SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
• Acredita-se que as aves tenham surgido entre 245 a 208 milhões de anos
atrás, a partir de um grupo primitivo de répteis. Depois de muita procura, um
fóssil foi descoberto no século XIX, na Alemanha, foi denominado
Archeopteryx lithographica, ou simplesmente arqueoptérix.
• Trata-se de um animal com dentes, penas, cauda e três dedos com garras em
cada asa. Observa-se que a presença de penas indica que é uma ave, mas
nenhuma ave tem dentes, cauda e dedos com garras nas asas, essas três
últimas são características de répteis.
• O arqueopterix era, portanto, um réptil-ave, o que prova que as aves
evoluíram a partir dos répteis.
É uma classe de vertebrados bípedes encontrados no mundo todo, e suas
características mais marcantes estão relacionadas ao voo, apesar de algumas
espécies terem perdido essa capacidade no curso da evolução.
São cerca de 9 mil espécies e, apresentam várias importâncias para o homem
como: alimentação, economia, atacam insetos, roedores e plantações, e
auxiliam na plantação.
As aves estão distribuídas em diversas ordens.
Aves que não voam, com características consideradas mais primitivas estão
agrupadas na superordem Paleognathae (ou ratitas)
Ordem Struthioniformes – Avestruzes africanas
Ordem Rheiformes – Emas sul-americanas
Ordem Casuariformes – Emus e Casuares da Austrália e Nova Guiné
Ordem Apterygiformes – Moas e Quivis da Nova Zelândia
• As aves consideradas mais modernas que têm a presença de uma estrutura
esquelética chamada quilha ou carena à qual se prendem aos músculos do
voo, estão agrupadas na superordem Neognathae (ou carenadas).
OBS: As aves carenadas, são capazes de voar, exceto o pinguim.
Ordem Anseriformes – patos, marrecos, gansos e cisnes.
Ordem Apodiformes – andorinhões e beija-flores.
Ordem Charadriiformes – jaçanãs, quero-queros, maçaricos, gaivotas e etc.
Ordem Ciconiiformes – garças, socós, jaburus, urubus, condores, etc.
Ordem Columbiformes – pombas, rolas, juritis, etc.
Ordem Falconiformes – águias, falcões, gaviões e etc.
Ordem Galliformes – galinhas domesticas, galinhas-d’angola, mutuns, perus, jacus,
jacutingas e etc.
Ordem Pelecaniformes – atobás, fragatas, biguás, pelicanos e etc.
Ordem Passeriformes – João-de-barro, tangarás, arapongas, andorinhas, sabiás, tico-
ticos, canários, bem-te-vi e etc.
Ordem Piciformes – tucanos, pica-paus e etc.
Ordem Psittaciformes – araras, papagaios, periquitos e etc.
Ordem Sphenisciformes – pinguins
Ordem Strigiformes – corujas e etc.
Ordem Tinamiformes – inambus, perdizes, codornas e etc.
• No revestimento apresenta formação epidérmica característica do grupo, a
pena. Trata-se de uma característica exclusiva, pois somente as aves têm
penas. Elas formam-se no interior de folículos, e suas principais funções são a
proteção do corpo contra choques mecânicos, a impermeabilização da pele
que é realizada por uma glândula chamada uropigiana que se localiza na
parte superior da cauda (A secreção é retirada pelo animal com o bico e
espalhada sobre as penas para mantê-las flexíveis e impermeáveis), e a
manutenção da temperatura corporal, atuando como isolante térmico, além
de possibilitarem o voo.
• Uma pena é formada por um eixo flexível e leve, a ráquis, da qual saem
filamentos menores, as barbas, e destes saem filamentos menores ainda, as
bárbulas. Todas as penas se prendem umas às outras por meio de
minúsculos ganchos.
• Presença de ossos porosos (ocos) pouco denso, porém resistentes, que
permitem à ave tornar-se mais leve para o voo, são os ossos pneumáticos;
• Sacos aéreos, que são bolsas de ar ligadas aos pulmões e que também ajudam
a ave a se tornar mais leve;
• Forma aerodinâmica, que ajuda a “perfurar” o ar com mais facilidade;
• Presença de quilha ou carena, expansão do osso na anterior da caixa torácica,
na qual se prendem poderosos músculos que movimentam as asas;
• Asas recobertas por penas;
• Ausência de bexiga urinária;
• Ausência de dentes, que contribui para a reduzir o peso do corpo.
• À boca, segue-se a faringe, e no esôfago é encontrado uma dilatação denominada papo
especializado em armazenar o alimento. Além de ser uma adaptação à segurança o papo
também umedece os alimentos, tornando-os mais macios.
• O estômago é dividido em duas partes: o proventrículo e a moela. No proventrículo, o
alimento é misturado a enzimas digestórias, passando em seguida para a moela, esta
apresenta paredes grossas e musculosas, capazes de triturar os alimentos, facilitando a
ação das enzimas.
• Em resumo, o Proventrículo atua como um “estômago químico” e a Moela como um
“estômago mecânico”.
• O intestino das aves abre-se na cloaca, onde desembocam os condutos do sistema excretor
e reprodutor.
• As aves respiram por meio de pulmões que apresentam estruturas
diferentes dos outros vertebrados. Os pulmões das aves consistem em
finíssimos tubos chamados parabronquíolos, que se dispõe paralelamente
entre si. A parede desses tubos é irrigada por grande quantidade de
capilares sanguíneos, que possibilitam as trocas gasosas entre o sangue e o
ar inalado. Os pulmões estão ligados a sacos aéreos, que são bolsas que
facilitam o vôo e que ocupam as regiões anterior e posterior do corpo,
penetrando inclusive nos ossos.
• O coração das aves, como o dos mamíferos, tem quatro cavidades, sendo
dois átrios e dois ventrículos completamente separados. A circulação é
dupla e não há mistura entre sangue venoso e sangue arterial.
OBS: Há uma diferença anatômica entre o sistema circulatório das aves e
mamíferos: nas aves, a artéria aorta é voltada para a direita, enquanto nos
mamíferos é voltada para a esquerda.
Circulação: Fechada, dupla e
completa - Hemácias nucleadas
• A principal substância nitrogenada excretada pelas aves é o ácido úrico,
removido do sangue pelos rins e conduzido à cloaca pelos ureteres.
• Aves que vivem próximo do mar ou em ilhas oceânicas, ingerindo peixes e
água do mar, incorporam sal em excesso, este é excretado por um par de
glândulas de sal. Que se abrem nas proximidades dos olhos.
• Rins metanefros
• Ausência de bexiga urinária
• Ácido úrico
• O sistema nervoso é dorsal, sendo particularmente desenvolvida a área
responsável pelo equilíbrio do corpo. As aves são animais inteligentes e têm
comportamentos complexos e elaborados, isto esta relacionado com a
estrutura do encéfalo mais desenvolvidos que dos répteis.
• Os sentidos do olfato e paladar são poucos desenvolvidos, em compensação,
as aves escutam e enxergam muito bem.
• São animais endotérmicos, ou seja, geram calor por meio do seu metabolismo
e com isso se esquentam
• Podem ser denominados também homeotérmicos, ou seja, mantêm constante
a temperatura do corpo ( 40°C ).
• As aves são animais dióicos e ovíparos com desenvolvimento direto.
• Em todas as espécies ocorre cúpula e fecundação interna, apesar de a maioria
não possuir órgão copulador (pênis). A transferência dos espermatozoides para
a fêmea ocorre por justaposição das aberturas das cloacas dos parceiros
durante a cópula. Os ovos são eliminados pela cloaca sendo protegidos por
uma casca calcária, quase todas as aves colocam os ovos, mantendo-os
aquecidos, condição fundamental para o desenvolvimento do embrião.
• A maioria das espécies tem dimorfismo sexual, isto é, existe uma diferença
nítida entre os indivíduos machos e fêmeas de uma mesma espécie.
• Não é qualquer ovo que pode se desenvolver em nova ave. Há necessidade
de fecundação anterior. Galinhas mantidas em galinheiros sem galos,
colocam ovos que não se desenvolvem, são ovos desse tipo que usamos
em nossa alimentação.
• Quando ocorre a fecundação, o ovo gerado da galinha passa a ser chocado,
isto é, recebe calor, e após 21 dias, o disco germinativo se desenvolve em
pintinho.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
letyap
 

Mais procurados (20)

classe das aves
classe das avesclasse das aves
classe das aves
 
Anatomia e Fisiologia dos Artrópodes
Anatomia e Fisiologia dos ArtrópodesAnatomia e Fisiologia dos Artrópodes
Anatomia e Fisiologia dos Artrópodes
 
IV.4 aves
IV.4 avesIV.4 aves
IV.4 aves
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Aves
AvesAves
Aves
 
OS EQUINODERMOS
OS EQUINODERMOSOS EQUINODERMOS
OS EQUINODERMOS
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
 
Aves e mamíferos
Aves e mamíferosAves e mamíferos
Aves e mamíferos
 
IV.2 Anfíbios
IV.2 AnfíbiosIV.2 Anfíbios
IV.2 Anfíbios
 
Sistema sensorial dos vertebrados - UFPA
Sistema sensorial dos vertebrados  - UFPASistema sensorial dos vertebrados  - UFPA
Sistema sensorial dos vertebrados - UFPA
 
Artrópodes oficial
Artrópodes   oficialArtrópodes   oficial
Artrópodes oficial
 
Mamiferos
MamiferosMamiferos
Mamiferos
 
Reino animalia - aves
Reino animalia - avesReino animalia - aves
Reino animalia - aves
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
1 caract. gerais dos cordados
1  caract. gerais dos cordados1  caract. gerais dos cordados
1 caract. gerais dos cordados
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Peixes , anfíbios e répteis
Peixes , anfíbios e répteisPeixes , anfíbios e répteis
Peixes , anfíbios e répteis
 
Noções de anatomia das aves i semestre 2014
Noções de anatomia  das aves i semestre 2014Noções de anatomia  das aves i semestre 2014
Noções de anatomia das aves i semestre 2014
 

Semelhante a aves 2.pdf

Classe das aves_cordados_
Classe das aves_cordados_Classe das aves_cordados_
Classe das aves_cordados_
Altair Hoepers
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
GunScript
 

Semelhante a aves 2.pdf (20)

Aves
AvesAves
Aves
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Classe das aves_cordados_
Classe das aves_cordados_Classe das aves_cordados_
Classe das aves_cordados_
 
14a-aula--aves.pdf
14a-aula--aves.pdf14a-aula--aves.pdf
14a-aula--aves.pdf
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
 
Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01
 
Aves e Mamíferos
Aves e Mamíferos Aves e Mamíferos
Aves e Mamíferos
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
 
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e MamíferosVertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Mamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o aMamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o a
 
Mamiferos e aves
Mamiferos e avesMamiferos e aves
Mamiferos e aves
 
aula 12- aves, sua reprodução, origem e alimentação
aula 12- aves, sua reprodução, origem e alimentaçãoaula 12- aves, sua reprodução, origem e alimentação
aula 12- aves, sua reprodução, origem e alimentação
 
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptxSistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Ap. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demoAp. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demo
 
Os vertebrados
Os vertebradosOs vertebrados
Os vertebrados
 

Mais de rickriordan

separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt
separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.pptseparacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt
separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt
rickriordan
 
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.pptotomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
rickriordan
 

Mais de rickriordan (20)

Atmosfera e água . Conceito e importânciapdf
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdfAtmosfera e água . Conceito e importânciapdf
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdf
 
introdução a química. História , conceitopptx
introdução a química. História , conceitopptxintrodução a química. História , conceitopptx
introdução a química. História , conceitopptx
 
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptxRochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
 
3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf
 
Biotecnologia .pptx
Biotecnologia .pptxBiotecnologia .pptx
Biotecnologia .pptx
 
frutas.pptx
frutas.pptxfrutas.pptx
frutas.pptx
 
005862911.pdf
005862911.pdf005862911.pdf
005862911.pdf
 
orgãos do sentido.pdf
orgãos do sentido.pdforgãos do sentido.pdf
orgãos do sentido.pdf
 
Energia.pptx
Energia.pptxEnergia.pptx
Energia.pptx
 
separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt
separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.pptseparacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt
separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt
 
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.pptotomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
 
000728502.pdf
000728502.pdf000728502.pdf
000728502.pdf
 
tabela periodica.pdf
tabela periodica.pdftabela periodica.pdf
tabela periodica.pdf
 
Unidades de medidas.pptx
Unidades  de medidas.pptxUnidades  de medidas.pptx
Unidades de medidas.pptx
 
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdforgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
 
PLANTAS AMAZONICAS.ppt
PLANTAS AMAZONICAS.pptPLANTAS AMAZONICAS.ppt
PLANTAS AMAZONICAS.ppt
 
Movimento.pptx
Movimento.pptxMovimento.pptx
Movimento.pptx
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
 
001706774.pdf
001706774.pdf001706774.pdf
001706774.pdf
 
Unidades de medidas.pdf
Unidades  de medidas.pdfUnidades  de medidas.pdf
Unidades de medidas.pdf
 

aves 2.pdf

  • 1.
  • 2. • Acredita-se que as aves tenham surgido entre 245 a 208 milhões de anos atrás, a partir de um grupo primitivo de répteis. Depois de muita procura, um fóssil foi descoberto no século XIX, na Alemanha, foi denominado Archeopteryx lithographica, ou simplesmente arqueoptérix. • Trata-se de um animal com dentes, penas, cauda e três dedos com garras em cada asa. Observa-se que a presença de penas indica que é uma ave, mas nenhuma ave tem dentes, cauda e dedos com garras nas asas, essas três últimas são características de répteis. • O arqueopterix era, portanto, um réptil-ave, o que prova que as aves evoluíram a partir dos répteis.
  • 3.
  • 4.
  • 5. É uma classe de vertebrados bípedes encontrados no mundo todo, e suas características mais marcantes estão relacionadas ao voo, apesar de algumas espécies terem perdido essa capacidade no curso da evolução. São cerca de 9 mil espécies e, apresentam várias importâncias para o homem como: alimentação, economia, atacam insetos, roedores e plantações, e auxiliam na plantação.
  • 6.
  • 7. As aves estão distribuídas em diversas ordens. Aves que não voam, com características consideradas mais primitivas estão agrupadas na superordem Paleognathae (ou ratitas) Ordem Struthioniformes – Avestruzes africanas Ordem Rheiformes – Emas sul-americanas Ordem Casuariformes – Emus e Casuares da Austrália e Nova Guiné Ordem Apterygiformes – Moas e Quivis da Nova Zelândia
  • 8. • As aves consideradas mais modernas que têm a presença de uma estrutura esquelética chamada quilha ou carena à qual se prendem aos músculos do voo, estão agrupadas na superordem Neognathae (ou carenadas). OBS: As aves carenadas, são capazes de voar, exceto o pinguim.
  • 9. Ordem Anseriformes – patos, marrecos, gansos e cisnes. Ordem Apodiformes – andorinhões e beija-flores. Ordem Charadriiformes – jaçanãs, quero-queros, maçaricos, gaivotas e etc. Ordem Ciconiiformes – garças, socós, jaburus, urubus, condores, etc. Ordem Columbiformes – pombas, rolas, juritis, etc. Ordem Falconiformes – águias, falcões, gaviões e etc. Ordem Galliformes – galinhas domesticas, galinhas-d’angola, mutuns, perus, jacus, jacutingas e etc. Ordem Pelecaniformes – atobás, fragatas, biguás, pelicanos e etc. Ordem Passeriformes – João-de-barro, tangarás, arapongas, andorinhas, sabiás, tico- ticos, canários, bem-te-vi e etc. Ordem Piciformes – tucanos, pica-paus e etc. Ordem Psittaciformes – araras, papagaios, periquitos e etc. Ordem Sphenisciformes – pinguins Ordem Strigiformes – corujas e etc. Ordem Tinamiformes – inambus, perdizes, codornas e etc.
  • 10. • No revestimento apresenta formação epidérmica característica do grupo, a pena. Trata-se de uma característica exclusiva, pois somente as aves têm penas. Elas formam-se no interior de folículos, e suas principais funções são a proteção do corpo contra choques mecânicos, a impermeabilização da pele que é realizada por uma glândula chamada uropigiana que se localiza na parte superior da cauda (A secreção é retirada pelo animal com o bico e espalhada sobre as penas para mantê-las flexíveis e impermeáveis), e a manutenção da temperatura corporal, atuando como isolante térmico, além de possibilitarem o voo. • Uma pena é formada por um eixo flexível e leve, a ráquis, da qual saem filamentos menores, as barbas, e destes saem filamentos menores ainda, as bárbulas. Todas as penas se prendem umas às outras por meio de minúsculos ganchos.
  • 11.
  • 12.
  • 13. • Presença de ossos porosos (ocos) pouco denso, porém resistentes, que permitem à ave tornar-se mais leve para o voo, são os ossos pneumáticos; • Sacos aéreos, que são bolsas de ar ligadas aos pulmões e que também ajudam a ave a se tornar mais leve; • Forma aerodinâmica, que ajuda a “perfurar” o ar com mais facilidade; • Presença de quilha ou carena, expansão do osso na anterior da caixa torácica, na qual se prendem poderosos músculos que movimentam as asas; • Asas recobertas por penas; • Ausência de bexiga urinária; • Ausência de dentes, que contribui para a reduzir o peso do corpo.
  • 14.
  • 15. • À boca, segue-se a faringe, e no esôfago é encontrado uma dilatação denominada papo especializado em armazenar o alimento. Além de ser uma adaptação à segurança o papo também umedece os alimentos, tornando-os mais macios. • O estômago é dividido em duas partes: o proventrículo e a moela. No proventrículo, o alimento é misturado a enzimas digestórias, passando em seguida para a moela, esta apresenta paredes grossas e musculosas, capazes de triturar os alimentos, facilitando a ação das enzimas. • Em resumo, o Proventrículo atua como um “estômago químico” e a Moela como um “estômago mecânico”. • O intestino das aves abre-se na cloaca, onde desembocam os condutos do sistema excretor e reprodutor.
  • 16.
  • 17.
  • 18. • As aves respiram por meio de pulmões que apresentam estruturas diferentes dos outros vertebrados. Os pulmões das aves consistem em finíssimos tubos chamados parabronquíolos, que se dispõe paralelamente entre si. A parede desses tubos é irrigada por grande quantidade de capilares sanguíneos, que possibilitam as trocas gasosas entre o sangue e o ar inalado. Os pulmões estão ligados a sacos aéreos, que são bolsas que facilitam o vôo e que ocupam as regiões anterior e posterior do corpo, penetrando inclusive nos ossos.
  • 19.
  • 20.
  • 21. • O coração das aves, como o dos mamíferos, tem quatro cavidades, sendo dois átrios e dois ventrículos completamente separados. A circulação é dupla e não há mistura entre sangue venoso e sangue arterial. OBS: Há uma diferença anatômica entre o sistema circulatório das aves e mamíferos: nas aves, a artéria aorta é voltada para a direita, enquanto nos mamíferos é voltada para a esquerda. Circulação: Fechada, dupla e completa - Hemácias nucleadas
  • 22. • A principal substância nitrogenada excretada pelas aves é o ácido úrico, removido do sangue pelos rins e conduzido à cloaca pelos ureteres. • Aves que vivem próximo do mar ou em ilhas oceânicas, ingerindo peixes e água do mar, incorporam sal em excesso, este é excretado por um par de glândulas de sal. Que se abrem nas proximidades dos olhos. • Rins metanefros • Ausência de bexiga urinária • Ácido úrico
  • 23.
  • 24. • O sistema nervoso é dorsal, sendo particularmente desenvolvida a área responsável pelo equilíbrio do corpo. As aves são animais inteligentes e têm comportamentos complexos e elaborados, isto esta relacionado com a estrutura do encéfalo mais desenvolvidos que dos répteis. • Os sentidos do olfato e paladar são poucos desenvolvidos, em compensação, as aves escutam e enxergam muito bem. • São animais endotérmicos, ou seja, geram calor por meio do seu metabolismo e com isso se esquentam • Podem ser denominados também homeotérmicos, ou seja, mantêm constante a temperatura do corpo ( 40°C ).
  • 25.
  • 26. • As aves são animais dióicos e ovíparos com desenvolvimento direto. • Em todas as espécies ocorre cúpula e fecundação interna, apesar de a maioria não possuir órgão copulador (pênis). A transferência dos espermatozoides para a fêmea ocorre por justaposição das aberturas das cloacas dos parceiros durante a cópula. Os ovos são eliminados pela cloaca sendo protegidos por uma casca calcária, quase todas as aves colocam os ovos, mantendo-os aquecidos, condição fundamental para o desenvolvimento do embrião. • A maioria das espécies tem dimorfismo sexual, isto é, existe uma diferença nítida entre os indivíduos machos e fêmeas de uma mesma espécie.
  • 27.
  • 28.
  • 29. • Não é qualquer ovo que pode se desenvolver em nova ave. Há necessidade de fecundação anterior. Galinhas mantidas em galinheiros sem galos, colocam ovos que não se desenvolvem, são ovos desse tipo que usamos em nossa alimentação. • Quando ocorre a fecundação, o ovo gerado da galinha passa a ser chocado, isto é, recebe calor, e após 21 dias, o disco germinativo se desenvolve em pintinho.