SlideShare uma empresa Scribd logo
INSTITUTO NOSSA SENHORA DA GLÓRIA - Rio das Ostras
Língua Portuguesa
Professora: Aline Ramalho
Série: 8º ano
Carta ao leitor
Leia as cartas a seguir:
Dilema das mulheres
Carta 1
Parabéns à revista pela reportagem “O
dilema de ficar em casa” (ISTOÉ, 1996).
Consegui me identificar com os objetivos
de todas as mães da reportagem. Tenho
dois filhos lindos e busquei um formato que
me permitisse acompanhar o
desenvolvimento deles e ao mesmo tempo
continuar o meu desenvolvimento
profissional. É a flexibilidade no trabalho, a
facilidade da tecnologia e o apoio e
participação do maridão, que garantem
esse esquema quase tático montado para
dar conta de um único objetivo: ser feliz e
buscar o bem-estar de toda família.
ADRIANA MARTINELLI CARVALHO
Santana de Parnaíba - SP
Carta 2
Parabenizo ISTOÉ pela reportagem na
qual mostra a realidade vivida pelas
mulheres e mães na luta para conciliar
família, filhos e profissão. Tenho observado
cada dia mais o papel importante que a
mulher exerce nos diversos ambientes que
frequenta. Não poderia deixar de destacar
o papel da mãe, tão fundamental para a
formação moral das crianças e
adolescentes. Pude também refletir sobre o
papel de pai de família que pretendo ser,
no qual conciliar as várias atividades será
desafio constante para ser um pai presente
e participante.
ADRIANO C. MACHADO PEREIRA
Belo Horizonte - MG
Carta 3
Referente à reportagem de capa, fica
evidente que na sociedade do século XXI a
divisão de tarefas entre os pais é uma
realidade. Mesmo assim, a sociedade cobra
participação muito maior da figura
feminina, resta-nos compreender e
conseguir transmitir para nossos filhos que
eles não têm só mãe. Têm pai também.
ISAAC SOARES DE LIMA
Maceió - AL
Carta 4
Excelente a entrevista com a psicóloga
Denise Ramos, coordenadora de pós-
graduação em psicologia clínica da PUC-SP,
provando por A mais B que o corpo está
sempre ligado à mente. A modernidade
dos tempos é que trouxe à tona a
pandemia desses males. Uma mente
saudável sempre remete a uma saúde
equilibrada. “As razões do corpo” (ISTOÉ
1896).
ISAAC FERREIRA GOMES FILHO
Colindé - CE
Isto É, São Paulo, 8 mar.2006.
Série: 8º ano
Carta do leitor é um gênero textual em que o leitor se dirige a um jornal ou revista para comentar,
criticar ou elogiar uma matéria ou carta publicada em edições anteriores.
Na revista Isto É, assim como na maioria dos jornais e revistas, há uma seção destinada a
cartas ao leitor – em geral chamadas de Cartas à Redação, Painel do leitor, Cartas do Leitor, ou
simplesmente Cartas, como nesse caso.
Essa seção oferece um espaço para que o leitor faça elogios ou críticas a uma matéria
publicada, ou mesmo expresse sugestões e dúvidas. Os comentários podem referir-se às ideias de
um texto, com as quais o leitor concorda ou não; à maneira como o assunto foi abordado (nesse
caso, um leitor mais conservador pode afirmar que determinada questão tratada de forma muito
liberal);ouàqualidade do texto em si (pode-se achar que o autor abusou de clichês, por exemplo).
É possível também fazer alusão a outras cartas de leitores, para concordar ou não com o
ponto de vista expresso nelas.
A linguagem da carta do leitor varia conforme o perfil dos leitores da publicação. Pode ser
mais descontraída, se o público é jovem, ou ter um aspecto mais formal.
Esse tipo de carta apresenta formato parecido com o das cartas pessoais: data, vocativo (a
quemelaé dirigida),corpodotexto,despedidae assinatura. Contudo, quando necessário, a equipe
de redação do jornal ou revista adapta as cartas do leitor a seu estilo e as reduz para encaixá-las na
seção reservada a elas, mantendo apenas uma parte do corpo. Quando públicas, costumam ser
agrupadaspor assunto.Assim,reúnem-se asque se refiram à mesma notícia ou reportagem em um
mesmo bloco, que recebe um título.
Relendoascartas, responda.
1. Os autores das trêsprimeirascartasreferem-se aumamesmareportagemdarevista Isto É,
publicadaanteriormente e identificadapelotítulo Dilema dasmulheres.
a) Qual é o objetivodaautorada primeiracarta?
b) Na segundacarta, qual é a crítica doleitorIsaac Lima?
c) Qual é o comentáriodoleitorAdrianoPereira,naterceiracarta?
2. Na quarta carta, observe que otítulo muda:Denise Ramos;portantoo leitorcomentaoutra
publicaçãodarevista.Quaissãoas opiniõesde IsaacFerreiraFilhosobre otextopublicado?
3. Observe a linguagemempregadaemcadacarta. Trata-se de uma linguageminformaloumais
formal?Justifique-se.
4. Em que cartas os leitoresse colocamdiretamentenotexto,e emquaiselestratamotema de
modomaisobjetivo?Esclareçasuaresposta.
5. As cartas de leitorsão,emgeral,argumentativas,porque expõemopiniõessobre algumtema.
Identifique opontode vistadosleitoresnascartaslidas.
Oficina de produção
Carta ao leitor
Agora é a sua vez. Escolha uma destas propostas.
1ª proposta
Você concorda com as opiniões dos três leitores sobre as atividades profissionais da mulher fora
de casa e o papel que ela assume hoje na família? Em seu caderno, escreva uma carta de leitor
para a revista Isto É expondo seu ponto de vista, concordando ou não com as ideias dos leitores.
2ª proposta
Leia a carta de um leitor da revista Veja.
Steven Hayes
Concordo plenamente com o que diz Steven Hayes.
É utopia acreditar em uma felicidade total e plena.
Ela depende da tristeza para existir, e a dor deve ser
encarada como elemento natural desse processo.
Um grande filósofo grego já dizia que “o prazer
nasce da dor”. Ou seja, o prazer de degustar um
almoço só existe porque antes se passou pelo
“desconforto” de sentir fome.
Breno Ponte de Brito
Teresina, PI
Veja, São Paulo, 8 de mar. 2006.
Escreva uma carta de leitor para a revista Veja posicionando-se em relação ao tema abordado:
não existe felicidade total e plena. Você concorda ou não com o leitor?
Desenvolva seu ponto de vista, seguindo estas instruções.
* Decida qual vai ser seu posicionamento em relação ao tema a ser tratado, ou seja, se você
discorda da opinião do leitor ou concorda com ela, se vai criticar ou elogiar a revista pela
reportagem. Organize seus argumentos e observe as características da carta.
* Empregue a linguagem formal, na 1ª ou 3ª pessoa, conforme a sua escolha. Escreva seus
argumentos com clareza e de modo persuasivo, definindo seu ponto de vista.
* Avalie seu texto e observe se você seguiu as instruções apresentadas e expôs, de forma
objetiva, a finalidade principal de sua carta.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Atividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestreAtividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestre
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Olivier Fausti Olivier
 
O papagaio especial
O papagaio especialO papagaio especial
O papagaio especial
Maria Angelica Campos Furtado
 
Aula Divertida: Jogo dos Advérbios
Aula Divertida: Jogo dos AdvérbiosAula Divertida: Jogo dos Advérbios
Aula Divertida: Jogo dos Advérbios
Letras Mágicas
 
Diário
DiárioDiário
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
er.cabrinha
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
Luis Carlos Santos
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
Kleber Brito
 
Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?
Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?
Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?
Tânia Regina
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 
Gênero panfleto
Gênero panfletoGênero panfleto
Gênero panfleto
Renally Arruda
 
Verbos ter e haver
Verbos ter e haverVerbos ter e haver
Verbos ter e haver
Flavia Amâncio Carneiro
 
Conto
ContoConto
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumento
cristina resende
 
Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaio
Adriele Leal
 
Elementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º anoElementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º ano
Tânia Regina
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Apostila cronica
Apostila cronicaApostila cronica
Apostila cronica
Larissa Cardoso Beltrão
 
Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...
Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...
Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Atividade anaf cataf 9 ano dinarte
Atividade anaf cataf 9 ano dinarteAtividade anaf cataf 9 ano dinarte
Atividade anaf cataf 9 ano dinarte
erirobson dantas de lima
 

Mais procurados (20)

Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Atividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestreAtividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestre
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
 
O papagaio especial
O papagaio especialO papagaio especial
O papagaio especial
 
Aula Divertida: Jogo dos Advérbios
Aula Divertida: Jogo dos AdvérbiosAula Divertida: Jogo dos Advérbios
Aula Divertida: Jogo dos Advérbios
 
Diário
DiárioDiário
Diário
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
 
Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?
Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?
Língua Portuguesa 6º ano: como se faz uma redação?
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
Gênero panfleto
Gênero panfletoGênero panfleto
Gênero panfleto
 
Verbos ter e haver
Verbos ter e haverVerbos ter e haver
Verbos ter e haver
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumento
 
Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaio
 
Elementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º anoElementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º ano
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Apostila cronica
Apostila cronicaApostila cronica
Apostila cronica
 
Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...
Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...
Gabarito: Atividade de português: Questões sobre verbos de ligação – 8º ano –...
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 
Atividade anaf cataf 9 ano dinarte
Atividade anaf cataf 9 ano dinarteAtividade anaf cataf 9 ano dinarte
Atividade anaf cataf 9 ano dinarte
 

Destaque

Conto de terror
Conto de terrorConto de terror
Conto de terror
Rosângela Ferreira Luz
 
Romance
RomanceRomance
Elementos estruturais da novela
Elementos estruturais da novelaElementos estruturais da novela
Elementos estruturais da novela
begonaprofe
 
Noções sobre carta argumentativa
Noções sobre carta argumentativaNoções sobre carta argumentativa
Noções sobre carta argumentativa
Eliane Campos
 
Novela Literária
Novela LiteráriaNovela Literária
Novela Literária
Ianka Targino
 
Carta do leitor e carta ao leitor
Carta do leitor e carta ao leitorCarta do leitor e carta ao leitor
Carta do leitor e carta ao leitor
ma.no.el.ne.ves
 
Carta do leitor - 8° ano EF II
Carta do leitor - 8° ano EF IICarta do leitor - 8° ano EF II
Carta do leitor - 8° ano EF II
Eliane Campos
 
Carta (pessoal, do leitor ou formal)
Carta (pessoal, do leitor ou formal)Carta (pessoal, do leitor ou formal)
Carta (pessoal, do leitor ou formal)
Elaine Teixeira
 
Carta formal
Carta formalCarta formal
Carta formal
joaoamrfs
 
Romance
RomanceRomance
Romance
Mara Virginia
 
Novela
NovelaNovela
Novela
Blairvll
 
Gêneros textuais no ENEM: carta do leitor
Gêneros textuais no ENEM: carta do leitorGêneros textuais no ENEM: carta do leitor
Gêneros textuais no ENEM: carta do leitor
ma.no.el.ne.ves
 
Carta argumantativa
Carta argumantativaCarta argumantativa
Carta argumantativa
Josiane Costa Valeriano Goulart
 
Carta do leitor
Carta do leitorCarta do leitor
Carta do leitor
Luis Stecca
 
Redação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria Luiza
Redação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria LuizaRedação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria Luiza
Redação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria Luiza
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Romance
RomanceRomance
Romance
Ivan Monteiro
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Carta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-pointCarta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-point
Cris Estevão
 
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuaisConto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
Maurício Francisco Dos Santos
 

Destaque (20)

Conto de terror
Conto de terrorConto de terror
Conto de terror
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 
Elementos estruturais da novela
Elementos estruturais da novelaElementos estruturais da novela
Elementos estruturais da novela
 
Noções sobre carta argumentativa
Noções sobre carta argumentativaNoções sobre carta argumentativa
Noções sobre carta argumentativa
 
Novela Literária
Novela LiteráriaNovela Literária
Novela Literária
 
Carta do leitor e carta ao leitor
Carta do leitor e carta ao leitorCarta do leitor e carta ao leitor
Carta do leitor e carta ao leitor
 
Carta do leitor - 8° ano EF II
Carta do leitor - 8° ano EF IICarta do leitor - 8° ano EF II
Carta do leitor - 8° ano EF II
 
Carta (pessoal, do leitor ou formal)
Carta (pessoal, do leitor ou formal)Carta (pessoal, do leitor ou formal)
Carta (pessoal, do leitor ou formal)
 
Carta formal
Carta formalCarta formal
Carta formal
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 
Novela
NovelaNovela
Novela
 
Gêneros textuais no ENEM: carta do leitor
Gêneros textuais no ENEM: carta do leitorGêneros textuais no ENEM: carta do leitor
Gêneros textuais no ENEM: carta do leitor
 
Carta argumantativa
Carta argumantativaCarta argumantativa
Carta argumantativa
 
Carta do leitor
Carta do leitorCarta do leitor
Carta do leitor
 
Redação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria Luiza
Redação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria LuizaRedação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria Luiza
Redação | Carta Argumentativa | 3ª ANO | Profª Maria Luiza
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
 
Carta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-pointCarta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-point
 
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuaisConto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
 

Semelhante a Carta do leitor

Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12
wluis001
 
Carta Argumentativa.pptx
Carta Argumentativa.pptxCarta Argumentativa.pptx
Carta Argumentativa.pptx
JosCarlosdeAlmeidaGa
 
REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANOREDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO
VIVIAN TROMBINI
 
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de Texto
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de TextoEscriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de Texto
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de Texto
Jailma Gomez
 
Jovens
JovensJovens
Jovens
maristela51
 
O suporte revista
O suporte revistaO suporte revista
O suporte revista
ma.no.el.ne.ves
 
( Psicologia) helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...
( Psicologia)   helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...( Psicologia)   helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...
( Psicologia) helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...
Sonival Nery Teixeira
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um Artigo
Jomari
 
Livro1
Livro1Livro1
Estrutura de-um-paper
Estrutura de-um-paperEstrutura de-um-paper
Estrutura de-um-paper
Roberio Batista Silva
 
GRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO - 2016 SOBRAMES PR web
GRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO -  2016 SOBRAMES PR webGRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO -  2016 SOBRAMES PR web
GRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO - 2016 SOBRAMES PR web
Sérgio Pitaki
 
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANOREDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
VIVIAN TROMBINI
 
Tcc leticia gomes leal silva
Tcc leticia gomes leal silvaTcc leticia gomes leal silva
Tcc leticia gomes leal silva
Rosana Nascimento Costa
 
289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf
289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf
289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf
EwertonGustavo3
 
Conotação e Denotação 2 bimestre.pdf
Conotação e Denotação 2 bimestre.pdfConotação e Denotação 2 bimestre.pdf
Conotação e Denotação 2 bimestre.pdf
thayssabsjales
 
Gêneros textuais e ensino de língua materna
Gêneros textuais e ensino de língua maternaGêneros textuais e ensino de língua materna
Gêneros textuais e ensino de língua materna
Centro de Estudios Joan Bardina - Capítulo Uruguay
 
Helen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vida
Helen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vidaHelen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vida
Helen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vida
Anne009
 
Aprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdf
Aprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdfAprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdf
Aprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdf
FilipeDaumas2
 
Aprenda a ser otimista martin e. seligman
Aprenda a ser otimista   martin e. seligmanAprenda a ser otimista   martin e. seligman
Aprenda a ser otimista martin e. seligman
IJUPEMPRESAS
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
Maria Cristina Almeida
 

Semelhante a Carta do leitor (20)

Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12Apostila iet 2013_12
Apostila iet 2013_12
 
Carta Argumentativa.pptx
Carta Argumentativa.pptxCarta Argumentativa.pptx
Carta Argumentativa.pptx
 
REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANOREDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO
 
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de Texto
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de TextoEscriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de Texto
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Interpretação de Texto
 
Jovens
JovensJovens
Jovens
 
O suporte revista
O suporte revistaO suporte revista
O suporte revista
 
( Psicologia) helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...
( Psicologia)   helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...( Psicologia)   helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...
( Psicologia) helen palmer - o eneagrama # compreendendo-se a si mesmo e ao...
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um Artigo
 
Livro1
Livro1Livro1
Livro1
 
Estrutura de-um-paper
Estrutura de-um-paperEstrutura de-um-paper
Estrutura de-um-paper
 
GRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO - 2016 SOBRAMES PR web
GRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO -  2016 SOBRAMES PR webGRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO -  2016 SOBRAMES PR web
GRALHA AZUL No. 60 - SETEMBRO - 2016 SOBRAMES PR web
 
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANOREDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
 
Tcc leticia gomes leal silva
Tcc leticia gomes leal silvaTcc leticia gomes leal silva
Tcc leticia gomes leal silva
 
289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf
289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf
289231775-Lapassade-Analise-Institucional-Teoria-Pratica-1973.pdf
 
Conotação e Denotação 2 bimestre.pdf
Conotação e Denotação 2 bimestre.pdfConotação e Denotação 2 bimestre.pdf
Conotação e Denotação 2 bimestre.pdf
 
Gêneros textuais e ensino de língua materna
Gêneros textuais e ensino de língua maternaGêneros textuais e ensino de língua materna
Gêneros textuais e ensino de língua materna
 
Helen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vida
Helen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vidaHelen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vida
Helen palmer o_eneagrama_compreendendo-se_a_si_mesmo_e_aos_outros_em_sua_vida
 
Aprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdf
Aprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdfAprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdf
Aprenda a ser otimista - Martin E. Seligman.pdf
 
Aprenda a ser otimista martin e. seligman
Aprenda a ser otimista   martin e. seligmanAprenda a ser otimista   martin e. seligman
Aprenda a ser otimista martin e. seligman
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
 

Último

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
MiriamCamily
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Shakil Y. Rahim
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
MarcoAurlioResende
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 

Último (20)

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 

Carta do leitor

  • 1. INSTITUTO NOSSA SENHORA DA GLÓRIA - Rio das Ostras Língua Portuguesa Professora: Aline Ramalho Série: 8º ano Carta ao leitor Leia as cartas a seguir: Dilema das mulheres Carta 1 Parabéns à revista pela reportagem “O dilema de ficar em casa” (ISTOÉ, 1996). Consegui me identificar com os objetivos de todas as mães da reportagem. Tenho dois filhos lindos e busquei um formato que me permitisse acompanhar o desenvolvimento deles e ao mesmo tempo continuar o meu desenvolvimento profissional. É a flexibilidade no trabalho, a facilidade da tecnologia e o apoio e participação do maridão, que garantem esse esquema quase tático montado para dar conta de um único objetivo: ser feliz e buscar o bem-estar de toda família. ADRIANA MARTINELLI CARVALHO Santana de Parnaíba - SP Carta 2 Parabenizo ISTOÉ pela reportagem na qual mostra a realidade vivida pelas mulheres e mães na luta para conciliar família, filhos e profissão. Tenho observado cada dia mais o papel importante que a mulher exerce nos diversos ambientes que frequenta. Não poderia deixar de destacar o papel da mãe, tão fundamental para a formação moral das crianças e adolescentes. Pude também refletir sobre o papel de pai de família que pretendo ser, no qual conciliar as várias atividades será desafio constante para ser um pai presente e participante. ADRIANO C. MACHADO PEREIRA Belo Horizonte - MG Carta 3 Referente à reportagem de capa, fica evidente que na sociedade do século XXI a divisão de tarefas entre os pais é uma realidade. Mesmo assim, a sociedade cobra participação muito maior da figura feminina, resta-nos compreender e conseguir transmitir para nossos filhos que eles não têm só mãe. Têm pai também. ISAAC SOARES DE LIMA Maceió - AL Carta 4 Excelente a entrevista com a psicóloga Denise Ramos, coordenadora de pós- graduação em psicologia clínica da PUC-SP, provando por A mais B que o corpo está sempre ligado à mente. A modernidade dos tempos é que trouxe à tona a pandemia desses males. Uma mente saudável sempre remete a uma saúde equilibrada. “As razões do corpo” (ISTOÉ 1896). ISAAC FERREIRA GOMES FILHO Colindé - CE Isto É, São Paulo, 8 mar.2006.
  • 2. Série: 8º ano Carta do leitor é um gênero textual em que o leitor se dirige a um jornal ou revista para comentar, criticar ou elogiar uma matéria ou carta publicada em edições anteriores. Na revista Isto É, assim como na maioria dos jornais e revistas, há uma seção destinada a cartas ao leitor – em geral chamadas de Cartas à Redação, Painel do leitor, Cartas do Leitor, ou simplesmente Cartas, como nesse caso. Essa seção oferece um espaço para que o leitor faça elogios ou críticas a uma matéria publicada, ou mesmo expresse sugestões e dúvidas. Os comentários podem referir-se às ideias de um texto, com as quais o leitor concorda ou não; à maneira como o assunto foi abordado (nesse caso, um leitor mais conservador pode afirmar que determinada questão tratada de forma muito liberal);ouàqualidade do texto em si (pode-se achar que o autor abusou de clichês, por exemplo). É possível também fazer alusão a outras cartas de leitores, para concordar ou não com o ponto de vista expresso nelas. A linguagem da carta do leitor varia conforme o perfil dos leitores da publicação. Pode ser mais descontraída, se o público é jovem, ou ter um aspecto mais formal. Esse tipo de carta apresenta formato parecido com o das cartas pessoais: data, vocativo (a quemelaé dirigida),corpodotexto,despedidae assinatura. Contudo, quando necessário, a equipe de redação do jornal ou revista adapta as cartas do leitor a seu estilo e as reduz para encaixá-las na seção reservada a elas, mantendo apenas uma parte do corpo. Quando públicas, costumam ser agrupadaspor assunto.Assim,reúnem-se asque se refiram à mesma notícia ou reportagem em um mesmo bloco, que recebe um título. Relendoascartas, responda. 1. Os autores das trêsprimeirascartasreferem-se aumamesmareportagemdarevista Isto É, publicadaanteriormente e identificadapelotítulo Dilema dasmulheres. a) Qual é o objetivodaautorada primeiracarta? b) Na segundacarta, qual é a crítica doleitorIsaac Lima? c) Qual é o comentáriodoleitorAdrianoPereira,naterceiracarta? 2. Na quarta carta, observe que otítulo muda:Denise Ramos;portantoo leitorcomentaoutra publicaçãodarevista.Quaissãoas opiniõesde IsaacFerreiraFilhosobre otextopublicado? 3. Observe a linguagemempregadaemcadacarta. Trata-se de uma linguageminformaloumais formal?Justifique-se. 4. Em que cartas os leitoresse colocamdiretamentenotexto,e emquaiselestratamotema de modomaisobjetivo?Esclareçasuaresposta. 5. As cartas de leitorsão,emgeral,argumentativas,porque expõemopiniõessobre algumtema. Identifique opontode vistadosleitoresnascartaslidas.
  • 3. Oficina de produção Carta ao leitor Agora é a sua vez. Escolha uma destas propostas. 1ª proposta Você concorda com as opiniões dos três leitores sobre as atividades profissionais da mulher fora de casa e o papel que ela assume hoje na família? Em seu caderno, escreva uma carta de leitor para a revista Isto É expondo seu ponto de vista, concordando ou não com as ideias dos leitores. 2ª proposta Leia a carta de um leitor da revista Veja. Steven Hayes Concordo plenamente com o que diz Steven Hayes. É utopia acreditar em uma felicidade total e plena. Ela depende da tristeza para existir, e a dor deve ser encarada como elemento natural desse processo. Um grande filósofo grego já dizia que “o prazer nasce da dor”. Ou seja, o prazer de degustar um almoço só existe porque antes se passou pelo “desconforto” de sentir fome. Breno Ponte de Brito Teresina, PI Veja, São Paulo, 8 de mar. 2006. Escreva uma carta de leitor para a revista Veja posicionando-se em relação ao tema abordado: não existe felicidade total e plena. Você concorda ou não com o leitor? Desenvolva seu ponto de vista, seguindo estas instruções. * Decida qual vai ser seu posicionamento em relação ao tema a ser tratado, ou seja, se você discorda da opinião do leitor ou concorda com ela, se vai criticar ou elogiar a revista pela reportagem. Organize seus argumentos e observe as características da carta. * Empregue a linguagem formal, na 1ª ou 3ª pessoa, conforme a sua escolha. Escreva seus argumentos com clareza e de modo persuasivo, definindo seu ponto de vista. * Avalie seu texto e observe se você seguiu as instruções apresentadas e expôs, de forma objetiva, a finalidade principal de sua carta.