SlideShare uma empresa Scribd logo
12. Programas de Auditoria 
09/11/2014 Faculdade Maurício de Nassau - Prof. Saulo Campos
Roteiro do nosso trabalho 
ConceitodeProgramasdeAuditoria 
PrincipaisprocedimentosdeAuditoria 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdeResultado 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPatrimônioLíquido 
Faculdade 09/11/2014 Maurício de Nassau - Prof. Saulo Campos 1
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
“OprogramadeAuditoriaéoplanodetrabalhoaserexecutadoemcampo. EsteplanodeveserelaboradoconsiderandooobjetivodaAuditoriaeascaracterísticasdaentidadeaserauditada. 
Nele,serádefinidooobjetivodoexamenaáreaespecífica,aextensãoeaprofundidadedoexame,ospontosdeControleInternoaseremrevisados,osprocedimentosaseremadotados,aestimativadetempo,aequipedetrabalho,dentreoutroselementos.” 
(CREPALDI, 2004, p. 370) 
Conceituação 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
2
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
InstrumentoqueforneceaoauditorqueiráexecutarostrabalhosdeAuditoriaospassosespecíficosaseremseguidosdeacordocomoplanodeauditoria.Representaodetalhamentodoplanodeauditoriaquedefine: 
Osobjetivos 
Oescopo 
OsprocedimentosdeAuditoriaporáreaespecífica 
Conceituação 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
3
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
REVISÃOANALÍTICA–Avaliaçãodosdadoscombaseemtestesglobais,aplicaçãodeíndicesdeanálisedebalançoedevariações. 
EXAMEDOSREGISTROS–verificaçãodaadequaçãodosregistroscontábeiseauxiliares. 
EXAMEDOCUMENTAL(INSPEÇÃO)–Análisedaadequaçãodosdocumentoscomprobatóriosdosfatosauditados.Dentreosquaisnotasfiscais,cautelas,duplicatasquitadas,contratos. 
PrincipaisprocedimentosdeAuditoria 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
4
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
CONFERÊNCIADECÁLCULOS–revisãodosprincipais(relevantes) cálculosrealizadospelaentidadeauditada,demodoaverificarsuaexatidão.Entreasconferênciasdecálculosfundamentaisestáaconferênciadesoma,verificaçãodaadequaçãodosregistroscontábeiseauxiliares. 
CORRELAÇÃO–relaçãoentreumfatoexaminadoemumaáreacomseusimpactosemoutrasáreas. 
PrincipaisprocedimentosdeAuditoria 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
5
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ENTREVISTA(INQUÉRITO)–questõesdirigidasdeformatécnicaaosauditadosdemodoadetalhareesclarecerprocedimentos.Podeserrealizadadeformaestruturadaounão. 
OBSERVAÇÃO–Análisedosfatosduranteasuaocorrência, consistenoacompanhamentodeprocessoouprocedimentodesuaexecução,podendorevelarerros,problemasoudeficiências(ciclodetransação). 
PrincipaisprocedimentosdeAuditoria 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
6
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
INSPEÇÃOFÍSICA(CONTAGEM)–Examedaexistênciadebens.Esteprocedimentodeveseraplicadodeformacuidadosapeloauditor,quedeveestaratentoaosdetalhesenvolvidosnautilizaçãodosbens.Naaplicaçãodesteprocedimentodevemserconsideradas:identificação, existência,autenticidade,estado,quantidadeequalidade. 
PrincipaisprocedimentosdeAuditoria 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
7
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
CIRCULARIZAÇÃO–Confirmaçãocomterceirosdesaldoseinformaçõesrelativasatransaçõesmantidascomaentidadeauditada. 
Procedimentoutilizadopeloauditorparaconfirmar,pormeiodecarta, direitos,obrigaçõesebensdepropriedadedaempresaempoderdeterceiros.Exemplificando: 
Dinheiro em conta corrente –Contas a receber de clientes 
Estoques em poder de terceiros–Títulos em poder de terceiros 
Contas a pagar a fornecedores–Empréstimos a pagar. 
PrincipaisprocedimentosdeAuditoria 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
8
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Parasuaelaboraçãofaz-senecessárioresponderobjetivamenteasseguintesindagações: 
I.QuaisosobjetivosdaAuditoriaaoexaminaressaáreadaentidade? 
II.QuaisprocedimentosdeAuditoriasãonecessáriosparaatingiroobjetivo? 
III.OControleInternodaentidadeéeficaz? 
IV.OqueénecessárioparaqueoCItorne-seeficaz? 
ElaboraçãodeprogramasdeAuditoria 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
9
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ElaboraçãodeprogramasdeAuditoria 
DescreveaNatureza,aExtensãoeaOportunidadedosexames(procedimentos)deauditorianecessáriosparaatingirosobjetivosdoprograma. 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
10
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPB 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
11
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdaDRE 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
12
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Escopo 
ContasdoAtivo,comênfasenascontasmaiorriscodedistorçãorelevante,deacordocomaatividadedaEntidadeauditadaeaavaliaçãodosistemadecontroleinterno. 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
13
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
OsprogramasdeAuditoriaparacontasdoAtivotemporobjetivo*: 
VerificarseexisteCIsatisfatóriosobreositensdoAtivo 
VerificaraExistênciadobem 
VerificaraAvaliação(mensuração) 
VerificaraAutorização 
VerificaraPropriedade 
VerificarRestriçõesincidentes 
VerificaraExatidão(quantitativo) 
VerificaraUtilidade(física–econômica–comercial) 
VerificaracorreçãodaApresentaçãodositensdoAtivonasDemonstraçõesContábeis 
(*) todos ou alguns 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
14
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
15
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
16
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
OsprogramasdeAuditoriaparacontasdoPassivotemporobjetivo: 
VerificarseexisteCIsatisfatóriosobreositensdoPassivo 
Verificararazoabilidadedopassivoregistrado 
Verificaraavaliaçãodopassivoregistrado 
Verificarsetodoopassivofoiregistrado 
VerificaracorreçãodaApresentaçãodositensdopassivonasDemonstraçõesContábeis 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
17
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
18
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
19
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
20
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Programas de Auditoria para contas de Resultado 
Objetivo: 
Verificarsetodasasreceitas,custosedespesasatribuídosaoperíodoestãodevidamentecontabilizadasecomprovadas. 
Verificarseasreceitas,custosedespesasdeoutrosexercíciosestãocorretamentediferidos. 
Verificarseasreceitas,custosedespesasestãocorretamenteclassificados 
Verificarseasreceitas,custosedespesasestãoadequadamenteApresentadasnasDCs. 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
21
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Programas de Auditoria para contas de Resultado 
Escopo: 
Contasdereceita 
ContasdeDespesa(teminfluêncianasdisponibilidades) 
Provisões,Depreciações,Amortizações,Exaustões 
Outrascontasquetiveremreflexonoresultadodoexercício 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
22
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Programas de Auditoria para contas de Resultado 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
23
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Programas de Auditoria para contas de Resultado 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
24
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
Programas de Auditoria para contas de Resultado 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
25
NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 
AUDITORIA OPERACIONAL 
CREPALDI,Silvioaparecido.Auditoriacontábil:teoriaeprática.3ed. SãoPaulo:Atlas,2004.(Capítulos11ao15) 
REFERÊNCIAS 
Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 
26

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auditoria Contábil
Auditoria Contábil Auditoria Contábil
Auditoria Contábil
Dominus Auditoria
 
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCsNBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
Moore Stephens Brasil
 
Aula 17 - 11. Papéis de Trabalho
Aula 17 - 11. Papéis de TrabalhoAula 17 - 11. Papéis de Trabalho
Aula 17 - 11. Papéis de Trabalho
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Etapas auditoria
Etapas auditoriaEtapas auditoria
Etapas auditoria
Anne Bezerra
 
B. auditoria geral junho 09
B. auditoria geral junho 09B. auditoria geral junho 09
B. auditoria geral junho 09
Wander Gimenez
 
Aula 14 - 9 Normas de Auditoria
Aula 14 - 9 Normas de AuditoriaAula 14 - 9 Normas de Auditoria
Aula 14 - 9 Normas de Auditoria
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Auditoria interna-Apresentacao 1.pptx
Auditoria interna-Apresentacao 1.pptxAuditoria interna-Apresentacao 1.pptx
Auditoria interna-Apresentacao 1.pptx
LdiaJoo
 
3 Auditoria - Normas
3   Auditoria - Normas3   Auditoria - Normas
3 Auditoria - Normas
Bolivar Motta
 
4 Auditoria - Planejamento
4   Auditoria - Planejamento4   Auditoria - Planejamento
4 Auditoria - Planejamento
Bolivar Motta
 
Auditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidadesAuditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidades
Claudia Marinho
 
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria InternaAula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Auditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresa
Auditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresaAuditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresa
Auditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresa
Marlon de Freitas
 
Aula 1 - Origem e evolução da Auditoria
Aula 1 - Origem e evolução da AuditoriaAula 1 - Origem e evolução da Auditoria
Aula 1 - Origem e evolução da Auditoria
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Auditoria contábil
Auditoria contábilAuditoria contábil
Auditoria contábil
Karla Carioca
 
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
Aula 16 - 10 Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeis
Aula 16 - 10  Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeisAula 16 - 10  Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeis
Aula 16 - 10 Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeis
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
Templum Consultoria Online
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
Karenn Paty
 
Aula 1 - Auditoria II.pdf
Aula 1 - Auditoria II.pdfAula 1 - Auditoria II.pdf
Aula 1 - Auditoria II.pdf
SheilaCortes2
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
Greice Marques
 

Mais procurados (20)

Auditoria Contábil
Auditoria Contábil Auditoria Contábil
Auditoria Contábil
 
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCsNBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
 
Aula 17 - 11. Papéis de Trabalho
Aula 17 - 11. Papéis de TrabalhoAula 17 - 11. Papéis de Trabalho
Aula 17 - 11. Papéis de Trabalho
 
Etapas auditoria
Etapas auditoriaEtapas auditoria
Etapas auditoria
 
B. auditoria geral junho 09
B. auditoria geral junho 09B. auditoria geral junho 09
B. auditoria geral junho 09
 
Aula 14 - 9 Normas de Auditoria
Aula 14 - 9 Normas de AuditoriaAula 14 - 9 Normas de Auditoria
Aula 14 - 9 Normas de Auditoria
 
Auditoria interna-Apresentacao 1.pptx
Auditoria interna-Apresentacao 1.pptxAuditoria interna-Apresentacao 1.pptx
Auditoria interna-Apresentacao 1.pptx
 
3 Auditoria - Normas
3   Auditoria - Normas3   Auditoria - Normas
3 Auditoria - Normas
 
4 Auditoria - Planejamento
4   Auditoria - Planejamento4   Auditoria - Planejamento
4 Auditoria - Planejamento
 
Auditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidadesAuditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidades
 
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria InternaAula 5 - 4 Auditoria Interna
Aula 5 - 4 Auditoria Interna
 
Auditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresa
Auditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresaAuditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresa
Auditoria financeira passo a passo para realizá-la na sua empresa
 
Aula 1 - Origem e evolução da Auditoria
Aula 1 - Origem e evolução da AuditoriaAula 1 - Origem e evolução da Auditoria
Aula 1 - Origem e evolução da Auditoria
 
Auditoria contábil
Auditoria contábilAuditoria contábil
Auditoria contábil
 
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
 
Aula 16 - 10 Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeis
Aula 16 - 10  Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeisAula 16 - 10  Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeis
Aula 16 - 10 Planejamento da Auditoria de demonstrações contábeis
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Aula 1 - Auditoria II.pdf
Aula 1 - Auditoria II.pdfAula 1 - Auditoria II.pdf
Aula 1 - Auditoria II.pdf
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
 

Semelhante a Aula 18 - 12 Programas de Auditoria

CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017
CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017
CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017
Gilberto C Porto
 
Projeto de formação de gestores e líderes por competência
Projeto de formação de gestores e líderes por competênciaProjeto de formação de gestores e líderes por competência
Projeto de formação de gestores e líderes por competência
Ana Paula Wolf Bender
 
AULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptx
AULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptxAULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptx
AULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptx
RICARDO81499
 
Formação de-auditores-líderes-23-03-2014
Formação de-auditores-líderes-23-03-2014Formação de-auditores-líderes-23-03-2014
Formação de-auditores-líderes-23-03-2014
Andrew Rocha
 
Seminário em grupo 3º periodo
Seminário em grupo 3º periodoSeminário em grupo 3º periodo
Seminário em grupo 3º periodo
Renata Cavalcante
 
Tc fast fit
Tc fast fitTc fast fit
Tc fast fit
Vicente Venturieri
 
AULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptx
AULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptxAULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptx
AULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptx
RICARDO81499
 
Plano de Obama para a Saúde por Orlando Cândido dos Passos
Plano de Obama para a Saúde  por Orlando Cândido dos PassosPlano de Obama para a Saúde  por Orlando Cândido dos Passos
Plano de Obama para a Saúde por Orlando Cândido dos Passos
guest91cc99
 
CONFERENZA programas in-Company e extensão
CONFERENZA	programas in-Company e extensãoCONFERENZA	programas in-Company e extensão
CONFERENZA programas in-Company e extensão
Gilberto C Porto
 
5a aula educação corporativa mba rh 2014-1
5a aula educação corporativa   mba rh 2014-15a aula educação corporativa   mba rh 2014-1
5a aula educação corporativa mba rh 2014-1
Ana Gabriela Ribeiro Dezan
 
Tecnologia e processos
Tecnologia e processosTecnologia e processos
Tecnologia e processos
Alatur
 
Performance Management in the Public Sector - Paulino Silva
Performance Management in the Public Sector - Paulino SilvaPerformance Management in the Public Sector - Paulino Silva
Performance Management in the Public Sector - Paulino Silva
Paulino Silva
 
SEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RS
SEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RSSEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RS
SEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RS
EloGroup
 
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RSRedesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Gestão Pública: Pensando Diferente
 
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RSRedesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
EloGroup
 
Relatório de estágio curricular modulo 1
Relatório de estágio curricular modulo 1Relatório de estágio curricular modulo 1
Relatório de estágio curricular modulo 1
daviepsudesc
 
Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.
Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.
Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.
SMART CONSULTORIA JR. - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC
 
Formação Empreendedora
Formação EmpreendedoraFormação Empreendedora
Formação Empreendedora
ritumidia
 
Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...
Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...
Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...
Fundação Dom Cabral - FDC
 
GPT39-PMO-Proposta de Serviços
GPT39-PMO-Proposta de ServiçosGPT39-PMO-Proposta de Serviços
GPT39-PMO-Proposta de Serviços
Marco Coghi
 

Semelhante a Aula 18 - 12 Programas de Auditoria (20)

CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017
CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017
CONFERENZA - temas, ementas e programas para treinamentos corporativos 2017
 
Projeto de formação de gestores e líderes por competência
Projeto de formação de gestores e líderes por competênciaProjeto de formação de gestores e líderes por competência
Projeto de formação de gestores e líderes por competência
 
AULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptx
AULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptxAULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptx
AULA 4 - CONSULTORIA EMPRESARIAL-08-04-2024.pptx
 
Formação de-auditores-líderes-23-03-2014
Formação de-auditores-líderes-23-03-2014Formação de-auditores-líderes-23-03-2014
Formação de-auditores-líderes-23-03-2014
 
Seminário em grupo 3º periodo
Seminário em grupo 3º periodoSeminário em grupo 3º periodo
Seminário em grupo 3º periodo
 
Tc fast fit
Tc fast fitTc fast fit
Tc fast fit
 
AULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptx
AULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptxAULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptx
AULA 4 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA.pptx
 
Plano de Obama para a Saúde por Orlando Cândido dos Passos
Plano de Obama para a Saúde  por Orlando Cândido dos PassosPlano de Obama para a Saúde  por Orlando Cândido dos Passos
Plano de Obama para a Saúde por Orlando Cândido dos Passos
 
CONFERENZA programas in-Company e extensão
CONFERENZA	programas in-Company e extensãoCONFERENZA	programas in-Company e extensão
CONFERENZA programas in-Company e extensão
 
5a aula educação corporativa mba rh 2014-1
5a aula educação corporativa   mba rh 2014-15a aula educação corporativa   mba rh 2014-1
5a aula educação corporativa mba rh 2014-1
 
Tecnologia e processos
Tecnologia e processosTecnologia e processos
Tecnologia e processos
 
Performance Management in the Public Sector - Paulino Silva
Performance Management in the Public Sector - Paulino SilvaPerformance Management in the Public Sector - Paulino Silva
Performance Management in the Public Sector - Paulino Silva
 
SEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RS
SEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RSSEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RS
SEBRAE - Redesenho dos serviços do programa negócio a negócio do SEBRAE/RS
 
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RSRedesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
 
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RSRedesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
Redesenho dos serviços do Programa Negócio a Negócio do SEBRAE/RS
 
Relatório de estágio curricular modulo 1
Relatório de estágio curricular modulo 1Relatório de estágio curricular modulo 1
Relatório de estágio curricular modulo 1
 
Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.
Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.
Estágio desenvolvido na Smart Consultoria Jr.
 
Formação Empreendedora
Formação EmpreendedoraFormação Empreendedora
Formação Empreendedora
 
Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...
Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...
Do industrial ao digital: O planejamento estratégico da sua instituição em xe...
 
GPT39-PMO-Proposta de Serviços
GPT39-PMO-Proposta de ServiçosGPT39-PMO-Proposta de Serviços
GPT39-PMO-Proposta de Serviços
 

Mais de Secretaria de Estado da Tributação do RN

Mordomia Cristã do Tesouro
Mordomia Cristã do TesouroMordomia Cristã do Tesouro
Mordomia Cristã do Tesouro
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Curso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de Apocalipse
Curso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de ApocalipseCurso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de Apocalipse
Curso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de Apocalipse
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdf
UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdfUMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdf
UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdf
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Interpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdf
Interpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdfInterpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdf
Interpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdf
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdfApocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Teologia do Pacto
Teologia do PactoTeologia do Pacto
Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.
Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.
Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...
AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...
AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Palestra educação financeira - Preparação para a Aposentação
Palestra educação financeira - Preparação para a  Aposentação Palestra educação financeira - Preparação para a  Aposentação
Palestra educação financeira - Preparação para a Aposentação
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Slides da apresentação: Tributação do ICMS na atividade das Cooperativas
Slides da apresentação:   Tributação do ICMS na atividade das CooperativasSlides da apresentação:   Tributação do ICMS na atividade das Cooperativas
Slides da apresentação: Tributação do ICMS na atividade das Cooperativas
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Introdução às Finanças Pessoais ]
Introdução às Finanças Pessoais ]Introdução às Finanças Pessoais ]
Introdução às Finanças Pessoais ]
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Educação fiscal e evolução do índice de participação dos municípios
Educação fiscal e evolução do índice de participação dos municípiosEducação fiscal e evolução do índice de participação dos municípios
Educação fiscal e evolução do índice de participação dos municípios
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aula 20 - 13. O Parecer de Auditoria
Aula 20 - 13. O Parecer de AuditoriaAula 20 - 13. O Parecer de Auditoria
Aula 20 - 13. O Parecer de Auditoria
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aulas 15 - 9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...
Aulas 15 -  9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...Aulas 15 -  9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...
Aulas 15 - 9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...
Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...
Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aula 6 - 5 Auditoria de Sistemas
Aula 6 - 5 Auditoria de SistemasAula 6 - 5 Auditoria de Sistemas
Aula 6 - 5 Auditoria de Sistemas
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aula 4 - 3 Auditoria Fiscal
Aula 4 - 3 Auditoria FiscalAula 4 - 3 Auditoria Fiscal
Aula 4 - 3 Auditoria Fiscal
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 
Aula 3 - 2 Auditoria Contábil
Aula 3 - 2 Auditoria ContábilAula 3 - 2 Auditoria Contábil
Aula 3 - 2 Auditoria Contábil
Secretaria de Estado da Tributação do RN
 

Mais de Secretaria de Estado da Tributação do RN (18)

Mordomia Cristã do Tesouro
Mordomia Cristã do TesouroMordomia Cristã do Tesouro
Mordomia Cristã do Tesouro
 
Curso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de Apocalipse
Curso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de ApocalipseCurso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de Apocalipse
Curso de Teologia Reformada - Módulo IV -Escatologia_O MilÊnio de Apocalipse
 
UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdf
UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdfUMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdf
UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE MORDOMIA.pdf
 
Interpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdf
Interpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdfInterpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdf
Interpretando Narrativas biblicas_texto revisado.pdf
 
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdfApocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
 
Teologia do Pacto
Teologia do PactoTeologia do Pacto
Teologia do Pacto
 
Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.
Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.
Como ler e interpretar as narrativas bíblicas.
 
AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...
AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...
AUDITORIA FISCAL: UMA APLICAÇÃO DA LEI DE NEWCOMB-BENFORD ÀS SÉRIES DE RECOLH...
 
Palestra educação financeira - Preparação para a Aposentação
Palestra educação financeira - Preparação para a  Aposentação Palestra educação financeira - Preparação para a  Aposentação
Palestra educação financeira - Preparação para a Aposentação
 
Slides da apresentação: Tributação do ICMS na atividade das Cooperativas
Slides da apresentação:   Tributação do ICMS na atividade das CooperativasSlides da apresentação:   Tributação do ICMS na atividade das Cooperativas
Slides da apresentação: Tributação do ICMS na atividade das Cooperativas
 
Introdução às Finanças Pessoais ]
Introdução às Finanças Pessoais ]Introdução às Finanças Pessoais ]
Introdução às Finanças Pessoais ]
 
Educação fiscal e evolução do índice de participação dos municípios
Educação fiscal e evolução do índice de participação dos municípiosEducação fiscal e evolução do índice de participação dos municípios
Educação fiscal e evolução do índice de participação dos municípios
 
Aula 20 - 13. O Parecer de Auditoria
Aula 20 - 13. O Parecer de AuditoriaAula 20 - 13. O Parecer de Auditoria
Aula 20 - 13. O Parecer de Auditoria
 
Aulas 15 - 9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...
Aulas 15 -  9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...Aulas 15 -  9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...
Aulas 15 - 9 Normas de Auditoria - Estrutura Conceitual de Trabalhosde Asseg...
 
Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...
Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...
Aulas 11, 12 e 13 - 8 testes de superavaliação e de subavaliação e demonstraç...
 
Aula 6 - 5 Auditoria de Sistemas
Aula 6 - 5 Auditoria de SistemasAula 6 - 5 Auditoria de Sistemas
Aula 6 - 5 Auditoria de Sistemas
 
Aula 4 - 3 Auditoria Fiscal
Aula 4 - 3 Auditoria FiscalAula 4 - 3 Auditoria Fiscal
Aula 4 - 3 Auditoria Fiscal
 
Aula 3 - 2 Auditoria Contábil
Aula 3 - 2 Auditoria ContábilAula 3 - 2 Auditoria Contábil
Aula 3 - 2 Auditoria Contábil
 

Aula 18 - 12 Programas de Auditoria

  • 1. 12. Programas de Auditoria 09/11/2014 Faculdade Maurício de Nassau - Prof. Saulo Campos
  • 2. Roteiro do nosso trabalho ConceitodeProgramasdeAuditoria PrincipaisprocedimentosdeAuditoria ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo ProgramasdeAuditoriaparacontasdeResultado ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPatrimônioLíquido Faculdade 09/11/2014 Maurício de Nassau - Prof. Saulo Campos 1
  • 3. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL “OprogramadeAuditoriaéoplanodetrabalhoaserexecutadoemcampo. EsteplanodeveserelaboradoconsiderandooobjetivodaAuditoriaeascaracterísticasdaentidadeaserauditada. Nele,serádefinidooobjetivodoexamenaáreaespecífica,aextensãoeaprofundidadedoexame,ospontosdeControleInternoaseremrevisados,osprocedimentosaseremadotados,aestimativadetempo,aequipedetrabalho,dentreoutroselementos.” (CREPALDI, 2004, p. 370) Conceituação Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 2
  • 4. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL InstrumentoqueforneceaoauditorqueiráexecutarostrabalhosdeAuditoriaospassosespecíficosaseremseguidosdeacordocomoplanodeauditoria.Representaodetalhamentodoplanodeauditoriaquedefine: Osobjetivos Oescopo OsprocedimentosdeAuditoriaporáreaespecífica Conceituação Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 3
  • 5. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL REVISÃOANALÍTICA–Avaliaçãodosdadoscombaseemtestesglobais,aplicaçãodeíndicesdeanálisedebalançoedevariações. EXAMEDOSREGISTROS–verificaçãodaadequaçãodosregistroscontábeiseauxiliares. EXAMEDOCUMENTAL(INSPEÇÃO)–Análisedaadequaçãodosdocumentoscomprobatóriosdosfatosauditados.Dentreosquaisnotasfiscais,cautelas,duplicatasquitadas,contratos. PrincipaisprocedimentosdeAuditoria Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 4
  • 6. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL CONFERÊNCIADECÁLCULOS–revisãodosprincipais(relevantes) cálculosrealizadospelaentidadeauditada,demodoaverificarsuaexatidão.Entreasconferênciasdecálculosfundamentaisestáaconferênciadesoma,verificaçãodaadequaçãodosregistroscontábeiseauxiliares. CORRELAÇÃO–relaçãoentreumfatoexaminadoemumaáreacomseusimpactosemoutrasáreas. PrincipaisprocedimentosdeAuditoria Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 5
  • 7. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ENTREVISTA(INQUÉRITO)–questõesdirigidasdeformatécnicaaosauditadosdemodoadetalhareesclarecerprocedimentos.Podeserrealizadadeformaestruturadaounão. OBSERVAÇÃO–Análisedosfatosduranteasuaocorrência, consistenoacompanhamentodeprocessoouprocedimentodesuaexecução,podendorevelarerros,problemasoudeficiências(ciclodetransação). PrincipaisprocedimentosdeAuditoria Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 6
  • 8. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL INSPEÇÃOFÍSICA(CONTAGEM)–Examedaexistênciadebens.Esteprocedimentodeveseraplicadodeformacuidadosapeloauditor,quedeveestaratentoaosdetalhesenvolvidosnautilizaçãodosbens.Naaplicaçãodesteprocedimentodevemserconsideradas:identificação, existência,autenticidade,estado,quantidadeequalidade. PrincipaisprocedimentosdeAuditoria Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 7
  • 9. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL CIRCULARIZAÇÃO–Confirmaçãocomterceirosdesaldoseinformaçõesrelativasatransaçõesmantidascomaentidadeauditada. Procedimentoutilizadopeloauditorparaconfirmar,pormeiodecarta, direitos,obrigaçõesebensdepropriedadedaempresaempoderdeterceiros.Exemplificando: Dinheiro em conta corrente –Contas a receber de clientes Estoques em poder de terceiros–Títulos em poder de terceiros Contas a pagar a fornecedores–Empréstimos a pagar. PrincipaisprocedimentosdeAuditoria Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 8
  • 10. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Parasuaelaboraçãofaz-senecessárioresponderobjetivamenteasseguintesindagações: I.QuaisosobjetivosdaAuditoriaaoexaminaressaáreadaentidade? II.QuaisprocedimentosdeAuditoriasãonecessáriosparaatingiroobjetivo? III.OControleInternodaentidadeéeficaz? IV.OqueénecessárioparaqueoCItorne-seeficaz? ElaboraçãodeprogramasdeAuditoria Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 9
  • 11. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ElaboraçãodeprogramasdeAuditoria DescreveaNatureza,aExtensãoeaOportunidadedosexames(procedimentos)deauditorianecessáriosparaatingirosobjetivosdoprograma. Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 10
  • 12. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPB Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 11
  • 13. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdaDRE Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 12
  • 14. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Escopo ContasdoAtivo,comênfasenascontasmaiorriscodedistorçãorelevante,deacordocomaatividadedaEntidadeauditadaeaavaliaçãodosistemadecontroleinterno. ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 13
  • 15. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL OsprogramasdeAuditoriaparacontasdoAtivotemporobjetivo*: VerificarseexisteCIsatisfatóriosobreositensdoAtivo VerificaraExistênciadobem VerificaraAvaliação(mensuração) VerificaraAutorização VerificaraPropriedade VerificarRestriçõesincidentes VerificaraExatidão(quantitativo) VerificaraUtilidade(física–econômica–comercial) VerificaracorreçãodaApresentaçãodositensdoAtivonasDemonstraçõesContábeis (*) todos ou alguns ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 14
  • 16. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 15
  • 17. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdoAtivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 16
  • 18. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL OsprogramasdeAuditoriaparacontasdoPassivotemporobjetivo: VerificarseexisteCIsatisfatóriosobreositensdoPassivo Verificararazoabilidadedopassivoregistrado Verificaraavaliaçãodopassivoregistrado Verificarsetodoopassivofoiregistrado VerificaracorreçãodaApresentaçãodositensdopassivonasDemonstraçõesContábeis ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 17
  • 19. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 18
  • 20. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 19
  • 21. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL ProgramasdeAuditoriaparacontasdoPassivo Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 20
  • 22. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Programas de Auditoria para contas de Resultado Objetivo: Verificarsetodasasreceitas,custosedespesasatribuídosaoperíodoestãodevidamentecontabilizadasecomprovadas. Verificarseasreceitas,custosedespesasdeoutrosexercíciosestãocorretamentediferidos. Verificarseasreceitas,custosedespesasestãocorretamenteclassificados Verificarseasreceitas,custosedespesasestãoadequadamenteApresentadasnasDCs. Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 21
  • 23. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Programas de Auditoria para contas de Resultado Escopo: Contasdereceita ContasdeDespesa(teminfluêncianasdisponibilidades) Provisões,Depreciações,Amortizações,Exaustões Outrascontasquetiveremreflexonoresultadodoexercício Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 22
  • 24. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Programas de Auditoria para contas de Resultado Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 23
  • 25. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Programas de Auditoria para contas de Resultado Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 24
  • 26. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL Programas de Auditoria para contas de Resultado Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 25
  • 27. NORMAS DE AUDITORIA –AULA 4 AUDITORIA OPERACIONAL CREPALDI,Silvioaparecido.Auditoriacontábil:teoriaeprática.3ed. SãoPaulo:Atlas,2004.(Capítulos11ao15) REFERÊNCIAS Faculdade Maurício de Nassau -Prof. Saulo Campos 26