SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Carlos D´Boa – Geopolítica

O n te m , e r a m d e s a fio s g e o g r á f ic o s .
H o je , s ã o c o n q u is ta s h is tó r ic a s !
Agronegócio no Brasil e no mundo
Qual é a importância do agronegócio para a
economia dos países na atualidade?

Foto: Revista Veja

Agronegócio é toda relação comercial e industrial
envolvendo a cadeia produtiva agrícola ou
pecuária.
A grande questão é : Como produzir tanto, Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
sem
O ciclo do agronegócio
Insumos

Trabalho do agropecuarista, através
do cultivo do solo e/ou criação de
animais, transformação do produto
agropecuário em subprodutos,

Produção
Matérias-primas,mão-de-obra,
energia, tributos

Distribuição
http://images.google.com.br/imgres

Consumidor dos produtos
agropecuários, que os recebe in
natura ou processados
O ciclo do agronegócio

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Crescimento do setor agropecuário
O expressivo crescimento do setor de agropecuária mudou a face da
economia brasileira no século XX: com perspectiva de multiplicar a
produtividade e romper as fronteiras no exterior, os empresários
abandonaram conceitos ultrapassados e começaram a investir muito mais
rumo à expansão de suas atividades no campo. As condições naturais muito
favoráveis ajudaram, e o agronegócio virou o século na posição de grande
motor do país.

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Agropecuária no Brasil
No Brasil, o termo agropecuária é usado para definir o uso econômico
do clima e do solo para o cultivo da terra, associado com a criação de
animais.

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
E o campo gera empregos. . .

-.
Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Alimentos

Principais produtos do
agronegócio

Envolve toda a cadeia do setor de alimentos, como frigoríficos, usinas de
beneficiamento de leite, indústria de óleo, rações, empacotadores,
distribuidores de grãos, beneficiadores.

Têxtil
Ramo do agronegócio que produz e transforma bens agropecuários em
produtos têxteis, como vestuário, artigos de cama, mesa e banho, bens de
decoração, insumos para a indústria moveleira, entre outros.

Madeira
Explora o solo através, principalmente, do cultivo de árvores, que serão
transformadas em madeira, celulose ou produtos químicos, para posterior
utilização como matéria-prima de várias indústrias, como por exemplo a
moveleira e construção civil, a indústria papeleira, ou mesmo a obtenção de
lenha para combustível.

Biocombustíveis
É o setor do agronegócio que cuida do cultivo de plantas, que serão
transformadas em combustíveis orgânicos, os chamados biocombustíveis.
Biocombustíveis :

Soja

A soja é uma leguminosa que faz parte da dieta
dos chineses, que foram os primeiros a cultivála na Ásia.
Foram necessários cerca de 3 mil anos para
expandir o produto no continente.

http://images.google.com.br/imgres

Já no início do século XX, passou a ser
comercializada e produzida pelos EUA, se
expandindo mundialmente e ocupando um lugar
de destaque dentro do mercado Agrobusiness
(agronegócios) no mundo.
No Brasil, a soja foi introduzida pelos japoneses
imigrantes que a trouxeram em 1908. Porém, o
Brasil estava com a produção rural voltada para
o cultivo do café, impedindo que a soja
ocupasse espaço de destaque em nossa
economia.
Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Produtividade de soja no
Brasil

• O Centro-Oeste surgiu como uma nova opção
produtiva da soja, a partir da década de 70,
quando teve início a mecanização na área
agrícola.
• O cerrado ganha um novo olhar, pois surgiram
insumos que corrigiram as alterações ou as
deficiências de substâncias, tornando o solo apto
à prática da agricultura.
• Outro motivo favorável para a expansão da soja
foi o relevo mais plano.
Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Biocombustível: questão energética, social e ambiental
O Brasil tem capacidade para liderar o maior
mercado de energia renovável do mundo.
Isso porque no país existe matéria-prima renovável
em abundância para produzir o biocombustível, que
é um combustível de origem vegetal, como:
- cana de açúcar,
- óleos vegetais e da madeira,
- derivados do leite,
- gordura animal,
- entre outros.

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Características das culturas
oleaginosas ...

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Biodiesel
É um combustível
renovável, produzido a
partir de fontes vegetais,
como a soja, mamona,
dendê, babaçu, girassol,
amendoim, entre outros,
misturado com etanol
(proveniente da cana-deaçúcar) ou metanol (que
pode ser obtido a partir da
biomassa de madeiras).

...

Segundo a legislação brasileira
“Biocombustível, derivado de biomassa renovável, para uso em motores a
combustão interna com ignição por compressão ou, conforme regulamento,
para geração de outro tipo de energia, que possa substituir parcial ou
totalmente combustíveis de origem fóssil” (lei no. 11.097, de 13/01/2005)
Processo de produção de biodiesel
“BX”
B = mistura entre o
biodiesel e o diesel
mineral
X= quantidade de
biodiesel na mistura
Exemplos:
B2 é a mistura com
2% de biodiesel

http://images.google.com.br/imgres

B100 é o biodiesel
puro (100%)
Possibilidades de utilização de óleos
vegetais
Existem duas possibilidades de utilização de óleos
vegetais como combustível:
- a primeira é direta,
- a segunda, mais pesquisada e difundida, é o
emprego do óleo vegetal transesterificado,
transformando-o em biodiesel.
A transesterificação de óleo vegetal é feita por meio
de um processo químico que envolve o uso de álcool
e um catalisador, que, normalmente, é o hidróxido
de sódio (soda cáustica). O biodiesel já é utilizado
em larga escala em vários países, puro ou misturado
ao diesel comum, não havendo mais dúvidas de que
se trata de um excelente combustível renovável, que
Prof.º: Carlos D´Boa Geopolítica
causa muito menos poluição que o óleo derivado -do
O ciclo do
biodiesel

• O biodiesel pode substituir o diesel
mineral com grandes vantagens
econômicas, ambientais e sociais para
o Brasil, que reúne condições de
liderar a produção mundial deste
combustível.

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
O

biodiesel reduz consideravelmente
as emissões de gás carbônico e
fumaça e praticamente elimina as
emissões de óxido de enxofre
quando comparado com o diesel
mineral. Pode ser usado em qualquer
motor de ciclo diesel, com pouca ou
nenhuma necessidade de adaptação.
Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Vantagens da utilização do biodiesel. .






•
•
•
•
•

Produto não-tóxico e biodegradável.
Promove uma redução substancial de gases
poluentes emitidos, não colaborando para o
aquecimento global.
Fonte de energia renovável
Deixa as economias dos países menos
dependentes dos produtores de petróleo.
Geografia favorável.
Disponibilidade de terras.
Tecnologia agronômica.
Fortalecimento da base agroindustrial e
energética.
Geração de empregos e renda no campo.
O custo de produção pode ser mais baixo

Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Um exemplo que deu
certo...
A Petrobras instalou em 2005 uma
usina de biodiesel à base de mamona
na região de Salvador, com capacidade
para 40 milhões de litros por ano.


Desvantagens .
. .
Grande consumo  grande produção 
grande espaço físico utilizado  risco
ambiental.



Aumento dos preços de produtos relacionados
à matéria-prima utilizada.



Necessidade de aperfeiçoamento tecnológico.



Risco de esgotamento dos solos  destruição
da fauna e flora.



Balanço energético não é totalmente neutro.



Requer ações a curto prazo.
Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
Qual é a melhor forma de
produção?

A produção deve servir
para:
somar, contribuir e
preservar para poder
colher
pois o importante é
produzir,
hoje, de forma
responsável e
eficiente, para viabilizar a
produção nas gerações

http://images.google.com.br/imgres

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Abner de Paula
 
REVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDEREVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDE
Conceição Fontolan
 
Revolução verde ppt
Revolução verde pptRevolução verde ppt
Revolução verde ppt
Universidade do Estado do Amazonas
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
O espaço geográfico rural
O espaço geográfico ruralO espaço geográfico rural
O espaço geográfico rural
Professor
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
Bruna M
 
O Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio BrasileiroO Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio Brasileiro
Lucas Maciel Gomes Olini
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
Prof. Francesco Torres
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Abner de Paula
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
Favelização
FavelizaçãoFavelização
Favelização
Artur Lara
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Fatima Freitas
 
Campo e cidade
Campo e cidadeCampo e cidade
Campo e cidade
Abner de Paula
 
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiroCap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Acácio Netto
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
Professor
 
Evolução da agricultura aula 3
Evolução da agricultura aula 3Evolução da agricultura aula 3
Evolução da agricultura aula 3
UERGS
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
Rodrigo Pavesi
 
Conflitos fundiários
Conflitos fundiáriosConflitos fundiários
Conflitos fundiários
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Agronegocio.pptx
Agronegocio.pptxAgronegocio.pptx
Agronegocio.pptx
Karina Cunha
 

Mais procurados (20)

Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
 
REVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDEREVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDE
 
Revolução verde ppt
Revolução verde pptRevolução verde ppt
Revolução verde ppt
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
O espaço geográfico rural
O espaço geográfico ruralO espaço geográfico rural
O espaço geográfico rural
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
 
O Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio BrasileiroO Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio Brasileiro
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Favelização
FavelizaçãoFavelização
Favelização
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2017)
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Campo e cidade
Campo e cidadeCampo e cidade
Campo e cidade
 
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiroCap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
 
Evolução da agricultura aula 3
Evolução da agricultura aula 3Evolução da agricultura aula 3
Evolução da agricultura aula 3
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 
Conflitos fundiários
Conflitos fundiáriosConflitos fundiários
Conflitos fundiários
 
Agronegocio.pptx
Agronegocio.pptxAgronegocio.pptx
Agronegocio.pptx
 

Semelhante a Agronegócio

PMI 2008 - Sherman
PMI 2008 - ShermanPMI 2008 - Sherman
Biocombustiveis no brasil
Biocombustiveis no brasilBiocombustiveis no brasil
Biocombustiveis no brasil
Líbian Volsi
 
Biocombustível
BiocombustívelBiocombustível
Biocombustível
Paloma Santos
 
Girassol
GirassolGirassol
Biocombustíveis e seu derivados
Biocombustíveis e seu derivados Biocombustíveis e seu derivados
Biocombustíveis e seu derivados
Ana Roberta Souza
 
Trabalho de bioenergia sérgio valadão
Trabalho de bioenergia  sérgio valadãoTrabalho de bioenergia  sérgio valadão
Trabalho de bioenergia sérgio valadão
Sérgio Valadão
 
Avaliacao dos biocombustiveis em mocambique
Avaliacao dos biocombustiveis em mocambiqueAvaliacao dos biocombustiveis em mocambique
Avaliacao dos biocombustiveis em mocambique
Pedro Amone
 
PRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCAR
PRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCARPRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCAR
PRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCAR
Conceição Fontolan
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fome
marciabahia
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fome
marciabahia
 
Biodiesel no Brasil
Biodiesel no BrasilBiodiesel no Brasil
Biodiesel no Brasil
Pesquisa-Unificada
 
Biogás e biodisel
Biogás e biodiselBiogás e biodisel
Biogás e biodisel
Anacleto Damiani
 
Biogás e biodisel
Biogás e biodiselBiogás e biodisel
Biogás e biodisel
Anacleto Damiani
 
BiocombustíVeis
BiocombustíVeisBiocombustíVeis
BiocombustíVeis
maiquelsulz
 
Plastico verde -_cana_de_açular_(1)
Plastico verde -_cana_de_açular_(1)Plastico verde -_cana_de_açular_(1)
Plastico verde -_cana_de_açular_(1)
afermartins
 
Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....
Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....
Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....
Marco Aurélio Gondim
 
Agroenergia No Brasil
Agroenergia No BrasilAgroenergia No Brasil
Agroenergia No Brasil
Fernando Pereira Braga
 
Bioenergias
BioenergiasBioenergias
Bioenergias
Isabella Galdino
 
Gilliane trabalho de ciencias biogas
Gilliane trabalho de ciencias biogasGilliane trabalho de ciencias biogas
Gilliane trabalho de ciencias biogas
Georgina Gomes
 
A política brasileira de biocombustíveis
A política brasileira de biocombustíveisA política brasileira de biocombustíveis
A política brasileira de biocombustíveis
ProjetoBr
 

Semelhante a Agronegócio (20)

PMI 2008 - Sherman
PMI 2008 - ShermanPMI 2008 - Sherman
PMI 2008 - Sherman
 
Biocombustiveis no brasil
Biocombustiveis no brasilBiocombustiveis no brasil
Biocombustiveis no brasil
 
Biocombustível
BiocombustívelBiocombustível
Biocombustível
 
Girassol
GirassolGirassol
Girassol
 
Biocombustíveis e seu derivados
Biocombustíveis e seu derivados Biocombustíveis e seu derivados
Biocombustíveis e seu derivados
 
Trabalho de bioenergia sérgio valadão
Trabalho de bioenergia  sérgio valadãoTrabalho de bioenergia  sérgio valadão
Trabalho de bioenergia sérgio valadão
 
Avaliacao dos biocombustiveis em mocambique
Avaliacao dos biocombustiveis em mocambiqueAvaliacao dos biocombustiveis em mocambique
Avaliacao dos biocombustiveis em mocambique
 
PRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCAR
PRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCARPRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCAR
PRODUÇÃO DE ENERGIA : MILHO X CANA DE AÇÚCAR
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fome
 
Bicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fomeBicombustíveis x fome
Bicombustíveis x fome
 
Biodiesel no Brasil
Biodiesel no BrasilBiodiesel no Brasil
Biodiesel no Brasil
 
Biogás e biodisel
Biogás e biodiselBiogás e biodisel
Biogás e biodisel
 
Biogás e biodisel
Biogás e biodiselBiogás e biodisel
Biogás e biodisel
 
BiocombustíVeis
BiocombustíVeisBiocombustíVeis
BiocombustíVeis
 
Plastico verde -_cana_de_açular_(1)
Plastico verde -_cana_de_açular_(1)Plastico verde -_cana_de_açular_(1)
Plastico verde -_cana_de_açular_(1)
 
Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....
Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....
Atualidades Biocombustiveis Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot....
 
Agroenergia No Brasil
Agroenergia No BrasilAgroenergia No Brasil
Agroenergia No Brasil
 
Bioenergias
BioenergiasBioenergias
Bioenergias
 
Gilliane trabalho de ciencias biogas
Gilliane trabalho de ciencias biogasGilliane trabalho de ciencias biogas
Gilliane trabalho de ciencias biogas
 
A política brasileira de biocombustíveis
A política brasileira de biocombustíveisA política brasileira de biocombustíveis
A política brasileira de biocombustíveis
 

Mais de leonardoenginer

Sistemas construtivos _ pavimentos permeáveis
Sistemas construtivos _ pavimentos permeáveisSistemas construtivos _ pavimentos permeáveis
Sistemas construtivos _ pavimentos permeáveis
leonardoenginer
 
13. equilíbrio
13. equilíbrio13. equilíbrio
13. equilíbrio
leonardoenginer
 
11. rotação b
11. rotação b11. rotação b
11. rotação b
leonardoenginer
 
11. rotação
11. rotação11. rotação
11. rotação
leonardoenginer
 
10. colisões
10. colisões10. colisões
10. colisões
leonardoenginer
 
09. sistema de partículas
09. sistema de partículas09. sistema de partículas
09. sistema de partículas
leonardoenginer
 
08. conservação da energia
08. conservação da energia08. conservação da energia
08. conservação da energia
leonardoenginer
 
07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética
leonardoenginer
 
06. força de atrito
06. força de atrito06. força de atrito
06. força de atrito
leonardoenginer
 
05. leis de newton
05. leis de newton05. leis de newton
05. leis de newton
leonardoenginer
 
04. movimento em duas e três dimensões
04. movimento em duas e três dimensões04. movimento em duas e três dimensões
04. movimento em duas e três dimensões
leonardoenginer
 
03. movimento retilíneo
03. movimento retilíneo03. movimento retilíneo
03. movimento retilíneo
leonardoenginer
 
02. vetores e escalares
02. vetores e escalares02. vetores e escalares
02. vetores e escalares
leonardoenginer
 
01. medição
01. medição01. medição
01. medição
leonardoenginer
 
00. como resolver problemas de física
00. como resolver problemas de física00. como resolver problemas de física
00. como resolver problemas de física
leonardoenginer
 
12. rolamento torque e momento angular
12. rolamento torque e momento angular12. rolamento torque e momento angular
12. rolamento torque e momento angular
leonardoenginer
 
Nbr gerais1067
Nbr gerais1067Nbr gerais1067
Nbr gerais1067
leonardoenginer
 
Física1 09
Física1 09Física1 09
Física1 09
leonardoenginer
 

Mais de leonardoenginer (18)

Sistemas construtivos _ pavimentos permeáveis
Sistemas construtivos _ pavimentos permeáveisSistemas construtivos _ pavimentos permeáveis
Sistemas construtivos _ pavimentos permeáveis
 
13. equilíbrio
13. equilíbrio13. equilíbrio
13. equilíbrio
 
11. rotação b
11. rotação b11. rotação b
11. rotação b
 
11. rotação
11. rotação11. rotação
11. rotação
 
10. colisões
10. colisões10. colisões
10. colisões
 
09. sistema de partículas
09. sistema de partículas09. sistema de partículas
09. sistema de partículas
 
08. conservação da energia
08. conservação da energia08. conservação da energia
08. conservação da energia
 
07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética
 
06. força de atrito
06. força de atrito06. força de atrito
06. força de atrito
 
05. leis de newton
05. leis de newton05. leis de newton
05. leis de newton
 
04. movimento em duas e três dimensões
04. movimento em duas e três dimensões04. movimento em duas e três dimensões
04. movimento em duas e três dimensões
 
03. movimento retilíneo
03. movimento retilíneo03. movimento retilíneo
03. movimento retilíneo
 
02. vetores e escalares
02. vetores e escalares02. vetores e escalares
02. vetores e escalares
 
01. medição
01. medição01. medição
01. medição
 
00. como resolver problemas de física
00. como resolver problemas de física00. como resolver problemas de física
00. como resolver problemas de física
 
12. rolamento torque e momento angular
12. rolamento torque e momento angular12. rolamento torque e momento angular
12. rolamento torque e momento angular
 
Nbr gerais1067
Nbr gerais1067Nbr gerais1067
Nbr gerais1067
 
Física1 09
Física1 09Física1 09
Física1 09
 

Último

Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 

Agronegócio

  • 1. Prof. Carlos D´Boa – Geopolítica O n te m , e r a m d e s a fio s g e o g r á f ic o s . H o je , s ã o c o n q u is ta s h is tó r ic a s !
  • 2. Agronegócio no Brasil e no mundo Qual é a importância do agronegócio para a economia dos países na atualidade? Foto: Revista Veja Agronegócio é toda relação comercial e industrial envolvendo a cadeia produtiva agrícola ou pecuária. A grande questão é : Como produzir tanto, Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica sem
  • 3. O ciclo do agronegócio Insumos Trabalho do agropecuarista, através do cultivo do solo e/ou criação de animais, transformação do produto agropecuário em subprodutos, Produção Matérias-primas,mão-de-obra, energia, tributos Distribuição http://images.google.com.br/imgres Consumidor dos produtos agropecuários, que os recebe in natura ou processados
  • 4. O ciclo do agronegócio Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 5. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 6. Crescimento do setor agropecuário O expressivo crescimento do setor de agropecuária mudou a face da economia brasileira no século XX: com perspectiva de multiplicar a produtividade e romper as fronteiras no exterior, os empresários abandonaram conceitos ultrapassados e começaram a investir muito mais rumo à expansão de suas atividades no campo. As condições naturais muito favoráveis ajudaram, e o agronegócio virou o século na posição de grande motor do país. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 7. Agropecuária no Brasil No Brasil, o termo agropecuária é usado para definir o uso econômico do clima e do solo para o cultivo da terra, associado com a criação de animais. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 8. E o campo gera empregos. . . -.
  • 9. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 10. Alimentos Principais produtos do agronegócio Envolve toda a cadeia do setor de alimentos, como frigoríficos, usinas de beneficiamento de leite, indústria de óleo, rações, empacotadores, distribuidores de grãos, beneficiadores. Têxtil Ramo do agronegócio que produz e transforma bens agropecuários em produtos têxteis, como vestuário, artigos de cama, mesa e banho, bens de decoração, insumos para a indústria moveleira, entre outros. Madeira Explora o solo através, principalmente, do cultivo de árvores, que serão transformadas em madeira, celulose ou produtos químicos, para posterior utilização como matéria-prima de várias indústrias, como por exemplo a moveleira e construção civil, a indústria papeleira, ou mesmo a obtenção de lenha para combustível. Biocombustíveis É o setor do agronegócio que cuida do cultivo de plantas, que serão transformadas em combustíveis orgânicos, os chamados biocombustíveis.
  • 11. Biocombustíveis : Soja A soja é uma leguminosa que faz parte da dieta dos chineses, que foram os primeiros a cultivála na Ásia. Foram necessários cerca de 3 mil anos para expandir o produto no continente. http://images.google.com.br/imgres Já no início do século XX, passou a ser comercializada e produzida pelos EUA, se expandindo mundialmente e ocupando um lugar de destaque dentro do mercado Agrobusiness (agronegócios) no mundo. No Brasil, a soja foi introduzida pelos japoneses imigrantes que a trouxeram em 1908. Porém, o Brasil estava com a produção rural voltada para o cultivo do café, impedindo que a soja ocupasse espaço de destaque em nossa economia. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 12.
  • 13. Produtividade de soja no Brasil • O Centro-Oeste surgiu como uma nova opção produtiva da soja, a partir da década de 70, quando teve início a mecanização na área agrícola. • O cerrado ganha um novo olhar, pois surgiram insumos que corrigiram as alterações ou as deficiências de substâncias, tornando o solo apto à prática da agricultura. • Outro motivo favorável para a expansão da soja foi o relevo mais plano. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 14.
  • 15. Biocombustível: questão energética, social e ambiental O Brasil tem capacidade para liderar o maior mercado de energia renovável do mundo. Isso porque no país existe matéria-prima renovável em abundância para produzir o biocombustível, que é um combustível de origem vegetal, como: - cana de açúcar, - óleos vegetais e da madeira, - derivados do leite, - gordura animal, - entre outros. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 16. Características das culturas oleaginosas ... Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 17. Biodiesel É um combustível renovável, produzido a partir de fontes vegetais, como a soja, mamona, dendê, babaçu, girassol, amendoim, entre outros, misturado com etanol (proveniente da cana-deaçúcar) ou metanol (que pode ser obtido a partir da biomassa de madeiras). ... Segundo a legislação brasileira “Biocombustível, derivado de biomassa renovável, para uso em motores a combustão interna com ignição por compressão ou, conforme regulamento, para geração de outro tipo de energia, que possa substituir parcial ou totalmente combustíveis de origem fóssil” (lei no. 11.097, de 13/01/2005)
  • 18. Processo de produção de biodiesel “BX” B = mistura entre o biodiesel e o diesel mineral X= quantidade de biodiesel na mistura Exemplos: B2 é a mistura com 2% de biodiesel http://images.google.com.br/imgres B100 é o biodiesel puro (100%)
  • 19. Possibilidades de utilização de óleos vegetais Existem duas possibilidades de utilização de óleos vegetais como combustível: - a primeira é direta, - a segunda, mais pesquisada e difundida, é o emprego do óleo vegetal transesterificado, transformando-o em biodiesel. A transesterificação de óleo vegetal é feita por meio de um processo químico que envolve o uso de álcool e um catalisador, que, normalmente, é o hidróxido de sódio (soda cáustica). O biodiesel já é utilizado em larga escala em vários países, puro ou misturado ao diesel comum, não havendo mais dúvidas de que se trata de um excelente combustível renovável, que Prof.º: Carlos D´Boa Geopolítica causa muito menos poluição que o óleo derivado -do
  • 20. O ciclo do biodiesel • O biodiesel pode substituir o diesel mineral com grandes vantagens econômicas, ambientais e sociais para o Brasil, que reúne condições de liderar a produção mundial deste combustível. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 21.
  • 22. O biodiesel reduz consideravelmente as emissões de gás carbônico e fumaça e praticamente elimina as emissões de óxido de enxofre quando comparado com o diesel mineral. Pode ser usado em qualquer motor de ciclo diesel, com pouca ou nenhuma necessidade de adaptação. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 23. Vantagens da utilização do biodiesel. .      • • • • • Produto não-tóxico e biodegradável. Promove uma redução substancial de gases poluentes emitidos, não colaborando para o aquecimento global. Fonte de energia renovável Deixa as economias dos países menos dependentes dos produtores de petróleo. Geografia favorável. Disponibilidade de terras. Tecnologia agronômica. Fortalecimento da base agroindustrial e energética. Geração de empregos e renda no campo. O custo de produção pode ser mais baixo Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 24.
  • 25. Um exemplo que deu certo... A Petrobras instalou em 2005 uma usina de biodiesel à base de mamona na região de Salvador, com capacidade para 40 milhões de litros por ano.
  • 26.  Desvantagens . . . Grande consumo  grande produção  grande espaço físico utilizado  risco ambiental.  Aumento dos preços de produtos relacionados à matéria-prima utilizada.  Necessidade de aperfeiçoamento tecnológico.  Risco de esgotamento dos solos  destruição da fauna e flora.  Balanço energético não é totalmente neutro.  Requer ações a curto prazo. Prof.º: Carlos D´Boa - Geopolítica
  • 27. Qual é a melhor forma de produção? A produção deve servir para: somar, contribuir e preservar para poder colher pois o importante é produzir, hoje, de forma responsável e eficiente, para viabilizar a produção nas gerações http://images.google.com.br/imgres