SlideShare uma empresa Scribd logo
Permanecei Comigo
Programa de Catequese
com Adultos
Catecumenato Roteiro para encontros catequéticos
Iniciação Cristã de AdultosIniciação Cristã de Adultos
II - A verdade sobre Jesus Cristo
A pessoa de Jesus e o anúncio do Reino
4
A PESSOA DE JESUS E O MISTÉRIO DA ENCARNAÇÃO:
Catequista: Jesus, o Filho amado do Pai, nasceu em Belém, na Judéia. Foi concebido por obra do Espírito Santo
no seio da Virgem Maria. Aquele que estava eternamente com o Pai entrou na nossa história, revestiu-se de
nossa humanidade, assumiu um rosto e um coração humanos.
Catequizando 1: “Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e
nasceu submetido a uma lei, para que recebêssemos a sua adoção.” (Gl 4,4-5)
Pausa para meditação e reflexão ou partilha.
Catequizando 2: Jesus é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Uma única pessoa em duas naturezas, sem
divisão. Este é o Mistério da Encarnação, que o próprio nome hebraico de Jesus revela: “Jesus” significa
“Deus salva”.
Todos: Salvação é a realização plena do ser humano, acolhendo a vida divina.
Catequizando 1: No início da sua vida pública, Jesus foi batizado por João Batista, no rio Jordão; foi ungido pelo
Espírito Santo, e o Pai o proclamou seu Filho amado.
Catequizando 2: Completava-se com Jesus o tempo da graça, e iniciava-se um jeito novo de relacionamento com
a humanidade.
Catequizando 1: Depois de batizado, Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto e ali foi tentado durante
quarenta dias. Vencendo a luta interior, Jesus abriu para o gênero humano a possibilidade de vencer o mal
e de renovar sua fidelidade a Deus Pai.
Catequizando 2: “Como por um só homem o pecado entrou no mundo, também por um só homem, Jesus Cristo,
a graça foi espalhada sobre toda a humanidade.” (Rm 5,12)
Pausa para meditação e reflexão ou partilha.
Catequista: O pecado original, através do qual a morte entrou no mundo destruindo a inocência do coração
humano, deixando comprometida sua integridade, traz graves conseqüências, além da morte e da perda da
amizade com Deus.
Catequizando 1: Só a graça de Deus rompe com o domínio do pecado. Em Cristo, a vida é, novamente, proposta
e o cristão a acolhe cheio de fé e esperança.
Catequizando 2: Jesus chamou discípulos para segui-lo e escolheu doze dentre eles, os quais chamou Apóstolos,
para que ficassem com ele e, no tempo oportuno, fossem enviados para pregar o Evangelho do Reino de Deus.
Todos: Os escolhidos aceitaram formar com Jesus uma comunidade. Foram chamados para entrar em
comunhão com a pessoa, a missão e o destino de Jesus. O mesmo convite feito aos dozes apóstolos
se repete hoje a todos nós, através da Igreja.
ACOLHIDA:
Levar para o encontro imagens e gravuras de Jesus Cristo.
Um cartão pode ser distribuído aos participantes, com o rosto
de Cristo na frente e, no verso, as passagens bíblicas que
serão utilizadas no encontro.
Jesus, o Filho amado de Deus Pai, é o Caminho, a Verdade e
a Vida. Nosso desejo de seguir os seus passos é a certeza
de que nele está o Reino de Deus. Ele é o Reino proclamado
nesta terra. Em Cristo Jesus, a humanidade inteira tem a
certeza de ser amada por Deus Pai, pela força do Espírito
Santo. O Projeto de Deus é a construção de uma grande
família humana que luta contra o mal e experimenta a força
da Graça e do Amor.
Música:
CD Louvemos o Senhor – Vol. 04 - Faixa nº 11
Põe tua mão na mão do meu Senhor da Galiléia
Põe tua mão na mão do meu Senhor que acalma o mar
Meu Jesus que cuida de mim, noite e dia sem cessar
Põe tua mão na mão do meu Senhor que acalma o mar.
FATO DA VIDA:
Uma senhora leva a sua filhinha à Missa e recomenda para que esteja atenta à celebração. O sol batia forte e
luminoso em um dos vitrais da Igreja. A criança olhava admirada e muito atenta, perguntou: - “Mãe quem é aquele?”
- “É o Santo!” E acrescentou: - “Fique atenta à Missa!” Mas a criança não tirava os olhos do vitral iluminadíssimo.
Passados uns dias, na escola, a professora perguntou aos alunos: - “O que é ser Santo?” A mesma menina
levantou a mãozinha e disse: - “O Santo é aquele que deixa passar a Luz de Deus!” (Comentar.)
ORAÇÃO FINAL:
Pai Santo, nós queremos seguir os
passos de vosso Filho amado,
Jesus Cristo. Sinal vivo de vosso
Reino de amor, já implantado entre
nós, Ele nos deixou a missão de
anunciá-lo a todos os irmãos. Que
a consciência de filhos criados à
vossa imagem e semelhança nos
ajude a superar as dificuldades e a
viver a compaixão. Amém!
Pai Nosso...
Glória ao Pai, ao Filho ...
JESUS PREGOU O REINO DE DEUS:
Catequista: O tema central da pregação e da vida de Jesus é o Reino de Deus, manifestação de sua soberania
salvadora e sua realização. Na pessoa de Jesus, o Reino estava presente. Realizavam-se, de modo perfeito
as profecias que anunciaram a vinda do Messias.
Catequizando 1: “Jesus Dirigiu-se a Nazaré, onde se havia criado. Entrou na sinagoga em dia de sábado, segundo
o seu costume, e levantou-se para ler. Foi-lhe dado o livro do profeta Isaias. Desenrolando o livro, escolheu
a passagem onde está escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para
anunciar a boa nova aos pobres, para sarar os contritos de coração, para anunciar aos cativos a redenção,
aos cegos a restauração da vista, para por em liberdade os cativos, para publicar o ano da graça do Senhor”
(Lc 4,14-19).
Pausa para meditação e reflexão ou partilha.
Catequista: Encontrar, compreender e seguir Jesus é experimentar o Reino de Deus. É possuir o definitivo já aqui
na história, a eternidade, ainda que apenas em germe, pois sua realização plena se reserva para a dimensão
futura da existência.
Catequizando 2: Todos os sinais realizados por Jesus são expressão da presença amorosa de Deus em favor de
seu povo. Ele veio para libertar homens e mulheres da escravidão do pecado, que sufoca a nossa vocação
de filhos de Deus.
Todos: Jesus manifestou a misericórdia de Deus para os pecadores e excluídos; comia e permanecia na
companhia de gente marginalizada pela sociedade de seu tempo.
LEITURA BÍBLICA:
Catequista: Na parábola do “pai e
seus dois filhos”, Jesus mostrou o
jeito de agir do Pai misericordioso.
Leitor: Lc 15,11-32
Fazer a partilha do texto, procurando
destacar os sinais do Reino (partilha,
perdão, acolhida etc.) Concluir com
a música:
Muito alegre eu te pedi o que era
meu, partir, um sonho tão normal.
Dissipei meus bens e o coração
também, no fim, meu mundo era
irreal.
Confiei no teu amor e voltei
Sim aqui é meu lugar
Eu gastei teus bens, ó Pai, e te
dou este pranto em minhas mãos.
JESUS VEIO SALVAR O SER HUMANO:
Catequista: No Evangelho que ouvimos, a cena principal de toda a narração
é o encontro com o pai: “Este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se
perdido, e foi achado. E começaram a festa!” (v 24).
Catequizando 1: Agraça dada em Jesus Cristo inicialmente pelo sacramento
do Batismo rompe com o domínio do pecado. Nele, Cristo Jesus, a vida é
novamente proposta e retomada, transformando-se em experiência de
serviço, amor e fraternidade enquanto se peregrina para o Reino definitivo.
Catequizando 2: Jesus veio humanizar, libertar e salvar o ser humano. Ele
anuncia que os verdadeiros adoradores, hão de adorar o Pai em espírito e
verdade.
Catequizando 1: Certo dia, quando terminava sua oração, um discípulo
pediu-lhe que ensinasse a orar. E ele ensinou que se rezasse assim: “Pai,
santificado seja teu nome; venha o teu reino...” (Lc 11,1-4). Não era apenas
uma fórmula, mas um programa de vida a ser atualizado a cada dia. Jesus
ensinou os discípulos a vivenciar a mesma intimidade que Ele tinha com o
Pai.
Catequizando 2: No cultivo desta intimidade filial com o Coração do Pai
pelo Filho no Espírito Santo, ensinada e vivida por Cristo, dá-se o encontro
da humanidade com Deus.
Todos: Este encontro é o acontecimento que caracteriza a busca da
santidade de vida.
DEUS ENVIOU SEU FILHO AO MUNDO:
Catequista: Deus é o Pai de Jesus. A relação entre eles é de profunda
intimidade. Jesus é o Filho, de maneira especial e única. Nele, e somente
nele, todos nós somos filhos e filhas de Deus. Somos filhos pela graça;
Jesus o é por natureza.
Catequizando 1: “Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe
deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha
a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo,
mas para que o mundo seja salvo por ele” (Jo 3,16s).
Todos: Deus ama até o ponto de entregar aquilo que lhe é mais caro,
seu Filho. A essência de Deus é ser amor.
Catequizando 2: Jesus foi ungido pelo Espírito Santo desde a sua concepção.
Toda a vida de Jesus foi conduzida pelo Espírito Santo. Os sinais que realizou
são frutos do Espírito de Deus. Pela obediência e abandono filial nas mãos
do Pai, ressuscitou dos mortos e foi constituído Senhor e Cristo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
Catequese Anjos dos Céus
 
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Ser cristão   objetivo primeiro da catequeseSer cristão   objetivo primeiro da catequese
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Catequese Anjos dos Céus
 
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Ser cristão   objetivo primeiro da catequeseSer cristão   objetivo primeiro da catequese
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Catequese Anjos dos Céus
 
Os sacramento do batismo
Os sacramento do batismoOs sacramento do batismo
Os sacramento do batismo
torrasko
 
1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração
Catequese Anjos dos Céus
 
Novena de sâo Joâo Eudes
Novena de sâo Joâo EudesNovena de sâo Joâo Eudes
Novena de sâo Joâo Eudes
Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Domingo da Palavra de Deus 2021
Domingo da Palavra de Deus 2021Domingo da Palavra de Deus 2021
Domingo da Palavra de Deus 2021
Jc Bento
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
Francisco Rodrigues
 
Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora – ano a –17...
Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora  – ano a  –17...Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora  – ano a  –17...
Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora – ano a –17...
José Luiz Silva Pinto
 
Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)
Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)
Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)
Paroquia Cucujaes
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Éder Tomé
 
Uma proposta de caminhada para a profissão de fé
Uma proposta de caminhada para a profissão de féUma proposta de caminhada para a profissão de fé
Uma proposta de caminhada para a profissão de fé
Paroquia Cucujaes
 
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Paroquia Cucujaes
 
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 20161º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
Catequese Anjos dos Céus
 
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e ModismosLição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Éder Tomé
 
Espiritualidade crista
 Espiritualidade crista  Espiritualidade crista
Espiritualidade crista
luciano
 
QUERIGMA
QUERIGMAQUERIGMA
QUERIGMA
realvictorsouza
 
Catequese, lição 4 + Páscoa
Catequese, lição 4 + PáscoaCatequese, lição 4 + Páscoa
Catequese, lição 4 + Páscoa
João Pereira
 
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicosLição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
Éder Tomé
 
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo IILição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
 
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Ser cristão   objetivo primeiro da catequeseSer cristão   objetivo primeiro da catequese
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
 
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Ser cristão   objetivo primeiro da catequeseSer cristão   objetivo primeiro da catequese
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
 
Os sacramento do batismo
Os sacramento do batismoOs sacramento do batismo
Os sacramento do batismo
 
1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração
 
Novena de sâo Joâo Eudes
Novena de sâo Joâo EudesNovena de sâo Joâo Eudes
Novena de sâo Joâo Eudes
 
Domingo da Palavra de Deus 2021
Domingo da Palavra de Deus 2021Domingo da Palavra de Deus 2021
Domingo da Palavra de Deus 2021
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
 
Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora – ano a –17...
Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora  – ano a  –17...Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora  – ano a  –17...
Roteiro homilético do 20.º dom. t cm. assunção de nossa senhora – ano a –17...
 
Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)
Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)
Jv cat (TEMA: “Do Catecismo da Igreja católica aos Catecismos Nacionais”)
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
 
Uma proposta de caminhada para a profissão de fé
Uma proposta de caminhada para a profissão de féUma proposta de caminhada para a profissão de fé
Uma proposta de caminhada para a profissão de fé
 
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
Como orientar as catequeses da fe jornadas nacionais de catequistas de 2013
 
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 20161º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
 
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e ModismosLição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
 
Espiritualidade crista
 Espiritualidade crista  Espiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
QUERIGMA
QUERIGMAQUERIGMA
QUERIGMA
 
Catequese, lição 4 + Páscoa
Catequese, lição 4 + PáscoaCatequese, lição 4 + Páscoa
Catequese, lição 4 + Páscoa
 
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicosLição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
 
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo IILição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
 

Destaque

Apresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristãApresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristã
eusouaimaculada
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
Catequese Anjos dos Céus
 
Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003
Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003
Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003
Nunes
 
Cat07
Cat07Cat07
Cat08
Cat08Cat08
7º, 8º, 9º e 10º mandamentos (1)
7º,  8º, 9º e 10º mandamentos (1)7º,  8º, 9º e 10º mandamentos (1)
7º, 8º, 9º e 10º mandamentos (1)
catecumenatosaodimas
 
Cat03
Cat03Cat03
Agenda Anual 2012
Agenda Anual 2012Agenda Anual 2012
Agenda Anual 2012
Maria Dourisete Araujo
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
paroquiasaojose
 
Historia da catequese
Historia da catequese Historia da catequese
Historia da catequese
Ramon Gimenez
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequista Josivaldo
 

Destaque (11)

Apresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristãApresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristã
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
 
Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003
Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003
Ivc mod 2-cap1-2a-parte2003
 
Cat07
Cat07Cat07
Cat07
 
Cat08
Cat08Cat08
Cat08
 
7º, 8º, 9º e 10º mandamentos (1)
7º,  8º, 9º e 10º mandamentos (1)7º,  8º, 9º e 10º mandamentos (1)
7º, 8º, 9º e 10º mandamentos (1)
 
Cat03
Cat03Cat03
Cat03
 
Agenda Anual 2012
Agenda Anual 2012Agenda Anual 2012
Agenda Anual 2012
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
 
Historia da catequese
Historia da catequese Historia da catequese
Historia da catequese
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
 

Semelhante a Cat04

Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano CComentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
José Lima
 
SSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano CSSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano C
José Lima
 
Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103
JONATAS VELOSO
 
Novena de São João Eudes pt
Novena de São João Eudes ptNovena de São João Eudes pt
Novena de São João Eudes pt
Unidad de Espiritualidad Eudista
 
A MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICAL
A MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICALA MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICAL
A MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICAL
Pedro Francisco Moraes De
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBB
mdscs81
 
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista BrasileiraDeclaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Igreja Batista em Camobi
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBB
mdscs81
 
Chegou a hora
Chegou a horaChegou a hora
Chegou a Hora - Pr Jonatan Conceicao
Chegou a Hora -  Pr Jonatan ConceicaoChegou a Hora -  Pr Jonatan Conceicao
Chegou a Hora - Pr Jonatan Conceicao
Zafnat Panea
 
Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário
Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-SeminárioAula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário
Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário
sebastiaoluzemboluz
 
Deus criador dos céus e da terra
Deus   criador dos céus e da terraDeus   criador dos céus e da terra
Deus criador dos céus e da terra
Pastor Marcelo Silva
 
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉHISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
joaquim2010_2011
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...
ParoquiaDeSaoPedro
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
Pastor Robson Colaço
 
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, DoutrinaA Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
ministeriotemplovivo
 
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileiraDeclaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
pibfsa
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
Cristobal Avalos Rojas
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
Cristobal Avalos Rojas
 
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Gerson G. Ramos
 

Semelhante a Cat04 (20)

Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano CComentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
 
SSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano CSSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano C
 
Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103
 
Novena de São João Eudes pt
Novena de São João Eudes ptNovena de São João Eudes pt
Novena de São João Eudes pt
 
A MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICAL
A MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICALA MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICAL
A MISSÃO DA IGREJA, PRESSUPOSTO DA MISSÃO DO FIEL CRISTÃO E DA MISSÃO LAICAL
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBB
 
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista BrasileiraDeclaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBB
 
Chegou a hora
Chegou a horaChegou a hora
Chegou a hora
 
Chegou a Hora - Pr Jonatan Conceicao
Chegou a Hora -  Pr Jonatan ConceicaoChegou a Hora -  Pr Jonatan Conceicao
Chegou a Hora - Pr Jonatan Conceicao
 
Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário
Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-SeminárioAula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário
Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário
 
Deus criador dos céus e da terra
Deus   criador dos céus e da terraDeus   criador dos céus e da terra
Deus criador dos céus e da terra
 
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉHISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Dezemb...
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
 
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, DoutrinaA Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
 
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileiraDeclaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
 
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
 

Cat04

  • 1. Permanecei Comigo Programa de Catequese com Adultos Catecumenato Roteiro para encontros catequéticos Iniciação Cristã de AdultosIniciação Cristã de Adultos II - A verdade sobre Jesus Cristo A pessoa de Jesus e o anúncio do Reino 4 A PESSOA DE JESUS E O MISTÉRIO DA ENCARNAÇÃO: Catequista: Jesus, o Filho amado do Pai, nasceu em Belém, na Judéia. Foi concebido por obra do Espírito Santo no seio da Virgem Maria. Aquele que estava eternamente com o Pai entrou na nossa história, revestiu-se de nossa humanidade, assumiu um rosto e um coração humanos. Catequizando 1: “Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei, para que recebêssemos a sua adoção.” (Gl 4,4-5) Pausa para meditação e reflexão ou partilha. Catequizando 2: Jesus é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Uma única pessoa em duas naturezas, sem divisão. Este é o Mistério da Encarnação, que o próprio nome hebraico de Jesus revela: “Jesus” significa “Deus salva”. Todos: Salvação é a realização plena do ser humano, acolhendo a vida divina. Catequizando 1: No início da sua vida pública, Jesus foi batizado por João Batista, no rio Jordão; foi ungido pelo Espírito Santo, e o Pai o proclamou seu Filho amado. Catequizando 2: Completava-se com Jesus o tempo da graça, e iniciava-se um jeito novo de relacionamento com a humanidade. Catequizando 1: Depois de batizado, Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto e ali foi tentado durante quarenta dias. Vencendo a luta interior, Jesus abriu para o gênero humano a possibilidade de vencer o mal e de renovar sua fidelidade a Deus Pai. Catequizando 2: “Como por um só homem o pecado entrou no mundo, também por um só homem, Jesus Cristo, a graça foi espalhada sobre toda a humanidade.” (Rm 5,12) Pausa para meditação e reflexão ou partilha. Catequista: O pecado original, através do qual a morte entrou no mundo destruindo a inocência do coração humano, deixando comprometida sua integridade, traz graves conseqüências, além da morte e da perda da amizade com Deus. Catequizando 1: Só a graça de Deus rompe com o domínio do pecado. Em Cristo, a vida é, novamente, proposta e o cristão a acolhe cheio de fé e esperança. Catequizando 2: Jesus chamou discípulos para segui-lo e escolheu doze dentre eles, os quais chamou Apóstolos, para que ficassem com ele e, no tempo oportuno, fossem enviados para pregar o Evangelho do Reino de Deus. Todos: Os escolhidos aceitaram formar com Jesus uma comunidade. Foram chamados para entrar em comunhão com a pessoa, a missão e o destino de Jesus. O mesmo convite feito aos dozes apóstolos se repete hoje a todos nós, através da Igreja. ACOLHIDA: Levar para o encontro imagens e gravuras de Jesus Cristo. Um cartão pode ser distribuído aos participantes, com o rosto de Cristo na frente e, no verso, as passagens bíblicas que serão utilizadas no encontro. Jesus, o Filho amado de Deus Pai, é o Caminho, a Verdade e a Vida. Nosso desejo de seguir os seus passos é a certeza de que nele está o Reino de Deus. Ele é o Reino proclamado nesta terra. Em Cristo Jesus, a humanidade inteira tem a certeza de ser amada por Deus Pai, pela força do Espírito Santo. O Projeto de Deus é a construção de uma grande família humana que luta contra o mal e experimenta a força da Graça e do Amor. Música: CD Louvemos o Senhor – Vol. 04 - Faixa nº 11 Põe tua mão na mão do meu Senhor da Galiléia Põe tua mão na mão do meu Senhor que acalma o mar Meu Jesus que cuida de mim, noite e dia sem cessar Põe tua mão na mão do meu Senhor que acalma o mar.
  • 2. FATO DA VIDA: Uma senhora leva a sua filhinha à Missa e recomenda para que esteja atenta à celebração. O sol batia forte e luminoso em um dos vitrais da Igreja. A criança olhava admirada e muito atenta, perguntou: - “Mãe quem é aquele?” - “É o Santo!” E acrescentou: - “Fique atenta à Missa!” Mas a criança não tirava os olhos do vitral iluminadíssimo. Passados uns dias, na escola, a professora perguntou aos alunos: - “O que é ser Santo?” A mesma menina levantou a mãozinha e disse: - “O Santo é aquele que deixa passar a Luz de Deus!” (Comentar.) ORAÇÃO FINAL: Pai Santo, nós queremos seguir os passos de vosso Filho amado, Jesus Cristo. Sinal vivo de vosso Reino de amor, já implantado entre nós, Ele nos deixou a missão de anunciá-lo a todos os irmãos. Que a consciência de filhos criados à vossa imagem e semelhança nos ajude a superar as dificuldades e a viver a compaixão. Amém! Pai Nosso... Glória ao Pai, ao Filho ... JESUS PREGOU O REINO DE DEUS: Catequista: O tema central da pregação e da vida de Jesus é o Reino de Deus, manifestação de sua soberania salvadora e sua realização. Na pessoa de Jesus, o Reino estava presente. Realizavam-se, de modo perfeito as profecias que anunciaram a vinda do Messias. Catequizando 1: “Jesus Dirigiu-se a Nazaré, onde se havia criado. Entrou na sinagoga em dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. Foi-lhe dado o livro do profeta Isaias. Desenrolando o livro, escolheu a passagem onde está escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para anunciar a boa nova aos pobres, para sarar os contritos de coração, para anunciar aos cativos a redenção, aos cegos a restauração da vista, para por em liberdade os cativos, para publicar o ano da graça do Senhor” (Lc 4,14-19). Pausa para meditação e reflexão ou partilha. Catequista: Encontrar, compreender e seguir Jesus é experimentar o Reino de Deus. É possuir o definitivo já aqui na história, a eternidade, ainda que apenas em germe, pois sua realização plena se reserva para a dimensão futura da existência. Catequizando 2: Todos os sinais realizados por Jesus são expressão da presença amorosa de Deus em favor de seu povo. Ele veio para libertar homens e mulheres da escravidão do pecado, que sufoca a nossa vocação de filhos de Deus. Todos: Jesus manifestou a misericórdia de Deus para os pecadores e excluídos; comia e permanecia na companhia de gente marginalizada pela sociedade de seu tempo. LEITURA BÍBLICA: Catequista: Na parábola do “pai e seus dois filhos”, Jesus mostrou o jeito de agir do Pai misericordioso. Leitor: Lc 15,11-32 Fazer a partilha do texto, procurando destacar os sinais do Reino (partilha, perdão, acolhida etc.) Concluir com a música: Muito alegre eu te pedi o que era meu, partir, um sonho tão normal. Dissipei meus bens e o coração também, no fim, meu mundo era irreal. Confiei no teu amor e voltei Sim aqui é meu lugar Eu gastei teus bens, ó Pai, e te dou este pranto em minhas mãos. JESUS VEIO SALVAR O SER HUMANO: Catequista: No Evangelho que ouvimos, a cena principal de toda a narração é o encontro com o pai: “Este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a festa!” (v 24). Catequizando 1: Agraça dada em Jesus Cristo inicialmente pelo sacramento do Batismo rompe com o domínio do pecado. Nele, Cristo Jesus, a vida é novamente proposta e retomada, transformando-se em experiência de serviço, amor e fraternidade enquanto se peregrina para o Reino definitivo. Catequizando 2: Jesus veio humanizar, libertar e salvar o ser humano. Ele anuncia que os verdadeiros adoradores, hão de adorar o Pai em espírito e verdade. Catequizando 1: Certo dia, quando terminava sua oração, um discípulo pediu-lhe que ensinasse a orar. E ele ensinou que se rezasse assim: “Pai, santificado seja teu nome; venha o teu reino...” (Lc 11,1-4). Não era apenas uma fórmula, mas um programa de vida a ser atualizado a cada dia. Jesus ensinou os discípulos a vivenciar a mesma intimidade que Ele tinha com o Pai. Catequizando 2: No cultivo desta intimidade filial com o Coração do Pai pelo Filho no Espírito Santo, ensinada e vivida por Cristo, dá-se o encontro da humanidade com Deus. Todos: Este encontro é o acontecimento que caracteriza a busca da santidade de vida. DEUS ENVIOU SEU FILHO AO MUNDO: Catequista: Deus é o Pai de Jesus. A relação entre eles é de profunda intimidade. Jesus é o Filho, de maneira especial e única. Nele, e somente nele, todos nós somos filhos e filhas de Deus. Somos filhos pela graça; Jesus o é por natureza. Catequizando 1: “Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele” (Jo 3,16s). Todos: Deus ama até o ponto de entregar aquilo que lhe é mais caro, seu Filho. A essência de Deus é ser amor. Catequizando 2: Jesus foi ungido pelo Espírito Santo desde a sua concepção. Toda a vida de Jesus foi conduzida pelo Espírito Santo. Os sinais que realizou são frutos do Espírito de Deus. Pela obediência e abandono filial nas mãos do Pai, ressuscitou dos mortos e foi constituído Senhor e Cristo.