SlideShare uma empresa Scribd logo
COMUNICÃÇÃO SOCIAL

       PRODUÇÃO EDITORIAL

Andrei Lopes, Ângela Madalozzo, Izabelli Oliveira,
          Juliana Farias e Yuri Weber
• Alguém já leu o livro
      A Moreninha?

  • Alguém viu o filme?

  • Sabem quem são as
      personagens?

• Quem é o autor do livro?
Joaquim Manuel de Macedo
Joaquim Manuel de Macedo:

                                 • Nasceu no Rio de Janeiro em 1820;
                         • 1844 formou-se em Medicina no Rio de Janeiro,
                            e no mesmo ano estreou na literatura, com a
                               publicação daquele que viria a ser seu
                         romance mais conhecido, A MORENINHA, a qual
                             lhe deu fama instantânea e constituiu uma
                              pequena revolução literária, inaugurando
                                     a voga do romance nacional.


Foi jornalista, professor, romancista, poeta, teatrólogo e memorialista;

Foi professor de História e Geografia do Brasil no Colégio Pedro II;

Era muito ligado à Família Imperial, tendo sido professor dos filhos da
Princesa Isabel.
A MORENINHA
 Publicada originalmente sob
    a forma de FOLHETIM,
    a obra é considerada o
       primeiro romance
    da Literatura brasileira.
 Alcançou de imediato grande
popularidade junto aos leitores.
A FORMAÇÃO DE UM PÚBLICO LEITOR

   Primeira metade do séc. XIX: crescia o número de leitores no Brasil,
   verificando-se o surgimento de uma vida cultural na Corte brasileira.

Isso acontecia, pois as cidades estavam se desenvolvendo, em especial o RJ.
Este processo iniciou em
 1808 com a vinda de D. João
 e da Família Real Portuguesa
           ao Brasil;

     Consolidou-se após a
Proclamação da Independência,
          em 1822.



                      Atenção!!!


        Consequência: surgiram na capital do Império
   vários jornais, trazendo o FOLHETIM, que já era sucesso
               nas grandes cidades europeias.
FOLHETIM:
   Todos os dias jornais publicavam em espaços determinados,
  histórias de leitura rápida e descompromissada. Sempre que o
      enredo alcançava um momento culminante, o texto era
 interrompido propositadamente. Caso o leitor quisesse saber o
desfecho da história, precisava comprar a edição do dia seguinte,
              quando sairia publicada a continuação.



                       Atenção!!!


   Inicialmente configurado como uma simples técnica de
 publicação de histórias, o folhetim alterou profundamente as
    características do romance enquanto gênero-literário.
Características:

     • Possui espírito romântico
             (final feliz);

• Nostalgia medievalista (indianismo);

             • Idealismo;

         • Culto à natureza;

           • Cristianismo
        (Festa de San’t Ana);

         • Sentimentalismo;

        • Liberdade criadora;

      • Narrada em 3ª pessoa.
A Moreninha segue a
                estrutura típica do romance
                        romântico:

PARA LEMBRAR:    O herói supera todos os
                problemas para conseguir,
                   ao final, concretizar
                    seu grande amor.

                Nesse caso, tal esquema é
                 acrescido de um recurso
                  literário relativamente
                 incomum para a época:

                O uso da METALINGUAGEM.
Personagens Principais :
    D. Carolina
É muito jovem , tinha apenas 14
 anos , "moreninha" e também
  travessa, inteligente, astuta
 e persistente na obtenção de
         seus intentos.

 Carolina encarna a jovem índia
Ahy, que espera incansavelmente
     por seu amado Aoitin –
 uma antiga história da ilha que
     D. Ana conta a Augusto.

No final ela revela para Augusto
que era a menina para quem lhe
     prometera casamento.
Personagens Principais :
                        Augusto
              Resume um certo tipo de estudante
                  de medicina, alegre, jovial,
                   inteligente e namorador.

                 Dotado de sólidos princípios
              morais, fez no início daadolescência
                 um juramento amoroso que
               retardará a concretização de seu
                       amor por Carolina.

               Esse impedimento de ordem moral
                permitirá o desenvolvimento de
                várias ações até que, ao final da
                história, Carolina revelará ser ela
                mesma a menina a quem o jovem
                  Augusto jurara amor eterno.
ANOTE!
       Carolina tem um lastro poético indianista
refletindo a preocupação fundamental da literatura de
         época em criar e valorizar elementos
          culturais da jovem nação brasileira.
O Enredo:
Quatro estudantes de Medicina, da cidade do RJ, do fim da primeira metade do séc. XIX,
Filipe, Augusto, Fabrício e Leopoldo vão passar o dia de Sant’Anna na casa da avó de Filipe D.
Ana, na Ilha de Paquetá; Na casa de D. Ana, também estariam duas primas e a irmã de Filipe,
Carolina, mais conhecida como “Moreninha”;
Augusto é tido pelos amigos como namorador incorrigível; ele garante aos amigos ser
incapaz de amar uma mulher por mais de três dias; os amigos fazem uma aposta: se a partir
daquele final de semana Augusto se envolver sentimentalmente com uma mulher por no
mínimo 15 dias, deverá escrever um romance, no qual contará a história de seu primeiro
amor duradouro;
Ao chegar a Ilha Augusto começa a se envolver com Carolina, porém, ele se sente
perturbado e acaba por confessar a Dona Ana, avó de Carolina, que enquanto criança teria
se apaixonado por uma garota que sem se identificar desapareceu da sua vida, então jurou
não se apaixonar por mais ninguém durante toda vida.
Porém, ao conhecer a moreninha, ele foi dominado por um sentimento altamente
contagiante que superava o vivido em seu passado e que ele não conseguia controlar;
Carolina revela a Augusto que ela era a garota por quem ele teria se apaixonado no
passado.
Os dois terminam felizes e Augusto acaba por pagar a aposta escrevendo o romance de sua
vida, sob o título de A Moreninha.
Cenário:
 Toda a ação de A Moreninha concentra-se basicamente
na paradisíaca Ilha onde vivem D. Ana e sua neta Carolina.
O início e o fim do romance incluem cenas que se passam
      na cidade onde moram Augusto e seus amigos.




                 Tanto a Ilha como a cidade não são nomeadas,
                   embora sejam, respectivamente, a Ilha de
                  Paquetá e a cidade do Rio de Janeiro.

  A ocultação dos nomes é um típico procedimento romântico.
      Visa esconder os dados reais, em busca de uma certa
           indeterminação com o objetivo de excitar a
                     Imaginação do leitor.
Tempo:
        A narrativa e a ação dos personagens se dão
               em tempo linear, trinta dias.

  Os eventos narrados desenrolam-se durante os trinta dias
  pelos quais a aposta era válida. A aposta foi feita em 20 de
julho de 1844 uma segunda-feira, e termina no dia do pedido
         de casamento, 20 de agosto do mesmo ano.

         Existe um recuo ao passado (flashback).
Quando a história se inicia, Augusto está no quinto ano de
Medicina e conquistara, entre os amigos, a fama de incerta.
Nos capítulos, o autor conta-nos a origem da instabilidade
 amorosa do herói. Tudo começara há oito anos, quando
     Augusto contava 13, e Carolina 7 anos de idade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
Guilherme Calixto Vicente
 
Rachel de Queiroz - O Quinze
Rachel de Queiroz - O QuinzeRachel de Queiroz - O Quinze
Rachel de Queiroz - O Quinze
Thaynã Guedes
 
Iracema - José de Alencar
Iracema - José de AlencarIracema - José de Alencar
Iracema - José de Alencar
Cláudia Heloísa
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
Robert Harris
 
Especial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorEspecial Clarice Lispector
Especial Clarice Lispector
Ana Batista
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
Walace Cestari
 
Macunaíma...
Macunaíma...Macunaíma...
Macunaíma...
Ana Paula Custodio
 
Slide clarice lispector -
Slide clarice lispector -Slide clarice lispector -
Slide clarice lispector -
Joice Holanda
 
Arcadismo no Brasil
Arcadismo no BrasilArcadismo no Brasil
Arcadismo no Brasil
Rayane Anchieta
 
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiPlano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
ADIRCE01
 
Luzia homem
Luzia homemLuzia homem
Luzia homem
Julimac
 
O diário de anne frank
O diário de anne frankO diário de anne frank
O diário de anne frank
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Romantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasRomantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicas
Sirlene Rosa Santos
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
eeadolpho
 
Romantismo - aula
Romantismo - aulaRomantismo - aula
Conto
ContoConto
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Adrielle Itaparica
 
Senhora - José de Alencar
Senhora - José de AlencarSenhora - José de Alencar
Senhora - José de Alencar
Regina Gabriela
 
José de Alencar
José de AlencarJosé de Alencar
José de Alencar
Cláudia Heloísa
 
ROMANTISMO
ROMANTISMOROMANTISMO
ROMANTISMO
Marcimária Xavier
 

Mais procurados (20)

O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
 
Rachel de Queiroz - O Quinze
Rachel de Queiroz - O QuinzeRachel de Queiroz - O Quinze
Rachel de Queiroz - O Quinze
 
Iracema - José de Alencar
Iracema - José de AlencarIracema - José de Alencar
Iracema - José de Alencar
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
Especial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorEspecial Clarice Lispector
Especial Clarice Lispector
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
 
Macunaíma...
Macunaíma...Macunaíma...
Macunaíma...
 
Slide clarice lispector -
Slide clarice lispector -Slide clarice lispector -
Slide clarice lispector -
 
Arcadismo no Brasil
Arcadismo no BrasilArcadismo no Brasil
Arcadismo no Brasil
 
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiPlano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
 
Luzia homem
Luzia homemLuzia homem
Luzia homem
 
O diário de anne frank
O diário de anne frankO diário de anne frank
O diário de anne frank
 
Romantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasRomantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicas
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
 
Romantismo - aula
Romantismo - aulaRomantismo - aula
Romantismo - aula
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Senhora - José de Alencar
Senhora - José de AlencarSenhora - José de Alencar
Senhora - José de Alencar
 
José de Alencar
José de AlencarJosé de Alencar
José de Alencar
 
ROMANTISMO
ROMANTISMOROMANTISMO
ROMANTISMO
 

Destaque

A moreninha
A moreninhaA moreninha
A moreninha
Laguat
 
Slide a moreninha
Slide   a moreninhaSlide   a moreninha
Slide a moreninha
Bernadete Carrijo Oliveira
 
A moreninha - análise
A moreninha - análiseA moreninha - análise
A moreninha - análise
jasonrplima
 
A Moreninha
A MoreninhaA Moreninha
A Moreninha
Alunos 210
 
A moreninha
A moreninhaA moreninha
A moreninha
fatimavy
 
Amoreninha
AmoreninhaAmoreninha
Slide do livro- Senhora
Slide do livro- SenhoraSlide do livro- Senhora
Slide do livro- Senhora
Natália Rodrigues
 
Joaquim Manuel de Macedo
Joaquim Manuel de Macedo Joaquim Manuel de Macedo
Joaquim Manuel de Macedo
Renata Araujo
 
Apresentação1 (6)a moreninha guilherme e rafaela
Apresentação1 (6)a moreninha  guilherme e rafaelaApresentação1 (6)a moreninha  guilherme e rafaela
Apresentação1 (6)a moreninha guilherme e rafaela
teresakashino
 
Joaquim Manuel de Macedo - Biografia
Joaquim Manuel de Macedo - BiografiaJoaquim Manuel de Macedo - Biografia
Joaquim Manuel de Macedo - Biografia
Tiago Toledo Jr.
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
Geovanna Alves
 
Literatura romantismo
Literatura romantismoLiteratura romantismo
Literatura romantismo
Mara Medeiros
 
A moreninha (14)hugo
A moreninha (14)hugoA moreninha (14)hugo
A moreninha (14)hugo
teresakashino
 
A moreninha-joaquim-manuel-de-macedo
A moreninha-joaquim-manuel-de-macedoA moreninha-joaquim-manuel-de-macedo
A moreninha-joaquim-manuel-de-macedo
Isabel Bacelar Barbosa
 
Moreninha
Moreninha Moreninha
Moreninha
Leslley Cristian
 
Análise literária de "Diva" - José de Alencar
Análise literária de "Diva" -  José de AlencarAnálise literária de "Diva" -  José de Alencar
Análise literária de "Diva" - José de Alencar
Bianca Araújo
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
Andre Guerra
 
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Matheus Boniatti
 
México
MéxicoMéxico
Senhora - José de Alencar
Senhora - José de AlencarSenhora - José de Alencar
Senhora - José de Alencar
Victor Said
 

Destaque (20)

A moreninha
A moreninhaA moreninha
A moreninha
 
Slide a moreninha
Slide   a moreninhaSlide   a moreninha
Slide a moreninha
 
A moreninha - análise
A moreninha - análiseA moreninha - análise
A moreninha - análise
 
A Moreninha
A MoreninhaA Moreninha
A Moreninha
 
A moreninha
A moreninhaA moreninha
A moreninha
 
Amoreninha
AmoreninhaAmoreninha
Amoreninha
 
Slide do livro- Senhora
Slide do livro- SenhoraSlide do livro- Senhora
Slide do livro- Senhora
 
Joaquim Manuel de Macedo
Joaquim Manuel de Macedo Joaquim Manuel de Macedo
Joaquim Manuel de Macedo
 
Apresentação1 (6)a moreninha guilherme e rafaela
Apresentação1 (6)a moreninha  guilherme e rafaelaApresentação1 (6)a moreninha  guilherme e rafaela
Apresentação1 (6)a moreninha guilherme e rafaela
 
Joaquim Manuel de Macedo - Biografia
Joaquim Manuel de Macedo - BiografiaJoaquim Manuel de Macedo - Biografia
Joaquim Manuel de Macedo - Biografia
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
 
Literatura romantismo
Literatura romantismoLiteratura romantismo
Literatura romantismo
 
A moreninha (14)hugo
A moreninha (14)hugoA moreninha (14)hugo
A moreninha (14)hugo
 
A moreninha-joaquim-manuel-de-macedo
A moreninha-joaquim-manuel-de-macedoA moreninha-joaquim-manuel-de-macedo
A moreninha-joaquim-manuel-de-macedo
 
Moreninha
Moreninha Moreninha
Moreninha
 
Análise literária de "Diva" - José de Alencar
Análise literária de "Diva" -  José de AlencarAnálise literária de "Diva" -  José de Alencar
Análise literária de "Diva" - José de Alencar
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
 
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
 
México
MéxicoMéxico
México
 
Senhora - José de Alencar
Senhora - José de AlencarSenhora - José de Alencar
Senhora - José de Alencar
 

Semelhante a A Moreninha

Amoreninha1.ppt
Amoreninha1.pptAmoreninha1.ppt
Amoreninha1.ppt
MateusLima171175
 
A Moreninha.docx
A Moreninha.docxA Moreninha.docx
A Moreninha.docx
2014fernanda
 
140287591-Luis-Gama-Slide.pptx
140287591-Luis-Gama-Slide.pptx140287591-Luis-Gama-Slide.pptx
140287591-Luis-Gama-Slide.pptx
ItaloCosta27
 
A moreninha, iracema jaqueline
A moreninha, iracema  jaquelineA moreninha, iracema  jaqueline
A moreninha, iracema jaqueline
teresakashino
 
Clarice lispector
Clarice lispector Clarice lispector
Clarice lispector
Luciano Ferraz
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Lurdes Augusto
 
Projeto leitura (3)
Projeto leitura (3)Projeto leitura (3)
Projeto leitura (3)
Silvia Fernandes
 
A Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptx
A Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptxA Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptx
A Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptx
Emma406338
 
Clarice lispector 3 a
Clarice lispector 3 aClarice lispector 3 a
Clarice lispector 3 a
cvp
 
Clarice lispector 3 A
Clarice lispector 3 AClarice lispector 3 A
Clarice lispector 3 A
cvp
 
Nathalia Costa 8a
Nathalia Costa 8aNathalia Costa 8a
Nathalia Costa 8a
Blairvll
 
Portugues4em
Portugues4emPortugues4em
Portugues4em
Greice Gomes
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
Allan Henrique
 
toaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdf
toaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdftoaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdf
toaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdf
RafaelaTostes1
 
Clarice lispector- A hora da Estrela
Clarice lispector- A hora da EstrelaClarice lispector- A hora da Estrela
Clarice lispector- A hora da Estrela
Giuliane Alves Berchele
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
7 de Setembro
 
Análise literária - Clarice Lispector
Análise literária - Clarice LispectorAnálise literária - Clarice Lispector
Análise literária - Clarice Lispector
Regina Gabriela
 
Clarice Lispector - A hora da estrela
Clarice Lispector  -    A  hora da estrelaClarice Lispector  -    A  hora da estrela
Clarice Lispector - A hora da estrela
Marcia Facelli
 
Prosa conto e romance.
Prosa conto e romance.Prosa conto e romance.
Prosa conto e romance.
Mara Magaña
 
Roamnce
RoamnceRoamnce
Roamnce
karineyasmim
 

Semelhante a A Moreninha (20)

Amoreninha1.ppt
Amoreninha1.pptAmoreninha1.ppt
Amoreninha1.ppt
 
A Moreninha.docx
A Moreninha.docxA Moreninha.docx
A Moreninha.docx
 
140287591-Luis-Gama-Slide.pptx
140287591-Luis-Gama-Slide.pptx140287591-Luis-Gama-Slide.pptx
140287591-Luis-Gama-Slide.pptx
 
A moreninha, iracema jaqueline
A moreninha, iracema  jaquelineA moreninha, iracema  jaqueline
A moreninha, iracema jaqueline
 
Clarice lispector
Clarice lispector Clarice lispector
Clarice lispector
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Projeto leitura (3)
Projeto leitura (3)Projeto leitura (3)
Projeto leitura (3)
 
A Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptx
A Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptxA Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptx
A Moreninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.pptx
 
Clarice lispector 3 a
Clarice lispector 3 aClarice lispector 3 a
Clarice lispector 3 a
 
Clarice lispector 3 A
Clarice lispector 3 AClarice lispector 3 A
Clarice lispector 3 A
 
Nathalia Costa 8a
Nathalia Costa 8aNathalia Costa 8a
Nathalia Costa 8a
 
Portugues4em
Portugues4emPortugues4em
Portugues4em
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
 
toaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdf
toaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdftoaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdf
toaz.info-a-moreninha-slides-pr_b7da394511b1eaada359f956e7096be0.pdf
 
Clarice lispector- A hora da Estrela
Clarice lispector- A hora da EstrelaClarice lispector- A hora da Estrela
Clarice lispector- A hora da Estrela
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
Análise literária - Clarice Lispector
Análise literária - Clarice LispectorAnálise literária - Clarice Lispector
Análise literária - Clarice Lispector
 
Clarice Lispector - A hora da estrela
Clarice Lispector  -    A  hora da estrelaClarice Lispector  -    A  hora da estrela
Clarice Lispector - A hora da estrela
 
Prosa conto e romance.
Prosa conto e romance.Prosa conto e romance.
Prosa conto e romance.
 
Roamnce
RoamnceRoamnce
Roamnce
 

Último

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

A Moreninha

  • 1. COMUNICÃÇÃO SOCIAL PRODUÇÃO EDITORIAL Andrei Lopes, Ângela Madalozzo, Izabelli Oliveira, Juliana Farias e Yuri Weber
  • 2. • Alguém já leu o livro A Moreninha? • Alguém viu o filme? • Sabem quem são as personagens? • Quem é o autor do livro?
  • 4. Joaquim Manuel de Macedo: • Nasceu no Rio de Janeiro em 1820; • 1844 formou-se em Medicina no Rio de Janeiro, e no mesmo ano estreou na literatura, com a publicação daquele que viria a ser seu romance mais conhecido, A MORENINHA, a qual lhe deu fama instantânea e constituiu uma pequena revolução literária, inaugurando a voga do romance nacional. Foi jornalista, professor, romancista, poeta, teatrólogo e memorialista; Foi professor de História e Geografia do Brasil no Colégio Pedro II; Era muito ligado à Família Imperial, tendo sido professor dos filhos da Princesa Isabel.
  • 5. A MORENINHA Publicada originalmente sob a forma de FOLHETIM, a obra é considerada o primeiro romance da Literatura brasileira. Alcançou de imediato grande popularidade junto aos leitores.
  • 6. A FORMAÇÃO DE UM PÚBLICO LEITOR Primeira metade do séc. XIX: crescia o número de leitores no Brasil, verificando-se o surgimento de uma vida cultural na Corte brasileira. Isso acontecia, pois as cidades estavam se desenvolvendo, em especial o RJ.
  • 7. Este processo iniciou em 1808 com a vinda de D. João e da Família Real Portuguesa ao Brasil; Consolidou-se após a Proclamação da Independência, em 1822. Atenção!!! Consequência: surgiram na capital do Império vários jornais, trazendo o FOLHETIM, que já era sucesso nas grandes cidades europeias.
  • 8. FOLHETIM: Todos os dias jornais publicavam em espaços determinados, histórias de leitura rápida e descompromissada. Sempre que o enredo alcançava um momento culminante, o texto era interrompido propositadamente. Caso o leitor quisesse saber o desfecho da história, precisava comprar a edição do dia seguinte, quando sairia publicada a continuação. Atenção!!! Inicialmente configurado como uma simples técnica de publicação de histórias, o folhetim alterou profundamente as características do romance enquanto gênero-literário.
  • 9. Características: • Possui espírito romântico (final feliz); • Nostalgia medievalista (indianismo); • Idealismo; • Culto à natureza; • Cristianismo (Festa de San’t Ana); • Sentimentalismo; • Liberdade criadora; • Narrada em 3ª pessoa.
  • 10. A Moreninha segue a estrutura típica do romance romântico: PARA LEMBRAR: O herói supera todos os problemas para conseguir, ao final, concretizar seu grande amor. Nesse caso, tal esquema é acrescido de um recurso literário relativamente incomum para a época: O uso da METALINGUAGEM.
  • 11. Personagens Principais : D. Carolina É muito jovem , tinha apenas 14 anos , "moreninha" e também travessa, inteligente, astuta e persistente na obtenção de seus intentos. Carolina encarna a jovem índia Ahy, que espera incansavelmente por seu amado Aoitin – uma antiga história da ilha que D. Ana conta a Augusto. No final ela revela para Augusto que era a menina para quem lhe prometera casamento.
  • 12. Personagens Principais : Augusto Resume um certo tipo de estudante de medicina, alegre, jovial, inteligente e namorador. Dotado de sólidos princípios morais, fez no início daadolescência um juramento amoroso que retardará a concretização de seu amor por Carolina. Esse impedimento de ordem moral permitirá o desenvolvimento de várias ações até que, ao final da história, Carolina revelará ser ela mesma a menina a quem o jovem Augusto jurara amor eterno.
  • 13. ANOTE! Carolina tem um lastro poético indianista refletindo a preocupação fundamental da literatura de época em criar e valorizar elementos culturais da jovem nação brasileira.
  • 14. O Enredo: Quatro estudantes de Medicina, da cidade do RJ, do fim da primeira metade do séc. XIX, Filipe, Augusto, Fabrício e Leopoldo vão passar o dia de Sant’Anna na casa da avó de Filipe D. Ana, na Ilha de Paquetá; Na casa de D. Ana, também estariam duas primas e a irmã de Filipe, Carolina, mais conhecida como “Moreninha”; Augusto é tido pelos amigos como namorador incorrigível; ele garante aos amigos ser incapaz de amar uma mulher por mais de três dias; os amigos fazem uma aposta: se a partir daquele final de semana Augusto se envolver sentimentalmente com uma mulher por no mínimo 15 dias, deverá escrever um romance, no qual contará a história de seu primeiro amor duradouro; Ao chegar a Ilha Augusto começa a se envolver com Carolina, porém, ele se sente perturbado e acaba por confessar a Dona Ana, avó de Carolina, que enquanto criança teria se apaixonado por uma garota que sem se identificar desapareceu da sua vida, então jurou não se apaixonar por mais ninguém durante toda vida. Porém, ao conhecer a moreninha, ele foi dominado por um sentimento altamente contagiante que superava o vivido em seu passado e que ele não conseguia controlar; Carolina revela a Augusto que ela era a garota por quem ele teria se apaixonado no passado. Os dois terminam felizes e Augusto acaba por pagar a aposta escrevendo o romance de sua vida, sob o título de A Moreninha.
  • 15. Cenário: Toda a ação de A Moreninha concentra-se basicamente na paradisíaca Ilha onde vivem D. Ana e sua neta Carolina. O início e o fim do romance incluem cenas que se passam na cidade onde moram Augusto e seus amigos. Tanto a Ilha como a cidade não são nomeadas, embora sejam, respectivamente, a Ilha de Paquetá e a cidade do Rio de Janeiro. A ocultação dos nomes é um típico procedimento romântico. Visa esconder os dados reais, em busca de uma certa indeterminação com o objetivo de excitar a Imaginação do leitor.
  • 16. Tempo: A narrativa e a ação dos personagens se dão em tempo linear, trinta dias. Os eventos narrados desenrolam-se durante os trinta dias pelos quais a aposta era válida. A aposta foi feita em 20 de julho de 1844 uma segunda-feira, e termina no dia do pedido de casamento, 20 de agosto do mesmo ano. Existe um recuo ao passado (flashback). Quando a história se inicia, Augusto está no quinto ano de Medicina e conquistara, entre os amigos, a fama de incerta. Nos capítulos, o autor conta-nos a origem da instabilidade amorosa do herói. Tudo começara há oito anos, quando Augusto contava 13, e Carolina 7 anos de idade.