SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXATAS
   DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS
 CURSO DE GEOGRAFIA BACHARELADO




COMMODITIES
                           ANA PAULA KOECHE
                      GIANCARLO M. DE VARGAS
                                JÉSSICA XISTO


          Santa Maria, RS, Brasil
                 2013
 O que são commodities?
  São produtos produzidos em larga
 escala e comercializados em nível
 mundial. Seus preços são definidos
 pelo mercado internacional.
Existem quatro tipos de commodities:

 Commodities agrícolas: soja, trigo,
  algodão, borracha, café;
 Commodities minerais: ferro, alumínio,
  petróleo, ouro, níquel;
 Commodities financeiras: moedas,
  títulos públicos;
 Commodities ambientais: crédito de
  carbono.
 O Brasil é um grande produtor e
  exportador de commodities.
 Se por um lado o país se beneficia do
  comércio dessas mercadorias, por
  outro lado torna dependentes dos
  preços                  estabelecidos
  internacionalmente.
 Quando há alta demanda internacional,
  os preços sobem e as empresas lucram
  muito.
 As        principais    commodities
  produzidas e exportadas por nosso
  país são: petróleo, café, suco de
  laranja, minério de ferro, soja e
  alumínio.
Principais Produtos
 Soja: um dos mais importantes itens
  do nosso agronegócio, que alcançou
  invejáveis produtividades médias de 3
  mil quilos por hectare na safra
  2007/2008.
 Cana-de-Açúcar:       As   exigências
  ambientais      mundiais      e    as
  circunstâncias do mercado mundial de
  petróleo têm levado alguns países, a
  procurarem no etanol uma fonte
  renovável de combustível.
 MILHO: Outro item importante no
  agronegócio do Brasil (3º produtor
  mundial atrás de EUA e China).
 CAFÉ: O mercado mundial de café já
  foi exclusividade do Brasil até o
  início do Século 20. O grande
  mercado futuro para o café é o
  solúvel vendido já embalado e pronto
  para a venda. Enquanto a exportação
  do café verde rende US$ 1 mil a
  tonelada, o solúvel rende mais de
  US$ 8 mil.
 LEITE: As exportações brasileiras de
  leite e seus derivados saltaram em
  2005 para US$ 95,4 milhões, sendo 78
  % de leite em pó. O crescimento no
  período foi de esplêndidos 97 %.
 Fruta: Este é outro mercado fantástico
  que o Brasil parecia ignorar. O Brasil é
  hoje o 3º maior produtor de frutas do
  mundo.
 Representada principalmente pelas
  culturas de banana, laranja, abacaxi,
  mamão, castanha-de-caju, caju.
 Algodão: As exportações de algodão e
  seus derivados - incluídos tecidos e
  vestuários     -      tiveram   grande
  crescimento nos últimos anos, mas
  ainda é a 8ª cultura do país.
 CARNE: As exportações de carne
  bovina do Brasil deram um enorme
  salto em 2003,isso fez com que se
  tornasse o maior exportador mundial
  de carne bovina, desbancando a
  Austrália e os EUA.
 Aves: 2º lugar entre os exportadores
  mundiais.
 Couro e calçados: O Brasil já é o 3º
  maior exportador do mundo.

 SILVICULTURA:       Um    dos    mais
  promissores    mercados     para    as
  exportações brasileiras. O Brasil tem
  uma produtividade 10 vezes superior
  a dos líderes do mercado mundial.
 Crédito de Carbono: Créditos de
  carbono ou Redução Certificada de
  Emissões (RCE) são certificados
  emitidos quando ocorre a redução de
  emissão de gases do efeito estufa
  (GEE). Por convenção, uma tonelada
  de    dióxido de    carbono    (CO2)
  corresponde   a   um    crédito   de
  carbono. Este crédito pode ser
  negociado no mercado internacional.
 Minerais: O setor mineral vive um de
  seus melhores momentos. A demanda
  internacional por commodities minerais
  alcançou um nível extraordinário nos
  últimos cinco anos. Os preços, em
  decorrência, deram saltos inéditos na
  história econômica do comércio de
  bens minerais.
 Os       destaques     brasileiros   em
  mineração, por sua posição no ranking
  de    produção     mundial,     merecem
  citação: Ferro (1º), Nióbio (1º),
  Manganês (1º), Bauxita (2º), Grafita
  (3º), Rochas Ornamentais (4º),
  Amianto (4º), Magnesita (4º) e Caulim
  (5º).
 O petróleo não deixa de ser
  classificado      como        commodity,
  entretanto, devido a sua grande
  importância nas economias mundiais,
  costuma receber uma atenção especial
  e destacada. Petrobras foi a maior
  exportadora brasileira em 2012.
 As commodities são bens de qualidade
  uniforme produzidas em grandes
  quantidades sendo que as produções
  de cada um são equivalentes (o
  petróleo da Aramco é igual ao
  da Exxon, p.ex.). Num mercado
  de commodities, é a padronização
  subjacente definida pelo contrato que a
  define como uma mercadoria e não a
  qualidade inerente à produção de um
  produtor específico.
Referências

   http://beginnersinvest.about.com/cs/commodities/f/whatcommoditie
    s.htm
    O'SULLIVAN, Arthur; Steven M. Sheffrin. Economics: Principles in
    action. Upper Saddle River, New Jersey 07458: Pearson Prentice
    Hall, 2003. 152 p. ISBN 0-13-063085-3
OBRIGADO!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Agricultura no brasil
Agricultura no brasilAgricultura no brasil
Agricultura no brasil
João José Ferreira Tojal
 
Agricultura na sociedade urbano-industrial
Agricultura na sociedade urbano-industrialAgricultura na sociedade urbano-industrial
Agricultura na sociedade urbano-industrial
Sinara Lustosa
 
Prova de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etc
Prova de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etcProva de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etc
Prova de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etc
Atividades Diversas Cláudia
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
dinicmax
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
Luciano Pessanha
 
Introdução ao Agronegocio
Introdução ao AgronegocioIntrodução ao Agronegocio
Introdução ao Agronegocio
Antonio Meneghetti Faculdade
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Agricultura familiar iica
Agricultura familiar   iicaAgricultura familiar   iica
Agricultura familiar iica
Universidade Estadual de Santa Cruz
 
IECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileira
IECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileiraIECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileira
IECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileira
profrodrigoribeiro
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
Josi Zanette do Canto
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Abner de Paula
 
Agricultura no Brasil
Agricultura no BrasilAgricultura no Brasil
Agricultura no Brasil
Vanessa Albano
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
Bruna M
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Vania Leão
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Agronegocio.pptx
Agronegocio.pptxAgronegocio.pptx
Agronegocio.pptx
Karina Cunha
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
Vitor Pereira Rodrigues
 
Campesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura FamiliarCampesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura Familiar
Guilherme Lopes
 
Agricultura familiar no Brasil
Agricultura familiar no BrasilAgricultura familiar no Brasil
Agricultura familiar no Brasil
FAO
 

Mais procurados (20)

Agricultura no brasil
Agricultura no brasilAgricultura no brasil
Agricultura no brasil
 
Agricultura na sociedade urbano-industrial
Agricultura na sociedade urbano-industrialAgricultura na sociedade urbano-industrial
Agricultura na sociedade urbano-industrial
 
Prova de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etc
Prova de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etcProva de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etc
Prova de geografia agenda 21, industria e meio ambiente, etc
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
 
Introdução ao Agronegocio
Introdução ao AgronegocioIntrodução ao Agronegocio
Introdução ao Agronegocio
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Agricultura familiar iica
Agricultura familiar   iicaAgricultura familiar   iica
Agricultura familiar iica
 
IECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileira
IECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileiraIECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileira
IECJ - Cap. 7 - A urbanização brasileira
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
 
Agricultura no Brasil
Agricultura no BrasilAgricultura no Brasil
Agricultura no Brasil
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Agronegocio.pptx
Agronegocio.pptxAgronegocio.pptx
Agronegocio.pptx
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
 
Campesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura FamiliarCampesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura Familiar
 
Agricultura familiar no Brasil
Agricultura familiar no BrasilAgricultura familiar no Brasil
Agricultura familiar no Brasil
 

Semelhante a Commodities

Business Workshop SAP para o setor Sucroenergético
Business Workshop SAP para o setor SucroenergéticoBusiness Workshop SAP para o setor Sucroenergético
Business Workshop SAP para o setor Sucroenergético
Lino Maggi
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor Agrícola
Josevani Tocchetto
 
1º Ma Grupo 07
1º Ma   Grupo 071º Ma   Grupo 07
1º Ma Grupo 07
ProfMario De Mori
 
Metais terras raras t rfinal
Metais terras raras t rfinalMetais terras raras t rfinal
Metais terras raras t rfinal
Rodrigo Vasconcelos
 
Fechamentodemina
FechamentodeminaFechamentodemina
Fechamentodemina
Paulo Moché
 
O nióbio por Rui Pereira
O nióbio por Rui PereiraO nióbio por Rui Pereira
O nióbio por Rui Pereira
Cenor Nordeste
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
Camila Brito
 
Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.
Camila Brito
 
USA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarketsUSA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarkets
Evaldo Silva Junior
 
G5 trabalho de física
G5   trabalho de físicaG5   trabalho de física
G5 trabalho de física
cristbarb
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
eunamahcado
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
eunamahcado
 
Apresentacao_sobre_aco.ppt
Apresentacao_sobre_aco.pptApresentacao_sobre_aco.ppt
Apresentacao_sobre_aco.ppt
NelianaSoares1
 
Estratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaEstratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América Latina
Oxana Marian
 
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrpCorreção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Geografias Geo
 
Recursos renováveis e não renováveis
Recursos renováveis e não renováveisRecursos renováveis e não renováveis
Recursos renováveis e não renováveis
Tânia Regina
 
2 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 032 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 03
Agronegócios
 
Aquecimento global no brasil
Aquecimento global no brasil  Aquecimento global no brasil
Aquecimento global no brasil
Tômisson Silva
 
Recursos minerais brasileiros
Recursos minerais brasileirosRecursos minerais brasileiros
Recursos minerais brasileiros
Prof. João Oliveira
 

Semelhante a Commodities (20)

Business Workshop SAP para o setor Sucroenergético
Business Workshop SAP para o setor SucroenergéticoBusiness Workshop SAP para o setor Sucroenergético
Business Workshop SAP para o setor Sucroenergético
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor Agrícola
 
1º Ma Grupo 07
1º Ma   Grupo 071º Ma   Grupo 07
1º Ma Grupo 07
 
Metais terras raras t rfinal
Metais terras raras t rfinalMetais terras raras t rfinal
Metais terras raras t rfinal
 
Fechamentodemina
FechamentodeminaFechamentodemina
Fechamentodemina
 
O nióbio por Rui Pereira
O nióbio por Rui PereiraO nióbio por Rui Pereira
O nióbio por Rui Pereira
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
 
Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.
 
USA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarketsUSA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarkets
 
G5 trabalho de física
G5   trabalho de físicaG5   trabalho de física
G5 trabalho de física
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
 
Apresentacao_sobre_aco.ppt
Apresentacao_sobre_aco.pptApresentacao_sobre_aco.ppt
Apresentacao_sobre_aco.ppt
 
Estratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaEstratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América Latina
 
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrpCorreção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
 
Recursos renováveis e não renováveis
Recursos renováveis e não renováveisRecursos renováveis e não renováveis
Recursos renováveis e não renováveis
 
2 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 032 o agronegócio 11 03
2 o agronegócio 11 03
 
Aquecimento global no brasil
Aquecimento global no brasil  Aquecimento global no brasil
Aquecimento global no brasil
 
Recursos minerais brasileiros
Recursos minerais brasileirosRecursos minerais brasileiros
Recursos minerais brasileiros
 

Commodities

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXATAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS CURSO DE GEOGRAFIA BACHARELADO COMMODITIES ANA PAULA KOECHE GIANCARLO M. DE VARGAS JÉSSICA XISTO Santa Maria, RS, Brasil 2013
  • 2.  O que são commodities? São produtos produzidos em larga escala e comercializados em nível mundial. Seus preços são definidos pelo mercado internacional.
  • 3. Existem quatro tipos de commodities:  Commodities agrícolas: soja, trigo, algodão, borracha, café;  Commodities minerais: ferro, alumínio, petróleo, ouro, níquel;  Commodities financeiras: moedas, títulos públicos;  Commodities ambientais: crédito de carbono.
  • 4.  O Brasil é um grande produtor e exportador de commodities.  Se por um lado o país se beneficia do comércio dessas mercadorias, por outro lado torna dependentes dos preços estabelecidos internacionalmente.  Quando há alta demanda internacional, os preços sobem e as empresas lucram muito.  As principais commodities produzidas e exportadas por nosso país são: petróleo, café, suco de laranja, minério de ferro, soja e alumínio.
  • 5. Principais Produtos  Soja: um dos mais importantes itens do nosso agronegócio, que alcançou invejáveis produtividades médias de 3 mil quilos por hectare na safra 2007/2008.  Cana-de-Açúcar: As exigências ambientais mundiais e as circunstâncias do mercado mundial de petróleo têm levado alguns países, a procurarem no etanol uma fonte renovável de combustível.
  • 6.  MILHO: Outro item importante no agronegócio do Brasil (3º produtor mundial atrás de EUA e China).  CAFÉ: O mercado mundial de café já foi exclusividade do Brasil até o início do Século 20. O grande mercado futuro para o café é o solúvel vendido já embalado e pronto para a venda. Enquanto a exportação do café verde rende US$ 1 mil a tonelada, o solúvel rende mais de US$ 8 mil.
  • 7.  LEITE: As exportações brasileiras de leite e seus derivados saltaram em 2005 para US$ 95,4 milhões, sendo 78 % de leite em pó. O crescimento no período foi de esplêndidos 97 %.
  • 8.  Fruta: Este é outro mercado fantástico que o Brasil parecia ignorar. O Brasil é hoje o 3º maior produtor de frutas do mundo.  Representada principalmente pelas culturas de banana, laranja, abacaxi, mamão, castanha-de-caju, caju.  Algodão: As exportações de algodão e seus derivados - incluídos tecidos e vestuários - tiveram grande crescimento nos últimos anos, mas ainda é a 8ª cultura do país.
  • 9.  CARNE: As exportações de carne bovina do Brasil deram um enorme salto em 2003,isso fez com que se tornasse o maior exportador mundial de carne bovina, desbancando a Austrália e os EUA.  Aves: 2º lugar entre os exportadores mundiais.
  • 10.  Couro e calçados: O Brasil já é o 3º maior exportador do mundo.  SILVICULTURA: Um dos mais promissores mercados para as exportações brasileiras. O Brasil tem uma produtividade 10 vezes superior a dos líderes do mercado mundial.
  • 11.  Crédito de Carbono: Créditos de carbono ou Redução Certificada de Emissões (RCE) são certificados emitidos quando ocorre a redução de emissão de gases do efeito estufa (GEE). Por convenção, uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) corresponde a um crédito de carbono. Este crédito pode ser negociado no mercado internacional.
  • 12.  Minerais: O setor mineral vive um de seus melhores momentos. A demanda internacional por commodities minerais alcançou um nível extraordinário nos últimos cinco anos. Os preços, em decorrência, deram saltos inéditos na história econômica do comércio de bens minerais.
  • 13.  Os destaques brasileiros em mineração, por sua posição no ranking de produção mundial, merecem citação: Ferro (1º), Nióbio (1º), Manganês (1º), Bauxita (2º), Grafita (3º), Rochas Ornamentais (4º), Amianto (4º), Magnesita (4º) e Caulim (5º).  O petróleo não deixa de ser classificado como commodity, entretanto, devido a sua grande importância nas economias mundiais, costuma receber uma atenção especial e destacada. Petrobras foi a maior exportadora brasileira em 2012.
  • 14.  As commodities são bens de qualidade uniforme produzidas em grandes quantidades sendo que as produções de cada um são equivalentes (o petróleo da Aramco é igual ao da Exxon, p.ex.). Num mercado de commodities, é a padronização subjacente definida pelo contrato que a define como uma mercadoria e não a qualidade inerente à produção de um produtor específico.
  • 15. Referências  http://beginnersinvest.about.com/cs/commodities/f/whatcommoditie s.htm  O'SULLIVAN, Arthur; Steven M. Sheffrin. Economics: Principles in action. Upper Saddle River, New Jersey 07458: Pearson Prentice Hall, 2003. 152 p. ISBN 0-13-063085-3