SlideShare uma empresa Scribd logo
Buraco na Camada de OzônioO buraco na camada de ozônio vem sendo amplamente discutido depois dos relatórios sobre o aquecimento global. A camada de ozônio é uma capa desse gás que envolve a Terra e a protege de vários tipos de radiação, sendo que a principal delas, a radiação ultravioleta, é a principal causadora de câncer de pele
CausasNo último século, devido ao desenvolvimento industrial, passaram a ser utilizados produtos que emitem clorofluorcarbono (CFC), um gás que, ao atingir a camada de ozônio, destrói as moléculas que a formam, causando assim a destruição dessa camada da atmosfera.Sem essa camada, a incidência de raios ultravioletas, que são radioativos, fica sensivelmente maior, aumentando as chances de contração de câncer.
ConsequênciasA principal conseqüência da destruição da camada de ozônio será o grande aumento da incidência de câncer de pele, desde que os raios ultravioletas são mutagênicos.Além disso, existe a hipótese segundo a qual a destruição da camada de ozônio pode causar desequilíbrio no clima, resultando no “efeito estufa”, o que causaria o descongelamento das geleiras polares e conseqüente inundação de muitos territórios que atualmente se encontram em condições de habitação.De qualquer forma, a maior preocupação dos cientistas é mesmo com o câncer de pele, cuja incidência vem aumentando nos últimos vinte anos. Cada vez mais aconselha-se a evitar o sol nas horas em que esteja muito forte, assim como a utilização de filtros solares, únicas maneiras de se prevenir e de se proteger a pele.
As DimensõesA região mais afetada pela destruição da camada de ozônio é a Antártida.Nessa região, principalmente no mês de setembro, quase a metade da concentração de ozônio é misteriosamente sugada da atmosfera.Esse fenômeno deixa à mercê dos raios ultravioletas uma área de 31 milhões de quilômetros quadrados, maior que toda a América do Sul, ou 15% da superfície do planeta.Nas demais áreas do planeta, a diminuição da camada de ozônio também é sensível; de 3 a 7% do ozônio que a compunha já foi destruído pelo homem. Mesmo menores que na Antártida, esses números representam um enorme alerta ao que nos poderá acontecer, se continuarmos a fechar os olhos para esse problema.
A Busca pela SoluçãoNos últimos anos tentou-se evitar ao máximo a utilização do CFC e, mesmo assim, o buraco na camada de ozônio continua aumentando, preocupando cada vez mais a população mundial.As ineficientes tentativas de se diminuir a produção de CFC, devido à dificuldade de se substituir esse gás, principalmente nos refrigeradores, provavelmente vêm fazendo com que o buraco continue aumentando, prejudicando cada vez mais a humanidade.
DesertificaçãoA Desertificação é definida como processo de destruição do potencial produtivo da terra em algumas regiões. O problema vem sendo detectado desde os anos 30, nos Estados Unidos, quando intensos processos de destruição da vegetação e solos ocorreu no Meio Oeste americano.Muitas outras situações consideradas como graves problemas de Desertificação foram sendo detectadas ao longo do tempo em vários países do mundo. América Latina, Ásia, Europa, África e Austrália oferecem exemplos de áreas onde o homem, através do uso inadequado e/ou intensivo da terra, destruiu os recursos e transformou terras férteis em desertos ecológicos e econômicos.
DadosA Desertificação ocorre em mais de 100 países do mundo. Por isso é considerada um problema global. As regiões áridas, semi-áridas e subúmidas secas, ocupam mais de 37% de toda a superfície do planeta, abrigando mais de 1 bilhão de pessoas, ou seja, 1/6 da população mundialOs indicadores são de baixo nível de renda, baixo padrão tecnológico, baixo nível de escolaridade e ingestão de proteínas abaixo dos níveis aceitáveis pela Organização Mundial de Saúde - OMS. Mas a sua evolução ocorre em cada lugar de modo específico e apresenta dinâmicas influenciadas por esses lugares. As regiões sul-americana e caribenha têm inúmeros países com expressivas áreas de seus territórios com problemas de Desertificação. Os mais significativos são Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Cuba, Peru e México.
Principais ProblemasVulnerabilidade às secas, que impactam diretamente a agricultura de sequeiro e pecuária Fraca capacidade de reorganizar a estrutura produtiva do sertão Desmatamento resultante da pecuária extensiva e do uso de madeira para fins energéticos Problemas graves de Desertificação já identificados Sinalização dos solos decorrente do manejo inadequado na agricultura e no pastoreioPerda de dinamismo de atividades industriais e comerciais
Principais ProblemasPrecária conservação da infra-estrutura rodoviária Precário atendimento dos serviços de comunicação Precário sistema de difusão tecnológica Baixa produção científica e tecnológica para as necessidades do semi-áridoDeficiência nos níveis de capacitação da mão-de-obra rural, industrial e do comércio Fragilidade institucional Gestão municipal sem planejamento e comprometimento com objetivos a longo prazo.
Relação com o DesmatamentoO desmatamento, que além de comprometer a biodiversidade, deixa os solos descobertos e expostos à erosão, ocorre como resultado das atividades econômicas, seja para fins de agricultura de sequeiro ou irrigada, seja para a pecuária, quando a vegetação nativa é substituída por pasto, seja diretamente para o uso da madeira como fonte de energia (lenha e carvão). O uso intensivo do solo, sem descanso e sem técnicas de conservação, provoca erosão e compromete a produtividade, repercutindo diretamente na situação econômica do agricultor. A cada ano, a colheita diminui, e também a possibilidade de ter reservas de alimento para o período de estiagem. É comum verificar-se, no semi-árido, a atividade da pecuária ser desenvolvida sem considerar a capacidade de suporte da região, o que pressiona tanto pasto nativo como plantado, além de tornar o solo endurecido, compacto
Relação com o SoloA irrigação mal conduzida provoca a salinização dos solos, inviabilizando algumas áreas e perímetros irrigados do semi-árido, o problema tem sido provocado tanto pelo tipo de sistema de irrigação, muitas vezes inadequado às características do solo, quanto, principalmente, pela maneira como a atividade é executada, fazendo mais uma molhação do que irrigando.Além de serem correlacionados, esses problemas desencadeiam outros, de extrema gravidade para a região. É o caso do assoreamento de cursos d'água e reservatórios, provocado pela erosão, que, por sua vez, é desencadeada pelo desmatamento e por atividades econômicas desenvolvidas sem cuidados com o meio ambiente

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CICLO DO NITROGENIO
CICLO DO NITROGENIOCICLO DO NITROGENIO
CICLO DO NITROGENIO
Clara Souza
 
Camada de ozonio
Camada de ozonioCamada de ozonio
Camada de ozonio
Facos - Cnec
 
Destruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozonoDestruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozono
Rita Pereira
 
Impactos ambientais causas e consequências
Impactos ambientais causas e consequênciasImpactos ambientais causas e consequências
Impactos ambientais causas e consequências
Charlles Moreira
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
Ciclo do oxigênio
Ciclo do oxigênioCiclo do oxigênio
Ciclo do oxigênio
Sirleide Silva
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Luiz Henrique Ferreira
 
A sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação doA sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação do
Professor
 
A Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - PowerpointA Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - Powerpoint
picoalto
 
Ciclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azoto
Ciclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azotoCiclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azoto
Ciclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azoto
Domingos Oliveira
 
Poluição Atmosférica
Poluição AtmosféricaPoluição Atmosférica
Poluição Atmosférica
marco :)
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
edsonluz
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
Simone Peixoto
 
Aquecimento Global
Aquecimento  GlobalAquecimento  Global
Aquecimento Global
Pdrs
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
Giovanna Ortiz
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
vallmachado
 
Slide MudançAs ClimáTicas
Slide MudançAs ClimáTicasSlide MudançAs ClimáTicas
Slide MudançAs ClimáTicas
C.E.Abdias Menezes.
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Helena Marques
 
Efeito estufa e Aquecimento global
Efeito estufa e  Aquecimento globalEfeito estufa e  Aquecimento global
Efeito estufa e Aquecimento global
Thiago Pontes
 
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4   efeito estufa alterações climáticas globaisAula 4   efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
Marcelo Gomes
 

Mais procurados (20)

CICLO DO NITROGENIO
CICLO DO NITROGENIOCICLO DO NITROGENIO
CICLO DO NITROGENIO
 
Camada de ozonio
Camada de ozonioCamada de ozonio
Camada de ozonio
 
Destruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozonoDestruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozono
 
Impactos ambientais causas e consequências
Impactos ambientais causas e consequênciasImpactos ambientais causas e consequências
Impactos ambientais causas e consequências
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Ciclo do oxigênio
Ciclo do oxigênioCiclo do oxigênio
Ciclo do oxigênio
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
A sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação doA sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação do
 
A Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - PowerpointA Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - Powerpoint
 
Ciclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azoto
Ciclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azotoCiclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azoto
Ciclos biogeoquímicos da água, carbono, oxigénio e azoto
 
Poluição Atmosférica
Poluição AtmosféricaPoluição Atmosférica
Poluição Atmosférica
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Aquecimento Global
Aquecimento  GlobalAquecimento  Global
Aquecimento Global
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Slide MudançAs ClimáTicas
Slide MudançAs ClimáTicasSlide MudançAs ClimáTicas
Slide MudançAs ClimáTicas
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Efeito estufa e Aquecimento global
Efeito estufa e  Aquecimento globalEfeito estufa e  Aquecimento global
Efeito estufa e Aquecimento global
 
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4   efeito estufa alterações climáticas globaisAula 4   efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
 

Destaque

Buraco na camada de ozônio
Buraco na camada de ozônioBuraco na camada de ozônio
Buraco na camada de ozônio
Ana Lopes
 
Efeito estuf e camada de ozônio
Efeito estuf e camada de ozônioEfeito estuf e camada de ozônio
Efeito estuf e camada de ozônio
jrcruzoficial
 
A camada de ozonio
A camada de ozonioA camada de ozonio
A camada de ozonio
Andrei Quadros
 
A Camada de Ozono
A Camada de OzonoA Camada de Ozono
A Camada de Ozono
marco :)
 
Camada de ozônio e tal
Camada de ozônio e talCamada de ozônio e tal
Camada de ozônio e tal
Kleissin Cria
 
A Camada De Ozono
A Camada De OzonoA Camada De Ozono
A Camada De Ozono
Isabel Rosa
 
Camada de ozono
Camada de ozonoCamada de ozono
Camada de ozono
mokuia
 
Eutrofização
EutrofizaçãoEutrofização
Eutrofização
Felipe Leme
 
Poluiçao da Água - Trabalho de F.Q
Poluiçao da Água - Trabalho de F.QPoluiçao da Água - Trabalho de F.Q
Poluiçao da Água - Trabalho de F.Q
Melissa Matos
 
Poluição de água eutrofização
Poluição de água   eutrofizaçãoPoluição de água   eutrofização
Poluição de água eutrofização
geehrodrigues
 
Destruição da camada de ozono 9º4
Destruição da camada de ozono 9º4Destruição da camada de ozono 9º4
Destruição da camada de ozono 9º4
Mayjö .
 
Camada de ozono
Camada de ozonoCamada de ozono
Camada de ozono
Tiago Silva
 
Eutrofização
EutrofizaçãoEutrofização
Eutrofização
geografianaserpapinto
 
Buracos na camada de ozonio
Buracos na camada de ozonioBuracos na camada de ozonio
Buracos na camada de ozonio
Kingston8GB
 
O buraco na camada de ozônio
O buraco na camada de ozônioO buraco na camada de ozônio
O buraco na camada de ozônio
Mylena Mylena
 
Humanidade e meio ambiente
Humanidade e meio ambienteHumanidade e meio ambiente
Humanidade e meio ambiente
George Alex
 
Poluição Atmosférica e ilha de calor urbana
Poluição Atmosférica e ilha de calor urbanaPoluição Atmosférica e ilha de calor urbana
Poluição Atmosférica e ilha de calor urbana
csfm
 
A camada de ozono
A camada de ozonoA camada de ozono
A camada de ozono
fmaugusto
 
Seminário fontes de energia
Seminário   fontes de energiaSeminário   fontes de energia
Seminário fontes de energia
LUIS ABREU
 
Biologia: Humanidade e Ambiente
Biologia: Humanidade e AmbienteBiologia: Humanidade e Ambiente
Biologia: Humanidade e Ambiente
Victor Ramos de Almeida
 

Destaque (20)

Buraco na camada de ozônio
Buraco na camada de ozônioBuraco na camada de ozônio
Buraco na camada de ozônio
 
Efeito estuf e camada de ozônio
Efeito estuf e camada de ozônioEfeito estuf e camada de ozônio
Efeito estuf e camada de ozônio
 
A camada de ozonio
A camada de ozonioA camada de ozonio
A camada de ozonio
 
A Camada de Ozono
A Camada de OzonoA Camada de Ozono
A Camada de Ozono
 
Camada de ozônio e tal
Camada de ozônio e talCamada de ozônio e tal
Camada de ozônio e tal
 
A Camada De Ozono
A Camada De OzonoA Camada De Ozono
A Camada De Ozono
 
Camada de ozono
Camada de ozonoCamada de ozono
Camada de ozono
 
Eutrofização
EutrofizaçãoEutrofização
Eutrofização
 
Poluiçao da Água - Trabalho de F.Q
Poluiçao da Água - Trabalho de F.QPoluiçao da Água - Trabalho de F.Q
Poluiçao da Água - Trabalho de F.Q
 
Poluição de água eutrofização
Poluição de água   eutrofizaçãoPoluição de água   eutrofização
Poluição de água eutrofização
 
Destruição da camada de ozono 9º4
Destruição da camada de ozono 9º4Destruição da camada de ozono 9º4
Destruição da camada de ozono 9º4
 
Camada de ozono
Camada de ozonoCamada de ozono
Camada de ozono
 
Eutrofização
EutrofizaçãoEutrofização
Eutrofização
 
Buracos na camada de ozonio
Buracos na camada de ozonioBuracos na camada de ozonio
Buracos na camada de ozonio
 
O buraco na camada de ozônio
O buraco na camada de ozônioO buraco na camada de ozônio
O buraco na camada de ozônio
 
Humanidade e meio ambiente
Humanidade e meio ambienteHumanidade e meio ambiente
Humanidade e meio ambiente
 
Poluição Atmosférica e ilha de calor urbana
Poluição Atmosférica e ilha de calor urbanaPoluição Atmosférica e ilha de calor urbana
Poluição Atmosférica e ilha de calor urbana
 
A camada de ozono
A camada de ozonoA camada de ozono
A camada de ozono
 
Seminário fontes de energia
Seminário   fontes de energiaSeminário   fontes de energia
Seminário fontes de energia
 
Biologia: Humanidade e Ambiente
Biologia: Humanidade e AmbienteBiologia: Humanidade e Ambiente
Biologia: Humanidade e Ambiente
 

Semelhante a Buraco na Camada de Ozônio

Julya
JulyaJulya
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
Carlos Priante
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
Sandra Alves
 
Viver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planetaViver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planeta
Geografias Geo
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
isabelsilveira
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
guest0cc75a5
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
guest0cc75a5
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
guest13903fa1
 
Viver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planetaViver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planeta
FERNANDAPRATAS
 
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9aGeografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Mayjö .
 
A questao ambiental
A questao ambientalA questao ambiental
A questao ambiental
rdbtava
 
Desertificação 9a
Desertificação 9aDesertificação 9a
Desertificação 9a
Mayjö .
 
Grandes problemas ambientais
Grandes problemas ambientaisGrandes problemas ambientais
Grandes problemas ambientais
Lúcia Barbosa
 
PROBLEMAS AMBIENTAIS
PROBLEMAS AMBIENTAIS PROBLEMAS AMBIENTAIS
PROBLEMAS AMBIENTAIS
MELORIBEIRO
 
O problema e as consequências do desmatamento roberto silva
O problema e as consequências do desmatamento roberto silvaO problema e as consequências do desmatamento roberto silva
O problema e as consequências do desmatamento roberto silva
profgilvano
 
Uso do Solo
Uso do SoloUso do Solo
Uso do Solo
vallmachado
 
Desertificaçao- 9º1
Desertificaçao- 9º1Desertificaçao- 9º1
Desertificaçao- 9º1
Mayjö .
 
Ecologia
EcologiaEcologia
O problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamentoO problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamento
jorgeeerick
 
Desertificação 9a
Desertificação 9aDesertificação 9a
Desertificação 9a
Mayjö .
 

Semelhante a Buraco na Camada de Ozônio (20)

Julya
JulyaJulya
Julya
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 
Viver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planetaViver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planeta
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
 
Viver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O PlanetaViver Sem Destruir O Planeta
Viver Sem Destruir O Planeta
 
Viver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planetaViver sem destruir o planeta
Viver sem destruir o planeta
 
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9aGeografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
 
A questao ambiental
A questao ambientalA questao ambiental
A questao ambiental
 
Desertificação 9a
Desertificação 9aDesertificação 9a
Desertificação 9a
 
Grandes problemas ambientais
Grandes problemas ambientaisGrandes problemas ambientais
Grandes problemas ambientais
 
PROBLEMAS AMBIENTAIS
PROBLEMAS AMBIENTAIS PROBLEMAS AMBIENTAIS
PROBLEMAS AMBIENTAIS
 
O problema e as consequências do desmatamento roberto silva
O problema e as consequências do desmatamento roberto silvaO problema e as consequências do desmatamento roberto silva
O problema e as consequências do desmatamento roberto silva
 
Uso do Solo
Uso do SoloUso do Solo
Uso do Solo
 
Desertificaçao- 9º1
Desertificaçao- 9º1Desertificaçao- 9º1
Desertificaçao- 9º1
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
O problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamentoO problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamento
 
Desertificação 9a
Desertificação 9aDesertificação 9a
Desertificação 9a
 

Mais de Pedro Klein Garcia

Minha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequências
Minha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequênciasMinha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequências
Minha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequências
Pedro Klein Garcia
 
Governo FHC
Governo FHCGoverno FHC
Governo FHC
Pedro Klein Garcia
 
França
FrançaFrança
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
Pedro Klein Garcia
 
Retrospectiva Outubro-Novembro 2012
Retrospectiva Outubro-Novembro 2012Retrospectiva Outubro-Novembro 2012
Retrospectiva Outubro-Novembro 2012
Pedro Klein Garcia
 
Barroco Goiano
Barroco GoianoBarroco Goiano
Barroco Goiano
Pedro Klein Garcia
 
Industrialização da Rússia/URSS
Industrialização da Rússia/URSSIndustrialização da Rússia/URSS
Industrialização da Rússia/URSS
Pedro Klein Garcia
 
Industrialização da Alemanha
Industrialização da AlemanhaIndustrialização da Alemanha
Industrialização da Alemanha
Pedro Klein Garcia
 
Síndrome de Edwards
Síndrome de EdwardsSíndrome de Edwards
Síndrome de Edwards
Pedro Klein Garcia
 
A sociedade brasileira no período da república liberal
A sociedade brasileira no período da república liberalA sociedade brasileira no período da república liberal
A sociedade brasileira no período da república liberal
Pedro Klein Garcia
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Pedro Klein Garcia
 
Arte Fenícia
Arte FeníciaArte Fenícia
Arte Fenícia
Pedro Klein Garcia
 
Sociedade Colonial Brasileira
Sociedade Colonial BrasileiraSociedade Colonial Brasileira
Sociedade Colonial Brasileira
Pedro Klein Garcia
 
Trabalho de física
Trabalho de físicaTrabalho de física
Trabalho de física
Pedro Klein Garcia
 
Código de Defesa do Consumidor
Código de Defesa do ConsumidorCódigo de Defesa do Consumidor
Código de Defesa do Consumidor
Pedro Klein Garcia
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
Pedro Klein Garcia
 
Raimundo Correa
Raimundo CorreaRaimundo Correa
Raimundo Correa
Pedro Klein Garcia
 
Império Russo na I Guerra Mundial
Império Russo na I Guerra MundialImpério Russo na I Guerra Mundial
Império Russo na I Guerra Mundial
Pedro Klein Garcia
 
Viroses
VirosesViroses
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
Pedro Klein Garcia
 

Mais de Pedro Klein Garcia (20)

Minha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequências
Minha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequênciasMinha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequências
Minha Opinião do Jogo Brasil e Alemanha, Causas e consequências
 
Governo FHC
Governo FHCGoverno FHC
Governo FHC
 
França
FrançaFrança
França
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
Retrospectiva Outubro-Novembro 2012
Retrospectiva Outubro-Novembro 2012Retrospectiva Outubro-Novembro 2012
Retrospectiva Outubro-Novembro 2012
 
Barroco Goiano
Barroco GoianoBarroco Goiano
Barroco Goiano
 
Industrialização da Rússia/URSS
Industrialização da Rússia/URSSIndustrialização da Rússia/URSS
Industrialização da Rússia/URSS
 
Industrialização da Alemanha
Industrialização da AlemanhaIndustrialização da Alemanha
Industrialização da Alemanha
 
Síndrome de Edwards
Síndrome de EdwardsSíndrome de Edwards
Síndrome de Edwards
 
A sociedade brasileira no período da república liberal
A sociedade brasileira no período da república liberalA sociedade brasileira no período da república liberal
A sociedade brasileira no período da república liberal
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Arte Fenícia
Arte FeníciaArte Fenícia
Arte Fenícia
 
Sociedade Colonial Brasileira
Sociedade Colonial BrasileiraSociedade Colonial Brasileira
Sociedade Colonial Brasileira
 
Trabalho de física
Trabalho de físicaTrabalho de física
Trabalho de física
 
Código de Defesa do Consumidor
Código de Defesa do ConsumidorCódigo de Defesa do Consumidor
Código de Defesa do Consumidor
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
 
Raimundo Correa
Raimundo CorreaRaimundo Correa
Raimundo Correa
 
Império Russo na I Guerra Mundial
Império Russo na I Guerra MundialImpério Russo na I Guerra Mundial
Império Russo na I Guerra Mundial
 
Viroses
VirosesViroses
Viroses
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 

Último

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 

Último (20)

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 

Buraco na Camada de Ozônio

  • 1. Buraco na Camada de OzônioO buraco na camada de ozônio vem sendo amplamente discutido depois dos relatórios sobre o aquecimento global. A camada de ozônio é uma capa desse gás que envolve a Terra e a protege de vários tipos de radiação, sendo que a principal delas, a radiação ultravioleta, é a principal causadora de câncer de pele
  • 2. CausasNo último século, devido ao desenvolvimento industrial, passaram a ser utilizados produtos que emitem clorofluorcarbono (CFC), um gás que, ao atingir a camada de ozônio, destrói as moléculas que a formam, causando assim a destruição dessa camada da atmosfera.Sem essa camada, a incidência de raios ultravioletas, que são radioativos, fica sensivelmente maior, aumentando as chances de contração de câncer.
  • 3. ConsequênciasA principal conseqüência da destruição da camada de ozônio será o grande aumento da incidência de câncer de pele, desde que os raios ultravioletas são mutagênicos.Além disso, existe a hipótese segundo a qual a destruição da camada de ozônio pode causar desequilíbrio no clima, resultando no “efeito estufa”, o que causaria o descongelamento das geleiras polares e conseqüente inundação de muitos territórios que atualmente se encontram em condições de habitação.De qualquer forma, a maior preocupação dos cientistas é mesmo com o câncer de pele, cuja incidência vem aumentando nos últimos vinte anos. Cada vez mais aconselha-se a evitar o sol nas horas em que esteja muito forte, assim como a utilização de filtros solares, únicas maneiras de se prevenir e de se proteger a pele.
  • 4. As DimensõesA região mais afetada pela destruição da camada de ozônio é a Antártida.Nessa região, principalmente no mês de setembro, quase a metade da concentração de ozônio é misteriosamente sugada da atmosfera.Esse fenômeno deixa à mercê dos raios ultravioletas uma área de 31 milhões de quilômetros quadrados, maior que toda a América do Sul, ou 15% da superfície do planeta.Nas demais áreas do planeta, a diminuição da camada de ozônio também é sensível; de 3 a 7% do ozônio que a compunha já foi destruído pelo homem. Mesmo menores que na Antártida, esses números representam um enorme alerta ao que nos poderá acontecer, se continuarmos a fechar os olhos para esse problema.
  • 5. A Busca pela SoluçãoNos últimos anos tentou-se evitar ao máximo a utilização do CFC e, mesmo assim, o buraco na camada de ozônio continua aumentando, preocupando cada vez mais a população mundial.As ineficientes tentativas de se diminuir a produção de CFC, devido à dificuldade de se substituir esse gás, principalmente nos refrigeradores, provavelmente vêm fazendo com que o buraco continue aumentando, prejudicando cada vez mais a humanidade.
  • 6. DesertificaçãoA Desertificação é definida como processo de destruição do potencial produtivo da terra em algumas regiões. O problema vem sendo detectado desde os anos 30, nos Estados Unidos, quando intensos processos de destruição da vegetação e solos ocorreu no Meio Oeste americano.Muitas outras situações consideradas como graves problemas de Desertificação foram sendo detectadas ao longo do tempo em vários países do mundo. América Latina, Ásia, Europa, África e Austrália oferecem exemplos de áreas onde o homem, através do uso inadequado e/ou intensivo da terra, destruiu os recursos e transformou terras férteis em desertos ecológicos e econômicos.
  • 7. DadosA Desertificação ocorre em mais de 100 países do mundo. Por isso é considerada um problema global. As regiões áridas, semi-áridas e subúmidas secas, ocupam mais de 37% de toda a superfície do planeta, abrigando mais de 1 bilhão de pessoas, ou seja, 1/6 da população mundialOs indicadores são de baixo nível de renda, baixo padrão tecnológico, baixo nível de escolaridade e ingestão de proteínas abaixo dos níveis aceitáveis pela Organização Mundial de Saúde - OMS. Mas a sua evolução ocorre em cada lugar de modo específico e apresenta dinâmicas influenciadas por esses lugares. As regiões sul-americana e caribenha têm inúmeros países com expressivas áreas de seus territórios com problemas de Desertificação. Os mais significativos são Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Cuba, Peru e México.
  • 8. Principais ProblemasVulnerabilidade às secas, que impactam diretamente a agricultura de sequeiro e pecuária Fraca capacidade de reorganizar a estrutura produtiva do sertão Desmatamento resultante da pecuária extensiva e do uso de madeira para fins energéticos Problemas graves de Desertificação já identificados Sinalização dos solos decorrente do manejo inadequado na agricultura e no pastoreioPerda de dinamismo de atividades industriais e comerciais
  • 9. Principais ProblemasPrecária conservação da infra-estrutura rodoviária Precário atendimento dos serviços de comunicação Precário sistema de difusão tecnológica Baixa produção científica e tecnológica para as necessidades do semi-áridoDeficiência nos níveis de capacitação da mão-de-obra rural, industrial e do comércio Fragilidade institucional Gestão municipal sem planejamento e comprometimento com objetivos a longo prazo.
  • 10. Relação com o DesmatamentoO desmatamento, que além de comprometer a biodiversidade, deixa os solos descobertos e expostos à erosão, ocorre como resultado das atividades econômicas, seja para fins de agricultura de sequeiro ou irrigada, seja para a pecuária, quando a vegetação nativa é substituída por pasto, seja diretamente para o uso da madeira como fonte de energia (lenha e carvão). O uso intensivo do solo, sem descanso e sem técnicas de conservação, provoca erosão e compromete a produtividade, repercutindo diretamente na situação econômica do agricultor. A cada ano, a colheita diminui, e também a possibilidade de ter reservas de alimento para o período de estiagem. É comum verificar-se, no semi-árido, a atividade da pecuária ser desenvolvida sem considerar a capacidade de suporte da região, o que pressiona tanto pasto nativo como plantado, além de tornar o solo endurecido, compacto
  • 11. Relação com o SoloA irrigação mal conduzida provoca a salinização dos solos, inviabilizando algumas áreas e perímetros irrigados do semi-árido, o problema tem sido provocado tanto pelo tipo de sistema de irrigação, muitas vezes inadequado às características do solo, quanto, principalmente, pela maneira como a atividade é executada, fazendo mais uma molhação do que irrigando.Além de serem correlacionados, esses problemas desencadeiam outros, de extrema gravidade para a região. É o caso do assoreamento de cursos d'água e reservatórios, provocado pela erosão, que, por sua vez, é desencadeada pelo desmatamento e por atividades econômicas desenvolvidas sem cuidados com o meio ambiente