SlideShare uma empresa Scribd logo
A agricultura brasileira
Qualé a principal característica do Brasil no que se refere a sua estrutura fundiária? O que seria estrutura fundiária? É a forma como as propriedades agrárias de uma área ou país estão organizadas, isto é, seu número, tamanho e distribuição social. Uma das principais características da agricultura brasileira é o fato de a propriedade da terra ser altamente concentrada. Essa característica tem origem no processo de ocupação e formação do território brasileiro.
Como essa característica se consolidou?A origem dessa distribuição de terras no país está ligada à seu passado colonial. As capitanias hereditárias, que inseriram o Brasil no sistema colonial mercantilista, foram os primeiros latifúndios brasileiros.A expansão da lavoura açucareira no litoral, impulsionou a agricultura colonial.
O que foi a Lei de Terras de 1850?A Lei de Terras de 1850 proibia a aquisição de terras por qualquer outro meio que não fosse a compra.As doações de terras foram proibidas, com exceção das que estavam na faixa de fronteira com países vizinhos.
Qual sua importância para a manutenção da estrutura agrária brasileira?Marcou a transição para uma agricultura capitalista, pois foi um dos fatores centrais da criação das bases da agricultura.O poder passou a estar ligado à posse de terra e do capital, o que foi fundamental para a ampliação do processo de acumulação capitalista.
O que é latifúndio?Na Legislação, o termo latifúndioaparece com o Estatuto da Terra, em 1964. Segundo esse documento, latifúndio era o imóvel rural com dimensão superior a 600 módulos rurais.A partir da Constituição de 1988, latifúndio passou a referir-se à grande propriedade improdutiva.
O termo ficou assim vinculado não apenas ao tamanho da propriedade, mas principalmente, ao fato de ser improdutiva.Podemos dizer que toda grande propriedade é um latifúndio?As empresas rurais modernas, ou agronegócios,não podem ser chamadas de latifúndio.
Qual foi o principal marco na estrutura agrária brasileira nos últimos anos?O que marcou profundamente a estrutura agrária foi o aumento da utilização da terra, transformando muitos latifúndios improdutivos em empresas rurais que adotam práticas agrícolas modernas.
Qual foi a característica da expansão da fronteira agrícola no período colonial e no período atual?A fronteira agrícola se expandiu em função do crescimento da atividade econômica.A Mata Atlântica foi destruída na costa nordestina e no Sudeste para dar lugar ao cultivo da cana-de-açúcar.
No século XIX e início do século XX, as plantações de café, que ocupavam inicialmente terras localizadas no Rio de Janeiro, foram se espalhando por Minas Gerais e avançando pelo interior de São Paulo.O movimento de expansão da fronteira agrícola,ao mesmo tempo que garantia a ocupação econômica, foi responsável pela retirada da vegetação nativa e por outros problemas ambientais, como o esgotamento dos solos e a erosão.
Nas últimas décadas, a expansão da fronteira agrícola tem ocupado terras na franja da Floresta Amazônica, principalmente com a soja, a pecuária e a extração de madeira.Outro elemento importante na expansão das fronteiras agrícolas é a reprodução de características culturais das pessoas que vão para essas regiões.
O que é o Índice de Gini?O Índice de Gini é um indicador de desigualdade muito utilizado na verificação do grau de concentração de terras.
Índice Gini - Entre 2003 e 2007
Como podemos dividir o uso das lavouras no Brasil?Segundo o IBGE, o uso da terra para a agropecuária é classificado em três grupos: as lavouras, que podem ser permanentes ou temporárias, as pastagens, que podem ser naturais ou plantadas, e as matas e florestas, que podem ser naturais ou artificiais.O Brasil é um dos países que possuem a maior área de terras aproveitáveis do mundo.
Uso da terra pela agropecuária – IBG E 2010
São lavouras temporárias todas aquelas utilizadas para o plantio de curta duração. É o caso da cana-de-açúcar, soja, milho, arroz, feijão, algodão, trigo, entre outros.As lavouras permanentes são aquelas de longa duração.É o caso de laranja, café, cacau, banana, entre outros.
As pastagens naturais são as que se destinam ao gado, e sua formação se deu sem o plantio. As pastagens plantadas são aquelas cuja formação se deu pelo plantio.As áreas de pastagem são ocupadas pela pecuária. Destacam-se a pecuária bovina de corte e a leiteira, a suína e a caprina. Merece destaque também a criação de frangos no Sul do Brasil.
As matas e florestas naturais ocupam 28,5% da área agropecuária brasileira. São formadas pelas áreas utilizadas para a extração vegetal e também por aquelas conservadas como reservas florestais. As matas e florestas plantadas, ou artificiais, compreendem as áreas empregadas no plantio de árvores para uso comercial, como o eucalipto, o pinheiro, entre outras.
“O Censo Agropecuário [de 2006] traz uma novidade: pela primeira vez, a agricultura familiar brasileira é retratada nas pesquisas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor emprega quase 75% da mão de obra no campo e é responsável pela segurança alimentar dos brasileiros,produzindo 70% do feijão, 87% da mandioca, 58% do leite, 59% do plantel de suínos, 50% das aves, 30% dos bovinos e, ainda, 21% do trigo consumidos no país.Foram identificados 4367902 estabelecimentos deagricultura familiar que representam 84,4% do total de 5175489 estabelecimentos, mas ocupam apenas 24,3% (ou, 80,25 milhões de hectares) da área dos estabelecimentos agropecuários brasileiros.O estudo do IBGE traça uma radiografia do setor, analisando características dos 5,2 milhões de propriedadesrurais do país e ainda dados dos produtores.Os resultados do levantamento permitem uma comparação como último censo do tipo, referente aos anos de 1995 e 1996. [...]”
Com base no texto, podemos concluir que:Sem sombras de dúvidas, a agricultura familiar brasileira, vem ao longo dos anos contribuindo para o desenvolvimento do País.A agricultura familiar vem assumindo um papel importantíssimo na geração de emprego e renda, segurança alimentar, preservação ambiental e conseqüentemente no desenvolvimento socioeconômico do país.
Último pau de arara – Luiz GonzagaA vida aqui só é ruimQuando não chove no chãoMas, se chover dá de tudoFartura tem de montãoTomara que chova logoTomara, meu Deus, tomaraSó deixo o meu caririNo último pau-de-arara Enquanto a minha vaquinhaTiver o couro e o ossoE puder com o chocalhoPendurado no pescoçoEu vou ficando por aquiQue deus do céu me ajudeQuem sai da terra natalEm outros cantos não paraSó deixo o meu caririNo último pau-de-arara
Através da leitura da canção, chegamos a seguinte conclusão:A letra da canção, remete a uma área brasileira onde a ausência prolongada de chuvas, resultante das secas, contribui para a emigração da população.
A exploração da terra nas regiões brasileiras
A distribuição fundiária no BrasilA desigualdade estrutural fundiária configura-se como um dos principais problemas do meio rural.No Brasil, ocorre uma “diferença” em relação à distribuição de terras, uma vez que alguns detêm uma elevada quantidade de terras e outros possuem pouca ou nenhuma. A problemática referente à distribuição da terra no Brasil é produto histórico, resultado do modo como no passado ocorreu a posse de terras. Essa distribuição teve início no período colonial com a criação das capitanias hereditárias, porém, seus reflexos são percebidos na atualidade.
Países da América que apresentam maior concentração fundiária
Países da América que apresentam menor concentração fundiária
Morte e vida severina (João Cabral de Melo Neto)- Essa cova em que estás,com palmos medida,é a conta menorque tiraste em vida.- É de bom tamanho,nem largo nem fundo,é a parte que te cabe deste latifúndio.- Não é cova grande, é cova medidaé a terra que querias ver dividida.
- É uma cova grande, pra teu pouco defunto,mas estarás mais ancho que estavas no mundo.- É uma cova grande pra teu defunto parco,porém mais que no mundo te sentirás largo.- É uma cova grande pra tua carne pouca,mas a terra dada, não se abre a boca.
Com base na leitura e na interpretação do poema, concluímos que:Os latifundiários (proprietários de largas porções de terra) ao final de suas vidas serão sepultados em uma cova “medida”, e toda a riqueza que ele tinha em vida, não será mais útil.Concluímos, também, que não era de importância nenhuma a dimensão da cova do lavrador, pois em vida, o mesmo não havia detido nem um pedaço desta. Entretanto, após a morte, conseguiu realizar seu sonho: ter ao menos um pequeno pedaço de terra.
Escola Estadual Senador Filinto MüllerAlunas:Vanessa Albano nº: 35Valéria Siqueira nº: 34Karla Mariana nº: 16Ano: 2º   Turma: B   Turno: MatutinoDisciplina: Geografia Professora: Maria de LourdesTema: A agricultura brasileira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução Verde
Revolução VerdeRevolução Verde
Revolução Verde
Zeca B.
 
Agropecuária geral e do brasil
Agropecuária   geral e do brasilAgropecuária   geral e do brasil
Agropecuária geral e do brasil
Professor
 
Agricultura, Pecuária e Sistemas Agrários
Agricultura, Pecuária e Sistemas AgráriosAgricultura, Pecuária e Sistemas Agrários
Agricultura, Pecuária e Sistemas Agrários
Marcos Mororó
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Agropecuária brasileira
Agropecuária brasileira Agropecuária brasileira
Agropecuária brasileira
Gabriel Francisco
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
O Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio BrasileiroO Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio Brasileiro
Lucas Maciel Gomes Olini
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
elisandraca
 
Histórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agriculturaHistórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agricultura
Alex Samuel Rodrigues
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
Artur Lara
 
Questão agrária no brasil
Questão agrária no brasilQuestão agrária no brasil
Questão agrária no brasil
Artur Lara
 
Agricultura familiar iica
Agricultura familiar   iicaAgricultura familiar   iica
Agricultura familiar iica
Universidade Estadual de Santa Cruz
 
REVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDEREVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDE
Conceição Fontolan
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Cadernizando
 
Agricultura mundial
Agricultura mundialAgricultura mundial
Agricultura mundial
Thamires Bragança
 
Agronegócio
AgronegócioAgronegócio
Agronegócio
leonardoenginer
 
Revolucao verde
Revolucao verdeRevolucao verde
Revolucao verde
Wellington Alvim da Cunha
 
Conflitos Territoriais
Conflitos TerritoriaisConflitos Territoriais
Conflitos Territoriais
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
Bruna M
 

Mais procurados (20)

Revolução Verde
Revolução VerdeRevolução Verde
Revolução Verde
 
Agropecuária geral e do brasil
Agropecuária   geral e do brasilAgropecuária   geral e do brasil
Agropecuária geral e do brasil
 
Agricultura, Pecuária e Sistemas Agrários
Agricultura, Pecuária e Sistemas AgráriosAgricultura, Pecuária e Sistemas Agrários
Agricultura, Pecuária e Sistemas Agrários
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
 
Agropecuária brasileira
Agropecuária brasileira Agropecuária brasileira
Agropecuária brasileira
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
 
O Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio BrasileiroO Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio Brasileiro
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
 
Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
 
Histórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agriculturaHistórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agricultura
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
Questão agrária no brasil
Questão agrária no brasilQuestão agrária no brasil
Questão agrária no brasil
 
Agricultura familiar iica
Agricultura familiar   iicaAgricultura familiar   iica
Agricultura familiar iica
 
REVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDEREVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDE
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
 
Agricultura mundial
Agricultura mundialAgricultura mundial
Agricultura mundial
 
Agronegócio
AgronegócioAgronegócio
Agronegócio
 
Revolucao verde
Revolucao verdeRevolucao verde
Revolucao verde
 
Conflitos Territoriais
Conflitos TerritoriaisConflitos Territoriais
Conflitos Territoriais
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
 

Destaque

Agricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasilAgricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasil
profleofonseca
 
Agricultura 2012
Agricultura 2012Agricultura 2012
Agricultura 2012
aroudus
 
Agricultura de Precisão - Gerenciando Informações
Agricultura de Precisão - Gerenciando InformaçõesAgricultura de Precisão - Gerenciando Informações
Agricultura de Precisão - Gerenciando Informações
Faculdade de Tecnologia de Marília - Campus Pompéia
 
Agricultura de precisão
Agricultura de precisãoAgricultura de precisão
Agricultura de precisão
Ibrain A. Pires
 
Geografia sistemas agrícolas em
Geografia sistemas agrícolas emGeografia sistemas agrícolas em
Geografia sistemas agrícolas em
Adriana Gomes Messias
 
Espaço agrário
Espaço agrárioEspaço agrário
Espaço agrário
Almir
 
Características da Agricultura e Pecuária
Características da Agricultura e PecuáriaCaracterísticas da Agricultura e Pecuária
Características da Agricultura e Pecuária
Linguagem Geográfica
 
Globalização: a evolução dos video games
Globalização: a evolução dos video gamesGlobalização: a evolução dos video games
Globalização: a evolução dos video games
Linguagem Geográfica
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
cristinasantos420
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
Allan Dantas Borges
 
Relevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologicaRelevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologica
estelakolinski
 
Solos
SolosSolos
Solos
Cica2010
 
1 aula
1 aula1 aula
A construção do espaço brasileiro 4
A construção do espaço brasileiro 4A construção do espaço brasileiro 4
A construção do espaço brasileiro 4
Carlos Roberto de Oliveira
 
Aula 04 processos de formação do solo
Aula 04   processos de formação do soloAula 04   processos de formação do solo
Aula 04 processos de formação do solo
Jadson Belem de Moura
 
Origem e formação do solo
Origem e formação do soloOrigem e formação do solo
Origem e formação do solo
Fabíola Mello
 
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosão
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosãoCiêcias- A Erosão , tipos de erosão
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosão
Jaicinha
 
Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02
Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02
Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02
Colegio D. Temoteo
 
Aula origem dos solos
Aula  origem dos solosAula  origem dos solos
Aula origem dos solos
Carolina Corrêa
 
Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...
Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...
Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...
Marco Aurélio Gondim
 

Destaque (20)

Agricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasilAgricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasil
 
Agricultura 2012
Agricultura 2012Agricultura 2012
Agricultura 2012
 
Agricultura de Precisão - Gerenciando Informações
Agricultura de Precisão - Gerenciando InformaçõesAgricultura de Precisão - Gerenciando Informações
Agricultura de Precisão - Gerenciando Informações
 
Agricultura de precisão
Agricultura de precisãoAgricultura de precisão
Agricultura de precisão
 
Geografia sistemas agrícolas em
Geografia sistemas agrícolas emGeografia sistemas agrícolas em
Geografia sistemas agrícolas em
 
Espaço agrário
Espaço agrárioEspaço agrário
Espaço agrário
 
Características da Agricultura e Pecuária
Características da Agricultura e PecuáriaCaracterísticas da Agricultura e Pecuária
Características da Agricultura e Pecuária
 
Globalização: a evolução dos video games
Globalização: a evolução dos video gamesGlobalização: a evolução dos video games
Globalização: a evolução dos video games
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
 
Relevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologicaRelevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologica
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
1 aula
1 aula1 aula
1 aula
 
A construção do espaço brasileiro 4
A construção do espaço brasileiro 4A construção do espaço brasileiro 4
A construção do espaço brasileiro 4
 
Aula 04 processos de formação do solo
Aula 04   processos de formação do soloAula 04   processos de formação do solo
Aula 04 processos de formação do solo
 
Origem e formação do solo
Origem e formação do soloOrigem e formação do solo
Origem e formação do solo
 
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosão
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosãoCiêcias- A Erosão , tipos de erosão
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosão
 
Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02
Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02
Relevoestruturageologica 100417095104-phpapp02
 
Aula origem dos solos
Aula  origem dos solosAula  origem dos solos
Aula origem dos solos
 
Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...
Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...
Geografia do Brasil - Relevo e Vegetacao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgon...
 

Semelhante a Agricultura no Brasil

A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
Feab Brasil
 
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
FeabCrato
 
wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...
wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...
wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...
TeachersZeroOne
 
Produção de alimentos x fome
Produção de alimentos x fomeProdução de alimentos x fome
Produção de alimentos x fome
Edenilson Morais
 
IECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na Amazônia
IECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na AmazôniaIECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na Amazônia
IECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na Amazônia
profrodrigoribeiro
 
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na AmazôniaIECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
profrodrigoribeiro
 
Campanha da Fraternidade 2017 - Formação
Campanha da Fraternidade 2017 - FormaçãoCampanha da Fraternidade 2017 - Formação
Campanha da Fraternidade 2017 - Formação
Rodrigo F Menegatti
 
Slide cf 2017 (1)
Slide cf 2017 (1)Slide cf 2017 (1)
Slide cf 2017 (1)
Samuel Elanio
 
Apresentacao ppt formacao_cf2017_pk
Apresentacao ppt formacao_cf2017_pkApresentacao ppt formacao_cf2017_pk
Apresentacao ppt formacao_cf2017_pk
catequizzar past
 
Aulão Brasil CIS
Aulão Brasil CISAulão Brasil CIS
Aulão Brasil CIS
João Bosco Sousa
 
Projeto de adimministração rural
Projeto de adimministração rural Projeto de adimministração rural
Projeto de adimministração rural
Anibia Vicente
 
Região Sul
Região SulRegião Sul
Região Sul
moniketepinto
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
João José Ferreira Tojal
 
ETAPA 02 CAP.04.pptx
ETAPA 02 CAP.04.pptxETAPA 02 CAP.04.pptx
ETAPA 02 CAP.04.pptx
DIANA PEREIRA
 
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdfAgronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
PatriciaBarili1
 
Aula eixo meio ambiente
Aula eixo meio ambienteAula eixo meio ambiente
Aula eixo meio ambiente
Clécio Bubela
 
Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.
Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.
Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.
institutopeabiru
 
Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.
Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.
Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.
institutopeabiru
 
O brasil rural
O brasil ruralO brasil rural
reforma agraria-.ppt
reforma agraria-.pptreforma agraria-.ppt
reforma agraria-.ppt
JANEGLAUCESILVANEDEL
 

Semelhante a Agricultura no Brasil (20)

A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
 
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
 
wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...
wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...
wepik-desbravando-os-desafios-da-agropecuaria-uma-jornada-criativa-pela-quest...
 
Produção de alimentos x fome
Produção de alimentos x fomeProdução de alimentos x fome
Produção de alimentos x fome
 
IECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na Amazônia
IECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na AmazôniaIECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na Amazônia
IECJ - Cap. 15 - A organização do espaço na Amazônia
 
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na AmazôniaIECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
 
Campanha da Fraternidade 2017 - Formação
Campanha da Fraternidade 2017 - FormaçãoCampanha da Fraternidade 2017 - Formação
Campanha da Fraternidade 2017 - Formação
 
Slide cf 2017 (1)
Slide cf 2017 (1)Slide cf 2017 (1)
Slide cf 2017 (1)
 
Apresentacao ppt formacao_cf2017_pk
Apresentacao ppt formacao_cf2017_pkApresentacao ppt formacao_cf2017_pk
Apresentacao ppt formacao_cf2017_pk
 
Aulão Brasil CIS
Aulão Brasil CISAulão Brasil CIS
Aulão Brasil CIS
 
Projeto de adimministração rural
Projeto de adimministração rural Projeto de adimministração rural
Projeto de adimministração rural
 
Região Sul
Região SulRegião Sul
Região Sul
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
 
ETAPA 02 CAP.04.pptx
ETAPA 02 CAP.04.pptxETAPA 02 CAP.04.pptx
ETAPA 02 CAP.04.pptx
 
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdfAgronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
 
Aula eixo meio ambiente
Aula eixo meio ambienteAula eixo meio ambiente
Aula eixo meio ambiente
 
Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.
Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.
Ecoturismo & Amazônia – biodiversidade, etnodiversidade e diversidad cultural.
 
Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.
Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.
Parcerias empresas e 3º setor na Amazônia. Um documento para discussão.
 
O brasil rural
O brasil ruralO brasil rural
O brasil rural
 
reforma agraria-.ppt
reforma agraria-.pptreforma agraria-.ppt
reforma agraria-.ppt
 

Agricultura no Brasil

  • 2. Qualé a principal característica do Brasil no que se refere a sua estrutura fundiária? O que seria estrutura fundiária? É a forma como as propriedades agrárias de uma área ou país estão organizadas, isto é, seu número, tamanho e distribuição social. Uma das principais características da agricultura brasileira é o fato de a propriedade da terra ser altamente concentrada. Essa característica tem origem no processo de ocupação e formação do território brasileiro.
  • 3. Como essa característica se consolidou?A origem dessa distribuição de terras no país está ligada à seu passado colonial. As capitanias hereditárias, que inseriram o Brasil no sistema colonial mercantilista, foram os primeiros latifúndios brasileiros.A expansão da lavoura açucareira no litoral, impulsionou a agricultura colonial.
  • 4. O que foi a Lei de Terras de 1850?A Lei de Terras de 1850 proibia a aquisição de terras por qualquer outro meio que não fosse a compra.As doações de terras foram proibidas, com exceção das que estavam na faixa de fronteira com países vizinhos.
  • 5. Qual sua importância para a manutenção da estrutura agrária brasileira?Marcou a transição para uma agricultura capitalista, pois foi um dos fatores centrais da criação das bases da agricultura.O poder passou a estar ligado à posse de terra e do capital, o que foi fundamental para a ampliação do processo de acumulação capitalista.
  • 6. O que é latifúndio?Na Legislação, o termo latifúndioaparece com o Estatuto da Terra, em 1964. Segundo esse documento, latifúndio era o imóvel rural com dimensão superior a 600 módulos rurais.A partir da Constituição de 1988, latifúndio passou a referir-se à grande propriedade improdutiva.
  • 7. O termo ficou assim vinculado não apenas ao tamanho da propriedade, mas principalmente, ao fato de ser improdutiva.Podemos dizer que toda grande propriedade é um latifúndio?As empresas rurais modernas, ou agronegócios,não podem ser chamadas de latifúndio.
  • 8. Qual foi o principal marco na estrutura agrária brasileira nos últimos anos?O que marcou profundamente a estrutura agrária foi o aumento da utilização da terra, transformando muitos latifúndios improdutivos em empresas rurais que adotam práticas agrícolas modernas.
  • 9. Qual foi a característica da expansão da fronteira agrícola no período colonial e no período atual?A fronteira agrícola se expandiu em função do crescimento da atividade econômica.A Mata Atlântica foi destruída na costa nordestina e no Sudeste para dar lugar ao cultivo da cana-de-açúcar.
  • 10. No século XIX e início do século XX, as plantações de café, que ocupavam inicialmente terras localizadas no Rio de Janeiro, foram se espalhando por Minas Gerais e avançando pelo interior de São Paulo.O movimento de expansão da fronteira agrícola,ao mesmo tempo que garantia a ocupação econômica, foi responsável pela retirada da vegetação nativa e por outros problemas ambientais, como o esgotamento dos solos e a erosão.
  • 11. Nas últimas décadas, a expansão da fronteira agrícola tem ocupado terras na franja da Floresta Amazônica, principalmente com a soja, a pecuária e a extração de madeira.Outro elemento importante na expansão das fronteiras agrícolas é a reprodução de características culturais das pessoas que vão para essas regiões.
  • 12. O que é o Índice de Gini?O Índice de Gini é um indicador de desigualdade muito utilizado na verificação do grau de concentração de terras.
  • 13. Índice Gini - Entre 2003 e 2007
  • 14. Como podemos dividir o uso das lavouras no Brasil?Segundo o IBGE, o uso da terra para a agropecuária é classificado em três grupos: as lavouras, que podem ser permanentes ou temporárias, as pastagens, que podem ser naturais ou plantadas, e as matas e florestas, que podem ser naturais ou artificiais.O Brasil é um dos países que possuem a maior área de terras aproveitáveis do mundo.
  • 15. Uso da terra pela agropecuária – IBG E 2010
  • 16. São lavouras temporárias todas aquelas utilizadas para o plantio de curta duração. É o caso da cana-de-açúcar, soja, milho, arroz, feijão, algodão, trigo, entre outros.As lavouras permanentes são aquelas de longa duração.É o caso de laranja, café, cacau, banana, entre outros.
  • 17. As pastagens naturais são as que se destinam ao gado, e sua formação se deu sem o plantio. As pastagens plantadas são aquelas cuja formação se deu pelo plantio.As áreas de pastagem são ocupadas pela pecuária. Destacam-se a pecuária bovina de corte e a leiteira, a suína e a caprina. Merece destaque também a criação de frangos no Sul do Brasil.
  • 18. As matas e florestas naturais ocupam 28,5% da área agropecuária brasileira. São formadas pelas áreas utilizadas para a extração vegetal e também por aquelas conservadas como reservas florestais. As matas e florestas plantadas, ou artificiais, compreendem as áreas empregadas no plantio de árvores para uso comercial, como o eucalipto, o pinheiro, entre outras.
  • 19. “O Censo Agropecuário [de 2006] traz uma novidade: pela primeira vez, a agricultura familiar brasileira é retratada nas pesquisas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor emprega quase 75% da mão de obra no campo e é responsável pela segurança alimentar dos brasileiros,produzindo 70% do feijão, 87% da mandioca, 58% do leite, 59% do plantel de suínos, 50% das aves, 30% dos bovinos e, ainda, 21% do trigo consumidos no país.Foram identificados 4367902 estabelecimentos deagricultura familiar que representam 84,4% do total de 5175489 estabelecimentos, mas ocupam apenas 24,3% (ou, 80,25 milhões de hectares) da área dos estabelecimentos agropecuários brasileiros.O estudo do IBGE traça uma radiografia do setor, analisando características dos 5,2 milhões de propriedadesrurais do país e ainda dados dos produtores.Os resultados do levantamento permitem uma comparação como último censo do tipo, referente aos anos de 1995 e 1996. [...]”
  • 20. Com base no texto, podemos concluir que:Sem sombras de dúvidas, a agricultura familiar brasileira, vem ao longo dos anos contribuindo para o desenvolvimento do País.A agricultura familiar vem assumindo um papel importantíssimo na geração de emprego e renda, segurança alimentar, preservação ambiental e conseqüentemente no desenvolvimento socioeconômico do país.
  • 21. Último pau de arara – Luiz GonzagaA vida aqui só é ruimQuando não chove no chãoMas, se chover dá de tudoFartura tem de montãoTomara que chova logoTomara, meu Deus, tomaraSó deixo o meu caririNo último pau-de-arara Enquanto a minha vaquinhaTiver o couro e o ossoE puder com o chocalhoPendurado no pescoçoEu vou ficando por aquiQue deus do céu me ajudeQuem sai da terra natalEm outros cantos não paraSó deixo o meu caririNo último pau-de-arara
  • 22. Através da leitura da canção, chegamos a seguinte conclusão:A letra da canção, remete a uma área brasileira onde a ausência prolongada de chuvas, resultante das secas, contribui para a emigração da população.
  • 23. A exploração da terra nas regiões brasileiras
  • 24. A distribuição fundiária no BrasilA desigualdade estrutural fundiária configura-se como um dos principais problemas do meio rural.No Brasil, ocorre uma “diferença” em relação à distribuição de terras, uma vez que alguns detêm uma elevada quantidade de terras e outros possuem pouca ou nenhuma. A problemática referente à distribuição da terra no Brasil é produto histórico, resultado do modo como no passado ocorreu a posse de terras. Essa distribuição teve início no período colonial com a criação das capitanias hereditárias, porém, seus reflexos são percebidos na atualidade.
  • 25. Países da América que apresentam maior concentração fundiária
  • 26. Países da América que apresentam menor concentração fundiária
  • 27. Morte e vida severina (João Cabral de Melo Neto)- Essa cova em que estás,com palmos medida,é a conta menorque tiraste em vida.- É de bom tamanho,nem largo nem fundo,é a parte que te cabe deste latifúndio.- Não é cova grande, é cova medidaé a terra que querias ver dividida.
  • 28. - É uma cova grande, pra teu pouco defunto,mas estarás mais ancho que estavas no mundo.- É uma cova grande pra teu defunto parco,porém mais que no mundo te sentirás largo.- É uma cova grande pra tua carne pouca,mas a terra dada, não se abre a boca.
  • 29. Com base na leitura e na interpretação do poema, concluímos que:Os latifundiários (proprietários de largas porções de terra) ao final de suas vidas serão sepultados em uma cova “medida”, e toda a riqueza que ele tinha em vida, não será mais útil.Concluímos, também, que não era de importância nenhuma a dimensão da cova do lavrador, pois em vida, o mesmo não havia detido nem um pedaço desta. Entretanto, após a morte, conseguiu realizar seu sonho: ter ao menos um pequeno pedaço de terra.
  • 30. Escola Estadual Senador Filinto MüllerAlunas:Vanessa Albano nº: 35Valéria Siqueira nº: 34Karla Mariana nº: 16Ano: 2º Turma: B Turno: MatutinoDisciplina: Geografia Professora: Maria de LourdesTema: A agricultura brasileira