SlideShare uma empresa Scribd logo
Estrutura e Formação
    das Palavras
Estrutura das palavras
 Observe:
 menino          meninos         menininhos
 As palavras podem ser decompostas em partes menores.

 Observe:

menin o
menin o s
menin inh o s

 Cada uma dessas partes chamamos morfemas ou
unidades significativas, porque são as menores formas de
significado.
Morfemas
 São as unidades mínimas de caráter significativo,
capazes de se articularem para constituir a palavra.


    Repare em algumas dessas unidades mórficas
                   destacáveis:


   noiv - a            ris - o        trabalh - ar
   noiv – inh – a     ris – onh - o   trabalh - ador
   noiv - ado         ris - ada        trabalh - adeira
Os elementos mórficos
1. Radica l – é a forma mínima (portanto indivisível em
unidades menores) que indica o sentido básico da palavra.
Ex.: moç-o, moç-a, moç-ada, moç-oila, moc-inha, moc-etão, moç-ar, re-moç-ar


2. Afixos – são elementos colocados antes ou depois do
radical. São chamados: prefixos (quando aparecem antes do
radical) ou sufixos (quando aparecem depois do radical).

Ex.: in-útil, i-legal, re-fazer, in-capaz, en-gross-ar, consult-ório

3. Desinências – são morfemas que se colocam após os
radicais. Podem ser nominais ou verbais.
Radical
 É o elemento principal da palavra, a base de seu
significado.


Noivado  radical noiv-
risonha  radical ris-
trabalhar  radical trabalh-



 Os radicais são elementos comuns às palavras da
mesma família etimológica (da mesma origem).
Palavras cognatas
 Chamam-se cognatas as palavras que conservam o
mesmo radical.
          olh - o               sacud - ir
          olh - ado             sacud -ida
          olh - eiro            sacud - idona
     ca - olh - o               sacud - idela



 Cuidado com os falsos cognatas - palavras semelhantes
em sua forma gráfica, mas que diferem quanto ao
significado.
Falsos cognatos
 Palavras   que não derivam de   uma mesma     palavra   primitiva, mas
apresentam   alguma semelhança    ou quanto à   forma,    ou quanto ao
sentido.


              estadia                    pessoa
             estância                   criatura
              estático                 indivíduo
        apresentam       uma         apresentam        um
        forma comum, mas             significado parecido,
        não    pertencem   à         mas não pertencem à
        mesma família                mesma família
Vogal temática
 Vogal temática é a vogal que sucede o radical dos verbos
ou dos nomes. Em verbos, indica a conjugação, a que eles
pertencem.
-a – que indica a 1ª conjugação: junt a mos
-e – que indica a 2ª conjugação: bat e ndo
-i – que indica a 3ª conjugação: sent i a

- a - que indica a 1ª conjugação: cant - a - mos
- e - que indicam a 2ª conjugação: perd- e -mos
- i - que indica a 3ª conjugação: part- i -mos

 Em nomes, a vogal temática determina a formação de
adjetivos e substantivos. É o -a, -e, -o final dos nomes.

Ex.: camp-o, cam-a, trist-e.
Tema
 Tema é o radical acrescido da vogal temática, isto é,
pronto para receber as desinências.

 É o radical somado à vogal temática.

 Exemplo:
 beb+e = bebe - tema


                  Junt - radical
junt + a + mos =>
                  a- vogal temática
                  junta - tema
Vogais e consoantes de ligação
 São elementos que aparecem no interior dos vocábulos
apenas para facilitar a pronúncia, desfazer sons
desagradáveis ou ligar morfemas.

 Não são morfemas porque não são portadoras de
nenhum tipo de informação.


  Ex: pau - l – ada       gas - ô – metro

  cha - l – eira          café -t - eira
Desinência
 É o elemento que se acrescenta ao radical para indicar
flexão .

 A desinência pode ser: nominal (gênero e número) ou
verbal (modo-temporal - quando indica o modo e o tempo dos
verbos e número-pessoal quando indica a pessoa e o
número).

   cas                 a                   s


                  desinência          desinência
   radical
                nominal de gênero   nominal de número
   Desinências nominais – informam sobre o gênero e
     o número dos nomes .

     Ex.: garot - a - s



         feminino     plural


 Desinências verbais – informam sobre o modo, o
tempo,
Ex.: junt – á – sse -pessoa dos verbos.
   o número e a mos

      Desinência      Desinência
     modo-temporal   número-pessoal
Desinências modo-temporais
                                 Desinências Modo-temporais
  Modo                 Tempo          Conjugaçã    Desinências                  Exemplos
                                          o
Indicativo   Pret. imperfeito             1ª            -va, -ve      Cantavas, cantáveis
             Pret. imperfeito           2ª e 3ª         -ia, -ie      Devias, devíeis
             Pret. mais-q-perfeito      todas     -ra, re (átono)     Cantara, deverêis
             Fut. do presente           todas     -ra,- re (tônico)   Cantará, deveremos
             Fut. do pretérito          todas          -ria, -rie     Cantaria, partirieis
Subjuntivo   Presente1                    1ª             -e           Cantemos, canteis
             Presente                   2ª e 3ª          -a           Devas, devais
             Pret. imperfeito           todas          -sse           Cantasses, devêssemos
             Futuro2                    todas            -r           Cantares, devermos
Imperativo   Negativo1                    1ª             -e           Não cantem, não canteis
             Negativo                   2ª e 3ª          -a           Não devas, não partamos
Infinitivo   Pessoal                    todas            -r           Cantarem, partirdes
Desinências número-pessoais
 Número    Pessoa    Presente     Pretérito   Futuro do    Futuro do Infinitivo   Outros
                        do        perfeito     presente    Subjuntivo Pessoas     tempos
                    Indicativo       do           do
                                 indicativo   Indicativo

Singular     1ª         -o           -i           -i           -          -         -

             2ª         -s          -ste          -s          -es        -es        -s

             3ª         -            u            -            -          -         -

Plural       1ª       -mos         -mos         -mos         -mos       -mos      -mos

             2ª        -is         -stes         -is          -des       -des      -is

             3ª        -m          -ram          -ão          -em        -em       -m
Observações

   As desinências -i, -u, -ste e -stes acumulam as funções
    número-pessoal e modo-temporal no pretérito perfeito do
    indicativo.


 As chamadas formas nominais do verbo, o infinitivo, o
particípio e o gerúndio são marcadas respectivamente
pelas desinências verbo-nominais –r, -ndo e –ado(a) ou
ido(a).
Afixos
 São os elementos significativos secundários, juntados ao radical para
formar palavras novas.

 Quando o afixo vem antes do radical, chama-se prefixo, e quando vem
depois, sufixo.

   Exemplos:
    res- pingo                             sobre-viver


   prefixo                               prefixo


   feliz - mente                          charut - aria


         sufixo                                    sufixo
Exercícios de Fixação
01 - (GV-Rio) Assinale o item em que há erro quanto à análise da forma verbal
CANTÁVAMOS:
a) CANT- radical
b) -A-vogal temática
c) CANTA-tema
d) -VA-desinência do pretérito imperfeito do subjuntivo
e) -MOS-desinência de 1ª Pessoa do plural

02 - Associe as alternativas com os números que indicam os elementos
componentes da palavra LOUVÁSSEMOS
I - tema
II - vogal temática
III - desinência do pretérito imperfeito do subjuntivo
IV - desinência de 1ª pessoa do plural
V - radical
a) LOUV_____
b) A_____
c) LOUVA_____
d) SSE_____
e) MOS_____
03 -"Achava natural que as gentilezas da esposa chegassem a cativar um
homem". Os elementos constitutivos da forma verbal grifada estão analisados
corretamente, exceto:
a) CHEG - radical;
b) A - vogal temática;
c) CHEGA - tema;
d) SSE - sufixo formador de verbo;
e) M - desinência número-pessoal.
04 - O elemento mórfico sublinhado não é desinência de gênero, que marca o
feminino, em:
a) tristonha;
b) mestra;
c) telefonema;
d) perdedoras;
e) loba.
05 - Assinale a denominação do elemento morfológico "E"de "CANTEMOS"
a) desinência modo temporal
b) tema
c) vogal de ligação
d) vogal temática
e) desinência número-pessoal
06 - Farejando apresenta em sua estrutura:
a) radical farej - vogal temática a - tema fareja - desinência ndo;
b) radical far - tema farej - vogal temática e - desinência ndo;
c) radical fareja - vogal temática a - sufixo ndo;
d) tema farej - radical fareja - sufixo ndo.

07- O elemento mórfico PUSE- em "PUSÉRAMOS" se chama:
a) raiz
b) radical
c) tema
d) prefixo
e) sufixo temporal

08 - Assinale a alternativa, contendo a palavra em que o elemento grifado "O" é
vogal de ligação
a) opor
b) alunos
c) cerebrozinho
d) cartografia
e) faço
09 - Assinale a palavra em que a consoante grifada faz parte da raiz, não sendo
consoante de ligação como nas demais
a) bambuzal
b) lapisinho
c) cafeteira
d) chaleira
e) paulada
10 - Assinale o item que apresenta erro no destaque da variante da raiz FAZ-do
verbo "FAZER"
a) façamos (faç-)
b) faremos(fa-)
c) fizemos (fiz)
d) fez (fez-)
e) feito (feit-)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Termos Integrantes Da OraçãO
Termos Integrantes Da OraçãOTermos Integrantes Da OraçãO
Termos Integrantes Da OraçãO
Mara Virginia
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
Vivian gusm?
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
Elaine Teixeira
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
Carla Farinha
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Kennedy Soares
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das Palavras Estrutura das Palavras
Estrutura das Palavras
conca66
 
Ambiguidade e polissemia no enem
Ambiguidade e polissemia no enemAmbiguidade e polissemia no enem
Ambiguidade e polissemia no enem
ma.no.el.ne.ves
 
Fonética e Fonologia
Fonética e FonologiaFonética e Fonologia
Fonética e Fonologia
Marcos Feliciano
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
Aliffer Murillo Laguna
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
Keu Oliveira
 
Crase
Crase Crase
CRASE
CRASECRASE
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
Andriane Cursino
 
Ortoépia e prosódia
Ortoépia e prosódiaOrtoépia e prosódia
Ortoépia e prosódia
Seduc/AM
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
Keu Oliveira
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
Elsa Maximiano
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
Fábio Guimarães
 
Artigo
ArtigoArtigo
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
Angela Santos
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
Jorge Henrique
 

Mais procurados (20)

Termos Integrantes Da OraçãO
Termos Integrantes Da OraçãOTermos Integrantes Da OraçãO
Termos Integrantes Da OraçãO
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das Palavras Estrutura das Palavras
Estrutura das Palavras
 
Ambiguidade e polissemia no enem
Ambiguidade e polissemia no enemAmbiguidade e polissemia no enem
Ambiguidade e polissemia no enem
 
Fonética e Fonologia
Fonética e FonologiaFonética e Fonologia
Fonética e Fonologia
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
Crase
Crase Crase
Crase
 
CRASE
CRASECRASE
CRASE
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Ortoépia e prosódia
Ortoépia e prosódiaOrtoépia e prosódia
Ortoépia e prosódia
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Artigo
ArtigoArtigo
Artigo
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
 

Destaque

Desinências verbais
Desinências verbaisDesinências verbais
Desinências verbais
Adolfo Hickmann
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Sadrak Silva
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
guest7174ad
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
rafaelcef3
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
colveromachado
 
Estrutura de palavras
Estrutura de palavrasEstrutura de palavras
Estrutura de palavras
Walace Cestari
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Cooperativa do Saber
 
Desinencias
DesinenciasDesinencias
Desinencias
Léo Schroeder
 
Morfema estudo
Morfema estudoMorfema estudo
Morfema estudo
ADRIANA BECKER
 
Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1
Angela Santos
 
Exercicios de portugues verbo pg66
Exercicios de portugues   verbo pg66Exercicios de portugues   verbo pg66
Exercicios de portugues verbo pg66
kisb1337
 
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuaçãoExercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
Iranildo Ribeiro
 
Morfologia morfema
Morfologia   morfemaMorfologia   morfema
Morfologia morfema
Taty de Souza
 
Estudo Do Verbo 7
Estudo Do Verbo 7Estudo Do Verbo 7
Estudo Do Verbo 7
Profmaria
 
PowerPoint: Nomes / Substantivos
PowerPoint: Nomes / SubstantivosPowerPoint: Nomes / Substantivos
PowerPoint: Nomes / Substantivos
A. Simoes
 
Onomatopeias- Autor José Carvalho
Onomatopeias- Autor José CarvalhoOnomatopeias- Autor José Carvalho
Onomatopeias- Autor José Carvalho
Ana Carlão
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
Jorge Henrique
 
Estrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason Lima
Estrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason LimaEstrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason Lima
Estrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason Lima
jasonrplima
 
Pronomes determinantes
Pronomes  determinantesPronomes  determinantes
Pronomes determinantes
Graça Caixinha
 
Graus dos adjetivos
Graus dos adjetivosGraus dos adjetivos
Graus dos adjetivos
Graça Caixinha
 

Destaque (20)

Desinências verbais
Desinências verbaisDesinências verbais
Desinências verbais
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura de palavras
Estrutura de palavrasEstrutura de palavras
Estrutura de palavras
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavras
 
Desinencias
DesinenciasDesinencias
Desinencias
 
Morfema estudo
Morfema estudoMorfema estudo
Morfema estudo
 
Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1
 
Exercicios de portugues verbo pg66
Exercicios de portugues   verbo pg66Exercicios de portugues   verbo pg66
Exercicios de portugues verbo pg66
 
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuaçãoExercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
 
Morfologia morfema
Morfologia   morfemaMorfologia   morfema
Morfologia morfema
 
Estudo Do Verbo 7
Estudo Do Verbo 7Estudo Do Verbo 7
Estudo Do Verbo 7
 
PowerPoint: Nomes / Substantivos
PowerPoint: Nomes / SubstantivosPowerPoint: Nomes / Substantivos
PowerPoint: Nomes / Substantivos
 
Onomatopeias- Autor José Carvalho
Onomatopeias- Autor José CarvalhoOnomatopeias- Autor José Carvalho
Onomatopeias- Autor José Carvalho
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
 
Estrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason Lima
Estrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason LimaEstrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason Lima
Estrutura verbal - exercícios com gabarito - Tales - Professor Jason Lima
 
Pronomes determinantes
Pronomes  determinantesPronomes  determinantes
Pronomes determinantes
 
Graus dos adjetivos
Graus dos adjetivosGraus dos adjetivos
Graus dos adjetivos
 

Semelhante a [c7s] Estrutura das palavras

Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Lidia Araujo
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Lidia Araujo
 
Meta linguística
Meta linguísticaMeta linguística
Meta linguística
carlinhosroxedo
 
Estrutura Das Palavras2
Estrutura Das Palavras2Estrutura Das Palavras2
Estrutura Das Palavras2
Angela Santos
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Seduc/AM
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Seduc/AM
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
nixsonmachado
 
Estrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das PalavrasEstrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das Palavras
nixsonmachado
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
Lidia Araujo
 
estrutura_e_formacao_de_palavras.ppt
estrutura_e_formacao_de_palavras.pptestrutura_e_formacao_de_palavras.ppt
estrutura_e_formacao_de_palavras.ppt
WilliamVieira65
 
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Roberta Savana
 
Ecxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.ppt
Ecxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.pptEcxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.ppt
Ecxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.ppt
Fiscalizacaosemmade
 
Introduzindo o conceito de verbos
Introduzindo o conceito de verbosIntroduzindo o conceito de verbos
Introduzindo o conceito de verbos
Anna Vaz Boechat
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Gramática Normativa
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Evaí Oliveira
 
Linguagem corporal
Linguagem corporalLinguagem corporal
Linguagem corporal
Paula Arena
 
Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1
Angela Santos
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
guest0cbfe
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
guest75cb1b
 
Morfologia
MorfologiaMorfologia
Morfologia
Alex Santos
 

Semelhante a [c7s] Estrutura das palavras (20)

Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Meta linguística
Meta linguísticaMeta linguística
Meta linguística
 
Estrutura Das Palavras2
Estrutura Das Palavras2Estrutura Das Palavras2
Estrutura Das Palavras2
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das PalavrasEstrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das Palavras
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
estrutura_e_formacao_de_palavras.ppt
estrutura_e_formacao_de_palavras.pptestrutura_e_formacao_de_palavras.ppt
estrutura_e_formacao_de_palavras.ppt
 
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
 
Ecxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.ppt
Ecxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.pptEcxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.ppt
Ecxcxzccxczxcxzczxcxzcxzczxczxcxzcxzcs.ppt
 
Introduzindo o conceito de verbos
Introduzindo o conceito de verbosIntroduzindo o conceito de verbos
Introduzindo o conceito de verbos
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Linguagem corporal
Linguagem corporalLinguagem corporal
Linguagem corporal
 
Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
 
Morfologia
MorfologiaMorfologia
Morfologia
 

Mais de 7 de Setembro

Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014
7 de Setembro
 
Pôster Amostra Cultural
Pôster Amostra CulturalPôster Amostra Cultural
Pôster Amostra Cultural
7 de Setembro
 
Fenômenos Atmosféricos
Fenômenos AtmosféricosFenômenos Atmosféricos
Fenômenos Atmosféricos
7 de Setembro
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas
7 de Setembro
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
7 de Setembro
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
7 de Setembro
 
Texto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha ComunitáriaTexto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha Comunitária
7 de Setembro
 
Substantivos e Adjetivos
Substantivos e AdjetivosSubstantivos e Adjetivos
Substantivos e Adjetivos
7 de Setembro
 
Substantivos
SubstantivosSubstantivos
Substantivos
7 de Setembro
 
Semântica
Semântica Semântica
Semântica
7 de Setembro
 
[c7s] Notícia
[c7s] Notícia[c7s] Notícia
[c7s] Notícia
7 de Setembro
 
[c7s] Notícia II
[c7s] Notícia II[c7s] Notícia II
[c7s] Notícia II
7 de Setembro
 
[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem
7 de Setembro
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
7 de Setembro
 
Os livros
Os livrosOs livros
Os livros
7 de Setembro
 
Crise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º anoCrise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º ano
7 de Setembro
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
7 de Setembro
 
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º anoRenascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
7 de Setembro
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
7 de Setembro
 
A água e sua importância
A água e sua importânciaA água e sua importância
A água e sua importância
7 de Setembro
 

Mais de 7 de Setembro (20)

Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014
 
Pôster Amostra Cultural
Pôster Amostra CulturalPôster Amostra Cultural
Pôster Amostra Cultural
 
Fenômenos Atmosféricos
Fenômenos AtmosféricosFenômenos Atmosféricos
Fenômenos Atmosféricos
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 
Texto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha ComunitáriaTexto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha Comunitária
 
Substantivos e Adjetivos
Substantivos e AdjetivosSubstantivos e Adjetivos
Substantivos e Adjetivos
 
Substantivos
SubstantivosSubstantivos
Substantivos
 
Semântica
Semântica Semântica
Semântica
 
[c7s] Notícia
[c7s] Notícia[c7s] Notícia
[c7s] Notícia
 
[c7s] Notícia II
[c7s] Notícia II[c7s] Notícia II
[c7s] Notícia II
 
[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Os livros
Os livrosOs livros
Os livros
 
Crise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º anoCrise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º ano
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º anoRenascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
A água e sua importância
A água e sua importânciaA água e sua importância
A água e sua importância
 

Último

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 

Último (20)

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 

[c7s] Estrutura das palavras

  • 1. Estrutura e Formação das Palavras
  • 2. Estrutura das palavras Observe: menino meninos menininhos  As palavras podem ser decompostas em partes menores.  Observe: menin o menin o s menin inh o s  Cada uma dessas partes chamamos morfemas ou unidades significativas, porque são as menores formas de significado.
  • 3. Morfemas  São as unidades mínimas de caráter significativo, capazes de se articularem para constituir a palavra. Repare em algumas dessas unidades mórficas destacáveis: noiv - a ris - o trabalh - ar noiv – inh – a ris – onh - o trabalh - ador noiv - ado ris - ada trabalh - adeira
  • 4. Os elementos mórficos 1. Radica l – é a forma mínima (portanto indivisível em unidades menores) que indica o sentido básico da palavra. Ex.: moç-o, moç-a, moç-ada, moç-oila, moc-inha, moc-etão, moç-ar, re-moç-ar 2. Afixos – são elementos colocados antes ou depois do radical. São chamados: prefixos (quando aparecem antes do radical) ou sufixos (quando aparecem depois do radical). Ex.: in-útil, i-legal, re-fazer, in-capaz, en-gross-ar, consult-ório 3. Desinências – são morfemas que se colocam após os radicais. Podem ser nominais ou verbais.
  • 5. Radical  É o elemento principal da palavra, a base de seu significado. Noivado  radical noiv- risonha  radical ris- trabalhar  radical trabalh-  Os radicais são elementos comuns às palavras da mesma família etimológica (da mesma origem).
  • 6. Palavras cognatas  Chamam-se cognatas as palavras que conservam o mesmo radical. olh - o sacud - ir olh - ado sacud -ida olh - eiro sacud - idona ca - olh - o sacud - idela  Cuidado com os falsos cognatas - palavras semelhantes em sua forma gráfica, mas que diferem quanto ao significado.
  • 7. Falsos cognatos  Palavras que não derivam de uma mesma palavra primitiva, mas apresentam alguma semelhança ou quanto à forma, ou quanto ao sentido. estadia pessoa estância criatura estático indivíduo apresentam uma apresentam um forma comum, mas significado parecido, não pertencem à mas não pertencem à mesma família mesma família
  • 8. Vogal temática  Vogal temática é a vogal que sucede o radical dos verbos ou dos nomes. Em verbos, indica a conjugação, a que eles pertencem. -a – que indica a 1ª conjugação: junt a mos -e – que indica a 2ª conjugação: bat e ndo -i – que indica a 3ª conjugação: sent i a - a - que indica a 1ª conjugação: cant - a - mos - e - que indicam a 2ª conjugação: perd- e -mos - i - que indica a 3ª conjugação: part- i -mos  Em nomes, a vogal temática determina a formação de adjetivos e substantivos. É o -a, -e, -o final dos nomes. Ex.: camp-o, cam-a, trist-e.
  • 9. Tema  Tema é o radical acrescido da vogal temática, isto é, pronto para receber as desinências.  É o radical somado à vogal temática. Exemplo: beb+e = bebe - tema Junt - radical junt + a + mos => a- vogal temática junta - tema
  • 10. Vogais e consoantes de ligação  São elementos que aparecem no interior dos vocábulos apenas para facilitar a pronúncia, desfazer sons desagradáveis ou ligar morfemas.  Não são morfemas porque não são portadoras de nenhum tipo de informação. Ex: pau - l – ada gas - ô – metro cha - l – eira café -t - eira
  • 11. Desinência  É o elemento que se acrescenta ao radical para indicar flexão .  A desinência pode ser: nominal (gênero e número) ou verbal (modo-temporal - quando indica o modo e o tempo dos verbos e número-pessoal quando indica a pessoa e o número). cas a s desinência desinência radical nominal de gênero nominal de número
  • 12. Desinências nominais – informam sobre o gênero e o número dos nomes . Ex.: garot - a - s feminino plural  Desinências verbais – informam sobre o modo, o tempo, Ex.: junt – á – sse -pessoa dos verbos. o número e a mos Desinência Desinência modo-temporal número-pessoal
  • 13. Desinências modo-temporais Desinências Modo-temporais Modo Tempo Conjugaçã Desinências Exemplos o Indicativo Pret. imperfeito 1ª -va, -ve Cantavas, cantáveis Pret. imperfeito 2ª e 3ª -ia, -ie Devias, devíeis Pret. mais-q-perfeito todas -ra, re (átono) Cantara, deverêis Fut. do presente todas -ra,- re (tônico) Cantará, deveremos Fut. do pretérito todas -ria, -rie Cantaria, partirieis Subjuntivo Presente1 1ª -e Cantemos, canteis Presente 2ª e 3ª -a Devas, devais Pret. imperfeito todas -sse Cantasses, devêssemos Futuro2 todas -r Cantares, devermos Imperativo Negativo1 1ª -e Não cantem, não canteis Negativo 2ª e 3ª -a Não devas, não partamos Infinitivo Pessoal todas -r Cantarem, partirdes
  • 14. Desinências número-pessoais Número Pessoa Presente Pretérito Futuro do Futuro do Infinitivo Outros do perfeito presente Subjuntivo Pessoas tempos Indicativo do do indicativo Indicativo Singular 1ª -o -i -i - - - 2ª -s -ste -s -es -es -s 3ª - u - - - - Plural 1ª -mos -mos -mos -mos -mos -mos 2ª -is -stes -is -des -des -is 3ª -m -ram -ão -em -em -m
  • 15. Observações  As desinências -i, -u, -ste e -stes acumulam as funções número-pessoal e modo-temporal no pretérito perfeito do indicativo.  As chamadas formas nominais do verbo, o infinitivo, o particípio e o gerúndio são marcadas respectivamente pelas desinências verbo-nominais –r, -ndo e –ado(a) ou ido(a).
  • 16. Afixos  São os elementos significativos secundários, juntados ao radical para formar palavras novas.  Quando o afixo vem antes do radical, chama-se prefixo, e quando vem depois, sufixo. Exemplos: res- pingo sobre-viver prefixo prefixo feliz - mente charut - aria sufixo sufixo
  • 17. Exercícios de Fixação 01 - (GV-Rio) Assinale o item em que há erro quanto à análise da forma verbal CANTÁVAMOS: a) CANT- radical b) -A-vogal temática c) CANTA-tema d) -VA-desinência do pretérito imperfeito do subjuntivo e) -MOS-desinência de 1ª Pessoa do plural 02 - Associe as alternativas com os números que indicam os elementos componentes da palavra LOUVÁSSEMOS I - tema II - vogal temática III - desinência do pretérito imperfeito do subjuntivo IV - desinência de 1ª pessoa do plural V - radical a) LOUV_____ b) A_____ c) LOUVA_____ d) SSE_____ e) MOS_____
  • 18. 03 -"Achava natural que as gentilezas da esposa chegassem a cativar um homem". Os elementos constitutivos da forma verbal grifada estão analisados corretamente, exceto: a) CHEG - radical; b) A - vogal temática; c) CHEGA - tema; d) SSE - sufixo formador de verbo; e) M - desinência número-pessoal. 04 - O elemento mórfico sublinhado não é desinência de gênero, que marca o feminino, em: a) tristonha; b) mestra; c) telefonema; d) perdedoras; e) loba. 05 - Assinale a denominação do elemento morfológico "E"de "CANTEMOS" a) desinência modo temporal b) tema c) vogal de ligação d) vogal temática e) desinência número-pessoal
  • 19. 06 - Farejando apresenta em sua estrutura: a) radical farej - vogal temática a - tema fareja - desinência ndo; b) radical far - tema farej - vogal temática e - desinência ndo; c) radical fareja - vogal temática a - sufixo ndo; d) tema farej - radical fareja - sufixo ndo. 07- O elemento mórfico PUSE- em "PUSÉRAMOS" se chama: a) raiz b) radical c) tema d) prefixo e) sufixo temporal 08 - Assinale a alternativa, contendo a palavra em que o elemento grifado "O" é vogal de ligação a) opor b) alunos c) cerebrozinho d) cartografia e) faço
  • 20. 09 - Assinale a palavra em que a consoante grifada faz parte da raiz, não sendo consoante de ligação como nas demais a) bambuzal b) lapisinho c) cafeteira d) chaleira e) paulada 10 - Assinale o item que apresenta erro no destaque da variante da raiz FAZ-do verbo "FAZER" a) façamos (faç-) b) faremos(fa-) c) fizemos (fiz) d) fez (fez-) e) feito (feit-)