Planejamento estratégico

178 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejamento estratégico

  1. 1. FOLHA DE ATIVIDADES Aluno ( a) Luiz Roberto Ferreira da Rosa_________________________ Curso: Engenharia de Produção Mecânica Série: 121389A RA: 4444533__________ Professor _Carlos Bautzer Disciplina: Planejamento e Controle da Produção Avaliação Parcial Bimestral Nota:________ Matéria/Assunto: Planejamento Estratégico Data: 03/04/2013 1 – Introdução. 1.1 – O Mercado Esta atividade será desenvolvida tendo como base uma empresa, de pequeno porte, voltada a fabricação de sapatos destinados ao público masculino. Trata-se de um mercado extremamente pulverizado com uma produção nacional de aproximadamente 800 milhões de pares / ano, conforme gráfico abaixo. A produção nacional destinada ao público masculino representa 21% do total produzido, o que representa aproximadamente 160 milhões de pares anuais. Pg.7
  2. 2. Destes 800 milhões de pares produzidos anualmente 113 milhões são destinados a exportação (conforme gráfico a seguir) sendo Argentina, Paraguai e E.U.A. os principais destinos em volume com 13.8, 13.6 e 11.6 milhões de pares respectivamente. Já em cifras E.U.A., Argentina e Reino Unido com US$ 235.7, US$ 195,3 e US$ 97.0 milhões respectivamente. Porém ocorrem também as importações chegando ao Brasil um volume de 34 milhões de pares / ano sendo países asiáticos os principais fornecedores sendo Vietnã, China e Indonésia com 10.4, 10.4 e 5.6 milhões de pares respectivamente. Em valores Vietnã, Indonésia e China de destacam entre os demais com US$ 183.5, US$ 96.2 e US$ 70.0 milhões respectivamente. Pg.7
  3. 3. A produção de calçados no Brasil está organizada em polos espalhados por diversos estados, sendo que a maior parte se encontram nas Regiões Sul, Nordeste e Sudeste, conforme gráfico abaixo. 1.2 – A Empresa A empresa que será utilizada com base na realização deste trabalho é fictícia, voltada a produção de calçados ao mercado masculino com uma capacidade produtiva de 800 pares / dia, o que corresponde a aprox. 19.200 pares / mês e 230.000 pares anuais, ante uma produção nacional de 160 milhões de pares / anuais, ou 0,0015 % desta produção. A fabricação ocorre em 2 turnos de 8 horas cada, sendo 100 funcionários em cada turno. 2. - O Produto Conforme abaixo, trata-se de um sapato voltado ao público masculino destinado as classes “B” e “C”, tendo como material base para sua confecção o couro. Pg.7
  4. 4. 3. – Matriz Swot PONTOSFRACOS 1 - Margens apertadas devido a concorrência Nacional / Internacional; 2 - Mão de obra pouco qualficada; 1 - Redução das taxas de importação facilitando a entrada de produtos a preços menores; 2 - Aumento do custo de matéria prima; 3 - Aumento no custo da mão de obra; 4 - Intensidade da concorrência no setor; 5 - Necessidade de lançamento de novas coleções no mínimo duas vezes por ano. AMEAÇAS AMBIENTE INTERNO AMBIENTE EXTERNO PONTOSFORTES 1- Concepção das linhas de produção gerando flexibilidade quanto a troca de modelos quanto as variantes cores e tamanhos, possibilitando inclusive a produção de dois modelos de maneira simultânea; 1 - Aumento na renda da população brasileira com mobilidade social e consequentemente um maior consumo de produtos voltados ao vestuário; 2 - Aumento no consumo das regiões Norte e Nordeste gerando novas oportunidades; OPORTUNIDADES 4. – Análise das Forças Competitivas Substitutos Destacam-se como elementos desta categoria os calçados alternativos como por exemplo aqueles com rotulagem voltada à sustentabilidade (confecção utilizando material reciclável), entre outros. Novos Entrantes: Podemos destacar como principais entrantes potenciais que podem afetar as vendas e faturamento a comercialização de produtos importados que chegam ao mercado por vias ilegais, sendo vendidos clandestinamente ou mesmo em lojas. Fornecedores: A iniciação de um empreendimento sempre requer perdas no que tange a poder de compra com fornecedores, visto que esses apenas fornecem descontos para altos volumes de compras. Logo buscar estabelecer parcerias bem como uma fidelização nas compras pode representar uma saída para a empresa conseguir descontos e reduzir a pressão que os fornecedores podem exercer. Compradores / Distribuidores: Considerando um mercado extremamente pulverizado, será necessário o estabelecimento de uma política agressiva quanto a formação de parcerias junto a distribuidores tendo como objetivo a consolidação da marca nas lojas. Pg.7
  5. 5. 5. – Processo Administrativo Planejamento Estratégico • Missão: Oferecer produtos que estejam sempre de acordo com desejos e necessidades do cliente investindo- se constantemente nos processos e produtos da empresa e visando sempre agregar valor no que tange a qualidade ao consumidor • Visão: Oferecer ao cliente produtos diferenciados, com excelente acabamento, durabilidade e conforto. • Objetivos Permanentes: Ser referência no mercado. • Objetivos Estratégicos: Em cinco anos aumentar a participação no mercado nacional, de um potencial inicial de 230.000 pares anuais (0,0015%) para 460.000 pares (0,0030%) com uma margem de lucratividade mínima de 12% (Lucratividade = Receita – (Custos + Despesas). • Políticas: Políticas de diferenciação do produto, de redução de custos operacionais e logísticos e de atendimento ao consumidor. • Diretrizes: Melhorar continuamente os produtos / processos visando o aperfeiçoamento constate da qualidade dos produtos, a redução de desperdícios / custos de produção, transporte, entre outros. 6. - Organização • Nível Estratégico Diretoria Geral: Supervisiona todos os setores e tem por meta manter a missão da empresa, solucionando e interagindo com todos os departamentos e responsável por processos internos como a Diretoria Industrial, Diretoria Financeira e Diretoria Administrativa. Diretoria Financeira: Controle geral das finanças da empresa. Supervisiona Gerência de Contas e Contabilidade. Diretoria Administrativa: Supervisiona a Gestão de Recursos Humanos, de Compras, Vendas e Tecnologia da Informação. Diretoria Industrial: Responde pela Produção, P.C.P., Logística, Manutenção e Qualidade monitorando os resultados destes perante os objetivos / metas da organização. Pg.7
  6. 6. • Nível Tático Gestão da Produção, de P.C.P., Engenharia, Qualidade, Manutenção, Logística, Contas, Contabilidade, Recursos Humanos, Compras, Vendas e T.I.: Respondem pelo processo dentro de cada setor / atividade pelos quais é responsável. Monitora por meio de indicadores a eficiência na utilização dos recursos e a eficácia dos processos em relação aos objetivos da organização. • Nível Operacional Onde ocorre a realização do produto, mediante aos insumos, instruções auxiliares e equipamentos. A estrutura para realização das atividades tem como base: Procedimentos / Instruções: Devem ter como base o fornecimento de doutrinas / informações que levem a flexibilidade na confecção de produtos bem como a realização de atividades de forma que a empresa terá será capaz de reagir de forma rápida a eventos repentinos e inesperados com um desempenho melhor que a concorrência. Métodos: os métodos utilizados terão como base a redução / eliminação de desperdícios, satisfação das necessidades dos clientes e melhoramento contínuo dos produtos e das atividades realizadas. 7. - Monitoramento Para monitoramento da eficiência na utilização dos recursos e eficácia no atendimento aos objetivos serão utilizados indicadores quantitativos e qualitativos, tais como: Pg.7
  7. 7. Pg.7

×