SlideShare uma empresa Scribd logo
19/8/2013
1
1
Engenharia de Software
Tecnologia em Gestão da Tecnologia da
Informação
Prof. Eduardo José dos Santos
edu.santos@aedu.com
Aula 03
• Revisão;
• Ciclo de Vida Clássico de Desenvolvimento de
Software;
• Atividade Complementar;
• Referências.
Roteiro
19/8/2013
2
• Engenharia Software;
• Abrangência e Justificativas;
• Metodologias:
• Clássica;
• Cascata;
• XP.
PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software.
6ª ed. São Paulo: Prentice Hall, 2009.
Livro-texto: página 32.
19/8/2013
3
• Ciclos de Vida do Software
• Ciclos de Vida:
• Paradigma da Engenharia de Software que
corresponde aos ciclos (fases) em que o
software é construído/elaborado;
• Versão simplificada da realidade;
• Modelos existentes possuem diferentes graus
de sofisticação e complexidade;
• Um processo bem estruturado permite a
criação de base estável para a criatividade.
• Ciclos de Vida:
• Existem diversos, alguns cobrem apenas
concepção ao desenvolvimento, enquanto
outros cobrem: concepção, desenvolvimento,
implantação e manutenção.
19/8/2013
4
Para escolha de um Ciclo de Vida de software:
natureza do projeto e da aplicação;
métodos e ferramentas a serem usados;
controles e produtos que precisam ser
entregues.
Ciclo de Vida Clássico (Cascata)
• Modelo mais antigo e o mais amplamente
usado da Engenharia de Software;
• Modelado em função do ciclo da engenharia
convencional;
• Requer uma abordagem sistemática,
sequencial ao desenvolvimento de software.
19/8/2013
5
Ciclo de Vida Clássico (Cascata)
Requer uma abordagem sistemática
sequencial ao desenvolvimento
de software.
Engenharia de
Sistemas
Análise de
Requisitos
Projeto
Codificação
Testes
Manutenção
1. Análise e Engenharia de Sistemas:
Estabelecimento dos requisitos para
todos os elementos do sistema
(hardware, pessoas, banco de dados,
etc...);
Envolve a coleta dos requisitos em nível
do sistema, com uma pequena
quantidade de projeto e análise de alto
nível;
Ciclo de Vida Clássico
1. Análise e Engenharia de Sistemas:
Quanto mais dados forem coletados em
nível de sistema, menor será a
probabilidade de haver “bugs”, o que
consequentemente diminuirá os futuros
reparos;
Também conhecido como estudo de
viabilidade.
Ciclo de Vida Clássico
19/8/2013
6
2. Análise de Requisitos de Software:
o processo de coleta dos requisitos é
intensificado e concentrado
especificamente no software;
deve-se compreender o domínio da
informação, a função, desempenho e
interfaces exigidos;
os requisitos (para o sistema e para o
software) são documentados e revistos
com o cliente antes de iniciar o projeto;
Ciclo de Vida Clássico
2. Análise de Requisitos de Software:
Detalhar o domínio das informações e da
funcionalidade requerida para o software;
Definir cada detalhe para poder construir
uma estrutura envolvendo tamanho, tipo,
volume, consistências, inter-relação, entre
outras.
Ciclo de Vida Clássico
2. Análise de Requisitos de Software:
Ciclo de Vida Clássico
19/8/2013
7
3. Projeto:
tradução dos requisitos do software para
um conjunto de representações que
podem ser avaliadas quanto à qualidade,
antes que a codificação se inicie;
Ciclo de Vida Clássico
3. Projeto:
se concentra em 4 atributos do programa:
Estrutura de Dados,
Arquitetura de Software,
Detalhes Procedimentais e
Caracterização de Interfaces.
É documentado e torna-se parte da
configuração do software;
Traduz quanto à qualidade antes de
iniciar a codificação.
Ciclo de Vida Clássico
4. Codificação:
tradução das representações do projeto
para uma linguagem “artificial” resultando
em instruções executáveis pelo
computador;
se o projeto estiver bem detalhado, a
codificação pode ser executada
mecanicamente.
Ciclo de Vida Clássico
19/8/2013
8
5. Testes e Integração:
Concentra-se:
nos aspectos lógicos internos do
software, garantindo que todas as
instruções tenham sido testadas;
nos aspectos funcionais externos, para
descobrir erros e garantir que a
entrada definida produza resultados
que concordem com os esperados.
Ciclo de Vida Clássico
5. Testes e Integração:
junção de várias unidades de programas
e recursos envolvidos;
resultado deve concordar com o projeto
ou resultado exigido;
Depois de testado, o software é entregue
ao usuário/cliente.
Ciclo de Vida Clássico
6. Manutenção e Operação:
indubitavelmente o software deverá sofrer
mudanças depois que for entregue ao
cliente;
causas das mudanças: erros, adaptação
do software para acomodar mudanças em
seu ambiente externo e exigência do
cliente para acréscimos funcionais e de
desempenho.
Ciclo de Vida Clássico
19/8/2013
9
6. Manutenção e Operação:
o Tipos de manutenção:
Manutenção corretiva: corrige os erros
não detectados;
Manutenção adaptativa: adaptação da
aplicação às mudanças do ambiente;
Manutenção evolutiva: adição de
novas características e qualidades do
software.
Ciclo de Vida Clássico
6. Manutenção:
A manutenção de software reaplica
cada uma das etapas precedentes do
ciclo de vida a um programa existente, e
não a um novo.
Ciclo de Vida Clássico
• Vantagens:
Minimiza o tempo de planejamento;
Funciona bem para equipes tecnicamente
mais fracas.
Ciclo de Vida Clássico
19/8/2013
10
• Principais problemas:
Inflexível;
Apenas a fase final produz um deliverable
que não é um documento;
Torna-se difícil voltar atrás para corrigir
erros;
Ciclo de Vida Clássico
• Principais problemas:
Projetos reais raramente seguem fluxo
sequencial que o modelo propõe;
Muitas vezes é difícil para o cliente
declarar todas as exigências
explicitamente;
Uma versão de trabalho não estará
disponível até um ponto tardio do
cronograma do projeto.
Ciclo de Vida Clássico
Embora o Ciclo de Vida Clássico
tenha fragilidades, ele é
significativamente melhor do que uma
abordagem casual ao desenvolvimento
de software;
É o mais antigo e o mais
amplamente usado da Engenharia de
Software.
CONCLUSÕES
19/8/2013
11
Dúvidas
Trabalho
Fonte: SIAE
Referências
• Roger S. Pressman. ENGENHARIA DE SOFTWARE.
Makron Books. (1995) .
• Kotonya, Gerald; Sommerville, Ian. Requeriments
Engineering: Processes and Tecniques - John Wiley & Sons.
(1998).
• IEEE – Computer Society. http://www.computer.org
• Sommerville, Ian. ENGENHARIA DE SOFTWARE, 8ª
edição. (2007).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
Nécio de Lima Veras
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
Rafael Sanches
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
Arquitetura de Software
Arquitetura de SoftwareArquitetura de Software
Arquitetura de Software
Aricelio Souza
 
Introducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de SoftwareIntroducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de Software
UFPA
 
Fundamentos de Testes de Software
Fundamentos de Testes de SoftwareFundamentos de Testes de Software
Fundamentos de Testes de Software
Álvaro Farias Pinheiro
 
Usabilidade IHC
Usabilidade IHCUsabilidade IHC
Usabilidade IHC
Wellington Oliveira
 
Arquitetura de Software
Arquitetura de SoftwareArquitetura de Software
Arquitetura de Software
Fábio Nogueira de Lucena
 
UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?
UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?
UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?
Marconi Pacheco
 
Arquitetura de Software
Arquitetura de SoftwareArquitetura de Software
Arquitetura de Software
eros.viggiano
 
Uml
UmlUml
Padrões MVC
Padrões MVCPadrões MVC
Padrões MVC
Suzana Viana Mota
 
Documentação de Arquitetura de Software Aplicando o C4 Model
Documentação de Arquitetura  de Software Aplicando o C4 ModelDocumentação de Arquitetura  de Software Aplicando o C4 Model
Documentação de Arquitetura de Software Aplicando o C4 Model
Douglas Alonso
 
Apresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de Cockburn
Apresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de CockburnApresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de Cockburn
Apresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de Cockburn
Vanessa Finoto
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
jwainer
 
Engenharia de requisitos
Engenharia de requisitosEngenharia de requisitos
Engenharia de requisitos
Mailson Queiroz
 
Aula 1 requisitos
Aula 1   requisitosAula 1   requisitos
Aula 1 requisitos
licardino
 
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Sérgio Souza Costa
 
Arquitetura de Software Visão Geral
Arquitetura de Software Visão GeralArquitetura de Software Visão Geral
Arquitetura de Software Visão Geral
sergiocrespo
 
JSP: Introdução Parte 1
JSP: Introdução Parte 1JSP: Introdução Parte 1
JSP: Introdução Parte 1
Elaine Cecília Gatto
 

Mais procurados (20)

Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
 
Arquitetura de Software
Arquitetura de SoftwareArquitetura de Software
Arquitetura de Software
 
Introducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de SoftwareIntroducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de Software
 
Fundamentos de Testes de Software
Fundamentos de Testes de SoftwareFundamentos de Testes de Software
Fundamentos de Testes de Software
 
Usabilidade IHC
Usabilidade IHCUsabilidade IHC
Usabilidade IHC
 
Arquitetura de Software
Arquitetura de SoftwareArquitetura de Software
Arquitetura de Software
 
UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?
UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?
UX e UI Design - O que é? Quais as diferenças?
 
Arquitetura de Software
Arquitetura de SoftwareArquitetura de Software
Arquitetura de Software
 
Uml
UmlUml
Uml
 
Padrões MVC
Padrões MVCPadrões MVC
Padrões MVC
 
Documentação de Arquitetura de Software Aplicando o C4 Model
Documentação de Arquitetura  de Software Aplicando o C4 ModelDocumentação de Arquitetura  de Software Aplicando o C4 Model
Documentação de Arquitetura de Software Aplicando o C4 Model
 
Apresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de Cockburn
Apresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de CockburnApresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de Cockburn
Apresentação Metodologia Ágil: Família Crystal de Cockburn
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
 
Engenharia de requisitos
Engenharia de requisitosEngenharia de requisitos
Engenharia de requisitos
 
Aula 1 requisitos
Aula 1   requisitosAula 1   requisitos
Aula 1 requisitos
 
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
 
Arquitetura de Software Visão Geral
Arquitetura de Software Visão GeralArquitetura de Software Visão Geral
Arquitetura de Software Visão Geral
 
JSP: Introdução Parte 1
JSP: Introdução Parte 1JSP: Introdução Parte 1
JSP: Introdução Parte 1
 

Destaque

Modelos de ciclo de vida de software
Modelos de ciclo de vida de softwareModelos de ciclo de vida de software
Modelos de ciclo de vida de software
Yuri Garcia
 
Modelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoModelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentação
erysonsi
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de software
diha36
 
Modelos de Processo de Software
Modelos de Processo de SoftwareModelos de Processo de Software
Modelos de Processo de Software
Rogerio P C do Nascimento
 
Modelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoModelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentação
erysonsi
 
Aula DFD - Revisão
Aula DFD - RevisãoAula DFD - Revisão
Aula DFD - Revisão
Gustavo Gonzalez
 
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
EloGroup
 
TDD - Test Driven Development
TDD - Test Driven DevelopmentTDD - Test Driven Development
TDD - Test Driven Development
Saulo Martins
 
Arquitetura paralela
Arquitetura paralelaArquitetura paralela
Arquitetura paralela
Verônica Veiga
 
Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3
Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3
Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3
Lindomar ...
 
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web JavaUtilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Adriel Viana
 
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRNHomologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Edmilson Júnior
 
Reuso de software
Reuso de softwareReuso de software
Reuso de software
rebekinha
 
VPN - Redes de Computadores
VPN - Redes de ComputadoresVPN - Redes de Computadores
VPN - Redes de Computadores
Thiago Nascimento Oliveira
 
Gestão de Projetos (25/08/2014)
Gestão de Projetos (25/08/2014)Gestão de Projetos (25/08/2014)
Gestão de Projetos (25/08/2014)
Alessandro Almeida
 
Apostila redes locais de computadores
Apostila redes locais de computadoresApostila redes locais de computadores
Apostila redes locais de computadores
fernandao777
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de software
diha36
 
Engenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UML
Engenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UMLEngenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UML
Engenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UML
Alessandro Almeida
 
Normalização de dados - Primeira forma normal
Normalização de dados - Primeira forma normalNormalização de dados - Primeira forma normal
Normalização de dados - Primeira forma normal
vitorleyva
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software
caricati
 

Destaque (20)

Modelos de ciclo de vida de software
Modelos de ciclo de vida de softwareModelos de ciclo de vida de software
Modelos de ciclo de vida de software
 
Modelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoModelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentação
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de software
 
Modelos de Processo de Software
Modelos de Processo de SoftwareModelos de Processo de Software
Modelos de Processo de Software
 
Modelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoModelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentação
 
Aula DFD - Revisão
Aula DFD - RevisãoAula DFD - Revisão
Aula DFD - Revisão
 
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
 
TDD - Test Driven Development
TDD - Test Driven DevelopmentTDD - Test Driven Development
TDD - Test Driven Development
 
Arquitetura paralela
Arquitetura paralelaArquitetura paralela
Arquitetura paralela
 
Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3
Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3
Engenharia de software 7° edição roger s.pressman capítulo 3
 
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web JavaUtilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
 
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRNHomologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
 
Reuso de software
Reuso de softwareReuso de software
Reuso de software
 
VPN - Redes de Computadores
VPN - Redes de ComputadoresVPN - Redes de Computadores
VPN - Redes de Computadores
 
Gestão de Projetos (25/08/2014)
Gestão de Projetos (25/08/2014)Gestão de Projetos (25/08/2014)
Gestão de Projetos (25/08/2014)
 
Apostila redes locais de computadores
Apostila redes locais de computadoresApostila redes locais de computadores
Apostila redes locais de computadores
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de software
 
Engenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UML
Engenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UMLEngenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UML
Engenharia de Software II - Atividade: Diagramas da UML
 
Normalização de dados - Primeira forma normal
Normalização de dados - Primeira forma normalNormalização de dados - Primeira forma normal
Normalização de dados - Primeira forma normal
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software
 

Semelhante a Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software

Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Erivelton Silva Rocha
 
Este trabalho trata
Este trabalho trataEste trabalho trata
Este trabalho trata
Roni Reis
 
Analise aula2
Analise aula2Analise aula2
Analise aula2
Kelvin Wesley
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
Camilo de Melo
 
Analise sistemas 05
Analise sistemas 05Analise sistemas 05
Analise sistemas 05
Caroline Raquel Rodrigues
 
Aula 2 modelo de processo de software1
Aula 2   modelo de processo de software1Aula 2   modelo de processo de software1
Aula 2 modelo de processo de software1
Tiago Vizoto
 
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdfAula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Jadna Almeida
 
T1 g13.modelo cascata
T1 g13.modelo cascataT1 g13.modelo cascata
T1 g13.modelo cascata
wilsonguns
 
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile AppAula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Cloves da Rocha
 
Aula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de SoftwareAula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de Software
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
Engenharia de software
Engenharia de software Engenharia de software
Engenharia de software
MarcosSilva941136
 
Es2 modelo de processo de software
Es2 modelo de processo de softwareEs2 modelo de processo de software
Es2 modelo de processo de software
luacal
 
Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software
Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software
Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software
Cloves da Rocha
 
Resumo capítulo 1 livro Engenharia de Software Moderna
Resumo capítulo 1 livro Engenharia de Software ModernaResumo capítulo 1 livro Engenharia de Software Moderna
Resumo capítulo 1 livro Engenharia de Software Moderna
LucasBastos305659
 
Aula 2 - Modelos de processos
Aula 2 -  Modelos de processosAula 2 -  Modelos de processos
Aula 2 - Modelos de processos
Leinylson Fontinele
 
Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9
wilsonguns
 
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptxFundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Roberto Nunes
 
Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
Nécio de Lima Veras
 
Aula 7 - Ciclo de vida do software.pptx
Aula 7 - Ciclo de vida do software.pptxAula 7 - Ciclo de vida do software.pptx
Aula 7 - Ciclo de vida do software.pptx
AlexandreLisboadaSil
 
aula7 software ciclo de vida analise req
aula7 software ciclo de vida analise reqaula7 software ciclo de vida analise req
aula7 software ciclo de vida analise req
patriciaalipiosilva
 

Semelhante a Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software (20)

Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
Aula 03 de engenharia de software uespi 2011-1
 
Este trabalho trata
Este trabalho trataEste trabalho trata
Este trabalho trata
 
Analise aula2
Analise aula2Analise aula2
Analise aula2
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
 
Analise sistemas 05
Analise sistemas 05Analise sistemas 05
Analise sistemas 05
 
Aula 2 modelo de processo de software1
Aula 2   modelo de processo de software1Aula 2   modelo de processo de software1
Aula 2 modelo de processo de software1
 
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdfAula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
 
T1 g13.modelo cascata
T1 g13.modelo cascataT1 g13.modelo cascata
T1 g13.modelo cascata
 
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile AppAula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
 
Aula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de SoftwareAula 3 - Engenharia de Software
Aula 3 - Engenharia de Software
 
Engenharia de software
Engenharia de software Engenharia de software
Engenharia de software
 
Es2 modelo de processo de software
Es2 modelo de processo de softwareEs2 modelo de processo de software
Es2 modelo de processo de software
 
Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software
Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software
Aula Modelos de Processos Tradicionais para Desenvolvimento de Software
 
Resumo capítulo 1 livro Engenharia de Software Moderna
Resumo capítulo 1 livro Engenharia de Software ModernaResumo capítulo 1 livro Engenharia de Software Moderna
Resumo capítulo 1 livro Engenharia de Software Moderna
 
Aula 2 - Modelos de processos
Aula 2 -  Modelos de processosAula 2 -  Modelos de processos
Aula 2 - Modelos de processos
 
Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9
 
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptxFundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
 
Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
 
Aula 7 - Ciclo de vida do software.pptx
Aula 7 - Ciclo de vida do software.pptxAula 7 - Ciclo de vida do software.pptx
Aula 7 - Ciclo de vida do software.pptx
 
aula7 software ciclo de vida analise req
aula7 software ciclo de vida analise reqaula7 software ciclo de vida analise req
aula7 software ciclo de vida analise req
 

Último

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 

Último (20)

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 

Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software

  • 1. 19/8/2013 1 1 Engenharia de Software Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Prof. Eduardo José dos Santos edu.santos@aedu.com Aula 03 • Revisão; • Ciclo de Vida Clássico de Desenvolvimento de Software; • Atividade Complementar; • Referências. Roteiro
  • 2. 19/8/2013 2 • Engenharia Software; • Abrangência e Justificativas; • Metodologias: • Clássica; • Cascata; • XP. PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. 6ª ed. São Paulo: Prentice Hall, 2009. Livro-texto: página 32.
  • 3. 19/8/2013 3 • Ciclos de Vida do Software • Ciclos de Vida: • Paradigma da Engenharia de Software que corresponde aos ciclos (fases) em que o software é construído/elaborado; • Versão simplificada da realidade; • Modelos existentes possuem diferentes graus de sofisticação e complexidade; • Um processo bem estruturado permite a criação de base estável para a criatividade. • Ciclos de Vida: • Existem diversos, alguns cobrem apenas concepção ao desenvolvimento, enquanto outros cobrem: concepção, desenvolvimento, implantação e manutenção.
  • 4. 19/8/2013 4 Para escolha de um Ciclo de Vida de software: natureza do projeto e da aplicação; métodos e ferramentas a serem usados; controles e produtos que precisam ser entregues. Ciclo de Vida Clássico (Cascata) • Modelo mais antigo e o mais amplamente usado da Engenharia de Software; • Modelado em função do ciclo da engenharia convencional; • Requer uma abordagem sistemática, sequencial ao desenvolvimento de software.
  • 5. 19/8/2013 5 Ciclo de Vida Clássico (Cascata) Requer uma abordagem sistemática sequencial ao desenvolvimento de software. Engenharia de Sistemas Análise de Requisitos Projeto Codificação Testes Manutenção 1. Análise e Engenharia de Sistemas: Estabelecimento dos requisitos para todos os elementos do sistema (hardware, pessoas, banco de dados, etc...); Envolve a coleta dos requisitos em nível do sistema, com uma pequena quantidade de projeto e análise de alto nível; Ciclo de Vida Clássico 1. Análise e Engenharia de Sistemas: Quanto mais dados forem coletados em nível de sistema, menor será a probabilidade de haver “bugs”, o que consequentemente diminuirá os futuros reparos; Também conhecido como estudo de viabilidade. Ciclo de Vida Clássico
  • 6. 19/8/2013 6 2. Análise de Requisitos de Software: o processo de coleta dos requisitos é intensificado e concentrado especificamente no software; deve-se compreender o domínio da informação, a função, desempenho e interfaces exigidos; os requisitos (para o sistema e para o software) são documentados e revistos com o cliente antes de iniciar o projeto; Ciclo de Vida Clássico 2. Análise de Requisitos de Software: Detalhar o domínio das informações e da funcionalidade requerida para o software; Definir cada detalhe para poder construir uma estrutura envolvendo tamanho, tipo, volume, consistências, inter-relação, entre outras. Ciclo de Vida Clássico 2. Análise de Requisitos de Software: Ciclo de Vida Clássico
  • 7. 19/8/2013 7 3. Projeto: tradução dos requisitos do software para um conjunto de representações que podem ser avaliadas quanto à qualidade, antes que a codificação se inicie; Ciclo de Vida Clássico 3. Projeto: se concentra em 4 atributos do programa: Estrutura de Dados, Arquitetura de Software, Detalhes Procedimentais e Caracterização de Interfaces. É documentado e torna-se parte da configuração do software; Traduz quanto à qualidade antes de iniciar a codificação. Ciclo de Vida Clássico 4. Codificação: tradução das representações do projeto para uma linguagem “artificial” resultando em instruções executáveis pelo computador; se o projeto estiver bem detalhado, a codificação pode ser executada mecanicamente. Ciclo de Vida Clássico
  • 8. 19/8/2013 8 5. Testes e Integração: Concentra-se: nos aspectos lógicos internos do software, garantindo que todas as instruções tenham sido testadas; nos aspectos funcionais externos, para descobrir erros e garantir que a entrada definida produza resultados que concordem com os esperados. Ciclo de Vida Clássico 5. Testes e Integração: junção de várias unidades de programas e recursos envolvidos; resultado deve concordar com o projeto ou resultado exigido; Depois de testado, o software é entregue ao usuário/cliente. Ciclo de Vida Clássico 6. Manutenção e Operação: indubitavelmente o software deverá sofrer mudanças depois que for entregue ao cliente; causas das mudanças: erros, adaptação do software para acomodar mudanças em seu ambiente externo e exigência do cliente para acréscimos funcionais e de desempenho. Ciclo de Vida Clássico
  • 9. 19/8/2013 9 6. Manutenção e Operação: o Tipos de manutenção: Manutenção corretiva: corrige os erros não detectados; Manutenção adaptativa: adaptação da aplicação às mudanças do ambiente; Manutenção evolutiva: adição de novas características e qualidades do software. Ciclo de Vida Clássico 6. Manutenção: A manutenção de software reaplica cada uma das etapas precedentes do ciclo de vida a um programa existente, e não a um novo. Ciclo de Vida Clássico • Vantagens: Minimiza o tempo de planejamento; Funciona bem para equipes tecnicamente mais fracas. Ciclo de Vida Clássico
  • 10. 19/8/2013 10 • Principais problemas: Inflexível; Apenas a fase final produz um deliverable que não é um documento; Torna-se difícil voltar atrás para corrigir erros; Ciclo de Vida Clássico • Principais problemas: Projetos reais raramente seguem fluxo sequencial que o modelo propõe; Muitas vezes é difícil para o cliente declarar todas as exigências explicitamente; Uma versão de trabalho não estará disponível até um ponto tardio do cronograma do projeto. Ciclo de Vida Clássico Embora o Ciclo de Vida Clássico tenha fragilidades, ele é significativamente melhor do que uma abordagem casual ao desenvolvimento de software; É o mais antigo e o mais amplamente usado da Engenharia de Software. CONCLUSÕES
  • 11. 19/8/2013 11 Dúvidas Trabalho Fonte: SIAE Referências • Roger S. Pressman. ENGENHARIA DE SOFTWARE. Makron Books. (1995) . • Kotonya, Gerald; Sommerville, Ian. Requeriments Engineering: Processes and Tecniques - John Wiley & Sons. (1998). • IEEE – Computer Society. http://www.computer.org • Sommerville, Ian. ENGENHARIA DE SOFTWARE, 8ª edição. (2007).