SlideShare uma empresa Scribd logo
Análise de Cátions e Ânions por via úmida
Dr. Endler Marcel Borges
Blumenau – SC
1. VOGEL, A. I. - Química Analítica Qualitativa, 5ª ed, Gimeno, A.
(tradutor), Ed. Mestre Jou, São Paulo, 1981.
2. BACCAN, N.; GODINHO, O. E. S.; ALEIXO, L. M.; STEIN, E. -
Introdução à Semimicroanálise Qualitativa, 6ª ed., Ed. UNICAMP,
Campinas, 1995.
3. ALEXÉEV, V. - Semimicroanalisis Químico Cualitativo, Mendoza,
U. V. (tradutor), Mir Publishers, 1975.
4. de ABREU, D.G et al., Uma proposta para o ensino da Química
Analítica Qualitativa Quim. 2006, 29(6) 1381-1386.
Referências Bibliográficas
Autores como Vogel, adotaram a mesma classificação, porém, com
uma seqüência inversa à proposta por Fresenius: grupo I, Ag+,
Pb2+ e Hg2
2+; grupo IIA, Hg2+, Pb2+, Bi(III), Cu2+ e Cd2+; grupo IIB,
As(III), As(V), Sb(III), Sb(V), Sn2+ e Sn4+; grupo III, Fe3+, Al3+, Cr3+, Ni2+,
Co2+, Zn2+ e Mn2+; grupo IV, Mg2+, Ba2+, Ca2+ e Sr2+; grupo V, Na+,
K+ e NH4
+.
Os íons dos metais alcalinos Na+ e K+ possuem
carga pequena e a estrutura de gás nobre. Por esses
motivos, têm uma fraca atração por ânions e moléculas, e
como consequência a maioria de seus sais são solúveis em
água e seus íons raramente formam complexos.
O íon amônio está incluído neste grupo porque
apresenta propriedades semelhantes.
Este grupo de cátions não possui um reagente
especifico para separá-los e a identificação de cada um
deve ser feita em uma solução contendo os íons sem
previa separação.
Cátions do Grupo I Na +, K +, NH4
+
Na+ +Zn2+ +3UO2
2+ + 8C2H3O2 +9H2O →
NaZn(UO2)3(C2H3CO2)99H2O + H+
Os íons que podem interferir nestes teste, se presentes em
concentrações relativamente altas são cobre, mercúrio, cádmio,
alumínio, cobalto níquel manganês , zinco, cálcio, estrôncio, bário e
amônio. O íon fosfato interente neste teste, dando precipitado com íon
uranila,entretanto, tal interferência pode ser eliminada adicionando-se
uma solução de acetato e evaporando-se até um volume de
aproximadamente 0,5 ml. Excesso de ácido também interfere neste
teste
Reações dos íons Na+
Reações dos íons potássio (K+)
3K+ + [Co(NO2)6]3- + → K3 [Co(NO2)6]3-
Para fazer este teste, junta-se 3 gotas de uma solução de cloreto
potássio 0,2 M, 3 gotas de ácido acético 3 M e um mesmo volume de
acetato de sódio 3 M num tubo de ensaio. Adiciona-se 6 gotas de
solução de cobaltonitrito de sódio 0,2 M, recentemente preparada. Se
o precipitado não se formar de imediato, deixa-se o tubo repousar por
alguns minutos.
2K+ + Ag+ + [Co(NO2)6]3- + → K2Ag[Co(NO2)6]3-
2NO2
- + 2H+ → NO + H2O + NO3
-
K+ + ClO4
- → KClO4
Para o teste, adiciona-se um tubo de ensaio 3 gotas de
uma solução de cloreto de potássio 0,2 e 5 gostas de
uma solução de ácido perclórico 20%. Um precipitado
branco, cristalino indica a presença de potássio
white crystalline precipitate of potassium
perchlorate KClO4 from moderately dilute
solutions. The precipitate is slightly soluble in
water (3.2 g L-1 and 198 g L-1 at o °C and 100°C
respectively), and virtually insoluble in absolute
alcohol. The alcoholic solution should not be
heated as a dangerous explosion may result. This
reaction is unaffected by the presence of
ammonium salts.
Tartaric acid solution (or sodium hydrogen tartrate solution) white
crystalline precipitate of potassium hydrogen tartrate: If tartaric
acid is used, the solution should be buffered with sodium acetate,
because the strong acid, formed in reaction (a), dissolves the
precipitate. Strong alkalis also dissolve the precipitate.
The precipitate is slightly soluble in water (3.26 g L-1, Ks = 3 x 10-4),
but quite insoluble in 50% ethanol. Precipitation is accelerated by
vigorous agitation of the solution, by scratching the sides of the
vessel with a glass rod, and by adding alcohol. Ammonium salts
yield a similar precipitate and must be absent.
Reagent yellow precipitate of potassium hexachloroplatinate(IV).
Precipitation is instantaneous from concentrated solutions; in dilute
solutions, precipitation takes place slowly on standing, but may be
hastened by cooling and by rubbing the sides of the vessel with a
glass rod. The precipitate is slightly soluble in water, but is almost
insoluble in 75% alcohol. Ammonium salts give a similar precipitate
and must be absent. As it is expensive, only small quantities of the
reagent should be employed and all precipitates placed in the
platinum residues bottle.
Sodium tetraphenylboron test potassium forms a white
precipitate in neutral solutions or in the presence of acetic
acid. The precipitate is almost insoluble in water (0.053 g L-1 ,
Ks = 2.25 x 10-8 ); potassium is precipitated quantitatively if a
small excess of the reagent is applied (0.1-0.2%). The
precipitate is soluble in strong acids and alkalis, and also in
acetone. Rubidium, caesium, thallium(I), and ammonium ions
Reações do íon amônio, NH4+
3NH4
+ + [Co(NO2)6]3- + → (NH4)3 [Co(NO2)6]3-
NH4
+ + OH- → NH3 + H2O
NH3(g) + HCl(g) → NH4Cl(s)
1) Com qual cátion do Grupo 1 o íon amônio é semelhante?
2) Dar, pelo menos uma reação do ion NH4
+
, que não ocorre com íon de metais
alcalinos.
3) Por que deve-se remover os sais de amônio antes de se fazer os testes para o íon
potássio?
4) Que tipos de engano levariam aos seguintes erros:
4a) No teste para íon potássio com cobaltonitrito de sódio obtém-se uma solução rosa, e
nenhum precipitado, embora o íon potássio esteja presente.
4b) Neste mesmo teste para íons potássio com cobaltonitrito de sódio obtém-se uma
grande quantidade de precipitado amarelo, embora o íon potássio não esteja presente.
Análise de cátion do Grupo II
Mg2+, Ba2+, Ca2+ e Sr2+
Magnésio: O hidróxido de magnésio é um de seus compostos menos solúveis. A alta
solubilidade de muitos compostos de magnésio é atribuida ao pequeno tamanho do íon
Mg2+
.
Cálcio: O cálcio é o elemento mais abundante dos metais alcalinos terrosos. Seus sais
menos solúveis são carbonatos e oxalatos.
Estrôncio: O estrôncio como pode se esperar de sua posição na tabela periódica, possui
propriedades intermediárias entre o cálcio e o bário.
Bário: O bário é o elemento mais pesado desses quatro elementos e seus íons são muito
tóxicos. O cromato de bário é um dos compostos menos solúveis encontrados na análise
qualitativa.
Produtos de solubilidade em água de alguns sais de magnésio, cálcio, estrôncio e bário
Reações dos íons Ca2+ , Sr2+ , Ba2+
Reação com carbonato de amônio
Ca2+ + CO3
2+ → CaCO3(s)
Sr2+ + CO3
2+ → SrCO3(s)
Ba2+ + CO3
2+ → BaCO3(s)
Reações com Oxalato de amônio
MC2O4 → M2+ + C2O4
2-
C2O4
2- + H+ → HC2O4
-
Reação com dicromato de potássio
Cr2O7
2- + H2O → 2CrO4
2- + 2H+
M2+ + CrO4
2- → MCrO4
Os íons bário formam como o cromato um
precipitado amarelo de cromato de bário,
BaCrO4. Os íons Sr2+ e Ca2+ não precipitam nas
condições que foi feita a reação.
Reação com sulfato de amônio
M2+ + SO4
2- → MSO4
Reação com base forte
Mg2+ + 2OH- → Mg(OH)2
NH3 + H2O → NH4
+ + OH-
Dissolução do precipitado na presença de NH4Cl 4 mol/L
Reações com hidróxido de amônio
Mg2+ + 2OH- → Mg(OH)2(s)
Adição de NH4(OH) 6 M a Mg(NO3)2 0,2 M
forma precipitado dissolução com adição de
NH4Cl 6 M
5) Na separação de cátions do Grupo II, com soluções de carbonato de
amônio qual é a função do cloreto de amônio?
6) Na separação de íons Ba2+
de íons Sr2+
, explicar:
6a) Qual é a função do acetato de sódio?
6b) Por que deve ser evitada uma alta concentração de íons H+
Cátions do Grupo III Fe3+, Al3+, Cr3+, Ni2+, Zn2+ e
Mn2+
O grupo III, também chamado de grupo do sulfeto de amônio compõe-se de íons de sete
metais que são precipitados como hidróxido ou sulfetos em uma solução tamponada
com NH4(OH)/NH4Cl, contendo (NH4)2S.
O zinco e o alumínio são metais de transição, mas íons Al3+
tem muitas propriedades
semelhantes as dos íons Cr3+
e Fe3+
, o que pode ser explicado pelo fato destes íons
terem a mesma carga raios aproximadamente iguais. Os hidróxidos de zinco, crômio e
alumínio são anfóteros.
Deve-se evitar a precipitação de cátions do Grupo II, Destes íons, somente o Mg2+
pode
precipitar como hidróxido em presença de NH4OH, mas o NH4Cl impede essa
precipitação.
Reações com NaOH
Cr3+ + 3OH- → Cr(OH)3(s)
Al3+ + 3OH- → Al(OH)3(s)
Fe3+ + 3OH- → Fe(OH)3(s)
Zn2+ + 2OH- → Zn(OH)2(s)
Mn2+ + 2OH- → Mn(OH)2(s)
Fe2+ + 2OH- → Fe(OH)2(s)
Co2+ + 3OH- → Co(OH)2(s)
Ni2+ + 2OH- → Ni(OH)2(s)
Cr(OH)3(s) + OH- → Cr(OH)4
-
Al(OH)3(s) + OH- → Al(OH)4
-
Zn(OH)2(s) + OH- → Zn(OH)4
2-
Reações com NH4(OH)
Mn2+ + 2NH4(OH) → Mn(OH)2
Zn2+ + 2NH4(OH) → Zn(OH)2
Ni2+ + 2NH4(OH) → Ni(OH)2
Co2+ + 2NH4(OH) → Co(OH)2
Fe3+ + 3NH4(OH) → Fe(OH)3
Cr3+ + 3NH4(OH) → Cr(OH)3
Al3+ + 3NH4(OH) → Al(OH)3
Zn(OH)2 + 4NH3→ Zn(NH3)4
2+ + 2OH-
Co(OH)2 + 4NH3→ Co(NH3)6
2+ +2OH-
Ni(OH)2 +4NH3→ Ni(NH3)6
2+ + 2OH-
Cr(OH)3 + 6NH3→ Cr(NH3)6
3+ + 2OH-
Reações com NH4OH em presença de NH4Cl
Formação penas de Fe(OH)3 e Al(OH)3 e Cr(OH)3
Reações com sulfetos de amônio em
presença de NH4OH e NH4Cl
A tioacetamida produz ion S2- em meio alcalino de
acordo com a equação
CH3CSNH2 + 3OH- → CH3COO- + S2- + H2O
Mn2+ +S2-→ MnS
Zn2+ + S2- → ZnS
Ni2+ + S2- → NiS
Co2+ + S2- → CoS
MnS + 2H+ → Mn2+ +S2-
ZnS + 2H+ → Zn2+ + S2-
NiS + NO3
- + 4H+ → Ni2+ + 2NO2 + 2H2O + S
NiS + NO3
- + 4H+ → Ni2+ + 2NO2 + 2H2O + S
Identificação do Fe3+
Fe3+ + 6SCN- → Fe(SCN)6
3-
2Fe2+ + H2O2 + 2H+ → 2Fe2+ 2H2O
Crômio, Cr3+
2Cr(OH)4
- + 3H2O2 + 2OH- → 2CrO4
-2 + 8H2O
Cobalto, Co2+
Co2+ + 4SCN- → Co(SCN)4
2-
Níquel, Ni2+
Reação com dimetilglioxima
7) Que propriedades dos cátions Al3+, Cr3+ e Fe2+
é utilizada para separá-los dos demais íons do
Grupo III?
8) Uma liga metálica constituída de Fe, Cr, Zn e
Ni necessita ser analisada. Propor um
procedimento para análise qualitativa completa
dessa liga.
Cátions do grupo IV
Hg2+, Pb2+, Bi3+, Cu2+, Cd2+, As3+, As5+, Sb3+,
Sb5+, Sn2+ e Sn4+.
Os cátions de metais do grupo IV apresentam como
característica importante, o fato de seus sulfetos
serem insolúveis em ácidos minerais diluídos, ao
contrário de sulfetos dos grupos III que são solúveis
neste meio. Esta diferença de comportamento é usada
para separar os íons deste grupo dos íons dos grupos
anteriores.
Cátions do grupo IV
Grupo IV A ou sub grupo do cobre Hg2+, Pb2+,
Bi3+, Cu2+ e Cd2+.
Grupo IV B ou sub grupo do arsênio As3+,
As5+, Sb3+, Sb5+, Sn2+ e Sn4+.
Os sulfetos do subgrupo do cobre são insolúveis
numa solução de hidróxido de sódio, enquanto
os sulfetos do subgrupo do arsênio são solúveis.
Esta diferença de comportamento é usada para
separar os cátions do grupo do cobre dos
cátions do grupo do arsênio.
É possível ver na Tabela
que se [H+] for muito
grande, pode haver uma
precipitação incompleta
de Pb2+ e Cd2+. Por
outro lado se [H+] for
muito baixa, pode
permitir o ínicio da
precipitação do níquel,
cobalto e zinco, que são
cátions do grupo III.
Dissolução de sulfetos
Conforme já visto anteriormente, um alta concentração de H+ diminui
a concentração de íons S2-. Esta diminuição pode ser suficiente para
dissolver sulfetos, como por exemplo CdS e PbS.
O íon NO3- a quente em solução ácida, oxida o S2- a S, o que resulta na
dissolução de certos sulfetos metálicos. Na separação dos cátions do
grupo IV A, utiliza-se uma solução de HNO3 4 M para dissolver CdS,
PBS, Bi2S3 e CuS. Dessa maneira esses metais são separados do HgS
que não dissolve neste meio.
Uma alta concentração de agente complexante pode diminuir a
concentração de íons metálicos a tal ponto que sulfeto metálico
dissolve-se. Um exemplo, é a dissolução do CdS em soluções contendo
altas concentrações de Cl-, com formação do complexo CdCl4
-2
Hg2+ + (NH4)2S → HgS(s) + 2NH4
+
Pb2+ + (NH4)2S → PbS(s) + 2NH4
+
Cu2+ + (NH4)2S → CuS(s) + 2NH4
+
2Bi3+ + (NH4)2S → Bi2S3(s) + 6NH4
+
Cd2+ + (NH4)2S → CdS(s) + 2NH4
+
3PbS(s) + 2NO3
- + 8H+ → 3Pb2+ + 3S + 2NO + 4H2O
3CuS(s) + 2NO3
- + 8H+ → 3Cu2+ + 3S + 2NO + 4H2O
3CdS(s) + 2NO3
- + 8H+ → 3Cd2+ + 3S + 2NO + 4H2O
Bi2S3(s) + 2NO3
- + 8H+ → 2Bi3+ + 3S + 2NO + 4H2O
Reação com S2-
O HgS não deverá dissolver neste meio
Reação com sulfato de amônio
Pb2+ + SO4
2- → PbSO4
Reações com NH4OH
Bi3+ + 3NH4OH → Bi(OH)3(s) + 3NH4
+
Pb2+ + 2NH4OH → Pb(OH)3(s) + 2NH4
+
Cu2+ + 3NH4OH → Cu(OH)2(s) + 2NH4
+
Cd2+ + 2NH4OH → Cd(OH)3(s) + 2NH4
+
Os hidróxidos de Cu2+ e Cd2+ deveram dissolver-se no
excesso do reagente com formação dos complexos
Cu(NH3)4
2+ que apresenta coloração azul intensa o
Cd(NH3)4
2+ é incolor
Reação com o cobre
Observe que a lâmina adquire um aspecto prateado
O íon Hg2+ é reduzido pelo Cu através da reação
Hg2+ + Cu → Hg + Cu2+
Reação com cloreto estanoso
2HgCl2 + SnCl2 → Hg + SnCl4
Chumbo (II)
Cr2O7
2- + H2O → 2CrO4
2- + 2H+
Pb2+ + CrO4
2- → PbCrO4(s) precipitado amarelo
Bismuto (III)
Reação com estanito de sódio
O precipitado de Bi(OH)3 obtido pela reação de Bi3+ com NH4OH,
deve ser centrifugado e separado do sobrenadante. O precipitado
deverá ser tratado com solução de estanito de sódio no próprio
tubo de ensaio. Deverá haver a formação de um precipitado preto
de bismuto elementar.
2Bi(OH)3(s) + 3Sn(OH)4
2- →2Bi(s) + 3Sn(OH)6
-2
Cobre (II)
Reação com Ferrocianeto de potássio formando um precipitado
castanho avermelhado
2Cu2+ + [Fe(CN)6]4- → Cu2[Fe(CN)6](s)
Determinação de Cd2+ na presença de Cu2+
Análise de cátions do grupo V: Hg2
2+,
Ag+, Pb2+
Aula cations e anions via umida

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Ivys Antônio
 
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Gabriela Begalli
 
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaRelatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Fernanda Borges de Souza
 
Extracao acido-base
Extracao acido-baseExtracao acido-base
Extracao acido-base
Lucas Valente
 
Aula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redoxAula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redox
Janaina Leitinho
 
Síntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratado
Síntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratadoSíntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratado
Síntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratado
Rodrigo Miguel
 
Equilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitaçãoEquilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitação
Adrianne Mendonça
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
José Nunes da Silva Jr.
 
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção  HidrogenioRelatório de Química Inorgânica obtenção  Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
Karina Costa
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIO
Ezequias Guimaraes
 
Aula de gravimetria
Aula de gravimetriaAula de gravimetria
Aula de gravimetria
Endler Marcel Borges
 
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestradoAula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
Juno Dio
 
Substituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaSubstituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilíca
Adrianne Mendonça
 
Relatório corrosão
Relatório corrosãoRelatório corrosão
Relatório corrosão
Lidia Azevedo Ferreira
 
Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)
imperador Bruno Lafaeti
 
Aula 28042015
Aula 28042015Aula 28042015
Aula 28042015
Endler Marcel Borges
 
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscinaRelatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
arceariane87
 
Volumetria de Precipitação
Volumetria de PrecipitaçãoVolumetria de Precipitação
Volumetria de Precipitação
Gisele Silva Teixeira
 
Reações de Álcoois, Fenóis e Éteres
Reações de Álcoois, Fenóis e ÉteresReações de Álcoois, Fenóis e Éteres
Reações de Álcoois, Fenóis e Éteres
José Nunes da Silva Jr.
 
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e DerivadosReações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
José Nunes da Silva Jr.
 

Mais procurados (20)

Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
 
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
 
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaRelatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
 
Extracao acido-base
Extracao acido-baseExtracao acido-base
Extracao acido-base
 
Aula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redoxAula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redox
 
Síntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratado
Síntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratadoSíntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratado
Síntese do sulfato de tetra-aminocobre (II) mono-hidratado
 
Equilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitaçãoEquilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitação
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
 
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção  HidrogenioRelatório de Química Inorgânica obtenção  Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DO ALUMÍNIO METÁLICO E DO CLORETO DE ALUMÍNIO
 
Aula de gravimetria
Aula de gravimetriaAula de gravimetria
Aula de gravimetria
 
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestradoAula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
 
Substituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaSubstituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilíca
 
Relatório corrosão
Relatório corrosãoRelatório corrosão
Relatório corrosão
 
Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)
 
Aula 28042015
Aula 28042015Aula 28042015
Aula 28042015
 
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscinaRelatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
 
Volumetria de Precipitação
Volumetria de PrecipitaçãoVolumetria de Precipitação
Volumetria de Precipitação
 
Reações de Álcoois, Fenóis e Éteres
Reações de Álcoois, Fenóis e ÉteresReações de Álcoois, Fenóis e Éteres
Reações de Álcoois, Fenóis e Éteres
 
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e DerivadosReações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
 

Destaque

Momentos de verdad (orientacion al servicio)
Momentos de verdad (orientacion al servicio)Momentos de verdad (orientacion al servicio)
Momentos de verdad (orientacion al servicio)
lucerosierrapabon
 
39 alvo mais que a neve.
39   alvo mais que a neve.39   alvo mais que a neve.
39 alvo mais que a neve.
Mylena Vasconcelos
 
C A P 2 2005 I I 001 039 C O N M
C A P 2 2005  I I 001 039  C O N  MC A P 2 2005  I I 001 039  C O N  M
C A P 2 2005 I I 001 039 C O N M
Ernesto Calderón Yarlequé
 
Bmgt 311 chapter_15
Bmgt 311 chapter_15Bmgt 311 chapter_15
Bmgt 311 chapter_15
Chris Lovett
 
Resumo blog
Resumo blogResumo blog
Resumo blog
johnatansi
 
Bratz Colouring Pages and Kids Colouring Activities
Bratz Colouring Pages and Kids Colouring ActivitiesBratz Colouring Pages and Kids Colouring Activities
Bratz Colouring Pages and Kids Colouring Activities
colouringpages
 
Arts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfu
Arts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfuArts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfu
Arts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfu
guest44a901
 
Art100F12Module4.1
Art100F12Module4.1Art100F12Module4.1
Art100F12Module4.1
Jennifer Burns
 
Encuesta tick
Encuesta tickEncuesta tick
Encuesta tick
Paty Rosero
 
31QuestionsEbook
31QuestionsEbook31QuestionsEbook
31QuestionsEbook
MidMarket Place
 
10 manteniment
10 manteniment10 manteniment
Future First Report No. 1 - Startapps
Future First Report No. 1 - StartappsFuture First Report No. 1 - Startapps
Future First Report No. 1 - Startapps
Daniel Mejia
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
Jefferson8a
 
Articulação DF 1984
Articulação DF 1984Articulação DF 1984
Articulação DF 1984
Hudson Cunha
 
Manual windows-xp
Manual windows-xpManual windows-xp
Manual windows-xp
Ana Georgina Mancera Jimenez
 
6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre
6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre
6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre
Colegio Camilo Henríquez
 
Pedroza lourdes act2
Pedroza lourdes act2Pedroza lourdes act2
Pedroza lourdes act2
tutorcd4458
 
Presentacion final caso
Presentacion final casoPresentacion final caso
Presentacion final caso
Sheyli Yvn
 
Evolução dos conceitos da física
Evolução dos conceitos da físicaEvolução dos conceitos da física
Evolução dos conceitos da física
Francisco A. Arruda
 
Hipertension intracraneana-causas
Hipertension intracraneana-causasHipertension intracraneana-causas
Hipertension intracraneana-causas
Erika Lm
 

Destaque (20)

Momentos de verdad (orientacion al servicio)
Momentos de verdad (orientacion al servicio)Momentos de verdad (orientacion al servicio)
Momentos de verdad (orientacion al servicio)
 
39 alvo mais que a neve.
39   alvo mais que a neve.39   alvo mais que a neve.
39 alvo mais que a neve.
 
C A P 2 2005 I I 001 039 C O N M
C A P 2 2005  I I 001 039  C O N  MC A P 2 2005  I I 001 039  C O N  M
C A P 2 2005 I I 001 039 C O N M
 
Bmgt 311 chapter_15
Bmgt 311 chapter_15Bmgt 311 chapter_15
Bmgt 311 chapter_15
 
Resumo blog
Resumo blogResumo blog
Resumo blog
 
Bratz Colouring Pages and Kids Colouring Activities
Bratz Colouring Pages and Kids Colouring ActivitiesBratz Colouring Pages and Kids Colouring Activities
Bratz Colouring Pages and Kids Colouring Activities
 
Arts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfu
Arts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfuArts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfu
Arts of korea (metropolitan museum) esame salviati 2 da 4cfu
 
Art100F12Module4.1
Art100F12Module4.1Art100F12Module4.1
Art100F12Module4.1
 
Encuesta tick
Encuesta tickEncuesta tick
Encuesta tick
 
31QuestionsEbook
31QuestionsEbook31QuestionsEbook
31QuestionsEbook
 
10 manteniment
10 manteniment10 manteniment
10 manteniment
 
Future First Report No. 1 - Startapps
Future First Report No. 1 - StartappsFuture First Report No. 1 - Startapps
Future First Report No. 1 - Startapps
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
 
Articulação DF 1984
Articulação DF 1984Articulação DF 1984
Articulação DF 1984
 
Manual windows-xp
Manual windows-xpManual windows-xp
Manual windows-xp
 
6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre
6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre
6° básico b semana del lunes 19 al miercoles 21 de diciembre
 
Pedroza lourdes act2
Pedroza lourdes act2Pedroza lourdes act2
Pedroza lourdes act2
 
Presentacion final caso
Presentacion final casoPresentacion final caso
Presentacion final caso
 
Evolução dos conceitos da física
Evolução dos conceitos da físicaEvolução dos conceitos da física
Evolução dos conceitos da física
 
Hipertension intracraneana-causas
Hipertension intracraneana-causasHipertension intracraneana-causas
Hipertension intracraneana-causas
 

Semelhante a Aula cations e anions via umida

Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrososQuimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Lucas Valente
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco p
Vanessa Neres
 
pesquisa ânions
pesquisa ânionspesquisa ânions
pesquisa ânions
Júlia Rodrigues
 
Sais e óxidos
Sais e óxidosSais e óxidos
Apostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica QualitativaApostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica Qualitativa
Dharma Initiative
 
Apostila de 2012
Apostila de 2012Apostila de 2012
Apostila de 2012
Rosa0708
 
Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas
Kleber Moreira
 
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução
Rodrigo Sampaio
 
3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas
Raquel Gastao Daniel
 
PROVA FUVEST
PROVA FUVESTPROVA FUVEST
Elite resolve ita_2013-quimica
Elite resolve ita_2013-quimicaElite resolve ita_2013-quimica
Elite resolve ita_2013-quimica
Ana Claudia Pires DA Rosa
 
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
Concurseiro De Plantão
 
Nox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido ReduçãoNox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido Redução
Fábio Oisiovici
 
Relatório prática do manganês química
Relatório  prática do manganês químicaRelatório  prática do manganês química
Relatório prática do manganês química
Paula Spera
 
Lista de exercicios sais
Lista de exercicios    saisLista de exercicios    sais
Lista de exercicios sais
Profª Alda Ernestina
 
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e CalcogêniosQuímica Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Lucas Valente
 
íNdice
íNdiceíNdice
íNdice
carollina_12
 
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Karol Maia
 
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométricoLista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
semestraltardetotem
 
Resumo sal oxidos
Resumo sal oxidosResumo sal oxidos
Resumo sal oxidos
Marcos Júnior
 

Semelhante a Aula cations e anions via umida (20)

Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrososQuimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco p
 
pesquisa ânions
pesquisa ânionspesquisa ânions
pesquisa ânions
 
Sais e óxidos
Sais e óxidosSais e óxidos
Sais e óxidos
 
Apostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica QualitativaApostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica Qualitativa
 
Apostila de 2012
Apostila de 2012Apostila de 2012
Apostila de 2012
 
Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas
 
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução
 
3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas
 
PROVA FUVEST
PROVA FUVESTPROVA FUVEST
PROVA FUVEST
 
Elite resolve ita_2013-quimica
Elite resolve ita_2013-quimicaElite resolve ita_2013-quimica
Elite resolve ita_2013-quimica
 
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
 
Nox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido ReduçãoNox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido Redução
 
Relatório prática do manganês química
Relatório  prática do manganês químicaRelatório  prática do manganês química
Relatório prática do manganês química
 
Lista de exercicios sais
Lista de exercicios    saisLista de exercicios    sais
Lista de exercicios sais
 
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e CalcogêniosQuímica Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
 
íNdice
íNdiceíNdice
íNdice
 
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
 
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométricoLista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
 
Resumo sal oxidos
Resumo sal oxidosResumo sal oxidos
Resumo sal oxidos
 

Mais de Endler Marcel Borges

Aula 2
Aula 2Aula 2
14042015
1404201514042015
Cromatografia líquida moderna
Cromatografia líquida modernaCromatografia líquida moderna
Cromatografia líquida moderna
Endler Marcel Borges
 
Fundamentos de lc e gc
Fundamentos de lc e gcFundamentos de lc e gc
Fundamentos de lc e gc
Endler Marcel Borges
 
Size exclusion chromatography
Size exclusion chromatographySize exclusion chromatography
Size exclusion chromatography
Endler Marcel Borges
 
Análise de macro moleculas
Análise de macro moleculasAnálise de macro moleculas
Análise de macro moleculas
Endler Marcel Borges
 
Ion par chromatography
Ion par chromatographyIon par chromatography
Ion par chromatography
Endler Marcel Borges
 

Mais de Endler Marcel Borges (7)

Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
14042015
1404201514042015
14042015
 
Cromatografia líquida moderna
Cromatografia líquida modernaCromatografia líquida moderna
Cromatografia líquida moderna
 
Fundamentos de lc e gc
Fundamentos de lc e gcFundamentos de lc e gc
Fundamentos de lc e gc
 
Size exclusion chromatography
Size exclusion chromatographySize exclusion chromatography
Size exclusion chromatography
 
Análise de macro moleculas
Análise de macro moleculasAnálise de macro moleculas
Análise de macro moleculas
 
Ion par chromatography
Ion par chromatographyIon par chromatography
Ion par chromatography
 

Último

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 

Aula cations e anions via umida

  • 1. Análise de Cátions e Ânions por via úmida Dr. Endler Marcel Borges Blumenau – SC
  • 2. 1. VOGEL, A. I. - Química Analítica Qualitativa, 5ª ed, Gimeno, A. (tradutor), Ed. Mestre Jou, São Paulo, 1981. 2. BACCAN, N.; GODINHO, O. E. S.; ALEIXO, L. M.; STEIN, E. - Introdução à Semimicroanálise Qualitativa, 6ª ed., Ed. UNICAMP, Campinas, 1995. 3. ALEXÉEV, V. - Semimicroanalisis Químico Cualitativo, Mendoza, U. V. (tradutor), Mir Publishers, 1975. 4. de ABREU, D.G et al., Uma proposta para o ensino da Química Analítica Qualitativa Quim. 2006, 29(6) 1381-1386. Referências Bibliográficas
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Autores como Vogel, adotaram a mesma classificação, porém, com uma seqüência inversa à proposta por Fresenius: grupo I, Ag+, Pb2+ e Hg2 2+; grupo IIA, Hg2+, Pb2+, Bi(III), Cu2+ e Cd2+; grupo IIB, As(III), As(V), Sb(III), Sb(V), Sn2+ e Sn4+; grupo III, Fe3+, Al3+, Cr3+, Ni2+, Co2+, Zn2+ e Mn2+; grupo IV, Mg2+, Ba2+, Ca2+ e Sr2+; grupo V, Na+, K+ e NH4 +.
  • 18. Os íons dos metais alcalinos Na+ e K+ possuem carga pequena e a estrutura de gás nobre. Por esses motivos, têm uma fraca atração por ânions e moléculas, e como consequência a maioria de seus sais são solúveis em água e seus íons raramente formam complexos. O íon amônio está incluído neste grupo porque apresenta propriedades semelhantes. Este grupo de cátions não possui um reagente especifico para separá-los e a identificação de cada um deve ser feita em uma solução contendo os íons sem previa separação. Cátions do Grupo I Na +, K +, NH4 +
  • 19. Na+ +Zn2+ +3UO2 2+ + 8C2H3O2 +9H2O → NaZn(UO2)3(C2H3CO2)99H2O + H+ Os íons que podem interferir nestes teste, se presentes em concentrações relativamente altas são cobre, mercúrio, cádmio, alumínio, cobalto níquel manganês , zinco, cálcio, estrôncio, bário e amônio. O íon fosfato interente neste teste, dando precipitado com íon uranila,entretanto, tal interferência pode ser eliminada adicionando-se uma solução de acetato e evaporando-se até um volume de aproximadamente 0,5 ml. Excesso de ácido também interfere neste teste Reações dos íons Na+
  • 20. Reações dos íons potássio (K+) 3K+ + [Co(NO2)6]3- + → K3 [Co(NO2)6]3- Para fazer este teste, junta-se 3 gotas de uma solução de cloreto potássio 0,2 M, 3 gotas de ácido acético 3 M e um mesmo volume de acetato de sódio 3 M num tubo de ensaio. Adiciona-se 6 gotas de solução de cobaltonitrito de sódio 0,2 M, recentemente preparada. Se o precipitado não se formar de imediato, deixa-se o tubo repousar por alguns minutos. 2K+ + Ag+ + [Co(NO2)6]3- + → K2Ag[Co(NO2)6]3- 2NO2 - + 2H+ → NO + H2O + NO3 -
  • 21. K+ + ClO4 - → KClO4 Para o teste, adiciona-se um tubo de ensaio 3 gotas de uma solução de cloreto de potássio 0,2 e 5 gostas de uma solução de ácido perclórico 20%. Um precipitado branco, cristalino indica a presença de potássio
  • 22. white crystalline precipitate of potassium perchlorate KClO4 from moderately dilute solutions. The precipitate is slightly soluble in water (3.2 g L-1 and 198 g L-1 at o °C and 100°C respectively), and virtually insoluble in absolute alcohol. The alcoholic solution should not be heated as a dangerous explosion may result. This reaction is unaffected by the presence of ammonium salts.
  • 23. Tartaric acid solution (or sodium hydrogen tartrate solution) white crystalline precipitate of potassium hydrogen tartrate: If tartaric acid is used, the solution should be buffered with sodium acetate, because the strong acid, formed in reaction (a), dissolves the precipitate. Strong alkalis also dissolve the precipitate. The precipitate is slightly soluble in water (3.26 g L-1, Ks = 3 x 10-4), but quite insoluble in 50% ethanol. Precipitation is accelerated by vigorous agitation of the solution, by scratching the sides of the vessel with a glass rod, and by adding alcohol. Ammonium salts yield a similar precipitate and must be absent.
  • 24. Reagent yellow precipitate of potassium hexachloroplatinate(IV). Precipitation is instantaneous from concentrated solutions; in dilute solutions, precipitation takes place slowly on standing, but may be hastened by cooling and by rubbing the sides of the vessel with a glass rod. The precipitate is slightly soluble in water, but is almost insoluble in 75% alcohol. Ammonium salts give a similar precipitate and must be absent. As it is expensive, only small quantities of the reagent should be employed and all precipitates placed in the platinum residues bottle.
  • 25. Sodium tetraphenylboron test potassium forms a white precipitate in neutral solutions or in the presence of acetic acid. The precipitate is almost insoluble in water (0.053 g L-1 , Ks = 2.25 x 10-8 ); potassium is precipitated quantitatively if a small excess of the reagent is applied (0.1-0.2%). The precipitate is soluble in strong acids and alkalis, and also in acetone. Rubidium, caesium, thallium(I), and ammonium ions
  • 26. Reações do íon amônio, NH4+ 3NH4 + + [Co(NO2)6]3- + → (NH4)3 [Co(NO2)6]3- NH4 + + OH- → NH3 + H2O NH3(g) + HCl(g) → NH4Cl(s)
  • 27.
  • 28.
  • 29. 1) Com qual cátion do Grupo 1 o íon amônio é semelhante? 2) Dar, pelo menos uma reação do ion NH4 + , que não ocorre com íon de metais alcalinos. 3) Por que deve-se remover os sais de amônio antes de se fazer os testes para o íon potássio? 4) Que tipos de engano levariam aos seguintes erros: 4a) No teste para íon potássio com cobaltonitrito de sódio obtém-se uma solução rosa, e nenhum precipitado, embora o íon potássio esteja presente. 4b) Neste mesmo teste para íons potássio com cobaltonitrito de sódio obtém-se uma grande quantidade de precipitado amarelo, embora o íon potássio não esteja presente.
  • 30.
  • 31. Análise de cátion do Grupo II Mg2+, Ba2+, Ca2+ e Sr2+
  • 32. Magnésio: O hidróxido de magnésio é um de seus compostos menos solúveis. A alta solubilidade de muitos compostos de magnésio é atribuida ao pequeno tamanho do íon Mg2+ . Cálcio: O cálcio é o elemento mais abundante dos metais alcalinos terrosos. Seus sais menos solúveis são carbonatos e oxalatos. Estrôncio: O estrôncio como pode se esperar de sua posição na tabela periódica, possui propriedades intermediárias entre o cálcio e o bário. Bário: O bário é o elemento mais pesado desses quatro elementos e seus íons são muito tóxicos. O cromato de bário é um dos compostos menos solúveis encontrados na análise qualitativa.
  • 33.
  • 34. Produtos de solubilidade em água de alguns sais de magnésio, cálcio, estrôncio e bário
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40. Reações dos íons Ca2+ , Sr2+ , Ba2+ Reação com carbonato de amônio Ca2+ + CO3 2+ → CaCO3(s) Sr2+ + CO3 2+ → SrCO3(s) Ba2+ + CO3 2+ → BaCO3(s) Reações com Oxalato de amônio MC2O4 → M2+ + C2O4 2- C2O4 2- + H+ → HC2O4 -
  • 41. Reação com dicromato de potássio Cr2O7 2- + H2O → 2CrO4 2- + 2H+ M2+ + CrO4 2- → MCrO4 Os íons bário formam como o cromato um precipitado amarelo de cromato de bário, BaCrO4. Os íons Sr2+ e Ca2+ não precipitam nas condições que foi feita a reação. Reação com sulfato de amônio M2+ + SO4 2- → MSO4
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50. Reação com base forte Mg2+ + 2OH- → Mg(OH)2 NH3 + H2O → NH4 + + OH- Dissolução do precipitado na presença de NH4Cl 4 mol/L Reações com hidróxido de amônio Mg2+ + 2OH- → Mg(OH)2(s) Adição de NH4(OH) 6 M a Mg(NO3)2 0,2 M forma precipitado dissolução com adição de NH4Cl 6 M
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59. 5) Na separação de cátions do Grupo II, com soluções de carbonato de amônio qual é a função do cloreto de amônio? 6) Na separação de íons Ba2+ de íons Sr2+ , explicar: 6a) Qual é a função do acetato de sódio? 6b) Por que deve ser evitada uma alta concentração de íons H+
  • 60.
  • 61. Cátions do Grupo III Fe3+, Al3+, Cr3+, Ni2+, Zn2+ e Mn2+ O grupo III, também chamado de grupo do sulfeto de amônio compõe-se de íons de sete metais que são precipitados como hidróxido ou sulfetos em uma solução tamponada com NH4(OH)/NH4Cl, contendo (NH4)2S. O zinco e o alumínio são metais de transição, mas íons Al3+ tem muitas propriedades semelhantes as dos íons Cr3+ e Fe3+ , o que pode ser explicado pelo fato destes íons terem a mesma carga raios aproximadamente iguais. Os hidróxidos de zinco, crômio e alumínio são anfóteros. Deve-se evitar a precipitação de cátions do Grupo II, Destes íons, somente o Mg2+ pode precipitar como hidróxido em presença de NH4OH, mas o NH4Cl impede essa precipitação.
  • 62. Reações com NaOH Cr3+ + 3OH- → Cr(OH)3(s) Al3+ + 3OH- → Al(OH)3(s) Fe3+ + 3OH- → Fe(OH)3(s) Zn2+ + 2OH- → Zn(OH)2(s) Mn2+ + 2OH- → Mn(OH)2(s) Fe2+ + 2OH- → Fe(OH)2(s) Co2+ + 3OH- → Co(OH)2(s) Ni2+ + 2OH- → Ni(OH)2(s) Cr(OH)3(s) + OH- → Cr(OH)4 - Al(OH)3(s) + OH- → Al(OH)4 - Zn(OH)2(s) + OH- → Zn(OH)4 2-
  • 63. Reações com NH4(OH) Mn2+ + 2NH4(OH) → Mn(OH)2 Zn2+ + 2NH4(OH) → Zn(OH)2 Ni2+ + 2NH4(OH) → Ni(OH)2 Co2+ + 2NH4(OH) → Co(OH)2 Fe3+ + 3NH4(OH) → Fe(OH)3 Cr3+ + 3NH4(OH) → Cr(OH)3 Al3+ + 3NH4(OH) → Al(OH)3 Zn(OH)2 + 4NH3→ Zn(NH3)4 2+ + 2OH- Co(OH)2 + 4NH3→ Co(NH3)6 2+ +2OH- Ni(OH)2 +4NH3→ Ni(NH3)6 2+ + 2OH- Cr(OH)3 + 6NH3→ Cr(NH3)6 3+ + 2OH-
  • 64. Reações com NH4OH em presença de NH4Cl Formação penas de Fe(OH)3 e Al(OH)3 e Cr(OH)3 Reações com sulfetos de amônio em presença de NH4OH e NH4Cl
  • 65. A tioacetamida produz ion S2- em meio alcalino de acordo com a equação CH3CSNH2 + 3OH- → CH3COO- + S2- + H2O Mn2+ +S2-→ MnS Zn2+ + S2- → ZnS Ni2+ + S2- → NiS Co2+ + S2- → CoS MnS + 2H+ → Mn2+ +S2- ZnS + 2H+ → Zn2+ + S2- NiS + NO3 - + 4H+ → Ni2+ + 2NO2 + 2H2O + S NiS + NO3 - + 4H+ → Ni2+ + 2NO2 + 2H2O + S
  • 66. Identificação do Fe3+ Fe3+ + 6SCN- → Fe(SCN)6 3- 2Fe2+ + H2O2 + 2H+ → 2Fe2+ 2H2O Crômio, Cr3+ 2Cr(OH)4 - + 3H2O2 + 2OH- → 2CrO4 -2 + 8H2O Cobalto, Co2+ Co2+ + 4SCN- → Co(SCN)4 2-
  • 67. Níquel, Ni2+ Reação com dimetilglioxima
  • 68.
  • 69.
  • 70. 7) Que propriedades dos cátions Al3+, Cr3+ e Fe2+ é utilizada para separá-los dos demais íons do Grupo III? 8) Uma liga metálica constituída de Fe, Cr, Zn e Ni necessita ser analisada. Propor um procedimento para análise qualitativa completa dessa liga.
  • 71. Cátions do grupo IV Hg2+, Pb2+, Bi3+, Cu2+, Cd2+, As3+, As5+, Sb3+, Sb5+, Sn2+ e Sn4+. Os cátions de metais do grupo IV apresentam como característica importante, o fato de seus sulfetos serem insolúveis em ácidos minerais diluídos, ao contrário de sulfetos dos grupos III que são solúveis neste meio. Esta diferença de comportamento é usada para separar os íons deste grupo dos íons dos grupos anteriores.
  • 72. Cátions do grupo IV Grupo IV A ou sub grupo do cobre Hg2+, Pb2+, Bi3+, Cu2+ e Cd2+. Grupo IV B ou sub grupo do arsênio As3+, As5+, Sb3+, Sb5+, Sn2+ e Sn4+. Os sulfetos do subgrupo do cobre são insolúveis numa solução de hidróxido de sódio, enquanto os sulfetos do subgrupo do arsênio são solúveis. Esta diferença de comportamento é usada para separar os cátions do grupo do cobre dos cátions do grupo do arsênio.
  • 73. É possível ver na Tabela que se [H+] for muito grande, pode haver uma precipitação incompleta de Pb2+ e Cd2+. Por outro lado se [H+] for muito baixa, pode permitir o ínicio da precipitação do níquel, cobalto e zinco, que são cátions do grupo III.
  • 74. Dissolução de sulfetos Conforme já visto anteriormente, um alta concentração de H+ diminui a concentração de íons S2-. Esta diminuição pode ser suficiente para dissolver sulfetos, como por exemplo CdS e PbS. O íon NO3- a quente em solução ácida, oxida o S2- a S, o que resulta na dissolução de certos sulfetos metálicos. Na separação dos cátions do grupo IV A, utiliza-se uma solução de HNO3 4 M para dissolver CdS, PBS, Bi2S3 e CuS. Dessa maneira esses metais são separados do HgS que não dissolve neste meio. Uma alta concentração de agente complexante pode diminuir a concentração de íons metálicos a tal ponto que sulfeto metálico dissolve-se. Um exemplo, é a dissolução do CdS em soluções contendo altas concentrações de Cl-, com formação do complexo CdCl4 -2
  • 75. Hg2+ + (NH4)2S → HgS(s) + 2NH4 + Pb2+ + (NH4)2S → PbS(s) + 2NH4 + Cu2+ + (NH4)2S → CuS(s) + 2NH4 + 2Bi3+ + (NH4)2S → Bi2S3(s) + 6NH4 + Cd2+ + (NH4)2S → CdS(s) + 2NH4 + 3PbS(s) + 2NO3 - + 8H+ → 3Pb2+ + 3S + 2NO + 4H2O 3CuS(s) + 2NO3 - + 8H+ → 3Cu2+ + 3S + 2NO + 4H2O 3CdS(s) + 2NO3 - + 8H+ → 3Cd2+ + 3S + 2NO + 4H2O Bi2S3(s) + 2NO3 - + 8H+ → 2Bi3+ + 3S + 2NO + 4H2O Reação com S2- O HgS não deverá dissolver neste meio
  • 76. Reação com sulfato de amônio Pb2+ + SO4 2- → PbSO4 Reações com NH4OH Bi3+ + 3NH4OH → Bi(OH)3(s) + 3NH4 + Pb2+ + 2NH4OH → Pb(OH)3(s) + 2NH4 + Cu2+ + 3NH4OH → Cu(OH)2(s) + 2NH4 + Cd2+ + 2NH4OH → Cd(OH)3(s) + 2NH4 + Os hidróxidos de Cu2+ e Cd2+ deveram dissolver-se no excesso do reagente com formação dos complexos Cu(NH3)4 2+ que apresenta coloração azul intensa o Cd(NH3)4 2+ é incolor
  • 77. Reação com o cobre Observe que a lâmina adquire um aspecto prateado O íon Hg2+ é reduzido pelo Cu através da reação Hg2+ + Cu → Hg + Cu2+ Reação com cloreto estanoso 2HgCl2 + SnCl2 → Hg + SnCl4
  • 78. Chumbo (II) Cr2O7 2- + H2O → 2CrO4 2- + 2H+ Pb2+ + CrO4 2- → PbCrO4(s) precipitado amarelo Bismuto (III) Reação com estanito de sódio O precipitado de Bi(OH)3 obtido pela reação de Bi3+ com NH4OH, deve ser centrifugado e separado do sobrenadante. O precipitado deverá ser tratado com solução de estanito de sódio no próprio tubo de ensaio. Deverá haver a formação de um precipitado preto de bismuto elementar. 2Bi(OH)3(s) + 3Sn(OH)4 2- →2Bi(s) + 3Sn(OH)6 -2
  • 79. Cobre (II) Reação com Ferrocianeto de potássio formando um precipitado castanho avermelhado 2Cu2+ + [Fe(CN)6]4- → Cu2[Fe(CN)6](s) Determinação de Cd2+ na presença de Cu2+
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83. Análise de cátions do grupo V: Hg2 2+, Ag+, Pb2+