SlideShare uma empresa Scribd logo
AS ESTRUTURAS VISUAIS
Elementos estruturais de uma composição visual
BrunaAlexandra
Margarida Almeida
Escola Artística AntónioArroio
Curso de Comunicação Audiovisual
Imagem e SomA
Professor Manuel Guerra
Ano Letivo2015/2016
Este trabalho tem como finalidade revelar a importância de compor uma imagem, a partir da diversidade e organização dos
elementos estruturais relativos à composição visual. Posto isto, recorremos a algumas obras cinematográficas de Quentin
Tarantino, considerado um dos realizadores mais influentes da atualidade. A partir da sua vasta obra cinematográfica, decidimos
trabalhar alguns dos seus filmes mais premiados e reconhecidos, tais como Pulp Fiction (1994), Kill Bill Vol 1 (2003), Inglourious
Basterds (2009), e Django Unchained (2012).
O recurso a elementos estruturais é algo utilizado cuidadosamente pelo realizador, dado que este tira proveito da sua utilidade
para transmitir ao espectador uma determinada ideia , ao mesmo tempo que amplifica o seu impacto.
Nas obras apresentadas posteriormente, é possível identificar a preferência de Quentin Tarantino para com a utilização de linhas
e de diferentes enquadramentos, sendo estes dois dos elementos estruturais estudados. Recorre ainda, porém não tão
significativamente, aos demais elementos estruturais (perspetiva/profundidade, tonalidade e movimento).
4
LINHAS
LINHAS HORIZONTAIS
Django Unchained (2012)
As linhas horizontais levam o olhar do observador a percorrer toda a imagem involuntariamente. Estas linhas
transmitem sensações como calma, tranquilidade, continuidade e/ou estabilidade. Estas características são
observáveis na imagem apresentada na qual a linha "desenhada" pelo horizonte do terreno de vegetação e tons
dourados, nos leva a analisar toda a imagem, desde o sol e o céu limpo, até ao homem montado no cavalo prestes a
sair de campo.
8
|1
|2
|3
9
1| Django Unchained (2012)
2| Django Unchained (2012)
3| Django Unchained(2012)
10
LINHAS VERTICAIS
Inglourious Basterds(2009)
As linhas verticais sugerem e transportam o olhar do observador para cima ou para baixo dependendo da organização
e distribuição dos elementos que compõe a imagem. Estas linhas podem transmitir sensações como exaltação,
imponência ou o oposto, submissão, esmagamento e inferioridade. A imagem apresentada desenvolve ainda, para além
das características referidas anteriormente, uma noção de ritmo e extrema organização, determinando o sentido de leitura da
composição. Neste caso especifico, são os homens e a sua postura que sugerem as linhas verticais que nos transmitem uma
sensaçãodeorganizaçãoextrema.
12
|1
|2
|3
13
1| Pulp Fiction (1994)
2| DjangoUnchained(2012)
3| Pulp Fiction(1994)
14
LINHAS DIAGONAIS
Inglourious Basterds(2009)
As linhas diagonais transmitem uma noção de perspetiva e até mesmo movimento, dinamismo ou continuidade.
Geralmente convergem para um ponto de fuga, que se pode encontrar visível (dentro de campo) ou não visível (fora
de campo). Neste caso, verificamos que a linha diagonal não se encontra ligada a um ponto de fuga, sendo a sua
única função orientar o olhar do espectador para o centro de interesse daimagem, ou seja, o olhar das personagens.
16
|1
|2
|3
17
1| Kill Bill (2003)
2| Django Unchained (2012)
3| Django Unchained(2012)
18
LINHAS CURVAS
Django Unchained (2012)
As linhas curvas quando predominam numa imagem têm a capacidade de transmitir sensações como instabilidade,
desequilíbrio e/ou nervosismo. Nesta imagem, as linhas curvas presentes através das escadas, transmitem uma noção
de perspetiva/ profundidade, assim como sugerem o prolongamento da imagem e o fora de campo.
20
|1
|2
|3
21
1| Inglourious Basterds (2009)
2| Pulp Fiction (1994)
3| Pulp Fiction(1994)
22
LINHAS CÍCLICAS
Django Unchained (2012)
As linhas cíclicas situam-se frequentemente, e com preciso rigor, na natureza. Devido à sua forma, remetem-nos
para uma sensação de movimento contínuo. Neste frame, encontra-se um exemplo de linhas cíclicas criadas não
pela natureza mas por um elemento de decoração que dá prolongamento à ação, sugerindo o destino da
personagem e o fora de campo. As escadas transmitem também uma maior noção de profundidade.
24
|1
|2
|3
25
1| Kill Bill (2003)
2| Pulp Fiction(1994)
3| Django Unchained(2012)
26
MASSA/ ENQUADRAMENTO
CENTRADO
Django Unchained (2012)
Sempre que o centro de interesse se encontra no centro geométrico, não ultrapassando as linhas da regra da
interseção dos terços, diz-se que o enquadramento é centrado. É considerado um enquadramento muito formal e
pouco emotivo. Neste enquadramento, o que se destaca é a arma que se encontra no centro geométrico da imagem,
conferindo ao adereço uma grande importância, dada a sua extrema frontalidade.
30
|1
|2
|3
31
1| DjangoUnchained(2012)
2| DjangoUnchained(2012)
3| Pulp Fiction(1994)
32
DESCENTRADO
Django Unchained (2012)
Sempre que o centro de interesse é disposto na interseção das linhas, sejam elas verticais ou horizontais, diz-se que
o enquadramento é descentrado. Este é o enquadramento mais equilibrado e adequado para a disposição e colocação
do centro de interesse, apelando ainda à interpretação do observador, para que relacione todos os elementos da
imagem. Este frame é um perfeito exemplo para um enquadramento descentrado, visto que o centro de interesse,
Django, se encontra na interseção das linhas da regra de interseção dos terços. Através da utilização deste
enquadramento, épossível observar eanalisar o ambiente que envolve a personagem.
34
|1
|2
|3
35
1| Inglourious Basterds(2009)
2| Kill Bill (2003)
3| Pulp Fiction(1994)
36
OBLÍQUO
Django Unchained (2012)
Sempre que o centro de interesse se apresenta oblíquo ou na diagonal em relação à margem inferior do
enquadramento, diz-se que o enquadramento é oblíquo. Este enquadramento evita afrontalidade, e é essencial paraa
sugestão de movimento, podendo ainda intensificar a perspetiva e a continuidade, acrescentando, desta forma,
dinamismo à composição. Nesta imagem a posição da câmara coloca a personagem de forma diagonal em relação à
margem inferior da composição. Esta disposição/enquadramento transmite uma sensação de superioridade da
personagem e, simultaneamente, de desequilíbrio.
38
|1
|2
|3
39
1| Django Unchained(2012)
2| Kill Bill (2003)
3| Kill Bill (2003)
40
PERSPETIVA/ PROFUNDIDADE
PERSPETIVA ATRAVÉS DA DIFERENÇA DEFOCO
Kill Bill (2003)
Quando numa imagem está presente aperspetiva através da diferença de foco, esta desperta aatenção do espectador
para o centro de interesse (focado) que sobressai sobre o fundo (desfocado). Neste caso particular, a diferença de
foco é aplicada não como uma forma de destacar uma personagem sobre o fundo, mas sim para dar uma noção de
profundidade em que a personagem mais próxima da câmara é a que se encontra mais nítida e as outras duas, à
medida que se encontram mais distantes, ficam mais desfocados.
44
|1
|2
|3
45
1| Django Unchained(2012)
2| Kill Bill (2003)
3| Kill Bill (2003)
46
PERSPETIVA ATRAVÉS DAS LINHAS
Kill Bill (2003)
A perspetiva através das linhas numa imagem, desperta ao espectador uma noção/ilusão de profundidade. A
disposição das linhas diagonais exagera a perspetiva e dá a ideia de que o espaço é maior do que é na verdade.
Geralmente quando o objetivo é suscitar profundidade/perspetiva, evita-se a captação da imagem com a câmara na
posição frontal, não sendo este o caso do exemplo apresentado acima. Neste exemplo, apesar da câmara se
encontrar numa posição frontal, existem diversas linhas diagonais que transmitem a ideia de profundidade a partir de
um ponto de fuga, eque assim conduzem o olhar para o carro ao centro, destacando a sua importância.
48
|3
|2
|1
49
1| Kill Bill (2003)
2| Kill Bill (2003)
3| Pulp Fiction(1994)
50
PERSPETIVA ATRAVÉS DA DISPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS DEMASSA
Django Unchained (2012)
Quando a finalidade da imagem é a transmissão de profundidade/perspetiva através da disposição dos elementos de
massa, estes devem estar colocados de modo a que o mais próximo à câmara se apresente maior em relação ao
elemento que se encontra mais afastado, mais pequeno. Neste frame, o elemento mais próximo da câmara é,
claramente, maior do que os restantes. Esta imagem é um ótimo exemplo deste tipo de profundidade, devido ao facto
de termos diversos elementos a diferentes distâncias da câmara.
52
|1
|2
|3
53
1| Pulp Fiction (1994)
2| InglouriousBasterds (2009)
3| Django Unchained(2012)
54
PERSPETIVA ATRAVÉS DATONALIDADE
Django Unchained (2012)
Quando o objetivo é sugerir perspetiva através da tonalidade, as zonas mais escuras devem apresentar-se em
primeiro plano e as zonas mais luminosas no plano de fundo. Neste frame, o plano de fundo (casarão) é o elemento
mais iluminado, a partir do qual são criadas diversas sombras que iluminam outros elementos da composição,
transmitindo assim uma noção de perspetiva. As personagens em primeiro plano contrastam com o plano de fundo.
56
|1
|2
|3
57
1| Django Unchained(2012)
2| Pulp Fiction(1994)
3| Django Unchained (2012)
58
TONALIDADE
Django Unchained (2012)
Existem certas regras/medidas a ter em conta quanto ao uso da tonalidade, pois esta pode conduzir o olhar do
observador para fora do centro de interesse, ou até mesmo reduzir a sua importância. A colocação do centro de
interesse coincide geralmente com a zona mais iluminada do plano ou com a zona com maior contraste tonal. As manchas
brilhantes e zonas claras não devem ser colocadas próximas dos cantos superiores do enquadramento. Os cantos
devem estar mais escuros do que o motivo principal. Os tons mais escuros devem encontrar-se próximos da linha
inferior. Este exemplo cumpre diversos cuidados a ter com o uso da tonalidade, ao mesmo tempo que é uma exceção
à regra, pois o centro de interesse não é o mais iluminado, mas sim, o que mais contraste tem em relação ao plano
de fundo.
60
|1
|2
|3
61
1| Kill Bill (2003)
2| InglouriousBasterds (2009)
3| Django Unchained(2012)
62
MOVIMENTO
MOVIMENTO ARRASTADO/DIFERENÇA DEFOCO
Django Unchained (2012)
Designa-se por movimento arrastado quando existe um efeito de arrastamento provocado por uma ação veloz,
acrescentando à composição, por vezes, uma diferença de foco. Oarrastar repentino da personagem, nesta imagem,
causou um efeito de arrastamento, que provoca aideia de movimento, como épossível observar nos pés do homem.
66
|1
|2
|3
67
1| Kill Bill (2003)
2| Django Unchained (2012)
3| Django Unchained(2012)
68
MOVIMENTO CONGELADO
Django Unchained (2012)
Designa-se por movimento congelado, quando se recorre àparalisação de um movimento explícito. Neste caso, o
“congelamento” da açãoocorre quando a personagem solta uma nuvem de fumo pela boca.
70
|1
|2
|3
71
1| Inglourious Basterds (2009)
2| Django Unchained (2012)
3| Django Unchained(2012)
72
CONTRASTE ENTRE FIGURA EM MOVIMENTO E FIGURA PARADA
Inglourious Basterds(2009)
Quando numa imagem o assunto principal ou centro de interesse se encontra imóvel num plano movimentado, ou em
movimento numa cena estática, este despertará aatenção do espectador. Neste exemplo, a personagem à direita está
estática, enquanto espera que o homem à esquerda se aproxime de si. Este movimento é-nos transmitido através da
posição imóvel de um dos homens, que contrasta com o movimento do outro homem que se encontra de mão
estendida ea meio da sua ação (andar).
74
|1
|2
|3
75
1| Kill Bill (2003)
2| DjangoUnchained(2012)
3| Inglourious Basterds(2009)
76
MOVIMENTOS OPOSTOS
Kill Bill (2003)
A sugestão de movimento, através dos movimentos opostos, dá-se quando o movimento do centro de interesse
contrasta com a direção do movimento geral do plano (sentidos inversos), despertando assim uma maior relevância
relativamente aos elementos restantes que formam a composição. Esta noção de movimento é visível nesta imagem,
onde a personagem principal/centro de interesse se encontra em cima de uma mota movimentando-se no sentido
contrário ao do tráfico visível, como por exemplo, o carro vermelho.
78
|1
|2
|3
79
1| Kill Bill (2003)
2| Kill Bill (2003)
3| Kill Bill (2003)
80
ANÁLISES INDIVIDUAIS
Django Unchained (2012)
Neste fotograma do filme Django Unchained, de Quentin Tarantino, é possível observar que a ação decorre durante a
noite, e as sete personagens (três mulheres e quatro homens) permanecem de pé num caminho de terra rodeado por um
campo de erva de fronte de um enorme casarão, ao mesmo tempo que o encaram firmemente. As três mulheres
presentes na imagem vestem uma saia e, uma delas, um chapéu. Já os quatro homens vestem um fato e usam chapéus,
exceto o homem que se apresenta do lado esquerdo da fotografia, que não utiliza chapéu, mas faz-se acompanhar por
uma bengala que segura com a sua mão direita. A casa para a qual os personagens estão voltados, encontra-se
iluminada, sendo visíveisna parte da frente, seis pilares que a sustentam.
Relativamente aos elementos estruturais de uma composição visual, na imagem destacam-se as linhas verticais, devido à
disposição das personagens que compõem a imagem, acentuando assim um certo ritmo, e as linhas diagonais, que
convergem para um ponto de fuga presente dentro de campo, aumentando, desta forma, a noção de perspetiva e
prolongamento/continuidade.
82
A imagem trata-se de um enquadramento descentrado, dado que o centro de interesse (personagens e casa) ocupa
várias partes da composição, ultrapassando a porção central da regra da interseção dos terços/o centro geométrico. Este
tipo de enquadramento, incentiva o espectador a percorrer e a analisar toda a imagem, para uma melhor compreensão da
mesma.
Quantoao movimento, é notório que este não existe, uma vez que as personagens se encontram numa posiçãoestática.
No que respeita à tonalidade e às suas respetivas regras de utilização, esta imagem cumpre-as de forma justa e
fundamental, dado que os cantos e a linha inferior se encontram mais escurecidos que o motivo principal, o centro de
interesse (personagens e casa) está colocado na zona de maior contraste tonal, e não são visíveis manchas brilhantes
nem zonas claras próximas dos cantos do enquadramento, permitindo assim que o olhar do espectador seja conduzido
para o centro de interesse.
Em relação à profundidade/perspetiva, na imagem destaca-se a sugestão de perspetiva através de duas linhas diagonais
visíveis no chão (terreno), e através da tonalidade, uma vez que o fundo (casa) está mais iluminado que o primeiro plano
(personagens), que se encontra mais escuro.
A posição de câmara utilizada neste fotograma é normal, contudo ligeiramente contra-picado, uma vez que é possível
observar as personagens na sua totalidade, assim como a casa, que se encontra mais afastada relativamente às
personagens.
Quanto à escala de planos, esta imagem trata-se de um plano geral, utilizado para destacar as personagens em relação
ao ambiente que as envolve,oferecendo uma visão mais ampla do décor.
Este frame foi retirado de uma das cenas finais do filme Django Unchained. Apostura das personagens, remete-nos para
uma sensação de tristeza e desânimo, tendo em conta que regressam do funeral do proprietário do terreno (Calvin
Candie), não tendo conhecimento da presença de Django na casa naquele preciso momento. O facto do fundo (casa) se
encontrar mais iluminado que as personagens, salienta uma certa relevância e destaque implícito na imagem, como se
nos transmitisse que algo de extrema importância está prestes a acontecer. Neste caso, o que é iminente é a morte de
todos os personagens, por Django, exceto das duas criadas.
- BrunaAlexandra
83
Django Unchained (2012)
Este frame retirado do final do filme Django Unchained de Quentin Tarantino marca um momento decisivo para o
começo da ação que leva ao fecho do filme. Nesta imagem, Dr. King Schultz, com um fato cinzento, encontra-se
numa sala que aparenta ser uma biblioteca/escritório. Asua posição, com uma mão na anca, outra ligeiramente atrás
das costas e o pé direito mais afastado, dá a ideia de que está a refletir enquanto olha para as estantes cheias de
livros. Abiblioteca onde se encontra tem uma iluminação fraca, acentuando o momento, com apenas dois candeeiros
e umas velas colocadas sobre uma mesa entre duas poltronas. Todo o ambiente e decoração da sala lembram uma
época passada e de grandes senhores. As poltronas de pele, adecoração e disposição das prateleiras cheias de livros
com lombadas escuras gravadas a dourado, a mesa redonda de jogo no canto inferior esquerdo, o mini bar à
esquerda eo grande globo antigo, são exemplos dos vários elementos que constituem e enriquecem este fotograma.
84
Do ponto de vista dos elementos estruturais da composição visual, esta imagem é centrada quanto ao seu enquadramento,
visto que a personagem e centro de interesse se encontra no centro geométrico. Este enquadramento deve-se à câmara que
se encontra numa posição normal, ou seja, a câmara encontra-se ao nível dos olhos da personagem. Quanto ao ângulo de
filmagem,acâmaraencontra- separalelaà personagem (frontal).
Tendo em conta as linhas como elemento estrutural da composição visual, esta imagem apresenta diversas linhas. As
prateleiras e as suas molduras causam diversas linhas horizontais assim como verticais, a combinação destas linhas não só
orienta o olhar do observador para o centro de interesse, dando um sentido de leitura e organização à composição, como
intensificam a sensação de calma do momento. Existem ainda linhas diagonais, como a que é transmitida desde a luz do
candeeiro até ás velas, que guia mais uma vez o olhar do observador até ao centro de interesse. As linhas curvas não estão
muito presentes nesta imagem, mas ainda são possíveis de identificar no globo, na mesa, nas poltronas e no frontão de
madeiraacimadasprateleiras.
A perspetiva nesta imagem é essencialmente obtida através da tonalidade, ao observarmos que desde o centro, onde se
encontra a personagem, até ás linhas laterais, a luminosidade vai diminuindo. Relativamente ao movimento, esta imagem é
muito imóvel daí não existir necessidade de expressar a ideia de movimento. O momento de onde foi retirada esta imagem é
um de ponderação, onde a personagem, Dr. King Schultz, se vira de costas para refletir sobre a proposta feita pela
personagem representada porLeonardo Dicaprio.
A iluminação desta imagem é toda ela muito semelhante, ainda assim, cumpre as regras/medidas básicas a ter em conta
quanto à tonalidade. Junto à linha inferior estão dois objetos (poltrona e mesa) que levam a que a linha inferior seja das zonas
mais escuras. Os cantos superiores não apresentam manchas brilhantes que conduzam o olhar do espectador para fora do
centro de interesse, visto que o candeeiro junto ao canto superior esquerdo cria uma linha diagonal que, ao contrário da regra,
levaoolhar doobservador para a personagem.Azonamaisiluminadadaimagem, comojáfoi referido,encontra-se aocentro,
ondeapersonagemseencontra.Aindao degradêquevaidocentroàsmargenscausanãosóumanoçãodeperspetivacomo
seguedeacordocomasmedidasdatonalidade.
.
85
Tendo em conta as circunstâncias da ação, é possível afirmar que este plano pertence aos planos de ambiente, pois pretende
integrar
a personagem no ambiente que a envolve (biblioteca), de modo a esclarecer o espectador do ‘peso’ do momento que
desenrolará a conclusão do filme. Dentro dos planos de ambiente, este plano enquadra-se no plano geral, visto que pretende
situaraaçãono espaçodestacando apersonagem.
A ligação realizada entre os livros e o ato de refletir é muito interessante e o motivo que levou à escolha desta imagem em
particular. Acalma, serenidade de quando se está a refletir sobre um assunto é muito bem representada neste frame, assim
comoasrelações feitasentrea açãoepersonagem comosdiversoselementosestruturais deuma imagem.
-MargaridaAlmeida.
86

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Organizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matosOrganizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matos
José A. Moreno
 
AULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visualAULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visual
W.COM
 
Leis da Gestalt
Leis da GestaltLeis da Gestalt
Leis da Gestalt
Heber Coimbra
 
Plano cinematógrafico
Plano cinematógraficoPlano cinematógrafico
Plano cinematógrafico
Camila Silva Fernandes
 
LINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUALLINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUAL
Andrea Dalforno
 
Linguagem cinematográfica
Linguagem cinematográficaLinguagem cinematográfica
Linguagem cinematográfica
Venelouis Polar
 
Aula Animação - história e os princípios básicos
Aula Animação - história e os princípios básicosAula Animação - história e os princípios básicos
Aula Animação - história e os princípios básicos
Gabriel Ferraciolli
 
Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)
Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)
Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)
Juliana Lofego
 
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de PlanosLinguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Iga Almeida
 
Animação 2D
Animação 2DAnimação 2D
Animação 2D
Carlos Campani
 
SlideShow - Harmonia das cores
SlideShow - Harmonia das coresSlideShow - Harmonia das cores
SlideShow - Harmonia das cores
Nome Sobrenome
 
Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02
Elizeu Nascimento Silva
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Mauricio Mallet Duprat
 
A utilização das cores na comunicação visual
A utilização das cores na comunicação visualA utilização das cores na comunicação visual
A utilização das cores na comunicação visual
sergioborgato
 
Planos e ângulos
Planos e ângulosPlanos e ângulos
Planos e ângulos
Marcio Duarte
 
Dossier de Pré-Produção
Dossier de Pré-ProduçãoDossier de Pré-Produção
Dossier de Pré-Produção
Glowbal Information Technologies
 
Roteiro Cinematográfico
Roteiro CinematográficoRoteiro Cinematográfico
Roteiro Cinematográfico
Edson Ferreira
 
ILUMINAÇÃO
ILUMINAÇÃOILUMINAÇÃO
ILUMINAÇÃO
Thiago Aguiar
 
Guión para leer una imagen
Guión para leer una imagenGuión para leer una imagen
Guión para leer una imagen
Marina Fernandez
 
Elipses, ligações e transições
Elipses, ligações e transiçõesElipses, ligações e transições
Elipses, ligações e transições
Thiago Assumpção
 

Mais procurados (20)

Organizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matosOrganizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matos
 
AULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visualAULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visual
 
Leis da Gestalt
Leis da GestaltLeis da Gestalt
Leis da Gestalt
 
Plano cinematógrafico
Plano cinematógraficoPlano cinematógrafico
Plano cinematógrafico
 
LINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUALLINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | MENSAGEM VISUAL
 
Linguagem cinematográfica
Linguagem cinematográficaLinguagem cinematográfica
Linguagem cinematográfica
 
Aula Animação - história e os princípios básicos
Aula Animação - história e os princípios básicosAula Animação - história e os princípios básicos
Aula Animação - história e os princípios básicos
 
Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)
Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)
Introdução à analise da Imagem (Joly, Martine)
 
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de PlanosLinguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
 
Animação 2D
Animação 2DAnimação 2D
Animação 2D
 
SlideShow - Harmonia das cores
SlideShow - Harmonia das coresSlideShow - Harmonia das cores
SlideShow - Harmonia das cores
 
Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
 
A utilização das cores na comunicação visual
A utilização das cores na comunicação visualA utilização das cores na comunicação visual
A utilização das cores na comunicação visual
 
Planos e ângulos
Planos e ângulosPlanos e ângulos
Planos e ângulos
 
Dossier de Pré-Produção
Dossier de Pré-ProduçãoDossier de Pré-Produção
Dossier de Pré-Produção
 
Roteiro Cinematográfico
Roteiro CinematográficoRoteiro Cinematográfico
Roteiro Cinematográfico
 
ILUMINAÇÃO
ILUMINAÇÃOILUMINAÇÃO
ILUMINAÇÃO
 
Guión para leer una imagen
Guión para leer una imagenGuión para leer una imagen
Guión para leer una imagen
 
Elipses, ligações e transições
Elipses, ligações e transiçõesElipses, ligações e transições
Elipses, ligações e transições
 

Mais de Iga Almeida

Human Trafficking
Human TraffickingHuman Trafficking
Human Trafficking
Iga Almeida
 
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - GhibertiPorta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Iga Almeida
 
As Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os MaiasAs Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os Maias
Iga Almeida
 
Petit Trianon
Petit TrianonPetit Trianon
Petit Trianon
Iga Almeida
 
Igreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do CarmoIgreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do Carmo
Iga Almeida
 
Metro das Olaias
Metro das OlaiasMetro das Olaias
Metro das Olaias
Iga Almeida
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"
Iga Almeida
 
Lies
LiesLies
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
Iga Almeida
 
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Iga Almeida
 
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
Iga Almeida
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
Iga Almeida
 
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos RelvasCasa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Iga Almeida
 
Fotojornalismo
FotojornalismoFotojornalismo
Fotojornalismo
Iga Almeida
 
Emily Dickinson
Emily DickinsonEmily Dickinson
Emily Dickinson
Iga Almeida
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Iga Almeida
 
A valorização do mar português
A valorização do mar portuguêsA valorização do mar português
A valorização do mar português
Iga Almeida
 
Radiação Solar
Radiação SolarRadiação Solar
Radiação Solar
Iga Almeida
 
O Potencial Solar de Portugal
O Potencial Solar de PortugalO Potencial Solar de Portugal
O Potencial Solar de Portugal
Iga Almeida
 
A Arquitetura Barroca
A Arquitetura BarrocaA Arquitetura Barroca
A Arquitetura Barroca
Iga Almeida
 

Mais de Iga Almeida (20)

Human Trafficking
Human TraffickingHuman Trafficking
Human Trafficking
 
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - GhibertiPorta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
 
As Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os MaiasAs Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os Maias
 
Petit Trianon
Petit TrianonPetit Trianon
Petit Trianon
 
Igreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do CarmoIgreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do Carmo
 
Metro das Olaias
Metro das OlaiasMetro das Olaias
Metro das Olaias
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"
 
Lies
LiesLies
Lies
 
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
 
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
 
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
 
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos RelvasCasa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos Relvas
 
Fotojornalismo
FotojornalismoFotojornalismo
Fotojornalismo
 
Emily Dickinson
Emily DickinsonEmily Dickinson
Emily Dickinson
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
A valorização do mar português
A valorização do mar portuguêsA valorização do mar português
A valorização do mar português
 
Radiação Solar
Radiação SolarRadiação Solar
Radiação Solar
 
O Potencial Solar de Portugal
O Potencial Solar de PortugalO Potencial Solar de Portugal
O Potencial Solar de Portugal
 
A Arquitetura Barroca
A Arquitetura BarrocaA Arquitetura Barroca
A Arquitetura Barroca
 

As Estruturas Visuais

  • 1. AS ESTRUTURAS VISUAIS Elementos estruturais de uma composição visual BrunaAlexandra Margarida Almeida
  • 2. Escola Artística AntónioArroio Curso de Comunicação Audiovisual Imagem e SomA Professor Manuel Guerra Ano Letivo2015/2016
  • 3.
  • 4. Este trabalho tem como finalidade revelar a importância de compor uma imagem, a partir da diversidade e organização dos elementos estruturais relativos à composição visual. Posto isto, recorremos a algumas obras cinematográficas de Quentin Tarantino, considerado um dos realizadores mais influentes da atualidade. A partir da sua vasta obra cinematográfica, decidimos trabalhar alguns dos seus filmes mais premiados e reconhecidos, tais como Pulp Fiction (1994), Kill Bill Vol 1 (2003), Inglourious Basterds (2009), e Django Unchained (2012). O recurso a elementos estruturais é algo utilizado cuidadosamente pelo realizador, dado que este tira proveito da sua utilidade para transmitir ao espectador uma determinada ideia , ao mesmo tempo que amplifica o seu impacto. Nas obras apresentadas posteriormente, é possível identificar a preferência de Quentin Tarantino para com a utilização de linhas e de diferentes enquadramentos, sendo estes dois dos elementos estruturais estudados. Recorre ainda, porém não tão significativamente, aos demais elementos estruturais (perspetiva/profundidade, tonalidade e movimento). 4
  • 6.
  • 8. Django Unchained (2012) As linhas horizontais levam o olhar do observador a percorrer toda a imagem involuntariamente. Estas linhas transmitem sensações como calma, tranquilidade, continuidade e/ou estabilidade. Estas características são observáveis na imagem apresentada na qual a linha "desenhada" pelo horizonte do terreno de vegetação e tons dourados, nos leva a analisar toda a imagem, desde o sol e o céu limpo, até ao homem montado no cavalo prestes a sair de campo. 8
  • 10. 1| Django Unchained (2012) 2| Django Unchained (2012) 3| Django Unchained(2012) 10
  • 12. Inglourious Basterds(2009) As linhas verticais sugerem e transportam o olhar do observador para cima ou para baixo dependendo da organização e distribuição dos elementos que compõe a imagem. Estas linhas podem transmitir sensações como exaltação, imponência ou o oposto, submissão, esmagamento e inferioridade. A imagem apresentada desenvolve ainda, para além das características referidas anteriormente, uma noção de ritmo e extrema organização, determinando o sentido de leitura da composição. Neste caso especifico, são os homens e a sua postura que sugerem as linhas verticais que nos transmitem uma sensaçãodeorganizaçãoextrema. 12
  • 14. 1| Pulp Fiction (1994) 2| DjangoUnchained(2012) 3| Pulp Fiction(1994) 14
  • 16. Inglourious Basterds(2009) As linhas diagonais transmitem uma noção de perspetiva e até mesmo movimento, dinamismo ou continuidade. Geralmente convergem para um ponto de fuga, que se pode encontrar visível (dentro de campo) ou não visível (fora de campo). Neste caso, verificamos que a linha diagonal não se encontra ligada a um ponto de fuga, sendo a sua única função orientar o olhar do espectador para o centro de interesse daimagem, ou seja, o olhar das personagens. 16
  • 18. 1| Kill Bill (2003) 2| Django Unchained (2012) 3| Django Unchained(2012) 18
  • 20. Django Unchained (2012) As linhas curvas quando predominam numa imagem têm a capacidade de transmitir sensações como instabilidade, desequilíbrio e/ou nervosismo. Nesta imagem, as linhas curvas presentes através das escadas, transmitem uma noção de perspetiva/ profundidade, assim como sugerem o prolongamento da imagem e o fora de campo. 20
  • 22. 1| Inglourious Basterds (2009) 2| Pulp Fiction (1994) 3| Pulp Fiction(1994) 22
  • 24. Django Unchained (2012) As linhas cíclicas situam-se frequentemente, e com preciso rigor, na natureza. Devido à sua forma, remetem-nos para uma sensação de movimento contínuo. Neste frame, encontra-se um exemplo de linhas cíclicas criadas não pela natureza mas por um elemento de decoração que dá prolongamento à ação, sugerindo o destino da personagem e o fora de campo. As escadas transmitem também uma maior noção de profundidade. 24
  • 26. 1| Kill Bill (2003) 2| Pulp Fiction(1994) 3| Django Unchained(2012) 26
  • 28.
  • 30. Django Unchained (2012) Sempre que o centro de interesse se encontra no centro geométrico, não ultrapassando as linhas da regra da interseção dos terços, diz-se que o enquadramento é centrado. É considerado um enquadramento muito formal e pouco emotivo. Neste enquadramento, o que se destaca é a arma que se encontra no centro geométrico da imagem, conferindo ao adereço uma grande importância, dada a sua extrema frontalidade. 30
  • 34. Django Unchained (2012) Sempre que o centro de interesse é disposto na interseção das linhas, sejam elas verticais ou horizontais, diz-se que o enquadramento é descentrado. Este é o enquadramento mais equilibrado e adequado para a disposição e colocação do centro de interesse, apelando ainda à interpretação do observador, para que relacione todos os elementos da imagem. Este frame é um perfeito exemplo para um enquadramento descentrado, visto que o centro de interesse, Django, se encontra na interseção das linhas da regra de interseção dos terços. Através da utilização deste enquadramento, épossível observar eanalisar o ambiente que envolve a personagem. 34
  • 36. 1| Inglourious Basterds(2009) 2| Kill Bill (2003) 3| Pulp Fiction(1994) 36
  • 38. Django Unchained (2012) Sempre que o centro de interesse se apresenta oblíquo ou na diagonal em relação à margem inferior do enquadramento, diz-se que o enquadramento é oblíquo. Este enquadramento evita afrontalidade, e é essencial paraa sugestão de movimento, podendo ainda intensificar a perspetiva e a continuidade, acrescentando, desta forma, dinamismo à composição. Nesta imagem a posição da câmara coloca a personagem de forma diagonal em relação à margem inferior da composição. Esta disposição/enquadramento transmite uma sensação de superioridade da personagem e, simultaneamente, de desequilíbrio. 38
  • 40. 1| Django Unchained(2012) 2| Kill Bill (2003) 3| Kill Bill (2003) 40
  • 42.
  • 43. PERSPETIVA ATRAVÉS DA DIFERENÇA DEFOCO
  • 44. Kill Bill (2003) Quando numa imagem está presente aperspetiva através da diferença de foco, esta desperta aatenção do espectador para o centro de interesse (focado) que sobressai sobre o fundo (desfocado). Neste caso particular, a diferença de foco é aplicada não como uma forma de destacar uma personagem sobre o fundo, mas sim para dar uma noção de profundidade em que a personagem mais próxima da câmara é a que se encontra mais nítida e as outras duas, à medida que se encontram mais distantes, ficam mais desfocados. 44
  • 46. 1| Django Unchained(2012) 2| Kill Bill (2003) 3| Kill Bill (2003) 46
  • 48. Kill Bill (2003) A perspetiva através das linhas numa imagem, desperta ao espectador uma noção/ilusão de profundidade. A disposição das linhas diagonais exagera a perspetiva e dá a ideia de que o espaço é maior do que é na verdade. Geralmente quando o objetivo é suscitar profundidade/perspetiva, evita-se a captação da imagem com a câmara na posição frontal, não sendo este o caso do exemplo apresentado acima. Neste exemplo, apesar da câmara se encontrar numa posição frontal, existem diversas linhas diagonais que transmitem a ideia de profundidade a partir de um ponto de fuga, eque assim conduzem o olhar para o carro ao centro, destacando a sua importância. 48
  • 50. 1| Kill Bill (2003) 2| Kill Bill (2003) 3| Pulp Fiction(1994) 50
  • 51. PERSPETIVA ATRAVÉS DA DISPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS DEMASSA
  • 52. Django Unchained (2012) Quando a finalidade da imagem é a transmissão de profundidade/perspetiva através da disposição dos elementos de massa, estes devem estar colocados de modo a que o mais próximo à câmara se apresente maior em relação ao elemento que se encontra mais afastado, mais pequeno. Neste frame, o elemento mais próximo da câmara é, claramente, maior do que os restantes. Esta imagem é um ótimo exemplo deste tipo de profundidade, devido ao facto de termos diversos elementos a diferentes distâncias da câmara. 52
  • 54. 1| Pulp Fiction (1994) 2| InglouriousBasterds (2009) 3| Django Unchained(2012) 54
  • 56. Django Unchained (2012) Quando o objetivo é sugerir perspetiva através da tonalidade, as zonas mais escuras devem apresentar-se em primeiro plano e as zonas mais luminosas no plano de fundo. Neste frame, o plano de fundo (casarão) é o elemento mais iluminado, a partir do qual são criadas diversas sombras que iluminam outros elementos da composição, transmitindo assim uma noção de perspetiva. As personagens em primeiro plano contrastam com o plano de fundo. 56
  • 58. 1| Django Unchained(2012) 2| Pulp Fiction(1994) 3| Django Unchained (2012) 58
  • 60. Django Unchained (2012) Existem certas regras/medidas a ter em conta quanto ao uso da tonalidade, pois esta pode conduzir o olhar do observador para fora do centro de interesse, ou até mesmo reduzir a sua importância. A colocação do centro de interesse coincide geralmente com a zona mais iluminada do plano ou com a zona com maior contraste tonal. As manchas brilhantes e zonas claras não devem ser colocadas próximas dos cantos superiores do enquadramento. Os cantos devem estar mais escuros do que o motivo principal. Os tons mais escuros devem encontrar-se próximos da linha inferior. Este exemplo cumpre diversos cuidados a ter com o uso da tonalidade, ao mesmo tempo que é uma exceção à regra, pois o centro de interesse não é o mais iluminado, mas sim, o que mais contraste tem em relação ao plano de fundo. 60
  • 62. 1| Kill Bill (2003) 2| InglouriousBasterds (2009) 3| Django Unchained(2012) 62
  • 64.
  • 66. Django Unchained (2012) Designa-se por movimento arrastado quando existe um efeito de arrastamento provocado por uma ação veloz, acrescentando à composição, por vezes, uma diferença de foco. Oarrastar repentino da personagem, nesta imagem, causou um efeito de arrastamento, que provoca aideia de movimento, como épossível observar nos pés do homem. 66
  • 68. 1| Kill Bill (2003) 2| Django Unchained (2012) 3| Django Unchained(2012) 68
  • 70. Django Unchained (2012) Designa-se por movimento congelado, quando se recorre àparalisação de um movimento explícito. Neste caso, o “congelamento” da açãoocorre quando a personagem solta uma nuvem de fumo pela boca. 70
  • 72. 1| Inglourious Basterds (2009) 2| Django Unchained (2012) 3| Django Unchained(2012) 72
  • 73. CONTRASTE ENTRE FIGURA EM MOVIMENTO E FIGURA PARADA
  • 74. Inglourious Basterds(2009) Quando numa imagem o assunto principal ou centro de interesse se encontra imóvel num plano movimentado, ou em movimento numa cena estática, este despertará aatenção do espectador. Neste exemplo, a personagem à direita está estática, enquanto espera que o homem à esquerda se aproxime de si. Este movimento é-nos transmitido através da posição imóvel de um dos homens, que contrasta com o movimento do outro homem que se encontra de mão estendida ea meio da sua ação (andar). 74
  • 76. 1| Kill Bill (2003) 2| DjangoUnchained(2012) 3| Inglourious Basterds(2009) 76
  • 78. Kill Bill (2003) A sugestão de movimento, através dos movimentos opostos, dá-se quando o movimento do centro de interesse contrasta com a direção do movimento geral do plano (sentidos inversos), despertando assim uma maior relevância relativamente aos elementos restantes que formam a composição. Esta noção de movimento é visível nesta imagem, onde a personagem principal/centro de interesse se encontra em cima de uma mota movimentando-se no sentido contrário ao do tráfico visível, como por exemplo, o carro vermelho. 78
  • 80. 1| Kill Bill (2003) 2| Kill Bill (2003) 3| Kill Bill (2003) 80
  • 82. Django Unchained (2012) Neste fotograma do filme Django Unchained, de Quentin Tarantino, é possível observar que a ação decorre durante a noite, e as sete personagens (três mulheres e quatro homens) permanecem de pé num caminho de terra rodeado por um campo de erva de fronte de um enorme casarão, ao mesmo tempo que o encaram firmemente. As três mulheres presentes na imagem vestem uma saia e, uma delas, um chapéu. Já os quatro homens vestem um fato e usam chapéus, exceto o homem que se apresenta do lado esquerdo da fotografia, que não utiliza chapéu, mas faz-se acompanhar por uma bengala que segura com a sua mão direita. A casa para a qual os personagens estão voltados, encontra-se iluminada, sendo visíveisna parte da frente, seis pilares que a sustentam. Relativamente aos elementos estruturais de uma composição visual, na imagem destacam-se as linhas verticais, devido à disposição das personagens que compõem a imagem, acentuando assim um certo ritmo, e as linhas diagonais, que convergem para um ponto de fuga presente dentro de campo, aumentando, desta forma, a noção de perspetiva e prolongamento/continuidade. 82
  • 83. A imagem trata-se de um enquadramento descentrado, dado que o centro de interesse (personagens e casa) ocupa várias partes da composição, ultrapassando a porção central da regra da interseção dos terços/o centro geométrico. Este tipo de enquadramento, incentiva o espectador a percorrer e a analisar toda a imagem, para uma melhor compreensão da mesma. Quantoao movimento, é notório que este não existe, uma vez que as personagens se encontram numa posiçãoestática. No que respeita à tonalidade e às suas respetivas regras de utilização, esta imagem cumpre-as de forma justa e fundamental, dado que os cantos e a linha inferior se encontram mais escurecidos que o motivo principal, o centro de interesse (personagens e casa) está colocado na zona de maior contraste tonal, e não são visíveis manchas brilhantes nem zonas claras próximas dos cantos do enquadramento, permitindo assim que o olhar do espectador seja conduzido para o centro de interesse. Em relação à profundidade/perspetiva, na imagem destaca-se a sugestão de perspetiva através de duas linhas diagonais visíveis no chão (terreno), e através da tonalidade, uma vez que o fundo (casa) está mais iluminado que o primeiro plano (personagens), que se encontra mais escuro. A posição de câmara utilizada neste fotograma é normal, contudo ligeiramente contra-picado, uma vez que é possível observar as personagens na sua totalidade, assim como a casa, que se encontra mais afastada relativamente às personagens. Quanto à escala de planos, esta imagem trata-se de um plano geral, utilizado para destacar as personagens em relação ao ambiente que as envolve,oferecendo uma visão mais ampla do décor. Este frame foi retirado de uma das cenas finais do filme Django Unchained. Apostura das personagens, remete-nos para uma sensação de tristeza e desânimo, tendo em conta que regressam do funeral do proprietário do terreno (Calvin Candie), não tendo conhecimento da presença de Django na casa naquele preciso momento. O facto do fundo (casa) se encontrar mais iluminado que as personagens, salienta uma certa relevância e destaque implícito na imagem, como se nos transmitisse que algo de extrema importância está prestes a acontecer. Neste caso, o que é iminente é a morte de todos os personagens, por Django, exceto das duas criadas. - BrunaAlexandra 83
  • 84. Django Unchained (2012) Este frame retirado do final do filme Django Unchained de Quentin Tarantino marca um momento decisivo para o começo da ação que leva ao fecho do filme. Nesta imagem, Dr. King Schultz, com um fato cinzento, encontra-se numa sala que aparenta ser uma biblioteca/escritório. Asua posição, com uma mão na anca, outra ligeiramente atrás das costas e o pé direito mais afastado, dá a ideia de que está a refletir enquanto olha para as estantes cheias de livros. Abiblioteca onde se encontra tem uma iluminação fraca, acentuando o momento, com apenas dois candeeiros e umas velas colocadas sobre uma mesa entre duas poltronas. Todo o ambiente e decoração da sala lembram uma época passada e de grandes senhores. As poltronas de pele, adecoração e disposição das prateleiras cheias de livros com lombadas escuras gravadas a dourado, a mesa redonda de jogo no canto inferior esquerdo, o mini bar à esquerda eo grande globo antigo, são exemplos dos vários elementos que constituem e enriquecem este fotograma. 84
  • 85. Do ponto de vista dos elementos estruturais da composição visual, esta imagem é centrada quanto ao seu enquadramento, visto que a personagem e centro de interesse se encontra no centro geométrico. Este enquadramento deve-se à câmara que se encontra numa posição normal, ou seja, a câmara encontra-se ao nível dos olhos da personagem. Quanto ao ângulo de filmagem,acâmaraencontra- separalelaà personagem (frontal). Tendo em conta as linhas como elemento estrutural da composição visual, esta imagem apresenta diversas linhas. As prateleiras e as suas molduras causam diversas linhas horizontais assim como verticais, a combinação destas linhas não só orienta o olhar do observador para o centro de interesse, dando um sentido de leitura e organização à composição, como intensificam a sensação de calma do momento. Existem ainda linhas diagonais, como a que é transmitida desde a luz do candeeiro até ás velas, que guia mais uma vez o olhar do observador até ao centro de interesse. As linhas curvas não estão muito presentes nesta imagem, mas ainda são possíveis de identificar no globo, na mesa, nas poltronas e no frontão de madeiraacimadasprateleiras. A perspetiva nesta imagem é essencialmente obtida através da tonalidade, ao observarmos que desde o centro, onde se encontra a personagem, até ás linhas laterais, a luminosidade vai diminuindo. Relativamente ao movimento, esta imagem é muito imóvel daí não existir necessidade de expressar a ideia de movimento. O momento de onde foi retirada esta imagem é um de ponderação, onde a personagem, Dr. King Schultz, se vira de costas para refletir sobre a proposta feita pela personagem representada porLeonardo Dicaprio. A iluminação desta imagem é toda ela muito semelhante, ainda assim, cumpre as regras/medidas básicas a ter em conta quanto à tonalidade. Junto à linha inferior estão dois objetos (poltrona e mesa) que levam a que a linha inferior seja das zonas mais escuras. Os cantos superiores não apresentam manchas brilhantes que conduzam o olhar do espectador para fora do centro de interesse, visto que o candeeiro junto ao canto superior esquerdo cria uma linha diagonal que, ao contrário da regra, levaoolhar doobservador para a personagem.Azonamaisiluminadadaimagem, comojáfoi referido,encontra-se aocentro, ondeapersonagemseencontra.Aindao degradêquevaidocentroàsmargenscausanãosóumanoçãodeperspetivacomo seguedeacordocomasmedidasdatonalidade. . 85
  • 86. Tendo em conta as circunstâncias da ação, é possível afirmar que este plano pertence aos planos de ambiente, pois pretende integrar a personagem no ambiente que a envolve (biblioteca), de modo a esclarecer o espectador do ‘peso’ do momento que desenrolará a conclusão do filme. Dentro dos planos de ambiente, este plano enquadra-se no plano geral, visto que pretende situaraaçãono espaçodestacando apersonagem. A ligação realizada entre os livros e o ato de refletir é muito interessante e o motivo que levou à escolha desta imagem em particular. Acalma, serenidade de quando se está a refletir sobre um assunto é muito bem representada neste frame, assim comoasrelações feitasentrea açãoepersonagem comosdiversoselementosestruturais deuma imagem. -MargaridaAlmeida. 86