SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo 4: ROMA –A crise da república 
Prof.LenícioDutraMarinhoJúnior
1.Antecedentes e crise da República Romana; 
2.Os irmãos Graco e as reformas fundiárias; 
3.As crises políticas e o poder dos generais; 
4.Os Triunviratos e o fim da República romana; 
INTRODUÇÃO
DuranteaRepública,Romaexpandiurapidamenteseusdomínios.Entretanto,todoessecrescimentotrouxegravesproblemassociaisepolíticos.
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA 
Antecedentes=novoquadrosocioeconômicoocasionadopeloimperialismoromano. 
Reformas e mudanças políticas 
Votação secretaNovo perfil político
AfrescomostrareuniãodoSenado,emqueCícero,umdosgrandesoradoresejurisconsultosdoséculoIa.C.,discursaparaosmagistrados
Tibério Graco e o Tribuno da Plebe (133 a.C.) Admirador de Péricles -Democracia 
Oposição dos latifundiários e assassinato 
Reforma agrária –limitação fundiária 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
•CaioGraco(irmãoeseguidordeTibério): 
-apoiodoexércitoedoscomerciantes; 
-estendeuacidadania(diretaouindireta); 
-possibilitouqueplebeusricosassumissemposiçõesnostribunaisdefinanças; 
-LeiFrumentária–abaixouopreçodotrigo; 
-Colôniaagrícola–Cartago; 
Caio,assimcomooirmão,sofreuenormespressõesdoSenadoedesetoresdaplebe,quetemiamqueoaumentodecidadãosemRomadesestabilizasseapolíticadedistribuiçãodealimentoegerasseumcrisepolíticasocial. 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
Tibério e Caio Graco
•Sucessivascrisespolíticas=aumentavaapopularidadeeforçapolíticadosgeneraisvitoriosos. 
•OgeneralMárioeaprofissionalizaçãodoexército(105a.C)=novacarreiraparaosproletários. 
•Márioalcançoumuitapopularidadeetornou- secônsul. 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
Crise da república romana
Pela vestimenta romana podemos observar a distinção social e política.
•91a.C.=estouraasGuerrasSociais 
-Osaliadosromanosserebelarame,depoisdedoisanosdeguerra,conquistamacidadaniaplena. 
-OgeneralSila,saicomoheróidaguerraetorna-secônsulnaÁsia(emguerracontraRoma); 
-SilacontrolaaregiãodaÁsiaeretornafortalecidoparaRoma.Em82a.C.,cassou90senadorese2.600cavaleirospartidáriosdeMário. 
-SilarecebeudoSenadootítulodeditadoreficoucompoderesquaseilimitados.SilagovernouRomaaté79a.C.; 
AsditadurasdeMárioeSilaacabarampordemonstrarqueosprincipaisinstrumentosdepoderemromaeramaestruturamilitareplebe.Dessesepisódiosemdiante,ahistóriapolíticadeRomaestevediretamenterelacionadacomospolíticosqueambicionavamodomíniodoEstadopormeiodamanipulaçãodessesdoisinstrumentosdepoder. 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
•MortedeSila–crisesucessória(disputaspelopoder) 
•LicínioCrasso(quevenceuSpartacus)ePompeu(seguidordeSila)forameleitoscônsuleserestabeleceramospoderestribunícios. 
•67a.C.,Pompeuencarregou-sedeorganizarasprovínciasorientaisecombaterospiratasdaSicília. 
•JúlioCésar(dopartidopopularesobrinhodeMário) tambémfoieleitocônsul. 
•Em60a.C.,apoiadospeloexército,ostrêsassumiramocomandodeRoma,reduzindoopoderdoSenado. (PrimeiroTriunvirato). 
•Césartorna-seprocônsuldaGáliaederrotaosgaulesesrebeldes.CésartriunfouemRomaeformouumpoderosoexército. 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
•Em55a.C.,Crassomorreu.EraofimdoTriunviratoeoSenadonomeouPompeucônsulúnico. 
•César,em49a.C,invadiuapenínsulaItálica,obrigandoPompeueossenadoresarefugiarem-senaGréciaedepoisnoEgito.OndeofaraóPtolomeumandoumatarPompeu. 
•CésardepôsofaraóenomeouCleópatra(irmãdePtolomeu),assumindoocontroledo“celeirodomundo”edepoisdaÁsiaedaÁfrica. 
•Em47a.C.,retornouaRomaeobteveotítulodeditador. 
•Césarcontavacomamploapoiodoexércitoedaplebeurbana,porisso,reduziuconsideravelmenteainfluênciadoSenado. 
•Acumuloumuitostítulos:PontíficeMáximo,DitadorPerpétuo,CensorVitalícioeCônsulVitalício(podiaexerceroImperium–comandodetodoexército). 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
•ComtantopoderCésar: 
-sufocouguerrascivis; 
-modernizouocalendário; 
-construiugrandesobraspúblicas; 
-regulouadistribuiçãodetrigo; 
-fundounovascolônias; 
-estendeuacidadaniaàsprovíncias 
-enomeoupessoalmentetodososgovernadores; 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
Calendário Juliano
•Paraobterotítuloderei(contrárioaideiadeRepública)aliou-seaMarcoAntonio; 
•MarcoAntonioinstigouaplebecontraoSenadoe,em44a.C.,ofereceu,empúblico,odiademadereiparaCésar,querecusouaoferta.NomesmoanoCésarfoiassassinadodentrodoSenado. 
•MarcoAntonioinflamouaplebecontraossenadores,caçadosatéamorte. 
•OnovoSenadoentregouopoderparaosobrinhodeCésar,Otaviano,queuniu-seaMarcoAntonioeLépido.(SegundoTriunvirato). 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
O assassinato de Júlio César, 44 a.C.. Os senadores temiam a limitação de poderes.
•Inicia-seumperíodocassaçõeseexecuçõesdeopositores. 
•MarcoAntonioenvolve-secomCleópatra, apoderando-sedotestamentodeseurival. 
•AreaçãodeOtáviofoiimediata:invadiuoEgitoederrotouastropasdeMarcoAntonio, quesuicidou-sejuntocomCleópatra. 
•Depoisdeapoderar-sedoEgito,OtávioeraadmiradoemRoma,comolegítimosucessordeCésare“SalvadordaRepública”. 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
A ascensão de Otavio Augusto representou o fim da República romana e o início do império
•ApoiadonaplebeenoexércitoOtávioacumulavacadavezmaispoderes. 
•OSenadoenfraquecidodiantedopoderdeOtávio,concedeu-lheotítulodePontíficeMáximoePrincepsSenatus.Foideclaradosacrossantoeinviolável,recebendootítulodeimperator(honrareservadaagrandesgenerais). 
•Em27a.C.,oSenadoconcedeu-lheotítulodeAugusto(escolhidodosdeuses).Quandomorreuem14a.C.,recebeuaapoteose. 
A CRISE DA REPÚBLICA ROMANA
•Comodesenvolvimentocomercial,háumaumentodonúmeroedaimportânciadotrabalhoescravo;amplia-seadisparidadederiquezasentreosgrupossociais,ocorreumrelaxamentomoraleafrouxam-seoslaçosfamiliares.Oscomerciantespassamadisputarabertamenteopoderpolítico. 
•TibérioeCaioGracotentamevitarodescontentamentodaplebe,atravésdereformas. 
•AcrisepolíticaprovocaosurgimentodeTriunviratos. 
•OtáviosetornouoprimeiroimperadordeRoma, centralizandoopoderpolíticoepassandoaserintituladoAugusto(divino). 
Considerações finais
(UEL)Varrão,escritorromanodoperíodorepublicano(116-27a.C.),emseu"RerumRusticarum"(DaCoisaRústica),descreviaaosseuscontemporâneoscomodeveriamtratarosescravos:"Vocênãodevedeixarseusescravosmuitodeprimidosouanimados.Nãodeixeoscapatazesusaremoschicotes,seconseguiremomesmoresultadocomencorajamento.Nãocompremuitosescravosdomesmopaís,poiselesconversamentresi.Sevocêostratarbem,lhesderalimentoseroupasextrasepermissãoparaseusanimaispastaremnoseuterreno-elestrabalharãomelhor". (RODRIGUES,JoelzaEster."HistóriaemDocumento:imagemetexto".2.ed.SãoPaulo:FTD, 2002.p.235.) 
Combasenotextoenosconhecimentossobreaescravidãoromana,considereasafirmativasaseguir. 
I.Varrãopropõeabrirmãodaviolêncianotratamentodosescravosvisandoaobterumrendimentomaiordeseutrabalho. 
II.Varrãoprocurademonstrarainviabilidadedacompradeescravosdeummesmopaís,postoquepropiciariaarealizaçãodeprocessoscomunicativosepossíveisrevoltas. 
III.Oscapatazesromanos,navisãodeVarrão,deveriamusarestratégiassutisderepressãoparaobterumtrabalhoconsentido. 
IV.VarrãocompartilhadasidéiasdeColumela,autordaépocaqueapregoaareduçãodoscustosdotrabalhoescravoparaobtençãodemaiorprodutividade. 
Estãocorretasapenasasafirmativas: 
a)IeII.b)IIeIV.c)IIIeIV.d)I,IIeIII.e)I,IIIeIV. 
ATIVIDADES
(UFRS) No período anterior às conquistas, a sociedade romana estava dividida em dois grandes grupos sociais, os patrícios e os plebeus. As transformações sociais provocadas pela expansão romana fizeram surgir, no entanto, novos grupos, originados dos anteriores. 
Relacione adequadamente as caracterizações apresentadas na coluna 2 com os grupos sociais referidos na coluna 1. 
Coluna 1 
1 -Senadores 
2 -Cavaleiros 
3 -Clientes 
4 -Proletários 
5 -Colonos 
Coluna 2 
( ) Eram plebeus enriquecidos pelas conquistas e pelo grande comércio. 
( ) Tinham origem aristocrata e eram grandes proprietários de terras. 
( ) Eram plebeus miseráveis, cuja única posse era uma família numerosa. 
( ) Eram indivíduos subordinados às famílias patrícias, cumpridores de diversas obrigações econômicas, morais e religiosas. 
A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é 
a) 2 -1 -5 -4. 
b) 2 -1 -4 -3. 
c) 3 -2 -1 -5. 
d) 3 -2 -4 -5. 
e) 1 -3 -5 -4. 
ATIVIDADES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
Isaquel Silva
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
cattonia
 
Colonizacao inglesa
Colonizacao inglesaColonizacao inglesa
Colonizacao inglesa
Fabiana Tonsis
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
Daniel Alves Bronstrup
 
O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
Patrícia Sanches
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Professor de História
 
Segundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - CrisesSegundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - Crises
carlosbidu
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
Fatima Freitas
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
Giorgia Marrone
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
alinemaiahistoria
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
isameucci
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
Marilia Pimentel
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
Aulas de História
 
A consolidação das monarquias na europa moderna
A consolidação das monarquias na europa modernaA consolidação das monarquias na europa moderna
A consolidação das monarquias na europa moderna
Dione Pereira
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 

Mais procurados (20)

Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Colonizacao inglesa
Colonizacao inglesaColonizacao inglesa
Colonizacao inglesa
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
 
O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Segundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - CrisesSegundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - Crises
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
A consolidação das monarquias na europa moderna
A consolidação das monarquias na europa modernaA consolidação das monarquias na europa moderna
A consolidação das monarquias na europa moderna
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 

Semelhante a Crise da república romana

Roma
RomaRoma
Civilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.ppt
Civilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.pptCivilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.ppt
Civilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.ppt
Luís Gustavo Santos Encarnação
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
Diana Figueiredo
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
maida marciano
 
Roma antica civilização ocidental
Roma antica   civilização ocidentalRoma antica   civilização ocidental
Roma antica civilização ocidental
Murilo Benevides
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
guest39d69919
 
Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01
luzia Camilo lopes
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
Lutero Ramos
 
3° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 13° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 1
Daniel Alves Bronstrup
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Laís Uchôa
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
Tâmara Almeida
 
Civilização romana ii
Civilização romana iiCivilização romana ii
Civilização romana ii
Ócio do Ofício
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Marco Silva
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
RmuloSilvrio
 
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Lú Carvalho
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Cristina Soares
 
roma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdfroma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdf
Elizeu filho
 
Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02
luzia Camilo lopes
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
pmarisa
 

Semelhante a Crise da república romana (20)

Roma
RomaRoma
Roma
 
Civilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.ppt
Civilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.pptCivilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.ppt
Civilização romana (Economia, Política e Sociedade) - pto.ppt
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
Roma antica civilização ocidental
Roma antica   civilização ocidentalRoma antica   civilização ocidental
Roma antica civilização ocidental
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 03 roma
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
3° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 13° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 1
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
 
Civilização romana ii
Civilização romana iiCivilização romana ii
Civilização romana ii
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
 
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
roma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdfroma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdf
 
Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 

Mais de Patrick Von Braun

Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
Patrick Von Braun
 
Sistema Circulatorio
Sistema CirculatorioSistema Circulatorio
Sistema Circulatorio
Patrick Von Braun
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
Patrick Von Braun
 
Civilização grega
Civilização grega Civilização grega
Civilização grega
Patrick Von Braun
 
Antiguidade oriental
Antiguidade oriental Antiguidade oriental
Antiguidade oriental
Patrick Von Braun
 
Pré-história
Pré-história Pré-história
Pré-história
Patrick Von Braun
 
Expansão maritima
Expansão maritima Expansão maritima
Expansão maritima
Patrick Von Braun
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
Patrick Von Braun
 

Mais de Patrick Von Braun (8)

Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
Sistema Circulatorio
Sistema CirculatorioSistema Circulatorio
Sistema Circulatorio
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
 
Civilização grega
Civilização grega Civilização grega
Civilização grega
 
Antiguidade oriental
Antiguidade oriental Antiguidade oriental
Antiguidade oriental
 
Pré-história
Pré-história Pré-história
Pré-história
 
Expansão maritima
Expansão maritima Expansão maritima
Expansão maritima
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 

Último

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 

Crise da república romana