ta bém um am uda de com por m ento, m nça ta não s dosdos , a das eda em r a ó i osm s oci de el ção a ese públ s i O envel m ento e o a ento da expec a v de vda da popul ção co. heci um t tia i a ocai m ,nosi os um am aorm otia ã p r d s sona dos , i v ç o a a e envol pr etosf os i errs ver oj utur , ns i-e nas eda e l r rs do es gm adas i e do os a im o aque es v m s eti há oci de i a -e v ti oldão tr cs taa ubm dos pouco tem po.N ese s do, paar “vel ce”, s enti a l v a hi que pas aterum aconota nega v , sou ção tia dei de s usda em detrm ento da expr s “ter eia i de”,ou anda “m el xou er a , i esão c r da i , hor i de”, denc a am uda de per pectiadese gr da evi i ndo nça s v s upo. O envel m ento bi ógi no enta heci ol co, nto,é i i nevtável Decr cm o do poder de . ési m em órae decl os vs e daa ção, exem pl s f tos tur i nese perodo da i í da ião ni udi por o, ão a na as s í vda Al dis asúde fs a t m i l i . ém so, a íc e nfuênci ta bém nas úde ps ógia r i a m a icol c : edução da a es m a s m ento de i pa i de e des otia ã p r a vda s agum a uto- ti , enti nca cda m v ç o aa i ão l s decorênca com uns N o enta r is . nto,eses f tor não devem s vr de m oti paa um s a es er i vo r j ga ento pr pi do s e os i os em bor s r m de um a s i de ocorêncis ul m eci ta obr dos : a ofa ére r a derv da dai de a a ç d , i os ia s da v n a a osdos conti m s nua endo pate da oci de.P oris r s eda so, “é necesáro com pr si eender s s lm i ç ua i ta ões c r ce í c s a fm de a a t rs a ti i i dentiia a vda fc r tii des des penhávei e stif tóra paa os i os e, em s a sa i s r dos as ,poderes pul rm ei de r ns ç desesi vduosna r aões sim ti a os ei er ão s ndi í s el ç s as ocii contem porânea” ( R CI , s GA A 2001 a VER O N A , pud 2006, 190) p. . A pati desa r l rr s efexão, podem os entender o com putador e a I net com o nter a vda tii des i por ntes nese pr m ta s oceso de r ns ç s ei er ão. N um prm eio m om ento, nova i r s tecnol a s m oti de r o na ter eia i de,por a es r um a l ogis ão vo ecei c r da pr entaem inguagem dier f ente, odosde usrdier m a f entesdoss hábi , a ta bém , es r as a s eus tos m s m por taem soci da dieta ente à j r m uventude. O u s a m ui i osnão s vêem c p z sde a ej , tos dos e a ae dentr rnese a s m undo.A sdiiul desbi ógia e ps ógia ,então, ão bar r sas em tr ns ta.É fc da ol c s icol c s s reia er a pos s pr s pa i apaaque o a endi do s aef vo,a danecesi de de es bel ecio cênci r pr za ej eti lém sda ta ecer es a a a tr tégi s dequa sde a endi gem do f ona ento e dalngua da pr za unci m i gem do com puta . dor
  5. 5. 5 O m a ei do m ous adi ta no tecl do e a vs lza nus o e, gi ção a iuai ção da tel s exem pl de a ão os diiul desdecor entesdadef sgem fs a M a é pr s ta bém tr ns a bar r fc da r aa íc . s i ecio m a por reia ps ógia que i uio s m ento de i pa i de e de excus em r a à tecnol a icol c , ncl enti nca cda l ão el ção ogi . N ão poraa o,exitem di s c s e pr etosde ens do us do com puta e da cs s ver os ur os oj ino o dor I net paaosdos , o o P r a aO l et1. nter r i oscom ogr m dN N o entanto,s egundo Capa ( r nez 2007) a a do m edo,c da vez m asosi os , pesr a i dos es usndo aI net.A notíaa es tão a nter ti 2 c pr entaosnúmer do I P E//N etR a ngs: em bor o i os BO a v l per entua tenhas r aor c l e eduzi o númer de i na scom m asde 65 a s u de do, o nter uta i nos ubi 122 m i em 2003 paa 265 m i em 2007. O ger l r l ente de a ie de m er a do I náls c do bope I i ntelgênci expl a q “aqua da de i na scom m asde 65 a es cr cendo, a i ue c nti de nter uta i nos tá es m a pr s opor i l ente s m a conam e ntém es tável[.. por .] que,a a de es r em númer pesr taem o m ui m aorhoj do que há agunsa , i os dem es ço pr to i e l nososdos per pa opor i lpaaos as cona r m i j ovens A i f l ndo s e da do I P E//N etR a ngs S chnoor ( ”. nda aa obr dos BO ti , 2008) apontaque os us i com m asde 65 a j s aa 350 m i em a i de 2008,s uáros i nos á om v m l brl endo que f a o or m gr que m as r s per entuam ente de f eio am aço da e a ( ) upo i c e ceu c l ever r r quel no 17% . U l a sa abar r do m edo,osnúmer dem ons a avonta de patii r tr pasda reia os tr m de r cpa dese m undo e desa nova r a õesCa então, s ss s el ç . be, entendero que m otiao i os usra v sdos a a W eb,que s a sm , que pr a nel ,etc.Com acons nte em er ites cesa o ocur m es ta gênci de nov s a a tecnol a, ogis não sberus ro com puta e aI net pode paecer a i o, aexcus a a dor nter r , o dos um l ão s a. P or nto, a m otia ã p i pa paa a sr a r ocil ta v ç o rnci l r cesa ede ou pr a tur a de ocur r m s a endi gem de i or átiaé ar ns ç na oci de e ai a pr za nf m c ei er ão s eda nter ção. Al dese m oti o i o vê ta bém na W eb f m a de s com unia c ém s vo, dos m or s e c r om f m iir que es dita . P or ese m oti pr a a com o o M S N M esenger e o a laes tão s ntes s vo, ogr m s s Skype s m ui utiza . E s pr a a per i que s conver e em tem po r lcom ão to l dos ses ogr m s m tem i e s ea a i e f m iir ,ncl i com s e i a .Al deses o e- alta bém é utiza m gos a laes i us ve om m gem ém s , m i m l do i paaese fm ,s r s i endo af r m entam asusdaentr osi os pors de f lutiza era i a e dos , er áci l ção. i S egundo da obti no s daM ir s t Adver s osus i com 55 a ou m as dos dos ite c o of tii ng, uáros nos i 1 O P r a aO l et é umai ca v daAM D M undil daO N G Ci de Es aApr z paapr overo ogr m dN nii tia ae da col endi r om encontr entr ger ç , i us di t lde i os af m a de j o e a õesa ncl ão gia dos e or ção ovens untárosP aasberm as vol i . r a i: http://w w w . l odnet. o . / c m br 2 O I P E//N etR a ngs um s vço de a ies a ênci e m oni a ento de publ i de naI net. BO ti é er i nál de udi a s tor m i da c nter
  6. 6. 6 s 5, entr os ão 5% e que usm o M S N e 5% entr os a e que usm o Hotm al s vço de e- al da a i, er i m is M ir of r es ndo um bom númer de us i . c os t, epr enta o uáros N o entanto,quando a pr a é por um s com conteúdo s enta paa o ocur ite egm do r públc da ter eia i de,pouc s r pos ss encontr da. Al a i c a v s f a io c r da a es ta ão a s gum s nii tia or m tom a s nese s do,com o o P or l T er eia I de,i c a v da Asoci ção Cul a da s enti ta c r da nii tia s a tur l Ci dão Br s, da a i “com o obj vo de l ri or a l eti eva nf m ção, ul ae i a vda paao públco- c tur nter tii de r i avo dater eiai de”.O por ltr z s l c r da ta a eçõesde notía de i ese dater eiai de, c s c s nter s i c r da dia de eventosc s e a vda , , ur os tii destextos obr es te, a s e por súde, exuai de, e out o , l s lda entr r sa ém de um es ço paaosi na spubl a em oss pr i textose conver aem na pa r nter uta i r c eus ópros sr s sls ba pa aa de te- po. O utr f tor que m otia o us é a f cl de de r lza pes sss e quaquer o a v o a ida i eai r quia obr l as sunto,encontr ndo r pi m ente osr ul dosdes a . N ese s do,pensndo em a a da es ta ej dos s enti a es a a de publ i de naI net,apr c de l pa oci doss i m ui úti paa tr tégis i da c nter átia inks tr na era to l r em pr a que tem com o públ avo osdos ,á que r lza pes ss s de busaé ess i l co- i os j eai r quia em i tes c um aa vda com um . tii de P odem osi err ta bém ,que o bl é um m ei bata pr a pel ter eia nf i, m og o s nte ocur do a c r i de, haa vs a m aor qua da de tem po diponí paa um a l tur m as da j ita i nti de s vel r ei a i 3 a of pr unda .U m exem pl dis é o s s do Bl daVovó N euza, ra de um am ul da o so uceso og c i ção her de 79 a , contas shitóra e i pr s s e o m undo em di s textose j f nosque ua s i s m esões obr ver os , á oi cta em di s s r ta i da ver a epor gens na m í a O bl j teve um tota de quae 33 m i di . og á l s l vs lza ões di s com entáros Há anda outr bl c i dos i oscom o o bl iuai ç e ver os i . i , os ogs ra por dos , og O N T EM & HO J 4,c i do por um hom em de 85 a ,que ta bém contas shitóra e E ra nos m ua s i s l br nça. P or is é posí ta bém pensr em bl cor a vosque es bel m em a s so, svel m a ogs por ti ta eça um a com unia ã i esa com osi os obj v d um r ai m ento confável c ç o nter snte dos , eti an o el cona i entr públ e em pr a e ico es. Al dis podem os ém so, cons ta com o as ta r suntos i ese dosdos naI net os de nter s i os nter s s e vi gense s e quai de de vda N o s i obr a tes obr lda i . etordo turs o, i osj cons em i m os dos á om quae m eta dospa s de cotesde v a , que dem ons ao i ese dese públ em obter i gens o tr nter s s ico 3 O Bl daVovó N euzapode s vs lza no ender og er iuai do eço: http://vovoneuzabl pot. om / . ogs c 4 O bl O N T EM & HO J pode s vs lza no ender og E er iuai do eço: http://ontem - e. ogs c m / hoj bl pot. o
  7. 7. 7 nova experêncis aido a tem po l r que posuem .P orposuí ta bém ato poder s i a, la o ie v s srem m l de cons o, isem pr a j es i ti nese ni um vára ess á tão nves ndo s cho, o no s de turs o, com etor i m no s etorde cos éti ,no s m cos etorba i e, ncáro, com o ver osdepoi,no s i obiáro,a em s etor m l i l i ém de m ui outr .A si , erai esa que esess espenssem em es a a de tos os s s i nter snte m s etor as tr tégis com unia com ater eiai de pel I net,j que há o i ese porpate dosi os c ção c r da a nter á nter s r dos de pati pa do m undo onl e há o des o de cons o. r ci r ine ej um P or esesm oti ,é necesáro que ese gr s vos si s upo receba um a m aor a i tenção pel a publcda des o m om ento em que s pens num a es a ade c m pa ,e não ii de, de e a tr tégi a nha s ente com o um a s i S a om cesóro. bendo osi esesdater eiai de, pa i l ente o que nter s c r da es cam pr a dentr daI net, m asf lpensrem com unia ã c m ese públ Ca ocur m o nter é i áci a c ço o s ico. be, então,pensr c o a publ i de pode encontr r a ter eia i de na r a om i da c a c r da ede,bus cando es bel ta ecerum ar a e não a el ção, pena a ngil s ti -o. 3P O S S I LI BI DADES DE M Í A O N L I E E O EX EM P L O DA T ECN I A DI N S N o Br s,autiza dapubl i de onl andaé m ui r trta P ouc sem pr a ai l l ção i i da c i i ne to es i . a ess i uem a õesna I net em s pl nej m entos por des ncl ç nter eus a a , conhecer a f r m enta em s era s diponí sou por es r a oda s vei taem com dos a que é tr dii l ou s a am í a of-ne o a cona, ej , di fl i (outdoor,tel s r o, ) Em outr c s ,anda el é tr ta a s evião, ádi etc.. os a os i , a a da pena com o m í a s di a la,e em pouc s stua ões com o m í a centr l N o enta uxiir a i ç , di a. nto,é pr s expl a e ecio or r conhecer a posi lda s s i desdese m undo paa que posa osdes i f m a de f zer bi s r sm cobrr or s a publcda evol ndo nadiul ção de c m pa s no r ai m ento com o públ ii de, ui v ga a nha e el cona ico. É f to, ta bém , que ese cenáro j com eçou a m uda. A l a em pr a, a m s i á r gum s ess as i osrs dai sum ndo i cos novação,j i err m s m ensgem publ i i naI net. N o á ns ia ua a i tára c nter entanto,aI net er vs a nter a ita pena apati do prs adosr ul dosi edi tos ou s a o s rr im es ta m a , ej , obj vo da publ i de na W eb er utiza ba s e l eti i da c a l r nner i i par c na ,por exem pl nks t o i dos o, apena paaa enta o númer de ci s r um r o lquesou a s num s E contr pati , Gr cesos i m te. a r da o upo de M í a de S ão P a o ( di ul 2006) f z um a a ie da stua a náls i ção da i ndús i da pr ga tra opa nda br seianaI net,ndia ai r l nter i c ndo que m ui a tos nunc a i ntesá r ol a i uíanaes a a j es ver m ncl - l tr tégi gl ldaem pr a A si , apas as úti ta bém paaes bel oba es. s el sa er l m m r ta ecerum ar a com o el ção públco, diul ndo não s um pr i v ga ó oduto ou um a c m pa a nha em es fco, m a pecíi s prnci l ente o pos i m ento dese a i pam i ona c s nunci nte,s pos aper nte oscons i es a ua tur a um dor ,
  8. 8. 8 s vs es a c . Desa f m a a I net pas a s i uí nos pl nos de ua ião tr tégia s or , nter sa er ncl da a com uni cação des o i co do pr de ní i oceso, s lta que não s am asa s posi i ndo bi ej i pena um am í a s di com pl enta. em r É nese contexto de utiza s l ção da W eb com o m ei publ i i esenci l que a i o i táro s a c s5 tá es em pr a T ecnia es pr ente com s ,vdeos f ,peri,bl ,etc. Atua es ites í , otos fs ogs ndo no m er a i obiáro des 1977,aem pr aé conheci pors sc m pa sde m aketi c do m l i i de es da ua a nha r ng de r ai m ento,es am ente na I net. Com um s i ti i l no a des el cona peci l nter i ns tucona te r de f eio de 2002,aT ecnias pr s m a ever r s em e e nteve a lza em r a àsnovi desda tuai da el ção da W eb,a pa ndo i us o s gi ento daW eb 2. Cra andanager ção daW eb com nha ncl i ve ur m 0. i do i a 1. o s pas por r or ul ç 0, ite sou ef m aões em 2005 paa pr r opor i r a di ia e a cona nâm c i a vda exi da pel “cons i 2. ger ndo um c n l d v n a c m di s s nter tii de gi s o um dor 0”, a aa e ed s o ver a f m a de a or s tendi ento a cl m o iente ( i cha e- al vdeo e tel one)e pr va t, m i, í ef opor i ndo que cona o l tor não s s ai or a com o ta bém posatia s sdúvda r pi m ente. Com ei ó ej nf m do m s r r ua i s a da i or a ões do pr i s da em pr a podem os conhecer m el nf m ç ópro i te es, hor a f r m enta s era s utiza s l da. i A pati de es rr tudosr lza em 2006,aT ecniacons tou que bl e podc ssj eai dos s ta ogs at á ha i m dei do de s m odim osdos a es va xa er s dol centese podera s utiza i m er l doscom fns i i m er a ógi .P rm eiaem pr ado r m o dacons ução cii aterum bl cor a vo,a c dol cos i r es a tr vl og por ti T ecniapas a utizá- com o m ei de r ai m ento com ci s sou l l i o o el cona lentese de vs l de, ii i bida tr ns r ae m oder za dam ac .O bl e o por lta bém s utiza as a a paênci ni ção ra og ta m ão l dos soci dos i a s tem ade l pa oci doscom acom pr ( um baxo c to)de paar sutiza sem o i s inks tr na , aa i us l v a l da i s de busa paaque s l ites c, r eus i a r m em des que nosr ul dos ger ndo m aor nks paeça ta es ta , a i númer de vs s A l dis o podc s t m bém f z pate da f r m enta utiza s o ii . ém so, ta at a a r s era s l da, i of ecendo gr v ç er a a ões de áudi de conteúdos r eva o el ntes s e a em pr a ou s e o obr es obr m er a esl r c do, caecendo dúvda ta bém pel com entáros a pel ci i s m os i ger dos os lentes . Com acons i ção do novo com por m ento dosi na s a a i a vos a olda ta nter uta, gor nter ti , T ecniai s ntensi s pr ençanaI net,em r i cou ua es f nter edess asque enf ti m atr de ocii a za oca i or a ões com uni dese r a i m ento.P oris aem pr aentr r nf m ç , da el cona so, es ou ecentem ente no T w i ,s tem a de m ensgensc ta,pel qua osus i podem s i or a em tter i s a ur s o l uáros er nf m dos 5 O s i tiucona daT ecniapode s vs lza no ender i ns t i l te s er iuai do eço: http://w w w .tecniac . / s. om br
  9. 9. 9 tem po r ls e novda e a m ensgenss em dis i da r pi m ente. O Flc r é ea obr i des s a er sem na s a da ik utiza paaa es rf l do r pr enta otosde em pr i eendi entosr lza pel T ecnia m os a m eai dos a s, tr ndo a quai de dospr lda odutos O S l hae per i diponi l ra es ç . ideS r m te s biza pr enta õesi ti i i e i ns tuconas de negócoss e aT ecnia a pla o conheci ento s e aem pr a N o Youtube,s i obr s, m i ndo m obr es. ite de com pati m ento de ví , em pr avê um aóti aopor da de i a com o rlha deos a es m tuni de nter ção públco, v ga c m pa s a i diul ndo a nha, núnci e entr s s a de ger rdi s com entáros os evita, l ém a ver os i . Al deses s , é pr s des c r a pr ença no O r ut e no Fa ém s i tes ecio taa es k cebook, os m as i conheci dos s i de com uni des e r ai m ento no Br s, es ndo em conta e tes da el cona a i ta l to i a ndo com um agr nde a ênci . nter gi a udi a 3. O P R O J O DE CO N S CI CI GER O N T O L Ó GI 1 ET ÊN A CA Em 2009,aT ecniai cou um pr eto pi r naár dacons ução cii o pr eto s nii oj oneio ea tr vl: oj Cons ui tr ndo com C onsi aGer cênci ontol c ,apati do qua ospr ose a r m entos ógia rr l édi pata s ão concebi pensndo no bem - ta, egur nçae conf to dosi os P aadiul ra er dos a es r s a or dos . r v ga novac m pa ,aém de m ei tr dii i, a nha l os a conas com o j nase r s s aI net nova ente or i evita, nter m teve pa i por nte. P or ese m ei aT ecniacons pel m ta s o, s egue s com unia c m osi os e cr o dos , a ndo nosc n i e que ese gr tua aas m s upo es pr ente, a ta bém com unias es a a tá es m s m c ua tr tégi aoutr s entos com o osj os egm , ovens f m a , or ndo um ai a m gem pos v dam ac p r n e a i a ti ra e a t s eda oci de. E qua s f l em c i rum ar a com osdos pel I net, pr s r ndo e aa ra el ção i os a nter é ecio etom ar osi esesdese gr nter s s upo no m undo onl i N ese s do,per ebe-e um ai s ne. s enti c s nter ecção entr osobj vosdaT ecniae osi esesdater eiai de: i a e cons o. A o e eti s nter s c r da nter ção um m es o tem po em que a em pr a quer es bel m es ta ecer um a lga i ção com s públ avo, eu i l co- ger ndo um ar a i esa com am ac ,osdos ta bém es naI net por a el ção nter snte r a i os m tão nter que quer patii r da vda s a,i or a-e s e novi des conecta-e com outr s em r cpa i oci l nf m rs obr da , rs a pesoa.N ão é poraa o, exem pl que um apes s6 r lza pel N etpop R es r s s c s por o, quia eai da a each nos Es dos U ni ta dos cons tou que 14% da pesoa que patii m de r ta s s s r cpa edes s as ocii 6 A pes s f cta no bl S ha quia oi i da og nnon P a ’ Ver O fi il og, di 20 de dezem br de 2008.O texto pode uls y fc a Bl no a o s vs lza no ender er iuai do eço: http://ver fcabl c m /2008/12/20/the-oci lnetw or - lenge- ys ce- yofi i l og. o s a- k chal m pa orf cebook- - el- you- -a how w ldo- know - -udiyoura ence/
  10. 10. 10 posuem 50 a ou m as um per entua ato, s nos i, c l l cons a i ndo que esa r der ss edess ocupa s ão da m aortai m ente porj j i ra ovens . P ensndo nis aT ecniai eru o pr eto de C onsi aGer a so, s ns i oj cênci ontol c n s r d s ógia a e e s asem que patii e ta bém em s s enta . N o s pr i s há um a ocii r cpa m ites egm dos eu ópro i te, pági es fc p r op o e o que diponi l i a , í ,a es ç e osl na pecí a a a r j t , i s biza m gens vdeos pr enta ões i i nks paao us i patii rda r r uáro r cpa s edess ascom aT ecnia N o Youtube,há um vdeo com ocii s. í quae 2500 vs lza õesr sl ndo o pr eto e s pr s iuai ç esata oj ua eocupa com o i o,a de ção dos lém outr com 680 vs lza õesem que pr isonasexpl a o pr eto e s obj vos N o o iuai ç ofsi i i m c oj eus eti . S l hae, dua a es ç s e o pr eto, ideS r há s pr enta ões obr oj que totai m quae 1000 vs lza ões lza s iuai ç . Al ém deses m ei , o pr eto ta bém é di ul do no Fa s os oj m v ga cebook e no O r ut, na k s com uni dese peri s e aT ecnia m a ta bém patii ndo de deba e com uni des da fs obr s, s m r cpa tes da s e ater eiai de. obr c r da N o bl um dosm asi por ntesc n i d c m unia ã c m osi os j que el og, i m ta aas e o c ço o dos ,á es es dipos al m ase têm m astem po diponí paai s ta bém er pr s f l r tão s tos er i i s vel r s o, m a ecio aa s e o pr eto. N es f r m enta é posí a pla a dic s m os a városda , obr oj ta era , svel m i r susão, tr r i dos a es rapos daem pr ae m os a outr f tosdecorentesdo pr eto.N o Bl da pr enta ição es tr r os a r oj og T ecnia há 4 textoss e o pr eto: doi del s expl a õess e o pr i pr eto, s, obr oj s es ão i ç c obr ópro oj um é s e um apr oção i obr om ncentia d a p ri i a ã d s i t r a s e o outr é s e um a v n o a t c p ç o o ne n uta, o obr entr s da aum a r o a c do pr eto. Então,ostextosr ul r m em di s evita da ádi cer a oj es taa ver os com entáros i us de i os em s m aoraexata i , ncl i ve dos , ua i i l ndo ar lza ou dem ons a eai ção tr ndo i ese no pr eto. nter s oj T a bém ,aem pr aé paceiado P or lT er eiaI de,j ci do a i m ente no m es r r ta c r da á ta nteror tr baho.N es por l há r a l te ta, epor genss e o pr eto napate de Ci da a j i or a ta obr oj r da ni ,á nf m ndo s e ar lza obr eai ção,a de um ba lém nner l lza napate s i , que tr i a , ocai do r uperor em ês m gens vão s i c l ndo,convi ndo o i na a conhecer m el o pr eto. Cl e nter aa da nter uta hor oj icando no banner o us i é dieci do paaapági es fc do pr eto no s daT ecnia onde , uáro r ona r na pecí a i oj ite s, apesoapode s i or a m el e conhecer a outr sf r m enta utiza s Asi ,o s e nf m r hor s a era s l da. s i m bannernão s ger um m aornúmer de a s a s pel i os i or a ó a i o cesos o i te os dos , nf m ndo s e a obr em pr ae o pr eto,com o ta bém dieci osus i paaa r es oj m r ona uáros r s edess as i c a ocii, nii ndo as o r ai m ento.P oris é pr s ci r ta bém , i por si m el cona so, ecio ta, m am tânci do enc dea ento a a m entr osc n i utiza e entr dier e aas l dosi e f entesm í a,j que aem pr adeve s ram es a dis á es egui m
  11. 11. 11 l i em todososc n i e que a ,não s naI net, a ta bém qua a nha aas m tua ó nter m s m ndo nunci em a j nas r s s etc. a de ger rgr nde m í aes or i, evita, , l ém a a di pontâneaquando aes a aé bem tr tégi r lza .A r pei do as eai da es to sunto, f l m : nos aa “O f m a e a f m a de s a or to s or s e nunc a na w eb tr ns ir a cendem o caáter r c re ino encontr do nam í at a cona.[.. A pesrde andaters um a t sa a di r dii l .] a i -e f m a deter i do paaaexpos or to m na r i de a ção núnci ,ar vésdo s tem ade os t a is lnkso us i pode ci l e s l do aout o f m a e m ui sout a i , uáro lcá-o er eva r s or tos ta rs i or a ões el tia a a nf m ç r a v s o núnci ou a a o o nunc a i nte” ( A VAN EL L O ; S A N T O S , R 2002, 34) p. . Atuando em di s sfentes aT ecniacons ver a r , s egue c i rai ra denti de das m ac da ua ra di nte de di s ni . P ensndo na ter eia i de e pr a a ver os chos a c r da ocur ndo a oxi a-e dese pr m rs s grupo, em pr anão s f taece s pr ençanam ente dosdos , o ta bém pa s a a es ó or l ua es i oscom m sa s bem vs por j er ita ovens e a tos que podem ta bém s s dul m er eus ci lentes P or is a . so, publcda na I net não deve s vs a ii de nter er ita pena com o um a f m ade ger r r ul dos s or a es ta i edi tos vsndo a m a , ia pena a enta o númer de a s do s porexem pl m a deve s um r o cesos ite, o, s s s vs com o um af m ade es bel i er ita m or ta ecerum r ai m ento e de f taecerai a el cona or l m gem daem pr aper nte oscons i es Asi , posí diul rum ac m pa com m as es a um dor . s é m svel v ga a nha i c edi l de em ni r bida i choses fcos com o é o c s do pr eto de Consi aGer pecí , i ao oj cênci ontol c ógia daT ecnia Com o aem pr aj a v de di s sf m a nam í aonl f pr s a s. es á tuaa ver a or s di i oi ecio pena ne, s entendercom o ater eiai de poderas i or a s e o as c r da i er nf m da obr sunto. 4 CO N CL U S ÃO U m a nova ger ção de i oses s a dos tá endo f m a . N o f o,ater eia i de j or da utur c r da á chegaá a pta à I net, r da da nter com um anov vs s e as f a ião obr ua unção paaas eda que r oci de, j es s á tá endo r or ul daa l ente. P oris é pr s a ef m a tuam so, ecio tenta paaa m uda sque r r s nça es ocorendo em r a tão r el ção a es gr te upo,e não s pl m ente i a os i os ou i es m gnor r dos , cons á- i ti paa a s eda N ese s do, a publ i de ta bém pr s ider l na vos r os oci de. s enti i da c m ecia antevera m uda ss ol c sque ião ocor ernospr m osa ,cons a s nça oci ógia r r óxi nos i ndo que a der ter eiai de é um públ de ato poderde cons o e de gr nde i ese em pati pa c r da ico l um a nter s r ci r da novi deso que tende ac es andam as s da , r cer i i. N ese contexto,é pr s ta bém entender que,com o i er ão nas eda a s ecio m ns ç oci de, utiza do com puta e daI net tem um pa i por nte navdadosi os A l l ção i dor nter pel m ta i dos . ém de s um aa vda que ocupam om entosoci os aW eb of ece ta bém um conta er tii de os , er m to
  12. 12. 12 s a, um s m ento de per ocil enti tenci ento à s eda m oci de. P aa i s os i os r lza r s o, dos eai m pes ss i or a -e s e o m undo e s e as quia,nf m m s obr obr suntosde s i ese ( i gens súde, eu nter s va , a bem - ta, ) e podem conta rf m iir dita , em nem pr srs i de c s , que es r etc., ta a laes s ntess ecia ar a a o ger um f sí o. A i a vda pr a a cni nter tii de opos pel W eb 2. então, ta a 0, encaxas perei m ente i -e f ta no des o dater eiai de. A si ,apubl i de pode a ovei rs des dem a ej c r da sm i da c pr ta-e ta ndapaa r es bel ta ecer um a com unia ã c m ese gr c ço o s upo, quando o i ese f m útuo, nter s or es am ente a a da r pecil tr vés s edes ocii e da f m a que i net of ece de i a com s as s or s nter er nter ção o us i uáro. O s númer l dos à I net s extr a ente di i , exi ndo um a os i ga nter ão em m nâm cos gi a lza cons nte,e s a tuai ção ta uper ndo f cl ente quaquer pr s que s a f ta em um a ai m l evião ej ei publc ç o A l dis é pr s cons a que o tem aé tão vato que não s i posí ia ã . ém so, ecio i r der s era s vel encerá- nes ati P or nto,l r l o te r go. ta onge de quer busa r pos sdefni v s es ati er c r es ta i tia , te r go busaa c pena a s ponta c m i r a nhose posi l despaaum ar l s i bida r efexão s e o tem a j que a obr ,á bi i ai e a pes sss e apubl i de naI net,es am ente vol dapaaa blogr fa s quia obr i da c nter pecil ta r ter eiai de, i s i pi c r da a nda ão nci entes .
  13. 13. 13 R EFER ÊN CI S A AS S O CI AÇÃO CU L T U R A L C I DADÃO BR AS I .P ora T er eiaI de.Diponí em : L t l c r da s vel <http://w w w . tater eiada c . />.Aceso em :10 j 2009. por l c r i de. om br s un. CAR P AN EZ, ula .Ape ademedo, o gah m f ra a e .G1,ã P a o 27ao 2007. J i na sr i s n a oç n w b dos S o ul, g . T e n lgi.Diponí l m:< h t : / 1. lb .o N o iisT e n lgi/ , U L94253- 00. t >. e s c oo a s v e e t p/ g go oc m/ tca/ c oo a0, M 6174, hml Ac so e 10 j .2009. m: un GR U P O DE M Í A DE S ÃO P A U L O .M í aDa 2006.S ão P a o, DI di dos ul 2006. IBGE.P eridosdos R es fl I os pons s os ávei pel Dom iíos Br s.R i de J neio, cl no a i o i l a r 2002. Diponí em : s vel <http://w w w .bge. br i gov. /hom e/es titi ta s ca/popul c o p r idos aa / e fl o/peri os i fdos 2000. >. pdf Aceso em :10 j 2009. s un. M I O S O FT ADVER T I I G.Busa de T agetsDiponí em :< CR S N c dor r . s vel http://a tii m ir of. om /br s/busa detaget>.Aceso em :10 j 09. dver s ng. c os t c ail c dor r s un. P I HO ,os Benedi P ubl i de e venda nai net: técnia e es a a.S ão P a o: N J é to. i da c s nter c s tr tégis ul S um m us2000. , R AVAN EL L O , ia do Brs l ;S A N T O S , iti ne P i R cr i ola Crs a zzutti .P ubl i de onl os Dos i da c i ne: concei de m í a e a ia à i net?.Ca nos Com unia ã :P es s na tos di s pl m nter c der de c ço quia Gr dua a ção, a M ai , 7, 27- 2002. S nta ra n. p. 48, S CHN O O R , a a .I os ão novager ção de i na s W N EW S , a .2008.I net. T ti na dos s a nter uta. 18 br nter Diponí em :< s vel http://w new suolc . /s . . om br i te/notiis a i _es a. ca/m tera pecilphp?i eca d_s o=17& i d_conteudo=62 0>.Aceso em :10 j 09. s un. VER O N A , i a aM ai r et a.P er epção do i o em r a à i net.T em a em S l n v rnao l c dos el ção nter s P s ogi , ão P a o, .14, 2, 189- icol a S ul v n. p. 197,2006.Diponí em : s vel <http://w w w . bponl or br evita s ine. g. /r s 2/vol 14n2/P DF/v14n02a pdf Aceso em :10 j 07. >. s un. 2009.
  14. 14. 14 GL O S S ÁR I O BAN N ER – A núnci em f m ade i a o or m gem gr i a Ger l ente l m aas tur de um a áfc . am eva si na a c m pa ,um am ensgem e um es m ul paacia . P odem s es cos a m a ou a nha a tí o r l r c er táti , ni dos i a vos l ro cons i aoutr s s f cia nter ti e eva um dor o i e or l do. te c B L O G – A br a de W ebl W eb ( ede, a e L og ( egitr .A paar pode s usda evi ção og: r tei ) r s o) lv a er a paa quas r iquer r s os feqüentes de i or a ões f tos no m ei onl egitr r nf m ç ei o i or ne, denados c onol c m ente, a a r ogia br ngendo di i pesoas s áros s i, i com notía ou opi ões s tes c s i ni , ites cor a vosentr outr . por ti , e os FACEBO O K – S i de r ai m ento s a l nça em f eio de 2004 por M ac te el cona oci l a do ever r r Zucker g,que per i f lcom pati m ento de m ensgens vdeose f ber m te áci rl ha a ,í otogr fa entr ais e os fs us i . peri dos uáros FL I CKR – S i de r ai m ento s a f do em f te el cona oci l oca otogr fa que per i a c i ção de ai , m te ra álbuns paa am a r r zena ento, conta com os outr us i e patii ção em m to os uáros r cpa com uni des da . L I K P A T R O CI ADO – A núnci publ i i em f m a de texto, N N o i táro c or to contendo um tí o,um a tul desrção do pr ci oduto ou s vço of eci e o ender do s O sf m a m asutiza er i er do eço i te. or tos i l dos i de lnk par cna s porpaar - ve ( ndo o us i di taa paar sem s de i t o i do ão: l v acha qua uáro gi s l v a i tes busa ou pora s c) sunto ( ndo o a qua núnci es r ai do a tem adapági a sdapel o tá el cona o na cesa o us i . uáro) M S N M ES S EN GER – P r a a de m ensgens i ta ogr m a ns ntânea des s envoli pel M ir s t vdo a c o of Cor a on.P er i que osus i s com uni por ti m te uáros e quem em tem po r l S uaver ão a lza ea. s tuai da éoW i ndow s i M esenger L ve s . O R KU T – S i de r ai m ento s a c i do em j neio de 2004,com o obj vo de que te el cona oci l ra a r eti s m em br c isem nova a i des m a eus os ras s m za e nterr ai m entos Atuam ente, Br s é o el cona . l o ai l pasícom m aornúmer de us i nar s a. i o uáros ede oci l P O DCA S T – S ére de aqui de m í adi ta publ a num s O f m a m asutiza i r vos di gi l i dos c ite. or to i l doi é o de áudi O s r vos o. aqui podem s tr nserdos r l tor por er a f i paa ei es tátei. s S KYP E – P r a aque per i com unia ã de voz e ví gr se com quai de pel ogr m m te c ço deo áti lda a I net. nter S L I HA R E – S i de r ai m ento s a f do em a es ç , que per i DES te el cona oci l oca pr enta ões m te am a r zena ento e com pati m ento de aqui e conta com os m rlha r vos to outr us i . os uáros T W I T ER – S i de r a i m ento s a que per i a us i que envi m ensgens T te el cona oci l m te os uáros em a e l a a lza ões s i de s conta , textos a 140 c r cer . ei m tuai ç pesoas eus tosem de té a a t es W I P EDI – Encil KI A copédi m ul l a tingüe onl onde o conteúdo é el bor do,a lza e í ine, a a tuai do a pla pel us i . m ido os uáros

×