SlideShare uma empresa Scribd logo
Características Gerais dos
Cordados (Protocordados e
Vertebrados)

Ocorrência, em pelo menos uma fase da vida
de:
Tubo Neural Dorsal
Notocorda
Fendas Branquiais na Faringe
Classificação dos Cordados
Cordados

Protocordados

Vertebrados

Peixes, Anfíbios, Répteis,
Aves e Mamíferos
Protocordados - Cordados Primitivos
Dividem-se didaticamente em:
Urocordados - apresentam notocorda
na região caudal durante a fase larval
Cefalocordados - apresentam
notocorda até a fase adulta
•Os cordados – protocordados e vertebrados –. Apresentam três
características fundamentais no período embrionário: a notocorda, as
fendas branquiais e o sistema nervoso dorsal. Estas características
podem persistir no adulto.
•A notocorda é uma estrutura interna que serve de eixo de
sustentação para o animal e que deu nome ao grupo. Ela persiste
durante toda a vida dos cordados mais simples, os protocordados.
• Nos cordados superiores, ou vertebrados, a notocorda desaparece no
fim da fase embrionária, sendo substituída pela coluna vertebral.
•As fendas branquiais são permanentes nos cordados aquáticos mais
primitivos e, nos demais, são estruturas apenas embrionárias.
•O sistema nervoso dorsal que se forma nos embriões, persiste nos
cordados durante toda a vida.
Protocordados
São um grupo com poucos representantes, todos marinhos,
como as ascídia e o anfioxo. Vivem no litoral, enterrados na
areia ou fixos às rochas.
Responda:
A- Quais são as características dos cordados?
B- O que é notocorda?
Vertebrados
São o grupo mais evoluído dos cordados e apresentam todos
os sistemas altamente desenvolvidos.
A presença da coluna vertebral caracteriza o grupo.
Compreendem peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.
Responda:
A- Quais os dois grupos que subdivide o filo Chordata?
B O que distingue um protocordado de um vertebrado?
Todos os vertebrados apresentam coluna vertebral, que é uma
série de pequenos ossos articulados, as vértebras.
A coluna vertebral protege o sistema nervoso, pois nela há um
canal onde se localiza a medula raquidiana, que vai da parte
posterior do crânio até as vértebras da região da cintura
posterior.
Cefalocordados
•Notocorda na cabeça
•Mede Aproximadamente 5 cm.
•Cirros bocais.
•Nadadeiras dorsal, caudal e ventral.
•Ex: Anfioxo
Urocordados ou Tunicados
•Presença de uma substância semelhante
a celulose: tunicica
•Isolado ou em colônia;
•São filtradores;
•Ex: ascídia;
•As larvas das ascídias são de vida
livre.Os adultos são fixos.
Urocordados - Ascídias
Urocordados - Ascídias
Urocordados - Ascídias Coloniais
Subfilo Vertebrata
• Classes de peixes:
• Classe Agnatha
• Classe Placodermi (extinta)
• Classe Acanthodii (extinta)
• Classe Chondrichthyes
• Classe Osteichthyes
• Classes de tetrápodos:
• Classe Amphibia
• Classe Reptilia
• Classe Aves
• Classe Mammalia
Subfilo Vertebrata - Classe Agnatha
Peixes sem mandíbulas: Feiticeiras e lampréias
Duas linhagens evolutivas distintas.
Ambas são alongados, sem escamas, não
possuindo tecidos duros internos são necrófagas e
ectoparasitas.
Cerca de 50 espécies.
Dióicos, fecund. Externa c/ fase larval
Feiticeira (esq.) e lampréias (dir.) parasitando
peixe ósseo.
Subfilo Vertebrata - Classe
Condrichthyes

Peixes cartilaginosos
Tubarões, raias e quimera;
Cerca de 800 espécies;
Principalmente marinhos;
Presença de escamas placóides;
Boca ventral com 5 fendas faríngeas;
São heterotérmicos;
Agilidade devido a musculatura segmentada;
Ausência de bexiga natatória.

QUIMERA

TUBARÃO

ARRAIA
Subfilo Vertebrata - Classe Osteichthyes
Peixes ósseos : Cerca de 21.000 espécies.
Boca terminal c/ 4 fendas branquiais, protegidas
por um opérculo;
Pele c/ escamas de origem dérmica lubrificada
por um muco
Presença de linha lateral;
Circulação fechada c/ coração: 2 cav.>1 A e 1 V
Bexiga Natatória;
Peixes pulmonados.
Subfilo Vertebrata - Classe Amphibia
Amphi= dos dois lados e bios= vida
Sapos, salamandras e cecílias; 4000 espécies.
Ciclo de vida complexo com fase larval aquática e adulto terrestre;
Pele nua, usada em trocas gasosas, hídricas e iônicas;
Respiração branquial, cutânea e pulmonar;
Ambientes úmidos, porém há desérticos;

Pobre em queratina e alguns c/ glândulas de veneno;
2 atrios e 1 ventriculo.
Vertebrados - Anfíbios
Anuros: sapos, rãs e perecas
Urodelos: salamandras e
tritões;
Ápodes: cecílias e cobracegas
Vertebrados - Metamorfose dos Anfíbios
Fecundação externa,
desenv. Indireto;
Diócos;
Amplexo sexual;
Fase larval GIRINO;
A fase de IMAGO é a
mais predada;
Subfilo Vertebrata - Classe Reptilia
Cobras, largatos, jacarés,
tartarugas - 6000 espécies
Corpo coberto por escamas
Reprodução independente da água.
1° bem sucedidos em meio
terrestre;
Tegumento bem
queratinizado(Economia de água);
Àc. Úrico( produto nitrogenado)
Circulação: 2 A e 2 V >incompleto;
Introdução
Os répteis incluem 4 ordens e 6500 espécies atuais.
– Chelonia (ou Testudines) - tartarugas e jabutis
– Sphenodonta (ou Rhyncocephalia) - lagarto tuatara.
– Squamata - cobras, lagartos e anfisbenas
– Crocodylia - crocodilos e jacarés.
Grande parte do grupo foi extinto: 25 ordens extintas, incluindo os
dinossauros.
Características gerais
Termorregulação:
Ectotérmicos - os répteis
dependem de fontes externas
de calor - particularmente da
radiação solar
(heliotérmicos).
Répteis mantém a temperatura
corporal próxima aos 34 oC
durante seu período de
atividade através de
termorregulação
comportamental em que
controlam a quantidade de
calor trocado com seu
ambiente .
Olho parietal (terceiro olho),
presente em muitos lagartos,
monitora a quantidade de
radiação solar recebida.
Características gerais
Não existem sinapomorfias que definam os répteis (grupo parafilético).
O táxon Reptilia não é um clado (grupo monofilético), mas um grado
(grupo com o mesmo nível de organização) intermediário entre os
anfíbios e os amniotas endotérmicos (aves e mamíferos).
As características consideradas típicas dos répteis, na verdade são
sinapomorfias dos amniotas, várias já ultrapassadas nas aves e
mamíferos:
– Respiração pulmonar predominante, área pulmonar ampliada e
respiração cutânea pouco significante.
– Fertilização interna, presença de órgão copulador.
– Maioria ovípara; ovos amnióticos com casca.
– Garras nas pontas dos dedos.
– Cornificação da pele, com poucas glândulas mucosas.
– Esqueleto bem ossificado e forte e 2 vértebras sacrais para
suportar a cintura pélvica.
– Maior atividade metabólica, com manutenção de uma temperatura
córporea elevada por termorregulação.
– Divisão mais completa do coração, reduzindo a mistura de
sangue oxigenado e não-oxigenado.
Vertebrados
Répteis
Sistema Respiratório
A pele escamosa
seca dos répteis reduz
a respiração cutânea.
Aumento da
superfície respiratória
dos pulmões.
Pulmões aspiradores
ventilados por
mudanças de forma e
pressão na cavidade
torácica.
Lagartos - um dos
pulmões é maior.
Cobras - pulmão
esquerdo reduzido ou
ausente.
Subfilo Vertebrata - Classe Aves
Linhagem que desenvolveu capacidade de vôo.
Caracterizadas pelas penas.
9000 espécies.
Vertebrados endotérmicos.

Atobá (esq.)
Sula sula, ave
marinha
piscívora
Ema (Dir.)
Rhea americana
ave que perdeu
a capacidade de
vôo
Diápsidas
Cerca de 9000 espécies - maior classe de tetrápodes
Ocorrem em todos os continentes, incluindo o litoral
da Antártida, e mesmo nas ilhas mais remotas.
Grupo mais especializado dos vertebrados (mais que
os mamíferos)
1.      vôo;
2.      metabolismo alto (esforço muscular intenso);
3.      temperaturas corporais elevadas;
4.      sistema respiratório único (não há mistura do ar
que entra com o que sai dos pulmões)
O vôo apareceu cedo em sua história evolutiva,
mesmo as espécies que perderam a capacidade de
vôo ainda possuem muitas estruturas residuais e forte
condicionamento morfológico/fisiológico.
O vôo consome grande quantidade de energia.
Capacidade de vôo e endotermia propiciaram
altíssima mobilidade que refletiu na ampla distribuição
das aves.
Sinapomorfias    
penas (presentes em alguns
dinosauros?)
apêndices peitorais em forma de
asas (asas de pterosauros e
morcegos possuem estrutura
diferente).
ossos pneumáticos (presentes em
pterosauros).
fúrcula (osso da sorte) formada
pela fusão das clavículas e
interclavícula. (ossos não fundidos
em aves que não voam e presentes
em dinosauros?)
crânio diapsida modificado
(avidiapsida): fenestras temporais
unidas às órbitas.
Esqueleto
costelas apresentam processo uncinado.
esterno achatado e largo, com quilha mediana
clavículas unidas formando a fúrcula (“osso-da-sorte”).
Vertebrados - Aves
Primeiras aves - Archaeopteryx lithographica
Ave mais antiga conhecida.
Apenas 6 indivíduos
conhecidos (3 completos, 2
incompletos e 1 pena)

Reconstrução 
artística
Características gerais
Características ausentes nas primeiras aves:
– vértebras caudais fundidas (pigóstilo);
– mandíbulas formam um bico, sem dentes;
Características ausentes em aves que não voam:
– Esterno grande e geralmente em forma de
quilha, para inserção dos músculos peitorais.
Plesiomorfias (características primitivas dos répteis):
– escamas córneas retidas nos pés,
– ovíparas. Somente um ovário e um oviduto.
– glândulas cutâneas ausentes (exceto
uropigeana);
Características derivadas (apomorfias)
compartilhadas com Mamíferos:
– endotérmicos;
– vilosidades presentes no intestino delgado;
Subfilo Vertebrata - Classe Mammalia  
Mamíferos
Vertebrados endotérmicos.
Corpo coberto por pelos.
Cerca de 4.000 espécies.
Golfinho, mamífero que retornou à vida
aquática.

Éqüidna – Zaglossus bruijni,
mamífero monotremado da
Nova Guiné
18-26 ordens viventes, englobando 4629 espécies, sendo:
– 2015 espécies de roedores (1326 na família Muridae).
– 925 espécies de morcegos.
Os mamíferos ocorrem naturalmente em todos continentes
(inclusive o litoral da Antártida - focas) e oceanos, exceto: ilhas
isoladas, regiões extremamente frias (altitudes extremamente
elevadas e regiões polares).
Grupo bem sucedido em diversos tipos de ambientes, sendo
adaptados a diversos modos de vida: cursorial, voador,
aquático e fossorial.

      
Introdução

Este sucesso se deve a uma série de características:
– endotermia,
– mecanismos de retenção e dissipação de calor:
• presença de pêlos,
• glândulas cutâneas sudoríparas,
– cuidado parental
– glândulas mamárias.
– desenvolvimento do encéfalo,
– membros eficientes em posição ventral (melhor locomoção),
– sentidos desenvolvidos (olfato, audição e às vezes a visão),
– Heterodontia (melhor trituração do alimento)
Os mamíferos são o grupo com melhor registro fossil, devido à

sua diversificação recente, grande tamanho e ossos compactos.
 A maioria dos mamíferos tem hábitos noturnos.

•Habitaram os 
mais diversos 
ambientes
Sinapomorfias
glândulas mamárias – característica boa em animais vivos,
difícil fossilização;
pêlos – boa característica em animais vivos, difícil fossilização;
diafragma muscular;
arco aórtico esquerdo;
hemácias anucleadas;
Mandíbula formada por um único osso (dentário) de cada
lado.
articulação dentário-esquamosal - o osso dentário
(mandíbula) se articula com o esquamosal (crânio). O ossos
quadrado e articular faziam a articulação crânio-mandíbula nos
répteis.
Ouvido médio com 3 ossos: articular (martelo), quadrado
(bigorna) e estribo.
Vertebrados - Mamíferos
Vertebrados - Mamíferos
Vertebrados - Mamíferos
Vertebrados - Mamíferos
Vertebrados - Mamíferos
Vertebrados - Mamíferos
Subfilo Vertebrata - Diversidade
Filo Chordata - Filogenia tradicional
2 – ESTUDO COMPARADO DOS
VERTEBRADOS
Trabalho de pesquisa , comparando
características como habitat,
respiração, reprodução, sistema
digestório, entre outras, destaque os
aspectos evolutivos das cinco classes.
(características sinapomórficas)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Jocimar Araujo
 
2EM #28 Verminoses
2EM #28 Verminoses2EM #28 Verminoses
2EM #28 Verminoses
Professô Kyoshi
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
profatatiana
 
Filo annelida
Filo annelidaFilo annelida
Filo annelida
MarianeSGS
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Teresa Cristina
 
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
ISJ
 
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. RosaliaAula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Rosalia Azambuja
 
IV.2 Anfíbios
IV.2 AnfíbiosIV.2 Anfíbios
IV.2 Anfíbios
Rebeca Vale
 
Mollusca
MolluscaMollusca
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
Felipe Cavalcante
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Fabiano Reis
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
André Oliver
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
II.4 Reino Fungi
II.4 Reino FungiII.4 Reino Fungi
II.4 Reino Fungi
Rebeca Vale
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
Bio
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Lidia Medeiros
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011
Raissa Araujo
 
Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)
Bio
 

Mais procurados (20)

Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
2EM #28 Verminoses
2EM #28 Verminoses2EM #28 Verminoses
2EM #28 Verminoses
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
 
Filo annelida
Filo annelidaFilo annelida
Filo annelida
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
 
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. RosaliaAula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
 
IV.2 Anfíbios
IV.2 AnfíbiosIV.2 Anfíbios
IV.2 Anfíbios
 
Mollusca
MolluscaMollusca
Mollusca
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
II.4 Reino Fungi
II.4 Reino FungiII.4 Reino Fungi
II.4 Reino Fungi
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011
 
Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)
 

Semelhante a Filo chordata

Aula cordados
Aula cordadosAula cordados
Aula cordados
denilsonbio
 
Filo dos cordados atual
Filo dos cordados atualFilo dos cordados atual
Filo dos cordados atual
OTO SABINO
 
3 cordados
3 cordados3 cordados
Aula Reptilia
Aula ReptiliaAula Reptilia
Aula Reptilia
WillSmith896160
 
1 caract. gerais dos cordados
1  caract. gerais dos cordados1  caract. gerais dos cordados
1 caract. gerais dos cordados
Elaine Gabriel
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteisAnfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
Graciela Alves Rodrigues Pena
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
Jeanne Jimenes
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
Thainá Carvalho
 
Arthropoda 2
Arthropoda 2Arthropoda 2
Arthropoda 2
Fabio Santos Nery
 
Introdução aos cordados - subfilo vertebrata
Introdução aos cordados - subfilo vertebrataIntrodução aos cordados - subfilo vertebrata
Introdução aos cordados - subfilo vertebrata
Solana Boschilia
 
Cordados- Zoologia dos Vertebrados
Cordados- Zoologia dos VertebradosCordados- Zoologia dos Vertebrados
Cordados- Zoologia dos Vertebrados
Carlos Priante
 
14a-aula--aves.pdf
14a-aula--aves.pdf14a-aula--aves.pdf
Os vertebrados
Os vertebradosOs vertebrados
Os vertebrados
empaul_harris
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
Igor Vasconcelos
 
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdfMÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
KotomiUzumaki
 
Cordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptx
Cordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptxCordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptx
Cordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptx
pauloconcursos0510
 
Vertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamental
Vertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamentalVertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamental
Vertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamental
Rosana Cunha Bueno
 
Unid 4 cap_3_os_repteis
Unid 4 cap_3_os_repteisUnid 4 cap_3_os_repteis
Unid 4 cap_3_os_repteis
ISJ
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
Joseane Pasini CB
 
Filo dos cordados.pptx
Filo dos cordados.pptxFilo dos cordados.pptx
Filo dos cordados.pptx
Cristiane990735
 

Semelhante a Filo chordata (20)

Aula cordados
Aula cordadosAula cordados
Aula cordados
 
Filo dos cordados atual
Filo dos cordados atualFilo dos cordados atual
Filo dos cordados atual
 
3 cordados
3 cordados3 cordados
3 cordados
 
Aula Reptilia
Aula ReptiliaAula Reptilia
Aula Reptilia
 
1 caract. gerais dos cordados
1  caract. gerais dos cordados1  caract. gerais dos cordados
1 caract. gerais dos cordados
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteisAnfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
 
Arthropoda 2
Arthropoda 2Arthropoda 2
Arthropoda 2
 
Introdução aos cordados - subfilo vertebrata
Introdução aos cordados - subfilo vertebrataIntrodução aos cordados - subfilo vertebrata
Introdução aos cordados - subfilo vertebrata
 
Cordados- Zoologia dos Vertebrados
Cordados- Zoologia dos VertebradosCordados- Zoologia dos Vertebrados
Cordados- Zoologia dos Vertebrados
 
14a-aula--aves.pdf
14a-aula--aves.pdf14a-aula--aves.pdf
14a-aula--aves.pdf
 
Os vertebrados
Os vertebradosOs vertebrados
Os vertebrados
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
 
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdfMÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
 
Cordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptx
Cordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptxCordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptx
Cordados-Explorando-a-Diversidade-Animal.pptx
 
Vertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamental
Vertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamentalVertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamental
Vertebrados - protocordados - cordados - 7º ano ensino fundamental
 
Unid 4 cap_3_os_repteis
Unid 4 cap_3_os_repteisUnid 4 cap_3_os_repteis
Unid 4 cap_3_os_repteis
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
 
Filo dos cordados.pptx
Filo dos cordados.pptxFilo dos cordados.pptx
Filo dos cordados.pptx
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 

Filo chordata

  • 1. Características Gerais dos Cordados (Protocordados e Vertebrados) Ocorrência, em pelo menos uma fase da vida de: Tubo Neural Dorsal Notocorda Fendas Branquiais na Faringe
  • 3. Protocordados - Cordados Primitivos Dividem-se didaticamente em: Urocordados - apresentam notocorda na região caudal durante a fase larval Cefalocordados - apresentam notocorda até a fase adulta
  • 4. •Os cordados – protocordados e vertebrados –. Apresentam três características fundamentais no período embrionário: a notocorda, as fendas branquiais e o sistema nervoso dorsal. Estas características podem persistir no adulto. •A notocorda é uma estrutura interna que serve de eixo de sustentação para o animal e que deu nome ao grupo. Ela persiste durante toda a vida dos cordados mais simples, os protocordados. • Nos cordados superiores, ou vertebrados, a notocorda desaparece no fim da fase embrionária, sendo substituída pela coluna vertebral. •As fendas branquiais são permanentes nos cordados aquáticos mais primitivos e, nos demais, são estruturas apenas embrionárias. •O sistema nervoso dorsal que se forma nos embriões, persiste nos cordados durante toda a vida.
  • 5. Protocordados São um grupo com poucos representantes, todos marinhos, como as ascídia e o anfioxo. Vivem no litoral, enterrados na areia ou fixos às rochas. Responda: A- Quais são as características dos cordados? B- O que é notocorda?
  • 6. Vertebrados São o grupo mais evoluído dos cordados e apresentam todos os sistemas altamente desenvolvidos. A presença da coluna vertebral caracteriza o grupo. Compreendem peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Responda: A- Quais os dois grupos que subdivide o filo Chordata? B O que distingue um protocordado de um vertebrado? Todos os vertebrados apresentam coluna vertebral, que é uma série de pequenos ossos articulados, as vértebras. A coluna vertebral protege o sistema nervoso, pois nela há um canal onde se localiza a medula raquidiana, que vai da parte posterior do crânio até as vértebras da região da cintura posterior.
  • 7. Cefalocordados •Notocorda na cabeça •Mede Aproximadamente 5 cm. •Cirros bocais. •Nadadeiras dorsal, caudal e ventral. •Ex: Anfioxo
  • 8. Urocordados ou Tunicados •Presença de uma substância semelhante a celulose: tunicica •Isolado ou em colônia; •São filtradores; •Ex: ascídia; •As larvas das ascídias são de vida livre.Os adultos são fixos.
  • 12. Subfilo Vertebrata • Classes de peixes: • Classe Agnatha • Classe Placodermi (extinta) • Classe Acanthodii (extinta) • Classe Chondrichthyes • Classe Osteichthyes • Classes de tetrápodos: • Classe Amphibia • Classe Reptilia • Classe Aves • Classe Mammalia
  • 13. Subfilo Vertebrata - Classe Agnatha Peixes sem mandíbulas: Feiticeiras e lampréias Duas linhagens evolutivas distintas. Ambas são alongados, sem escamas, não possuindo tecidos duros internos são necrófagas e ectoparasitas. Cerca de 50 espécies. Dióicos, fecund. Externa c/ fase larval Feiticeira (esq.) e lampréias (dir.) parasitando peixe ósseo.
  • 14. Subfilo Vertebrata - Classe Condrichthyes Peixes cartilaginosos Tubarões, raias e quimera; Cerca de 800 espécies; Principalmente marinhos; Presença de escamas placóides; Boca ventral com 5 fendas faríngeas; São heterotérmicos; Agilidade devido a musculatura segmentada; Ausência de bexiga natatória. QUIMERA TUBARÃO ARRAIA
  • 15. Subfilo Vertebrata - Classe Osteichthyes Peixes ósseos : Cerca de 21.000 espécies. Boca terminal c/ 4 fendas branquiais, protegidas por um opérculo; Pele c/ escamas de origem dérmica lubrificada por um muco Presença de linha lateral; Circulação fechada c/ coração: 2 cav.>1 A e 1 V Bexiga Natatória; Peixes pulmonados.
  • 16. Subfilo Vertebrata - Classe Amphibia Amphi= dos dois lados e bios= vida Sapos, salamandras e cecílias; 4000 espécies. Ciclo de vida complexo com fase larval aquática e adulto terrestre; Pele nua, usada em trocas gasosas, hídricas e iônicas; Respiração branquial, cutânea e pulmonar; Ambientes úmidos, porém há desérticos; Pobre em queratina e alguns c/ glândulas de veneno; 2 atrios e 1 ventriculo.
  • 17. Vertebrados - Anfíbios Anuros: sapos, rãs e perecas Urodelos: salamandras e tritões; Ápodes: cecílias e cobracegas
  • 18. Vertebrados - Metamorfose dos Anfíbios Fecundação externa, desenv. Indireto; Diócos; Amplexo sexual; Fase larval GIRINO; A fase de IMAGO é a mais predada;
  • 19. Subfilo Vertebrata - Classe Reptilia Cobras, largatos, jacarés, tartarugas - 6000 espécies Corpo coberto por escamas Reprodução independente da água. 1° bem sucedidos em meio terrestre; Tegumento bem queratinizado(Economia de água); Àc. Úrico( produto nitrogenado) Circulação: 2 A e 2 V >incompleto;
  • 20. Introdução Os répteis incluem 4 ordens e 6500 espécies atuais. – Chelonia (ou Testudines) - tartarugas e jabutis – Sphenodonta (ou Rhyncocephalia) - lagarto tuatara. – Squamata - cobras, lagartos e anfisbenas – Crocodylia - crocodilos e jacarés. Grande parte do grupo foi extinto: 25 ordens extintas, incluindo os dinossauros.
  • 21. Características gerais Termorregulação: Ectotérmicos - os répteis dependem de fontes externas de calor - particularmente da radiação solar (heliotérmicos). Répteis mantém a temperatura corporal próxima aos 34 oC durante seu período de atividade através de termorregulação comportamental em que controlam a quantidade de calor trocado com seu ambiente . Olho parietal (terceiro olho), presente em muitos lagartos, monitora a quantidade de radiação solar recebida.
  • 22. Características gerais Não existem sinapomorfias que definam os répteis (grupo parafilético). O táxon Reptilia não é um clado (grupo monofilético), mas um grado (grupo com o mesmo nível de organização) intermediário entre os anfíbios e os amniotas endotérmicos (aves e mamíferos). As características consideradas típicas dos répteis, na verdade são sinapomorfias dos amniotas, várias já ultrapassadas nas aves e mamíferos: – Respiração pulmonar predominante, área pulmonar ampliada e respiração cutânea pouco significante. – Fertilização interna, presença de órgão copulador. – Maioria ovípara; ovos amnióticos com casca. – Garras nas pontas dos dedos. – Cornificação da pele, com poucas glândulas mucosas. – Esqueleto bem ossificado e forte e 2 vértebras sacrais para suportar a cintura pélvica. – Maior atividade metabólica, com manutenção de uma temperatura córporea elevada por termorregulação. – Divisão mais completa do coração, reduzindo a mistura de sangue oxigenado e não-oxigenado.
  • 24. Sistema Respiratório A pele escamosa seca dos répteis reduz a respiração cutânea. Aumento da superfície respiratória dos pulmões. Pulmões aspiradores ventilados por mudanças de forma e pressão na cavidade torácica. Lagartos - um dos pulmões é maior. Cobras - pulmão esquerdo reduzido ou ausente.
  • 25. Subfilo Vertebrata - Classe Aves Linhagem que desenvolveu capacidade de vôo. Caracterizadas pelas penas. 9000 espécies. Vertebrados endotérmicos. Atobá (esq.) Sula sula, ave marinha piscívora Ema (Dir.) Rhea americana ave que perdeu a capacidade de vôo
  • 26. Diápsidas Cerca de 9000 espécies - maior classe de tetrápodes Ocorrem em todos os continentes, incluindo o litoral da Antártida, e mesmo nas ilhas mais remotas. Grupo mais especializado dos vertebrados (mais que os mamíferos) 1.      vôo; 2.      metabolismo alto (esforço muscular intenso); 3.      temperaturas corporais elevadas; 4.      sistema respiratório único (não há mistura do ar que entra com o que sai dos pulmões) O vôo apareceu cedo em sua história evolutiva, mesmo as espécies que perderam a capacidade de vôo ainda possuem muitas estruturas residuais e forte condicionamento morfológico/fisiológico. O vôo consome grande quantidade de energia. Capacidade de vôo e endotermia propiciaram altíssima mobilidade que refletiu na ampla distribuição das aves.
  • 27. Sinapomorfias     penas (presentes em alguns dinosauros?) apêndices peitorais em forma de asas (asas de pterosauros e morcegos possuem estrutura diferente). ossos pneumáticos (presentes em pterosauros). fúrcula (osso da sorte) formada pela fusão das clavículas e interclavícula. (ossos não fundidos em aves que não voam e presentes em dinosauros?) crânio diapsida modificado (avidiapsida): fenestras temporais unidas às órbitas.
  • 28. Esqueleto costelas apresentam processo uncinado. esterno achatado e largo, com quilha mediana clavículas unidas formando a fúrcula (“osso-da-sorte”).
  • 30. Primeiras aves - Archaeopteryx lithographica Ave mais antiga conhecida. Apenas 6 indivíduos conhecidos (3 completos, 2 incompletos e 1 pena) Reconstrução  artística
  • 31. Características gerais Características ausentes nas primeiras aves: – vértebras caudais fundidas (pigóstilo); – mandíbulas formam um bico, sem dentes; Características ausentes em aves que não voam: – Esterno grande e geralmente em forma de quilha, para inserção dos músculos peitorais. Plesiomorfias (características primitivas dos répteis): – escamas córneas retidas nos pés, – ovíparas. Somente um ovário e um oviduto. – glândulas cutâneas ausentes (exceto uropigeana); Características derivadas (apomorfias) compartilhadas com Mamíferos: – endotérmicos; – vilosidades presentes no intestino delgado;
  • 32. Subfilo Vertebrata - Classe Mammalia   Mamíferos Vertebrados endotérmicos. Corpo coberto por pelos. Cerca de 4.000 espécies. Golfinho, mamífero que retornou à vida aquática. Éqüidna – Zaglossus bruijni, mamífero monotremado da Nova Guiné
  • 33. 18-26 ordens viventes, englobando 4629 espécies, sendo: – 2015 espécies de roedores (1326 na família Muridae). – 925 espécies de morcegos. Os mamíferos ocorrem naturalmente em todos continentes (inclusive o litoral da Antártida - focas) e oceanos, exceto: ilhas isoladas, regiões extremamente frias (altitudes extremamente elevadas e regiões polares). Grupo bem sucedido em diversos tipos de ambientes, sendo adaptados a diversos modos de vida: cursorial, voador, aquático e fossorial.       
  • 34. Introdução Este sucesso se deve a uma série de características: – endotermia, – mecanismos de retenção e dissipação de calor: • presença de pêlos, • glândulas cutâneas sudoríparas, – cuidado parental – glândulas mamárias. – desenvolvimento do encéfalo, – membros eficientes em posição ventral (melhor locomoção), – sentidos desenvolvidos (olfato, audição e às vezes a visão), – Heterodontia (melhor trituração do alimento)
  • 35. Os mamíferos são o grupo com melhor registro fossil, devido à sua diversificação recente, grande tamanho e ossos compactos.
  • 36.  A maioria dos mamíferos tem hábitos noturnos. •Habitaram os  mais diversos  ambientes
  • 37. Sinapomorfias glândulas mamárias – característica boa em animais vivos, difícil fossilização; pêlos – boa característica em animais vivos, difícil fossilização; diafragma muscular; arco aórtico esquerdo; hemácias anucleadas; Mandíbula formada por um único osso (dentário) de cada lado. articulação dentário-esquamosal - o osso dentário (mandíbula) se articula com o esquamosal (crânio). O ossos quadrado e articular faziam a articulação crânio-mandíbula nos répteis. Ouvido médio com 3 ossos: articular (martelo), quadrado (bigorna) e estribo.
  • 44. Subfilo Vertebrata - Diversidade
  • 45. Filo Chordata - Filogenia tradicional
  • 46. 2 – ESTUDO COMPARADO DOS VERTEBRADOS Trabalho de pesquisa , comparando características como habitat, respiração, reprodução, sistema digestório, entre outras, destaque os aspectos evolutivos das cinco classes. (características sinapomórficas)