SlideShare uma empresa Scribd logo
ESTUDO DE CASO
TRADER
Aluno: Eduardo Correia
Apresentação do estudo de caso: exportação de artigos
de moda praia para América do Norte.
 Introdução
Fase 1
Introdução:
O trabalho a seguir procura demonstrar de maneira fictícia pontos focais
de uma operação de exportação de artigos de moda praia para
continente norte americano.
 O produto e o mercado de destino
Fase 2
O Produto:
Trajes de banho de fibras sintéticas, modelagem exclusivamente voltada
para o público feminino em geral.
Seleção do mercado alvo: América do Norte
A escolha do mercado se deu devido a existência de uma forte demanda
de produtos diferenciados nesta linha de moda praia feminina em sites de
B2B (Business to Business) .
O mercado de destino escolhido para a exportação deste produto foi o
continente norte americano, devido aos seguintes fatores:
• Segundo dados da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro
e da Agência Norte Americana de Desenvolvimento Internacional
(USAID), o país que apresenta maior representatividade na importação de
trajes de banho femininos em 2013 são os EUA (http://www.firjan.org.br e
http://pdf.usaid.gov/pdf_docs/PNADM252.pdf).
Seleção do mercado alvo: América do Norte
• Apesar do México ser um grande exportador de biquínis, há uma
tendência bem favorável a aceitação da marca Brasil e pode-se explorar
um posicionamento de mercado diferenciado neste país.
• Há uma canal propício para promoção do produto no México que é a
região da Riviera Maya devido ao turismo que atraí muitas pessoas de
vários lugares do mundo para desfrutar das praias e demais opções de
lazer (http://www.brasilglobalnet.gov.br/ARQUIVOS/Publicacoes/ComoExportar/CEXMexico.pdf).
• O Canada, não tem uma estação de verão longa, porém pode-se
trabalhar uma linha de produtos mais esportivas, além das saídas de
banho. Também no caso deste país focar em produtos com design
diferenciado e na marca Brasil.
• Estudos do SEBRAE apontam que exportar, é uma ótima oportunidade
de negócios para a indústria do ramo da moda praia (http://www.sebrae-
sc.com.br/novos_destaques/oportunidade/default.asp?materia=12216).
 Porque? Quando? Como?
Fase 3
Porque exportar?
• Para um melhor aproveitamento da mão de obra e capacidade
produtiva;
• Pelo fato dos importadores estarem localizados no Hemisfério
Norte, pode-se reduzir o impacto sazonal da produção de moda praia e
garantir a demanda regular durante todo o ano;
• Ganho de economia de escala, com intuito de minimizar custos;
• É um mercado composto por países como Canada e EUA que são
grandes potências econômicas mundiais e mais o México que está em
franca expansão;
• O forte apelo da marca país para os produtos em questão.
Quando exportar?
Após avaliação e pesquisa de mercado, a análise dos resultados leva a
empresa planejar a exportação a partir do lançamento da próxima
coleção (verão 2014 – hemisfério norte).
O planejamento das ações de promoção já estão em andamento e
sendo conduzidas em conjunto com os departamentos de Marketing e
departamento Comercial.
O setor de Planejamento de Produção já desenvolveu a estratégia de
produção e adaptação de “set” das fábricas para atender a demanda
prevista.
A meta estipulada é de fechar os lotes de pedidos entre Janeiro e Março
de 2014 para atender as entregas até fim de Maio/2014.
Como?
Podemos citar as seguintes oportunidades identificadas no mercado da
América do Norte:
• EUA – Se dará, a princípio, através da pesquisa em sites de B2B e visita
a feiras especializadas do setor buscando parceiros de longo prazo com o
intuito de promover uma marca no exterior e investimento em uma rede de
lojas próprias;
• Canada – Também através de pesquisa de sites de B2B e visita a feiras
do setor, porém com foco em formar parcerias com lojas
especializadas, preferencialmente que tenham uma boa exposição em
grandes centros comerciais. Futuramente, procura-se atuar também em
trajes de banhos voltados para a prática de esportes (maios para
natação, uniformes para duplas de volei de praia, etc);
• México - Neste caso a inserção será através de visita a feira
especializada buscando fazer contato com grandes lojas de centros
comerciais ou localizadas a beira mar das cidades de Playa del Carmen e
Cancún. O objetivo é formar parceria com uma grande rede de lojas e
fornecer um produto diferenciado aos turistas desta região.
 Problemas do Caso
Fase 4
Análise de problemas que possam ser enfrentados nesta operação:
1) Uma vez que se pretende produzir um produto com alto valor
agregado e de modelo diferenciado, buscando um posicionamento
privilegiado no mercado internacional, há um problema quanto a
contratação e manutenção de mão de obra qualificada.
2) Hoje a fábrica trabalha com capacidade ociosa, porém avaliações
apontam que a demanda do produto no mercado externo pode
superar a capacidade produtiva atual em um curto período de tempo.
3) Há necessidade de buscar fornecedores de matéria prima que
possam atender a demanda da produção com regularidade e
cumprindo com os prazos estipulados.
4) Adaptações de modelagem do produto ao mercado externo podem
causar resistência por parte dos modeladores e confusões na linha
de produção.
5) Forte concorrência no mercado internacional com produtos chineses.
 Barreiras
Fase 5
Barreiras
O imposto aplicado para importação de trajes de banho é de 25% no
México, o que pode encarecer muito o produto.
Há também a incidência de impostos cobrados internamente em cada
país e poderia inviabilizar a o interesse do importador em adquirir os
trajes.
Por exemplo: No México, além dos 25% de imposto de importação, há a
incidência de mais 16% de IVA (Imposto sobre Valor Agregado).
 Solução
Fase 6
Solução
1) Promover treinamentos constante aos funcionários ligados diretamente a linha de
produção, bem como a valorização da qualidade de vida.
2) Avaliar produção terceirizada de pelo menos 2 ou três fornecedores deste serviço, que
deverá atender aos mesmos padrões estabelecidos na fábrica matriz.
3) Buscar diversificar a gama de fornecedores de matéria prima, diminuindo a
dependência, equalizando custos e aumentando a segurança no fornecimento de matéria
prima.
4) Estilistas e modelistas poderão ser terceirizados, ou contratados como
freelancers, facilitando a flexibilidade de adaptação de desenhos e modelos. Para evitar
possíveis confusões na linha de produção deve-se proceder com a produção em lotes de
um mesmo padrão por vez.
5) O produto quer ter uma identidade própria e um posicionamento elitizado de
mercado, por isso o foco de promoção deve ser o design, o conforto, a
beleza, destacando-se e diferenciando-se do produto chinês cujo o ponto forte é preço.
6) Trabalhar com estrutura enxuta, modernização de fábrica e treinamento de mão de
obra, para se ter uma linha produtiva de excelência, com mínimo de desperdício de
matéria prima e evitar custos extras.
 Conclusão
Fase 7
CONCLUSÃO
O Brasil tem posição de destaque no mercado de moda praia e é líder
mundial de tendências neste ramo, porém ainda tem pouca
representatividade no mercado internacional.
O potencial de exportação do país é muito grande, sobretudo por haver
uma demanda mundial por biquínis marca Brazil.
Deve-se trabalhar com uma estrutura enxuta, valorizar e treinar a mão
de obra e agregar valor ao produto final.
Os produtos de moda praia brasileiros devem se posicionar como
produtos de vitrine, não como produtos de prateleira.
Neste estudo de caso destaca-se a formação de parcerias confiáveis e
bem estruturadas no mercado de destino, através de contatos via sites
de B2B e visita em feiras internacionais.
Portanto o planejamento e a estratégia de promoção comercial são de
suma importância para o sucesso da operação e prosperidade dos
negócios.
Muito Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Desenvolvimento de caso eduardo correia

Apresentação apex convenio 2013-14
Apresentação apex   convenio 2013-14Apresentação apex   convenio 2013-14
Apresentação apex convenio 2013-14
Vanderson Tenedini
 
Dp módulo c
Dp   módulo cDp   módulo c
Dp módulo c
Emilio Reis
 
Apresentação internacionalização
Apresentação internacionalizaçãoApresentação internacionalização
Apresentação internacionalização
Margareth Senne
 
prointer iv logística
prointer iv logísticaprointer iv logística
prointer iv logística
Acade Consultoria
 
Gestão em Salão de Beleza
Gestão em Salão de BelezaGestão em Salão de Beleza
Gestão em Salão de Beleza
Ian Santos
 
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
IBAS International Brazil Air Show
 
Tendências de marketing
Tendências de marketing Tendências de marketing
Tendências de marketing
Patricia Frota Machado
 
Planejamento sindilojas
Planejamento sindilojasPlanejamento sindilojas
Planejamento sindilojas
Carlos Bittencourt
 
Projeto empreendedorismo
Projeto   empreendedorismoProjeto   empreendedorismo
Projeto empreendedorismo
Vtonetto
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
João Santos
 
Conceitos iniciais de plano de negócios
Conceitos iniciais de plano de negócios Conceitos iniciais de plano de negócios
Conceitos iniciais de plano de negócios
Alessandra Aparecida Sanches
 
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Carolynna Mesquita Pinheiro
 
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Carolynna Mesquita Pinheiro
 
As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares
As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares
As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares
Mario Nascimento
 
Logistica paqueta
Logistica paqueta Logistica paqueta
Logistica paqueta
Luiz Alberto J. Sampaio
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
Leandro Jardim
 
E book-plano de marketing-quarteldigital
E book-plano de marketing-quarteldigitalE book-plano de marketing-quarteldigital
E book-plano de marketing-quarteldigital
Myllandyson Freitas
 
Poty Brasil Fashion Business
Poty Brasil Fashion BusinessPoty Brasil Fashion Business
Poty Brasil Fashion Business
Rodrigo de Almeida
 
Prova cenarios empresariais np1 2 chamada
Prova cenarios empresariais np1 2 chamadaProva cenarios empresariais np1 2 chamada
Prova cenarios empresariais np1 2 chamada
Alexandre Moura
 
8510
85108510

Semelhante a Desenvolvimento de caso eduardo correia (20)

Apresentação apex convenio 2013-14
Apresentação apex   convenio 2013-14Apresentação apex   convenio 2013-14
Apresentação apex convenio 2013-14
 
Dp módulo c
Dp   módulo cDp   módulo c
Dp módulo c
 
Apresentação internacionalização
Apresentação internacionalizaçãoApresentação internacionalização
Apresentação internacionalização
 
prointer iv logística
prointer iv logísticaprointer iv logística
prointer iv logística
 
Gestão em Salão de Beleza
Gestão em Salão de BelezaGestão em Salão de Beleza
Gestão em Salão de Beleza
 
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
 
Tendências de marketing
Tendências de marketing Tendências de marketing
Tendências de marketing
 
Planejamento sindilojas
Planejamento sindilojasPlanejamento sindilojas
Planejamento sindilojas
 
Projeto empreendedorismo
Projeto   empreendedorismoProjeto   empreendedorismo
Projeto empreendedorismo
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
Conceitos iniciais de plano de negócios
Conceitos iniciais de plano de negócios Conceitos iniciais de plano de negócios
Conceitos iniciais de plano de negócios
 
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
 
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
 
As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares
As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares
As Orientações Estratégicas da Inovação em Produtos Populares
 
Logistica paqueta
Logistica paqueta Logistica paqueta
Logistica paqueta
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
 
E book-plano de marketing-quarteldigital
E book-plano de marketing-quarteldigitalE book-plano de marketing-quarteldigital
E book-plano de marketing-quarteldigital
 
Poty Brasil Fashion Business
Poty Brasil Fashion BusinessPoty Brasil Fashion Business
Poty Brasil Fashion Business
 
Prova cenarios empresariais np1 2 chamada
Prova cenarios empresariais np1 2 chamadaProva cenarios empresariais np1 2 chamada
Prova cenarios empresariais np1 2 chamada
 
8510
85108510
8510
 

Último

atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 

Desenvolvimento de caso eduardo correia

  • 2. Aluno: Eduardo Correia Apresentação do estudo de caso: exportação de artigos de moda praia para América do Norte.
  • 4. Introdução: O trabalho a seguir procura demonstrar de maneira fictícia pontos focais de uma operação de exportação de artigos de moda praia para continente norte americano.
  • 5.  O produto e o mercado de destino Fase 2
  • 6. O Produto: Trajes de banho de fibras sintéticas, modelagem exclusivamente voltada para o público feminino em geral.
  • 7.
  • 8. Seleção do mercado alvo: América do Norte A escolha do mercado se deu devido a existência de uma forte demanda de produtos diferenciados nesta linha de moda praia feminina em sites de B2B (Business to Business) . O mercado de destino escolhido para a exportação deste produto foi o continente norte americano, devido aos seguintes fatores: • Segundo dados da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro e da Agência Norte Americana de Desenvolvimento Internacional (USAID), o país que apresenta maior representatividade na importação de trajes de banho femininos em 2013 são os EUA (http://www.firjan.org.br e http://pdf.usaid.gov/pdf_docs/PNADM252.pdf).
  • 9. Seleção do mercado alvo: América do Norte • Apesar do México ser um grande exportador de biquínis, há uma tendência bem favorável a aceitação da marca Brasil e pode-se explorar um posicionamento de mercado diferenciado neste país. • Há uma canal propício para promoção do produto no México que é a região da Riviera Maya devido ao turismo que atraí muitas pessoas de vários lugares do mundo para desfrutar das praias e demais opções de lazer (http://www.brasilglobalnet.gov.br/ARQUIVOS/Publicacoes/ComoExportar/CEXMexico.pdf). • O Canada, não tem uma estação de verão longa, porém pode-se trabalhar uma linha de produtos mais esportivas, além das saídas de banho. Também no caso deste país focar em produtos com design diferenciado e na marca Brasil. • Estudos do SEBRAE apontam que exportar, é uma ótima oportunidade de negócios para a indústria do ramo da moda praia (http://www.sebrae- sc.com.br/novos_destaques/oportunidade/default.asp?materia=12216).
  • 10.  Porque? Quando? Como? Fase 3
  • 11. Porque exportar? • Para um melhor aproveitamento da mão de obra e capacidade produtiva; • Pelo fato dos importadores estarem localizados no Hemisfério Norte, pode-se reduzir o impacto sazonal da produção de moda praia e garantir a demanda regular durante todo o ano; • Ganho de economia de escala, com intuito de minimizar custos; • É um mercado composto por países como Canada e EUA que são grandes potências econômicas mundiais e mais o México que está em franca expansão; • O forte apelo da marca país para os produtos em questão.
  • 12. Quando exportar? Após avaliação e pesquisa de mercado, a análise dos resultados leva a empresa planejar a exportação a partir do lançamento da próxima coleção (verão 2014 – hemisfério norte). O planejamento das ações de promoção já estão em andamento e sendo conduzidas em conjunto com os departamentos de Marketing e departamento Comercial. O setor de Planejamento de Produção já desenvolveu a estratégia de produção e adaptação de “set” das fábricas para atender a demanda prevista. A meta estipulada é de fechar os lotes de pedidos entre Janeiro e Março de 2014 para atender as entregas até fim de Maio/2014.
  • 13. Como? Podemos citar as seguintes oportunidades identificadas no mercado da América do Norte: • EUA – Se dará, a princípio, através da pesquisa em sites de B2B e visita a feiras especializadas do setor buscando parceiros de longo prazo com o intuito de promover uma marca no exterior e investimento em uma rede de lojas próprias; • Canada – Também através de pesquisa de sites de B2B e visita a feiras do setor, porém com foco em formar parcerias com lojas especializadas, preferencialmente que tenham uma boa exposição em grandes centros comerciais. Futuramente, procura-se atuar também em trajes de banhos voltados para a prática de esportes (maios para natação, uniformes para duplas de volei de praia, etc); • México - Neste caso a inserção será através de visita a feira especializada buscando fazer contato com grandes lojas de centros comerciais ou localizadas a beira mar das cidades de Playa del Carmen e Cancún. O objetivo é formar parceria com uma grande rede de lojas e fornecer um produto diferenciado aos turistas desta região.
  • 14.  Problemas do Caso Fase 4
  • 15. Análise de problemas que possam ser enfrentados nesta operação: 1) Uma vez que se pretende produzir um produto com alto valor agregado e de modelo diferenciado, buscando um posicionamento privilegiado no mercado internacional, há um problema quanto a contratação e manutenção de mão de obra qualificada. 2) Hoje a fábrica trabalha com capacidade ociosa, porém avaliações apontam que a demanda do produto no mercado externo pode superar a capacidade produtiva atual em um curto período de tempo. 3) Há necessidade de buscar fornecedores de matéria prima que possam atender a demanda da produção com regularidade e cumprindo com os prazos estipulados. 4) Adaptações de modelagem do produto ao mercado externo podem causar resistência por parte dos modeladores e confusões na linha de produção. 5) Forte concorrência no mercado internacional com produtos chineses.
  • 17. Barreiras O imposto aplicado para importação de trajes de banho é de 25% no México, o que pode encarecer muito o produto. Há também a incidência de impostos cobrados internamente em cada país e poderia inviabilizar a o interesse do importador em adquirir os trajes. Por exemplo: No México, além dos 25% de imposto de importação, há a incidência de mais 16% de IVA (Imposto sobre Valor Agregado).
  • 19. Solução 1) Promover treinamentos constante aos funcionários ligados diretamente a linha de produção, bem como a valorização da qualidade de vida. 2) Avaliar produção terceirizada de pelo menos 2 ou três fornecedores deste serviço, que deverá atender aos mesmos padrões estabelecidos na fábrica matriz. 3) Buscar diversificar a gama de fornecedores de matéria prima, diminuindo a dependência, equalizando custos e aumentando a segurança no fornecimento de matéria prima. 4) Estilistas e modelistas poderão ser terceirizados, ou contratados como freelancers, facilitando a flexibilidade de adaptação de desenhos e modelos. Para evitar possíveis confusões na linha de produção deve-se proceder com a produção em lotes de um mesmo padrão por vez. 5) O produto quer ter uma identidade própria e um posicionamento elitizado de mercado, por isso o foco de promoção deve ser o design, o conforto, a beleza, destacando-se e diferenciando-se do produto chinês cujo o ponto forte é preço. 6) Trabalhar com estrutura enxuta, modernização de fábrica e treinamento de mão de obra, para se ter uma linha produtiva de excelência, com mínimo de desperdício de matéria prima e evitar custos extras.
  • 21. CONCLUSÃO O Brasil tem posição de destaque no mercado de moda praia e é líder mundial de tendências neste ramo, porém ainda tem pouca representatividade no mercado internacional. O potencial de exportação do país é muito grande, sobretudo por haver uma demanda mundial por biquínis marca Brazil. Deve-se trabalhar com uma estrutura enxuta, valorizar e treinar a mão de obra e agregar valor ao produto final. Os produtos de moda praia brasileiros devem se posicionar como produtos de vitrine, não como produtos de prateleira. Neste estudo de caso destaca-se a formação de parcerias confiáveis e bem estruturadas no mercado de destino, através de contatos via sites de B2B e visita em feiras internacionais. Portanto o planejamento e a estratégia de promoção comercial são de suma importância para o sucesso da operação e prosperidade dos negócios.