SlideShare uma empresa Scribd logo
Profa Kátia S. da Costa




    Literatura
Trovadorismo, Humanismo,
Quinhentismo e Classicismo
 • Épico: é a narrativa com temática histórica; são os
  feitos heroicos de um determinado povo. O narrador
  conta os fatos passados, apenas observando e
  relatando os feitos objetivamente, sem interferência, o
  que torna a narrativa mais objetiva.
  • Dramático: é o gênero ligado diretamente à
  representação de um acontecimento por atores.
  • Lírico: gênero essencialmente poético, que expõe a
  subjetividade do autor e diz ao leitor do estado
  emocional do “eu-lírico”.
 A época
 do trovadorismo compreende desde
 o início da Língua portuguesa
 (português arcaico), provavelmente
 entre 1189 e 1418. O trovadorismo
 abrange a idade Média,
 o feudalismo (já em fase de
 decadência) e o teocentrismo (Deus é
 o centro do Universo).
 Portugal encontrava-se ocupado com
 as Cruzadas, quando deram seu fim
 as manifestações culturais iniciaram-
 se, surgindo assim o trovadorismo.
             A Idade Média (adj. medieval) é
             um período da história da
             Europa entre os séculos V e XV.
 O marco inicial do Trovadorismo é a “Cantiga da
  Ribeirinha” (conhecida também como “Cantiga da
  Garvaia”), escrita por Paio Soares de Taveirós no ano de
  1189. Esta fase da literatura portuguesa vai até o ano de
  1418, quando começa o Quinhentismo (denominação
  genérica de todas as manifestações literárias ocorridas
  no Brasil durante o século XVI, no momento em que a
  cultura europeia foi introduzida no país. ).
 Os principais temas abordados eram:
 * Poesia Lírica
    - O amor do homem para a mulher (eu
    lírico masculino), denominada cantiga de amor;
   - O amor da mulher para o homem (eu lírico
    feminino, ou um homem mas com linguagem
    feminina), denominada cantiga de amigo.
   * Poesia Satírica
    - Criticas indiretas aos cidadãos, denominada
    cantigas de escárnio;
   - Criticas diretas aos cidadãos ou pessoas ilustres
    da sociedade, denominadas cantigas de maldizer.
   As principais obras (antologias manuscritas) são:
    - Cancioneiro da Ajuda;
    - Cancioneiro da Vaticana;
    - Cancioneiro da Biblioteca Nacional.
 O humanismo foi uma época de
  transição entre a Idade Média e o
  Renascimento.
 Como o próprio nome já diz, o ser
  humano passou a ser valorizado.
 Foi nessa época que surgiu uma nova
  classe social: a burguesia. Os burgueses
  não eram nem servos e nem
  comerciantes.
 Com o aparecimento desta nova classe
  social foram aparecendo as cidades e
  muitos homens que moravam no
  campo se mudaram para morar nestas
  cidades, como consequência o regime
  feudal de servidão desapareceu.
 As Grandes Navegações trouxeram ao homem confiança de
  sua capacidade e vontade de conhecer e descobrir várias
  coisas. A religião começou a decair (mas não desapareceu)
  e o teocentrismo deu lugar ao antropocentrismo, ou seja, o
  homem passou a ser o centro de tudo e não mais Deus.
 Os artistas começaram a dar mais valor às emoções
  humanas.
 É bom ressaltar que todas essas mudanças não ocorreram
  do dia para a noite.
            HUMANISMO = TEOCENTRISMO X
                   ANTROPOCENTRISMO
 Crônicas de Fernão Lopes
 Prosa doutrinária
 Novela de cavalaria
 Poesia: Poesia palaciana
 Teatro: Obra de Gil Vicente
 Autos: são inspirados em mistérios e moralidades medievais,
  com seres não individualizados com própria psicologia, são
  símbolos que personificam anjos, demônios, virtudes, vícios e
  etc. Gil Vicente foi acrescentando aos seus autos uma dimensão
  bastante polêmica e satírica que era unida com a Luxúria, a
  Avareza o Trabalho e a Comunhão, ou seja, representava toda a
  sociedade no começo do Renascimento.
 Farsas: são bastante usadas para críticas através do riso,
  desnudam as mazelas da sociedade pré-renascentista. Retratam
  os tipos humanos e sociais, por meio da exploração de efeitos
  cômicos.
 As primeiras manifestações literárias
 brasileiras não constituem uma escola
 literária, são registros de viajantes e de
 jesuítas. O primeiro documento
 escrito da história do Brasil é a carta
 enviada pelo escrivão da expedição de
 Pedro Álvares Cabral, Pero Vaz
 Caminha (1450-1500), ao rei de
 Portugal com informações sobre a
 fauna, a flora e a gente da nova terra.
 Literatura jesuítica:
Também chamada de literatura de
catequese, teve como objetivo a
conversão dos índios à fé cristã.
Constitui-se de textos escritos por
missionários jesuítas e tem como
expoente máximo Padre José de
Anchieta (1534 -1597) - que
produziu, além de peças de teatro
e poemas, uma gramática da
língua tupi.
 Literatura informativa: descreve e cataloga a
 nova terra e o povo que nela habitava. Surgiu
 com a necessidade de colonizar o território e
 teve como objetivo apresentar aos cidadãos da
 metrópole os benefícios que desfrutariam caso
 resolvessem se mudar para a América.
“A Primavera”, de Sandro Botticelli.
CARACTERÍSTICAS GERAIS:

 Valorização dos aspectos culturais e filosóficos da
    cultura das antigas Grécia e Roma;
   Influência do pensamento humanista;
   Antropocentrismo: o homem como o centro do
    Universo;
   Críticas as explicações e a visão de mundo pautada
    pela religião;
   Racionalismo: valorização das explicações baseadas na
    ciência;
   Busca do equilíbrio, rigor e pureza formal;
   Universalismo: abordagem de temas universais como,
    por exemplo, os sentimentos humanos.
- Na literatura destacou-se o escritor
português Camões, autor da grandiosa obra Os
Lusíadas. Podemos também destacar os
escritores: Dante Alighieri, Petrarca e Boccacio.
- Nas artes plásticas, podemos
destacar: Leonardo da
Vinci, Michelangelo, Rafael Sanzio, Andrea
Mantegna, Claudio de Lorena entre outros.

Principais representantes do
Neoclassicismo na música do século XVIII:

- Wolfgang Amadeus Mozart
- Joseph Haydn
- Ludwig van Beethoven
 http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/humanismo/h
    umanismo1.php
    www.cienciashumanas.com.br
    http://www.colegioweb.com.br/literatura/classificacao-
    das-obras-de-gil-vicente.html
   http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/classicismo.ht
    m
   http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/literatura/qui
    nhentismo-resumo-dicas-questao-comentada-
    598984.shtml
   http://www.brasilescola.com/literatura/generos-
    literarios.htm
   Acesso em 18/02/13 entre as 2oh e 22h49

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Linha de tempo 1
Linha de tempo 1Linha de tempo 1
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
colveromachado
 
Poesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismoPoesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismo
claudia tc
 
Toda a Literatura
Toda a LiteraturaToda a Literatura
Toda a Literatura
Hildalene Pinheiro
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
Ajudar Pessoas
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Cláudia Heloísa
 
2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo
Gabriel Luck
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
Andriane Cursino
 
Gênero épico
Gênero épicoGênero épico
Gênero épico
Isabella Neves Silva
 
Historia da Literatura
Historia da LiteraturaHistoria da Literatura
Historia da Literatura
Miriam Zelmikaitis
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
Mara Virginia
 
Romantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagensRomantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagens
kacau
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
Luciene Gomes
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Raquel Dos Santos
 
Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
guesta61019
 
Trovadorismo I
Trovadorismo ITrovadorismo I
Trovadorismo I
Cláudia Heloísa
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
Cynthia Funchal
 
Slides Humanismo
Slides   HumanismoSlides   Humanismo
Slides Humanismo
ISJ
 
O que é literatura
O que é literaturaO que é literatura
O que é literatura
Evilane Alves
 

Mais procurados (20)

Linha de tempo 1
Linha de tempo 1Linha de tempo 1
Linha de tempo 1
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Poesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismoPoesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismo
 
Toda a Literatura
Toda a LiteraturaToda a Literatura
Toda a Literatura
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
 
Gênero épico
Gênero épicoGênero épico
Gênero épico
 
Historia da Literatura
Historia da LiteraturaHistoria da Literatura
Historia da Literatura
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Romantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagensRomantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagens
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
 
Trovadorismo I
Trovadorismo ITrovadorismo I
Trovadorismo I
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
Slides Humanismo
Slides   HumanismoSlides   Humanismo
Slides Humanismo
 
O que é literatura
O que é literaturaO que é literatura
O que é literatura
 

Destaque

Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
Kátia Silva da Costa
 
Brasil regiões
Brasil regiõesBrasil regiões
Brasil regiões
gisandrade
 
Capa geo
Capa geoCapa geo
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Kátia Silva da Costa
 
Treino Saresp - Geografia NONO ANO
Treino Saresp - Geografia NONO ANOTreino Saresp - Geografia NONO ANO
Treino Saresp - Geografia NONO ANO
Kátia Silva da Costa
 
Avaliação homonimos
Avaliação homonimosAvaliação homonimos
Avaliação homonimos
Isa ...
 
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimasPalavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Sónia Fernandes
 
Caderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º ano
Caderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º anoCaderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º ano
Caderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º ano
Neide Marques
 
Processos de Formação de Palavras: Ficha de Trabalho
Processos de Formação de Palavras: Ficha de TrabalhoProcessos de Formação de Palavras: Ficha de Trabalho
Processos de Formação de Palavras: Ficha de Trabalho
A. Simoes
 
Funções do pronome relativo
Funções do pronome relativoFunções do pronome relativo
Funções do pronome relativo
espacoaberto
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
nixsonmachado
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
rafaelcef3
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
Angélica Manenti
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
catarinodilson
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º CICLO - ...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO  DO ENSINO FUNDAMENTAL -  1º CICLO - ...AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO  DO ENSINO FUNDAMENTAL -  1º CICLO - ...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º CICLO - ...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Cooperativa do Saber
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
Keu Oliveira
 
Exercícios Tudo de português
Exercícios Tudo de portuguêsExercícios Tudo de português
Exercícios Tudo de português
Amanda Damasceno
 
Avaliação port. e mat 2º ano
Avaliação port. e mat 2º anoAvaliação port. e mat 2º ano
Avaliação port. e mat 2º ano
Sherly Martins
 

Destaque (20)

Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
 
Brasil regiões
Brasil regiõesBrasil regiões
Brasil regiões
 
Capa geo
Capa geoCapa geo
Capa geo
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Treino Saresp - Geografia NONO ANO
Treino Saresp - Geografia NONO ANOTreino Saresp - Geografia NONO ANO
Treino Saresp - Geografia NONO ANO
 
Avaliação homonimos
Avaliação homonimosAvaliação homonimos
Avaliação homonimos
 
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimasPalavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
 
Caderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º ano
Caderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º anoCaderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º ano
Caderno do professor de geografia vol1 8ª série 9º ano
 
Processos de Formação de Palavras: Ficha de Trabalho
Processos de Formação de Palavras: Ficha de TrabalhoProcessos de Formação de Palavras: Ficha de Trabalho
Processos de Formação de Palavras: Ficha de Trabalho
 
Funções do pronome relativo
Funções do pronome relativoFunções do pronome relativo
Funções do pronome relativo
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º CICLO - ...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO  DO ENSINO FUNDAMENTAL -  1º CICLO - ...AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO  DO ENSINO FUNDAMENTAL -  1º CICLO - ...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º CICLO - ...
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavras
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
Exercícios Tudo de português
Exercícios Tudo de portuguêsExercícios Tudo de português
Exercícios Tudo de português
 
Avaliação port. e mat 2º ano
Avaliação port. e mat 2º anoAvaliação port. e mat 2º ano
Avaliação port. e mat 2º ano
 

Semelhante a Revisão literatura

Escolas literárias .pdf
Escolas literárias   .pdfEscolas literárias   .pdf
Escolas literárias .pdf
CindiaAianaFariaLima1
 
Revisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercíciosRevisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercícios
Robson Bertoldo
 
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
mariaArajo934492
 
Escola literaria.ppt
Escola literaria.pptEscola literaria.ppt
Escola literaria.ppt
GrazielaLima12
 
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
CsarMarin3
 
Revisão literária
Revisão literária Revisão literária
Revisão literária
MichellyMadalena1
 
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.pptrevisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
MaiteFerreira4
 
Lit humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Lit  humanismo-renasc-classicismo português - profª kattyLit  humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Lit humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Katty Rasga
 
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMOLITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
Sônia Guedes
 
História da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universalHistória da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universal
heleira02
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
Priscila Pettine
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
Priscila Pettine
 
Aula classicismo
Aula classicismoAula classicismo
Aula classicismo
Thani Almeida
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Literatura informativa
Literatura informativaLiteratura informativa
Literatura informativa
Solrac Solrac
 
Aula 02 humanismo
Aula 02   humanismoAula 02   humanismo
Aula 02 humanismo
Jonatas Carlos
 
Literatura aula 02 - humanismo
Literatura   aula 02 - humanismoLiteratura   aula 02 - humanismo
Literatura aula 02 - humanismo
mfmpafatima
 
Escolas literárias-enem
Escolas literárias-enemEscolas literárias-enem
Escolas literárias-enem
Maria Cristina Almeida
 
Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01
Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01
Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01
Ma_rcia
 
Slides barroco
Slides barrocoSlides barroco
Slides barroco
Aline Ferreira
 

Semelhante a Revisão literatura (20)

Escolas literárias .pdf
Escolas literárias   .pdfEscolas literárias   .pdf
Escolas literárias .pdf
 
Revisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercíciosRevisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercícios
 
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
 
Escola literaria.ppt
Escola literaria.pptEscola literaria.ppt
Escola literaria.ppt
 
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
 
Revisão literária
Revisão literária Revisão literária
Revisão literária
 
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.pptrevisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
 
Lit humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Lit  humanismo-renasc-classicismo português - profª kattyLit  humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Lit humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
 
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMOLITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
 
História da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universalHistória da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universal
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Aula classicismo
Aula classicismoAula classicismo
Aula classicismo
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Linha de tempo
 
Literatura informativa
Literatura informativaLiteratura informativa
Literatura informativa
 
Aula 02 humanismo
Aula 02   humanismoAula 02   humanismo
Aula 02 humanismo
 
Literatura aula 02 - humanismo
Literatura   aula 02 - humanismoLiteratura   aula 02 - humanismo
Literatura aula 02 - humanismo
 
Escolas literárias-enem
Escolas literárias-enemEscolas literárias-enem
Escolas literárias-enem
 
Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01
Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01
Escolas literrias-enem-141024091225-conversion-gate01
 
Slides barroco
Slides barrocoSlides barroco
Slides barroco
 

Mais de Kátia Silva da Costa

Tcc - Como Avaliar o 2 e o 3 capítulo
Tcc  - Como Avaliar o 2 e o 3 capítuloTcc  - Como Avaliar o 2 e o 3 capítulo
Tcc - Como Avaliar o 2 e o 3 capítulo
Kátia Silva da Costa
 
Capa tcc
Capa tccCapa tcc
Tcc exemplo - Esqueleto
Tcc   exemplo - EsqueletoTcc   exemplo - Esqueleto
Tcc exemplo - Esqueleto
Kátia Silva da Costa
 
Pp e tcc av 1bi
Pp e tcc   av 1biPp e tcc   av 1bi
Pp e tcc av 1bi
Kátia Silva da Costa
 
Esquema pp
Esquema ppEsquema pp
Capa pp
Capa ppCapa pp
Formatação tcc e pp
Formatação    tcc e ppFormatação    tcc e pp
Formatação tcc e pp
Kátia Silva da Costa
 

Mais de Kátia Silva da Costa (7)

Tcc - Como Avaliar o 2 e o 3 capítulo
Tcc  - Como Avaliar o 2 e o 3 capítuloTcc  - Como Avaliar o 2 e o 3 capítulo
Tcc - Como Avaliar o 2 e o 3 capítulo
 
Capa tcc
Capa tccCapa tcc
Capa tcc
 
Tcc exemplo - Esqueleto
Tcc   exemplo - EsqueletoTcc   exemplo - Esqueleto
Tcc exemplo - Esqueleto
 
Pp e tcc av 1bi
Pp e tcc   av 1biPp e tcc   av 1bi
Pp e tcc av 1bi
 
Esquema pp
Esquema ppEsquema pp
Esquema pp
 
Capa pp
Capa ppCapa pp
Capa pp
 
Formatação tcc e pp
Formatação    tcc e ppFormatação    tcc e pp
Formatação tcc e pp
 

Último

cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 

Último (20)

cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 

Revisão literatura

  • 1. Profa Kátia S. da Costa Literatura Trovadorismo, Humanismo, Quinhentismo e Classicismo
  • 2.  • Épico: é a narrativa com temática histórica; são os feitos heroicos de um determinado povo. O narrador conta os fatos passados, apenas observando e relatando os feitos objetivamente, sem interferência, o que torna a narrativa mais objetiva. • Dramático: é o gênero ligado diretamente à representação de um acontecimento por atores. • Lírico: gênero essencialmente poético, que expõe a subjetividade do autor e diz ao leitor do estado emocional do “eu-lírico”.
  • 3.
  • 4.  A época do trovadorismo compreende desde o início da Língua portuguesa (português arcaico), provavelmente entre 1189 e 1418. O trovadorismo abrange a idade Média, o feudalismo (já em fase de decadência) e o teocentrismo (Deus é o centro do Universo). Portugal encontrava-se ocupado com as Cruzadas, quando deram seu fim as manifestações culturais iniciaram- se, surgindo assim o trovadorismo. A Idade Média (adj. medieval) é um período da história da Europa entre os séculos V e XV.
  • 5.  O marco inicial do Trovadorismo é a “Cantiga da Ribeirinha” (conhecida também como “Cantiga da Garvaia”), escrita por Paio Soares de Taveirós no ano de 1189. Esta fase da literatura portuguesa vai até o ano de 1418, quando começa o Quinhentismo (denominação genérica de todas as manifestações literárias ocorridas no Brasil durante o século XVI, no momento em que a cultura europeia foi introduzida no país. ).
  • 6.  Os principais temas abordados eram:  * Poesia Lírica - O amor do homem para a mulher (eu lírico masculino), denominada cantiga de amor;  - O amor da mulher para o homem (eu lírico feminino, ou um homem mas com linguagem feminina), denominada cantiga de amigo.  * Poesia Satírica - Criticas indiretas aos cidadãos, denominada cantigas de escárnio;  - Criticas diretas aos cidadãos ou pessoas ilustres da sociedade, denominadas cantigas de maldizer.  As principais obras (antologias manuscritas) são: - Cancioneiro da Ajuda; - Cancioneiro da Vaticana; - Cancioneiro da Biblioteca Nacional.
  • 7.  O humanismo foi uma época de transição entre a Idade Média e o Renascimento.  Como o próprio nome já diz, o ser humano passou a ser valorizado.  Foi nessa época que surgiu uma nova classe social: a burguesia. Os burgueses não eram nem servos e nem comerciantes.  Com o aparecimento desta nova classe social foram aparecendo as cidades e muitos homens que moravam no campo se mudaram para morar nestas cidades, como consequência o regime feudal de servidão desapareceu.
  • 8.  As Grandes Navegações trouxeram ao homem confiança de sua capacidade e vontade de conhecer e descobrir várias coisas. A religião começou a decair (mas não desapareceu) e o teocentrismo deu lugar ao antropocentrismo, ou seja, o homem passou a ser o centro de tudo e não mais Deus.  Os artistas começaram a dar mais valor às emoções humanas.  É bom ressaltar que todas essas mudanças não ocorreram do dia para a noite. HUMANISMO = TEOCENTRISMO X ANTROPOCENTRISMO
  • 9.  Crônicas de Fernão Lopes  Prosa doutrinária  Novela de cavalaria  Poesia: Poesia palaciana  Teatro: Obra de Gil Vicente  Autos: são inspirados em mistérios e moralidades medievais, com seres não individualizados com própria psicologia, são símbolos que personificam anjos, demônios, virtudes, vícios e etc. Gil Vicente foi acrescentando aos seus autos uma dimensão bastante polêmica e satírica que era unida com a Luxúria, a Avareza o Trabalho e a Comunhão, ou seja, representava toda a sociedade no começo do Renascimento.  Farsas: são bastante usadas para críticas através do riso, desnudam as mazelas da sociedade pré-renascentista. Retratam os tipos humanos e sociais, por meio da exploração de efeitos cômicos.
  • 10.  As primeiras manifestações literárias brasileiras não constituem uma escola literária, são registros de viajantes e de jesuítas. O primeiro documento escrito da história do Brasil é a carta enviada pelo escrivão da expedição de Pedro Álvares Cabral, Pero Vaz Caminha (1450-1500), ao rei de Portugal com informações sobre a fauna, a flora e a gente da nova terra.
  • 11.  Literatura jesuítica: Também chamada de literatura de catequese, teve como objetivo a conversão dos índios à fé cristã. Constitui-se de textos escritos por missionários jesuítas e tem como expoente máximo Padre José de Anchieta (1534 -1597) - que produziu, além de peças de teatro e poemas, uma gramática da língua tupi.
  • 12.  Literatura informativa: descreve e cataloga a nova terra e o povo que nela habitava. Surgiu com a necessidade de colonizar o território e teve como objetivo apresentar aos cidadãos da metrópole os benefícios que desfrutariam caso resolvessem se mudar para a América.
  • 13. “A Primavera”, de Sandro Botticelli.
  • 14. CARACTERÍSTICAS GERAIS:  Valorização dos aspectos culturais e filosóficos da cultura das antigas Grécia e Roma;  Influência do pensamento humanista;  Antropocentrismo: o homem como o centro do Universo;  Críticas as explicações e a visão de mundo pautada pela religião;  Racionalismo: valorização das explicações baseadas na ciência;  Busca do equilíbrio, rigor e pureza formal;  Universalismo: abordagem de temas universais como, por exemplo, os sentimentos humanos.
  • 15. - Na literatura destacou-se o escritor português Camões, autor da grandiosa obra Os Lusíadas. Podemos também destacar os escritores: Dante Alighieri, Petrarca e Boccacio. - Nas artes plásticas, podemos destacar: Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael Sanzio, Andrea Mantegna, Claudio de Lorena entre outros. Principais representantes do Neoclassicismo na música do século XVIII: - Wolfgang Amadeus Mozart - Joseph Haydn - Ludwig van Beethoven
  • 16.  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/humanismo/h umanismo1.php  www.cienciashumanas.com.br http://www.colegioweb.com.br/literatura/classificacao- das-obras-de-gil-vicente.html  http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/classicismo.ht m  http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/literatura/qui nhentismo-resumo-dicas-questao-comentada- 598984.shtml  http://www.brasilescola.com/literatura/generos- literarios.htm  Acesso em 18/02/13 entre as 2oh e 22h49