SlideShare uma empresa Scribd logo
TLBD I
Coleta de Dados
Coleta de Dados
É

a fase da pesquisa em que se reúnem
dados através de técnicas específicas.
 Atividade que consiste em reunir, de
maneira consistente, dados de interesse
para o desempenho de tarefas de
estudo, planejamento, pesquisa, desenvo
lvimento, experimentação, ensaio, e
outras afins.
A Importância da Coleta de
Dados
 Não

adianta
a
metodologia
de
apuração de dados ser perfeita ou haver
um bom planejamento se na hora da
coleta de dados houver algum tipo de
distorção ou alguma influência do
entrevistador perante o entrevistado.
 Define os parâmetros a serem seguidos
para o desenvolvimento de todo o
projeto.
A Importância da Coleta de
Dados
A

fase de coleta de dados é de grande
importância na elaboração de qualquer
pesquisa científica e todos os cuidados
com essa etapa visam garantir a
qualidade da informação que se deseja
obter junto à população pesquisada.
Os Maiores erros na hora de
realizar uma Coleta de Dados
 Público-alvo

errado;
 Distorções na hora das perguntas;
 Coleta de dados insuficientes.
Classificação da Coleta de
Dados


A coleta de dados pode ser dividida em
contínuas, periódicas ou ocasionais:






Coleta de dados contínua: quando os eventos
que acontecem durante determinado
estudo, são registrados à medida que ocorrem;
Coleta de dados periódica: acontecem de
ciclo em ciclo, como exemplo o censo do
Brasil;
Coleta de dados ocasional: são aqueles
realizados sem a preocupação de
continuidade ou periodicidade.
Técnicas de Coleta de Dados
(Fonte ABNT)
Questionário;

Entrevista;
Observação;
Análise

de Conteúdo.
Questionário
Questionário
A

linguagem utilizada no questionário
deve ser simples e direta para que o
respondente compreenda com clareza o
que está sendo perguntado.
 Não é recomendado o uso de gírias, a
não ser que se faça necessário por
necessidade de características de
linguagem do grupo (grupo de
surfistas, por exemplo).
Questionário
 Todo

questionário a ser enviado deve
passar por uma etapa de pré-teste, num
universo reduzido, para que se possam
corrigir eventuais erros de formulação.
Conteúdo de um Questionário
 Carta

Explicação;
 Itens de Identificação do Respondente;
 Itens sobre as questões a serem
pesquisadas.
Tipos de Questões
 Formulário

de itens sim-não, certoerrado e verdadeiro-falso;
 Ex.:

Trabalha? ( ) Sim ( ) Não

 Respostas
 Ex.:

livres, abertas ou curtas;

Bairro onde mora: _________________
Tipos de Questões
 Formulário


de múltipla escolha;

Ex.: Renda Familiar:

( ) Menos de 1 salário mínimo
( ) 1 a 3 salários mínimos
( ) 4 a 6 salários mínimos
( ) 7 a 11 salários mínimos
( ) Mais de 11 salários mínimos
Tipos de Questões
 Questões


mistas.

Ex.: Quem financia seus estudos?

( ) Pai ou mãe
( ) Outro parente
( ) Outra pessoa
( ) O próprio aluno
Outro: ____________________
Entrevista
Entrevista
É

necessário ter um plano para a
entrevista para que no momento em que
ela esteja sendo realizada as informações
necessárias não deixem de ser colhidas.
 As entrevistas podem ter o caráter
exploratório ou ser de coleta de
informações. Se a de caráter exploratório
é relativamente estruturada, a de coleta
de informações é altamente estruturada.
Planejamento de uma
Entrevista
 Quem

deve ser entrevistado?
 Plano da entrevista e questões a serem
perguntadas;
 Pré-teste;
 Diante do entrevistado;
 Relatório.
Dicas para uma Entrevista




Não demonstre insegurança ou admiração
excessiva diante do entrevistado para que
isto não venha prejudicar a relação entre
entrevistador e entrevistado.
Deixe que as questões surjam
naturalmente, evitando que a entrevista
assuma um caráter de uma inquisição ou de
um interrogatório policial, ou ainda que a
entrevista se torne um "questionário oral".
Dicas para uma Entrevista
 Seja

objetivo, já que entrevistas muito
longas podem se tornar cansativas para
o entrevistado.
 Procure encorajar o entrevistado para as
respostas, evitando que ele se sinta
falando sozinho.
Dicas para uma Entrevista
 Vá

anotando as informações do
entrevistado, sem deixar que ele fique
esperando sua próxima
indagação, enquanto você escreve.
 Caso use um gravador, não deixe de
pedir permissão para o entrevistado.
 Faça um Relatório o mais breve possível.
Observação
Observação
 Consiste

em perceber, ver e não
interpretar.
A
observação
é
relatada como foi visualizada, sem
que,
a
princípio,
as
ideias
interpretativas dos observadores
sejam tomadas.
Observação
 Hipóteses

só serão elaboradas
sobre a questão investigada após
uma descrição minuciosa do
ambiente e dos objetos de estudo.
Uma das regras do método
científico é a da não interferência
do observador no ambiente ou nos
processos observados.
Modalidades da Observação








Observação Estruturada;
Observação Não Estruturada;
Observador Total;
Participante Total;
Participante Observador;
Observador Individual;
Observação em Equipe;
Observação
 Conhecimento



prévio do que observar

Antes
de
iniciar
o
processo
de
observação, procure examinar o local.
Determine que tipo de fenômenos
merecerão registros.
Observação
 Planejamento


de um método de registro

Crie, com antecedência, uma espécie de
lista ou mapa de registro de fenômenos.
Procure estipular algumas categorias
dignas de observação.
Observação
 Fenômenos


não esperados

Esteja preparado para o registro de
fenômenos
que
surjam
durante
a
observação, que não eram esperados no
seu planejamento.
Observação
 Registro


fotográfico ou vídeo

Para
realizar
registros
iconográficos
(fotografias,. filmes, vídeos etc.), caso o
objeto de sua observação sejam indivíduos
ou grupos de pessoas, prepare-os para tal
ação. Eles não devem ser pegos de
surpresa.
Análise de Conteúdo
Análise de Conteúdo
 Tem

os documentos como fonte de pesquisa
podem ser primárias ou secundárias.




As fontes primárias são os documentos que
gerarão análises para posterior criação de
informações.
Podem
ser
decretos
oficiais, fotografias, cartas, artigos, etc.
As fontes secundárias são as obras nas quais as
informações
já
foram
elaboradas
(livros, apostilas, teses, monografias, etc. , por
exemplo).
Análise de Conteúdo
 Locais


de coletas:

Determine
com
antecedência
que
bibliotecas, agências governamentais ou
particulares, instituições, indivíduos ou
acervos deverão ser procurados.
Análise de Conteúdo
 Registro


de documentos:

Esteja
preparado
para
copiar
os
documentos,
seja
através
de
xerox, fotografias ou outro meio qualquer.
Análise de Conteúdo
 Organização:


Separe os documentos recolhidos de
acordo com os critérios de sua pesquisa.
A Internet
 Sem

dúvida, a Internet representa uma
revolução no que concerne à troca de
informação. A partir dela, todos podem
informar a todos. Mas, se ela pode
facilitar a busca e a coleta de dados, ao
mesmo tempo oferece alguns perigos; na
verdade, as informações passadas por
essa rede não têm critérios de
manutenção
de
qualidade
da
informação.
Fichamentos
O

Fichamento é uma parte importante
na organização para a efetivação da
pesquisa de documentos. Ele permite um
fácil acesso aos dados fundamentais
para a conclusão do trabalho.
 Pode ser realizado de três formas:




Ficha Bibliográfica;
Ficha de Resumo ou Conteúdo;
Ficha de Citações.
Ficha Bibliográfica
É

a
descrição,
com
comentários, dos
tópicos abordados
em
uma
obra
inteira ou parte
dela.
Ficha de Resumo ou
Conteúdo
É

uma síntese das
principais
ideias
contidas na obra.
O
pesquisador
elabora
esta
síntese com suas
próprias
palavras,
não
sendo necessário
seguir a estrutura
da obra.
Ficha de Citações
É

a reprodução fiel
das frases que se
pretende
usar
como citação na
redação
do
trabalho.
Atividade - Prática
 Em

dupla, os alunos irão desenvolver e
aplicar um dos tipos de coletas de dados.




Escrever o Questionário, preparar as
perguntas da Entrevista, descrever como
realizará
a
Observação,
e/ou
os
documentos importantes para a Análise de
Conteúdo.
Escrever um relatório com os pontos forte e
fracos do ambiente onde a coleta foi
realizada.
Atividade Prática
1

Aula para a preparação.
 1 Aula para a execução.
 1 Aula para a avaliação dos resultados
obtidos e debate entre os alunos e
professor, sobre o ambiente da coleta.
Obs.: O Trabalho será realizado
grupo, porém a nota será individual.

em
Atividade Prática
Critérios de Avaliação:
 Preparação:
 CP

– Compreensão;
 CI – Comunicação Interpessoal;
 Execução:
 RP

– Resolução de Problemas;
 O – Organização;
 Resultados
 RL

Obtidos:

– Relacionamento de Ideias;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
jlpaesjr
 
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de PesquisaMetodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Karlandrade26
 
Etapas de um projeto de pesquisa
Etapas de um projeto de pesquisaEtapas de um projeto de pesquisa
Etapas de um projeto de pesquisa
José Antonio Ferreira da Silva
 
Tipos de-pesquisa
Tipos de-pesquisaTipos de-pesquisa
Tipos de-pesquisa
David Daniel Abacar
 
Aula 2 estudo qualitativo
Aula 2   estudo qualitativoAula 2   estudo qualitativo
Aula 2 estudo qualitativo
Ricardo Alexandre
 
Projeto de Pesquisa - Profa. Rilva Muñoz
Projeto de Pesquisa - Profa. Rilva MuñozProjeto de Pesquisa - Profa. Rilva Muñoz
Projeto de Pesquisa - Profa. Rilva Muñoz
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Capítulo 5   instrumentos de pesquisaCapítulo 5   instrumentos de pesquisa
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Sandra Pereira
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Análise de Dados
Análise de DadosAnálise de Dados
Análise de Dados
Lucila Pesce
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
Hidematuda
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dados
Raquel Stela de Sá
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
mauricio aquino
 
Aula ABNT finalizada.pptx
Aula ABNT finalizada.pptxAula ABNT finalizada.pptx
Aula ABNT finalizada.pptx
EvanderMarcosFreitas
 
Aula o que é pesquisa
Aula o que é pesquisaAula o que é pesquisa
Aula o que é pesquisa
Tereza Carneiro
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
jaddy xavier
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
Érica Rigo
 
Aula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científicaAula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científica
Marina Atzingen
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
José Antonio Ferreira da Silva
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
Vinícius Oliveira da Costa
 

Mais procurados (20)

Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de PesquisaMetodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
 
Etapas de um projeto de pesquisa
Etapas de um projeto de pesquisaEtapas de um projeto de pesquisa
Etapas de um projeto de pesquisa
 
Tipos de-pesquisa
Tipos de-pesquisaTipos de-pesquisa
Tipos de-pesquisa
 
Aula 2 estudo qualitativo
Aula 2   estudo qualitativoAula 2   estudo qualitativo
Aula 2 estudo qualitativo
 
Projeto de Pesquisa - Profa. Rilva Muñoz
Projeto de Pesquisa - Profa. Rilva MuñozProjeto de Pesquisa - Profa. Rilva Muñoz
Projeto de Pesquisa - Profa. Rilva Muñoz
 
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Capítulo 5   instrumentos de pesquisaCapítulo 5   instrumentos de pesquisa
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
Análise de Dados
Análise de DadosAnálise de Dados
Análise de Dados
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dados
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Aula ABNT finalizada.pptx
Aula ABNT finalizada.pptxAula ABNT finalizada.pptx
Aula ABNT finalizada.pptx
 
Aula o que é pesquisa
Aula o que é pesquisaAula o que é pesquisa
Aula o que é pesquisa
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
 
Aula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científicaAula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científica
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 

Semelhante a Coleta de dados

Pesquisa de mercado
Pesquisa de mercadoPesquisa de mercado
Pesquisa de mercado
Wellington Moura
 
Francisco arsego
Francisco arsegoFrancisco arsego
Francisco arsego
Jornalismo e Comunicação
 
Aula 02 Mtc Mba 2009
Aula 02 Mtc Mba 2009Aula 02 Mtc Mba 2009
Aula 02 Mtc Mba 2009
Rodrigo Corrêa Leite
 
Metodologia Trabalho Cientifico
Metodologia Trabalho CientificoMetodologia Trabalho Cientifico
Metodologia Trabalho Cientifico
joao jose saraiva da fonseca
 
Projeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaProjeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de Pesquisa
Luiz Santos
 
2. Preparando materiais para testes de usabilidade
2. Preparando materiais para testes de usabilidade2. Preparando materiais para testes de usabilidade
2. Preparando materiais para testes de usabilidade
Luiz Agner
 
Etapas de pesquisa
Etapas de pesquisaEtapas de pesquisa
Etapas de pesquisa
Gerdian Teixeira
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
Miryam Mastrella
 
Instrumentos da pesquisa qualitativa
Instrumentos da pesquisa qualitativaInstrumentos da pesquisa qualitativa
Instrumentos da pesquisa qualitativa
Ana Paula Leal
 
Instrumentos da Pesquisa Qualitativa.ppt
Instrumentos da Pesquisa Qualitativa.pptInstrumentos da Pesquisa Qualitativa.ppt
Instrumentos da Pesquisa Qualitativa.ppt
GiovannaSouza96
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
queenbianca
 
Entrevista - Elciene, Andréa e outros
Entrevista - Elciene, Andréa e outrosEntrevista - Elciene, Andréa e outros
Entrevista - Elciene, Andréa e outros
Elciene Oliveira
 
Projeto e relatório de pesquisa
Projeto e relatório de pesquisaProjeto e relatório de pesquisa
Projeto e relatório de pesquisa
Railan Brito
 
2013 pesquisa-poligrafo-02-novo
2013 pesquisa-poligrafo-02-novo2013 pesquisa-poligrafo-02-novo
2013 pesquisa-poligrafo-02-novo
Atomy Brasil
 
O Planejamento Da Pesquisa
O Planejamento Da PesquisaO Planejamento Da Pesquisa
O Planejamento Da Pesquisa
Universidade Federal do Oeste Pará
 
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoComo fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
INAbiblioteca
 
3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf
3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf
3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf
AlexiaSilva23
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisa
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisaMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisa
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisa
Daniela Cartoni
 
O questionário na pesquisa cientifica
O questionário na pesquisa cientificaO questionário na pesquisa cientifica
O questionário na pesquisa cientifica
Ronilson de Souza Luiz
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
Sandra De Castro
 

Semelhante a Coleta de dados (20)

Pesquisa de mercado
Pesquisa de mercadoPesquisa de mercado
Pesquisa de mercado
 
Francisco arsego
Francisco arsegoFrancisco arsego
Francisco arsego
 
Aula 02 Mtc Mba 2009
Aula 02 Mtc Mba 2009Aula 02 Mtc Mba 2009
Aula 02 Mtc Mba 2009
 
Metodologia Trabalho Cientifico
Metodologia Trabalho CientificoMetodologia Trabalho Cientifico
Metodologia Trabalho Cientifico
 
Projeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaProjeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de Pesquisa
 
2. Preparando materiais para testes de usabilidade
2. Preparando materiais para testes de usabilidade2. Preparando materiais para testes de usabilidade
2. Preparando materiais para testes de usabilidade
 
Etapas de pesquisa
Etapas de pesquisaEtapas de pesquisa
Etapas de pesquisa
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
 
Instrumentos da pesquisa qualitativa
Instrumentos da pesquisa qualitativaInstrumentos da pesquisa qualitativa
Instrumentos da pesquisa qualitativa
 
Instrumentos da Pesquisa Qualitativa.ppt
Instrumentos da Pesquisa Qualitativa.pptInstrumentos da Pesquisa Qualitativa.ppt
Instrumentos da Pesquisa Qualitativa.ppt
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
 
Entrevista - Elciene, Andréa e outros
Entrevista - Elciene, Andréa e outrosEntrevista - Elciene, Andréa e outros
Entrevista - Elciene, Andréa e outros
 
Projeto e relatório de pesquisa
Projeto e relatório de pesquisaProjeto e relatório de pesquisa
Projeto e relatório de pesquisa
 
2013 pesquisa-poligrafo-02-novo
2013 pesquisa-poligrafo-02-novo2013 pesquisa-poligrafo-02-novo
2013 pesquisa-poligrafo-02-novo
 
O Planejamento Da Pesquisa
O Planejamento Da PesquisaO Planejamento Da Pesquisa
O Planejamento Da Pesquisa
 
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoComo fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
 
3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf
3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf
3 - As Etapas da Pesquisa cientifica.pdf
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisa
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisaMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisa
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 07 - tipos de pesquisa
 
O questionário na pesquisa cientifica
O questionário na pesquisa cientificaO questionário na pesquisa cientifica
O questionário na pesquisa cientifica
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 

Coleta de dados

  • 2. Coleta de Dados É a fase da pesquisa em que se reúnem dados através de técnicas específicas.  Atividade que consiste em reunir, de maneira consistente, dados de interesse para o desempenho de tarefas de estudo, planejamento, pesquisa, desenvo lvimento, experimentação, ensaio, e outras afins.
  • 3. A Importância da Coleta de Dados  Não adianta a metodologia de apuração de dados ser perfeita ou haver um bom planejamento se na hora da coleta de dados houver algum tipo de distorção ou alguma influência do entrevistador perante o entrevistado.  Define os parâmetros a serem seguidos para o desenvolvimento de todo o projeto.
  • 4. A Importância da Coleta de Dados A fase de coleta de dados é de grande importância na elaboração de qualquer pesquisa científica e todos os cuidados com essa etapa visam garantir a qualidade da informação que se deseja obter junto à população pesquisada.
  • 5. Os Maiores erros na hora de realizar uma Coleta de Dados  Público-alvo errado;  Distorções na hora das perguntas;  Coleta de dados insuficientes.
  • 6. Classificação da Coleta de Dados  A coleta de dados pode ser dividida em contínuas, periódicas ou ocasionais:    Coleta de dados contínua: quando os eventos que acontecem durante determinado estudo, são registrados à medida que ocorrem; Coleta de dados periódica: acontecem de ciclo em ciclo, como exemplo o censo do Brasil; Coleta de dados ocasional: são aqueles realizados sem a preocupação de continuidade ou periodicidade.
  • 7. Técnicas de Coleta de Dados (Fonte ABNT) Questionário; Entrevista; Observação; Análise de Conteúdo.
  • 9. Questionário A linguagem utilizada no questionário deve ser simples e direta para que o respondente compreenda com clareza o que está sendo perguntado.  Não é recomendado o uso de gírias, a não ser que se faça necessário por necessidade de características de linguagem do grupo (grupo de surfistas, por exemplo).
  • 10. Questionário  Todo questionário a ser enviado deve passar por uma etapa de pré-teste, num universo reduzido, para que se possam corrigir eventuais erros de formulação.
  • 11. Conteúdo de um Questionário  Carta Explicação;  Itens de Identificação do Respondente;  Itens sobre as questões a serem pesquisadas.
  • 12. Tipos de Questões  Formulário de itens sim-não, certoerrado e verdadeiro-falso;  Ex.: Trabalha? ( ) Sim ( ) Não  Respostas  Ex.: livres, abertas ou curtas; Bairro onde mora: _________________
  • 13. Tipos de Questões  Formulário  de múltipla escolha; Ex.: Renda Familiar: ( ) Menos de 1 salário mínimo ( ) 1 a 3 salários mínimos ( ) 4 a 6 salários mínimos ( ) 7 a 11 salários mínimos ( ) Mais de 11 salários mínimos
  • 14. Tipos de Questões  Questões  mistas. Ex.: Quem financia seus estudos? ( ) Pai ou mãe ( ) Outro parente ( ) Outra pessoa ( ) O próprio aluno Outro: ____________________
  • 16. Entrevista É necessário ter um plano para a entrevista para que no momento em que ela esteja sendo realizada as informações necessárias não deixem de ser colhidas.  As entrevistas podem ter o caráter exploratório ou ser de coleta de informações. Se a de caráter exploratório é relativamente estruturada, a de coleta de informações é altamente estruturada.
  • 17. Planejamento de uma Entrevista  Quem deve ser entrevistado?  Plano da entrevista e questões a serem perguntadas;  Pré-teste;  Diante do entrevistado;  Relatório.
  • 18. Dicas para uma Entrevista   Não demonstre insegurança ou admiração excessiva diante do entrevistado para que isto não venha prejudicar a relação entre entrevistador e entrevistado. Deixe que as questões surjam naturalmente, evitando que a entrevista assuma um caráter de uma inquisição ou de um interrogatório policial, ou ainda que a entrevista se torne um "questionário oral".
  • 19. Dicas para uma Entrevista  Seja objetivo, já que entrevistas muito longas podem se tornar cansativas para o entrevistado.  Procure encorajar o entrevistado para as respostas, evitando que ele se sinta falando sozinho.
  • 20. Dicas para uma Entrevista  Vá anotando as informações do entrevistado, sem deixar que ele fique esperando sua próxima indagação, enquanto você escreve.  Caso use um gravador, não deixe de pedir permissão para o entrevistado.  Faça um Relatório o mais breve possível.
  • 22. Observação  Consiste em perceber, ver e não interpretar. A observação é relatada como foi visualizada, sem que, a princípio, as ideias interpretativas dos observadores sejam tomadas.
  • 23. Observação  Hipóteses só serão elaboradas sobre a questão investigada após uma descrição minuciosa do ambiente e dos objetos de estudo. Uma das regras do método científico é a da não interferência do observador no ambiente ou nos processos observados.
  • 24. Modalidades da Observação        Observação Estruturada; Observação Não Estruturada; Observador Total; Participante Total; Participante Observador; Observador Individual; Observação em Equipe;
  • 25. Observação  Conhecimento   prévio do que observar Antes de iniciar o processo de observação, procure examinar o local. Determine que tipo de fenômenos merecerão registros.
  • 26. Observação  Planejamento  de um método de registro Crie, com antecedência, uma espécie de lista ou mapa de registro de fenômenos. Procure estipular algumas categorias dignas de observação.
  • 27. Observação  Fenômenos  não esperados Esteja preparado para o registro de fenômenos que surjam durante a observação, que não eram esperados no seu planejamento.
  • 28. Observação  Registro  fotográfico ou vídeo Para realizar registros iconográficos (fotografias,. filmes, vídeos etc.), caso o objeto de sua observação sejam indivíduos ou grupos de pessoas, prepare-os para tal ação. Eles não devem ser pegos de surpresa.
  • 30. Análise de Conteúdo  Tem os documentos como fonte de pesquisa podem ser primárias ou secundárias.   As fontes primárias são os documentos que gerarão análises para posterior criação de informações. Podem ser decretos oficiais, fotografias, cartas, artigos, etc. As fontes secundárias são as obras nas quais as informações já foram elaboradas (livros, apostilas, teses, monografias, etc. , por exemplo).
  • 31. Análise de Conteúdo  Locais  de coletas: Determine com antecedência que bibliotecas, agências governamentais ou particulares, instituições, indivíduos ou acervos deverão ser procurados.
  • 32. Análise de Conteúdo  Registro  de documentos: Esteja preparado para copiar os documentos, seja através de xerox, fotografias ou outro meio qualquer.
  • 33. Análise de Conteúdo  Organização:  Separe os documentos recolhidos de acordo com os critérios de sua pesquisa.
  • 34. A Internet  Sem dúvida, a Internet representa uma revolução no que concerne à troca de informação. A partir dela, todos podem informar a todos. Mas, se ela pode facilitar a busca e a coleta de dados, ao mesmo tempo oferece alguns perigos; na verdade, as informações passadas por essa rede não têm critérios de manutenção de qualidade da informação.
  • 35. Fichamentos O Fichamento é uma parte importante na organização para a efetivação da pesquisa de documentos. Ele permite um fácil acesso aos dados fundamentais para a conclusão do trabalho.  Pode ser realizado de três formas:    Ficha Bibliográfica; Ficha de Resumo ou Conteúdo; Ficha de Citações.
  • 36. Ficha Bibliográfica É a descrição, com comentários, dos tópicos abordados em uma obra inteira ou parte dela.
  • 37. Ficha de Resumo ou Conteúdo É uma síntese das principais ideias contidas na obra. O pesquisador elabora esta síntese com suas próprias palavras, não sendo necessário seguir a estrutura da obra.
  • 38. Ficha de Citações É a reprodução fiel das frases que se pretende usar como citação na redação do trabalho.
  • 39. Atividade - Prática  Em dupla, os alunos irão desenvolver e aplicar um dos tipos de coletas de dados.   Escrever o Questionário, preparar as perguntas da Entrevista, descrever como realizará a Observação, e/ou os documentos importantes para a Análise de Conteúdo. Escrever um relatório com os pontos forte e fracos do ambiente onde a coleta foi realizada.
  • 40. Atividade Prática 1 Aula para a preparação.  1 Aula para a execução.  1 Aula para a avaliação dos resultados obtidos e debate entre os alunos e professor, sobre o ambiente da coleta. Obs.: O Trabalho será realizado grupo, porém a nota será individual. em
  • 41. Atividade Prática Critérios de Avaliação:  Preparação:  CP – Compreensão;  CI – Comunicação Interpessoal;  Execução:  RP – Resolução de Problemas;  O – Organização;  Resultados  RL Obtidos: – Relacionamento de Ideias;