SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS
UNIDADE CAMPANHA
DIVERSIDADE DE GÊNERO NA GESTÃO ESCOLAR
Alan Lucas de Lima
Jaíne Aparecida da Silva
Campanha, Abril de 2017
2
Alan Lucas de Lima e Jaíne Aparecida da Silva
DIVERSIDADE DE GÊNERO NA GESTÃO ESCOLAR
Este relatório foi feito em base ao
debate da mesa-redonda com o
tema “Diversidade de Gênero”,
realizado na Feira do Livro de
Campanha (FLIC), em Abril de
2017.
Campanha, Abril de 2017
3
RESUMO
Este relatório aborda a complexa questão da diversidade no campo da
Educação e da Sociedade discutida no evento FLIC – Feira de Livro de
Campanha, MG. As discriminações de gênero, étnico-racial e por orientação
sexual, como também a violência homofóbica, são produzidas e reproduzidas
em todos os espaços da vida social brasileira. A escola, infelizmente, é um
deles. A educação, imersa nas contradições e conflitos que perpassam o
cenário político e cultural da sociedade contemporânea, necessita ser pensada
e discutida a partir de olhares que visem a problematizar os espaços de
construção dos discursos educacionais que vêm se tornando legítimos e
ocupando relevância na sociedade, sobretudo no que diz respeito à gestão
democrática escolar.
Palavras-chave: Étnico-Racial; Diversidade De Gênero; Gestão
Escolar; Gestão Democrática.
4
SUMÁRIO
RESUMO............................................................................................................ 3
Introdução .......................................................................................................... 5
Da Diversidade de Gênero................................................................................. 6
Considerações Finais......................................................................................... 7
Referências Bibliográficas.................................................................................. 8
5
Introdução
Nos dias atuais, face à pluralidade de indivíduos e situações, faz-se
cada vez mais necessária a presença de uma gestão escolar democrática e
inclusiva, garantindo não só a erradicação de preconceitos existentes, como
também a igualdade de direitos e oportunidades a todos.
A questão da diversidade humana ganhou mais espaço na década de
90, não só nos debates da mídia, mas também da Psicologia, da Sociologia, da
Antropologia, do Direito e da Educação. Diante dessa repercussão, houve
interesse por parte de diversas organizações em trabalhar essa temática.
A diversidade entre os indivíduos engloba vários aspectos de sua vida:
gênero, orientação sexual, etnia, religião, origem, habilidades mentais e físicas,
enfim. No presente relatório, daremos enfoque à diversidade de gênero e
diversidade étnica.
Diante das várias situações que englobam essa questão, não só as
manifestações de preconceito que se tornam públicas através da mídia, mas
também os índices cada vez mais altos de desigualdade social e exclusão de
minorias tornam-se praticamente impossível não abordar e refletir sobre esse
tema dentro do contexto escolar, em especial, no que toca uma gestão que dê
vez e voz a todos.
A sociedade em que vivemos possui uma visão de homem
padronizada que classifica as pessoas de acordo com essa visão. Elegemos
um padrão de normalidade e nos esquecemos de que a sociedade se compõe
de homens diversos, que ela se constitui na diversidade, assumindo, de outro
modo, as diferenças. Assim sendo, quando não há uma reflexão crítica sobre a
realidade que nos cerca e os valores vigentes na sociedade, é certo que
acabaremos por transmitir os preconceitos e estereótipos existentes,
contradizendo o papel da educação que é transformar, libertar.
No debate realizado na FLIC (Feira de Livros em Campanha, MG),
vimos à realidade da mulher negra, tendo sua identidade reprimida, seus
sonhos desacreditados, vivendo sempre à sombra de um padrão de beleza e
de sucesso que a sociedade impõe.
Para uma possibilidade de mudança dessa realidade é preciso dar voz
às pessoas, conhecer sua realidade a partir delas próprias, pois cada uma
sabe o peso e a alegria de ser o que é, e ninguém melhor do que elas para
saber o lugar que ocupam na sociedade atual e o lugar que deveriam ocupar
numa sociedade verdadeiramente democrática.
6
Da Diversidade de Gênero
Durante todo o século XX e início do século XXI as lutas pela igualdade
de gênero, étnico-racial e também pelo respeito à diversidade têm sido
constantes. Todavia, o predomínio de atitudes e convenções sociais
discriminatórias, em todas as sociedades, ainda é uma realidade tão
persistente quanto naturalizada. O Brasil tem conquistado importantes
resultados na ampliação do acesso e no exercício dos direitos, por parte de
seus cidadãos. No entanto, há ainda imensos desafios a serem enfrentados e
vencidos, quer do ponto de vista objetivo, como a ampliação do acesso à
educação básica e de nível médio, quer do ponto de vista subjetivo, como o
respeito e a valorização da diversidade.
Sabe-se que o fenômeno da exclusão não é específico da mulher,
embora a exclusão deste tipo seja secular e diferenciada. As discriminações de
gênero, étnico-racial e por orientação sexual, como também a violência
homofóbica, são produzidas e reproduzidas em todos os espaços da vida
social brasileira. A escola, infelizmente, é um deles.
Sobre o escasso número de estudos sobre o tema e a pouca
divulgação desses trabalhos, Fúlvia Rosemberg declara que:
As pesquisas que abordam a questão de gênero estão
circunscritas à área da educação infantil; à análise dos
livros didáticos e conteúdos escolares; a pesquisas
sobre os significados masculinos e femininos das
identidades, da formação e do trabalho docentes; sobre
a reprodução de estereótipos sobre as crianças, jovens
e adultos nas relações e nas políticas escolares, entre
outros (ROSEMBERG, 2001, p. 56).
Nesta linha de reflexão, é importante tornar visível a problematização
das diferenças e desigualdades, presentes na reprodução de modelos e
crenças construídos sobre as relações de gênero em diferentes contextos.
O predomínio de atitudes e convenções sociais discriminatórias,
existente em todas as sociedades, ainda e uma realidade tão persistente
quanto naturalizada nas escolas.
Louro (1997, p. 57) observa que "é indispensável admitir que a escola,
como qualquer outra instância social, é, queiramos ou não, um espaço
sexualizado, generificado”, ou seja, o ambiente escolar e o processo que dele
resulta são atravessados pelas representações de gênero e, por consequência,
são constituintes dos gêneros. Para a autora:
7
A escola entende muito bem do tema diferenças, pois
ela a reproduz o tempo todo; ela se incumbiu de
separar os sujeitos que tinham acesso a ela dos que
não tinham; dentro dela, dividiu os que lá estavam,
através de múltiplos mecanismos de classificação,
ordenamento, hierarquização. (LOURO, 1997, p. 57).
Dessa maneira, interesses e formas de comportamento para cada sexo
são estimulados no ambiente escolar. Por isso, é necessário perceber como
são formados e legitimados, fazendo com que alunos (as) se identifiquem ou
diferenciem-se de acordo com as características socialmente valorizadas e/ou
determinadas, não esquecendo que o processo educativo precisa ser
desenvolvido visando à desmistificação das diferenças a respeito do gênero.
Considerações Finais
Qualquer discriminação é imoral e lutar contra
ela é um dever por mais que se reconheça a
força dos condicionamentos a enfrentar
(FREIRE, P., 1996).
Vive-se um momento histórico em que as questões de reconhecimento,
justiça social, igualdade, diversidade e inclusão são colocadas na agenda
social, política e, também, na política educacional. Embora tais questões
sempre fizessem parte do desenvolvimento da própria educação brasileira,
nem sempre elas foram reconhecidas pelo poder público como merecedoras de
políticas, compreendidas como direito, ao qual se devem respostas públicas e
democráticas.
A educação, imersa nas contradições e conflitos que perpassam o
cenário político e cultural da sociedade contemporânea, necessita ser pensada
e discutida a partir de olhares que visem a problematizar os espaços de
construção dos discursos educacionais que vêm se tornando legítimos e
ocupando relevância na sociedade.
Melhor dizendo, a perspectiva de gênero tem demonstrado, ao largo de
sua tradição acadêmica, que são fundamentais tais estudos para aprofundar as
análises das estruturas sociais que reproduzem as dominações e
desigualdades sociais.
8
Referências Bibliográficas
CONSTANTINO, Francisco de Lima. Diálogos e tensões: o olhar de
professoras negras e brancas sobre a constituição da identidade negra
no contexto escolar. São Carlos: UFSCar, 2014. 327f.
CRUZ, Maria Helena Santana. Refletindo sobre a diversidade de gênero no
campo da Educação. Saberes em Perspectiva, v. 2, n. 2, p. 13-32, 2012.
KREUTZ, Lúcio. Identidade étnica e processo escolar. Cadernos de
pesquisa, n. 107, p. 79-96, 2013.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)
Surane Nogueira
 
O combate à violência na escola
O combate à violência na escola O combate à violência na escola
O combate à violência na escola
cefaprodematupa
 
Gênero e outras formas de classificação social.
Gênero e outras formas de classificação social.Gênero e outras formas de classificação social.
Gênero e outras formas de classificação social.
Fábio Fernandes
 
Conhecimento escolar e diversidade cultural
Conhecimento  escolar e diversidade culturalConhecimento  escolar e diversidade cultural
Conhecimento escolar e diversidade cultural
Carla Regina
 
Aula 7
Aula 7Aula 7
Aula 7
weca.lab
 
Artigo - De olho no diversidade na universidade
Artigo - De olho no diversidade na universidade Artigo - De olho no diversidade na universidade
Artigo - De olho no diversidade na universidade
Jose Arnaldo Silva
 
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
Dudu Oliveira
 
Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.
Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.
Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.
Fábio Fernandes
 
Ilicínea pluralidade cultural 2
Ilicínea pluralidade cultural 2Ilicínea pluralidade cultural 2
Ilicínea pluralidade cultural 2
temastransversais
 
GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...
GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...
GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...
Fábio Fernandes
 
Edu diversidadesexual
Edu diversidadesexualEdu diversidadesexual
Edu diversidadesexual
Licia Neppel
 
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
Pcn   10.2   Tt Pluralidade CulturalPcn   10.2   Tt Pluralidade Cultural
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
literatoliberato
 
Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011
Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011
Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011
Biblioteca Campus VII
 
As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.
As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.
As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.
Fábio Fernandes
 
Superando o racismo na escola
Superando o racismo na escolaSuperando o racismo na escola
Superando o racismo na escola
AWO IFASEUN OLUSOLA OGUNSÍ
 
O aprendizado da sexualidade e do gênero.
O aprendizado da sexualidade e do gênero.O aprendizado da sexualidade e do gênero.
O aprendizado da sexualidade e do gênero.
Fábio Fernandes
 
Conceito de gênero.
Conceito de gênero.Conceito de gênero.
Conceito de gênero.
Fábio Fernandes
 
Diversidade educacao
Diversidade educacaoDiversidade educacao
Diversidade educacao
Valdirene Rodrigues
 
pré projeto diversidade sexual no ensino superior
 pré projeto diversidade sexual no ensino superior pré projeto diversidade sexual no ensino superior
pré projeto diversidade sexual no ensino superior
AlexeRic2013
 
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
Cristiane Taveira
 

Mais procurados (20)

05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)
 
O combate à violência na escola
O combate à violência na escola O combate à violência na escola
O combate à violência na escola
 
Gênero e outras formas de classificação social.
Gênero e outras formas de classificação social.Gênero e outras formas de classificação social.
Gênero e outras formas de classificação social.
 
Conhecimento escolar e diversidade cultural
Conhecimento  escolar e diversidade culturalConhecimento  escolar e diversidade cultural
Conhecimento escolar e diversidade cultural
 
Aula 7
Aula 7Aula 7
Aula 7
 
Artigo - De olho no diversidade na universidade
Artigo - De olho no diversidade na universidade Artigo - De olho no diversidade na universidade
Artigo - De olho no diversidade na universidade
 
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
 
Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.
Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.
Diferenças de gênero na organização social da vida pública e da vida privada.
 
Ilicínea pluralidade cultural 2
Ilicínea pluralidade cultural 2Ilicínea pluralidade cultural 2
Ilicínea pluralidade cultural 2
 
GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...
GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...
GÊNERO E SEXUALIDADE NAS PEDAGOGIAS CULTURAIS: IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO IN...
 
Edu diversidadesexual
Edu diversidadesexualEdu diversidadesexual
Edu diversidadesexual
 
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
Pcn   10.2   Tt Pluralidade CulturalPcn   10.2   Tt Pluralidade Cultural
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
 
Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011
Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011
Monografia Ana Lúcia Pedagogia 2011
 
As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.
As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.
As relações entre os movimentos feministas e outros movimentos sociais.
 
Superando o racismo na escola
Superando o racismo na escolaSuperando o racismo na escola
Superando o racismo na escola
 
O aprendizado da sexualidade e do gênero.
O aprendizado da sexualidade e do gênero.O aprendizado da sexualidade e do gênero.
O aprendizado da sexualidade e do gênero.
 
Conceito de gênero.
Conceito de gênero.Conceito de gênero.
Conceito de gênero.
 
Diversidade educacao
Diversidade educacaoDiversidade educacao
Diversidade educacao
 
pré projeto diversidade sexual no ensino superior
 pré projeto diversidade sexual no ensino superior pré projeto diversidade sexual no ensino superior
pré projeto diversidade sexual no ensino superior
 
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
 

Semelhante a Diversidade de Gênero na Gestão Escolar

Pluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e EtniaPluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e Etnia
Welton Castro
 
Educação, diferença, diversidade e desigualdade.
Educação, diferença, diversidade e desigualdade.Educação, diferença, diversidade e desigualdade.
Educação, diferença, diversidade e desigualdade.
Fábio Fernandes
 
Artigo5
Artigo5Artigo5
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
temastransversais
 
Guião de educação género e cidadania - pré-escolar
Guião de educação   género e cidadania - pré-escolarGuião de educação   género e cidadania - pré-escolar
Guião de educação género e cidadania - pré-escolar
Maria Leonor
 
Salto futuro edu-diversidadesexual
Salto futuro edu-diversidadesexualSalto futuro edu-diversidadesexual
Salto futuro edu-diversidadesexual
Andrea Mariano
 
Cultura afro2
Cultura afro2Cultura afro2
Cultura afro2
culturaafro
 
Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasil
Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasilAção afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasil
Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasil
Geraa Ufms
 
Entrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptx
Entrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptxEntrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptx
Entrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptx
quoostcc
 
A importância dos conceitos.
A importância dos conceitos.A importância dos conceitos.
A importância dos conceitos.
Fábio Fernandes
 
02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...
02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...
02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...
Albano Goes Souza
 
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptAula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
GiseleDias67
 
Monografia Alone Pedagogia 2011
Monografia Alone Pedagogia 2011Monografia Alone Pedagogia 2011
Monografia Alone Pedagogia 2011
Biblioteca Campus VII
 
Educação e Diversidade
Educação  e DiversidadeEducação  e Diversidade
Educação e Diversidade
culturaafro
 
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocaretéLeitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Feab Campos Dos Goytacazes
 
Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...
Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...
Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...
culturaafro
 
Resumo pcn história1
Resumo pcn história1Resumo pcn história1
Resumo pcn história1
cmsrial13
 
Aaa corpo movimento
Aaa corpo movimentoAaa corpo movimento
Aaa corpo movimento
SomineCouto
 
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Silvânio Barcelos
 
Resumo PCN História
Resumo PCN HistóriaResumo PCN História
Resumo PCN História
Eduardo Mariño Rial
 

Semelhante a Diversidade de Gênero na Gestão Escolar (20)

Pluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e EtniaPluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e Etnia
 
Educação, diferença, diversidade e desigualdade.
Educação, diferença, diversidade e desigualdade.Educação, diferença, diversidade e desigualdade.
Educação, diferença, diversidade e desigualdade.
 
Artigo5
Artigo5Artigo5
Artigo5
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
 
Guião de educação género e cidadania - pré-escolar
Guião de educação   género e cidadania - pré-escolarGuião de educação   género e cidadania - pré-escolar
Guião de educação género e cidadania - pré-escolar
 
Salto futuro edu-diversidadesexual
Salto futuro edu-diversidadesexualSalto futuro edu-diversidadesexual
Salto futuro edu-diversidadesexual
 
Cultura afro2
Cultura afro2Cultura afro2
Cultura afro2
 
Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasil
Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasilAção afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasil
Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no brasil
 
Entrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptx
Entrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptxEntrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptx
Entrevista Slides Sociologia diferenças culturais.pptx
 
A importância dos conceitos.
A importância dos conceitos.A importância dos conceitos.
A importância dos conceitos.
 
02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...
02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...
02 batista, maria do socorro xavier. os movimentos sociais cultivando uma edu...
 
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptAula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
 
Monografia Alone Pedagogia 2011
Monografia Alone Pedagogia 2011Monografia Alone Pedagogia 2011
Monografia Alone Pedagogia 2011
 
Educação e Diversidade
Educação  e DiversidadeEducação  e Diversidade
Educação e Diversidade
 
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocaretéLeitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
 
Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...
Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...
Conceitos de gênero, etnia e raça: reflexões sobre a diversidade cultural na ...
 
Resumo pcn história1
Resumo pcn história1Resumo pcn história1
Resumo pcn história1
 
Aaa corpo movimento
Aaa corpo movimentoAaa corpo movimento
Aaa corpo movimento
 
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
 
Resumo PCN História
Resumo PCN HistóriaResumo PCN História
Resumo PCN História
 

Mais de LIMA, Alan Lucas de

SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...
SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...
SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...
LIMA, Alan Lucas de
 
Grêmio Estudantil na Gestão Escolar
Grêmio Estudantil na Gestão EscolarGrêmio Estudantil na Gestão Escolar
Grêmio Estudantil na Gestão Escolar
LIMA, Alan Lucas de
 
Fundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita Ideográfica
Fundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita IdeográficaFundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita Ideográfica
Fundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita Ideográfica
LIMA, Alan Lucas de
 
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOSMEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
LIMA, Alan Lucas de
 
PROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRAS
PROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRASPROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRAS
PROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRAS
LIMA, Alan Lucas de
 
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
 SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
LIMA, Alan Lucas de
 
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...
LIMA, Alan Lucas de
 
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTIL
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTILFUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTIL
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTIL
LIMA, Alan Lucas de
 
A EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTE
A EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTEA EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTE
A EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTE
LIMA, Alan Lucas de
 
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMOMEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
LIMA, Alan Lucas de
 
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADESOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
LIMA, Alan Lucas de
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
LIMA, Alan Lucas de
 

Mais de LIMA, Alan Lucas de (12)

SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...
SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...
SUPERDOTADOS: A História e Exclusão, os Conceitos, Características e Interven...
 
Grêmio Estudantil na Gestão Escolar
Grêmio Estudantil na Gestão EscolarGrêmio Estudantil na Gestão Escolar
Grêmio Estudantil na Gestão Escolar
 
Fundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita Ideográfica
Fundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita IdeográficaFundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita Ideográfica
Fundamentos da Alfabetização e Letramento | A Escrita Ideográfica
 
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOSMEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
MEMÓRIA: TIPOS E MECANISMOS
 
PROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRAS
PROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRASPROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRAS
PROCESSO DE CRIAÇÃO DAS PRIMEIRAS CRECHES BRASILEIRAS
 
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
 SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
 
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO - HENRI WALLON: NATURALIDADE, PERÍOD...
 
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTIL
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTILFUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTIL
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL - ARTES PARA O PÚBLICO INFANTIL
 
A EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTE
A EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTEA EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTE
A EDUCAÇÃO REFORMA PROTESTANTE
 
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMOMEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
 
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADESOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO - CULTURA E SOCIEDADE
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
 

Último

Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

Diversidade de Gênero na Gestão Escolar

  • 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS UNIDADE CAMPANHA DIVERSIDADE DE GÊNERO NA GESTÃO ESCOLAR Alan Lucas de Lima Jaíne Aparecida da Silva Campanha, Abril de 2017
  • 2. 2 Alan Lucas de Lima e Jaíne Aparecida da Silva DIVERSIDADE DE GÊNERO NA GESTÃO ESCOLAR Este relatório foi feito em base ao debate da mesa-redonda com o tema “Diversidade de Gênero”, realizado na Feira do Livro de Campanha (FLIC), em Abril de 2017. Campanha, Abril de 2017
  • 3. 3 RESUMO Este relatório aborda a complexa questão da diversidade no campo da Educação e da Sociedade discutida no evento FLIC – Feira de Livro de Campanha, MG. As discriminações de gênero, étnico-racial e por orientação sexual, como também a violência homofóbica, são produzidas e reproduzidas em todos os espaços da vida social brasileira. A escola, infelizmente, é um deles. A educação, imersa nas contradições e conflitos que perpassam o cenário político e cultural da sociedade contemporânea, necessita ser pensada e discutida a partir de olhares que visem a problematizar os espaços de construção dos discursos educacionais que vêm se tornando legítimos e ocupando relevância na sociedade, sobretudo no que diz respeito à gestão democrática escolar. Palavras-chave: Étnico-Racial; Diversidade De Gênero; Gestão Escolar; Gestão Democrática.
  • 4. 4 SUMÁRIO RESUMO............................................................................................................ 3 Introdução .......................................................................................................... 5 Da Diversidade de Gênero................................................................................. 6 Considerações Finais......................................................................................... 7 Referências Bibliográficas.................................................................................. 8
  • 5. 5 Introdução Nos dias atuais, face à pluralidade de indivíduos e situações, faz-se cada vez mais necessária a presença de uma gestão escolar democrática e inclusiva, garantindo não só a erradicação de preconceitos existentes, como também a igualdade de direitos e oportunidades a todos. A questão da diversidade humana ganhou mais espaço na década de 90, não só nos debates da mídia, mas também da Psicologia, da Sociologia, da Antropologia, do Direito e da Educação. Diante dessa repercussão, houve interesse por parte de diversas organizações em trabalhar essa temática. A diversidade entre os indivíduos engloba vários aspectos de sua vida: gênero, orientação sexual, etnia, religião, origem, habilidades mentais e físicas, enfim. No presente relatório, daremos enfoque à diversidade de gênero e diversidade étnica. Diante das várias situações que englobam essa questão, não só as manifestações de preconceito que se tornam públicas através da mídia, mas também os índices cada vez mais altos de desigualdade social e exclusão de minorias tornam-se praticamente impossível não abordar e refletir sobre esse tema dentro do contexto escolar, em especial, no que toca uma gestão que dê vez e voz a todos. A sociedade em que vivemos possui uma visão de homem padronizada que classifica as pessoas de acordo com essa visão. Elegemos um padrão de normalidade e nos esquecemos de que a sociedade se compõe de homens diversos, que ela se constitui na diversidade, assumindo, de outro modo, as diferenças. Assim sendo, quando não há uma reflexão crítica sobre a realidade que nos cerca e os valores vigentes na sociedade, é certo que acabaremos por transmitir os preconceitos e estereótipos existentes, contradizendo o papel da educação que é transformar, libertar. No debate realizado na FLIC (Feira de Livros em Campanha, MG), vimos à realidade da mulher negra, tendo sua identidade reprimida, seus sonhos desacreditados, vivendo sempre à sombra de um padrão de beleza e de sucesso que a sociedade impõe. Para uma possibilidade de mudança dessa realidade é preciso dar voz às pessoas, conhecer sua realidade a partir delas próprias, pois cada uma sabe o peso e a alegria de ser o que é, e ninguém melhor do que elas para saber o lugar que ocupam na sociedade atual e o lugar que deveriam ocupar numa sociedade verdadeiramente democrática.
  • 6. 6 Da Diversidade de Gênero Durante todo o século XX e início do século XXI as lutas pela igualdade de gênero, étnico-racial e também pelo respeito à diversidade têm sido constantes. Todavia, o predomínio de atitudes e convenções sociais discriminatórias, em todas as sociedades, ainda é uma realidade tão persistente quanto naturalizada. O Brasil tem conquistado importantes resultados na ampliação do acesso e no exercício dos direitos, por parte de seus cidadãos. No entanto, há ainda imensos desafios a serem enfrentados e vencidos, quer do ponto de vista objetivo, como a ampliação do acesso à educação básica e de nível médio, quer do ponto de vista subjetivo, como o respeito e a valorização da diversidade. Sabe-se que o fenômeno da exclusão não é específico da mulher, embora a exclusão deste tipo seja secular e diferenciada. As discriminações de gênero, étnico-racial e por orientação sexual, como também a violência homofóbica, são produzidas e reproduzidas em todos os espaços da vida social brasileira. A escola, infelizmente, é um deles. Sobre o escasso número de estudos sobre o tema e a pouca divulgação desses trabalhos, Fúlvia Rosemberg declara que: As pesquisas que abordam a questão de gênero estão circunscritas à área da educação infantil; à análise dos livros didáticos e conteúdos escolares; a pesquisas sobre os significados masculinos e femininos das identidades, da formação e do trabalho docentes; sobre a reprodução de estereótipos sobre as crianças, jovens e adultos nas relações e nas políticas escolares, entre outros (ROSEMBERG, 2001, p. 56). Nesta linha de reflexão, é importante tornar visível a problematização das diferenças e desigualdades, presentes na reprodução de modelos e crenças construídos sobre as relações de gênero em diferentes contextos. O predomínio de atitudes e convenções sociais discriminatórias, existente em todas as sociedades, ainda e uma realidade tão persistente quanto naturalizada nas escolas. Louro (1997, p. 57) observa que "é indispensável admitir que a escola, como qualquer outra instância social, é, queiramos ou não, um espaço sexualizado, generificado”, ou seja, o ambiente escolar e o processo que dele resulta são atravessados pelas representações de gênero e, por consequência, são constituintes dos gêneros. Para a autora:
  • 7. 7 A escola entende muito bem do tema diferenças, pois ela a reproduz o tempo todo; ela se incumbiu de separar os sujeitos que tinham acesso a ela dos que não tinham; dentro dela, dividiu os que lá estavam, através de múltiplos mecanismos de classificação, ordenamento, hierarquização. (LOURO, 1997, p. 57). Dessa maneira, interesses e formas de comportamento para cada sexo são estimulados no ambiente escolar. Por isso, é necessário perceber como são formados e legitimados, fazendo com que alunos (as) se identifiquem ou diferenciem-se de acordo com as características socialmente valorizadas e/ou determinadas, não esquecendo que o processo educativo precisa ser desenvolvido visando à desmistificação das diferenças a respeito do gênero. Considerações Finais Qualquer discriminação é imoral e lutar contra ela é um dever por mais que se reconheça a força dos condicionamentos a enfrentar (FREIRE, P., 1996). Vive-se um momento histórico em que as questões de reconhecimento, justiça social, igualdade, diversidade e inclusão são colocadas na agenda social, política e, também, na política educacional. Embora tais questões sempre fizessem parte do desenvolvimento da própria educação brasileira, nem sempre elas foram reconhecidas pelo poder público como merecedoras de políticas, compreendidas como direito, ao qual se devem respostas públicas e democráticas. A educação, imersa nas contradições e conflitos que perpassam o cenário político e cultural da sociedade contemporânea, necessita ser pensada e discutida a partir de olhares que visem a problematizar os espaços de construção dos discursos educacionais que vêm se tornando legítimos e ocupando relevância na sociedade. Melhor dizendo, a perspectiva de gênero tem demonstrado, ao largo de sua tradição acadêmica, que são fundamentais tais estudos para aprofundar as análises das estruturas sociais que reproduzem as dominações e desigualdades sociais.
  • 8. 8 Referências Bibliográficas CONSTANTINO, Francisco de Lima. Diálogos e tensões: o olhar de professoras negras e brancas sobre a constituição da identidade negra no contexto escolar. São Carlos: UFSCar, 2014. 327f. CRUZ, Maria Helena Santana. Refletindo sobre a diversidade de gênero no campo da Educação. Saberes em Perspectiva, v. 2, n. 2, p. 13-32, 2012. KREUTZ, Lúcio. Identidade étnica e processo escolar. Cadernos de pesquisa, n. 107, p. 79-96, 2013.