SlideShare uma empresa Scribd logo
TEXTO
NARRATIVO
ÍNDICE:
 Narrar é contar experiências ou acontecimentos vividos, presenciados ou
  ouvidos (narrativa de factos), mas também situações imaginadas (narrativa de
  ficção). Por isso, ao protótipo narrativo pertencem textos tão diversos com a
  notícia, a reportagem, a biografia, o relato de eventos ou o romance, a novela, o
  conto, a fábula.

 São vários os elementos que participam da construção de uma narrativa, ou
  seja, ao contar uma história, o narrador está a falar de personagens que se
  envolvem numa acção ocorrida num determinado espaço e num certo tempo.
  Por outro lado, na narrativa, os momentos e narração, ainda que obviamente
  predominantes, são, com frequência, articulados com momentos de descrição
  (das pessoas, dos lugares), ou com a reprodução das falas das personagens.
A. CATEGORIAS DA
NARRATIVA
1. ACÇÃO:
 Estrutura da acção:      -situação inicial (introdução)
                           -complicação, problemas ou conflitos (desenvolvimento)
                           -resolução (conclusão)
 Relevo:                  -central
                           -secundária(s)
 Delimitação:             -fechada (acção solucionado até ao pormenor)
                           -aberta (acção não solucionada)
 Organização das          -encadeamento (ordenação cronológica dos
  acontecimentos)
   sequências narrativas   -alternância (entrelaçamento das sequências e/ou das
acções)
   e/ou das acções:                 -encaixe (introdução de uma sequência e/ou
acção noutra)
2. PERSONAGENS:
 Relevo/papel:                -central= principal= protagonista
                               -secundária
                               -figurante
 Caracterização:                            -física (traços fisionómicos, vestuário)
                               -psicológica (traços psicológicos, de carácter, de
comportamento)
                               -social (grupo social a que pertence)
 Processos de Caracterização: -directa   (através de palavras da personagem acerca de si
   própria, de
                    afirmações de outras personagens, ou do narrador)
                               -indirecta (deduções do leitor acerca da personagens, a partir
                               de atitudes ou comportamento da mesma)
 Conceção:                    -modelada
                               -plana
                               -tipo
                               -individual
                               -coletiva
3. ESPAÇO:
 Físico:      -o lugar onde a acção se realiza; a descrição é o modo
                         mais comum de representação do espaço físico
 Social:      -o meio social a que pertencem e onde se deslocam
               as personagens
 Psicológico: -o espaço vivenciado pela personagem, de acordo com o
  seu          estado de espírito; ou o lugar do pensamento e emoção
  das          personagens que pode ser expresso, por exemplo,
  através do           monólogo interior.
4. TEMPO:
 Cronológico:           - (marcas da passagem do tempo- dia, mês, ano, etc.)
 Histórico:             - (enquadramento histórico das acções; atmosfera
  epocal)
 Psicológico:           - (tempo vivenciado subjectivamente pelas
  personagens)
 Tempo do discurso:       -resulta do tratamento ou elaboração do tempo da
  história pelo narrador. Este pode escolher narrar os acontecimentos: por
  ordem linear; com alteração da ordem temporal; ao ritmo dos acontecimentos
  ou a um ritmo diferente; Traduz-se no resultado da elaboração do tempo da
  história que, sujeito aos cuidados que o narrador lhe dispensa, surge
  alongado ou resumido, alterado na sua ordenação lógica ou submetido a
  cortes mais ou menos profundos. Assim, quando o narrador:
       -recuperar acontecimentos passados, usa a analepse;
       -antecipa factos, usa a prolepse;
       -sintetiza breves acontecimentos, usa o resumo;
       -omite ou corta a história, constrói elipses.
5. NARRADOR:
 Presença:   -participante como personagem
              -participante com observador
              -não participante
 Posição:    -objectivo (não toma posição face aos
                        acontecimentos; é imparcial e isento)
              -subjectivo (narra os acontecimentos,
                        declarando ou sugerindo a sua posição de
                        adesão ou de recusa, fazendo comentário, etc; é
parcial)
6. NARRATÁRIO:
 destinatário da narrativa.
B. MODOS DE REPRESENTAÇÃO
E DE RELATO DO DISCURSO
 Representação:      -narração (representação dinâmica dos
                      acontecimentos, das acções)
                      -descrição (representação estática do
espaço ou                     de uma personagem)
 Reprodução do       -discurso direto (diálogo ou monólogo)
  Discurso no discurso:       -discurso indirecto
                      -discurso indirecto livre
                      -comentário do narrador (o narrador conta a
                      história e tece comentários sobre
personagens e                  acontecimentos)
RECURSOS:
 Material dado pela professora de Português.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
Teresa Pombo
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
A. Simoes
 
Narrativa 0002
Narrativa 0002Narrativa 0002
Narrativa 0002
Bruno G.
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativa Categorias da narrativa
Categorias da narrativa
Lurdes Augusto
 
Categorias da narrativa 9º ano
Categorias da narrativa   9º anoCategorias da narrativa   9º ano
Categorias da narrativa 9º ano
ElisabeteMarques
 
Categoriasdanarrativa 7ano
Categoriasdanarrativa 7anoCategoriasdanarrativa 7ano
Categoriasdanarrativa 7ano
Heliadora
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
Luís Sérgio
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da Narrativa
Maria Fonseca
 
Descrição aa
Descrição aaDescrição aa
Descrição aa
armindaalmeida
 
Categorias Narrativa 2
Categorias Narrativa 2Categorias Narrativa 2
Categorias Narrativa 2
guestd825828
 
Categorias narrativa
Categorias narrativaCategorias narrativa
Categorias narrativa
pauloprofport
 
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
Angélica Manenti
 
Texto narativo trabalho
Texto narativo trabalhoTexto narativo trabalho
Texto narativo trabalho
Escola Superior de Jornalismo Manica
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
Luis Martins
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
mariaanliaf
 
Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
Sofia Carreira
 
O texto narrativo ppt
O texto narrativo pptO texto narrativo ppt
O texto narrativo ppt
Salomé Raposo
 
Catg.narrativa
Catg.narrativaCatg.narrativa
Catg.narrativa
Mafalda Portas
 
Categorias Narrativa
Categorias NarrativaCategorias Narrativa
Categorias Narrativa
nelsonalves70
 

Mais procurados (19)

Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Narrativa 0002
Narrativa 0002Narrativa 0002
Narrativa 0002
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativa Categorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Categorias da narrativa 9º ano
Categorias da narrativa   9º anoCategorias da narrativa   9º ano
Categorias da narrativa 9º ano
 
Categoriasdanarrativa 7ano
Categoriasdanarrativa 7anoCategoriasdanarrativa 7ano
Categoriasdanarrativa 7ano
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da Narrativa
 
Descrição aa
Descrição aaDescrição aa
Descrição aa
 
Categorias Narrativa 2
Categorias Narrativa 2Categorias Narrativa 2
Categorias Narrativa 2
 
Categorias narrativa
Categorias narrativaCategorias narrativa
Categorias narrativa
 
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos
 
Texto narativo trabalho
Texto narativo trabalhoTexto narativo trabalho
Texto narativo trabalho
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
 
O texto narrativo ppt
O texto narrativo pptO texto narrativo ppt
O texto narrativo ppt
 
Catg.narrativa
Catg.narrativaCatg.narrativa
Catg.narrativa
 
Categorias Narrativa
Categorias NarrativaCategorias Narrativa
Categorias Narrativa
 

Destaque

Conceptos geometricos
Conceptos geometricos Conceptos geometricos
Conceptos geometricos
camilasosa1
 
Mariela Pérez Garcia altas
Mariela Pérez Garcia altasMariela Pérez Garcia altas
Mariela Pérez Garcia altas
Luis Angel
 
L ady revista ya terminada
L ady revista ya terminadaL ady revista ya terminada
L ady revista ya terminada
Robinson Mayorga
 
ANIMAL TIMES
ANIMAL TIMES ANIMAL TIMES
ANIMAL TIMES
Alejandra Leon
 
Live healthy.live organik.
Live healthy.live organik.Live healthy.live organik.
Live healthy.live organik.
marisol bustos forero
 
Guia 4
Guia 4Guia 4
Proyecto
ProyectoProyecto
Proyecto
Juanjo Arango
 
Rga individual 80
Rga individual 80Rga individual 80
Rga individual 80
Erika Ballesteros
 
Projeto de ação na escola vera leal_sls
Projeto de ação na escola vera leal_slsProjeto de ação na escola vera leal_sls
Projeto de ação na escola vera leal_sls
veraeal
 
Tic’s aplicadas a educação
Tic’s aplicadas a educaçãoTic’s aplicadas a educação
Tic’s aplicadas a educação
Alessandra Martins
 
Apresentação corporativa 2011.19.05.11
Apresentação corporativa 2011.19.05.11Apresentação corporativa 2011.19.05.11
Apresentação corporativa 2011.19.05.11
MPX_RI
 
Trabalhando moais em sala de aula
Trabalhando moais em sala de aulaTrabalhando moais em sala de aula
Trabalhando moais em sala de aula
midiasvidal
 
Natu tema 9 y 10
Natu tema 9 y 10Natu tema 9 y 10
Natu tema 9 y 10
isa_lanchares
 
Enola gay
Enola gayEnola gay
Enola gay
berenvaz
 
Jornal eja2 2corrigido ok
Jornal eja2 2corrigido okJornal eja2 2corrigido ok
Jornal eja2 2corrigido ok
Marcia Cosme da Silva
 
A princesa e o rei
A princesa e o reiA princesa e o rei
A princesa e o rei
aurorarra
 
Dia da Bibliotecária
Dia da BibliotecáriaDia da Bibliotecária
Dia da Bibliotecária
midiasvidal
 
Artigo - Single responsabilityprinciple-final
Artigo - Single responsabilityprinciple-finalArtigo - Single responsabilityprinciple-final
Artigo - Single responsabilityprinciple-final
Thiago Ribeiro
 

Destaque (20)

Conceptos geometricos
Conceptos geometricos Conceptos geometricos
Conceptos geometricos
 
Paola trabajo de negativos
Paola trabajo de negativosPaola trabajo de negativos
Paola trabajo de negativos
 
Mariela Pérez Garcia altas
Mariela Pérez Garcia altasMariela Pérez Garcia altas
Mariela Pérez Garcia altas
 
Apresentacao
ApresentacaoApresentacao
Apresentacao
 
L ady revista ya terminada
L ady revista ya terminadaL ady revista ya terminada
L ady revista ya terminada
 
ANIMAL TIMES
ANIMAL TIMES ANIMAL TIMES
ANIMAL TIMES
 
Live healthy.live organik.
Live healthy.live organik.Live healthy.live organik.
Live healthy.live organik.
 
Guia 4
Guia 4Guia 4
Guia 4
 
Proyecto
ProyectoProyecto
Proyecto
 
Rga individual 80
Rga individual 80Rga individual 80
Rga individual 80
 
Projeto de ação na escola vera leal_sls
Projeto de ação na escola vera leal_slsProjeto de ação na escola vera leal_sls
Projeto de ação na escola vera leal_sls
 
Tic’s aplicadas a educação
Tic’s aplicadas a educaçãoTic’s aplicadas a educação
Tic’s aplicadas a educação
 
Apresentação corporativa 2011.19.05.11
Apresentação corporativa 2011.19.05.11Apresentação corporativa 2011.19.05.11
Apresentação corporativa 2011.19.05.11
 
Trabalhando moais em sala de aula
Trabalhando moais em sala de aulaTrabalhando moais em sala de aula
Trabalhando moais em sala de aula
 
Natu tema 9 y 10
Natu tema 9 y 10Natu tema 9 y 10
Natu tema 9 y 10
 
Enola gay
Enola gayEnola gay
Enola gay
 
Jornal eja2 2corrigido ok
Jornal eja2 2corrigido okJornal eja2 2corrigido ok
Jornal eja2 2corrigido ok
 
A princesa e o rei
A princesa e o reiA princesa e o rei
A princesa e o rei
 
Dia da Bibliotecária
Dia da BibliotecáriaDia da Bibliotecária
Dia da Bibliotecária
 
Artigo - Single responsabilityprinciple-final
Artigo - Single responsabilityprinciple-finalArtigo - Single responsabilityprinciple-final
Artigo - Single responsabilityprinciple-final
 

Semelhante a Texto Narrativo

Categorias narrativa
Categorias narrativaCategorias narrativa
Categorias narrativa
Carlos Lima
 
Categoriasdanarrativa
CategoriasdanarrativaCategoriasdanarrativa
Categoriasdanarrativa
Heliadora
 
Categorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º AnoCategorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º Ano
Heliadora
 
categoriasnarrativa.PDF
categoriasnarrativa.PDFcategoriasnarrativa.PDF
categoriasnarrativa.PDF
ssuser7869761
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
mariaanliaf
 
106670377 categorias-da-narrativa
106670377 categorias-da-narrativa106670377 categorias-da-narrativa
106670377 categorias-da-narrativa
Manuela Marques
 
Categorias do texto narrativo
Categorias do texto narrativoCategorias do texto narrativo
Categorias do texto narrativo
janaosei
 
Texto Narrativo Categorias
Texto Narrativo CategoriasTexto Narrativo Categorias
Texto Narrativo Categorias
Elsa Maximiano
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativa Categorias da narrativa
Categorias da narrativa
Isabel Martins
 
Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
Vanda Sousa
 
Síntese do texto narrativo
Síntese do texto narrativoSíntese do texto narrativo
Síntese do texto narrativo
e- Arquivo
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativa Categorias da narrativa
Categorias da narrativa
Ana Paula Loureiro
 
Categoriasnarrativa
CategoriasnarrativaCategoriasnarrativa
Categoriasnarrativa
Louranes Rodrigues Lima
 
Categoriasnarrativa
CategoriasnarrativaCategoriasnarrativa
Categoriasnarrativa
Louranes Rodrigues Lima
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
Gracy Viana Viana
 
Categorias da Narrativa.pptx
Categorias da Narrativa.pptxCategorias da Narrativa.pptx
Categorias da Narrativa.pptx
JlioFilipeCordeiroMo
 
Ficha informativa de português 10º ano
Ficha informativa de português 10º anoFicha informativa de português 10º ano
Ficha informativa de português 10º ano
Ana Martins
 
Categorias da-narrativa1
Categorias da-narrativa1Categorias da-narrativa1
Categorias da-narrativa1
Marluce Brum
 
Narrativa 0008
Narrativa 0008Narrativa 0008
Narrativa 0008
Bruno G.
 
Narrativa
NarrativaNarrativa
Narrativa
tiagofl
 

Semelhante a Texto Narrativo (20)

Categorias narrativa
Categorias narrativaCategorias narrativa
Categorias narrativa
 
Categoriasdanarrativa
CategoriasdanarrativaCategoriasdanarrativa
Categoriasdanarrativa
 
Categorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º AnoCategorias da narrativa 7º Ano
Categorias da narrativa 7º Ano
 
categoriasnarrativa.PDF
categoriasnarrativa.PDFcategoriasnarrativa.PDF
categoriasnarrativa.PDF
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
106670377 categorias-da-narrativa
106670377 categorias-da-narrativa106670377 categorias-da-narrativa
106670377 categorias-da-narrativa
 
Categorias do texto narrativo
Categorias do texto narrativoCategorias do texto narrativo
Categorias do texto narrativo
 
Texto Narrativo Categorias
Texto Narrativo CategoriasTexto Narrativo Categorias
Texto Narrativo Categorias
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativa Categorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
 
Síntese do texto narrativo
Síntese do texto narrativoSíntese do texto narrativo
Síntese do texto narrativo
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativa Categorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Categoriasnarrativa
CategoriasnarrativaCategoriasnarrativa
Categoriasnarrativa
 
Categoriasnarrativa
CategoriasnarrativaCategoriasnarrativa
Categoriasnarrativa
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
 
Categorias da Narrativa.pptx
Categorias da Narrativa.pptxCategorias da Narrativa.pptx
Categorias da Narrativa.pptx
 
Ficha informativa de português 10º ano
Ficha informativa de português 10º anoFicha informativa de português 10º ano
Ficha informativa de português 10º ano
 
Categorias da-narrativa1
Categorias da-narrativa1Categorias da-narrativa1
Categorias da-narrativa1
 
Narrativa 0008
Narrativa 0008Narrativa 0008
Narrativa 0008
 
Narrativa
NarrativaNarrativa
Narrativa
 

Mais de Iga Almeida

Human Trafficking
Human TraffickingHuman Trafficking
Human Trafficking
Iga Almeida
 
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - GhibertiPorta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Iga Almeida
 
As Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os MaiasAs Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os Maias
Iga Almeida
 
Petit Trianon
Petit TrianonPetit Trianon
Petit Trianon
Iga Almeida
 
Igreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do CarmoIgreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do Carmo
Iga Almeida
 
Metro das Olaias
Metro das OlaiasMetro das Olaias
Metro das Olaias
Iga Almeida
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"
Iga Almeida
 
Lies
LiesLies
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
Iga Almeida
 
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Iga Almeida
 
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
Iga Almeida
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
Iga Almeida
 
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos RelvasCasa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Iga Almeida
 
Fotojornalismo
FotojornalismoFotojornalismo
Fotojornalismo
Iga Almeida
 
As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais
Iga Almeida
 
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de PlanosLinguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Iga Almeida
 
Emily Dickinson
Emily DickinsonEmily Dickinson
Emily Dickinson
Iga Almeida
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Iga Almeida
 
A valorização do mar português
A valorização do mar portuguêsA valorização do mar português
A valorização do mar português
Iga Almeida
 
Radiação Solar
Radiação SolarRadiação Solar
Radiação Solar
Iga Almeida
 

Mais de Iga Almeida (20)

Human Trafficking
Human TraffickingHuman Trafficking
Human Trafficking
 
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - GhibertiPorta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
 
As Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os MaiasAs Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os Maias
 
Petit Trianon
Petit TrianonPetit Trianon
Petit Trianon
 
Igreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do CarmoIgreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do Carmo
 
Metro das Olaias
Metro das OlaiasMetro das Olaias
Metro das Olaias
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"
 
Lies
LiesLies
Lies
 
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
 
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
 
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
 
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos RelvasCasa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos Relvas
 
Fotojornalismo
FotojornalismoFotojornalismo
Fotojornalismo
 
As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais
 
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de PlanosLinguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
 
Emily Dickinson
Emily DickinsonEmily Dickinson
Emily Dickinson
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
A valorização do mar português
A valorização do mar portuguêsA valorização do mar português
A valorização do mar português
 
Radiação Solar
Radiação SolarRadiação Solar
Radiação Solar
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 

Texto Narrativo

  • 3.  Narrar é contar experiências ou acontecimentos vividos, presenciados ou ouvidos (narrativa de factos), mas também situações imaginadas (narrativa de ficção). Por isso, ao protótipo narrativo pertencem textos tão diversos com a notícia, a reportagem, a biografia, o relato de eventos ou o romance, a novela, o conto, a fábula.  São vários os elementos que participam da construção de uma narrativa, ou seja, ao contar uma história, o narrador está a falar de personagens que se envolvem numa acção ocorrida num determinado espaço e num certo tempo. Por outro lado, na narrativa, os momentos e narração, ainda que obviamente predominantes, são, com frequência, articulados com momentos de descrição (das pessoas, dos lugares), ou com a reprodução das falas das personagens.
  • 5. 1. ACÇÃO:  Estrutura da acção: -situação inicial (introdução) -complicação, problemas ou conflitos (desenvolvimento) -resolução (conclusão)  Relevo: -central -secundária(s)  Delimitação: -fechada (acção solucionado até ao pormenor) -aberta (acção não solucionada)  Organização das -encadeamento (ordenação cronológica dos acontecimentos) sequências narrativas -alternância (entrelaçamento das sequências e/ou das acções) e/ou das acções: -encaixe (introdução de uma sequência e/ou acção noutra)
  • 6. 2. PERSONAGENS:  Relevo/papel: -central= principal= protagonista -secundária -figurante  Caracterização: -física (traços fisionómicos, vestuário) -psicológica (traços psicológicos, de carácter, de comportamento) -social (grupo social a que pertence)  Processos de Caracterização: -directa (através de palavras da personagem acerca de si própria, de afirmações de outras personagens, ou do narrador) -indirecta (deduções do leitor acerca da personagens, a partir de atitudes ou comportamento da mesma)  Conceção: -modelada -plana -tipo -individual -coletiva
  • 7. 3. ESPAÇO:  Físico: -o lugar onde a acção se realiza; a descrição é o modo mais comum de representação do espaço físico  Social: -o meio social a que pertencem e onde se deslocam as personagens  Psicológico: -o espaço vivenciado pela personagem, de acordo com o seu estado de espírito; ou o lugar do pensamento e emoção das personagens que pode ser expresso, por exemplo, através do monólogo interior.
  • 8. 4. TEMPO:  Cronológico: - (marcas da passagem do tempo- dia, mês, ano, etc.)  Histórico: - (enquadramento histórico das acções; atmosfera epocal)  Psicológico: - (tempo vivenciado subjectivamente pelas personagens)  Tempo do discurso: -resulta do tratamento ou elaboração do tempo da história pelo narrador. Este pode escolher narrar os acontecimentos: por ordem linear; com alteração da ordem temporal; ao ritmo dos acontecimentos ou a um ritmo diferente; Traduz-se no resultado da elaboração do tempo da história que, sujeito aos cuidados que o narrador lhe dispensa, surge alongado ou resumido, alterado na sua ordenação lógica ou submetido a cortes mais ou menos profundos. Assim, quando o narrador: -recuperar acontecimentos passados, usa a analepse; -antecipa factos, usa a prolepse; -sintetiza breves acontecimentos, usa o resumo; -omite ou corta a história, constrói elipses.
  • 9. 5. NARRADOR:  Presença: -participante como personagem -participante com observador -não participante  Posição: -objectivo (não toma posição face aos acontecimentos; é imparcial e isento) -subjectivo (narra os acontecimentos, declarando ou sugerindo a sua posição de adesão ou de recusa, fazendo comentário, etc; é parcial)
  • 11. B. MODOS DE REPRESENTAÇÃO E DE RELATO DO DISCURSO
  • 12.  Representação: -narração (representação dinâmica dos acontecimentos, das acções) -descrição (representação estática do espaço ou de uma personagem)  Reprodução do -discurso direto (diálogo ou monólogo) Discurso no discurso: -discurso indirecto -discurso indirecto livre -comentário do narrador (o narrador conta a história e tece comentários sobre personagens e acontecimentos)
  • 13. RECURSOS:  Material dado pela professora de Português.