SlideShare uma empresa Scribd logo
Luz/Cor educação visual ricardo gouveia
Sem luz não existe cor Aristóteles , um filósofo grego, que viveu de 384 a 322 ac, parece ter sido o primeiro a perceber que  os olhos não podem ver a cor sem luz.
cor e luz  Isabel Costa
cor e luz  Isabel Costa A  pupila  determina a quantidade de luz, tal como a abertura duma de uma câmara. A  íris  colorida controla o tamanho da abertura (pupila) onde entra a luz. Íris  aberta Pupila  dilatada Íris  fechada Pupila  contraída Formação da imagem Os nossos olhos funcionam como prismas, transmitindo ao cérebro tudo aquilo que vemos. O olho é um globo alojado na sua órbita. No fundo do globo a retina recebe as imagens, transmitindo-as ao cérebro. Objecto Íris Pupila Imagem Córnea Retina Cristalino
Newton  (1676) - "espectro da luz“ – Decomposição da luz branca nas suas sete cores luz.  Luzes coloridas Ondas de cores A luz do Sol contém vários tipos de radiações que constituem o espectro electromagnético.  Cada comprimento de onda corresponde a um tipo de radiação . cor e luz  Isabel Costa As cores da luz branca Vermelho Laranja Amarelo Verde Azul Anil Violeta
Isaac Newton  desenvolveu o primeiro círculo de cores Na sua obra  Óptica , propôs um registo circular para efeitos de estudo. Posteriormente, o círculo de cores tornou-se todo simétrico. Nós vimos que, por dispersão, a luz branca é decomposta em sete cores: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Nós podemos ver esse fenômeno na formação do arco-íris (fig. 2.4).   Newton concluiu que, por dispersão, a luz branca é decomposta em sete cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta.  cor e luz  Isabel Costa Nós podemos ver esse fenómeno na  formação do arco-íris As cores da luz branca
Fez pesquisas sobre cores, afirma no  livro, O fenómeno da luz , que a luz branca consiste em alguns comprimentos de onda que podem ser divididas em três grupos: cor e luz  Isabel Costa RGB -  Frans Gerritsen   ,[object Object],[object Object],[object Object],As cores da luz branca
A organização da cor foi uma preocupação de vários cientistas.  É uma forma de classificar as cores e de as colocar numa ordem. O círculo cromático ou círculo de cores é uma representação visual de cores. cor e luz  Isabel Costa Círculo cromático  Pigmentos
Em 1961, o artista  Johannes Itten  escreveu no livro,  Os elementos de cor , que as três primárias são vermelho, amarelo e azul.  cor e luz  Isabel Costa Pigmentos
COR MATIZ É o atributo mais estreitamente relacionado com o estímulo do  comprimento  de onda. Diferentes cores têm tonalidades diferentes. SATURAÇÃO Está relacionada com a quantidade de branco que está no estímulo Os tons monocromáticos são altamente saturados A cor menos saturada é o branco.  Por exemplo, o cor de rosa é menos saturado que o vermelho e mais saturado que o branco. BRILHO Relaciona-se com a quantidade de luz proveniente da fonte ou reflectida pelo objecto  cor e luz  Isabel Costa Principais atributos perceptuais da cor  pigmento Frans Gerritsen, em 1975 ,fez uma nova tentativa de organizar as cores, de acordo com as leis da percepção cromática . Todas as cores foram ordenadas segundo:
A cor existe em função do  indivíduo  que  a  percebe  e depende da existência de luz e do  objecto   que a  reflecte .
Um objecto é branco porque não absorve nenhuma cor, ou seja, ele reflecte todas as cores que compõem a luz branca. A cor de um objecto é dada pela cor que ele reflecte, ou seja, quando uma luz branca incide sobre ele, todas as cores são absorvidas, excepto a dele.  Quando a luz branca incide sobre a maçã vermelha, todas as cores são absorvidas, excepto os comprimentos de onda correspondentes ao vermelho.  A cor vermelha é reflectida.  Um objecto é preto porque absorve toda as cores que incidem sobre ele. Nenhuma cor foi reflectida. cor e luz  Isabel Costa A cor dos objectos
Quando um Designer está a utilizar o computador para criar material digital, está a utilizar a  síntese aditiva . cor e luz  Isabel Costa Síntese aditiva Síntese aditiva  começa com a cor preta e termina com o branco, o que significa que quanto mais cor for acrescentada, o resultado é mais leve e tende a ficar branca.  Quando se  misturam as 3 cores primárias  em intensidade máxima, alcança-se o  branco .
Quando se mistura cores usando tintas, ou através do processo de impressão, estamos a usar a  síntese subtractiva . Síntese subtractiva As coisas que não produzem luz são coloridas por um processe chamado “Subtracção de cores”. Misturando cores subtractivas significa que começa com o branco e termina com o preto. Quando se acrescenta cor, o resultado tende a ficar mais escuro e preto. cor e luz  Isabel Costa
“ Particularmente  errónia é a afirmação de que as luzes se misturam aditivamente, enquanto que os pigmentos se misturam subtractivamente.” Rudolf Arnheim Arte e Percepção Visua l
COR LUZ comprimentos de ondas > Física COR PIGMENTO pigmentos cromáticos > Química pigmentos naturais ou sintéticos absorção da luz
CO R ES  PRIMÁRIAS Cores puras. É a partir delas que se fazem todas  as outras cores. ,[object Object],[object Object]
Síntese aditiva RBG Primárias Red+Blue+Green Vermelho Azul Verde cor e luz  Isabel Costa Cores-luz  Primárias
Síntese subtrativa CMY Primárias Ciano + Magenta + Amarelo Ciano Magenta Amarelo cor e luz  Isabel Costa Cores-pigmento  transparentes  Primárias
CORES SECUNDÁRIAS São as cores que resultam da mistura, em partes iguais, de duas cores primárias.
cor e luz  Isabel Costa Cores-luz  Secundárias AZUL CIANO R + B VERDE AZUL VERMELHO MAGENTA G + B AMARELO R + G
Cores-pigmento  transparentes  Secundárias  MAGENTA AMARELO AZUL CIANO VERMELHO M + Y VERDE C + Y AZUL (VIOLETA) C + M cor e luz  Isabel Costa
Círculo cromático actual cor e luz  Isabel Costa
+ Misturando as cores primárias obténs as cores secundárias + + = = = Azul Ciano Azul Ciano Amarelo Amarelo magenta magenta Vermelho  alaranjado Violeta Verde cor e luz  Isabel Costa Na prática actual
Há milhões de misturas de cor que o olho humano consegue ver. Repara nas seguintes possibilidades: cor e luz  Isabel Costa Na prática actual + + + + = = = = = + +
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo das cores
Estudo das coresEstudo das cores
Estudo das cores
Mara dalto
 
1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores
Aline Okumura
 
Teoria das cores
Teoria das coresTeoria das cores
Teoria das cores
Helena Jacob
 
Cor pigmento
Cor pigmentoCor pigmento
Cor pigmento
silviavasques
 
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Rita Godinho
 
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológicateoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
agrupamento de escolas de carcavelos at DRE de lisboa e vale do tejo
 
A Cor Power Point
 A Cor Power Point A Cor Power Point
A Cor Power Point
fernandomanelnunes
 
A cor
A corA cor
A cor
malo45
 
Expressão e composição da forma
Expressão e composição da formaExpressão e composição da forma
Expressão e composição da forma
Fernando Mendes
 
Teoria das cores
Teoria das coresTeoria das cores
Teoria das cores
Luciana de Oliveira
 
Luz e cor
Luz e corLuz e cor
Luz e cor
ascensao
 
Texturas naturais e artificiais
Texturas naturais e artificiaisTexturas naturais e artificiais
Texturas naturais e artificiais
claudiafarias
 
Texturas
TexturasTexturas
Texturas
Susana Vieira
 
A cor - sínteses aditiva e subtrativa
A cor - sínteses aditiva e subtrativaA cor - sínteses aditiva e subtrativa
A cor - sínteses aditiva e subtrativa
Shinha Marques
 
A Cor
A Cor A Cor
Cor evt
Cor evtCor evt
Cor evt
Elviravilas3
 
Estudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhosEstudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhos
Vivian Los
 
Técnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºanoTécnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºano
Agostinho NSilva
 
Elementos básicos da arte plástica
Elementos básicos da arte plásticaElementos básicos da arte plástica
Elementos básicos da arte plástica
Joaninha Sena
 
Texturas
TexturasTexturas

Mais procurados (20)

Estudo das cores
Estudo das coresEstudo das cores
Estudo das cores
 
1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores
 
Teoria das cores
Teoria das coresTeoria das cores
Teoria das cores
 
Cor pigmento
Cor pigmentoCor pigmento
Cor pigmento
 
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
Educação visual e tecnológica ( o ponto e a linha)
 
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológicateoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
 
A Cor Power Point
 A Cor Power Point A Cor Power Point
A Cor Power Point
 
A cor
A corA cor
A cor
 
Expressão e composição da forma
Expressão e composição da formaExpressão e composição da forma
Expressão e composição da forma
 
Teoria das cores
Teoria das coresTeoria das cores
Teoria das cores
 
Luz e cor
Luz e corLuz e cor
Luz e cor
 
Texturas naturais e artificiais
Texturas naturais e artificiaisTexturas naturais e artificiais
Texturas naturais e artificiais
 
Texturas
TexturasTexturas
Texturas
 
A cor - sínteses aditiva e subtrativa
A cor - sínteses aditiva e subtrativaA cor - sínteses aditiva e subtrativa
A cor - sínteses aditiva e subtrativa
 
A Cor
A Cor A Cor
A Cor
 
Cor evt
Cor evtCor evt
Cor evt
 
Estudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhosEstudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhos
 
Técnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºanoTécnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºano
 
Elementos básicos da arte plástica
Elementos básicos da arte plásticaElementos básicos da arte plástica
Elementos básicos da arte plástica
 
Texturas
TexturasTexturas
Texturas
 

Destaque

Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
Artur Coelho
 
A cor
A corA cor
Semiotica Cor
Semiotica CorSemiotica Cor
Semiotica Cor
Tatiana Fernández
 
Luz e cor
Luz e corLuz e cor
Luz e cor
Fernando Mendes
 
Luz & Cor
Luz & CorLuz & Cor
A Luz Powerpoint
A Luz PowerpointA Luz Powerpoint
A Luz Powerpoint
8ºC
 
Abnt referências
Abnt referênciasAbnt referências
Abnt referências
familiaestagio
 
Luz
LuzLuz
Planck E A Radiacao Do Corpo Negro
Planck E A Radiacao Do Corpo NegroPlanck E A Radiacao Do Corpo Negro
Planck E A Radiacao Do Corpo Negro
Cristiane Tavolaro
 
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino MédioAula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Newton Silva
 
Radiação não ionizante
Radiação não ionizanteRadiação não ionizante
Radiação não ionizante
elainebassi
 
Os Astros
Os AstrosOs Astros
Os Astros
nostromo1
 
Aula 5 - Introdução à Quântica
Aula 5 -  Introdução à QuânticaAula 5 -  Introdução à Quântica
Aula 5 - Introdução à Quântica
Newton Silva
 
Radiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo NegroRadiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo Negro
Pibid Física
 
Redes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISO
Redes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISORedes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISO
Redes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISO
Ministério Público da Paraíba
 
Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
Piedade Alves
 
Modelo OSI - Camada de Rede
Modelo OSI - Camada de RedeModelo OSI - Camada de Rede
Modelo OSI - Camada de Rede
Walyson Vëras
 
Percepção Auditiva visual e tátil;
Percepção Auditiva visual e tátil;Percepção Auditiva visual e tátil;
Percepção Auditiva visual e tátil;
Jaqueline de Paulo
 
Como Fazer Bibliografia E Nota De Rodapé
Como Fazer Bibliografia E Nota De RodapéComo Fazer Bibliografia E Nota De Rodapé
Como Fazer Bibliografia E Nota De Rodapé
Catedral de Adoração
 
A Luz
A LuzA Luz
A Luz
8ºC
 

Destaque (20)

Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
 
A cor
A corA cor
A cor
 
Semiotica Cor
Semiotica CorSemiotica Cor
Semiotica Cor
 
Luz e cor
Luz e corLuz e cor
Luz e cor
 
Luz & Cor
Luz & CorLuz & Cor
Luz & Cor
 
A Luz Powerpoint
A Luz PowerpointA Luz Powerpoint
A Luz Powerpoint
 
Abnt referências
Abnt referênciasAbnt referências
Abnt referências
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Planck E A Radiacao Do Corpo Negro
Planck E A Radiacao Do Corpo NegroPlanck E A Radiacao Do Corpo Negro
Planck E A Radiacao Do Corpo Negro
 
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino MédioAula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
 
Radiação não ionizante
Radiação não ionizanteRadiação não ionizante
Radiação não ionizante
 
Os Astros
Os AstrosOs Astros
Os Astros
 
Aula 5 - Introdução à Quântica
Aula 5 -  Introdução à QuânticaAula 5 -  Introdução à Quântica
Aula 5 - Introdução à Quântica
 
Radiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo NegroRadiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo Negro
 
Redes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISO
Redes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISORedes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISO
Redes de Computadores - Modelo de Referência OSI/ISO
 
Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
 
Modelo OSI - Camada de Rede
Modelo OSI - Camada de RedeModelo OSI - Camada de Rede
Modelo OSI - Camada de Rede
 
Percepção Auditiva visual e tátil;
Percepção Auditiva visual e tátil;Percepção Auditiva visual e tátil;
Percepção Auditiva visual e tátil;
 
Como Fazer Bibliografia E Nota De Rodapé
Como Fazer Bibliografia E Nota De RodapéComo Fazer Bibliografia E Nota De Rodapé
Como Fazer Bibliografia E Nota De Rodapé
 
A Luz
A LuzA Luz
A Luz
 

Semelhante a Cor luz

Entre cores
Entre coresEntre cores
Entre cores
rolim mendes
 
Cor
CorCor
Teoria das cores aula
Teoria das cores   aulaTeoria das cores   aula
Teoria das cores aula
Wellingtonalvesjsatiro Satiro
 
Teoria das cores aplicada ao design
Teoria das cores aplicada ao designTeoria das cores aplicada ao design
Teoria das cores aplicada ao design
Antonio Alves
 
Trabalho final david_duarte
Trabalho final david_duarteTrabalho final david_duarte
Trabalho final david_duarte
angelobartolomeu
 
Teoria do design aula 2 - Estudo das Cores
Teoria do design   aula 2 - Estudo das CoresTeoria do design   aula 2 - Estudo das Cores
Teoria do design aula 2 - Estudo das Cores
Léo Dias
 
Teoria cores
Teoria coresTeoria cores
Teoria cores
W.COM
 
Estudo das cores
Estudo das coresEstudo das cores
Estudo das cores
Michele Augusto
 
Luzcor
LuzcorLuzcor
Luzcor
7avares
 
A cor sínteses
A cor síntesesA cor sínteses
A cor sínteses
Shinha Marques
 
1a. a u l a cor- (cores primárias e cores complementares)
1a. a u l a  cor- (cores primárias e cores complementares)1a. a u l a  cor- (cores primárias e cores complementares)
1a. a u l a cor- (cores primárias e cores complementares)
elisabhp
 
Tipos de Cores
Tipos de CoresTipos de Cores
Tipos de Cores
Agência Page1
 
A cor em evt
A cor em evtA cor em evt
A cor em evt
JACGaspar
 
Cor
CorCor
A cor em ev
A cor em evA cor em ev
A cor em ev
JACGaspar
 
Aula de estudo da cores aula 10 minutos
Aula de estudo da cores aula 10 minutosAula de estudo da cores aula 10 minutos
Aula de estudo da cores aula 10 minutos
Carlos Maurício da Costa Ramos
 
Apostila cor 6o ano 2018
Apostila cor 6o ano 2018Apostila cor 6o ano 2018
Apostila cor 6o ano 2018
Colégio Pedro II - Campus Centro
 
Aula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdf
Aula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdfAula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdf
Aula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdf
RodrigoMartinsdeOliv7
 
Cor
CorCor
Pg aula 8
Pg aula 8Pg aula 8
Pg aula 8
Alex Boiniak
 

Semelhante a Cor luz (20)

Entre cores
Entre coresEntre cores
Entre cores
 
Cor
CorCor
Cor
 
Teoria das cores aula
Teoria das cores   aulaTeoria das cores   aula
Teoria das cores aula
 
Teoria das cores aplicada ao design
Teoria das cores aplicada ao designTeoria das cores aplicada ao design
Teoria das cores aplicada ao design
 
Trabalho final david_duarte
Trabalho final david_duarteTrabalho final david_duarte
Trabalho final david_duarte
 
Teoria do design aula 2 - Estudo das Cores
Teoria do design   aula 2 - Estudo das CoresTeoria do design   aula 2 - Estudo das Cores
Teoria do design aula 2 - Estudo das Cores
 
Teoria cores
Teoria coresTeoria cores
Teoria cores
 
Estudo das cores
Estudo das coresEstudo das cores
Estudo das cores
 
Luzcor
LuzcorLuzcor
Luzcor
 
A cor sínteses
A cor síntesesA cor sínteses
A cor sínteses
 
1a. a u l a cor- (cores primárias e cores complementares)
1a. a u l a  cor- (cores primárias e cores complementares)1a. a u l a  cor- (cores primárias e cores complementares)
1a. a u l a cor- (cores primárias e cores complementares)
 
Tipos de Cores
Tipos de CoresTipos de Cores
Tipos de Cores
 
A cor em evt
A cor em evtA cor em evt
A cor em evt
 
Cor
CorCor
Cor
 
A cor em ev
A cor em evA cor em ev
A cor em ev
 
Aula de estudo da cores aula 10 minutos
Aula de estudo da cores aula 10 minutosAula de estudo da cores aula 10 minutos
Aula de estudo da cores aula 10 minutos
 
Apostila cor 6o ano 2018
Apostila cor 6o ano 2018Apostila cor 6o ano 2018
Apostila cor 6o ano 2018
 
Aula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdf
Aula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdfAula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdf
Aula 06 - Fundamentos Teoria da Cor 2022.pdf
 
Cor
CorCor
Cor
 
Pg aula 8
Pg aula 8Pg aula 8
Pg aula 8
 

Último

Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 

Cor luz

  • 1. Luz/Cor educação visual ricardo gouveia
  • 2. Sem luz não existe cor Aristóteles , um filósofo grego, que viveu de 384 a 322 ac, parece ter sido o primeiro a perceber que os olhos não podem ver a cor sem luz.
  • 3. cor e luz Isabel Costa
  • 4. cor e luz Isabel Costa A pupila determina a quantidade de luz, tal como a abertura duma de uma câmara. A íris colorida controla o tamanho da abertura (pupila) onde entra a luz. Íris aberta Pupila dilatada Íris fechada Pupila contraída Formação da imagem Os nossos olhos funcionam como prismas, transmitindo ao cérebro tudo aquilo que vemos. O olho é um globo alojado na sua órbita. No fundo do globo a retina recebe as imagens, transmitindo-as ao cérebro. Objecto Íris Pupila Imagem Córnea Retina Cristalino
  • 5. Newton (1676) - "espectro da luz“ – Decomposição da luz branca nas suas sete cores luz. Luzes coloridas Ondas de cores A luz do Sol contém vários tipos de radiações que constituem o espectro electromagnético. Cada comprimento de onda corresponde a um tipo de radiação . cor e luz Isabel Costa As cores da luz branca Vermelho Laranja Amarelo Verde Azul Anil Violeta
  • 6. Isaac Newton desenvolveu o primeiro círculo de cores Na sua obra Óptica , propôs um registo circular para efeitos de estudo. Posteriormente, o círculo de cores tornou-se todo simétrico. Nós vimos que, por dispersão, a luz branca é decomposta em sete cores: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Nós podemos ver esse fenômeno na formação do arco-íris (fig. 2.4). Newton concluiu que, por dispersão, a luz branca é decomposta em sete cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. cor e luz Isabel Costa Nós podemos ver esse fenómeno na formação do arco-íris As cores da luz branca
  • 7.
  • 8. A organização da cor foi uma preocupação de vários cientistas. É uma forma de classificar as cores e de as colocar numa ordem. O círculo cromático ou círculo de cores é uma representação visual de cores. cor e luz Isabel Costa Círculo cromático Pigmentos
  • 9. Em 1961, o artista Johannes Itten escreveu no livro, Os elementos de cor , que as três primárias são vermelho, amarelo e azul. cor e luz Isabel Costa Pigmentos
  • 10. COR MATIZ É o atributo mais estreitamente relacionado com o estímulo do comprimento de onda. Diferentes cores têm tonalidades diferentes. SATURAÇÃO Está relacionada com a quantidade de branco que está no estímulo Os tons monocromáticos são altamente saturados A cor menos saturada é o branco. Por exemplo, o cor de rosa é menos saturado que o vermelho e mais saturado que o branco. BRILHO Relaciona-se com a quantidade de luz proveniente da fonte ou reflectida pelo objecto cor e luz Isabel Costa Principais atributos perceptuais da cor pigmento Frans Gerritsen, em 1975 ,fez uma nova tentativa de organizar as cores, de acordo com as leis da percepção cromática . Todas as cores foram ordenadas segundo:
  • 11. A cor existe em função do indivíduo que a percebe e depende da existência de luz e do objecto que a reflecte .
  • 12. Um objecto é branco porque não absorve nenhuma cor, ou seja, ele reflecte todas as cores que compõem a luz branca. A cor de um objecto é dada pela cor que ele reflecte, ou seja, quando uma luz branca incide sobre ele, todas as cores são absorvidas, excepto a dele. Quando a luz branca incide sobre a maçã vermelha, todas as cores são absorvidas, excepto os comprimentos de onda correspondentes ao vermelho. A cor vermelha é reflectida. Um objecto é preto porque absorve toda as cores que incidem sobre ele. Nenhuma cor foi reflectida. cor e luz Isabel Costa A cor dos objectos
  • 13. Quando um Designer está a utilizar o computador para criar material digital, está a utilizar a síntese aditiva . cor e luz Isabel Costa Síntese aditiva Síntese aditiva começa com a cor preta e termina com o branco, o que significa que quanto mais cor for acrescentada, o resultado é mais leve e tende a ficar branca. Quando se misturam as 3 cores primárias em intensidade máxima, alcança-se o branco .
  • 14. Quando se mistura cores usando tintas, ou através do processo de impressão, estamos a usar a síntese subtractiva . Síntese subtractiva As coisas que não produzem luz são coloridas por um processe chamado “Subtracção de cores”. Misturando cores subtractivas significa que começa com o branco e termina com o preto. Quando se acrescenta cor, o resultado tende a ficar mais escuro e preto. cor e luz Isabel Costa
  • 15. “ Particularmente errónia é a afirmação de que as luzes se misturam aditivamente, enquanto que os pigmentos se misturam subtractivamente.” Rudolf Arnheim Arte e Percepção Visua l
  • 16. COR LUZ comprimentos de ondas > Física COR PIGMENTO pigmentos cromáticos > Química pigmentos naturais ou sintéticos absorção da luz
  • 17.
  • 18. Síntese aditiva RBG Primárias Red+Blue+Green Vermelho Azul Verde cor e luz Isabel Costa Cores-luz Primárias
  • 19. Síntese subtrativa CMY Primárias Ciano + Magenta + Amarelo Ciano Magenta Amarelo cor e luz Isabel Costa Cores-pigmento transparentes Primárias
  • 20. CORES SECUNDÁRIAS São as cores que resultam da mistura, em partes iguais, de duas cores primárias.
  • 21. cor e luz Isabel Costa Cores-luz Secundárias AZUL CIANO R + B VERDE AZUL VERMELHO MAGENTA G + B AMARELO R + G
  • 22. Cores-pigmento transparentes Secundárias MAGENTA AMARELO AZUL CIANO VERMELHO M + Y VERDE C + Y AZUL (VIOLETA) C + M cor e luz Isabel Costa
  • 23. Círculo cromático actual cor e luz Isabel Costa
  • 24. + Misturando as cores primárias obténs as cores secundárias + + = = = Azul Ciano Azul Ciano Amarelo Amarelo magenta magenta Vermelho alaranjado Violeta Verde cor e luz Isabel Costa Na prática actual
  • 25. Há milhões de misturas de cor que o olho humano consegue ver. Repara nas seguintes possibilidades: cor e luz Isabel Costa Na prática actual + + + + = = = = = + +
  • 26. FIM