SlideShare uma empresa Scribd logo
1ª Consocial/SE
Umbaúba – 13.01.2012
                             2011 - 2012
                  www.cge.se.gov.br/consocial
Tema
:
Objetivo
                             Geral


 “Promover a transparência pública
    e estimular a participação da
  sociedade no acompanhamento
    e controle da gestão pública,
contribuindo para um controle social
    mais efetivo e democrático.”
Histórico

       Em 08.12.2010,
Setembro/2009, CGU realiza o      o
  Presidente da República
       Em 27.05.2011,o Prefeito
         EmNacional sobre o Gov.
               1º.12.2011,
 1º Seminário 500 participantes
     mais de
     assinouSocial Fontesde o
      MarcelooDéda assinou
           diversas Decreto Farias
         Anderson
       Controle       experiências de
               por dia;
        sucesso na Convocação da
        Convocação dacontrole
                       prática do
            assinou do evento, os participantes
    Decreto de  Ao final o Decreto de
         social foram apresentadas;
              entregaram um abaixo-assinado ao
    1ª Consocial - 1ª Consocial –
     Convocação da Brasilsolicitando
           Ministro-Chefe da CGU,
        1ª Consocial/SE.
           Umbaúba/SE.
           a convocação de uma conferência
                        nacional.
Eixos
                                        Temáticos
                                             Lei nº 12.527
                                              18.11.2011
Eixo 1.
     Que tipos de canais de acesso às
     informações de interesse público
       Promoção da
     podem ser criados?
         Os canais existentes são de fácil
  transparência pública e
         acesso,    compreensão   e   são
         amplamente divulgados?
   acesso àque deve ser feito para e
          O informação
          melhorar a transparência
      dados públicos;
           pública e o acesso às
                  informações e dados
                       públicos?
Eixos
                                   Temáticos
Eixo 2.
  Mecanismos de controle
     De que modo podem ser
         viabilizados promover a
                      novos
   social,Comoparticipação capacitação
                 engajamento e
    mecanismos de estimular a participação
                   e
  capacitação da sociedade
         e controle social?
                  da sociedade para que haja
  para o controle dapública? da
                     um efetivo controle
                        gestão
                                 gestão
                pública;
Eixos
                          Temáticos

Eixo 3.
      O que atuação dos
         A precisa ser os
         Como fortalecer
        melhorado?
 conselhos deentre os pode
          vínculos políticas
            Como o Estado
            conselhos e a
públicas como instâncias
            contribuir para esses
             sociedade?
                processos?
          de controle;
Eixos
                                Temáticos

Eixo 4.
      Quais os
       Diretrizes para
   melhores meios
    de combate à fortalecer
            Como
  prevenção e combate à
     corrupção? órgãosComo devemos
             os        de
       corrupção.
               controle?
                          prevenir a
                        ocorrência da
                         corrupção?
Público Alvo


                30%
  60%          Poder
              Público
Sociedade
   Civil           10%
             Conselhos de
            Políticas Públicas
Metodologia
Delegados
                  (12)
Conselhos
de Políticas
Públicas




Poder
Público




Sociedade
Civil
Resultado
                                   Esperado

Um Plano Nacional sobre     O Fortalecimento do
Transparência e Controle   Estado Democrático de
       Social; e                   Direito
Controle Social

                  Gestão
              Incrementar a
            transparência da
                  gestão

Atender o
desejo da
sociedade
Controle Social

           Cidadão/Sociedade



 Fortalecimento do
estado democrático
     de direito.
Etapas
Municipais
Socorro




  Primeira
CONSOCIAL
 do BRASIL
Estância




  Segunda
CONSOCIAL
 do BRASIL
Pacatuba
Laranjeiras
Lagarto
Lourdes
Itabi
Poço Redondo
Canindé
Itabaiana
Japoatã
Muribeca
Arauá
Itabaianinha
Pedrinhas
Siriri
Simão Dias
Poço Verde
Tomar do Geru
Canais de
                                 Comunicação


   Muito Obrigado!

Roberto da Costa Santos
   Comissão Executiva Estadual
         CONSOCIAL/SE

    0800 600 1704
    consocial@cge.se.gov.br
Metodologia
Credenciamento
Abertura Solene
Contextualização
 e Metodologia
Grupos de
                              Trabalho
Facilitador(a)
Coordenador(a)
Relator(a)
Leitura do Texto-Base
Debate sobre o eixo
Construção de até 10 propostas/Diretrizes
1 Voluntário para Comissão Eleitoral
1 Voluntário para Priorização das Propostas
Papel do
                                      Facilitador


Mediar os diálogos dentro do
grupo, tornando o processo às
   Não atribuir juízo de valor
democrático dos participantes
    opiniões ao garantir que
      Não desconsiderar propostas
  todos tenham voz e vez
              apresentadas
           Conhecer profundamente a
         metodologia proposta para a todos
          Incentivar a participação de
                  Conferência
           e, principalmente, garantir a fala
               Cuidar do tempo disponível para
           daqueles com opiniões distintas
                 cada etapa do trabalho e da
                  construção dos resultados
                          esperados
Diretriz
                                        Proposta



Uma idéia “guarda-chuva”, que
poderá,Aponta para sefuturo, norteando
         mais tarde, o desdobrar
em diversas ações, programas e
        as ações a serem realizadas
atividades      A redação da diretriz/ proposta
                contém uma única ideia e é
                escrita de forma direta
Apresentação
dos Candidatos a
   Delegados
Escolha
                                      das Melhores
                                       Propostas

Cada participante receberá    Os adesivos servirão para
   uma cartela com 10          o participante votar nas
 adesivos padronizados         propostas/diretrizes que
                             considerar mais importantes



    Os adesivos deverão      O participante poderá votar
  ter cores diferentes, em      até 03 vezes em cada
conformidade com a cor que             proposta
   identifica o segmento
Escolha
                   das Melhores
                    Propostas


Quem pode Participar?

Todos os cadastrados
Exceto:
        Equipe Técnica
        Observadores
Eleição dos
                                      Delegados


Candidato a delegado e eleitor
 deverá ser maiorpode votar em si
    O candidato de 16 anos
               mesmo
        Cada participante pode votar em
                 Caso opessoas
                 até 02 participante vote na
              mesma pessoa duas vezes, será
                    Cada participante vota apenas
               contabilizado apenas um voto
                   nos candidatos que fazem parte
                           do seu segmento
Eleição dos
                    Delegados



Quem pode Participar?
Todos os cadastrados
Exceto:
        Equipe Técnica
        Observadores
Plenária Final



                     Em caso de empate entre a
Apresentação do   resultado 21ªescolherão a das
                      20ª e a
                               da propostas, os
                    participantes
                                   escolha que    propostas
                     deverá compor Caderno de
                               propostas




         Leitura da ata do processo eleitoral
Canais de
                      Comunicação


Site: www.cge.se.gov.br/consocial
  E-mail: consocial@cge.se.gov.br
            Twitter: @consocialse



     Participe!
Muito Obrigada!

           Wilma Machado
       Controladoria Geral do Estado
Coordenação Executiva Estadual-Consocial/SE




       Boa conferência!

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Seminario integrado 2013
Seminario integrado 2013Seminario integrado 2013
Seminario integrado 2013
lauremoliveira
 
Lara 5º trabajo playas
Lara 5º   trabajo playasLara 5º   trabajo playas
Lara 5º trabajo playas
emilianocorral
 
Red medica personal v 3
Red medica personal v 3Red medica personal v 3
Red medica personal v 3
Kikis Leal Guerra
 
Salvador Dali Figueres
Salvador Dali FigueresSalvador Dali Figueres
Salvador Dali Figueres
Portal D'arte
 
Despertando_al_artista_en_cada_trabajador
Despertando_al_artista_en_cada_trabajadorDespertando_al_artista_en_cada_trabajador
Despertando_al_artista_en_cada_trabajador
Grupo_Andere
 
Pointcentral
PointcentralPointcentral
Pointcentral
plautolve
 
In Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio Bretagne
In Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio BretagneIn Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio Bretagne
In Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio Bretagne
Wagner Tamanaha
 
Somocueva
SomocuevaSomocueva
Somocueva
Douce Nieto
 
Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...
Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...
Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...
Herminia Fookong
 
Aprendiendo Dos
Aprendiendo DosAprendiendo Dos
Aprendiendo Dos
Malevo
 
Cuenca Pp
Cuenca PpCuenca Pp
TwitterCounter
TwitterCounterTwitterCounter
TwitterCounter
Social Content
 
Perfil Corporativo
Perfil CorporativoPerfil Corporativo
Perfil Corporativo
Jamildo Melo
 
A Cereja
A CerejaA Cereja
Enter
EnterEnter
Enter
entergi
 
Ríos cantabria
Ríos cantabriaRíos cantabria
Ríos cantabria
Elena Cosio
 
ApresentaçãO De Reultado 3 T08
ApresentaçãO De Reultado 3 T08ApresentaçãO De Reultado 3 T08
ApresentaçãO De Reultado 3 T08
Profarma
 
云南风味美食
云南风味美食云南风味美食
云南风味美食Kenny Lu
 
Ciencia,tecnica y tecnologia brunella
Ciencia,tecnica y tecnologia  brunellaCiencia,tecnica y tecnologia  brunella
Ciencia,tecnica y tecnologia brunella
Carola68
 
Marketing comunicaçao
Marketing comunicaçaoMarketing comunicaçao
Marketing comunicaçao
arturferreira007
 

Destaque (20)

Seminario integrado 2013
Seminario integrado 2013Seminario integrado 2013
Seminario integrado 2013
 
Lara 5º trabajo playas
Lara 5º   trabajo playasLara 5º   trabajo playas
Lara 5º trabajo playas
 
Red medica personal v 3
Red medica personal v 3Red medica personal v 3
Red medica personal v 3
 
Salvador Dali Figueres
Salvador Dali FigueresSalvador Dali Figueres
Salvador Dali Figueres
 
Despertando_al_artista_en_cada_trabajador
Despertando_al_artista_en_cada_trabajadorDespertando_al_artista_en_cada_trabajador
Despertando_al_artista_en_cada_trabajador
 
Pointcentral
PointcentralPointcentral
Pointcentral
 
In Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio Bretagne
In Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio BretagneIn Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio Bretagne
In Casa - Ficha resumo do apto de Artacho Jurado no Edificio Bretagne
 
Somocueva
SomocuevaSomocueva
Somocueva
 
Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...
Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...
Cuaderno de Investigación Humanística y Social. Nueva Época. Año I. Núm. 2. U...
 
Aprendiendo Dos
Aprendiendo DosAprendiendo Dos
Aprendiendo Dos
 
Cuenca Pp
Cuenca PpCuenca Pp
Cuenca Pp
 
TwitterCounter
TwitterCounterTwitterCounter
TwitterCounter
 
Perfil Corporativo
Perfil CorporativoPerfil Corporativo
Perfil Corporativo
 
A Cereja
A CerejaA Cereja
A Cereja
 
Enter
EnterEnter
Enter
 
Ríos cantabria
Ríos cantabriaRíos cantabria
Ríos cantabria
 
ApresentaçãO De Reultado 3 T08
ApresentaçãO De Reultado 3 T08ApresentaçãO De Reultado 3 T08
ApresentaçãO De Reultado 3 T08
 
云南风味美食
云南风味美食云南风味美食
云南风味美食
 
Ciencia,tecnica y tecnologia brunella
Ciencia,tecnica y tecnologia  brunellaCiencia,tecnica y tecnologia  brunella
Ciencia,tecnica y tecnologia brunella
 
Marketing comunicaçao
Marketing comunicaçaoMarketing comunicaçao
Marketing comunicaçao
 

Semelhante a Consocial umbauba

Mídias sociais de acordo com o IPU
Mídias sociais de acordo com o IPUMídias sociais de acordo com o IPU
Mídias sociais de acordo com o IPU
Clara Bessa
 
Projeto SGB
Projeto SGBProjeto SGB
Projeto SGB
Nathan Carvalho
 
Módulo cepam v8
Módulo cepam v8Módulo cepam v8
Módulo cepam v8
Henrique Parra
 
Elaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos SociaisElaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos Sociais
Dialogus Consultoria
 
controle_social1.ppt
controle_social1.pptcontrole_social1.ppt
controle_social1.ppt
RaquelVieira86
 
Promoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia ParticipativaPromoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia Participativa
Grazielle Machado
 
Webcidadania Xingu
Webcidadania XinguWebcidadania Xingu
Webcidadania Xingu
Rodrigo Bandeira de Luna
 
Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...
Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...
Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...
Victor Mendes
 
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCICONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
Amarribo
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAISPROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
Colaborar Educacional
 
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
Colaborar Educacional
 
Democracia 3.0: Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...
Democracia 3.0:  Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...Democracia 3.0:  Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...
Democracia 3.0: Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...
Drica Veloso
 
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
Colaborar Educacional
 
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Iracema Cema
 
Aula 10 8 coan_2010_1
Aula 10 8 coan_2010_1Aula 10 8 coan_2010_1
Aula 10 8 coan_2010_1
Ney Queiroz
 
Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais
Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais
Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais
Fernando Souza
 
Ouvidoria Para Cidadania MF
Ouvidoria Para Cidadania MFOuvidoria Para Cidadania MF
Ouvidoria Para Cidadania MF
Blan Tavares
 
PDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe Assunção
PDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe AssunçãoPDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe Assunção
PDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Prodep fafich ufmg-apresent
Prodep fafich ufmg-apresentProdep fafich ufmg-apresent
Prodep fafich ufmg-apresent
Haydee Svab
 
Movimento OBS - Plano de Ação
Movimento OBS - Plano de AçãoMovimento OBS - Plano de Ação
Movimento OBS - Plano de Ação
Obs Santos
 

Semelhante a Consocial umbauba (20)

Mídias sociais de acordo com o IPU
Mídias sociais de acordo com o IPUMídias sociais de acordo com o IPU
Mídias sociais de acordo com o IPU
 
Projeto SGB
Projeto SGBProjeto SGB
Projeto SGB
 
Módulo cepam v8
Módulo cepam v8Módulo cepam v8
Módulo cepam v8
 
Elaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos SociaisElaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos Sociais
 
controle_social1.ppt
controle_social1.pptcontrole_social1.ppt
controle_social1.ppt
 
Promoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia ParticipativaPromoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia Participativa
 
Webcidadania Xingu
Webcidadania XinguWebcidadania Xingu
Webcidadania Xingu
 
Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...
Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...
Apresentação do MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA www.MDDVTM.org (ver...
 
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCICONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAISPROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
 
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
 
Democracia 3.0: Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...
Democracia 3.0:  Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...Democracia 3.0:  Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...
Democracia 3.0: Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias d...
 
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
 
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
 
Aula 10 8 coan_2010_1
Aula 10 8 coan_2010_1Aula 10 8 coan_2010_1
Aula 10 8 coan_2010_1
 
Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais
Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais
Curso Gestão de Rede Sociais - Introdução e tendências das Redes Sociais
 
Ouvidoria Para Cidadania MF
Ouvidoria Para Cidadania MFOuvidoria Para Cidadania MF
Ouvidoria Para Cidadania MF
 
PDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe Assunção
PDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe AssunçãoPDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe Assunção
PDDE - CONTROLE SOCIAL - Prof. Noe Assunção
 
Prodep fafich ufmg-apresent
Prodep fafich ufmg-apresentProdep fafich ufmg-apresent
Prodep fafich ufmg-apresent
 
Movimento OBS - Plano de Ação
Movimento OBS - Plano de AçãoMovimento OBS - Plano de Ação
Movimento OBS - Plano de Ação
 

Mais de Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem

Apresentação scs
Apresentação scsApresentação scs
Caisan
CaisanCaisan
Apresentação sisan
Apresentação sisanApresentação sisan
Apresentação forum tripartite pleno executivo
Apresentação forum tripartite   pleno executivoApresentação forum tripartite   pleno executivo
Apresentação forum tripartite pleno executivo
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Apresentação ci intitucional 2014
Apresentação ci   intitucional 2014Apresentação ci   intitucional 2014
Apresentação ci intitucional 2014
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Apresentação paa moises maceio 3
Apresentação paa moises maceio 3Apresentação paa moises maceio 3
Apresentação paa moises maceio 3
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Apresentação caisan maceio mariana
Apresentação caisan maceio marianaApresentação caisan maceio mariana
Apresentação caisan maceio mariana
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Vantagens do muicipio de participar do consorcio público de acordo com a pol...
Vantagens do muicipio de participar do consorcio público  de acordo com a pol...Vantagens do muicipio de participar do consorcio público  de acordo com a pol...
Vantagens do muicipio de participar do consorcio público de acordo com a pol...
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Apresentação da política nacional de resíduos sólidos mma atualizada
Apresentação da política nacional de resíduos sólidos mma  atualizadaApresentação da política nacional de resíduos sólidos mma  atualizada
Apresentação da política nacional de resíduos sólidos mma atualizada
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Lei no 11.107 de 6 de abril de 2005 (1)
Lei no 11.107  de 6 de abril de 2005 (1)Lei no 11.107  de 6 de abril de 2005 (1)
Lei no 11.107 de 6 de abril de 2005 (1)
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Semana da agua
Semana da aguaSemana da agua
Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014
Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014
Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Apres padrãƒo
Apres padrãƒoApres padrãƒo
Apresentação[1]
Apresentação[1]Apresentação[1]
Programação dos157anos de Aracaju.
Programação dos157anos de Aracaju.Programação dos157anos de Aracaju.
Programação dos157anos de Aracaju.
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Apresentação conferência
Apresentação conferênciaApresentação conferência
Apresentação conferência
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Emenda de iniciativa popular
Emenda de iniciativa popularEmenda de iniciativa popular
Emenda de iniciativa popular
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 
Slides comunicação mst
Slides comunicação mstSlides comunicação mst
Apresentação conferência 2011
Apresentação conferência 2011 Apresentação conferência 2011
Apresentação conferência 2011
Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem
 

Mais de Portal Alarde - Informação Sem Maquiagem (19)

Apresentação scs
Apresentação scsApresentação scs
Apresentação scs
 
Caisan
CaisanCaisan
Caisan
 
Apresentação sisan
Apresentação sisanApresentação sisan
Apresentação sisan
 
Apresentação forum tripartite pleno executivo
Apresentação forum tripartite   pleno executivoApresentação forum tripartite   pleno executivo
Apresentação forum tripartite pleno executivo
 
Apresentação ci intitucional 2014
Apresentação ci   intitucional 2014Apresentação ci   intitucional 2014
Apresentação ci intitucional 2014
 
Apresentação paa moises maceio 3
Apresentação paa moises maceio 3Apresentação paa moises maceio 3
Apresentação paa moises maceio 3
 
Apresentação caisan maceio mariana
Apresentação caisan maceio marianaApresentação caisan maceio mariana
Apresentação caisan maceio mariana
 
Vantagens do muicipio de participar do consorcio público de acordo com a pol...
Vantagens do muicipio de participar do consorcio público  de acordo com a pol...Vantagens do muicipio de participar do consorcio público  de acordo com a pol...
Vantagens do muicipio de participar do consorcio público de acordo com a pol...
 
Apresentação da política nacional de resíduos sólidos mma atualizada
Apresentação da política nacional de resíduos sólidos mma  atualizadaApresentação da política nacional de resíduos sólidos mma  atualizada
Apresentação da política nacional de resíduos sólidos mma atualizada
 
Lei no 11.107 de 6 de abril de 2005 (1)
Lei no 11.107  de 6 de abril de 2005 (1)Lei no 11.107  de 6 de abril de 2005 (1)
Lei no 11.107 de 6 de abril de 2005 (1)
 
Semana da agua
Semana da aguaSemana da agua
Semana da agua
 
Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014
Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014
Audiencia publica ldo, loa e ppa 2014
 
Apres padrãƒo
Apres padrãƒoApres padrãƒo
Apres padrãƒo
 
Apresentação[1]
Apresentação[1]Apresentação[1]
Apresentação[1]
 
Programação dos157anos de Aracaju.
Programação dos157anos de Aracaju.Programação dos157anos de Aracaju.
Programação dos157anos de Aracaju.
 
Apresentação conferência
Apresentação conferênciaApresentação conferência
Apresentação conferência
 
Emenda de iniciativa popular
Emenda de iniciativa popularEmenda de iniciativa popular
Emenda de iniciativa popular
 
Slides comunicação mst
Slides comunicação mstSlides comunicação mst
Slides comunicação mst
 
Apresentação conferência 2011
Apresentação conferência 2011 Apresentação conferência 2011
Apresentação conferência 2011
 

Consocial umbauba

  • 1. 1ª Consocial/SE Umbaúba – 13.01.2012 2011 - 2012 www.cge.se.gov.br/consocial
  • 3. Objetivo Geral “Promover a transparência pública e estimular a participação da sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública, contribuindo para um controle social mais efetivo e democrático.”
  • 4. Histórico Em 08.12.2010, Setembro/2009, CGU realiza o o Presidente da República Em 27.05.2011,o Prefeito EmNacional sobre o Gov. 1º.12.2011, 1º Seminário 500 participantes mais de assinouSocial Fontesde o MarcelooDéda assinou diversas Decreto Farias Anderson Controle experiências de por dia; sucesso na Convocação da Convocação dacontrole prática do assinou do evento, os participantes Decreto de Ao final o Decreto de social foram apresentadas; entregaram um abaixo-assinado ao 1ª Consocial - 1ª Consocial – Convocação da Brasilsolicitando Ministro-Chefe da CGU, 1ª Consocial/SE. Umbaúba/SE. a convocação de uma conferência nacional.
  • 5. Eixos Temáticos Lei nº 12.527 18.11.2011 Eixo 1. Que tipos de canais de acesso às informações de interesse público Promoção da podem ser criados? Os canais existentes são de fácil transparência pública e acesso, compreensão e são amplamente divulgados? acesso àque deve ser feito para e O informação melhorar a transparência dados públicos; pública e o acesso às informações e dados públicos?
  • 6. Eixos Temáticos Eixo 2. Mecanismos de controle De que modo podem ser viabilizados promover a novos social,Comoparticipação capacitação engajamento e mecanismos de estimular a participação e capacitação da sociedade e controle social? da sociedade para que haja para o controle dapública? da um efetivo controle gestão gestão pública;
  • 7. Eixos Temáticos Eixo 3. O que atuação dos A precisa ser os Como fortalecer melhorado? conselhos deentre os pode vínculos políticas Como o Estado conselhos e a públicas como instâncias contribuir para esses sociedade? processos? de controle;
  • 8. Eixos Temáticos Eixo 4. Quais os Diretrizes para melhores meios de combate à fortalecer Como prevenção e combate à corrupção? órgãosComo devemos os de corrupção. controle? prevenir a ocorrência da corrupção?
  • 9. Público Alvo 30% 60% Poder Público Sociedade Civil 10% Conselhos de Políticas Públicas
  • 11. Delegados (12) Conselhos de Políticas Públicas Poder Público Sociedade Civil
  • 12. Resultado Esperado Um Plano Nacional sobre O Fortalecimento do Transparência e Controle Estado Democrático de Social; e Direito
  • 13. Controle Social Gestão Incrementar a transparência da gestão Atender o desejo da sociedade
  • 14. Controle Social Cidadão/Sociedade Fortalecimento do estado democrático de direito.
  • 22. Itabi
  • 35. Canais de Comunicação Muito Obrigado! Roberto da Costa Santos Comissão Executiva Estadual CONSOCIAL/SE 0800 600 1704 consocial@cge.se.gov.br
  • 40. Grupos de Trabalho Facilitador(a) Coordenador(a) Relator(a) Leitura do Texto-Base Debate sobre o eixo Construção de até 10 propostas/Diretrizes 1 Voluntário para Comissão Eleitoral 1 Voluntário para Priorização das Propostas
  • 41. Papel do Facilitador Mediar os diálogos dentro do grupo, tornando o processo às Não atribuir juízo de valor democrático dos participantes opiniões ao garantir que Não desconsiderar propostas todos tenham voz e vez apresentadas Conhecer profundamente a metodologia proposta para a todos Incentivar a participação de Conferência e, principalmente, garantir a fala Cuidar do tempo disponível para daqueles com opiniões distintas cada etapa do trabalho e da construção dos resultados esperados
  • 42. Diretriz Proposta Uma idéia “guarda-chuva”, que poderá,Aponta para sefuturo, norteando mais tarde, o desdobrar em diversas ações, programas e as ações a serem realizadas atividades A redação da diretriz/ proposta contém uma única ideia e é escrita de forma direta
  • 44. Escolha das Melhores Propostas Cada participante receberá Os adesivos servirão para uma cartela com 10 o participante votar nas adesivos padronizados propostas/diretrizes que considerar mais importantes Os adesivos deverão O participante poderá votar ter cores diferentes, em até 03 vezes em cada conformidade com a cor que proposta identifica o segmento
  • 45. Escolha das Melhores Propostas Quem pode Participar? Todos os cadastrados Exceto: Equipe Técnica Observadores
  • 46. Eleição dos Delegados Candidato a delegado e eleitor deverá ser maiorpode votar em si O candidato de 16 anos mesmo Cada participante pode votar em Caso opessoas até 02 participante vote na mesma pessoa duas vezes, será Cada participante vota apenas contabilizado apenas um voto nos candidatos que fazem parte do seu segmento
  • 47. Eleição dos Delegados Quem pode Participar? Todos os cadastrados Exceto: Equipe Técnica Observadores
  • 48. Plenária Final Em caso de empate entre a Apresentação do resultado 21ªescolherão a das 20ª e a da propostas, os participantes escolha que propostas deverá compor Caderno de propostas Leitura da ata do processo eleitoral
  • 49. Canais de Comunicação Site: www.cge.se.gov.br/consocial E-mail: consocial@cge.se.gov.br Twitter: @consocialse Participe!
  • 50. Muito Obrigada! Wilma Machado Controladoria Geral do Estado Coordenação Executiva Estadual-Consocial/SE Boa conferência!