SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
Distúrbios da Circulação
Edema
- Patologia Geral
Edema
Do grego oídema – Inchaço, tumefação. Acúmulo de líquido no
interstício ou em cavidades do organismo.
EDEMA
Localizado
Sistêmico (Anasarca)
Composição
Transudato
Exsudato
Líq. claro e seroso, pouca proteína,
permeabilidade vascular preservada.
Líq. rico em proteínas.Sinal de
processo inflamatório.Alteração na
permeabilidade vascular.Líq.Turvo,
pode apresentar precipitado de
proteínas e células inflamatórias.
Transudato Exsudato
• Pele mais frouxa
• Tecido mais mole
• Aspecto citrino
• Água e eletrólitos
• Densidade <1020 g/mL
• Consistência mais firme
• Menos compreensível
• Sinal do cacifo (depressão)
• Proteínas e células
• Densidade >1020 g/mL
Transudato Exsudato
• Homogêneo
• Acidófilo
• Interstício alargado
• Ampliação da MEC
• Separação das células
• Componentes fibrosos
Edema
EDEMA DE
CAVIDADES
Hidro + Local
- Hidrotórax
- Hidropericárdio
- Hidroperitônio (ascite)
Edema
Líquido Extracelular
4%Volume Sanguíneo
16% Líquido Intersticial
20 % do Peso Corporal
Homeostase dos Líquidos:
- Receptores de Pressão Intraluminal (átrios, ventrículos, vasos pulmonares, veia porta)
- Receptores paraVolume (artérias periféricas e aparelho justaglomerular)
- Concentração de sódio no plasma (Fator natriurético atrial e Renina) – Eixo Renina-
Angiotensina-Aldosterona (situações de hipotensão)
* Principal via de excreção – Renal / Sistema nervoso (mecanismo da sede e sudorese)
Edema
Mecanismos de Formação do Edema
- Aumento da pressão hidrostática intravascular
- Alterações da pressão oncótica
- Aumento da permeabilidade capilar com a saída de líquidos e proteínas
- Obstrução da drenagem linfática
* Edema generalizado além deste fator, também contribui a retenção de líquidos no
organismo.
Fatores que regulam o transporte dos líquidos na microcirculação:
- Diferença das pressões hidrostática e coloidosmótica (proteínas) movimenta os líquidos
entre os vasos e o interstício (Forças de Starling)
- Diferença entre pressões hidrostática intra e extra vascular > que pressões coloidosmótica
intra e extra vascular, ocorre saída de líquido dos vasos. Quando a situação se inverte
ocorre reabsorção de líquidos.
Cacifo
PHs = Força a filtração
POp = Sentido oposto
PHm
POm
Arterial: PHs > POp – Plasma para MEC
Venoso: PHs < Pop – Reabsorção
 Força de filtração: Água, eletrólitos e pequenas moléculas
orgânicas – Espaços intraendoteliais
 Macromoléculas: Vasos linfáticos – Parede fenestrada e
poros endoteliais.Válvulas.
EDEMA
 Diferencie a situação de um paciente com
hiperemia, de um com congestão de um
com edema.
 É possível um paciente ter edema e
hiperemia ao mesmo tempo?
 Diferencie um transudato de um exsudato.
Edema Localizado
É provocado por um fator que atua localmente, podendo às vezes ser a
manifestação inicial de um edema generalizado.
- Alteram as forças de Starling ou interferem com a drenagem linfática.
- Edema dos Membros Inferiores (obstrução da veia cava inferior,
obstrução linfática, insuficiência valvular venosa)
- Edema Pulmonar – Aumento da pressão hidrostática capilar, redução da
pressão oncótica intravascular e agressão aos capilares.
- Edema Cerebral – Grande frequência e gravidade. Cérebro não possui
drenagem linfática – Calota craniana rígida, pequenos edemas causam
transtornos funcionais.
Edema por aumento da permeabilidade capilar
 Inflamações agudas
 Exsudato com proteínas e células
 Vênulas
 ↑ POm - ↑ filtração no interstício
 Agressões
 Exs: Queimaduras, traumatismos
físicos, alergias ou picadas de
insetos – Exsudatos pobres em
células (+Moles)
 Exsudação celular e de fibrina:
Testes tuberculínicos
Edema angineurótico
 Edema de Quincke
 Hereditário
 Lábios, pavilhão auricular e glote
 Ação rápida à um alérgeno
 Não mediada por IgE
 Deficiência de inibidor de C1
Edema por aumento da pressão hidrostática
sanguínea
 Aumento da pressão intravascular em veias e vênulas
 Localizado ou generalizado
 Localizado: Obstrução de veias por trombos ou compressão
extrínseca. Ex:Varizes
 Generalizado (IC direita)
 Insuficiência valvular venosa: Edema nos membros inferiores
Edema por redução da drenagem linfática
 Obstrução de vasos
linfáticos
 Mais duro (Acúmulo de
proteína na MEC)
 Linfedema – Fibrose
 ↑Volume nos membros
inferiores- Elefantíase
 Paniculites bacterianas
(Erisipela) e Wuchereria
bancrofti (Filariose)
 Neoplasias malignas
Edema no sistema nervoso central
 Intra ou extracelular – Barreira
Hematoencefálica
 Astrócitos envolver os capilares
 Edema vasogênico – ↑ permeabilidade
vascular: traumatismos cranianos
 Edema citotóxico - ↓ Bombas
eletrolíticas - ↑ osmolaridade nos
astrócitos - Hipóxia e encefalopatia
hepática (↑tox)
 Edema intersticial - ↑Pressão
intraventricular - ↑ LCR- Hidrocefalia
 Edema hipo-osmótico –
Hiponatremia - ↓Pressão osmótica
(Hemodiluição)
Edema Pulmonar
 ↑ da pressão nas veias pulmonares e/ou ↑permeabilidade
vascular
 Falência cardíaca aguda – IAM – Transudação rápida para
os alvéolos
 Pcts com insuficiência respiratória, dispneia, eliminam
fluido espumoso e róseo pela boca
Ascite na hipertensão porta
 ↑ Pressão hidrostática
 Trombose das veias hepáticas,
cirrose hepática, Fibrose
hepática, obstrução do
tronco da veia porte e
Tumores.
Edema Generalizado
Caracteriza-se pelo aumento de líquido intersticial em
muitos (ou todos) os órgãos.
É provocado por fatores que atuam de forma sistêmica e
se forma em inúmeras situações
Edema na insuficiência cardíaca
 Causa mais comum de
edema generalizado.
 Queda do débito
cardíaco
 Estímulo do sistema
adrenérgico com
vasoconstricção e
diminuição da filtração
renal,
Edema na hipoproteinemia
 Redução da Pressão oncótica –
 Desnutrição, lesões gastrintestinais com perda de proteínas,
doenças hepáticas ou renais podem levar à hipoproteinemia
(reduz pressão oncótica e acúmulo de água no interstício de
todos os órgãos).
 Redução de volume intravascular, sistema R-A-A ativado,
retenção de sódio, realimenta edema).
Edema renal
 Retenção de sódio e água; Perda de albumina na urina
(proteinúria).
Edema por mecanismos complexos e pouco
conhecidos
 * Pré-eclampsia – Etiologia desconhecida. Caracteriza-se por
proteinúria, edema e hipertensão arterial durante a gravidez.
Ocorre uma disfunção endotelial generalizada.
 Dengue hemorrágica
 Edema das alturas
 Edema por heroína
Aula 8   edema

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)
Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)
Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)
Guilherme Sicuto
 
Alteração hematológica
Alteração hematológica  Alteração hematológica
Alteração hematológica
dapab
 

Mais procurados (20)

Processos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônicoProcessos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônico
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
 
Lesão Celular - Dr. José Alexandre P. de Almeida
Lesão Celular - Dr. José Alexandre P. de AlmeidaLesão Celular - Dr. José Alexandre P. de Almeida
Lesão Celular - Dr. José Alexandre P. de Almeida
 
Distúrbios Hemodinâmicos; Alterações da circulação
Distúrbios Hemodinâmicos; Alterações da circulaçãoDistúrbios Hemodinâmicos; Alterações da circulação
Distúrbios Hemodinâmicos; Alterações da circulação
 
Aula de Inflamacao
Aula de InflamacaoAula de Inflamacao
Aula de Inflamacao
 
Semiologia vascular periférica
Semiologia vascular periféricaSemiologia vascular periférica
Semiologia vascular periférica
 
2 Anemias - Visão Geral
2  Anemias - Visão Geral2  Anemias - Visão Geral
2 Anemias - Visão Geral
 
Semiologia dos Edemas
Semiologia dos EdemasSemiologia dos Edemas
Semiologia dos Edemas
 
4 morte celular v2
4 morte celular v24 morte celular v2
4 morte celular v2
 
FÁCIES,ATITUDE,MARCHA,MOTRICIDADE
FÁCIES,ATITUDE,MARCHA,MOTRICIDADEFÁCIES,ATITUDE,MARCHA,MOTRICIDADE
FÁCIES,ATITUDE,MARCHA,MOTRICIDADE
 
Alterações do crescimento e diferenciação celular
Alterações do crescimento e diferenciação celularAlterações do crescimento e diferenciação celular
Alterações do crescimento e diferenciação celular
 
Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)
Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)
Prova 1 - dermatologia (lesões elementares, semiologia, exames e sinais)
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
 
Fisiologia cardiaca 2015
Fisiologia cardiaca 2015Fisiologia cardiaca 2015
Fisiologia cardiaca 2015
 
Ascite
AsciteAscite
Ascite
 
Avaliação Cardiovascular
Avaliação CardiovascularAvaliação Cardiovascular
Avaliação Cardiovascular
 
Dispnéia
Dispnéia Dispnéia
Dispnéia
 
Alteração hematológica
Alteração hematológica  Alteração hematológica
Alteração hematológica
 
Sistema Geniturinário
Sistema GeniturinárioSistema Geniturinário
Sistema Geniturinário
 
Exame Físico Cabeça e Pescoço
Exame Físico Cabeça e PescoçoExame Físico Cabeça e Pescoço
Exame Físico Cabeça e Pescoço
 

Semelhante a Aula 8 edema

Edema
EdemaEdema
Edema
hugo
 
A vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreirasA vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreiras
renatalmeida
 
Patologia 06 distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo netto
Patologia 06   distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo nettoPatologia 06   distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo netto
Patologia 06 distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo netto
Jucie Vasconcelos
 
Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...
Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...
Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...
AMANDACOZACROOS1
 
Cardio 1
Cardio 1Cardio 1
Cardio 1
UFPEL
 
Alterações vasculares
Alterações vascularesAlterações vasculares
Alterações vasculares
Nathalia Fuga
 
Drenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teoricaDrenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teorica
Nathanael Amparo
 
Iv curso teórico prático - choque circulatório
Iv curso teórico prático - choque circulatórioIv curso teórico prático - choque circulatório
Iv curso teórico prático - choque circulatório
ctisaolucascopacabana
 

Semelhante a Aula 8 edema (20)

Edema
EdemaEdema
Edema
 
A vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreirasA vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreiras
 
Patologia 06 distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo netto
Patologia 06   distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo nettoPatologia 06   distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo netto
Patologia 06 distúrbios hemodinâmicos - med resumos - arlindo netto
 
Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...
Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...
Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina - Anotações so...
 
Sistema urinario Profa Fabiana Elias
Sistema urinario Profa Fabiana EliasSistema urinario Profa Fabiana Elias
Sistema urinario Profa Fabiana Elias
 
Edema - tipos e exemplos
Edema - tipos e exemplos Edema - tipos e exemplos
Edema - tipos e exemplos
 
Seminário choque e infarto
Seminário   choque e infartoSeminário   choque e infarto
Seminário choque e infarto
 
Patologia geral - distúrbios da circulação - capítulo 4 aula 1
Patologia geral - distúrbios da circulação - capítulo 4  aula 1Patologia geral - distúrbios da circulação - capítulo 4  aula 1
Patologia geral - distúrbios da circulação - capítulo 4 aula 1
 
Patologia - Prof. Rafael Ramos.pptx
Patologia - Prof. Rafael Ramos.pptxPatologia - Prof. Rafael Ramos.pptx
Patologia - Prof. Rafael Ramos.pptx
 
Distúrbios Hemodinâmicos.pptx
 Distúrbios Hemodinâmicos.pptx Distúrbios Hemodinâmicos.pptx
Distúrbios Hemodinâmicos.pptx
 
isquemia e infarto
isquemia e infarto isquemia e infarto
isquemia e infarto
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Cardio 1
Cardio 1Cardio 1
Cardio 1
 
Alterações vasculares
Alterações vascularesAlterações vasculares
Alterações vasculares
 
Esclerodermia - Clínica Médica
Esclerodermia - Clínica MédicaEsclerodermia - Clínica Médica
Esclerodermia - Clínica Médica
 
Drenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teoricaDrenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teorica
 
2013-2-ascite-cirrose.pptx
2013-2-ascite-cirrose.pptx2013-2-ascite-cirrose.pptx
2013-2-ascite-cirrose.pptx
 
Iv curso teórico prático - choque circulatório
Iv curso teórico prático - choque circulatórioIv curso teórico prático - choque circulatório
Iv curso teórico prático - choque circulatório
 
Choques (muito bom)
Choques (muito bom)Choques (muito bom)
Choques (muito bom)
 
Biologia angloaula7 leandro
Biologia angloaula7 leandroBiologia angloaula7 leandro
Biologia angloaula7 leandro
 

Mais de Juliana Braga (12)

15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf
15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf
15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf
 
15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf
15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf
15426-Texto do artigo-37528-1-10-20130613.pdf
 
vigilancia-em-saude-cadernos-de-textos-1660749517.pdf
vigilancia-em-saude-cadernos-de-textos-1660749517.pdfvigilancia-em-saude-cadernos-de-textos-1660749517.pdf
vigilancia-em-saude-cadernos-de-textos-1660749517.pdf
 
guia-pratico-saude-familia-psf1-1660749347.pdf
guia-pratico-saude-familia-psf1-1660749347.pdfguia-pratico-saude-familia-psf1-1660749347.pdf
guia-pratico-saude-familia-psf1-1660749347.pdf
 
1 - Atencao Nutricional SUS.pptx
1 - Atencao Nutricional SUS.pptx1 - Atencao Nutricional SUS.pptx
1 - Atencao Nutricional SUS.pptx
 
1 - Atencao Nutricional SUS_SC_nov._2017.pdf
1 - Atencao Nutricional SUS_SC_nov._2017.pdf1 - Atencao Nutricional SUS_SC_nov._2017.pdf
1 - Atencao Nutricional SUS_SC_nov._2017.pdf
 
41782307 calcificacoes-e-pigmentacoes-patologicas
41782307 calcificacoes-e-pigmentacoes-patologicas41782307 calcificacoes-e-pigmentacoes-patologicas
41782307 calcificacoes-e-pigmentacoes-patologicas
 
Aula1 introduoamicrobiologiadosalimentos
Aula1 introduoamicrobiologiadosalimentosAula1 introduoamicrobiologiadosalimentos
Aula1 introduoamicrobiologiadosalimentos
 
Patologia geral
Patologia geralPatologia geral
Patologia geral
 
Anaya eugenio et al, 2014 - hypoglycemic properties of some preparations and ...
Anaya eugenio et al, 2014 - hypoglycemic properties of some preparations and ...Anaya eugenio et al, 2014 - hypoglycemic properties of some preparations and ...
Anaya eugenio et al, 2014 - hypoglycemic properties of some preparations and ...
 
2008 tese mrppereira
2008 tese mrppereira2008 tese mrppereira
2008 tese mrppereira
 
3 gestao de-saude-e-saude-publica
3 gestao de-saude-e-saude-publica3 gestao de-saude-e-saude-publica
3 gestao de-saude-e-saude-publica
 

Último

relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
DanieldaSade
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
DanieldaSade
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (9)

relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 

Aula 8 edema

  • 2. Edema Do grego oídema – Inchaço, tumefação. Acúmulo de líquido no interstício ou em cavidades do organismo. EDEMA Localizado Sistêmico (Anasarca) Composição Transudato Exsudato Líq. claro e seroso, pouca proteína, permeabilidade vascular preservada. Líq. rico em proteínas.Sinal de processo inflamatório.Alteração na permeabilidade vascular.Líq.Turvo, pode apresentar precipitado de proteínas e células inflamatórias.
  • 3.
  • 4. Transudato Exsudato • Pele mais frouxa • Tecido mais mole • Aspecto citrino • Água e eletrólitos • Densidade <1020 g/mL • Consistência mais firme • Menos compreensível • Sinal do cacifo (depressão) • Proteínas e células • Densidade >1020 g/mL
  • 5. Transudato Exsudato • Homogêneo • Acidófilo • Interstício alargado • Ampliação da MEC • Separação das células • Componentes fibrosos
  • 6. Edema EDEMA DE CAVIDADES Hidro + Local - Hidrotórax - Hidropericárdio - Hidroperitônio (ascite)
  • 7. Edema Líquido Extracelular 4%Volume Sanguíneo 16% Líquido Intersticial 20 % do Peso Corporal Homeostase dos Líquidos: - Receptores de Pressão Intraluminal (átrios, ventrículos, vasos pulmonares, veia porta) - Receptores paraVolume (artérias periféricas e aparelho justaglomerular) - Concentração de sódio no plasma (Fator natriurético atrial e Renina) – Eixo Renina- Angiotensina-Aldosterona (situações de hipotensão) * Principal via de excreção – Renal / Sistema nervoso (mecanismo da sede e sudorese)
  • 8. Edema Mecanismos de Formação do Edema - Aumento da pressão hidrostática intravascular - Alterações da pressão oncótica - Aumento da permeabilidade capilar com a saída de líquidos e proteínas - Obstrução da drenagem linfática * Edema generalizado além deste fator, também contribui a retenção de líquidos no organismo. Fatores que regulam o transporte dos líquidos na microcirculação: - Diferença das pressões hidrostática e coloidosmótica (proteínas) movimenta os líquidos entre os vasos e o interstício (Forças de Starling) - Diferença entre pressões hidrostática intra e extra vascular > que pressões coloidosmótica intra e extra vascular, ocorre saída de líquido dos vasos. Quando a situação se inverte ocorre reabsorção de líquidos. Cacifo
  • 9. PHs = Força a filtração POp = Sentido oposto PHm POm Arterial: PHs > POp – Plasma para MEC Venoso: PHs < Pop – Reabsorção
  • 10.
  • 11.  Força de filtração: Água, eletrólitos e pequenas moléculas orgânicas – Espaços intraendoteliais  Macromoléculas: Vasos linfáticos – Parede fenestrada e poros endoteliais.Válvulas.
  • 12.
  • 13. EDEMA
  • 14.  Diferencie a situação de um paciente com hiperemia, de um com congestão de um com edema.  É possível um paciente ter edema e hiperemia ao mesmo tempo?  Diferencie um transudato de um exsudato.
  • 15.
  • 16. Edema Localizado É provocado por um fator que atua localmente, podendo às vezes ser a manifestação inicial de um edema generalizado. - Alteram as forças de Starling ou interferem com a drenagem linfática. - Edema dos Membros Inferiores (obstrução da veia cava inferior, obstrução linfática, insuficiência valvular venosa) - Edema Pulmonar – Aumento da pressão hidrostática capilar, redução da pressão oncótica intravascular e agressão aos capilares. - Edema Cerebral – Grande frequência e gravidade. Cérebro não possui drenagem linfática – Calota craniana rígida, pequenos edemas causam transtornos funcionais.
  • 17. Edema por aumento da permeabilidade capilar  Inflamações agudas  Exsudato com proteínas e células  Vênulas  ↑ POm - ↑ filtração no interstício  Agressões  Exs: Queimaduras, traumatismos físicos, alergias ou picadas de insetos – Exsudatos pobres em células (+Moles)  Exsudação celular e de fibrina: Testes tuberculínicos
  • 18. Edema angineurótico  Edema de Quincke  Hereditário  Lábios, pavilhão auricular e glote  Ação rápida à um alérgeno  Não mediada por IgE  Deficiência de inibidor de C1
  • 19. Edema por aumento da pressão hidrostática sanguínea  Aumento da pressão intravascular em veias e vênulas  Localizado ou generalizado  Localizado: Obstrução de veias por trombos ou compressão extrínseca. Ex:Varizes  Generalizado (IC direita)  Insuficiência valvular venosa: Edema nos membros inferiores
  • 20. Edema por redução da drenagem linfática  Obstrução de vasos linfáticos  Mais duro (Acúmulo de proteína na MEC)  Linfedema – Fibrose  ↑Volume nos membros inferiores- Elefantíase  Paniculites bacterianas (Erisipela) e Wuchereria bancrofti (Filariose)  Neoplasias malignas
  • 21. Edema no sistema nervoso central  Intra ou extracelular – Barreira Hematoencefálica  Astrócitos envolver os capilares  Edema vasogênico – ↑ permeabilidade vascular: traumatismos cranianos  Edema citotóxico - ↓ Bombas eletrolíticas - ↑ osmolaridade nos astrócitos - Hipóxia e encefalopatia hepática (↑tox)  Edema intersticial - ↑Pressão intraventricular - ↑ LCR- Hidrocefalia  Edema hipo-osmótico – Hiponatremia - ↓Pressão osmótica (Hemodiluição)
  • 22. Edema Pulmonar  ↑ da pressão nas veias pulmonares e/ou ↑permeabilidade vascular  Falência cardíaca aguda – IAM – Transudação rápida para os alvéolos  Pcts com insuficiência respiratória, dispneia, eliminam fluido espumoso e róseo pela boca
  • 23. Ascite na hipertensão porta  ↑ Pressão hidrostática  Trombose das veias hepáticas, cirrose hepática, Fibrose hepática, obstrução do tronco da veia porte e Tumores.
  • 24. Edema Generalizado Caracteriza-se pelo aumento de líquido intersticial em muitos (ou todos) os órgãos. É provocado por fatores que atuam de forma sistêmica e se forma em inúmeras situações
  • 25. Edema na insuficiência cardíaca  Causa mais comum de edema generalizado.  Queda do débito cardíaco  Estímulo do sistema adrenérgico com vasoconstricção e diminuição da filtração renal,
  • 26. Edema na hipoproteinemia  Redução da Pressão oncótica –  Desnutrição, lesões gastrintestinais com perda de proteínas, doenças hepáticas ou renais podem levar à hipoproteinemia (reduz pressão oncótica e acúmulo de água no interstício de todos os órgãos).  Redução de volume intravascular, sistema R-A-A ativado, retenção de sódio, realimenta edema).
  • 27. Edema renal  Retenção de sódio e água; Perda de albumina na urina (proteinúria).
  • 28. Edema por mecanismos complexos e pouco conhecidos  * Pré-eclampsia – Etiologia desconhecida. Caracteriza-se por proteinúria, edema e hipertensão arterial durante a gravidez. Ocorre uma disfunção endotelial generalizada.  Dengue hemorrágica  Edema das alturas  Edema por heroína