SlideShare uma empresa Scribd logo
VICTOR SAID DOS SANTOS SOUSA




AQUECIMENTO GLOBAL: HIPÓTESE ANTROPOGÊNICA




                 Salvador

                   2012
1. INTRODUÇÃO

      O aquecimento global é um fenômeno climático que ocorre de forma natural
em nosso planeta, este ocasiona o aumento da temperatura nos oceanos e nas
camadas mais baixas da atmosfera, levando assim a um aumento superficial da
temperatura do planeta. Oaquecimento global é um fenômenoque caracteriza-se
pela retenção parcial do calor emitido pelo Sol por meio dos gases que compõem a
atmosfera, em especial os gases estufa. Semo aquecimento global não haveria vida
na Terra. Este fenômeno é responsável, através do efeito estufa, por gerar
condições climáticas favoráveis à vida e a evolução desta.Porém para falar sobre o
aquecimento global na proporção atualé indispensáveldo fenômeno que o origina, o
Efeito Estufa e de duas hipóteses que buscam justificar a existência do aquecimento
global nas proporções atuais, são elas: a hipótese Natural e a hipótese
Antropogênica.Sendo que, nesta pesquisa serão retratados argumentos para
justificar o aquecimento global como uma consequência da ação antropogênica.

     2. O EFEITO ESTUFA

      O Efeito Estufa é um fenômeno natural que ocorre na Terra desde a
existência da atmosfera. Tal fenômeno é responsável por manter a temperatura do
planeta favorável à existência da vida e não apenas isto, o efeito estufa também
impede que o planeta tivesse como temperatura ambiente -18ºC, o que impediria,
quase em sua totalidade, a existência da vida e da diversidade desta. Este
fenômeno, como o nome já diz, tem o funcionamento similar ao de uma estufa, para
uma melhor compreensão faz-se a seguinte analogia:

      Os gases estufas (dióxido de carbono (CO2), óxido nitroso (N2O), metano
(CH4), cloro-fluor-carboneto (CFC)) são como o teto e paredes vidradas da estufa,
os raios solares executam a mesma função que em uma estufa normal, são
responsáveis pelo aquecimento da estufa, neste caso as ondas curtas irão aquecer
o chão, enquanto uma parte destas ondas é absorvida e outra é refletida na forma
de ondas longas, porém essas ondas que foram refletidas irão ricochetear e serão
refletidas mais uma vez para o solo pelo “teto de gases estufas”, fazendo assim com
que a temperatura ambiente se eleve. Este fenômeno de absorção, reflexão e mais
uma vez absorção da radiação emitida pelo Sol caracteriza-se como sendo o efeito
estufa, caracterizado na Figura 1.




               Figura 1 – Efeito Estufa na Terra (Fonte: www.portaldotecnico.net)


      3. AQUECIMENTO GLOBAL: HIPÓTESE ANTROPOGÊNICA

      Segundo esta hipótese a intensificação deste fenômeno vem ocorrendo na
Terra desde o século XX. Cerca de 150 anos atrás havia iniciado as atividades que
iriam ampliar os efeitos do aquecimento global: as atividades industriais. A emissão
de gases estufa por meio das industriais é um dos principais causadores do
aquecimento global. Outro fator que leva ao consequente aumento da temperatura
do planeta são os desmatamentos e queimadas de florestas, afinal as florestas são
indispensáveis para manter o equilíbrio térmico e climático do planeta, a medida que
se desmatam florestas aumenta-se as temperaturas.Em 100 anos a temperatura
médiado planetaaumentou 0,8°, apesar deste valor ser aparentemente baixo, ele é o
suficiente para tornar inapta a evolução de diversas espécies de animais do planeta.
Mas como o aquecimento global e efeito estufa se relacionam? O
Aquecimento Global é uma consequência de uma ampla intensificação do efeito
estufa. Nos últimos 150 anos a emissão dos gases estufas vem se ampliando
significativamente e os meios de emissão cresceram de forma assustadora. Este
crescimento gerou um aumento na “espessura” deste teto protetor formado de gases
estufa, com uma camada mais densa e compacta de gases estufa o calor irradiado
acaba por fluir para o exterior com uma dificuldade ainda maior, pois quanto maior
for à concentração de gases estufa maior é a dificuldade e maior será a retenção e
reabsorção de energia pelo planeta.

      O que justifica o maior aumento do aquecimento global nos últimos 150 anos
são os seguintes fatores:

             Termelétrica: Estas são uma das principais vilãs do aquecimento
             global, correspondem a um total de 22% das emissões de gases
             poluentes. As termelétricas ocupam o primeiro lugar do ranking, pois a
             produção da eletricidade nestas é feita através da queima de
             combustíveis fósseis. Sustentar um país de grande porte como os
             Estados Unidos da América corresponde a queimadas com altíssimas
             liberações de gases estufa.
             Desmatamentos de Florestas: Florestas são um dos grandes heróis
             contra o aquecimento global, pois estas no processo de fotossíntese
             (assim como a grande totalidade das plantas) tem como ingrediente
             fundamental o CO2, à medida que têm-se mais árvores, maiores são os
             coeficientes de CO2 que são retirados da atmosfera, sendo que neste
             processo ainda há a liberação de O2, o que é um benéfico para os
             seres vivos. Sendo assim, o desmatamento acaba por impedir um
             recurso natural que efetua a manutenção da quantidade de CO2 seja
             impossibilitado de funcionar, fazendo com que os valores cresçam de
             forma descontrolada. Sendo os desmatamentos responsáveis por 18%
             das emissões de poluentes na atmosfera.
             Atividade Industrial: Com as revoluções industriais houve um grande
             aumento na emissão de gases poluentes, gases tóxicos e resíduos
             lançados pelas chaminés das fábricas, queima de resíduos industriais
             e domésticos em depósitos de lixo em especial do CO2, “pois sua
concentração vinha crescendo à uma taxa de 0,4% ao ano” (MOLION,
         2012), sendo que nos últimos 150 anos a concentração cresceu em
         35% (MOLION, 2012). Sendo a Industria responsável por 14% das
         emissões de gases estufa.
         Agricultura e Pecuária: A emissão de agrotóxicos, juntamente com a
         queima de matas, pastagens e lavouras correspondem a um índice
         assustador de 14%.
         Automóveis e Aviões: Liberam uma série de gases poluentes com a
         queima do petróleo e derivados. Se avaliado o percentual emitido por
         carros corresponde a 13% das emissões.
         Uso Comercial e Residencial de Combustíveis, Decomposição de
         Lixo e Refinarias: Juntos correspondem a 19% das emissões de
         gases poluentes. Todos os percentuais citados são representados na
         Figura 2, abaixo.




Figura 2 – Gráfico com o percentual de poluição emitido por meios de produção distintos.
REFERÊNCIAS

MOLION ,Luiz Carlos Baldicero. Aquecimento global: uma visão crítica. Revistas
Brasileira de Climatologia, Alagoas, 2008.

MOLION, L.C.B. A Amazônia e o clima da terra. Revista Ciência Hoje, v.8, n.48,
p.42-46, 1988.

MOLION, L.C.B. Variabilidade e forçantes climáticas, Anais do XIV Congresso
Brasileiro de Meteorologia, SBMET, 27 a 4 de dezembro de 2008, Florianópolis
(SC).

MOLION, L.C.B. Considerações sobre o aquecimento global antropogênico.
Instituto de Ciências Atmosféricas, Universidade Federal de Alagoas, Alagoas, 2012.

BELIENY,Djalma Silveira. Desvendando mistérios do mundo científico. Volume
1.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Alterações Climáticas (Word)
Alterações Climáticas (Word)Alterações Climáticas (Word)
Alterações Climáticas (Word)
catarinaferreira
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
Rosária Zamith
 
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento Global
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento GlobalALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento Global
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento Global
Agostinho NSilva
 
Projeto Cuidar de Planeta
Projeto Cuidar de PlanetaProjeto Cuidar de Planeta
Projeto Cuidar de Planeta
Madenardi
 
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
Ilda Bicacro
 
Mudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste Brasileiro
Mudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste BrasileiroMudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste Brasileiro
Mudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste Brasileiro
Isabella Aragão Araújo
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
Daiane Moura
 
Poluição no Solo
Poluição no SoloPoluição no Solo
Poluição no Solo
AlineAiza
 
Poemas de Fernando Pessoa
Poemas de Fernando PessoaPoemas de Fernando Pessoa
Poemas de Fernando Pessoa
lucilafiorini
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
Mayjö .
 
Diário de um banana
Diário de um bananaDiário de um banana
Diário de um banana
Rodrigo Rocha Gonçalves
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
A lua de joana joana gonçalves
A lua de joana   joana gonçalvesA lua de joana   joana gonçalves
A lua de joana joana gonçalves
fantas45
 
Global Warming
Global WarmingGlobal Warming
Global Warming
aldo bega
 
Estrutura e composição da atmosfera
Estrutura e composição da atmosferaEstrutura e composição da atmosfera
Estrutura e composição da atmosfera
Diamantino Henriques
 
Catastrofes Naturais
Catastrofes NaturaisCatastrofes Naturais
Chuvas ácidas 9g
Chuvas ácidas 9gChuvas ácidas 9g
Chuvas ácidas 9g
Mayjö .
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Tânia Reis
 
Poluição dos solos
Poluição dos solosPoluição dos solos
Poluição dos solos
ミゲル ソレッス
 

Mais procurados (20)

Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Alterações Climáticas (Word)
Alterações Climáticas (Word)Alterações Climáticas (Word)
Alterações Climáticas (Word)
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento Global
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento GlobalALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento Global
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS - Aquecimento Global
 
Projeto Cuidar de Planeta
Projeto Cuidar de PlanetaProjeto Cuidar de Planeta
Projeto Cuidar de Planeta
 
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
 
Mudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste Brasileiro
Mudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste BrasileiroMudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste Brasileiro
Mudanças Climáticas: Impactos da Mudanças Climáticas no Nordeste Brasileiro
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
 
Poluição no Solo
Poluição no SoloPoluição no Solo
Poluição no Solo
 
Poemas de Fernando Pessoa
Poemas de Fernando PessoaPoemas de Fernando Pessoa
Poemas de Fernando Pessoa
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Diário de um banana
Diário de um bananaDiário de um banana
Diário de um banana
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
 
A lua de joana joana gonçalves
A lua de joana   joana gonçalvesA lua de joana   joana gonçalves
A lua de joana joana gonçalves
 
Global Warming
Global WarmingGlobal Warming
Global Warming
 
Estrutura e composição da atmosfera
Estrutura e composição da atmosferaEstrutura e composição da atmosfera
Estrutura e composição da atmosfera
 
Catastrofes Naturais
Catastrofes NaturaisCatastrofes Naturais
Catastrofes Naturais
 
Chuvas ácidas 9g
Chuvas ácidas 9gChuvas ácidas 9g
Chuvas ácidas 9g
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Poluição dos solos
Poluição dos solosPoluição dos solos
Poluição dos solos
 

Semelhante a AQUECIMENTO GLOBAL: uma visão superficial - Causas antropogênicas

Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufaAtividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
AlteraçõEs ClimáTicas 31
AlteraçõEs ClimáTicas 31AlteraçõEs ClimáTicas 31
AlteraçõEs ClimáTicas 31
guestc4aaf2
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufaAtividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
FradesEstudantes
 
AQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICAS
AQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICASAQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICAS
AQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICAS
RyhSouza
 
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
guest13903fa1
 
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - AtmosferaA Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
Vitor Peixoto
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Edna Silva
 
O Efeito Estufa
O Efeito EstufaO Efeito Estufa
O Efeito Estufa
Alex Santos
 
Efeito Estufa
Efeito EstufaEfeito Estufa
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
Polo UAB de Alagoinhas
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian TeixeiraAquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
Keydian Vergasta Teixeira
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
Roberto Santos
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Janainajessicanicole
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
Juliana Costa
 
Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011
mlfmlopes
 

Semelhante a AQUECIMENTO GLOBAL: uma visão superficial - Causas antropogênicas (20)

Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufaAtividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufa
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
 
AlteraçõEs ClimáTicas 31
AlteraçõEs ClimáTicas 31AlteraçõEs ClimáTicas 31
AlteraçõEs ClimáTicas 31
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (2)
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufaAtividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufa
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
Atividades aquecimento global e efeito estufa (1)
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
 
AQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICAS
AQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICASAQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICAS
AQUECIMENTO GLOBAL E EFEITO ESTUFA CARACTERÍSTICAS
 
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
 
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - AtmosferaA Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
A Intervenção Do Homem Nos Subsistemas Terrestres - Atmosfera
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
O Efeito Estufa
O Efeito EstufaO Efeito Estufa
O Efeito Estufa
 
Efeito Estufa
Efeito EstufaEfeito Estufa
Efeito Estufa
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian TeixeiraAquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
 
Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011
 

Mais de Victor Said

Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso
Victor Said
 
História das pilhas
História das pilhasHistória das pilhas
História das pilhas
Victor Said
 
Análise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaAnálise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de Areia
Victor Said
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
Victor Said
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Victor Said
 
A revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilA revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no Brasil
Victor Said
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
Victor Said
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Victor Said
 
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaTeorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Victor Said
 
Relatório termometria
Relatório termometriaRelatório termometria
Relatório termometria
Victor Said
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
Victor Said
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
Victor Said
 
Relatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresRelatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadores
Victor Said
 
Relatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaRelatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energia
Victor Said
 
Relatório diodos
Relatório diodos Relatório diodos
Relatório diodos
Victor Said
 
Relatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosRelatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricos
Victor Said
 
Relatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóRelatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a Xingó
Victor Said
 
Relatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasRelatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulas
Victor Said
 
Relatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorRelatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionador
Victor Said
 
Desastre de Bhopal
Desastre de BhopalDesastre de Bhopal
Desastre de Bhopal
Victor Said
 

Mais de Victor Said (20)

Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso
 
História das pilhas
História das pilhasHistória das pilhas
História das pilhas
 
Análise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaAnálise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de Areia
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
A revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilA revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no Brasil
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
 
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaTeorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
 
Relatório termometria
Relatório termometriaRelatório termometria
Relatório termometria
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
 
Relatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresRelatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadores
 
Relatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaRelatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energia
 
Relatório diodos
Relatório diodos Relatório diodos
Relatório diodos
 
Relatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosRelatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricos
 
Relatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóRelatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a Xingó
 
Relatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasRelatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulas
 
Relatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorRelatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionador
 
Desastre de Bhopal
Desastre de BhopalDesastre de Bhopal
Desastre de Bhopal
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 

AQUECIMENTO GLOBAL: uma visão superficial - Causas antropogênicas

  • 1. VICTOR SAID DOS SANTOS SOUSA AQUECIMENTO GLOBAL: HIPÓTESE ANTROPOGÊNICA Salvador 2012
  • 2. 1. INTRODUÇÃO O aquecimento global é um fenômeno climático que ocorre de forma natural em nosso planeta, este ocasiona o aumento da temperatura nos oceanos e nas camadas mais baixas da atmosfera, levando assim a um aumento superficial da temperatura do planeta. Oaquecimento global é um fenômenoque caracteriza-se pela retenção parcial do calor emitido pelo Sol por meio dos gases que compõem a atmosfera, em especial os gases estufa. Semo aquecimento global não haveria vida na Terra. Este fenômeno é responsável, através do efeito estufa, por gerar condições climáticas favoráveis à vida e a evolução desta.Porém para falar sobre o aquecimento global na proporção atualé indispensáveldo fenômeno que o origina, o Efeito Estufa e de duas hipóteses que buscam justificar a existência do aquecimento global nas proporções atuais, são elas: a hipótese Natural e a hipótese Antropogênica.Sendo que, nesta pesquisa serão retratados argumentos para justificar o aquecimento global como uma consequência da ação antropogênica. 2. O EFEITO ESTUFA O Efeito Estufa é um fenômeno natural que ocorre na Terra desde a existência da atmosfera. Tal fenômeno é responsável por manter a temperatura do planeta favorável à existência da vida e não apenas isto, o efeito estufa também impede que o planeta tivesse como temperatura ambiente -18ºC, o que impediria, quase em sua totalidade, a existência da vida e da diversidade desta. Este fenômeno, como o nome já diz, tem o funcionamento similar ao de uma estufa, para uma melhor compreensão faz-se a seguinte analogia: Os gases estufas (dióxido de carbono (CO2), óxido nitroso (N2O), metano (CH4), cloro-fluor-carboneto (CFC)) são como o teto e paredes vidradas da estufa, os raios solares executam a mesma função que em uma estufa normal, são responsáveis pelo aquecimento da estufa, neste caso as ondas curtas irão aquecer o chão, enquanto uma parte destas ondas é absorvida e outra é refletida na forma de ondas longas, porém essas ondas que foram refletidas irão ricochetear e serão refletidas mais uma vez para o solo pelo “teto de gases estufas”, fazendo assim com que a temperatura ambiente se eleve. Este fenômeno de absorção, reflexão e mais
  • 3. uma vez absorção da radiação emitida pelo Sol caracteriza-se como sendo o efeito estufa, caracterizado na Figura 1. Figura 1 – Efeito Estufa na Terra (Fonte: www.portaldotecnico.net) 3. AQUECIMENTO GLOBAL: HIPÓTESE ANTROPOGÊNICA Segundo esta hipótese a intensificação deste fenômeno vem ocorrendo na Terra desde o século XX. Cerca de 150 anos atrás havia iniciado as atividades que iriam ampliar os efeitos do aquecimento global: as atividades industriais. A emissão de gases estufa por meio das industriais é um dos principais causadores do aquecimento global. Outro fator que leva ao consequente aumento da temperatura do planeta são os desmatamentos e queimadas de florestas, afinal as florestas são indispensáveis para manter o equilíbrio térmico e climático do planeta, a medida que se desmatam florestas aumenta-se as temperaturas.Em 100 anos a temperatura médiado planetaaumentou 0,8°, apesar deste valor ser aparentemente baixo, ele é o suficiente para tornar inapta a evolução de diversas espécies de animais do planeta.
  • 4. Mas como o aquecimento global e efeito estufa se relacionam? O Aquecimento Global é uma consequência de uma ampla intensificação do efeito estufa. Nos últimos 150 anos a emissão dos gases estufas vem se ampliando significativamente e os meios de emissão cresceram de forma assustadora. Este crescimento gerou um aumento na “espessura” deste teto protetor formado de gases estufa, com uma camada mais densa e compacta de gases estufa o calor irradiado acaba por fluir para o exterior com uma dificuldade ainda maior, pois quanto maior for à concentração de gases estufa maior é a dificuldade e maior será a retenção e reabsorção de energia pelo planeta. O que justifica o maior aumento do aquecimento global nos últimos 150 anos são os seguintes fatores: Termelétrica: Estas são uma das principais vilãs do aquecimento global, correspondem a um total de 22% das emissões de gases poluentes. As termelétricas ocupam o primeiro lugar do ranking, pois a produção da eletricidade nestas é feita através da queima de combustíveis fósseis. Sustentar um país de grande porte como os Estados Unidos da América corresponde a queimadas com altíssimas liberações de gases estufa. Desmatamentos de Florestas: Florestas são um dos grandes heróis contra o aquecimento global, pois estas no processo de fotossíntese (assim como a grande totalidade das plantas) tem como ingrediente fundamental o CO2, à medida que têm-se mais árvores, maiores são os coeficientes de CO2 que são retirados da atmosfera, sendo que neste processo ainda há a liberação de O2, o que é um benéfico para os seres vivos. Sendo assim, o desmatamento acaba por impedir um recurso natural que efetua a manutenção da quantidade de CO2 seja impossibilitado de funcionar, fazendo com que os valores cresçam de forma descontrolada. Sendo os desmatamentos responsáveis por 18% das emissões de poluentes na atmosfera. Atividade Industrial: Com as revoluções industriais houve um grande aumento na emissão de gases poluentes, gases tóxicos e resíduos lançados pelas chaminés das fábricas, queima de resíduos industriais e domésticos em depósitos de lixo em especial do CO2, “pois sua
  • 5. concentração vinha crescendo à uma taxa de 0,4% ao ano” (MOLION, 2012), sendo que nos últimos 150 anos a concentração cresceu em 35% (MOLION, 2012). Sendo a Industria responsável por 14% das emissões de gases estufa. Agricultura e Pecuária: A emissão de agrotóxicos, juntamente com a queima de matas, pastagens e lavouras correspondem a um índice assustador de 14%. Automóveis e Aviões: Liberam uma série de gases poluentes com a queima do petróleo e derivados. Se avaliado o percentual emitido por carros corresponde a 13% das emissões. Uso Comercial e Residencial de Combustíveis, Decomposição de Lixo e Refinarias: Juntos correspondem a 19% das emissões de gases poluentes. Todos os percentuais citados são representados na Figura 2, abaixo. Figura 2 – Gráfico com o percentual de poluição emitido por meios de produção distintos.
  • 6. REFERÊNCIAS MOLION ,Luiz Carlos Baldicero. Aquecimento global: uma visão crítica. Revistas Brasileira de Climatologia, Alagoas, 2008. MOLION, L.C.B. A Amazônia e o clima da terra. Revista Ciência Hoje, v.8, n.48, p.42-46, 1988. MOLION, L.C.B. Variabilidade e forçantes climáticas, Anais do XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia, SBMET, 27 a 4 de dezembro de 2008, Florianópolis (SC). MOLION, L.C.B. Considerações sobre o aquecimento global antropogênico. Instituto de Ciências Atmosféricas, Universidade Federal de Alagoas, Alagoas, 2012. BELIENY,Djalma Silveira. Desvendando mistérios do mundo científico. Volume 1.