SlideShare uma empresa Scribd logo
China
Potência do Século XXI ?
Profª Isabel Aguiar
http://www.profisabelaguiar.blogspot.com.br/
Nome: República Popular da China (Zhonghua Renmin Gongheguo)
•Capital: Pequim (Beijing)
•Divisão: 22 províncias, cinco regiões autônomas, três municípios
diretamente subordinados ao Poder Central e duas regiões
administrativas especiais (Hong Kong e Macau)
•População: 1,3 bilhão (32% urbana e 68% rural)
Área: 9.596.960 quilômetros quadrados
Densidade demográfica: 135 pessoas por quilômetro quadrado
Crescimento demográfico: 0,9% ao ano (dados do Banco
Mundial, de 1995 a 2000)
•Idiomas: Mandarim (oficial) e dialetos (principais são min,
cantonês, shanghai e sichuan)
•Moeda: yuan
•Governo: socialista com regime de partido único – PCCh – em um órgão
supremo o Congresso Nacional do Povo
•Presidente : Hi Juntao (2003)
• Primeiro Ministro – Wen Jiabao
•Poder Legislativo Unicameral – Congresso Nacional do Povo - 2.916 membros
•Constituição – 1982
• Feriado nacional: 1º Outubro de 1949 - Estabelecimento da República Popular
da China
• Analfabetismo: 9,1%
Internautas: 94 milhões (7,2% da população)
Manchúria
Histórico da China
Os povos chineses começam a sua formação a 4.000 A.C.
e organizam-se como civilização em torno de 2.000 A.C.
Povoações ao longo do rio Yang-Tsé-Kiang
Grande Império no século II A.C. (início da construção da Grande Muralha)
Mantém contato com Ocidente apenas depois do século XIII - (Marco Polo)
Século XVI – portugueses fundam Macau
Domínio Ocidental
A partir do século XIX – grande impacto da influência ocidental
1820 – A Inglaterra obtém exclusividade de comércio no Porto de Cantão.
1839 a 1842 – Guerra do Ópio
1856 a 1860 – Guerra do Ópio
Os ingleses vencem a guerra, garantem o monopólio do comércio do
Ópio, abrem mais cinco portos na China para o comércio com o
O ocidente e tomam posse de Hong-Kong.
1844 – Estados Unidos e Franca também conquistam direitos de atividades
comerciais com o chineses.
1858 – Rússia ocupa territórios ao norte da China
1885 – França recebe o Vietnã (Anã) como concessão.
1895 – Perde a península da Coréia e Taiwan (Formosa) para ao Japão
1898 a 1890 – Guerra dos Boxers – revolta dos nacionalistas contra estrangeiros
e missionários cristãos. (tropas ocidentais e japonesas no conflito)
1908 – É fundado o partido Nacionalista Chinês – (Kuomintang) (Médico Sun Yat-sem)
O Kuomintang é contra a monarquia e à hegemonia estrangeira na China.
1911 – com o apoio do exército Sun Yat-sem é proclamado presidente provisório.
A República não consegue se impor em todo o território Chinês e inicia-se uma
Guerra Civil.
1925 – Morre Sun Yat-sem e Chiang Kai-shek assume o pode do Kuomintang.
União do Kuomintang com o Partido Comunista Chinês (PCCh) fundado em 1921
1927- acaba a aliança entre o Kuomintang e o PCCh.
Mao Tsé-tung e os comunistas são colocados na clandestinidade.
1931 – A o Japão invade a China na região da Manchúria
Grande Marcha – 1934/35 – 90 mil comunistas liderados por Mao Tsé-tung
viagem 9.000 para o norte da China. Grande divulgação para o comunismo.
1936 – Novo acordo entre Kuomintange e PCCh.
1945 – Com a derrota dos japoneses na II Guerra os comunistas e nacionalistas
começam a ter novos confrontos.
1949/out – É proclamada a República Popular da China
(Mao Tsé-tung (secretário-geral) – China continental
1949 – República da China em Taiwan – Chiang Kai-shek – China Insular
República Popular da China – China Comunista República da China – Capitalista
• Coletivização de terras
• Nacionalização das empresas estrangeiras
• Controle estatal da economia
1950 – tratado de amizade com a URSS e ocupa o Tibete
1953 – Morre Stalin e a Mao Tsé-tung enfatiza a autonomia chinesa
em relaçao à URSS
1953 –Lança a campanha das “Cem Flores” que seria uma abertura para críticas
ao governo. As críticas foram aceitas até um determinado ponto, quando o PCCh
Inicia uma perseguição política aos críticos do governo, geralmente intelectuais.
Campanha anti-direitista.
1958/1960 – O Grande Salto para a Frente
Projeto de Transformar a China em um país desenvolvida e igualitária.
Comunas agrícolas – grandes aglomerados de agricultores
Siderúrgicas – muitas siderúrgicas são construídas em diversos locais da China
Resultado
Total desorganização econômica
Milhares de chineses morrem de fome
Mao Tsé-tung é afastado do poder central e fica apenas com a
política externa
1960 – Devido às criticas contra a URSS, esta suspenda
a ajuda econômica e militar à China
1966 – Mao Tsé-tung inicia um movimento de retomada ao poder total do partido
do país. A Grande Revolução Cultural Proletária.
Mao Tsé-tung
• Fundador da República Popular da China e um dos mais
proeminentes teóricos comunistas do século 20, Mao
Tsé-Tung (ou Mao Zedong) desenvolveu idéias sobre
revolução e guerrilha que influenciaram marxistas no
mundo inteiro, inclusive no Brasil, onde o PC do B -
então na clandestinidade e ligado à China - desenvolveu
ações guerrilheiras na durante a década de 1970.
Mao nasceu numa família de camponeses, mas recebeu
uma educação esmerada. Desde jovem, porém,
revoltou-se com a situação social opressiva de seu país
e foi um dos fundadores do Partido Comunista Chinês.
Durante os anos 1920, conjuntamente com o Kuomitang
- ou Partido Nacionalista Chinês - organizou sindicatos e
entidades de classe operárias e camponesas. Em 1927,
ocorreu o rompimento entre os dois partidos.
• Mao lançou em 1958 a política que chamou de "Grande
Salto para a Frente", com o intuito de industrializar o
país.
Essa política revelou-se desastrosa. Não só não
conseguiu a industrialização do país como matou de
fome cerca de 20 milhões de chineses (estimativas mais
recentes mencionam 70 milhões). Isso resultou também
na ruptura com a União Soviética que cortou seu auxílio
à China. Mao acusou os soviéticos de traidores do
marxismo e de "revisionistas".
Mao Tsé-tung
• Após um breve período em plano secundário, Mao
retornou ao poder promovendo o que chamou de
Revolução Cultural (1966-1976). Através dela, mobilizou
as massas contra as velhas lideranças do Partido
Comunista Chinês, a quem acusava de burocratização
ao estilo soviético. A criação de grupos armados de
estudantes, que perseguiu intelectuais, professores e
antigos membros do PC, acabou resultando num banho
de sangue cujas mortes ainda não podem ser
calculadas, dado ao fato de a ditadura comunista
chinesa persistir e impedir as investigações.
Mao Tsé-tung
“Vale mencionar que, enquanto os
massacres varriam a China, os
intelectuais ocidentais garantiam que tudo
não passava de propaganda
anticomunista e filósofos do porte de
Jean-Paul Sartre se proclamava maoísta,
tecendo louvores à Revolução Cultural.“
Mao Tsé-tung
1976 – Deng Xiaoping assume o poder
Quatro Grandes Modernizações
• Indústria
• Agricultura
• Ciência e Tecnologia
• Forças Armadas
Zonas Econonômicas Especiais – ZEEs
Áras livres para investimentos estrangeiros
Áreas de propriedades privadas no campo
Para agropecuária
Resultado – crescimento econômico a partir de 1978.
Deng Xiaoping
• Líder comunista chinês (22/8/1904-19/2/1997). Nasce em Guangan e, aos 16 anos,
vai estudar na França, onde adere ao Partido Comunista Chinês (PCCh). De 1925 a
1926, vive na União Soviética (URSS). De volta à China, organiza forças a favor de
Mao Tsé-tung e participa, entre 1934 e 1935, da Longa Marcha, em que 90 mil
comunistas se deslocam 9,6 mil quilômetros para o norte do país em protesto contra
o governo de Chiang Kai-shek. Em 1949 é proclamada a República Popular da
China, sob o comando de Mao Tsé-tung. Em 1954, Xiaoping torna-se secretário-
geral do partido comunista e, no ano seguinte, passa a membro do Politburo - comitê
central que define a política do partido.
• Em 1959, Mao é afastado do governo e Liu Shaoqi torna-se presidente do país,
conservando Xiaoping na liderança do partido. Em 1966, quando Mao volta ao poder,
Liu Shaoqi é destituído e Xiaoping é demitido e preso.
• Na década de 70, a ala moderada do PCCh reconquista posições e Deng Xiaoping
volta ao Politburo. Torna-se a figura central do processo de implantação de uma
economia socialista de mercado na China, introduzindo a abertura sem abandonar o
regime de partido único. Realiza uma política de aproximação com o Japão e os
Estados Unidos e, por isso, sofre a oposição dos membros da velha guarda.
• Em 1989 manda reprimir com violência as manifestações pró-democracia na praça
da Paz Celestial, em Pequim, renunciando ao poder logo depois. Morre em 1997 em
conseqüência de mal de Parkinson.
Xiang Kaixek
• Estadista chinês nascido na província chinesa de Zhejiang, considerado o principal
artífice da reunificação chinesa após a queda do sistema feudal. Lutou ao lado dos
grupos revolucionários que derrotaram a dinastia manchu e proclamaram a república
(1911). Uniu-se (1918) ao partido nacionalista de Sun Yat-sen, o Guomindang, e
esteve em Moscou (1923) estudar a estratégia militar. De volta à China, foi diretor da
Academia Militar de Huangpu, assessorado por conselheiros soviéticos e por Chu
En-lai, membro do recém-criado Partido Comunista Chinês, que então integrava o
Guomindang. Depois da morte de Sun (1925), assumiu a direção do e iniciou uma
série de duros ataques aos comunistas, que culminaram com o massacre de Xangai
(1927). Ao mesmo tempo, realizou uma grande expedição ao norte contra os
senhores feudais, que terminou com sua entrada em Pequim (1928) e o
estabelecimento de um governo nacionalista em Nanquim. A expansão do Partido
Comunista e a ocupação da Manchúria pelos japoneses, eram dois graves
problemas a serem enfrentados. Para evitar o avanço dos japoneses a partir do norte
da China, sentiu-se obrigado a contar novamente com a colaboração dos comunistas
(1937). Com a derrota do Japão para os aliados, reacenderam-se as lutas entre
nacionalistas e comunistas. Derrotado na sua política anticomunista, enquanto os
comunistas entravam em Pequim (1949) fugiu para Formosa ou Taiwan, onde
fundou a República da China Nacionalista, da qual foi presidente até sua morte.
Entrada na modernidade
• Jiang Zemin – sucede Deng Xiaoping em
1997 (ano em que rompe-se com a idéia socialista de propriedade
estatal exclusiva dos meios de produção.)
Destaques da China
Em 2001 a China torna-se membro da OMC
(Organização Mundial de Comércio).
• Abre o mercado para importações
• Permite a entrada de capital estrangeiro em setores
protegidos (telecomunicações e bancos)
• Amplia o mercado para seus produtos no mercado mundial
Atual direção da China
• Hu Jintao
Hu Jintao, é um político chinês, atual
presidente de seu país e secretário-geral do
PCCh.
Juntou-se ao Partido Comunista da China
(PCC) em 1965, depois de se ter formado
em engenharia hidroelétrica na
Universidade de Quinqo, em Pequim.
Logo que terminou os estudos foi trabalhar
para o Ministério da Conservação da Água
e da Energia. Aqui trabalhou,
nomeadamente, em questões relacionadas
com a gigantesca barragem das Três
Gargantas.
Hu Jintao
Em 1977 e 1978, com a chegada de
Deng Xiaoping ao poder, Hu Jintao
começou a subir na hierarquia do
poder, o que o levou a abandonar as
actividades em engenharia. Em 1982 é
eleito membro suplente do XII Comité
Central do PCC, sendo assim, aos 39
anos, o mais jovem daquele que é o
órgão mais importante do partido entre
a realização de cada congresso.
7º presidente da China Xi Jinping
desde março de 2013
ChinaGeoGrafia Física
Terceiro maior país do mundo, depois da Rússia e Canadá.
Inserir mapa grandes geograficas regiões da china
Tibete, Sinkiang, Mongólia Interior, Manchúria e China do Leste.
Livro pag. 211
China Ocidental
Tibete, Sinkiang e Mongólia Interior
•Elevadas altitudes com médias de 4.000 m
•Grandes enrugamentos terciários
•Áreas mais baixas na Mongólia Interior
•Influencia continental, mais seco (árido e semi-árido)
•Hidrografia intermitente. 50 mm de chuvas anuais
•Regime dos rios nival
•Região Inóspita
Também pode-se dividir em Ocidental e Oriental
China Oriental
Manchúria (China do Norte) e a China do Leste
•Relevo em degraus sendo mais baixo no litoral
•Os rios seguem em direção leste
•Existem grandes planícies na regiao
•Solo amarelo, denominado de Loess, com boa
fértilidade
•Clima de Monções – seis meses chuvosos ao
extremo
Inserir info gráfico chuvas
Climas
Climas áridos e semi-aridos ao norte
Desertos de Gobi (Mongólia Interior)
e Takli Makan (Sinkiang)
O clima na China em geral é o clima de monção continental, com grandes
amplitudes térmicas.
Norte e interior, o clima é continental - (Desértica e semi-desértica)
Mongólia o clima é mesmo desértico.
Sudeste e no sul o clima é tropical úmido do tipo monção.
As temperaturas variam entre 0 °C e 22 °C, em Janeiro, e entre 23 °C e 37 °C, em Julho.
Nas bacias montanhosas e planaltos do interior os verões são quentes, os
invernos frios e a chuva escassa.
Climas
Baseando-se na temperatura, pode-se dividir o território chinês em seis zonas:
• faixa equatorial
• zona tropical
• zona subtropical
• zona quente temperada
• zona temperada
• zona fria temperada.
Baseando na umidade, a China contém quatro regiões:
• úmida, 32%,
• meio úmida, 15%,
• meio seca, 22%
• seca, 31% do território chinês.
Climas
Vegetação
As florestas ocupam mais de 15% do território chinês.
•Vale do rio Xi-Jiang – espécies tropicais
•Ao norte do rio Yang-tsé e oeste do planalto do Tibete –
florestas subtropicais; com azinheiras, bambus e pinheiros.
•Encontas das montanhas: carvalhos, freixos, bétulas, olmos e
azinheiras.
•Areas mais altas: coníferas
•Planícies: vegetaçao rasteira de campos tipo pastagens
•Regioes secas: xerófitas
•Em geral, predomina o o ambiente temperado.
Inserir dados de precipitaçao. Pag 66, nat. geographic
Hidrografia
Rios principais:
• Hoang-ho
• Yang-tsé
• Sikiang
A bacia do Yang-Tsé percorre algumas das regiões mais férteis de toda a China, em
todo seu percurso recebe águas de diversos afluentes, entre os mais importantes
estão rio Min, Wu e o Han.
Informações gerais sobre o Yang-Tsé
Extensão: 6.300 quilômetros.
Nascente: monte kuulum.
Altitude da nascente: 5.042 metros.
Foz: Mar da China Oriental.
Área da Bacia: 1.900,000 km2.
País: República Popular da China.
Esse rio chinês ocupa o terceiro lugar entre os maiores rios do mundo, nasce no
planalto do Tibete. Ao longo da extensão desse rio teve início o surgimento da
civilização chinesa, há aproximadamente 4.000 anos a.C.
•O Yang-Tsé tem grande importância na geração de energia hidroelétrica.
•Usina hidrelétrica de Três Gargantas.
•Pelo menos 1,1 milhão de pessoas ficarão desabrigadas.
•Muitos sítios arqueológicos serão perdidos.
•Barragem possui 180 metros de altura. Quando totalmente terminada a
represa terá 600 quilômetros de extensão.
Usina Hidrelétrica Três Gargantas
A estimativa era de produzir 63,7 bilhões de quilowatts-hora de eletricidade
em 2007, equivalente ao consumo total de Beijing, capital chinesa, e uma
das duas maiores cidades do país.
Atualmente, 19 turbinas já entraram em operação, com uma capacidade
instalada total de 13,3 milhões de quilowatts.
O Projeto das Três Gargantas já produziu 205 bilhões de quilowatts-hora
de eletricidade desde julho de 2003, quando a primeira turbina entrou em
operação.
O projeto de US$ 22,5 bilhões começou a ser construído em 1993 no curso
médio do rio Yangtze, o rio mais extenso da China.
De acordo com o projeto, a maior usina hidrelétrica chinesa finalmente terá
26 geradores-turbinas e poderá produzir 84,7 bilhões de quilowatts-hora de
eletricidade anualmente.
A construção da usina estará concluída em 2008.
O projeto de Três Gargantas incrementou recentemente sua descarga de
água como parte dos esforços para manter a navegação normal do rio
Yangtse, o mais longo da China, que está sofrendo a estiagem mais grave
nos últimos 50 anos.
Relevo
O Relevo chinês tem dois destaques principais:
Planícies dos rios chineses a leste:
• Planaltos a oeste – teto do mundo (Tibet)
• Cordilheiras a Oeste - Himalaia
O RELEVO CHINÊS
OESTE - cordilheiras e planaltos que descem em direção a leste, destacando-se a
Cordilheira do Himalaia, com altitudes superiores a 4.000 m
NOROESTE - os planaltos da Ásia Central, com destaque para o Sin Kiang, de estrutura
sedimentar, onde estão presentes bacias hidrográficas sem escoamento para o mar,
fundamentalmente o rio Tarim
NORDESTE - o planalto da Mongólia interior contorna o deserto de Gobi,onde se localiza a
planície da Manchúria
CENTRO-OESTE - o planalto do Tibete
LESTE - extensas planícies aluviais cortadas por grandes rios, como o Rio Amarelo (Huang
Ho), com solos extremamente férteis
SUDESTE - a planície da China setentrional, marcada pela presença do Rio Azul (Tsé-
Kiang) e dos baixos planaltos da Bacia Vermelha
AO SUL DO RIO YANG TSÉ-KIANG (AZUL) - planaltos rebaixados e inúmeras pequenas
bacias fluviais
Geografia Humana da China
• População homogênea (apenas 6% não chineses)
• Heterogeneidade da ocupação espacial
• 30 séculos os vales férteis resistiram a
ocupação de povos vindos das estepes
• 1963 – 583 milhões de habitantes
• 1994 – 1 bilhão de habitantes
• 2008 – 1 bilhão e 400 milhões aprox.
• Crescimento vegetativo sempre elevado
• Controle da natalidade rigorosa (19%o)
Formação dos povos
• 92% - chineses han
• 7,5 % - minorias - manchus, tibetanos,
mongóis, miaos, coreanos, etc.
• 0,5 - outros
População Chinesa
• Mais da metade da população com menos de
20 anos de idade.
• Densidade demográfica 127 hab/km2
• 90% dos chineses ocupam 20% do espaço do
território.
• Grandes planícies férteis e nos deltas do Mar
Amarelo, 1000 hab/km2.
• Maiores concentrações no vale médio do rio
Yang-tsé, na Bacia Vermelha (Sechwan) e no
sul da Manchúria
Uma das civilizações mais antigas do planeta, a China tem um
legado indiscutível em diversas áreas do conhecimento humano.
A multiplicidade do saber pode ser bem entendida se levantarmos
algumas das invenções chinesas.
•Macarrão
•Seda
•Porcelana
•Guarda-chuva
•Fogos de artifício
•Imprensa
•Conhecimentos do
metabolismo humano
•Leis da física
Cerâmica de alta temperatura – 1.600 a.c
Ferro batido – 1.400 a.c.
Sistema decimal – 1.400 a.c.
Arado de lâminas de ferro – 600 a.c.
Bússola – 400 a.c.
Carrinho de mão – 200 a.c.
Besta – 200 a.c.
Papel (bambu, casca de amoreira, cânhamo e seda) – 200 a.c.
Estribo – 200 d.c.
Sismômetro – 200 d.c.
Porcelana fina – 600 d.c.
Pólvora – 600 d.c.
Papel-moeda – 1.000 d.c.
Impressão – 1.200 d.c.
Ábaco – 1.300 d.c.
Navio de carga – 1.500 d.c.
Invenções dos povos
chineses
Evolução da taxa de fertilidade
chinesa
Evolução da Pirâmide Etária da China
Principais cidades chinesas
• Pequim ou Beijin – capital
• Xangai
• Shenzhen
• Tinanjin
• Wuhan
• Sheniang
• Chongqing
• Guangzou (Cantão)
Religiões da China
• Taoísmo
• Confucionismo
• Budismo Ch'an
•Islamismo 1.5%
•Crenças tradicionais - 4.4%
•Cristianismo - 8.5
•Budismo – 8.5%
•Crenças populares chinesas – 28,9
•Ateísmo - 8%
•Sem religião – 40.2%
Religiões da China
Taoísmo
A palavra Taoísmo ou Daoísmo é geralmente empregada
para traduzir dois termos chineses distintos, "Daojiao"
Tao-chiao), que se refere aos "ensinamentos ou à
religião do Dao", e "Daojia", uma linha de pensamento
da filosofia chinesa.
• Assim, o termo Taoísmo pode referir-se a:
– Uma escola de pensamento filosófico chinês que se baseia nos
textos do Tao Te Ching.
– Um movimento religioso chinês que se estrutura em seitas como
a Zhengyi ("Ortodoxa") e Quanzhen ("realidade completa").
Religiões da China
Confúcio
Nasce em meados do século VI a.C., na
província de Chan-tung. De família pobre,
recebe uma educação modesta.
Confúcio vive em uma época em que a
China encontra-se dividida em estados
feudais que lutam pelo poder.
Confúcio acreditava na ordem e que esta só
podia ser conseguida através do respeito
pelo próximo e da veneração pelos nossos
antepassados. Foi Confúcio quem criou a
palavra tao, que significa o Caminho, ou a
busca da bondade e da harmonia na vida.
Confucionismo
Influência na China
O confucionismo influencia formas de pensamento, educação e governo
desde a unificação chinesa, no século II, até a Proclamação da República
pelo Kuomintang, em 1911.
Entre 1966 e 1976, durante a Grande Revolução Cultural Proletária, é
novamente atacado por contrariar os interesses comunistas.
Religiões da China
Budismo Ch'an
• O budismo começou historicamente no século VI
ou V a. C.
• Buda como personagem histórico é filho do
príncipe do clã Shakya, do Noroeste da Índia,
actual Nepal. A sua mãe morreu alguns dias
após o parto, a data de nascimento poderá ser
563 a. C.
• Depois de uma vida sem privações no palácio
real resolve sair a conhecer o exterior. É então,
perto dos 30 anos, que toma conhecimento de
três males que afligem a condição humana: a
velhice, o sofrimento e a morte.
• O seu primeiro nome era Shiddartha e o nome
de família, Gautama.
• China (budismo Ch’an) é uma variação da
palavra sânscrita diana, que significa
“meditação” e defende que as boas obras e os
rituais têm pouco mérito.
Destaques da China nos últimos
anos
Destaques da China
• Massacre da Praça Celestial
Massacre da Praça da Paz Celestial
O Protesto na Praça da Paz Celestial
(Tian'anmen) em 1989 ou Massacre da Praça
da Paz Celestial, em 4 de Junho consistiu em
uma série de manifestações lideradas por
estudantes na RPC, que ocorreram entre os
dias 15 de abril e 4 de junho de 1989.
O protesto recebeu o nome do lugar em que o
exercito suprimiu a mobilização: a praça
Tiananmen, em Pequin. Os manifestantes (em
torno de cem mil) eram intelectuais que
acreditavam que o governo do Partido
Comunista era demasiado repressivo e
corrupto, bem como trabalhadores da cidade,
que acreditavam que as reformas econômicas
na China haviam sido lentas e que a inflaçao e
o desemprego estavam dificultando suas
vidas.
Os protestos consistiam em marchas
(caminhadas) pacíficas nas ruas de Pequim.
Destaques da China
• Têxteis da China invadem o mundo.
• Liberação em 2005 dos tecidos chineses
a serem vendidos na Europa e EUA, o
que gera uma alteração no mercado
internacional e exige negociações
multilaterais.
Fim de um acordo de 30 anos de restrição do comercio internacional de texteis.
Destaques da China
• Missões Espaciais – 2003 e 2005
• A China torna-se o terceiro país no mundo a
mandar um astronauta em missão ao espaço.
• Lançamento de satélite na órbita lunar em 2007
Destaques da China
Destaques da China
• Censura nos meios de comunicação
• 2006 – agências internacionais de
informação devem mostrar as notícias a
um comitê de censura antes dos textos
serem enviados ao exterior.
• 2007 – censura oficial intensificada na
Internet.
Controle – Sensura – Artistas - Shows
Quarta-feira, 5 de março de 2008, 11:35
"Björk pode ser banida da China por defender 'Tibete
livre'"
"A cantora islandesa Björk será provavelmente banida
da China por tempo indefinido por ter gritado "Tibete
livre" ao final de um show realizado na semana
passada em Xangai, segundo informou a imprensa de
Hong Kong. A imprensa chinesa, controlada pelo
governo, censurou a notícia, que foi difundida na
China apenas na noite de terça-feira, 4, por uma
gravação no site YouTube no qual é possível ouvir
Björk gritar "Tibete, Tibete, levanta a tua bandeira".
Fonte www.estadao.com.br
Corrupção
• 17 mil pessoas afastadas de cargos públicos.
• Penas de 3 anos de cadeia até
a prisão perpétua
Destaques da China
Poder Militar
• 2007 – lançamento de míssil anti-míssil
• 2007 – aumento de quase 18% em gastos
em produtos bélicos
Destaques da China
Usina de Três Gargantas
• 2006 entra em funcionamento
• A maior hidroelétrica do mundo
atualmente
Destaques da China
Nova Economia Chinesa
O levantamento foi realizado pela Austin Rating a pedido da Folha Online, com
base em valores preliminares e estimativas do PIB (Produto Interno Bruto) de
2005 entre 155 países convertidos em dólares. A agência de classificação de
risco utilizou como fonte primária dados do FMI (Fundo Monetário Internacional).
1 - Estados Unidos (US$ 12,452 trilhões)
2 - Japão (US$ 4,672 trilhões)
3- Alemanha (US$ 2,799 trilhões)
4 - Reino Unido (US$ 2,196 trilhões)
5 - França (US$ 2,113 trilhões)
6 - China (US$ 1,909 trilhão)
7 - Itália (US$ 1,718 trilhão)
8 - Espanha (US$ 1,124 trilhão)
9 - Canadá (US$ 1,106 trilhão)
10 - Coréia (US$ 799 bilhões)
11 - Brasil (US$ 795 bilhões)
12 - Rússia (US$ 772 bilhões)
13 - México (US$ 758 bilhões)
14 - Índia (US$ 746 bilhões)
15 - Austrália (US$ 683 bilhões)
16 - Holanda (US$ 622 bilhões)
17 - Bélgica (US$ 365 bilhões)
18 - Suíça (US$ 364 bilhões)
19 - Suécia (US$ 354 bilhões)
20- Turquia (US$ 353 bilhões)
21 - Taiwan (US$ 330 bilhões)
22 - Arábia Saudita (US$ 314 bilhões)
23 - Áustria (US$ 306 bilhões)
24 - Noruega (US$ 294 bilhões)
25 - Polônia (US$ 285 bilhões)
Economia Chinesa
•Alterações nas concepções de gerenciamento da economia.
•Grande quantidade de mão-de-obra
•Exploração da mão-de-obra
•Energia abundante
•Matéria prima
•Parcerias comerciais
•Agressividade nos investimentos
•Valorização da educação
•Incentivo a tecnologia
China e Brasil
relações comerciais
Negócios do Brasil com a China
• 1812 – Primeiro contato Brasil China
• Coroa portuguesa trás chineses de Macau, Nanjing,
Guangzhou
• Plantações de chá para consumo no Brasil e para
eventual exportação.
• 1949 – novos grupos de chineses fugindo do
comunismo
• Atualmente existem em torno de 200 mil chineses e
descendentes no Brasil
Produtos Chineses
Mais do que produtos de consumo
• Produtos de bens de consumo (brinquedos e
eletrônicos, papelaria)
• Produtos de bens de produção
– Em 2007 - bens de consumo 70% das
importações brasileiras da China.
• Máquinas
• Equipamentos (telefonia; telefonia celular siderurgia, cimento, peças
motos, etc)
• Componentes (motos, eletrônicos.)
• Investimentos industriais no Brasil
– Lenovo - computadores
– AOC – monitores e TVs
– Gree – ar condicionados
• Investimentos do Brasil na China (US$150 milhões)
(aproveitamento da mão-de-obra barata chinesa para a redução de custos)
– Vale - mineradora
– Weg - motores
– Embraco – compressores
Produtos Chineses
Mais do que produtos de consumo
Equipamentos para setores de
siderurgia.
• A China apresenta hoje a maior
capacidade de produção de aço.
• Ganhou vários projetos no Brasil:
– Companhia Siderúrgica Atlântica.
• Companhia Alemã ThyssenKrupp
• US$ 3,5 bilhões
• 5 milhões de toneladas de placas de aço
ano/exportação.
• Coqueira chinesa de US$ 400 milhões
• Citic
• Grupo Gerdau
• Ampliaçao na capacidade de alto-forno
• US$ 300 milhões
• China Minmetals Corporations e China
Metallurgical Construction Group
• Gerdau pretende montar uma joint venture com
empresas chinesas
Equipamentos para setores de
siderurgia.
Equipamentos para setores de
siderurgia.
• Usiminas
• Nova coqueira em Ipiranga – MG
• US$ 250 milhões
• 750 mil toneladas ano
• Melhor tecnologia
• 2008-2009 (período)
– Projeto
– Equipamentos
– Construção
Equipamentos para setores de
siderurgia.
China Minmetals Corporations e China Metallurgical Construction Group
China Minmetals Corporations
• Uma das maiores estatais da China
• US$ 20 Bilhões – faturamento ano
• 13ª maior empresa da China
– Mineração e energia
– Engenharia
– Setor financeiro
– Equipamentos
• Esploraçao mineral na america
• Perú
• Argentina
• Chile
• Bolívia
Companhia Siderúrgica Nacional
CSN
• Fábrica de cimento para a CSN em 2008.
• Projeto e construção de forno
• US$ 90 milhões
Produção de cimento na China:
•44% do total mundial
•1,2 bilhão de toneladas ano
Brasil – 45 milhões de toneladas ano
Construção de Gasodutos para a
Petrobrás
• Gasoduto Sudeste-Nordeste – GASENE
• Vitória (ES) a Cabiúnas (RJ)
• 5,5 milhões de metros cúbicos dia gás natural –
ES
• Até o final de 2008 – 20 milhões m3 dia
• Investimento total de US$ 240 milhões
• Sinop – 2º maior grupo petrolífero da China,
entregou o projeto 4 meses antes do prazo.
Equipamentos para companhias
telefônicas.
• Fornecimento de equipamentos para
redes de telefonia fixa e móvel.
• Huawei/Ericson
– Vivo
• CDMA e GSM-3G 2006 US$1 bilhão
– Oi, TIM e Claro
• ZTE
– Brasil Telecom
Empresas Alcatel-Lucentec (USA/FRA) – reclamaram da concorrência chinesa
Motocicletas e Componentes
• 2007 – o Brasil produziu 1,7 milhão de motos
• Honda 75%
• Yamaha 13%
• Suzuki 6%
• Sundow 4%
• Kasinski/Lifan – importação de motos pequenas
• Drafa/Itavema – fábrica com componentes chineses
• Traxx – fábrica chinesa Dezembro 2007 – 40 mil unidades para 2008
• Pretende produzir para o Brasil e EUA
• Lifan também produz veículos na china com motores feitos no Brasil (Campo Largo,
PR da Tritec – BMW/CryslerDaimler suspensa a produçao – Grupo Fiat que vai
reativar a fabrica)
Empresas brasileiras na China
• Embraer
• Motores Weg
• Compressores Embraco
– Whirlpool – (Brastemp, Consul, Embraco)
• Politec – TI (tecnologia da Informaçao para bancos e governo) (senso
da China)
• Bertim – curtume
• Strada Shoe – 5 fabricas na china e 4 no brasil.
• Arezzo – quer abrir 300 lojas na China.
Produtos Chineses Disfarçados
• Fabricado na China ou RPC (República Popular da China)
• Etiqueta/Grife/Marcas brasileiras, produtos
Made in China (desenhados para o Brasil por encomenda).
– Philips
– Black&Decker
– Eletrolux
– Brastemp
– Consul
– Philco
– Britânia
– Mallory
– Arno
Microprocessadores de som Philips;
Tocadores de DVD Philco;
Grills Mallory,
Ferro de passar Arno;
Microondas Brastemp e Consul;
Aspiradores de Pó Eletrolux;
Secadores de Cabelo Britânia;
Celulares Gradiente;
Etc.
As marcas chinesas começam a
aparecer
• Com seu nome próprio elas podem vender os produtos
com maior margem de lucro.
• O problema é que produtos de consumo chineses ainda
tem o carisma de serem de baixa qualidade.
• Lenovo Computadores – IBM / ThinkPad X300
• Monitores e Televisores AOC
• Ar Condicionados Gree
• Haier – eletronicos
• TCL – TV, DVD
• TsingTao – Cerveja
• Huawei – equipamentos de comunicaçao
• Chery - automóvies
Carros chineses no Brasil
• Chana – utilitários
• Fiat Palio e Siena – 8 mil unidades
chinesas
• Chery Tigo – Uruguai / mercosul
• QQ Chery – US$ 5.000
Indústria automobilística na China
• Começou com a Wolkswagem a 20 anos
atrás.
• Santana com tecnologia brasileira.
• Atualmente é o segundo maior produtor
de automóveis do mundo.
• EUA, China e Japão.
Joint Ventures
• Toda a empresa ou industria que se instalar na China deve ter uma
empresa chinesa como sócia.
• Deve passar toda a tecnologia de construção para a empresa
chinesa.
• O riscos são de as empresas chinesas não renovarem os contratos
de joint ventures e passarem a produzir sozinhas os produtos, além
de criarem novas tecnologias de produção.
• As empresas estrangeiras aceitam, pois o mercado chinês de
1bilhao e 300 milhões de possíveis consumidores é muito grande.
Os chineses dominam o mundo:
• 80% dos brinquedos vendidos no planeta são chineses.
– Incluse: Estrela, Mattel, Grow, etc.
– Brinquedos da 25 de Março e da SAARA carioca.
• 50% da produção mundial de:
– DVD players
– Produtos de Informática
– Televisores LCD
– Sapatos, meias e confecções.
• 80% Vitamina C
• 1/3 de todo aço produzido no mundo.
Incidentes com produtos chineses
• Dell Monte – EUA – ração tóxica
• Pastas de Dente – (EUA, Esp, Cingapura e América Central)
• Xaropes- panamá e Republica Dominicana
• Peixes – EUA
• Mattel – EUA, Brasil, etc. – peças nos brinquedos e tinta tóxica
Minério de Ferro do Brasil
ao Aço Chinês
• Maior comprador de minério de ferro do Brasil – Vale
• O preço do minério de ferro tem subido por causa da
demanda crescente do mercado chinês.
• De 2006 a 2007 – 270% de aumento
• O mercado chinês compensou a crise dos mercados dos
EUA em 2008.
• A China produz 1/3 do aço mundial
– Mundo 1,3 bilhão de toneladas
– China 39% deste total
• Obsessão para os chineses desde Mao Tsetung
Fluxo comercial Brasil e China
• 2000 – US$ 2,3 bilhões
• 2007 - US$ 23,3 bilhões
• 2007 – US$ 12,6 bilhões de importação
– De cada R$ 100 importados , US$ 10,40
eram de produtos chineses.
– 2007 – Exportou US$ 10,7 bilhões
– As commodities brasileiras passam a ser
produtos nobres na exportação para a China.
Comnodities – produtos tipo matérias
primas: soja, petróleo, metais, etc.
• Commodities exportadas para a China
– Minerio de Ferro: US$ 3,7 bilhão
– Soja: US$ 2.8 bilhão
– Óleo de soja US$ 318 milhões
– Petróleo e derivados US$ 840 milhões
– Couros e peles US$ 492 milhões
– Papel e Celulose: US$ 445 milhões
Compras da China de produtos do
Brasil
• A China comprou do mercado
internacional US$ 954 bilhões
• Do Brasil comprou apenas US$ 10.7
bilhões
• Pode-se aumentar em muito as vendas
para o mercado Chinês.
• Diferenças culturais principalmente o do
idioma.
Competição dos mercados
internacionais com a China
• O Brasil precisa ter produtos competitivos
com os produtos chineses.
• Escolheu fabricar produtos de melhor
qualidade como jeans.
Conquistar o próprio mercado chinês
de milhões de consumidores da
classe média.
Conseqüências da Influência
chinesa para o Brasil
• Fechamento de fabricas que produziam produtos
similares importados da china
• Aumento do desemprego
• Acesso de classes mais pobres a produtos que antes
eram muito caros
• Busca de alguns empresários por melhorias de seus
equipamentos de produção
• Diminuição da dependência da economia dos EUA.
• Melhoria na qualidade da produtividade brasileira
• Enriquecimento de empresas que vendiam o que o
mercado chinês necessitava
A energia que alavanca o
crescimento
• Carvão produz 80% da energia através de
termelétricas.
• Poluição gerada pela fumaça de carvão.
• Grande numero de veículos a gasolina
China supera EUA como maior emissor de
gases do efeito estufa
Artigo publicado em 15/07/2007
• Segundo uma agência ambiental
holandesa, a demanda por carvão e um
aumento na produção de cimento
empurraram as emissões chinesas de
2006 para além das americanas.
• O Brasil tem a matéria prima.
• O mercado chinês vai crescer e passar a
ser mais importador do que exportador
• Os custos sociais irão aumentar,
diminuindo a competitividade dos
chineses
• Os brasileiros são muito criativos
• O Brasil é um grande produtor de energia
para os séculos XXI E XXII
Quem tem medo da China?
A Arte da Guerra
• Sun Tzu
• Sun Tzu foi um general chinês que viveu no século IV AC e que
no comando do exército real de Wu acumulou inúmeras
vitórias, derrotando exércitos inimigos e capturando seus
comandantes.
• Foi um profundo conhecedor das manobras militares e
escreveu A ARTE DA GUERRA, ensinando estratégias de
combate e táticas de guerra.
A Arte da Guerra e a consquista da economia mundial.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tigres asiáticos
Tigres asiáticosTigres asiáticos
Tigres asiáticos
Prof.Paulo/geografia
 
América andina e platina
América andina e platinaAmérica andina e platina
América andina e platina
Agla Santos
 
Blocos econômicos latino americanos
Blocos econômicos latino americanosBlocos econômicos latino americanos
Blocos econômicos latino americanos
Henrique Pontes
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
Gustavo Silva de Souza
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
Rodrigo Luiz
 
População da Europa
População da EuropaPopulação da Europa
População da Europa
Prof.Marcio LHP
 
Modulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atual
Modulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atualModulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atual
Modulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atual
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Diferentes formas de regionalizar o mundo
Diferentes formas de regionalizar o mundoDiferentes formas de regionalizar o mundo
Diferentes formas de regionalizar o mundo
Lauro Corrêa
 
Continente Asiático
Continente AsiáticoContinente Asiático
Continente Asiático
Cel Rufino
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
Camila Brito
 
África
ÁfricaÁfrica
Conflitos mundiais
Conflitos mundiaisConflitos mundiais
Conflitos mundiais
karolpoa
 
9º ano - índia
9º ano - índia9º ano - índia
9º ano - índia
Bruno Lima
 
O mundo bipolar
O mundo bipolarO mundo bipolar
O mundo bipolar
Vitor Pereira Rodrigues
 
Africa aspectos fisicos
Africa aspectos fisicosAfrica aspectos fisicos
Africa aspectos fisicos
Professor
 
Europa população e economia
Europa população e economiaEuropa população e economia
Europa população e economia
E-professor Julio
 
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaModulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Rússia
Rússia Rússia
Rússia
Robson Oliveira
 
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIALÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
Gustavo Silva de Souza
 
Asia conflitos
Asia conflitosAsia conflitos
Asia conflitos
Débora Sales
 

Mais procurados (20)

Tigres asiáticos
Tigres asiáticosTigres asiáticos
Tigres asiáticos
 
América andina e platina
América andina e platinaAmérica andina e platina
América andina e platina
 
Blocos econômicos latino americanos
Blocos econômicos latino americanosBlocos econômicos latino americanos
Blocos econômicos latino americanos
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
 
População da Europa
População da EuropaPopulação da Europa
População da Europa
 
Modulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atual
Modulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atualModulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atual
Modulo 05 - Introdução à geopolitica do mundo atual
 
Diferentes formas de regionalizar o mundo
Diferentes formas de regionalizar o mundoDiferentes formas de regionalizar o mundo
Diferentes formas de regionalizar o mundo
 
Continente Asiático
Continente AsiáticoContinente Asiático
Continente Asiático
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 
África
ÁfricaÁfrica
África
 
Conflitos mundiais
Conflitos mundiaisConflitos mundiais
Conflitos mundiais
 
9º ano - índia
9º ano - índia9º ano - índia
9º ano - índia
 
O mundo bipolar
O mundo bipolarO mundo bipolar
O mundo bipolar
 
Africa aspectos fisicos
Africa aspectos fisicosAfrica aspectos fisicos
Africa aspectos fisicos
 
Europa população e economia
Europa população e economiaEuropa população e economia
Europa população e economia
 
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaModulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
 
Rússia
Rússia Rússia
Rússia
 
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIALÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
 
Asia conflitos
Asia conflitosAsia conflitos
Asia conflitos
 

Destaque

Romania
RomaniaRomania
Romania
Pelo Siro
 
Cuba, A Triste Realidade
Cuba, A Triste RealidadeCuba, A Triste Realidade
Cuba, A Triste Realidade
Renato Cardoso
 
10. esquerda . direita e centro
10.  esquerda . direita e centro10.  esquerda . direita e centro
10. esquerda . direita e centro
Luiz-Salvador Miranda-Sa
 
Sobre a Moldávia
Sobre a MoldáviaSobre a Moldávia
Sobre a Moldávia
Rosalina Tique
 
Esquerda e direita na sociologia
Esquerda e direita na sociologiaEsquerda e direita na sociologia
Esquerda e direita na sociologia
Gustavo Cuin
 
Roménia e Lituânia Sistema Dados Vários
Roménia e Lituânia Sistema Dados VáriosRoménia e Lituânia Sistema Dados Vários
Roménia e Lituânia Sistema Dados Vários
Bruno Pinto
 
Apresentação romenia
Apresentação romeniaApresentação romenia
Apresentação romenia
sansoares
 
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
7 de Setembro
 
Poemas de Alunos
Poemas de AlunosPoemas de Alunos
Poemas de Alunos
teresacorreiasilva
 
Trabalho de geografia (Romênia)
Trabalho de geografia (Romênia)Trabalho de geografia (Romênia)
Trabalho de geografia (Romênia)
cmendonzamarques
 
Romenia
RomeniaRomenia
Poster 1v
Poster 1vPoster 1v
Poster 1v
Ligia Eiras
 
Direita x Esquerda!
Direita x Esquerda!Direita x Esquerda!
Direita x Esquerda!
Aristides Monteiro
 
Slide Quiz
Slide Quiz Slide Quiz
Slide Quiz
betinho97
 
A nova china
A nova chinaA nova china
A nova china
Professor
 
Cuba
CubaCuba
Vietna
VietnaVietna
Questões guerra fria
Questões guerra friaQuestões guerra fria
Questões guerra fria
Isabel Aguiar
 
A nova ordem mundial
A nova ordem mundialA nova ordem mundial
A nova ordem mundial
Isabel Aguiar
 

Destaque (20)

Romania
RomaniaRomania
Romania
 
Cuba, A Triste Realidade
Cuba, A Triste RealidadeCuba, A Triste Realidade
Cuba, A Triste Realidade
 
10. esquerda . direita e centro
10.  esquerda . direita e centro10.  esquerda . direita e centro
10. esquerda . direita e centro
 
Sobre a Moldávia
Sobre a MoldáviaSobre a Moldávia
Sobre a Moldávia
 
Esquerda e direita na sociologia
Esquerda e direita na sociologiaEsquerda e direita na sociologia
Esquerda e direita na sociologia
 
Roménia e Lituânia Sistema Dados Vários
Roménia e Lituânia Sistema Dados VáriosRoménia e Lituânia Sistema Dados Vários
Roménia e Lituânia Sistema Dados Vários
 
Apresentação romenia
Apresentação romeniaApresentação romenia
Apresentação romenia
 
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
 
Poemas de Alunos
Poemas de AlunosPoemas de Alunos
Poemas de Alunos
 
Trabalho de geografia (Romênia)
Trabalho de geografia (Romênia)Trabalho de geografia (Romênia)
Trabalho de geografia (Romênia)
 
Romenia
RomeniaRomenia
Romenia
 
Poster 1v
Poster 1vPoster 1v
Poster 1v
 
Direita x Esquerda!
Direita x Esquerda!Direita x Esquerda!
Direita x Esquerda!
 
Slide Quiz
Slide Quiz Slide Quiz
Slide Quiz
 
A nova china
A nova chinaA nova china
A nova china
 
Cuba
CubaCuba
Cuba
 
Vietna
VietnaVietna
Vietna
 
Questões guerra fria
Questões guerra friaQuestões guerra fria
Questões guerra fria
 
A nova ordem mundial
A nova ordem mundialA nova ordem mundial
A nova ordem mundial
 
Site t
Site tSite t
Site t
 

Semelhante a China seculo xxi

China Palestra
China PalestraChina Palestra
China Palestra
marcosferreira
 
3 ano china seculo xxi
3 ano china seculo xxi3 ano china seculo xxi
3 ano china seculo xxi
Isabel Aguiar
 
360 a socialismo real na china
360 a socialismo real na china360 a socialismo real na china
360 a socialismo real na china
crpp
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
GabriellaNascimento17
 
China
ChinaChina
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
Jorge Miklos
 
revolução chinesa.pdf
revolução chinesa.pdfrevolução chinesa.pdf
revolução chinesa.pdf
felipescherner
 
China professor wanderso cursinho
China professor wanderso cursinhoChina professor wanderso cursinho
China professor wanderso cursinho
wandermart
 
Revolucão Chinesa
Revolucão ChinesaRevolucão Chinesa
Revolucão Chinesa
eiprofessor
 
A CHINA COMUNISTA
A CHINA COMUNISTAA CHINA COMUNISTA
A CHINA COMUNISTA
mandinhamanso
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
Valeria Kosicki
 
China: a potência do século
China: a potência do séculoChina: a potência do século
China: a potência do século
Carmen Lucia Silva Araujo
 
554588.pptx
554588.pptx554588.pptx
554588.pptx
HelenaSaitoAutuori1
 
Aula revolução chinesa
Aula revolução chinesaAula revolução chinesa
Aula revolução chinesa
tyromello
 
China comunista
China comunistaChina comunista
China comunista
tanafrente
 
CHINA.ppt
CHINA.pptCHINA.ppt
CHINA.ppt
JosWilliam14
 
Revolução Comunista na China
Revolução Comunista na ChinaRevolução Comunista na China
Revolução Comunista na China
Eduarda Soares
 
Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)
Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)
Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)
Marcos Mamute
 
Seminário revolução cultural chinesa
Seminário   revolução cultural chinesaSeminário   revolução cultural chinesa
Seminário revolução cultural chinesa
Denis Fernandes
 
História - Guerra fria
História - Guerra friaHistória - Guerra fria
História - Guerra fria
Carson Souza
 

Semelhante a China seculo xxi (20)

China Palestra
China PalestraChina Palestra
China Palestra
 
3 ano china seculo xxi
3 ano china seculo xxi3 ano china seculo xxi
3 ano china seculo xxi
 
360 a socialismo real na china
360 a socialismo real na china360 a socialismo real na china
360 a socialismo real na china
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
China
ChinaChina
China
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
revolução chinesa.pdf
revolução chinesa.pdfrevolução chinesa.pdf
revolução chinesa.pdf
 
China professor wanderso cursinho
China professor wanderso cursinhoChina professor wanderso cursinho
China professor wanderso cursinho
 
Revolucão Chinesa
Revolucão ChinesaRevolucão Chinesa
Revolucão Chinesa
 
A CHINA COMUNISTA
A CHINA COMUNISTAA CHINA COMUNISTA
A CHINA COMUNISTA
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
 
China: a potência do século
China: a potência do séculoChina: a potência do século
China: a potência do século
 
554588.pptx
554588.pptx554588.pptx
554588.pptx
 
Aula revolução chinesa
Aula revolução chinesaAula revolução chinesa
Aula revolução chinesa
 
China comunista
China comunistaChina comunista
China comunista
 
CHINA.ppt
CHINA.pptCHINA.ppt
CHINA.ppt
 
Revolução Comunista na China
Revolução Comunista na ChinaRevolução Comunista na China
Revolução Comunista na China
 
Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)
Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)
Revolução Chinesa e China atual (Hong Kong, Macau, Taiwan e Tibete)
 
Seminário revolução cultural chinesa
Seminário   revolução cultural chinesaSeminário   revolução cultural chinesa
Seminário revolução cultural chinesa
 
História - Guerra fria
História - Guerra friaHistória - Guerra fria
História - Guerra fria
 

Mais de Isabel Aguiar

Astecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e TupisAstecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e Tupis
Isabel Aguiar
 
A GUERRA FRIA
A GUERRA FRIAA GUERRA FRIA
A GUERRA FRIA
Isabel Aguiar
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
Isabel Aguiar
 
A marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaA marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América Portuguesa
Isabel Aguiar
 
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO  XIXEUA E EUROPA NO SÉCULO  XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
Isabel Aguiar
 
Eua séc XIX
Eua séc XIXEua séc XIX
Eua séc XIX
Isabel Aguiar
 
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAISEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
Isabel Aguiar
 
REGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASILREGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
Quiz Historia
Quiz Historia Quiz Historia
Quiz Historia
Isabel Aguiar
 
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASILEMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
Isabel Aguiar
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
Isabel Aguiar
 
Revolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era NapoleonicaRevolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era Napoleonica
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Isabel Aguiar
 
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIIIILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
Isabel Aguiar
 
Slide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 anoSlide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 ano
Isabel Aguiar
 
Slide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historiaSlide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historia
Isabel Aguiar
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
Isabel Aguiar
 

Mais de Isabel Aguiar (20)

Astecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e TupisAstecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e Tupis
 
A GUERRA FRIA
A GUERRA FRIAA GUERRA FRIA
A GUERRA FRIA
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
A marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaA marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América Portuguesa
 
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO  XIXEUA E EUROPA NO SÉCULO  XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
 
Eua séc XIX
Eua séc XIXEua séc XIX
Eua séc XIX
 
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAISEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
 
REGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASILREGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASIL
 
Quiz Historia
Quiz Historia Quiz Historia
Quiz Historia
 
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASILEMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
 
Revolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era NapoleonicaRevolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era Napoleonica
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIIIILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
 
Slide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 anoSlide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 ano
 
Slide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historiaSlide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historia
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
 

China seculo xxi

  • 1. China Potência do Século XXI ? Profª Isabel Aguiar http://www.profisabelaguiar.blogspot.com.br/
  • 2. Nome: República Popular da China (Zhonghua Renmin Gongheguo) •Capital: Pequim (Beijing) •Divisão: 22 províncias, cinco regiões autônomas, três municípios diretamente subordinados ao Poder Central e duas regiões administrativas especiais (Hong Kong e Macau) •População: 1,3 bilhão (32% urbana e 68% rural) Área: 9.596.960 quilômetros quadrados Densidade demográfica: 135 pessoas por quilômetro quadrado Crescimento demográfico: 0,9% ao ano (dados do Banco Mundial, de 1995 a 2000) •Idiomas: Mandarim (oficial) e dialetos (principais são min, cantonês, shanghai e sichuan) •Moeda: yuan
  • 3. •Governo: socialista com regime de partido único – PCCh – em um órgão supremo o Congresso Nacional do Povo •Presidente : Hi Juntao (2003) • Primeiro Ministro – Wen Jiabao •Poder Legislativo Unicameral – Congresso Nacional do Povo - 2.916 membros •Constituição – 1982 • Feriado nacional: 1º Outubro de 1949 - Estabelecimento da República Popular da China • Analfabetismo: 9,1% Internautas: 94 milhões (7,2% da população)
  • 4.
  • 6. Histórico da China Os povos chineses começam a sua formação a 4.000 A.C. e organizam-se como civilização em torno de 2.000 A.C. Povoações ao longo do rio Yang-Tsé-Kiang Grande Império no século II A.C. (início da construção da Grande Muralha) Mantém contato com Ocidente apenas depois do século XIII - (Marco Polo) Século XVI – portugueses fundam Macau
  • 7. Domínio Ocidental A partir do século XIX – grande impacto da influência ocidental 1820 – A Inglaterra obtém exclusividade de comércio no Porto de Cantão. 1839 a 1842 – Guerra do Ópio 1856 a 1860 – Guerra do Ópio Os ingleses vencem a guerra, garantem o monopólio do comércio do Ópio, abrem mais cinco portos na China para o comércio com o O ocidente e tomam posse de Hong-Kong. 1844 – Estados Unidos e Franca também conquistam direitos de atividades comerciais com o chineses.
  • 8. 1858 – Rússia ocupa territórios ao norte da China 1885 – França recebe o Vietnã (Anã) como concessão. 1895 – Perde a península da Coréia e Taiwan (Formosa) para ao Japão 1898 a 1890 – Guerra dos Boxers – revolta dos nacionalistas contra estrangeiros e missionários cristãos. (tropas ocidentais e japonesas no conflito) 1908 – É fundado o partido Nacionalista Chinês – (Kuomintang) (Médico Sun Yat-sem) O Kuomintang é contra a monarquia e à hegemonia estrangeira na China. 1911 – com o apoio do exército Sun Yat-sem é proclamado presidente provisório. A República não consegue se impor em todo o território Chinês e inicia-se uma Guerra Civil.
  • 9. 1925 – Morre Sun Yat-sem e Chiang Kai-shek assume o pode do Kuomintang. União do Kuomintang com o Partido Comunista Chinês (PCCh) fundado em 1921 1927- acaba a aliança entre o Kuomintang e o PCCh. Mao Tsé-tung e os comunistas são colocados na clandestinidade. 1931 – A o Japão invade a China na região da Manchúria Grande Marcha – 1934/35 – 90 mil comunistas liderados por Mao Tsé-tung viagem 9.000 para o norte da China. Grande divulgação para o comunismo. 1936 – Novo acordo entre Kuomintange e PCCh. 1945 – Com a derrota dos japoneses na II Guerra os comunistas e nacionalistas começam a ter novos confrontos. 1949/out – É proclamada a República Popular da China (Mao Tsé-tung (secretário-geral) – China continental 1949 – República da China em Taiwan – Chiang Kai-shek – China Insular
  • 10. República Popular da China – China Comunista República da China – Capitalista • Coletivização de terras • Nacionalização das empresas estrangeiras • Controle estatal da economia 1950 – tratado de amizade com a URSS e ocupa o Tibete 1953 – Morre Stalin e a Mao Tsé-tung enfatiza a autonomia chinesa em relaçao à URSS 1953 –Lança a campanha das “Cem Flores” que seria uma abertura para críticas ao governo. As críticas foram aceitas até um determinado ponto, quando o PCCh Inicia uma perseguição política aos críticos do governo, geralmente intelectuais. Campanha anti-direitista.
  • 11. 1958/1960 – O Grande Salto para a Frente Projeto de Transformar a China em um país desenvolvida e igualitária. Comunas agrícolas – grandes aglomerados de agricultores Siderúrgicas – muitas siderúrgicas são construídas em diversos locais da China Resultado Total desorganização econômica Milhares de chineses morrem de fome Mao Tsé-tung é afastado do poder central e fica apenas com a política externa 1960 – Devido às criticas contra a URSS, esta suspenda a ajuda econômica e militar à China
  • 12. 1966 – Mao Tsé-tung inicia um movimento de retomada ao poder total do partido do país. A Grande Revolução Cultural Proletária.
  • 13. Mao Tsé-tung • Fundador da República Popular da China e um dos mais proeminentes teóricos comunistas do século 20, Mao Tsé-Tung (ou Mao Zedong) desenvolveu idéias sobre revolução e guerrilha que influenciaram marxistas no mundo inteiro, inclusive no Brasil, onde o PC do B - então na clandestinidade e ligado à China - desenvolveu ações guerrilheiras na durante a década de 1970. Mao nasceu numa família de camponeses, mas recebeu uma educação esmerada. Desde jovem, porém, revoltou-se com a situação social opressiva de seu país e foi um dos fundadores do Partido Comunista Chinês. Durante os anos 1920, conjuntamente com o Kuomitang - ou Partido Nacionalista Chinês - organizou sindicatos e entidades de classe operárias e camponesas. Em 1927, ocorreu o rompimento entre os dois partidos.
  • 14. • Mao lançou em 1958 a política que chamou de "Grande Salto para a Frente", com o intuito de industrializar o país. Essa política revelou-se desastrosa. Não só não conseguiu a industrialização do país como matou de fome cerca de 20 milhões de chineses (estimativas mais recentes mencionam 70 milhões). Isso resultou também na ruptura com a União Soviética que cortou seu auxílio à China. Mao acusou os soviéticos de traidores do marxismo e de "revisionistas". Mao Tsé-tung
  • 15. • Após um breve período em plano secundário, Mao retornou ao poder promovendo o que chamou de Revolução Cultural (1966-1976). Através dela, mobilizou as massas contra as velhas lideranças do Partido Comunista Chinês, a quem acusava de burocratização ao estilo soviético. A criação de grupos armados de estudantes, que perseguiu intelectuais, professores e antigos membros do PC, acabou resultando num banho de sangue cujas mortes ainda não podem ser calculadas, dado ao fato de a ditadura comunista chinesa persistir e impedir as investigações. Mao Tsé-tung
  • 16. “Vale mencionar que, enquanto os massacres varriam a China, os intelectuais ocidentais garantiam que tudo não passava de propaganda anticomunista e filósofos do porte de Jean-Paul Sartre se proclamava maoísta, tecendo louvores à Revolução Cultural.“ Mao Tsé-tung
  • 17. 1976 – Deng Xiaoping assume o poder Quatro Grandes Modernizações • Indústria • Agricultura • Ciência e Tecnologia • Forças Armadas Zonas Econonômicas Especiais – ZEEs Áras livres para investimentos estrangeiros Áreas de propriedades privadas no campo Para agropecuária Resultado – crescimento econômico a partir de 1978.
  • 18. Deng Xiaoping • Líder comunista chinês (22/8/1904-19/2/1997). Nasce em Guangan e, aos 16 anos, vai estudar na França, onde adere ao Partido Comunista Chinês (PCCh). De 1925 a 1926, vive na União Soviética (URSS). De volta à China, organiza forças a favor de Mao Tsé-tung e participa, entre 1934 e 1935, da Longa Marcha, em que 90 mil comunistas se deslocam 9,6 mil quilômetros para o norte do país em protesto contra o governo de Chiang Kai-shek. Em 1949 é proclamada a República Popular da China, sob o comando de Mao Tsé-tung. Em 1954, Xiaoping torna-se secretário- geral do partido comunista e, no ano seguinte, passa a membro do Politburo - comitê central que define a política do partido. • Em 1959, Mao é afastado do governo e Liu Shaoqi torna-se presidente do país, conservando Xiaoping na liderança do partido. Em 1966, quando Mao volta ao poder, Liu Shaoqi é destituído e Xiaoping é demitido e preso. • Na década de 70, a ala moderada do PCCh reconquista posições e Deng Xiaoping volta ao Politburo. Torna-se a figura central do processo de implantação de uma economia socialista de mercado na China, introduzindo a abertura sem abandonar o regime de partido único. Realiza uma política de aproximação com o Japão e os Estados Unidos e, por isso, sofre a oposição dos membros da velha guarda. • Em 1989 manda reprimir com violência as manifestações pró-democracia na praça da Paz Celestial, em Pequim, renunciando ao poder logo depois. Morre em 1997 em conseqüência de mal de Parkinson.
  • 19. Xiang Kaixek • Estadista chinês nascido na província chinesa de Zhejiang, considerado o principal artífice da reunificação chinesa após a queda do sistema feudal. Lutou ao lado dos grupos revolucionários que derrotaram a dinastia manchu e proclamaram a república (1911). Uniu-se (1918) ao partido nacionalista de Sun Yat-sen, o Guomindang, e esteve em Moscou (1923) estudar a estratégia militar. De volta à China, foi diretor da Academia Militar de Huangpu, assessorado por conselheiros soviéticos e por Chu En-lai, membro do recém-criado Partido Comunista Chinês, que então integrava o Guomindang. Depois da morte de Sun (1925), assumiu a direção do e iniciou uma série de duros ataques aos comunistas, que culminaram com o massacre de Xangai (1927). Ao mesmo tempo, realizou uma grande expedição ao norte contra os senhores feudais, que terminou com sua entrada em Pequim (1928) e o estabelecimento de um governo nacionalista em Nanquim. A expansão do Partido Comunista e a ocupação da Manchúria pelos japoneses, eram dois graves problemas a serem enfrentados. Para evitar o avanço dos japoneses a partir do norte da China, sentiu-se obrigado a contar novamente com a colaboração dos comunistas (1937). Com a derrota do Japão para os aliados, reacenderam-se as lutas entre nacionalistas e comunistas. Derrotado na sua política anticomunista, enquanto os comunistas entravam em Pequim (1949) fugiu para Formosa ou Taiwan, onde fundou a República da China Nacionalista, da qual foi presidente até sua morte.
  • 20. Entrada na modernidade • Jiang Zemin – sucede Deng Xiaoping em 1997 (ano em que rompe-se com a idéia socialista de propriedade estatal exclusiva dos meios de produção.)
  • 21. Destaques da China Em 2001 a China torna-se membro da OMC (Organização Mundial de Comércio). • Abre o mercado para importações • Permite a entrada de capital estrangeiro em setores protegidos (telecomunicações e bancos) • Amplia o mercado para seus produtos no mercado mundial
  • 22. Atual direção da China • Hu Jintao Hu Jintao, é um político chinês, atual presidente de seu país e secretário-geral do PCCh. Juntou-se ao Partido Comunista da China (PCC) em 1965, depois de se ter formado em engenharia hidroelétrica na Universidade de Quinqo, em Pequim. Logo que terminou os estudos foi trabalhar para o Ministério da Conservação da Água e da Energia. Aqui trabalhou, nomeadamente, em questões relacionadas com a gigantesca barragem das Três Gargantas.
  • 23. Hu Jintao Em 1977 e 1978, com a chegada de Deng Xiaoping ao poder, Hu Jintao começou a subir na hierarquia do poder, o que o levou a abandonar as actividades em engenharia. Em 1982 é eleito membro suplente do XII Comité Central do PCC, sendo assim, aos 39 anos, o mais jovem daquele que é o órgão mais importante do partido entre a realização de cada congresso.
  • 24. 7º presidente da China Xi Jinping desde março de 2013
  • 25. ChinaGeoGrafia Física Terceiro maior país do mundo, depois da Rússia e Canadá.
  • 26. Inserir mapa grandes geograficas regiões da china Tibete, Sinkiang, Mongólia Interior, Manchúria e China do Leste. Livro pag. 211
  • 27. China Ocidental Tibete, Sinkiang e Mongólia Interior •Elevadas altitudes com médias de 4.000 m •Grandes enrugamentos terciários •Áreas mais baixas na Mongólia Interior •Influencia continental, mais seco (árido e semi-árido) •Hidrografia intermitente. 50 mm de chuvas anuais •Regime dos rios nival •Região Inóspita Também pode-se dividir em Ocidental e Oriental
  • 28. China Oriental Manchúria (China do Norte) e a China do Leste •Relevo em degraus sendo mais baixo no litoral •Os rios seguem em direção leste •Existem grandes planícies na regiao •Solo amarelo, denominado de Loess, com boa fértilidade •Clima de Monções – seis meses chuvosos ao extremo Inserir info gráfico chuvas
  • 29. Climas Climas áridos e semi-aridos ao norte Desertos de Gobi (Mongólia Interior) e Takli Makan (Sinkiang)
  • 30. O clima na China em geral é o clima de monção continental, com grandes amplitudes térmicas. Norte e interior, o clima é continental - (Desértica e semi-desértica) Mongólia o clima é mesmo desértico. Sudeste e no sul o clima é tropical úmido do tipo monção. As temperaturas variam entre 0 °C e 22 °C, em Janeiro, e entre 23 °C e 37 °C, em Julho. Nas bacias montanhosas e planaltos do interior os verões são quentes, os invernos frios e a chuva escassa. Climas
  • 31. Baseando-se na temperatura, pode-se dividir o território chinês em seis zonas: • faixa equatorial • zona tropical • zona subtropical • zona quente temperada • zona temperada • zona fria temperada. Baseando na umidade, a China contém quatro regiões: • úmida, 32%, • meio úmida, 15%, • meio seca, 22% • seca, 31% do território chinês. Climas
  • 32. Vegetação As florestas ocupam mais de 15% do território chinês. •Vale do rio Xi-Jiang – espécies tropicais •Ao norte do rio Yang-tsé e oeste do planalto do Tibete – florestas subtropicais; com azinheiras, bambus e pinheiros. •Encontas das montanhas: carvalhos, freixos, bétulas, olmos e azinheiras. •Areas mais altas: coníferas •Planícies: vegetaçao rasteira de campos tipo pastagens •Regioes secas: xerófitas •Em geral, predomina o o ambiente temperado. Inserir dados de precipitaçao. Pag 66, nat. geographic
  • 34. A bacia do Yang-Tsé percorre algumas das regiões mais férteis de toda a China, em todo seu percurso recebe águas de diversos afluentes, entre os mais importantes estão rio Min, Wu e o Han. Informações gerais sobre o Yang-Tsé Extensão: 6.300 quilômetros. Nascente: monte kuulum. Altitude da nascente: 5.042 metros. Foz: Mar da China Oriental. Área da Bacia: 1.900,000 km2. País: República Popular da China. Esse rio chinês ocupa o terceiro lugar entre os maiores rios do mundo, nasce no planalto do Tibete. Ao longo da extensão desse rio teve início o surgimento da civilização chinesa, há aproximadamente 4.000 anos a.C.
  • 35. •O Yang-Tsé tem grande importância na geração de energia hidroelétrica. •Usina hidrelétrica de Três Gargantas. •Pelo menos 1,1 milhão de pessoas ficarão desabrigadas. •Muitos sítios arqueológicos serão perdidos. •Barragem possui 180 metros de altura. Quando totalmente terminada a represa terá 600 quilômetros de extensão.
  • 37. A estimativa era de produzir 63,7 bilhões de quilowatts-hora de eletricidade em 2007, equivalente ao consumo total de Beijing, capital chinesa, e uma das duas maiores cidades do país. Atualmente, 19 turbinas já entraram em operação, com uma capacidade instalada total de 13,3 milhões de quilowatts. O Projeto das Três Gargantas já produziu 205 bilhões de quilowatts-hora de eletricidade desde julho de 2003, quando a primeira turbina entrou em operação. O projeto de US$ 22,5 bilhões começou a ser construído em 1993 no curso médio do rio Yangtze, o rio mais extenso da China. De acordo com o projeto, a maior usina hidrelétrica chinesa finalmente terá 26 geradores-turbinas e poderá produzir 84,7 bilhões de quilowatts-hora de eletricidade anualmente. A construção da usina estará concluída em 2008. O projeto de Três Gargantas incrementou recentemente sua descarga de água como parte dos esforços para manter a navegação normal do rio Yangtse, o mais longo da China, que está sofrendo a estiagem mais grave nos últimos 50 anos.
  • 38. Relevo O Relevo chinês tem dois destaques principais: Planícies dos rios chineses a leste: • Planaltos a oeste – teto do mundo (Tibet) • Cordilheiras a Oeste - Himalaia
  • 39. O RELEVO CHINÊS OESTE - cordilheiras e planaltos que descem em direção a leste, destacando-se a Cordilheira do Himalaia, com altitudes superiores a 4.000 m NOROESTE - os planaltos da Ásia Central, com destaque para o Sin Kiang, de estrutura sedimentar, onde estão presentes bacias hidrográficas sem escoamento para o mar, fundamentalmente o rio Tarim NORDESTE - o planalto da Mongólia interior contorna o deserto de Gobi,onde se localiza a planície da Manchúria CENTRO-OESTE - o planalto do Tibete LESTE - extensas planícies aluviais cortadas por grandes rios, como o Rio Amarelo (Huang Ho), com solos extremamente férteis SUDESTE - a planície da China setentrional, marcada pela presença do Rio Azul (Tsé- Kiang) e dos baixos planaltos da Bacia Vermelha AO SUL DO RIO YANG TSÉ-KIANG (AZUL) - planaltos rebaixados e inúmeras pequenas bacias fluviais
  • 40.
  • 41.
  • 42. Geografia Humana da China • População homogênea (apenas 6% não chineses) • Heterogeneidade da ocupação espacial • 30 séculos os vales férteis resistiram a ocupação de povos vindos das estepes • 1963 – 583 milhões de habitantes • 1994 – 1 bilhão de habitantes • 2008 – 1 bilhão e 400 milhões aprox. • Crescimento vegetativo sempre elevado • Controle da natalidade rigorosa (19%o)
  • 43. Formação dos povos • 92% - chineses han • 7,5 % - minorias - manchus, tibetanos, mongóis, miaos, coreanos, etc. • 0,5 - outros
  • 44. População Chinesa • Mais da metade da população com menos de 20 anos de idade. • Densidade demográfica 127 hab/km2 • 90% dos chineses ocupam 20% do espaço do território. • Grandes planícies férteis e nos deltas do Mar Amarelo, 1000 hab/km2. • Maiores concentrações no vale médio do rio Yang-tsé, na Bacia Vermelha (Sechwan) e no sul da Manchúria
  • 45. Uma das civilizações mais antigas do planeta, a China tem um legado indiscutível em diversas áreas do conhecimento humano. A multiplicidade do saber pode ser bem entendida se levantarmos algumas das invenções chinesas. •Macarrão •Seda •Porcelana •Guarda-chuva •Fogos de artifício •Imprensa •Conhecimentos do metabolismo humano •Leis da física Cerâmica de alta temperatura – 1.600 a.c Ferro batido – 1.400 a.c. Sistema decimal – 1.400 a.c. Arado de lâminas de ferro – 600 a.c. Bússola – 400 a.c. Carrinho de mão – 200 a.c. Besta – 200 a.c. Papel (bambu, casca de amoreira, cânhamo e seda) – 200 a.c. Estribo – 200 d.c. Sismômetro – 200 d.c. Porcelana fina – 600 d.c. Pólvora – 600 d.c. Papel-moeda – 1.000 d.c. Impressão – 1.200 d.c. Ábaco – 1.300 d.c. Navio de carga – 1.500 d.c. Invenções dos povos chineses
  • 46. Evolução da taxa de fertilidade chinesa
  • 47. Evolução da Pirâmide Etária da China
  • 48. Principais cidades chinesas • Pequim ou Beijin – capital • Xangai • Shenzhen • Tinanjin • Wuhan • Sheniang • Chongqing • Guangzou (Cantão)
  • 49. Religiões da China • Taoísmo • Confucionismo • Budismo Ch'an •Islamismo 1.5% •Crenças tradicionais - 4.4% •Cristianismo - 8.5 •Budismo – 8.5% •Crenças populares chinesas – 28,9 •Ateísmo - 8% •Sem religião – 40.2%
  • 50. Religiões da China Taoísmo A palavra Taoísmo ou Daoísmo é geralmente empregada para traduzir dois termos chineses distintos, "Daojiao" Tao-chiao), que se refere aos "ensinamentos ou à religião do Dao", e "Daojia", uma linha de pensamento da filosofia chinesa. • Assim, o termo Taoísmo pode referir-se a: – Uma escola de pensamento filosófico chinês que se baseia nos textos do Tao Te Ching. – Um movimento religioso chinês que se estrutura em seitas como a Zhengyi ("Ortodoxa") e Quanzhen ("realidade completa").
  • 51.
  • 52.
  • 53. Religiões da China Confúcio Nasce em meados do século VI a.C., na província de Chan-tung. De família pobre, recebe uma educação modesta. Confúcio vive em uma época em que a China encontra-se dividida em estados feudais que lutam pelo poder. Confúcio acreditava na ordem e que esta só podia ser conseguida através do respeito pelo próximo e da veneração pelos nossos antepassados. Foi Confúcio quem criou a palavra tao, que significa o Caminho, ou a busca da bondade e da harmonia na vida. Confucionismo
  • 54. Influência na China O confucionismo influencia formas de pensamento, educação e governo desde a unificação chinesa, no século II, até a Proclamação da República pelo Kuomintang, em 1911. Entre 1966 e 1976, durante a Grande Revolução Cultural Proletária, é novamente atacado por contrariar os interesses comunistas.
  • 55. Religiões da China Budismo Ch'an • O budismo começou historicamente no século VI ou V a. C. • Buda como personagem histórico é filho do príncipe do clã Shakya, do Noroeste da Índia, actual Nepal. A sua mãe morreu alguns dias após o parto, a data de nascimento poderá ser 563 a. C. • Depois de uma vida sem privações no palácio real resolve sair a conhecer o exterior. É então, perto dos 30 anos, que toma conhecimento de três males que afligem a condição humana: a velhice, o sofrimento e a morte. • O seu primeiro nome era Shiddartha e o nome de família, Gautama. • China (budismo Ch’an) é uma variação da palavra sânscrita diana, que significa “meditação” e defende que as boas obras e os rituais têm pouco mérito.
  • 56. Destaques da China nos últimos anos
  • 57. Destaques da China • Massacre da Praça Celestial
  • 58. Massacre da Praça da Paz Celestial O Protesto na Praça da Paz Celestial (Tian'anmen) em 1989 ou Massacre da Praça da Paz Celestial, em 4 de Junho consistiu em uma série de manifestações lideradas por estudantes na RPC, que ocorreram entre os dias 15 de abril e 4 de junho de 1989. O protesto recebeu o nome do lugar em que o exercito suprimiu a mobilização: a praça Tiananmen, em Pequin. Os manifestantes (em torno de cem mil) eram intelectuais que acreditavam que o governo do Partido Comunista era demasiado repressivo e corrupto, bem como trabalhadores da cidade, que acreditavam que as reformas econômicas na China haviam sido lentas e que a inflaçao e o desemprego estavam dificultando suas vidas. Os protestos consistiam em marchas (caminhadas) pacíficas nas ruas de Pequim.
  • 59. Destaques da China • Têxteis da China invadem o mundo. • Liberação em 2005 dos tecidos chineses a serem vendidos na Europa e EUA, o que gera uma alteração no mercado internacional e exige negociações multilaterais. Fim de um acordo de 30 anos de restrição do comercio internacional de texteis.
  • 60. Destaques da China • Missões Espaciais – 2003 e 2005 • A China torna-se o terceiro país no mundo a mandar um astronauta em missão ao espaço. • Lançamento de satélite na órbita lunar em 2007
  • 62. Destaques da China • Censura nos meios de comunicação • 2006 – agências internacionais de informação devem mostrar as notícias a um comitê de censura antes dos textos serem enviados ao exterior. • 2007 – censura oficial intensificada na Internet.
  • 63. Controle – Sensura – Artistas - Shows
  • 64. Quarta-feira, 5 de março de 2008, 11:35 "Björk pode ser banida da China por defender 'Tibete livre'" "A cantora islandesa Björk será provavelmente banida da China por tempo indefinido por ter gritado "Tibete livre" ao final de um show realizado na semana passada em Xangai, segundo informou a imprensa de Hong Kong. A imprensa chinesa, controlada pelo governo, censurou a notícia, que foi difundida na China apenas na noite de terça-feira, 4, por uma gravação no site YouTube no qual é possível ouvir Björk gritar "Tibete, Tibete, levanta a tua bandeira". Fonte www.estadao.com.br
  • 65. Corrupção • 17 mil pessoas afastadas de cargos públicos. • Penas de 3 anos de cadeia até a prisão perpétua Destaques da China
  • 66. Poder Militar • 2007 – lançamento de míssil anti-míssil • 2007 – aumento de quase 18% em gastos em produtos bélicos Destaques da China
  • 67. Usina de Três Gargantas • 2006 entra em funcionamento • A maior hidroelétrica do mundo atualmente Destaques da China
  • 69. O levantamento foi realizado pela Austin Rating a pedido da Folha Online, com base em valores preliminares e estimativas do PIB (Produto Interno Bruto) de 2005 entre 155 países convertidos em dólares. A agência de classificação de risco utilizou como fonte primária dados do FMI (Fundo Monetário Internacional). 1 - Estados Unidos (US$ 12,452 trilhões) 2 - Japão (US$ 4,672 trilhões) 3- Alemanha (US$ 2,799 trilhões) 4 - Reino Unido (US$ 2,196 trilhões) 5 - França (US$ 2,113 trilhões) 6 - China (US$ 1,909 trilhão) 7 - Itália (US$ 1,718 trilhão) 8 - Espanha (US$ 1,124 trilhão) 9 - Canadá (US$ 1,106 trilhão) 10 - Coréia (US$ 799 bilhões) 11 - Brasil (US$ 795 bilhões) 12 - Rússia (US$ 772 bilhões) 13 - México (US$ 758 bilhões) 14 - Índia (US$ 746 bilhões) 15 - Austrália (US$ 683 bilhões) 16 - Holanda (US$ 622 bilhões) 17 - Bélgica (US$ 365 bilhões) 18 - Suíça (US$ 364 bilhões) 19 - Suécia (US$ 354 bilhões) 20- Turquia (US$ 353 bilhões) 21 - Taiwan (US$ 330 bilhões) 22 - Arábia Saudita (US$ 314 bilhões) 23 - Áustria (US$ 306 bilhões) 24 - Noruega (US$ 294 bilhões) 25 - Polônia (US$ 285 bilhões)
  • 70. Economia Chinesa •Alterações nas concepções de gerenciamento da economia. •Grande quantidade de mão-de-obra •Exploração da mão-de-obra •Energia abundante •Matéria prima •Parcerias comerciais •Agressividade nos investimentos •Valorização da educação •Incentivo a tecnologia
  • 72. Negócios do Brasil com a China • 1812 – Primeiro contato Brasil China • Coroa portuguesa trás chineses de Macau, Nanjing, Guangzhou • Plantações de chá para consumo no Brasil e para eventual exportação. • 1949 – novos grupos de chineses fugindo do comunismo • Atualmente existem em torno de 200 mil chineses e descendentes no Brasil
  • 73. Produtos Chineses Mais do que produtos de consumo • Produtos de bens de consumo (brinquedos e eletrônicos, papelaria) • Produtos de bens de produção – Em 2007 - bens de consumo 70% das importações brasileiras da China. • Máquinas • Equipamentos (telefonia; telefonia celular siderurgia, cimento, peças motos, etc) • Componentes (motos, eletrônicos.)
  • 74. • Investimentos industriais no Brasil – Lenovo - computadores – AOC – monitores e TVs – Gree – ar condicionados • Investimentos do Brasil na China (US$150 milhões) (aproveitamento da mão-de-obra barata chinesa para a redução de custos) – Vale - mineradora – Weg - motores – Embraco – compressores Produtos Chineses Mais do que produtos de consumo
  • 75. Equipamentos para setores de siderurgia. • A China apresenta hoje a maior capacidade de produção de aço. • Ganhou vários projetos no Brasil: – Companhia Siderúrgica Atlântica. • Companhia Alemã ThyssenKrupp • US$ 3,5 bilhões • 5 milhões de toneladas de placas de aço ano/exportação. • Coqueira chinesa de US$ 400 milhões • Citic
  • 76. • Grupo Gerdau • Ampliaçao na capacidade de alto-forno • US$ 300 milhões • China Minmetals Corporations e China Metallurgical Construction Group • Gerdau pretende montar uma joint venture com empresas chinesas Equipamentos para setores de siderurgia. Equipamentos para setores de siderurgia.
  • 77. • Usiminas • Nova coqueira em Ipiranga – MG • US$ 250 milhões • 750 mil toneladas ano • Melhor tecnologia • 2008-2009 (período) – Projeto – Equipamentos – Construção Equipamentos para setores de siderurgia. China Minmetals Corporations e China Metallurgical Construction Group
  • 78. China Minmetals Corporations • Uma das maiores estatais da China • US$ 20 Bilhões – faturamento ano • 13ª maior empresa da China – Mineração e energia – Engenharia – Setor financeiro – Equipamentos • Esploraçao mineral na america • Perú • Argentina • Chile • Bolívia
  • 79. Companhia Siderúrgica Nacional CSN • Fábrica de cimento para a CSN em 2008. • Projeto e construção de forno • US$ 90 milhões Produção de cimento na China: •44% do total mundial •1,2 bilhão de toneladas ano Brasil – 45 milhões de toneladas ano
  • 80. Construção de Gasodutos para a Petrobrás • Gasoduto Sudeste-Nordeste – GASENE • Vitória (ES) a Cabiúnas (RJ) • 5,5 milhões de metros cúbicos dia gás natural – ES • Até o final de 2008 – 20 milhões m3 dia • Investimento total de US$ 240 milhões • Sinop – 2º maior grupo petrolífero da China, entregou o projeto 4 meses antes do prazo.
  • 81. Equipamentos para companhias telefônicas. • Fornecimento de equipamentos para redes de telefonia fixa e móvel. • Huawei/Ericson – Vivo • CDMA e GSM-3G 2006 US$1 bilhão – Oi, TIM e Claro • ZTE – Brasil Telecom Empresas Alcatel-Lucentec (USA/FRA) – reclamaram da concorrência chinesa
  • 82. Motocicletas e Componentes • 2007 – o Brasil produziu 1,7 milhão de motos • Honda 75% • Yamaha 13% • Suzuki 6% • Sundow 4% • Kasinski/Lifan – importação de motos pequenas • Drafa/Itavema – fábrica com componentes chineses • Traxx – fábrica chinesa Dezembro 2007 – 40 mil unidades para 2008 • Pretende produzir para o Brasil e EUA • Lifan também produz veículos na china com motores feitos no Brasil (Campo Largo, PR da Tritec – BMW/CryslerDaimler suspensa a produçao – Grupo Fiat que vai reativar a fabrica)
  • 83. Empresas brasileiras na China • Embraer • Motores Weg • Compressores Embraco – Whirlpool – (Brastemp, Consul, Embraco) • Politec – TI (tecnologia da Informaçao para bancos e governo) (senso da China) • Bertim – curtume • Strada Shoe – 5 fabricas na china e 4 no brasil. • Arezzo – quer abrir 300 lojas na China.
  • 84. Produtos Chineses Disfarçados • Fabricado na China ou RPC (República Popular da China) • Etiqueta/Grife/Marcas brasileiras, produtos Made in China (desenhados para o Brasil por encomenda). – Philips – Black&Decker – Eletrolux – Brastemp – Consul – Philco – Britânia – Mallory – Arno Microprocessadores de som Philips; Tocadores de DVD Philco; Grills Mallory, Ferro de passar Arno; Microondas Brastemp e Consul; Aspiradores de Pó Eletrolux; Secadores de Cabelo Britânia; Celulares Gradiente; Etc.
  • 85. As marcas chinesas começam a aparecer • Com seu nome próprio elas podem vender os produtos com maior margem de lucro. • O problema é que produtos de consumo chineses ainda tem o carisma de serem de baixa qualidade. • Lenovo Computadores – IBM / ThinkPad X300 • Monitores e Televisores AOC • Ar Condicionados Gree • Haier – eletronicos • TCL – TV, DVD • TsingTao – Cerveja • Huawei – equipamentos de comunicaçao • Chery - automóvies
  • 86. Carros chineses no Brasil • Chana – utilitários • Fiat Palio e Siena – 8 mil unidades chinesas • Chery Tigo – Uruguai / mercosul • QQ Chery – US$ 5.000
  • 87. Indústria automobilística na China • Começou com a Wolkswagem a 20 anos atrás. • Santana com tecnologia brasileira. • Atualmente é o segundo maior produtor de automóveis do mundo. • EUA, China e Japão.
  • 88. Joint Ventures • Toda a empresa ou industria que se instalar na China deve ter uma empresa chinesa como sócia. • Deve passar toda a tecnologia de construção para a empresa chinesa. • O riscos são de as empresas chinesas não renovarem os contratos de joint ventures e passarem a produzir sozinhas os produtos, além de criarem novas tecnologias de produção. • As empresas estrangeiras aceitam, pois o mercado chinês de 1bilhao e 300 milhões de possíveis consumidores é muito grande.
  • 89. Os chineses dominam o mundo: • 80% dos brinquedos vendidos no planeta são chineses. – Incluse: Estrela, Mattel, Grow, etc. – Brinquedos da 25 de Março e da SAARA carioca. • 50% da produção mundial de: – DVD players – Produtos de Informática – Televisores LCD – Sapatos, meias e confecções. • 80% Vitamina C • 1/3 de todo aço produzido no mundo.
  • 90. Incidentes com produtos chineses • Dell Monte – EUA – ração tóxica • Pastas de Dente – (EUA, Esp, Cingapura e América Central) • Xaropes- panamá e Republica Dominicana • Peixes – EUA • Mattel – EUA, Brasil, etc. – peças nos brinquedos e tinta tóxica
  • 91. Minério de Ferro do Brasil ao Aço Chinês • Maior comprador de minério de ferro do Brasil – Vale • O preço do minério de ferro tem subido por causa da demanda crescente do mercado chinês. • De 2006 a 2007 – 270% de aumento • O mercado chinês compensou a crise dos mercados dos EUA em 2008. • A China produz 1/3 do aço mundial – Mundo 1,3 bilhão de toneladas – China 39% deste total • Obsessão para os chineses desde Mao Tsetung
  • 92. Fluxo comercial Brasil e China • 2000 – US$ 2,3 bilhões • 2007 - US$ 23,3 bilhões • 2007 – US$ 12,6 bilhões de importação – De cada R$ 100 importados , US$ 10,40 eram de produtos chineses. – 2007 – Exportou US$ 10,7 bilhões – As commodities brasileiras passam a ser produtos nobres na exportação para a China.
  • 93. Comnodities – produtos tipo matérias primas: soja, petróleo, metais, etc. • Commodities exportadas para a China – Minerio de Ferro: US$ 3,7 bilhão – Soja: US$ 2.8 bilhão – Óleo de soja US$ 318 milhões – Petróleo e derivados US$ 840 milhões – Couros e peles US$ 492 milhões – Papel e Celulose: US$ 445 milhões
  • 94. Compras da China de produtos do Brasil • A China comprou do mercado internacional US$ 954 bilhões • Do Brasil comprou apenas US$ 10.7 bilhões • Pode-se aumentar em muito as vendas para o mercado Chinês. • Diferenças culturais principalmente o do idioma.
  • 95. Competição dos mercados internacionais com a China • O Brasil precisa ter produtos competitivos com os produtos chineses. • Escolheu fabricar produtos de melhor qualidade como jeans. Conquistar o próprio mercado chinês de milhões de consumidores da classe média.
  • 96. Conseqüências da Influência chinesa para o Brasil • Fechamento de fabricas que produziam produtos similares importados da china • Aumento do desemprego • Acesso de classes mais pobres a produtos que antes eram muito caros • Busca de alguns empresários por melhorias de seus equipamentos de produção • Diminuição da dependência da economia dos EUA. • Melhoria na qualidade da produtividade brasileira • Enriquecimento de empresas que vendiam o que o mercado chinês necessitava
  • 97. A energia que alavanca o crescimento • Carvão produz 80% da energia através de termelétricas. • Poluição gerada pela fumaça de carvão. • Grande numero de veículos a gasolina
  • 98. China supera EUA como maior emissor de gases do efeito estufa Artigo publicado em 15/07/2007 • Segundo uma agência ambiental holandesa, a demanda por carvão e um aumento na produção de cimento empurraram as emissões chinesas de 2006 para além das americanas.
  • 99. • O Brasil tem a matéria prima. • O mercado chinês vai crescer e passar a ser mais importador do que exportador • Os custos sociais irão aumentar, diminuindo a competitividade dos chineses • Os brasileiros são muito criativos • O Brasil é um grande produtor de energia para os séculos XXI E XXII Quem tem medo da China?
  • 100. A Arte da Guerra • Sun Tzu • Sun Tzu foi um general chinês que viveu no século IV AC e que no comando do exército real de Wu acumulou inúmeras vitórias, derrotando exércitos inimigos e capturando seus comandantes. • Foi um profundo conhecedor das manobras militares e escreveu A ARTE DA GUERRA, ensinando estratégias de combate e táticas de guerra. A Arte da Guerra e a consquista da economia mundial.