SlideShare uma empresa Scribd logo
Imersão para Lideranças 1/4
ConSePS, Impacto e Times de alta performance - 14 set 2015
Juntos pela expansão do impacto
das organizações sociais de
Sorocaba e Votorantim!
e
A INK inspira, forma e
conecta organizações
do setor social para
que maximizem seu
impacto.
4
Liziane Silva é cofundadora da INK. É founding curator da comunidade Global
Shapers em Curitiba, movimento global de transformadores liderado pelo Fórum
Econômico Mundial. É fellow do Global Good Fund, organização que apóia
empreendedores sociais inovadores de todo o mundo. Formada em Economia pela
UFPR, Liziane é certificada no programa “Innovation Master Series” pela
Stanford University e em “Avaliação de Programas Sociais” pelo MIT Poverty
Action Lab e PUC Rio. É multiplicadora para o Brasil da certificação internacional
PMD (Project Management for Development), tendo formado mais de 600
profissionais em todo o país. Anteriormente foi coordenadora de projetos na
Aliança Empreendedora, onde liderou um processo de redesenho organizacional.
Foi diretora e presidente da organização internacional AIESEC em Curitiba de
2004 a 2006, e em 2007 desenvolveu a área de serviços da ONG colombiana
Amichocó, a 1° organização no mundo a criar um critério de Comércio Justo para
metais (ouro e platina). Liziane integrou o Conselho de Leitores da Gazeta do
Povo, maior jornal do Paraná e atualmente é dos conselhos do Instituto Atuação e
do Impact Hub Curitiba, além de colunista do blog Empreendedorismo Rosa.
http://br.linkedin.com/pub/liziane-silva/18/308/28a/
A HORA DAS
APRESENTAÇÕES
6
4 hábitos de pensamento
(Sara Parkin – O divergente positivo)
Resiliência
Estamos melhorando a capacidade de
permanecermos forte a ponto de
absorver grandes choques e continuar
fundalmentamente inalterados?
Relacionamentos
Estamos criando e protegendo as
muitas e boas relações que sustentam
a resiliência nos indivíduos e nos
sistemas?
Reflexão
Estamos reservando um tempo para
pensar sobre as coisas, de modo a
aprender com a experiência e aplicar
as lições ao futuro?
Reverência
Estou demonstrando uma “reverência
respeitosa” para o poder do mundo
natural e a intimidade de nossa
relação biológica com ele e com os
outros?
AGENDA DO DIA
7
Agenda do dia
Expectativas sobre o ConSePS
Capacitações e expectativas sobre as OSCs
Impacto e teoria de mudança
Gestão de pessoas: boas práticas
CONSEPS 2015
O que é o ConSePS
Capacitar
Conectar
Inspirar
Realizar a
mudança
Alinhando expectativas
- Para mim, liderança;
- Para a organização;
- Para a equipe.
11
COMO O CONSEPS 2015
ACONTECE
1. Imersões
Imersão 1
Objetivo:
Expectativas em relação
ao ConSePS
Mostrar o passo a passo
da participação (OCAT,
capacitações, etc).
Formação e gestão de
equipes de alta
performance
Possibilidades de
expansão de impacto
Imersão 2
Objetivo:
Alinhamento da missão
pessoal e
organizacional, assim
como a formação de
lideranças pensando na
sucessão
organizacional.
Será reforçado o
entendimento do
conteúdo das formações
sendo realizadas.
Imersão 3
Objetivo:
Iniciar o processo de
identificação de
possibilidades de
expansão de impacto
para dar início ao plano
que será apresentado
no fim das formações.
Imersão 4
Objetivo:
Desenvolvimento e
implementação do plano
de mudanças,
orientando e preparando
as lideranças para o
envolvimento da equipe
em sua elaboração e
para implementarem o
plano
independentemente do
investimento.
1. Imersões – O que é esperado?
- Reflexão sobre a atuação da liderança organizacional
- Processo estratégico sobre formação e desenvolvimento de
novas lideranças
- Envolvimento das lideranças no plano de mudança –
expansão de impacto
2. Planejamento Estratégico
Conteúdo:
• Identidade organizacional
• Teoria de Mudança
• Marco lógico
• Estabelecendo metas
• Dashboard
• Estratégias (espinha de peixe)
• Estrutura organizacional + processos
• Cronograma
2. Planejamento Estratégico
– O que é esperado?
• Processo reflexivo sobre identidade organizacional
• Processo reflexivo e de construção da sua Teoria de Mudança
• Estruturação de metas de curto/médio prazo e
acompanhamento
3. Captação de Recursos
Conteúdo:
• Importância da mobilização de recursos
• Requisitos mínimos pré-captação
• Potenciais doadores
• Planejamento de campanhas
• Definição de metas e necessidades
• Gestão de financiadores
• Alta performance em negociações
3. Captação de Recursos
- O que é esperado?
• Reflexão sobre modelo de captação de recursos
• Estabelecimento de metas de captação
• Estratégia de captação (campanhas)
• Acompanhamento de possíveis financiadores
4. Gestão de Projetos de Desenvolvimento
- PMD
Conteúdo:
• Ambientação ao setor de projetos de desenvolvimento
• Fases do ciclo de vida de um projeto
• Disciplinas de gerenciamento de um projeto
• 23 ferramentas práticas
• Prova opcional: R$ 90.
4. Gestão de Projetos de Desenvolvimento
– PMD – O que é esperado?
• Reflexão sobre os projetos atuais da organização
• Adaptação das ferramentas do PMD para os projetos (de
acordo com a necessidade)
5. Diagnóstico Inicial e Final
1. Identidade organizacional;
2. Estratégia e gestão;
3. Captação de recursos;
4. Valores organizacionais;
5. Aprendizado;
6. Inovação;
7. Equipe de liderança;
8. Conselho;
9. Equipe e voluntários;
10. Comunicação;
11. Estrutura;
12. Processos; e
13. Gestão de projetos.
O questionário foi feito com
base em duas ferramentas:
OCAT – Organizational
Capacity Assessment Test,
desenvolvido pela McKinsey
e Venture Philantropy
Partners.
Índice de Maturidade de
Gestão de Projetos –
desenvolvido pela Lingos –
Learning in NGOs.
5. Diagnóstico Inicial e Final –
O que é esperado?
• Engajamento da organização
• Estímulo à abertura e ao aprendizado
• Reflexão sobre a realidade institucional
• Análise das melhorias ao longo do processo
6. Plano de mudança
– Pré Banca e Banca Final
• Reflexão sobre os aprendizados no ConSePS
• Análise dos pontos de crescimento e expansão do impacto da
organização
• Evidências da possibilidade de crescimento e expansão de
impacto
• Plano operacional que indique a concretização deste
crescimento
EXEMPLOS DE PLANOS DE
MUDANÇA
FIBROSE CÍSTICA NAS
UNIVERSIDADES em 2014
710 alunos, 7 instituições, 6
cursos e 15 aulas ministradas
em 2014 (100% das
instituições de ensino de
Medicina em 2014 em
Curitiba)
Média para a palestra: 4,88
(Máxima 5,0)
100% das avaliações foram
positivas
59% dos alunos do curso de
saúde não conheciam a
Fibrose Cística
Para cada paciente
diagnosticado, há 4 sem
diagnóstico
26
Aumentar o índice de diagnóstico
da Fibrose Cística no Brasil
Educação e
Informação
Aulas
Presenciais
Novos
Multiplicadores
em novas
cidades
Materiais
Didáticos
Homogêneos
Vídeo AulasCursos Online
Banco de Dados
de Universidades
Banco de Dados
de alunos e
Profissionais
Rede Virtual de
Conexões
Profissionais
conectados e
interagindo
Novos trabalhos,
artigos e
networking
Revista
Brasileira de
Fibrose Cística
Impacto
Objetivos
Resultados
Atividades
• Contribuir para a formação de alunos e profissionais da saúde no âmbito da Fibrose Cística.
• Aumentar o índice de diagnóstico da Fibrose Cística no Brasil.
• Materiais e aulas adequadas e acessíveis a qualquer tempo e local, possibilitando que alunos e
profissionais da área de saúde sejam inseridos no conceito da patologia, além do eixo de aulas
presenciais.
5 Vídeo-Aulas criados | 1 Apresentação padrão criada | 1 Apostila base criada | Mínimo de 2 mil
views nos vídeos | 1.000 ouvintes nas palestras ministradas presencialmente em 2015
• Capacitar novos multiplicadores do projeto Fibrose Cística nas Universidades – Presencial nas
cidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Florianópolis;
• Expandir o projeto em Curitiba/PR, iniciando com o Curso de Extensão em Universidades
parceiras;
• Produzir vídeo-aulas e materiais didáticos para capacitar alunos e profissionais da saúde no
âmbito virtual;
• Banco de dados das 190 Universidades do Brasil, em especial de Medicina, e entrar em contato
para disseminar o conteúdo entre os coordenadores de curso;
• Desenvolver e implementar uma “rede virtual” com intuito de reunir profissionais da saúde de todo
país, para que possam trocar informações, materiais e artigos científicos, iniciando o projeto da
Revista Brasileira de Fibrose Cística;
Alinhamento da Teoria de Mudança
28
LuAR – Projeto de Inclusão Digital
29
Ampliar o atendimento ao público adolescente/jovem com cursos profissionalizantes
com certificação, a fim de facilitar a inclusão no mercado de trabalho, melhorando a
qualidade de vida desses jovens e minimizando à exposição desse público a situação
de vulnerabilidade social.
Diagnóstico realizado:
• Outras escolas que proveriam
alunos para o LuAR (participantes
do projeto)
• Grupo focal com participantes do
Programa Jovem Aprendiz
• Conversa na Secretaria da
Cidadania e Geração de Renda
LuAR – Projeto de Inclusão Digital
30
Descrição Indicadores
Impacto
Aumentar a probabilidade de inserção no
mercado de trabalho dos jovens através do
curso de inclusão digital, melhorando a
qualidade de vida desses jovens
Ao fim do período de dez meses, 70% dos
jovens estejam trabalhando
Objeti
vos
Aumentar o conhecimento e a chance de
inclusão de jovens no mercado de trabalho
70% dos alunos que concluíram o curso
sejam aprovados com média igual ou
superior a 75% de aproveitamento.
Result
ados-
Produ
tos
Realizar atividades de inclusão digital e
cidadania com instrutor do Pérola
80 % dos alunos matriculados concluam o
curso.
Atividades
1. Reunião com o Projeto Pérola
2 Assinatura de convênio
3. Divulgação do curso nos bairros
4. Período de matrículas
• Ter no mínimo de 160 alunos
inscritos
(80 alunos por semestre)
Fechando as expectativas
• Você criou
alguma nova
expectativa frente
ao ConSePS?
• Tem alguma
expectativa que o
ConSePS não
conseguirá
atender?
31
32
33
Vídeo Pró-Rim
34
Fundação Pró-Rim
• Fundada em 1987 por dois médicos nefrologistas
• Em Joinville – SC
• + 500 funcionários
• 9 unidades em diversos estados;
• Ensino, por meio do Instituto Pró-Rim de Educação e Pesquisa em
Saúde (IPREPS);
• Prevenção, com os trabalhos essenciais do Rins do Riso, Voluntariado e
Educar para Prevenir;
• Pesquisa Clínica, através do Instituto de Pesquisa da Pró-Rim.
35
Fundação Pró-Rim
• Sessões de hemodiálise em 2014: 147.554
• Pacientes renais em hemodiálise/ 2014: 1.140
• Transplantes renais: 109 em 2014 | Total: 1.326
• Baixa taxa de mortalidade em hemodiálise (8%), (Estados
Unidos: 18%; Brasil: 14%)
• Menor tempo de espera para transplante de rins no Brasil
36
Fundação Pró-Rim
37
Fomos visitá-los... E o que descobrimos?
• “A mesma preocupação que temos com o paciente temos com
o funcionário”
• Um paciente que faz diálise há 33 anos é o atual Vice-
Presidente da Pró-Rim
• Quando aconteceu a decisão de se tornar um ótimo lugar para
as pessoas trabalharem?
• “Quando eu entrei (há 19 anos) já era assim”
38
Estratégia
• Já se inscreveram para 7 prêmios da Você S/A. No primeiro
ano, ficaram entre as melhores 200... E utilizaram o
diagnóstico para criar a estratégia.
• Programa de Desenvolvimento de Dirigentes com a Fundação
Dom Cabral
• Avaliação 360º com gestores
• Avaliação de desempenho com equipe
• Planejamento anual de treinamentos para cada uma das
equipes
39
Estratégia
• Editais para bolsas de estudo no valor de 50% a 80% (janeiro
e junho) – 80% é deferido
• Mensuração: as pessoas que estudam ascendem de cargo
• Equipes “gente com amor” em cada unidade
• Processo de interação à instituição baseado no fato que, de
forma geral, 80% das demissões são comportamentais
(treinamentos comportamentais e não somente técnicos)
• Convênios: saúde, ginástica, alimentação, academia (nenhum
deles 100%)
40
41
Resultados
• Taxa de rotatividade: 2,4%
• Taxa de rotatividade no call center: 12%
• Novas lideranças preparadas (novo presidente assumiu neste
ano: Marcos Alexandre Vieira)
• Índice de aprovação dos beneficiários: de 92% a 98%
42
Captação
• 50% - Call center* – pessoas físicas
• 43% - SUS
• 6% - escola
• 1% - pesquisa
* O call center começou no início da fundação. Pacientes e
familiares dos fundadores ligavam para as pessoas pedindo
doações.
43
Diagnóstico e estratégia
• Identidade — Mede a relação dos empregados com a estratégia e o
negócio da empresa e o quanto a organização corresponde a seus
valores pessoais.
• Satisfação e motivação— Esse indicador inclui itens como salário,
bônus, o trabalho em si, o ambiente físico e as perspectivas de
crescimento que a empresa oferece.
• Aprendizado e desenvolvimento— Indicador que inclui fatores
como aprendizado e desenvolvimento no trabalho, educação
corporativa e oportunidades de promoção.
• Liderança — Indicador relacionado à percepção dos empregados
sobre os chefes em relação à habilidade de comunicação, a quanto
eles estimulam o time a se desenvolver profissionalmente, se são
confiáveis, justos e coerentes em seu discurso e atitudes.
44
Como utilizar o ConSePS para
desenvolver a equipe?
45
Vídeo das mães
46
Gallup Strengths Center
“Em seu trabalho, você tem a
oportunidade de fazer todos os dias o
que faz de melhor?”
(198 mil funcionários pesquisados)
Somente 20% das pessoas
acreditam que usam seus
pontos fortes todos os dias
47
Gallup Strengths Center
• 30 anos de estudo – 2 milhões de pessoas  34 temas
• Talento: “qualquer padrão recorrente de pensamento,
sensação ou comportamento que possa ser usado
produtivamente.
• Premissas:
• Os talentos de cada pessoa são permanentes e únicos
• O maior potencial de crescimento de cada pessoa está nas áreas onde
ela tem seu ponto mais forte
48
Descubra seus pontos fortes
• De todas as coisas que você faz bem, quais são as duas que você faz
melhor?
• Quais atividades você “pega” rapidamente? Que atividades lhe trazem
maior satisfação?
• Existem atividades ou funções que você gostaria de fazer de forma
mais frequente?
• Qual foi a sua realização mais significativa nos últimos 12 meses?
• Quando você alcançar o sucesso no trabalho, como você gostaria de
ser reconhecido?
• Quando você sente muito orgulho pelo seu trabalho?
• Como você gostaria de ser apoiado no seu trabalho?
• Existem fatores que impedem/distraem você de realizar uma atividade?
• Quais medidas poderiam ser tomadas para garantir que você tenha
oportunidades de aplicar seus talentos naturais?
•
Descubra seus pontos fortes
Descubra os pontos fortes Análise gerencial
De todas as coisas que você faz bem, quais
são as duas que você faz melhor?
Você observa estes talentos na pessoa
entrevistada?
Quais atividades você “pega” rapidamente?
Que atividades lhe trazem maior satisfação?
Esta pessoa tem a oportunidade de fazer
todos os dias o que ela faz de melhor?
Existem atividades ou funções que você
gostaria de fazer de forma mais frequente?
As funções desta pessoa podem ser alteradas
para que ela faça mais uso de seus talentos?
Qual foi a sua realização mais significativa nos
últimos 12 meses?
Você celebrou o sucesso com esta pessoa?
Quando você alcançar o sucesso no trabalho,
como você gostaria de ser reconhecido?
Como esta pessoa gosta de ser reconhecida
no trabalho?
Quando você sente muito orgulho pelo seu
trabalho?
O que motiva esta pessoa?
Como você gostaria de ser apoiado no seu
trabalho?
O que esta pessoa espera de você?
Existem fatores que impedem/distraem você
de realizar uma atividade? Quais ações você pode tomar para apoiar, dar
suporte ou empoderar este membro da
equipe?
Quais medidas poderiam ser tomadas para
garantir que você tenha oportunidades de
aplicar seus talentos naturais?
IMPACTO SOCIAL E TEORIA
DE MUDANÇA
O que é impacto
social?
Impacto Social
Efeito de uma ação
Médio / longo prazo
Desenvolvimento/
melhora social
Transformação
Mensuração
Impacto Social
Ação Impacto
A I
A I
A I
Objetivos
A
A
Objetivo
I
IHistória do Rodrigo
História da Morgana
A
A
Objetivo
I
IHistória do Rodrigo
História da Morgana
-15 Kg
A
A
Objetivo
I
IHistória do Rodrigo
História da Morgana
• Incentivo familiar
para vida
saudável
• Maior
longevidade 
aumento no IDH
• Úlceras
estomacais
• 15 dias
internado
• Utilização de
recursos
públicos
• Qual o problema que sua iniciativa busca resolver?
• Qual a transformação que sua ação quer gerar?
• Ela contribuirá para qual impacto de longo prazo?
Tipos de Impacto
• Quantitativo
• Qualitativo
• Direto
• Indireto
• Simbólico
• De influência
• Local / Regional
• Nacional /
Internacional
Pastoral da Criança, uma organização não-governamental
vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),
fundada em 1983.
Já são 1,5 milhão de crianças atendidas pela pastoral, que atua
em 3.277 dos 5.507 municípios brasileiros.
Ao todo são 32 mil comunidades espalhadas por todos os
2007 – O Embrace
Warmer começou como
um projeto dentro da
Universidade de
Stanford, quando um
grupo de alunos foi
desafiado aconstruir
uma intervenção para
hipotermia neonatal
que custasse menos
que 1% o preço de uma
incubadora.
O laço cor-de-rosa foi lançado pela
Fundação Susan G. Komen for the
Cure e distribuído aos participantes
da primeira Corrida pela Cura,
realizada em Nova York, em 1990.
Em 1997, entidades das cidades de
Yuba e Lodi nos Estados Unidos,
começaram efetivamente a
comemorar e fomentar ações
voltadas a prevenção do câncer de
mama, denominando como Outubro
Rosa.
Criado em 1997, no Chile
+100 mil casas construídas
+700 mil voluntários
19 países
O Projeto Integrar nasceu em
agosto de 2011 em Florianópolis-
SC, fundado por 24 professores de
pré-vestibulares. Já aprovou mais
de 150 alunos.
vídeo
Descreva a Teoria de Mudança do Integrar
70
ASA – Aliança pelo Semiárido
Brasileiro em parceria com
Governo Federal (iniciou na
Sociedade Civil)
1999
Tecnologia criada por um
morador local que enfrentava
problema da seca, na década de
1970.
Beneficiar 5 milhões de pessoas
Mais de 850 mil cisternas
construídas.
PlayPumps - 1996
4000 na África Subsariana
Investimento de US$ 10 milhões
Como você pode ter certeza de que as
atividades da organização estão se
encaminhando para o impacto almejado?
O que vocês acharam do dia de hoje?
Imersão para Lideranças 1/4
ConSePS, Impacto e Times de alta performance - 14 set 2015

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de trabalho de estágio cursos de licenciatura
Plano de trabalho de estágio cursos de licenciaturaPlano de trabalho de estágio cursos de licenciatura
Plano de trabalho de estágio cursos de licenciatura
ZairaLessa
 
Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013
Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013
Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013
citacoesdosprojetosdeotavioluizmachado
 
Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender
Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender
Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender
Social Brasilis
 
Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão
Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão   Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão
Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão
Eduarda Bonora Kern
 
Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...
Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...
Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...
Flávia Galindo
 
O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...
O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...
O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...
ZairaLessa
 
Plataforma cultural.compressed
Plataforma cultural.compressedPlataforma cultural.compressed
Plataforma cultural.compressed
Plataforma Cultural
 
Plataforma cultural: Assessoria em Educação
Plataforma cultural: Assessoria em EducaçãoPlataforma cultural: Assessoria em Educação
Plataforma cultural: Assessoria em Educação
Elita Medeiros
 

Mais procurados (8)

Plano de trabalho de estágio cursos de licenciatura
Plano de trabalho de estágio cursos de licenciaturaPlano de trabalho de estágio cursos de licenciatura
Plano de trabalho de estágio cursos de licenciatura
 
Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013
Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013
Tese de carla agda goncalves no serviço social da puc sp em 2013
 
Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender
Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender
Relatório de impacto 2016 - Social Brasilis - Empoderar para empreender
 
Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão
Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão   Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão
Subsídio de Prepação - Seminário de (Auto)Gestão
 
Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...
Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...
Open Day do PPGE-UFRRJ - Programa de Pós Graduação em Gestão e Estratégia da ...
 
O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...
O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...
O planejamento de aulas de educação física para os anos finais do ensino fund...
 
Plataforma cultural.compressed
Plataforma cultural.compressedPlataforma cultural.compressed
Plataforma cultural.compressed
 
Plataforma cultural: Assessoria em Educação
Plataforma cultural: Assessoria em EducaçãoPlataforma cultural: Assessoria em Educação
Plataforma cultural: Assessoria em Educação
 

Semelhante a (ConSePS 2015) imersão 1

(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01
(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01
(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01
Ink_conteudos
 
Relatório de Atividades do Instituto Unibanco - 2010
Relatório de  Atividades do Instituto Unibanco - 2010Relatório de  Atividades do Instituto Unibanco - 2010
Relatório de Atividades do Instituto Unibanco - 2010
Instituto Unibanco
 
Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13
ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia LemesPALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
Papo de Consultor
 
Agente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdf
Agente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdfAgente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdf
Agente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdf
ArquimedesMariano1
 
Tecnologos 1 e 2 semestre temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...
Tecnologos 1 e 2 semestre   temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...Tecnologos 1 e 2 semestre   temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...
Tecnologos 1 e 2 semestre temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...
Arleno
 
EEI2011 blog1
EEI2011 blog1EEI2011 blog1
EEI2011 blog1
NILVA C E S FILHA
 
Jornada Empreendedora
Jornada EmpreendedoraJornada Empreendedora
Jornada Empreendedora
Hudson Augusto
 
Apresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí
Apresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de ItaboraíApresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí
Apresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí
Sylvio Nunes
 
Programa de Desenvolvimento Institucional
Programa de Desenvolvimento InstitucionalPrograma de Desenvolvimento Institucional
Programa de Desenvolvimento Institucional
ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
PMO em LISARB
PMO em LISARBPMO em LISARB
PMO em LISARB
Marco Coghi
 
Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o modelo de ...
Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o  modelo de ...Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o  modelo de ...
Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o modelo de ...
Organizacion Universitaria Interamericana
 
Informativo agosto
Informativo agostoInformativo agosto
Informativo agosto
Guilherme Chaves Cabral
 
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e ConectividadeGestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Angela Iara Zotti
 
Empresa jr
Empresa jrEmpresa jr
Empresa jr
Flaviamachadorocha
 
Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde  Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde
Yuri Kaminski
 
Catálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e Sofia
Catálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e SofiaCatálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e Sofia
Catálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e Sofia
optreinamentos
 
Relatório Projeto DI Dezembro 2014
Relatório Projeto DI Dezembro 2014Relatório Projeto DI Dezembro 2014
Relatório Projeto DI Dezembro 2014
ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
Colaborar Educacional
 
Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009
Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009
Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009
Dianova
 

Semelhante a (ConSePS 2015) imersão 1 (20)

(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01
(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01
(Transformar) Desenvolvendo o Projeto Sessão 01
 
Relatório de Atividades do Instituto Unibanco - 2010
Relatório de  Atividades do Instituto Unibanco - 2010Relatório de  Atividades do Instituto Unibanco - 2010
Relatório de Atividades do Instituto Unibanco - 2010
 
Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13
 
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia LemesPALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
 
Agente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdf
Agente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdfAgente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdf
Agente De Desenvolvimento Cooperativista (208).pdf
 
Tecnologos 1 e 2 semestre temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...
Tecnologos 1 e 2 semestre   temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...Tecnologos 1 e 2 semestre   temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...
Tecnologos 1 e 2 semestre temos a pronta entrega adquira ja whatsapp 919883...
 
EEI2011 blog1
EEI2011 blog1EEI2011 blog1
EEI2011 blog1
 
Jornada Empreendedora
Jornada EmpreendedoraJornada Empreendedora
Jornada Empreendedora
 
Apresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí
Apresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de ItaboraíApresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí
Apresentação FEGESPI - Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí
 
Programa de Desenvolvimento Institucional
Programa de Desenvolvimento InstitucionalPrograma de Desenvolvimento Institucional
Programa de Desenvolvimento Institucional
 
PMO em LISARB
PMO em LISARBPMO em LISARB
PMO em LISARB
 
Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o modelo de ...
Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o  modelo de ...Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o  modelo de ...
Eficiência, Eficácia ou Efetividade, para onde o está orientado o modelo de ...
 
Informativo agosto
Informativo agostoInformativo agosto
Informativo agosto
 
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e ConectividadeGestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
 
Empresa jr
Empresa jrEmpresa jr
Empresa jr
 
Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde  Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde
 
Catálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e Sofia
Catálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e SofiaCatálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e Sofia
Catálogo - Educação a distância - Oficina da Palavra e Sofia
 
Relatório Projeto DI Dezembro 2014
Relatório Projeto DI Dezembro 2014Relatório Projeto DI Dezembro 2014
Relatório Projeto DI Dezembro 2014
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
 
Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009
Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009
Dianova Rumo a Sustentabilidade Psicologia 2009
 

Mais de Ink_conteudos

[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
Ink_conteudos
 
(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
Ink_conteudos
 
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
Ink_conteudos
 

Mais de Ink_conteudos (20)

[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides
 
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
 
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
 
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
 
(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
 
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
 

(ConSePS 2015) imersão 1

  • 1. Imersão para Lideranças 1/4 ConSePS, Impacto e Times de alta performance - 14 set 2015
  • 2. Juntos pela expansão do impacto das organizações sociais de Sorocaba e Votorantim! e
  • 3. A INK inspira, forma e conecta organizações do setor social para que maximizem seu impacto.
  • 4. 4 Liziane Silva é cofundadora da INK. É founding curator da comunidade Global Shapers em Curitiba, movimento global de transformadores liderado pelo Fórum Econômico Mundial. É fellow do Global Good Fund, organização que apóia empreendedores sociais inovadores de todo o mundo. Formada em Economia pela UFPR, Liziane é certificada no programa “Innovation Master Series” pela Stanford University e em “Avaliação de Programas Sociais” pelo MIT Poverty Action Lab e PUC Rio. É multiplicadora para o Brasil da certificação internacional PMD (Project Management for Development), tendo formado mais de 600 profissionais em todo o país. Anteriormente foi coordenadora de projetos na Aliança Empreendedora, onde liderou um processo de redesenho organizacional. Foi diretora e presidente da organização internacional AIESEC em Curitiba de 2004 a 2006, e em 2007 desenvolveu a área de serviços da ONG colombiana Amichocó, a 1° organização no mundo a criar um critério de Comércio Justo para metais (ouro e platina). Liziane integrou o Conselho de Leitores da Gazeta do Povo, maior jornal do Paraná e atualmente é dos conselhos do Instituto Atuação e do Impact Hub Curitiba, além de colunista do blog Empreendedorismo Rosa. http://br.linkedin.com/pub/liziane-silva/18/308/28a/
  • 6. 6 4 hábitos de pensamento (Sara Parkin – O divergente positivo) Resiliência Estamos melhorando a capacidade de permanecermos forte a ponto de absorver grandes choques e continuar fundalmentamente inalterados? Relacionamentos Estamos criando e protegendo as muitas e boas relações que sustentam a resiliência nos indivíduos e nos sistemas? Reflexão Estamos reservando um tempo para pensar sobre as coisas, de modo a aprender com a experiência e aplicar as lições ao futuro? Reverência Estou demonstrando uma “reverência respeitosa” para o poder do mundo natural e a intimidade de nossa relação biológica com ele e com os outros?
  • 8. Agenda do dia Expectativas sobre o ConSePS Capacitações e expectativas sobre as OSCs Impacto e teoria de mudança Gestão de pessoas: boas práticas
  • 10. O que é o ConSePS Capacitar Conectar Inspirar Realizar a mudança
  • 11. Alinhando expectativas - Para mim, liderança; - Para a organização; - Para a equipe. 11
  • 12. COMO O CONSEPS 2015 ACONTECE
  • 13. 1. Imersões Imersão 1 Objetivo: Expectativas em relação ao ConSePS Mostrar o passo a passo da participação (OCAT, capacitações, etc). Formação e gestão de equipes de alta performance Possibilidades de expansão de impacto Imersão 2 Objetivo: Alinhamento da missão pessoal e organizacional, assim como a formação de lideranças pensando na sucessão organizacional. Será reforçado o entendimento do conteúdo das formações sendo realizadas. Imersão 3 Objetivo: Iniciar o processo de identificação de possibilidades de expansão de impacto para dar início ao plano que será apresentado no fim das formações. Imersão 4 Objetivo: Desenvolvimento e implementação do plano de mudanças, orientando e preparando as lideranças para o envolvimento da equipe em sua elaboração e para implementarem o plano independentemente do investimento.
  • 14. 1. Imersões – O que é esperado? - Reflexão sobre a atuação da liderança organizacional - Processo estratégico sobre formação e desenvolvimento de novas lideranças - Envolvimento das lideranças no plano de mudança – expansão de impacto
  • 15. 2. Planejamento Estratégico Conteúdo: • Identidade organizacional • Teoria de Mudança • Marco lógico • Estabelecendo metas • Dashboard • Estratégias (espinha de peixe) • Estrutura organizacional + processos • Cronograma
  • 16. 2. Planejamento Estratégico – O que é esperado? • Processo reflexivo sobre identidade organizacional • Processo reflexivo e de construção da sua Teoria de Mudança • Estruturação de metas de curto/médio prazo e acompanhamento
  • 17. 3. Captação de Recursos Conteúdo: • Importância da mobilização de recursos • Requisitos mínimos pré-captação • Potenciais doadores • Planejamento de campanhas • Definição de metas e necessidades • Gestão de financiadores • Alta performance em negociações
  • 18. 3. Captação de Recursos - O que é esperado? • Reflexão sobre modelo de captação de recursos • Estabelecimento de metas de captação • Estratégia de captação (campanhas) • Acompanhamento de possíveis financiadores
  • 19. 4. Gestão de Projetos de Desenvolvimento - PMD Conteúdo: • Ambientação ao setor de projetos de desenvolvimento • Fases do ciclo de vida de um projeto • Disciplinas de gerenciamento de um projeto • 23 ferramentas práticas • Prova opcional: R$ 90.
  • 20. 4. Gestão de Projetos de Desenvolvimento – PMD – O que é esperado? • Reflexão sobre os projetos atuais da organização • Adaptação das ferramentas do PMD para os projetos (de acordo com a necessidade)
  • 21. 5. Diagnóstico Inicial e Final 1. Identidade organizacional; 2. Estratégia e gestão; 3. Captação de recursos; 4. Valores organizacionais; 5. Aprendizado; 6. Inovação; 7. Equipe de liderança; 8. Conselho; 9. Equipe e voluntários; 10. Comunicação; 11. Estrutura; 12. Processos; e 13. Gestão de projetos. O questionário foi feito com base em duas ferramentas: OCAT – Organizational Capacity Assessment Test, desenvolvido pela McKinsey e Venture Philantropy Partners. Índice de Maturidade de Gestão de Projetos – desenvolvido pela Lingos – Learning in NGOs.
  • 22. 5. Diagnóstico Inicial e Final – O que é esperado? • Engajamento da organização • Estímulo à abertura e ao aprendizado • Reflexão sobre a realidade institucional • Análise das melhorias ao longo do processo
  • 23. 6. Plano de mudança – Pré Banca e Banca Final • Reflexão sobre os aprendizados no ConSePS • Análise dos pontos de crescimento e expansão do impacto da organização • Evidências da possibilidade de crescimento e expansão de impacto • Plano operacional que indique a concretização deste crescimento
  • 24. EXEMPLOS DE PLANOS DE MUDANÇA
  • 25. FIBROSE CÍSTICA NAS UNIVERSIDADES em 2014 710 alunos, 7 instituições, 6 cursos e 15 aulas ministradas em 2014 (100% das instituições de ensino de Medicina em 2014 em Curitiba) Média para a palestra: 4,88 (Máxima 5,0) 100% das avaliações foram positivas 59% dos alunos do curso de saúde não conheciam a Fibrose Cística Para cada paciente diagnosticado, há 4 sem diagnóstico
  • 26. 26 Aumentar o índice de diagnóstico da Fibrose Cística no Brasil Educação e Informação Aulas Presenciais Novos Multiplicadores em novas cidades Materiais Didáticos Homogêneos Vídeo AulasCursos Online Banco de Dados de Universidades Banco de Dados de alunos e Profissionais Rede Virtual de Conexões Profissionais conectados e interagindo Novos trabalhos, artigos e networking Revista Brasileira de Fibrose Cística
  • 27. Impacto Objetivos Resultados Atividades • Contribuir para a formação de alunos e profissionais da saúde no âmbito da Fibrose Cística. • Aumentar o índice de diagnóstico da Fibrose Cística no Brasil. • Materiais e aulas adequadas e acessíveis a qualquer tempo e local, possibilitando que alunos e profissionais da área de saúde sejam inseridos no conceito da patologia, além do eixo de aulas presenciais. 5 Vídeo-Aulas criados | 1 Apresentação padrão criada | 1 Apostila base criada | Mínimo de 2 mil views nos vídeos | 1.000 ouvintes nas palestras ministradas presencialmente em 2015 • Capacitar novos multiplicadores do projeto Fibrose Cística nas Universidades – Presencial nas cidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Florianópolis; • Expandir o projeto em Curitiba/PR, iniciando com o Curso de Extensão em Universidades parceiras; • Produzir vídeo-aulas e materiais didáticos para capacitar alunos e profissionais da saúde no âmbito virtual; • Banco de dados das 190 Universidades do Brasil, em especial de Medicina, e entrar em contato para disseminar o conteúdo entre os coordenadores de curso; • Desenvolver e implementar uma “rede virtual” com intuito de reunir profissionais da saúde de todo país, para que possam trocar informações, materiais e artigos científicos, iniciando o projeto da Revista Brasileira de Fibrose Cística; Alinhamento da Teoria de Mudança
  • 28. 28
  • 29. LuAR – Projeto de Inclusão Digital 29 Ampliar o atendimento ao público adolescente/jovem com cursos profissionalizantes com certificação, a fim de facilitar a inclusão no mercado de trabalho, melhorando a qualidade de vida desses jovens e minimizando à exposição desse público a situação de vulnerabilidade social. Diagnóstico realizado: • Outras escolas que proveriam alunos para o LuAR (participantes do projeto) • Grupo focal com participantes do Programa Jovem Aprendiz • Conversa na Secretaria da Cidadania e Geração de Renda
  • 30. LuAR – Projeto de Inclusão Digital 30 Descrição Indicadores Impacto Aumentar a probabilidade de inserção no mercado de trabalho dos jovens através do curso de inclusão digital, melhorando a qualidade de vida desses jovens Ao fim do período de dez meses, 70% dos jovens estejam trabalhando Objeti vos Aumentar o conhecimento e a chance de inclusão de jovens no mercado de trabalho 70% dos alunos que concluíram o curso sejam aprovados com média igual ou superior a 75% de aproveitamento. Result ados- Produ tos Realizar atividades de inclusão digital e cidadania com instrutor do Pérola 80 % dos alunos matriculados concluam o curso. Atividades 1. Reunião com o Projeto Pérola 2 Assinatura de convênio 3. Divulgação do curso nos bairros 4. Período de matrículas • Ter no mínimo de 160 alunos inscritos (80 alunos por semestre)
  • 31. Fechando as expectativas • Você criou alguma nova expectativa frente ao ConSePS? • Tem alguma expectativa que o ConSePS não conseguirá atender? 31
  • 32. 32
  • 33. 33
  • 35. Fundação Pró-Rim • Fundada em 1987 por dois médicos nefrologistas • Em Joinville – SC • + 500 funcionários • 9 unidades em diversos estados; • Ensino, por meio do Instituto Pró-Rim de Educação e Pesquisa em Saúde (IPREPS); • Prevenção, com os trabalhos essenciais do Rins do Riso, Voluntariado e Educar para Prevenir; • Pesquisa Clínica, através do Instituto de Pesquisa da Pró-Rim. 35
  • 36. Fundação Pró-Rim • Sessões de hemodiálise em 2014: 147.554 • Pacientes renais em hemodiálise/ 2014: 1.140 • Transplantes renais: 109 em 2014 | Total: 1.326 • Baixa taxa de mortalidade em hemodiálise (8%), (Estados Unidos: 18%; Brasil: 14%) • Menor tempo de espera para transplante de rins no Brasil 36
  • 38. Fomos visitá-los... E o que descobrimos? • “A mesma preocupação que temos com o paciente temos com o funcionário” • Um paciente que faz diálise há 33 anos é o atual Vice- Presidente da Pró-Rim • Quando aconteceu a decisão de se tornar um ótimo lugar para as pessoas trabalharem? • “Quando eu entrei (há 19 anos) já era assim” 38
  • 39. Estratégia • Já se inscreveram para 7 prêmios da Você S/A. No primeiro ano, ficaram entre as melhores 200... E utilizaram o diagnóstico para criar a estratégia. • Programa de Desenvolvimento de Dirigentes com a Fundação Dom Cabral • Avaliação 360º com gestores • Avaliação de desempenho com equipe • Planejamento anual de treinamentos para cada uma das equipes 39
  • 40. Estratégia • Editais para bolsas de estudo no valor de 50% a 80% (janeiro e junho) – 80% é deferido • Mensuração: as pessoas que estudam ascendem de cargo • Equipes “gente com amor” em cada unidade • Processo de interação à instituição baseado no fato que, de forma geral, 80% das demissões são comportamentais (treinamentos comportamentais e não somente técnicos) • Convênios: saúde, ginástica, alimentação, academia (nenhum deles 100%) 40
  • 41. 41
  • 42. Resultados • Taxa de rotatividade: 2,4% • Taxa de rotatividade no call center: 12% • Novas lideranças preparadas (novo presidente assumiu neste ano: Marcos Alexandre Vieira) • Índice de aprovação dos beneficiários: de 92% a 98% 42
  • 43. Captação • 50% - Call center* – pessoas físicas • 43% - SUS • 6% - escola • 1% - pesquisa * O call center começou no início da fundação. Pacientes e familiares dos fundadores ligavam para as pessoas pedindo doações. 43
  • 44. Diagnóstico e estratégia • Identidade — Mede a relação dos empregados com a estratégia e o negócio da empresa e o quanto a organização corresponde a seus valores pessoais. • Satisfação e motivação— Esse indicador inclui itens como salário, bônus, o trabalho em si, o ambiente físico e as perspectivas de crescimento que a empresa oferece. • Aprendizado e desenvolvimento— Indicador que inclui fatores como aprendizado e desenvolvimento no trabalho, educação corporativa e oportunidades de promoção. • Liderança — Indicador relacionado à percepção dos empregados sobre os chefes em relação à habilidade de comunicação, a quanto eles estimulam o time a se desenvolver profissionalmente, se são confiáveis, justos e coerentes em seu discurso e atitudes. 44
  • 45. Como utilizar o ConSePS para desenvolver a equipe? 45
  • 47. Gallup Strengths Center “Em seu trabalho, você tem a oportunidade de fazer todos os dias o que faz de melhor?” (198 mil funcionários pesquisados) Somente 20% das pessoas acreditam que usam seus pontos fortes todos os dias 47
  • 48. Gallup Strengths Center • 30 anos de estudo – 2 milhões de pessoas  34 temas • Talento: “qualquer padrão recorrente de pensamento, sensação ou comportamento que possa ser usado produtivamente. • Premissas: • Os talentos de cada pessoa são permanentes e únicos • O maior potencial de crescimento de cada pessoa está nas áreas onde ela tem seu ponto mais forte 48
  • 49. Descubra seus pontos fortes • De todas as coisas que você faz bem, quais são as duas que você faz melhor? • Quais atividades você “pega” rapidamente? Que atividades lhe trazem maior satisfação? • Existem atividades ou funções que você gostaria de fazer de forma mais frequente? • Qual foi a sua realização mais significativa nos últimos 12 meses? • Quando você alcançar o sucesso no trabalho, como você gostaria de ser reconhecido? • Quando você sente muito orgulho pelo seu trabalho? • Como você gostaria de ser apoiado no seu trabalho? • Existem fatores que impedem/distraem você de realizar uma atividade? • Quais medidas poderiam ser tomadas para garantir que você tenha oportunidades de aplicar seus talentos naturais? •
  • 50. Descubra seus pontos fortes Descubra os pontos fortes Análise gerencial De todas as coisas que você faz bem, quais são as duas que você faz melhor? Você observa estes talentos na pessoa entrevistada? Quais atividades você “pega” rapidamente? Que atividades lhe trazem maior satisfação? Esta pessoa tem a oportunidade de fazer todos os dias o que ela faz de melhor? Existem atividades ou funções que você gostaria de fazer de forma mais frequente? As funções desta pessoa podem ser alteradas para que ela faça mais uso de seus talentos? Qual foi a sua realização mais significativa nos últimos 12 meses? Você celebrou o sucesso com esta pessoa? Quando você alcançar o sucesso no trabalho, como você gostaria de ser reconhecido? Como esta pessoa gosta de ser reconhecida no trabalho? Quando você sente muito orgulho pelo seu trabalho? O que motiva esta pessoa? Como você gostaria de ser apoiado no seu trabalho? O que esta pessoa espera de você? Existem fatores que impedem/distraem você de realizar uma atividade? Quais ações você pode tomar para apoiar, dar suporte ou empoderar este membro da equipe? Quais medidas poderiam ser tomadas para garantir que você tenha oportunidades de aplicar seus talentos naturais?
  • 51. IMPACTO SOCIAL E TEORIA DE MUDANÇA
  • 52. O que é impacto social?
  • 53. Impacto Social Efeito de uma ação Médio / longo prazo Desenvolvimento/ melhora social Transformação Mensuração
  • 55. A I
  • 56. A I
  • 60. A A Objetivo I IHistória do Rodrigo História da Morgana • Incentivo familiar para vida saudável • Maior longevidade  aumento no IDH • Úlceras estomacais • 15 dias internado • Utilização de recursos públicos
  • 61. • Qual o problema que sua iniciativa busca resolver? • Qual a transformação que sua ação quer gerar? • Ela contribuirá para qual impacto de longo prazo?
  • 62. Tipos de Impacto • Quantitativo • Qualitativo • Direto • Indireto • Simbólico • De influência • Local / Regional • Nacional / Internacional
  • 63. Pastoral da Criança, uma organização não-governamental vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fundada em 1983. Já são 1,5 milhão de crianças atendidas pela pastoral, que atua em 3.277 dos 5.507 municípios brasileiros. Ao todo são 32 mil comunidades espalhadas por todos os
  • 64. 2007 – O Embrace Warmer começou como um projeto dentro da Universidade de Stanford, quando um grupo de alunos foi desafiado aconstruir uma intervenção para hipotermia neonatal que custasse menos que 1% o preço de uma incubadora.
  • 65.
  • 66.
  • 67. O laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990. Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa.
  • 68. Criado em 1997, no Chile +100 mil casas construídas +700 mil voluntários 19 países
  • 69. O Projeto Integrar nasceu em agosto de 2011 em Florianópolis- SC, fundado por 24 professores de pré-vestibulares. Já aprovou mais de 150 alunos. vídeo
  • 70. Descreva a Teoria de Mudança do Integrar 70
  • 71. ASA – Aliança pelo Semiárido Brasileiro em parceria com Governo Federal (iniciou na Sociedade Civil) 1999 Tecnologia criada por um morador local que enfrentava problema da seca, na década de 1970. Beneficiar 5 milhões de pessoas Mais de 850 mil cisternas construídas.
  • 72. PlayPumps - 1996 4000 na África Subsariana Investimento de US$ 10 milhões
  • 73. Como você pode ter certeza de que as atividades da organização estão se encaminhando para o impacto almejado?
  • 74. O que vocês acharam do dia de hoje?
  • 75. Imersão para Lideranças 1/4 ConSePS, Impacto e Times de alta performance - 14 set 2015