SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
 
[object Object],[object Object],Definição
O termo “chuva ácida” é normalmente usado com o significado de deposição de componentes ácidos na chuva, neve, nevoeiro e orvalho. A água destilada, que não contém CO 2 , tem um pH de 7, enquanto que a chuva não poluída é ligeiramente ácida (pH de 5.0) devido à presença de CO 2  que juntamente com a água na atmosfera, reagem formando ácido carbónico. H 2 O (l) + CO 2  (g) -> H 2 CO 3  (aq)   Depois o ácido carbónico ioniza-se na água originando pequenas concentrações de iões Hidrónio:   2H 2 O (l) + H 2 CO 3  (aq) ⇌  CO 3 2 -  (aq) + 2H 3 O +  (aq)
  O acréscimo de acidez da chuva provém da reacção dos poluentes atmosféricos primários, tais como os óxidos de enxofre (SO x ) e óxidos de azoto/nitrogénio (NO x ), que juntamente com a água formam no ar ácidos fortes – ácidos sulfúrico e nítrico. As principais fontes destes poluentes são os transportes, indústrias e centrais eléctricas (principalmente as de carvão).  Figura 1 –  Processos que intervêm na formação das chuvas ácidas
  O gás mais influente na acidificação da chuva é o dióxido de enxofre (SO 2 ). No entanto as emissões dos óxidos de azoto (NO x ) que oxidam formando ácido nítrico são de importância maior devido aos controlos rígidos nas emissões de compostos contendo enxofre. 70 Tg(S) por ano na forma de SO 2  são provenientes da queima de combustíveis fósseis e da indústria, 2.8 Tg(S) de fogos florestais e 7-8 Tg (S) de vulcões.   EMISSÕES DE ELEMENTOS QUÍMICOS QUE  CONTRIBUEM PARA A ACIDIFICAÇÃO   Figura 2 -  Central eléctrica de carvão em Cheshire, Ohio
  O dióxido de enxofre (SO 2 ) oxida ao reagir com o hidróxido (OH):   SO 2  + OH  ->  HOSO 2   O novo componente formado reage com oxigénio (O 2 ) formando trióxido de enxofre (SO 3 ) e HO 2 :   HOSO 2  + O 2  -> HO 2  + SO 3   O trióxido de enxofre reage então com a água convertendo-se em ácido sulfúrico:   SO 3  (g) + H 2 O (l) -> H 2 SO 4  (l)   Relativamente ao ácido nítrico, este é formado pela reacção entre o Hidróxido (OH) com o dióxido de azoto (NO 2 ):   NO 2  + OH -> HNO 3 FORMAÇÃO DOS ÀCIDOS –  PROCESSOS QUIMICOS  
Tanto as concentrações de baixo pH, como as maiores concentrações de alumínio na superfície da água que ocorrem como resultado das chuvas ácidas, são prejudiciais aos peixes e outros animais aquáticos. A níveis de pH abaixo de 5, a maioria dos ovos de peixe não conseguem incubar e o plâncton também pode não conseguir desenvolver-se com esse grau de acidez. A níveis mais baixos até peixes adultos podem morrer. Efeitos ÁGUAS SUPERFICIAIS E ANIMAIS AQUÁTICOS Figura 3 –  Gráfico que representa o nível mínimo de pH suportado por alguns animais aquáticos
Os solos podem ficar bastante danificados pelas chuvas ácidas. Alguns micróbios tropicais conseguem consumir ácidos rapidamente, mas o mesmo não acontece com outros, que não tem a capacidade de tolerar baixos níveis de pH. Estes últimos morrem e as suas enzimas deixam de funcionar correctamente. Os iões hidróxidos também mobilizam as toxinas, removendo nutrientes e minerais essenciais. SOLOS Figura 4 –  Solo pobre em nutrientes e mineiras com consequente enfraquecimento da vegetação.
As chuvas ácidas podem retardar o crescimento das florestas vulneráveis eliminando os sais minerais do solo, comprometendo assim as plantações e a renovação da vegetação. As florestas situadas em grandes altitudes são especialmente vulneráveis pois estão situadas entre nuvens e nevoeiro – zonas de maior acidez. Outras plantas podem ficar também danificadas, no entanto o efeito das chuvas nas colheitas de alimento é minimizado pela aplicação de fertilizantes que substituem nutrientes que se poderiam eventualmente perder. Nas áreas cultivadas, a pedra calcária pode também ser adicionada para aumentar a capacidade do solo em manter o pH estável.  ,[object Object],Figura 5 –  Efeitos da chuva ácida numa floresta. Montanhas de Jizera, República de Czech
As chuvas ácidas têm-se mostrado associadas a algumas doenças que põem em causa a saúde humana: Nariz e Garganta: Maior tendência para asma e sinusite Olhos: Maior probabilidade de conjuntivite Brônquios: Maior predisposição à broncopneumonia Pulmões: Riscos de enfisema Coração: Mais doenças cardiovasculares SAÚDE HUMANA
As chuvas ácidas também podem danificar certos materiais de edifícios e de monumentos históricos. Isto deve-se à capacidade do ácido sulfúrico em reagir quimicamente com os compostos de cálcio presentes nas rochas para criar um sulfato de cálcio hidratado, deteriorando o material. Um outro caso conhecido é o das pedras com inscrições gravadas, que devido à acção das chuvas ácidas, chegam a tornar-se completamente ilegíveis. Além disto, as chuvas ácidas também aumentam a taxa de oxidação do ferro. EDIFÍCIOS E MONUMENTOS Figura 6 –  Desgaste ocasionado pela chuva ácida num período de 60 anos. Estátua de mármore localizada no castelo de Herten, na Alemanha.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],RESOLUÇÃO DESTE PROBLEMA  E MEDIDAS  PARA DIMINUIR A OCORRÊNCIA DAS CHUVAS ÁCIDAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Environmetal Problems - trabalho ingles 11ºano
Environmetal Problems - trabalho ingles 11ºanoEnvironmetal Problems - trabalho ingles 11ºano
Environmetal Problems - trabalho ingles 11ºanoguest80c8c42
 
Condições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de VidaCondições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de VidaGabriela Bruno
 
As alterações-climáticas
As alterações-climáticasAs alterações-climáticas
As alterações-climáticasAlcina Barbosa
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosféricaTânia Reis
 
A camada de ozono
A camada de ozonoA camada de ozono
A camada de ozonofmaugusto
 
O Aquecimento Global
O Aquecimento GlobalO Aquecimento Global
O Aquecimento GlobalMichele Pó
 
Chuvas acidas 9e
Chuvas acidas 9eChuvas acidas 9e
Chuvas acidas 9eMayjö .
 
Riscos naturais
Riscos naturaisRiscos naturais
Riscos naturaisMayjö .
 
O Efeito de Estufa
O Efeito de EstufaO Efeito de Estufa
O Efeito de Estufaguest6226ea1
 
A importância da atmosfera
A importância da atmosferaA importância da atmosfera
A importância da atmosferaGeografias Geo
 
Aquecimento Global
Aquecimento  GlobalAquecimento  Global
Aquecimento GlobalPdrs
 

Mais procurados (20)

Chuva ácida
Chuva ácidaChuva ácida
Chuva ácida
 
Environmetal Problems - trabalho ingles 11ºano
Environmetal Problems - trabalho ingles 11ºanoEnvironmetal Problems - trabalho ingles 11ºano
Environmetal Problems - trabalho ingles 11ºano
 
Condições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de VidaCondições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de Vida
 
As alterações-climáticas
As alterações-climáticasAs alterações-climáticas
As alterações-climáticas
 
Chuva ácida power point final
Chuva ácida power point finalChuva ácida power point final
Chuva ácida power point final
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
A camada de ozono
A camada de ozonoA camada de ozono
A camada de ozono
 
O Aquecimento Global
O Aquecimento GlobalO Aquecimento Global
O Aquecimento Global
 
Chuvas ácidas
Chuvas ácidasChuvas ácidas
Chuvas ácidas
 
Chuvas acidas 9e
Chuvas acidas 9eChuvas acidas 9e
Chuvas acidas 9e
 
Riscos naturais
Riscos naturaisRiscos naturais
Riscos naturais
 
Chuva ácida
Chuva ácidaChuva ácida
Chuva ácida
 
Chuvas ácidas fq
Chuvas ácidas fqChuvas ácidas fq
Chuvas ácidas fq
 
Riscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºanoRiscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºano
 
Poluicão Sonora
Poluicão SonoraPoluicão Sonora
Poluicão Sonora
 
O Efeito de Estufa
O Efeito de EstufaO Efeito de Estufa
O Efeito de Estufa
 
Chuvas ácidas
Chuvas ácidasChuvas ácidas
Chuvas ácidas
 
A importância da atmosfera
A importância da atmosferaA importância da atmosfera
A importância da atmosfera
 
Gases poluentes
Gases poluentesGases poluentes
Gases poluentes
 
Aquecimento Global
Aquecimento  GlobalAquecimento  Global
Aquecimento Global
 

Semelhante a Chuvas Acidas

Semelhante a Chuvas Acidas (20)

Chuvasacidas 090428134733-phpapp01
Chuvasacidas 090428134733-phpapp01Chuvasacidas 090428134733-phpapp01
Chuvasacidas 090428134733-phpapp01
 
Chuvasacidas
ChuvasacidasChuvasacidas
Chuvasacidas
 
Acida
AcidaAcida
Acida
 
senai chuva acida
senai chuva acidasenai chuva acida
senai chuva acida
 
Chuva Ácida
Chuva ÁcidaChuva Ácida
Chuva Ácida
 
Chuva acida
Chuva acidaChuva acida
Chuva acida
 
Design 1
Design 1Design 1
Design 1
 
Chuva Ácida
Chuva Ácida Chuva Ácida
Chuva Ácida
 
Chuva acida power point (1)
Chuva acida power point (1)Chuva acida power point (1)
Chuva acida power point (1)
 
Chuva acida power point (1)
Chuva acida power point (1)Chuva acida power point (1)
Chuva acida power point (1)
 
Chuvas ácidas (3)
Chuvas ácidas (3)Chuvas ácidas (3)
Chuvas ácidas (3)
 
Os óxidos acídicos
Os óxidos acídicosOs óxidos acídicos
Os óxidos acídicos
 
Chuvas ácidas
Chuvas ácidasChuvas ácidas
Chuvas ácidas
 
Química - Chuva ácida
Química - Chuva ácidaQuímica - Chuva ácida
Química - Chuva ácida
 
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
Lista 35   funções inorgânicas - difícilLista 35   funções inorgânicas - difícil
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
 
Trabalho De Geografia é Esse
Trabalho De Geografia é EsseTrabalho De Geografia é Esse
Trabalho De Geografia é Esse
 
Joana gomes, nº17, 9º4
Joana gomes, nº17, 9º4Joana gomes, nº17, 9º4
Joana gomes, nº17, 9º4
 
Ciclo Do Enxofre
Ciclo Do EnxofreCiclo Do Enxofre
Ciclo Do Enxofre
 
Acida
AcidaAcida
Acida
 
Qumicaambiental 120607214812-phpapp01
Qumicaambiental 120607214812-phpapp01Qumicaambiental 120607214812-phpapp01
Qumicaambiental 120607214812-phpapp01
 

Último

Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 

Último (20)

Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 

Chuvas Acidas

  • 1.  
  • 2.
  • 3. O termo “chuva ácida” é normalmente usado com o significado de deposição de componentes ácidos na chuva, neve, nevoeiro e orvalho. A água destilada, que não contém CO 2 , tem um pH de 7, enquanto que a chuva não poluída é ligeiramente ácida (pH de 5.0) devido à presença de CO 2 que juntamente com a água na atmosfera, reagem formando ácido carbónico. H 2 O (l) + CO 2 (g) -> H 2 CO 3 (aq)   Depois o ácido carbónico ioniza-se na água originando pequenas concentrações de iões Hidrónio:   2H 2 O (l) + H 2 CO 3 (aq) ⇌ CO 3 2 - (aq) + 2H 3 O + (aq)
  • 4.   O acréscimo de acidez da chuva provém da reacção dos poluentes atmosféricos primários, tais como os óxidos de enxofre (SO x ) e óxidos de azoto/nitrogénio (NO x ), que juntamente com a água formam no ar ácidos fortes – ácidos sulfúrico e nítrico. As principais fontes destes poluentes são os transportes, indústrias e centrais eléctricas (principalmente as de carvão). Figura 1 – Processos que intervêm na formação das chuvas ácidas
  • 5.   O gás mais influente na acidificação da chuva é o dióxido de enxofre (SO 2 ). No entanto as emissões dos óxidos de azoto (NO x ) que oxidam formando ácido nítrico são de importância maior devido aos controlos rígidos nas emissões de compostos contendo enxofre. 70 Tg(S) por ano na forma de SO 2 são provenientes da queima de combustíveis fósseis e da indústria, 2.8 Tg(S) de fogos florestais e 7-8 Tg (S) de vulcões. EMISSÕES DE ELEMENTOS QUÍMICOS QUE CONTRIBUEM PARA A ACIDIFICAÇÃO   Figura 2 - Central eléctrica de carvão em Cheshire, Ohio
  • 6.   O dióxido de enxofre (SO 2 ) oxida ao reagir com o hidróxido (OH):   SO 2 + OH -> HOSO 2   O novo componente formado reage com oxigénio (O 2 ) formando trióxido de enxofre (SO 3 ) e HO 2 :   HOSO 2 + O 2 -> HO 2 + SO 3   O trióxido de enxofre reage então com a água convertendo-se em ácido sulfúrico:   SO 3 (g) + H 2 O (l) -> H 2 SO 4 (l)   Relativamente ao ácido nítrico, este é formado pela reacção entre o Hidróxido (OH) com o dióxido de azoto (NO 2 ):   NO 2 + OH -> HNO 3 FORMAÇÃO DOS ÀCIDOS – PROCESSOS QUIMICOS  
  • 7. Tanto as concentrações de baixo pH, como as maiores concentrações de alumínio na superfície da água que ocorrem como resultado das chuvas ácidas, são prejudiciais aos peixes e outros animais aquáticos. A níveis de pH abaixo de 5, a maioria dos ovos de peixe não conseguem incubar e o plâncton também pode não conseguir desenvolver-se com esse grau de acidez. A níveis mais baixos até peixes adultos podem morrer. Efeitos ÁGUAS SUPERFICIAIS E ANIMAIS AQUÁTICOS Figura 3 – Gráfico que representa o nível mínimo de pH suportado por alguns animais aquáticos
  • 8. Os solos podem ficar bastante danificados pelas chuvas ácidas. Alguns micróbios tropicais conseguem consumir ácidos rapidamente, mas o mesmo não acontece com outros, que não tem a capacidade de tolerar baixos níveis de pH. Estes últimos morrem e as suas enzimas deixam de funcionar correctamente. Os iões hidróxidos também mobilizam as toxinas, removendo nutrientes e minerais essenciais. SOLOS Figura 4 – Solo pobre em nutrientes e mineiras com consequente enfraquecimento da vegetação.
  • 9.
  • 10. As chuvas ácidas têm-se mostrado associadas a algumas doenças que põem em causa a saúde humana: Nariz e Garganta: Maior tendência para asma e sinusite Olhos: Maior probabilidade de conjuntivite Brônquios: Maior predisposição à broncopneumonia Pulmões: Riscos de enfisema Coração: Mais doenças cardiovasculares SAÚDE HUMANA
  • 11. As chuvas ácidas também podem danificar certos materiais de edifícios e de monumentos históricos. Isto deve-se à capacidade do ácido sulfúrico em reagir quimicamente com os compostos de cálcio presentes nas rochas para criar um sulfato de cálcio hidratado, deteriorando o material. Um outro caso conhecido é o das pedras com inscrições gravadas, que devido à acção das chuvas ácidas, chegam a tornar-se completamente ilegíveis. Além disto, as chuvas ácidas também aumentam a taxa de oxidação do ferro. EDIFÍCIOS E MONUMENTOS Figura 6 – Desgaste ocasionado pela chuva ácida num período de 60 anos. Estátua de mármore localizada no castelo de Herten, na Alemanha.
  • 12.