SlideShare uma empresa Scribd logo
Estruturação do Contrato
Automático de Resseguro
Seminário A Arte de Elaborar o Contrato
Marcus Clementino
13 de agosto de 2013
2ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Estruturação do Contrato Automático
 Princípios básicos;
 Interesses e necessidades das Seguradoras;
 Tipos de Resseguro;
 Tipos de Contratos;
 Vantagens e desvantagens por tipo de
resseguro;
 Informações para Subscrição de Contratos;
 Exemplos;
 Conclusões.
3
Resseguro e Retrocessão
 Resseguro é o seguro da seguradora.
 Retrocessão é o resseguro da resseguradora.
Promessa de
Indenização por
perdas
Seguro
Seguradora
Cedente
Prêmio
Segurado
Resseguradora Retrocessão Retrocessionária
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
4
Definição
 Resseguro é um mecanismo de
transferência de risco, através do qual a
seguradora (ressegurada) transfere parte
ou todo o risco da apólice por ela emitida a
outra seguradora (resseguradora), que
concorda em indenizá-la pelas perdas
decorrentes da referida apólice.
 Resseguro é o seguro da seguradora. É o
seguro do risco assumido pela seguradora.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
5
Aspectos Técnicos do Resseguro
 O resseguro é um instrumento de proteção da
carteira da cedente.
 A proteção é obtida através da transferência de risco
(proporcionais) ou compra de proteção (não
proporcionais).
 Do ponto de vista da solvência, o resseguro é uma
operação de empréstimo de capital.
 Não deve ser usado com o intuito de melhorar o
resultado da seguradora.
 A resseguradora espera que a seguradora haja
tecnicamente como se o resseguro não existisse.
 A resseguradora espera que a seguradora retenha
parte do risco.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
6
Funções do Resseguro
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
7
Interesses e Necessidades das Seguradoras
 Aumento de capacidade
 Estabilização de resultado
 Proteção contra catástrofe
 Melhoria da solvência
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
8
Aumento de Capacidade
$100.000
Retenção
$150.000
Cessão
$ 250.000
Resseguradora
Importância Segurada
Cedente
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
9
Estabilização de Resultado
Período
Coef.
Sinistro
/Prêmio
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
10
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
11
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
12
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
13
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
14
Proteção contra Catástrofe
Indaiatuba – julho 2009
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
15
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
16
Proteção contra Catástrofe
Blumenau - 2009
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
17
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
18
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
19
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
20
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
21
Proteção contra Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
22
Proteção contra Catástrofe
Santa Bárbara do Sul, RS – 28/7/2012
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
23
Melhoria da Solvência
Prêmios Ativo Líquido
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
24
Margem de Solvência
(capacidade da seguradora em honrar os seus compromissos futuros)
5:1
Prêmios
(média de 12 meses)
Sinistros
(média de 3 anos)
A . L.  maior valor entre 20% dos prêmios ou 33% dos sinistros
Prêmios Sinistros Ativo LíquidoAtivo Líquido
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
25
Margem de Solvência
(capacidade da seguradora em honrar os seus compromissos futuros)
5:1
Prêmios
(média de 12 meses)
Prêmios Ativo Líquido
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Exemplo:
Sem resseguro
AL: R$ 100 milhões
Prêmio Subscrito Máximo: R$ 500 milhões
Com cessão de 60%
Cedido: R$ 300 milhões
Retido: R$ 200 milhões
Com cessão de 60%, é possível aumentar
a subscrição até R$ 1.250 milhões
Cedido: R$ 750 milhões
Retido: R$ 500 milhões
26
Tipos de Resseguro
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
27
Tipos de Resseguro
 Facultativo  Automático
(Subscrição)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
28
 Facultativo
 Automático
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Custos MO Prêmios
80%
80%
20%
20%
Tipos de Resseguro
29
(Contrato) Facultativo
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
30
(Contrato de) Resseguro Facultativo
Companhia Cedente
Resseguradora A Resseguradora B
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
31
Formas de Resseguro (Facultativo)
Formas de
Resseguro
Proporcional Excesso de
Danos
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
32
Resseguro Facultativo
 Tipo mais antigo de resseguro (1o registro: 1370)
na forma proporcional.
 Nenhuma obrigação de ceder.
 Nenhuma obrigação de aceitar.
 Negociação individual.
 Flexibilidade.
 Antisseleção contra a resseguradora.
 Altos custos administrativos (tempo e dinheiro).
 Apólice não pode ser emitida antes da confirmação
integral da cobertura de resseguro.
 Proporcional ou Excesso de Danos.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
33
Funções do Facultativo
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
34
Funções do Facultativo
 Capacidade para riscos que:
 ultrapassem o limite de cobertura do contrato
automático;
 estejam excluídos da cobertura do contrato
automático.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
 Proteção dos resultados do contrato.
 Redução da retenção.
 Obtenção de know-how.
35
Contrato (Automático)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
36
Contrato de Resseguro Automático
Cedente
Contrato
Resseguradora
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
37
Nomenclatura
 Às vezes se vê o uso de “tratado” para contratos
automáticos.
 Segundo Dirube*: “A palavra tratado ... designa os
pactos de maior hierarquia política, celebrados entre
Estados Soberanos, a respeito de paz, limites,
intercâmbio comercial e outros assuntos. Entre
particulares celebram-se contratos e não tratados, e não
se deve usar esta expressão ..., cuja origem
seguramente - como outros tantos casos - provém de
uma tradução simplesmente fonética, da palavra treaty”.
* : Ariel Fernández Dirube – "Manual de Resseguros", General Re,
1993
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
38
Nomenclatura
 Segundo autores brasileiros:
 De Plácido e Silva – “Vocabulário Jurídico”, vol. 4 –
Forense, Rio de Janeiro, 1997
 Diniz, Maria Helena – “Dicionário Jurídico”, vol. 4 –
Saraiva, São Paulo, 1998
 Diversos dicionários on-line: michaelis.uol.com.br,
www.direitovirtual.com.br, www.direitonet.com.br
 É um acordo celebrado entre dois ou mais Estados
e/ou organizações internacionais, regulando
interesses mútuos.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
39
Resseguro Automático
 Cobre uma carteira ou modalidade.
 Cobertura automática para a cedente.
 Fonte de negócio para a resseguradora.
 Possibilita um relacionamento de longo prazo.
 Cessão obrigatória.
 Aceitação obrigatória.
 Os termos são acordados previamente.
 Os riscos não são identificados.
 Custo inferior ao facultativo.
 Proporcional ou Excesso de Danos.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
40
Formas de Resseguro (Contrato Automático)
Formas de
Resseguro
Proporcional Excesso de
Danos
Quota-
Parte
Excedente de
Responsabilidade
Por
Risco
Por Ocorrência
(Catástrofe)
“Stop Loss”
ou Agregado
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
41
Tipos de Contratos (Automáticos)
 Proporcional
Quota-parte
Excedente de Responsabilidade
 Excesso de Danos (Não-Proporcional)
Por Risco
Por Ocorrência (Catástrofe)
Agregado / Stop-Loss
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
42
Contratos Proporcionais
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
43
Resseguro Proporcional
 É o tipo mais antigo de contrato automático (1o registro:
1821).
 Divisão de responsabilidade em base proporcional, de
acordo com os percentuais obtidos entre a cessão de
resseguro e o valor segurado.
 O foco é o tamanho do risco.
 A resseguradora aceita o prêmio fixado na apólice e
recebe um percentual desse prêmio de acordo com sua
proporção no risco.
 A resseguradora participa dos sinistros com base na
mesma proporção da sua participação no prêmio.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
44
Resseguro Proporcional
 O resseguro segue as condições da apólice, em
geral oferecendo as mesmas coberturas.
 A resseguradora paga uma comissão sobre os
prêmios a ela cedidos.
 A comissão serve para reembolsar a cedente dos
custos de aquisição.
 A comissão é o único mecanismo que a
resseguradora dispõe para manipular o custo de
resseguro.
 A vinculação a um contrato é feito pelo início de
vigência da apólice subscrita.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
45
Resseguro Proporcional
0%
10%
20%
30%
40%
50%
60%
70%
80%
90%
100%
Risco Prêmio Sinistro
Cedido
Retido
0
2.000.000
4.000.000
6.000.000
8.000.000
10.000.000
12.000.000
Risco Prêmio Sinistro
Cedido
Retido
Resseguro de 50%
A cessão de risco e de prêmio e a recuperação de
sinistro têm a mesma proporção (50%)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
46
Perfil de Riscos
Faixas de Riscos No
Riscos IS Prêmios No
Sinistros Indenização %S/P IS Media %Taxa
(1.000) (1.000) (1.000) Media
0 300 57.798 5.186.116 20.975.768 2.591 9.013.917 42,97 90 0,4045
300 700 8.338 3.794.416 4.667.040 179 2.196.780 47,07 455 0,1230
700 1.200 4.764 4.413.408 2.266.737 58 747.371 32,97 926 0,0514
1.200 2.000 4.001 6.187.778 2.089.165 54 580.259 27,77 1.547 0,0338
2.000 4.000 4.664 12.911.662 2.677.454 123 570.087 21,29 2.768 0,0207
4.000 8.000 2.564 13.912.195 1.926.618 107 1.203.679 62,48 5.426 0,0138
8.000 14.000 750 7.646.227 1.481.553 50 623.465 42,08 10.195 0,0194
14.000 24.000 251 4.442.318 1.532.668 24 605.384 39,50 17.698 0,0345
24.000 40.000 4 124.650 10.491 2 290 2,76 31.162 0,0084
40.000 150.000 0 0 0 0 0 0,00 0 0,0000
150.000 300.000 0 0 0 0 0 0,00 0 0,0000
Mais de 300.000 0 0 0 0 0 0,00 0 0,0000
Total 83.134 58.618.768 37.627.493 3.188 15.541.230 41,30 705 0,0642
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
47
Perfil de Sinistros
Faixas de Sinistros Qde. Sinist. % Indenização %
(1.000)
0 300 3.172 99,5 8.328.086 53,6
300 700 15 100,0 6.408.644 94,8
700 1.200 1 100,0 804.500 100,0
1.200 2.000 0 100,0 0 100,0
2.000 4.000 0 100,0 0 100,0
4.000 8.000 0 100,0 0 100,0
8.000 14.000 0 100,0 0 100,0
14.000 24.000 0 100,0 0 100,0
24.000 40.000 0 100,0 0 100,0
40.000 150.000 0 100,0 0 100,0
150.000 300.000 0 100,0 0 100,0
Mais de 300.000 0 100,0 0 100,0
Total 3.188 15.541.230
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
48
Triangulação
Relatório Triangulação do Ramo XXX - em Real
Ano/Mês Subscrição Ano-0 Ano-1 Ano-2 Ano-3 Ano-4 Ano-5 Ano-6 Ano-7 Ano-8 Ano-9
1999 Pagos 423.765 4.191.483 8.368.136 13.937.309 13.968.503 13.979.720 14.234.305 14.342.958 14.345.958 14.345.958
Pendentes 3.633.711 4.213.509 5.511.292 1.643.060 2.368.147 2.552.765 2.105.057 1.970.061 1.990.387 1.914.747
2000 Pagos 155.875 673.065 3.160.147 5.289.028 5.318.714 5.373.374 5.443.510 5.456.398 5.488.621
Pendentes 146.192 847.352 1.850.513 4.135.161 4.236.236 2.250.425 3.033.883 2.752.701 2.645.861
2001 Pagos 27.330 265.242 670.541 801.735 900.771 926.667 941.502 953.308
Pendentes 405.925 1.527.813 3.280.039 3.592.506 4.531.629 4.831.196 4.773.999 4.781.339
2002 Pagos 18.323 532.416 1.521.404 1.611.929 1.637.097 1.637.803 1.637.803
Pendentes 405.377 2.559.532 1.703.894 602.254 856.404 820.561 859.561
2003 Pagos 53.963 804.360 1.479.624 1.827.970 2.308.679 2.324.245
Pendentes 94.345 2.814.565 1.218.259 2.714.012 2.956.266 2.956.266
2004 Pagos 275.966 1.774.963 2.191.211 2.406.035 2.446.725
Pendentes 1.577.727 1.595.876 1.620.491 1.435.302 1.562.019
2005 Pagos 204.211 1.112.891 1.885.708 2.247.556
Pendentes 1.176.248 2.345.315 1.373.554 2.242.713
2006 Pagos 842.538 2.249.397 2.932.273
Pendentes 852.618 1.665.221 1.799.870
2007 Pagos 332.322 1.192.062
Pendentes 2.208.970 3.056.489
2008 Pagos 2.374
Pendentes -
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
49
Cláusulas
 Como todo contrato, os contratos de
resseguro são caracterizados por
suas cláusulas, acordadas entre as
partes.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
 As cláusulas podem ser:
• Exigidas por lei ou
• Não exigidas
50
 Limite por Evento
• Característica dos contratos proporcionais:
não há limite no total das indenizações. A
resseguradora participa em todos os sinistros
cobertos.
• Depois de Onze de Setembro resseguradoras
implementaram um limite no total pago por
evento.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Cláusulas
51
Funções do Contrato
Proporcional
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
52
Funções do Contrato Proporcional
 Ajuda o início de operação (CP).
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
 Aumenta capacidade de subscrição
(principalmente o ER).
 Melhora a solvência.
53
Contrato Cota (ou Quota) Parte
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
54
Resseguro Cota-Parte
Retenção = 40%
Cessão = 60%
riscos
risco 1
Valor dos
riscos
(R$ mil)
risco 2
100
40
16
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
55
Resseguro Cota-Parte
 Retenção e cessão são estabelecidas através de
um percentual fixo.
 Não há cessões individuais.
 Prêmio de resseguro é um percentual do prêmio
de seguro.
 Usado para novas carteiras.
 Uso típico em fronting.
 Não estabiliza resultados.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
56
Resseguro Proporcional Cota-Parte 80%
Seguradora Direta Resseguradora
Apólice 20% 80%
$ 1.000.000 Limite $ 200.000 $ 800.000
$ 160.000 Prêmio $ 32.000 $ 128.000
$ 120.000 Sinistro $ 24.000 $ 96.000
Índice de Sinistro 75% 75%
20%
Retenção
Líquida da
Seguradora
CP
80% Resseguradora
Capacidade: $ 1.000.000
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
57
Resseguro Cota-Parte
Quota-Parte
Risco
$
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
58
Contrato Excedente de
Responsabilidade
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
59
Resseguro Excedente de Responsabilidade
riscos
risco 2
risco 3
retenção (R$ 100mil)
risco 1
Valor dos
riscos
(R$ mil)
1.100
500
100
800
risco 4
contrato de excedente
de responsabilidade
(R$ 1 milhão)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
60
Resseguro Excedente de Responsabilidade
 Carteira com retenção mais homogênea.
 Percentagens variadas de resseguro.
 Cessões individuais.
 Prêmio de resseguro é um percentual do prêmio
de seguro.
 Flexível para se ajustar às necessidades da
seguradora.
 Seguradora perderá uma retenção só no caso de
uma perda total.
 Conceito de Equilíbrio Esperado.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
61
Conceito de Equilíbrio Esperado
 Mede a volatilidade do contrato.
 Taxa de equilíbrio (%) calculada por:
Taxa = Volume de prêmio a ceder *100
Capacidade contratual
 Volume de prêmio a ceder: EPI (Expected
Premium Income).
 Taxa mínima depende das condições do
mercado.
 Idealmente > 50%.
 Afeta diretamente a comissão de resseguro e
pode implicar na existência de um CP.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
62
Contrato de Excedente de Responsabilidade
($20.000 de retenção e $240.000 de Limite)
Apólice Participação Participação da
da Seguradora Resseguradora
Apólice A
Importância Segurada 10.000 10.000 -
Prêmios 100 100 -
Indenizações 1.000 1.000 -
Apólice B
Importância Segurada 30.000 20.000 10.000
Prêmios 400 267 133
Indenizações 12.000 8.000 4.000
Apólice C
Importância Segurada 120.000 20.000 100.000
Prêmios 1.100 183 917
Indenizações 8.000 1.333 6.667
Divisão de Valores Segurados, Prêmios e Sinistros
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
63
Resseguro Excedente de Responsabilidade
Excedente de Responsabilidade
Risco
$
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
64
Contratos Proporcionais -
Comissionamento
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
65
Comissão de Resseguro
Fixa (Flat)
Escalonável (Sliding Scale)
Participação nos Lucros
(Profit Commission)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
66
Contratos Não Proporcionais
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
67
Excesso de Danos por Risco
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
68
Resseguro Excesso de Danos por Risco
sinistros
sinistro
do risco 3
retenção de sinistro
por risco (R$ 100 mil)
sinistro
do risco 1
Valor do
sinistro
(R$ mil)
200
100
400
300
500
sinistro
do risco 2
contrato não-proporcional
por risco (R$ 400 mil)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
69
Excesso de Danos (aplicável a todos os tipos)
 Não há divisão de responsabilidade.
 O foco é a dimensão da perda.
 Taxas de resseguro distintas das do seguro.
 Não há comissão.
 Sinistros pagos individualmente.
 Cobertura por “início de vigência dos riscos” ou
por “data de ocorrência de sinistros”.
 É necessário estimar o GNPI, o prêmio da
carteira abatido das cessões proporcionais.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
70
Excesso de Danos (continuação)
 Prêmio mínimo e de depósito.
 Capacidade do contrato é esgotável.
 Perda da resseguradora é limitada.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
71
Proporcional X Não-Proporcional
RISCO
2 M
RISCO
100 M
1 M 1 M
PROPORCIONAL NÃO-PROPORCIONAL
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
72
Proporcional X Não Proporcional
RISCO
2 M
RISCO
100 M
1 M 1 M
SINISTRO
1,2 M
1 M
SINISTRO
1,2 M
0,012 M
PROPORCIONAL NÃO PROPORCIONAL
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
A perda retida não tem relação com o tamanho do risco.
73
Resseguro Excesso de Danos por Risco
$1.000.000 Limite
$ 200.000 Prêmio
$ 150.000 Sinistro (1)
Índice de Sinistro
$ 350.000 Sinistro (2)
Índice de Sinistro
Seguradora Resseguradora
$250.000 $750.000
$150.000 $ 50.000
$150.000 $ 0
100% 0
$250.000 $100.000
166% 200%
$750.000 xs $250.000
$ 250.000
Capacidade
$ 1.000.000
Prioridade
Apólice
Taxa de ajuste: 25%
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
74
Como o Resseguro Excesso de Danos é Dividido por Faixas
4a Faixa
3a Faixa
2a Faixa
1a Faixa
Prioridade ou Retenção
_25.000.000
__5.000.000
__1.000.000
___500.000
___250.000
$ 20.000.000
$ 4.000.000
$ 500.000
$ 250.000
Retenção de $ 250.000
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
75
Algumas Cláusulas Importantes do Resseguro de
Excesso de Danos
 Reintegração
 Aviso de Sinistros
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
76
Excesso de Danos Catástrofe
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
77
Resseguro Excesso de Danos Catástrofe
sinistros
1
2
3
retenção por evento (R$ 100 mil)
Valor do
sinistro
(R$ mil)
1.100
400
100
900
evento
total (1 + 2 + 3)
contrato
não-proporcional
por evento
(R$ 1 milhão)
300
200
sinistros
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
78
Excesso de Danos Agregado
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
79
Resseguro Excesso de Danos Agregado
tempo
sinistros
2,5M
2,0M
faixa de
proteção
1,5M
1 ano
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
80
Exemplo de Stop-Loss
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
110%
80%
Responsabilidade da Resseguradora
Forma Usual de Contratação
81
Precificação de Excesso de
Danos
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
82
Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos
 Burning Cost
 Exposição
 Amortização (Pay-Back)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
83
Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos
 Burning Cost
0
5
10
15
20
25
jan-02
mar-02
mai-02
jul-02
set-02
nov-02
jan-03
mar-03
mai-03
jul-03
set-03
nov-03
jan-04
mar-04
mai-04
jul-04
set-04
nov-04
Sinistros
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
84
Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos
 Burning Cost
0
5
10
15
20
25
jan-02
mar-02
mai-02
jul-02
set-02
nov-02
jan-03
mar-03
mai-03
jul-03
set-03
nov-03
jan-04
mar-04
mai-04
jul-04
set-04
nov-04
SinistrosPrioridade: 10
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
85
Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos
 Burning Cost
0
5
10
15
20
25
jan-02
mar-02
mai-02
jul-02
set-02
nov-02
jan-03
mar-03
mai-03
jul-03
set-03
nov-03
jan-04
mar-04
mai-04
jul-04
set-04
nov-04
SinistrosPrioridade: 17,5
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
86
Burning Cost
Cálculo das indenizações em n anos:
Custo anual dos sinistros = Somatório dos valores que excedam a prioridade
n
Supondo
Somatório dos sinistros = $ 1.000 n = 5
Custo anual dos sinistros = $ 200
Carregamento da resseguradora = 25%
Custo do contrato = 200 / 75% = $ 266,67
É importante que a prioridade seja fixada suficientemente alta para
indenizar apenas os sinistros de ponta.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
87
Outros Métodos
Exposição:
Neste caso a seguradora não apresenta, em seu histórico, perdas
acima da prioridade. A resseguradora usa tabelas próprias para
calcular um custo.
Amortização (pay-back):
A resseguradora estipula um número de anos para recuperar uma
perda total.
Ex.: cobertura de $ 60M a ser recuperada em 30 anos. Custo anual:
$ 2,0M, taxa: 3,33% (= 1 / 30 anos)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
88
Problema de Prioridade Baixa
Neste caso a seguradora acaba transferindo para a resseguradora
sinistros que deveriam ser de sua responsabilidade.
Supondo
Somatório dos sinistros = $ 4.000 n = 5
Custo anual dos sinistros = $ 800
Carregamento da resseguradora = 25%
Custo do contrato = 800 / 75% = $ 1.066,67
Resumo: a seguradora pagaria $ 800 de sinistros (média dos últimos n
anos) ao longo dos 12 meses. Pela proteção em ED ela vai pagar $
1.066,67 adiantado para que a resseguradora lhe repasse os $ 800 ao
longo do ano. Esta situação é chamada de “troca de dinheiro”.
E mais: ainda teria que pagar o custo da reintegração.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
89
Funções do Contrato Não
Proporcional
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
90
Funções do Contrato Não-Proporcional
 Aumenta capacidade de subscrição.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
 Estabiliza resultados.
 Protege contra catástrofes.
91
Funções por Tipo de Resseguro
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
92
Funções por Tipo de Resseguro
Emprestar
Capacidade
Estabilizar
Proteger
contra
Catástrofe
Melhorar
Solvência
Transferir
Know-How
Entrar em
um Mercado
Facilitar
Saída de um
Mercado
Facultativo X X
Automático
Cota-Parte
X X X X
Automático
Excedente
X X
Automático
Exc.Danos
X X X
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
93
Exemplos de Planos Mistos
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
94
EXEMPLO 1
Cota-Parte com ED
Uma carteira tem um resseguro de Cota Parte de
30% com capacidade de R$ 10 milhões, ou seja,
para riscos até R$ 10 milhões, 30% são cedidos
ao contrato e 70% são retidos.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Como não é possível perder R$ 7 milhões por
risco, a retenção é protegida por um contrato de
ED de R$ 6,5 milhões xs R$ 500 mil a uma taxa de
4,0%.
95
EXEMPLO 1
10 M
Cota ED
Parte 6,5 M xs 0,5 M
30% Taxa: 4,0%
0,5 M
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
96
EXEMPLO 2
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Uma companhia tem R$ 18 milhões de capacidade
para uma de suas carteiras com retenção de R$ 2
milhões (ER) protegida por um ED com prioridade
de R$ 200 mil.
Ela precisa aumentar a capacidade para R$ 24
milhões. Este aumento torna contrato
desequilibrado e ela decide ceder um CP de 40%
para equilibrá-lo.
Sua retenção cai para R$ 1,2 milhões e o ED então
precisa ser de R$ 1 milhão xs R$ 200 mil. Esta
proteção deve ser mais barata que a anterior.
97
EXEMPLO 2 (cont.)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Resumo do novo contrato:
Capacidade Automática: $ 24 M
Excedente de Responsabilidade:
Capacidade: $ 22 M
Comissão: 15%
Quota-Parte:
Capacidade: $ 2 M
Cessão: 40%
Comissão 20%
Excesso de Danos: $ 1 M xs $ 0,2 M
taxa: 10%
98
Resumo do Plano:
24 M
ER
2 M CP
cessão:
40%
ED
1 M xs 0,2 M
0,2 M
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
EXEMPLO 2 (cont.)
99
Conclusões
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
100
ESTRUTURAÇÃO DOS CONTRATOS
 Iniciando uma operação:
 Pouco prêmio.
 Não suporta sinistro grande.
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
 Operação já estável:
 Usar Cota Parte.
 Precisa de mais capacidade: ER.
 Precisa melhorar o equilíbrio: acrescentar CP.
 Precisa reter mais prêmio: aumentar retenção do ER.
 Não pode perder retenção tão alta: proteger com
ED.
Ou, alternativamente
 Usar um ED puro caso não seja necessário muita
capacidade (muita capacidade pode custar caro).
101
ESTRUTURAÇÃO DOS CONTRATOS
 Evitar usar ED em carteira decrescente:
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
 Custo do ED provavelmente será fixo e igual ao PMD.
 Com o GNPI menor, o custo ED fica mais caro que o
esperado.
 Para carteiras estáveis, sem riscos de
ponta:
 Preferir ED por risco, principalmente se não houver
problemas de solvência.
102
CICLO DO PROGRAMA
Levantar
necessidades
da carteira
Obter dados
para perfis
Montar
programa e
obter cotações
Escolher
alternativa, dar
ordem firme
Analisar
desempenho do
programa
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
103
PERGUNTA FINAL (OU FATAL ?)
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
Qual a melhor estrutura para meu programa
?
104
Obrigado
ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seguro Garantia
Seguro GarantiaSeguro Garantia
Seguro Garantia
Patricia Costa
 
Garantia co
Garantia coGarantia co
Garantia co
Israel Goncalves
 
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...
Escola Nacional de Seguros
 
Mercado ressegurador
Mercado ressegurador Mercado ressegurador
Mercado ressegurador
James Wright
 
Minze apresentação institucional private insurance
Minze apresentação institucional private insuranceMinze apresentação institucional private insurance
Minze apresentação institucional private insurance
Rafael Campos, CFA, CAIA
 
Cartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do Segurado
Cartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do SeguradoCartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do Segurado
Cartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do Segurado
Universidade Federal Fluminense
 
microseguros
microsegurosmicroseguros
microseguros
InformaGroup
 
Os desafios a caminho do d&o preço e coberturas
Os desafios a caminho do d&o   preço e coberturasOs desafios a caminho do d&o   preço e coberturas
Os desafios a caminho do d&o preço e coberturas
Editora Roncarati
 
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...
Escola Nacional de Seguros
 
Seguro garantia
Seguro garantiaSeguro garantia
Seguro garantia
InformaGroup
 
Dimensionamento de Respostas aos Riscos
Dimensionamento de Respostas aos RiscosDimensionamento de Respostas aos Riscos
Dimensionamento de Respostas aos Riscos
Ricardo Viana Vargas
 
Cálculo de riscos aplicado a atividades industriais
Cálculo de riscos aplicado a atividades industriaisCálculo de riscos aplicado a atividades industriais
Cálculo de riscos aplicado a atividades industriais
Universidade Federal Fluminense
 

Mais procurados (12)

Seguro Garantia
Seguro GarantiaSeguro Garantia
Seguro Garantia
 
Garantia co
Garantia coGarantia co
Garantia co
 
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Específicas em Contratos Não-Proporc...
 
Mercado ressegurador
Mercado ressegurador Mercado ressegurador
Mercado ressegurador
 
Minze apresentação institucional private insurance
Minze apresentação institucional private insuranceMinze apresentação institucional private insurance
Minze apresentação institucional private insurance
 
Cartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do Segurado
Cartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do SeguradoCartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do Segurado
Cartilha SUSEP: Guia de orientação e defesa do Segurado
 
microseguros
microsegurosmicroseguros
microseguros
 
Os desafios a caminho do d&o preço e coberturas
Os desafios a caminho do d&o   preço e coberturasOs desafios a caminho do d&o   preço e coberturas
Os desafios a caminho do d&o preço e coberturas
 
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...
A Arte de Elaborar o Contrato: Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Pro...
 
Seguro garantia
Seguro garantiaSeguro garantia
Seguro garantia
 
Dimensionamento de Respostas aos Riscos
Dimensionamento de Respostas aos RiscosDimensionamento de Respostas aos Riscos
Dimensionamento de Respostas aos Riscos
 
Cálculo de riscos aplicado a atividades industriais
Cálculo de riscos aplicado a atividades industriaisCálculo de riscos aplicado a atividades industriais
Cálculo de riscos aplicado a atividades industriais
 

Semelhante a A Arte de Elaborar o Contrato: Estruturação do Contrato Automático de Resseguro

Apostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade segurosApostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade seguros
admcontabil
 
SEGURO GARANTIA LICITAÇÃO
SEGURO GARANTIA LICITAÇÃOSEGURO GARANTIA LICITAÇÃO
SEGURO GARANTIA LICITAÇÃO
Rodrigo Grandini (+2.700 connections)
 
Estruturação do contrato automático de resseguro
Estruturação do contrato automático de resseguroEstruturação do contrato automático de resseguro
Estruturação do contrato automático de resseguro
Universidade Federal Fluminense
 
Engesegur seguros, resseguros e engenharia de segurança
Engesegur   seguros, resseguros e engenharia de segurançaEngesegur   seguros, resseguros e engenharia de segurança
Engesegur seguros, resseguros e engenharia de segurança
Universidade Federal Fluminense
 
Manual Prestamista_Mod_AZ_2008
 Manual Prestamista_Mod_AZ_2008 Manual Prestamista_Mod_AZ_2008
Manual Prestamista_Mod_AZ_2008
Espaço Allianz
 
Os seguros e os riscos como compreendê-los
Os seguros e os riscos   como compreendê-losOs seguros e os riscos   como compreendê-los
Os seguros e os riscos como compreendê-los
Universidade Federal Fluminense
 
Os seguros e os riscos como compreendê-los
Os seguros e os riscos   como compreendê-losOs seguros e os riscos   como compreendê-los
Os seguros e os riscos como compreendê-los
Universidade Federal Fluminense
 
SEGURO GARANTIA
SEGURO GARANTIASEGURO GARANTIA
Responsabilidade - Por Danilo Sobreira
Responsabilidade - Por Danilo SobreiraResponsabilidade - Por Danilo Sobreira
Responsabilidade - Por Danilo Sobreira
Sincor-ES
 
35926403 apostila-contabilidade-seguros
35926403 apostila-contabilidade-seguros35926403 apostila-contabilidade-seguros
35926403 apostila-contabilidade-seguros
Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ)
 
Contabilidade de seguros
Contabilidade de segurosContabilidade de seguros
Contabilidade de seguros
Universidade Federal Fluminense
 
Apostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade segurosApostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade seguros
Universidade Federal Fluminense
 
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Universidade Federal Fluminense
 
Resseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danosResseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danos
Universidade Federal Fluminense
 
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Universidade Federal Fluminense
 
Resseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danosResseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danos
Universidade Federal Fluminense
 
Resseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danosResseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danos
Universidade Federal Fluminense
 
Facility rc exposicao e feira de amostra
Facility rc   exposicao e feira de amostraFacility rc   exposicao e feira de amostra
Facility rc exposicao e feira de amostra
Espaço Allianz
 
Garantia Seguro.pdf
Garantia Seguro.pdfGarantia Seguro.pdf
Garantia Seguro.pdf
JosMateusFlorencioBr1
 
Aula 20180613-seguros-ica
Aula 20180613-seguros-icaAula 20180613-seguros-ica
Aula 20180613-seguros-ica
MariaLuizaRibeiro6
 

Semelhante a A Arte de Elaborar o Contrato: Estruturação do Contrato Automático de Resseguro (20)

Apostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade segurosApostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade seguros
 
SEGURO GARANTIA LICITAÇÃO
SEGURO GARANTIA LICITAÇÃOSEGURO GARANTIA LICITAÇÃO
SEGURO GARANTIA LICITAÇÃO
 
Estruturação do contrato automático de resseguro
Estruturação do contrato automático de resseguroEstruturação do contrato automático de resseguro
Estruturação do contrato automático de resseguro
 
Engesegur seguros, resseguros e engenharia de segurança
Engesegur   seguros, resseguros e engenharia de segurançaEngesegur   seguros, resseguros e engenharia de segurança
Engesegur seguros, resseguros e engenharia de segurança
 
Manual Prestamista_Mod_AZ_2008
 Manual Prestamista_Mod_AZ_2008 Manual Prestamista_Mod_AZ_2008
Manual Prestamista_Mod_AZ_2008
 
Os seguros e os riscos como compreendê-los
Os seguros e os riscos   como compreendê-losOs seguros e os riscos   como compreendê-los
Os seguros e os riscos como compreendê-los
 
Os seguros e os riscos como compreendê-los
Os seguros e os riscos   como compreendê-losOs seguros e os riscos   como compreendê-los
Os seguros e os riscos como compreendê-los
 
SEGURO GARANTIA
SEGURO GARANTIASEGURO GARANTIA
SEGURO GARANTIA
 
Responsabilidade - Por Danilo Sobreira
Responsabilidade - Por Danilo SobreiraResponsabilidade - Por Danilo Sobreira
Responsabilidade - Por Danilo Sobreira
 
35926403 apostila-contabilidade-seguros
35926403 apostila-contabilidade-seguros35926403 apostila-contabilidade-seguros
35926403 apostila-contabilidade-seguros
 
Contabilidade de seguros
Contabilidade de segurosContabilidade de seguros
Contabilidade de seguros
 
Apostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade segurosApostila contabilidade seguros
Apostila contabilidade seguros
 
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
 
Resseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danosResseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danos
 
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
Ressegurodeexcessodedanos 140426192504-phpapp02
 
Resseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danosResseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danos
 
Resseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danosResseguro de excesso de danos
Resseguro de excesso de danos
 
Facility rc exposicao e feira de amostra
Facility rc   exposicao e feira de amostraFacility rc   exposicao e feira de amostra
Facility rc exposicao e feira de amostra
 
Garantia Seguro.pdf
Garantia Seguro.pdfGarantia Seguro.pdf
Garantia Seguro.pdf
 
Aula 20180613-seguros-ica
Aula 20180613-seguros-icaAula 20180613-seguros-ica
Aula 20180613-seguros-ica
 

Mais de Escola Nacional de Seguros

Marketing Digital na Prática
Marketing Digital na PráticaMarketing Digital na Prática
Marketing Digital na Prática
Escola Nacional de Seguros
 
Como Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos NegóciosComo Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos Negócios
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...
Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...
Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...
Escola Nacional de Seguros
 
Carreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca Expansão
Carreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca ExpansãoCarreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca Expansão
Carreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca Expansão
Escola Nacional de Seguros
 
O Crescimento do Mercado de Seguros e sua Importância
O Crescimento do Mercado de Seguros e sua ImportânciaO Crescimento do Mercado de Seguros e sua Importância
O Crescimento do Mercado de Seguros e sua Importância
Escola Nacional de Seguros
 
A Tributação Pelos Simples Nacional
A Tributação Pelos Simples NacionalA Tributação Pelos Simples Nacional
A Tributação Pelos Simples Nacional
Escola Nacional de Seguros
 
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"
Escola Nacional de Seguros
 
Comercialização de Seguros Através de Meios Remotos
Comercialização de Seguros Através de Meios RemotosComercialização de Seguros Através de Meios Remotos
Comercialização de Seguros Através de Meios Remotos
Escola Nacional de Seguros
 
Palestra Canais de Distribuição
Palestra Canais de DistribuiçãoPalestra Canais de Distribuição
Palestra Canais de Distribuição
Escola Nacional de Seguros
 
Como Administrar uma Corretora de Seguros
Como Administrar uma Corretora de SegurosComo Administrar uma Corretora de Seguros
Como Administrar uma Corretora de Seguros
Escola Nacional de Seguros
 
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"
Escola Nacional de Seguros
 
Webinar Processo de Subscrição de Riscos em Seguros
Webinar Processo de Subscrição de Riscos em SegurosWebinar Processo de Subscrição de Riscos em Seguros
Webinar Processo de Subscrição de Riscos em Seguros
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...
Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...
Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...
Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...
Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos SólidosSeminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio Atual
Seminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio AtualSeminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio Atual
Seminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio Atual
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...
Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...
Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...
Escola Nacional de Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...
Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...
Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...
Escola Nacional de Seguros
 
Como Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos NegóciosComo Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos Negócios
Escola Nacional de Seguros
 
Canais de Venda On-line no Seguro de Automóvel
Canais de Venda On-line no Seguro de AutomóvelCanais de Venda On-line no Seguro de Automóvel
Canais de Venda On-line no Seguro de Automóvel
Escola Nacional de Seguros
 

Mais de Escola Nacional de Seguros (20)

Marketing Digital na Prática
Marketing Digital na PráticaMarketing Digital na Prática
Marketing Digital na Prática
 
Como Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos NegóciosComo Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais uma Oportunidade para Novos Negócios
 
Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...
Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...
Seminário Desafios Contábeis e Regulatórios com a Convergência ao IFRS no Mer...
 
Carreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca Expansão
Carreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca ExpansãoCarreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca Expansão
Carreiras em Seguros - Oportunidades de um Setor em Franca Expansão
 
O Crescimento do Mercado de Seguros e sua Importância
O Crescimento do Mercado de Seguros e sua ImportânciaO Crescimento do Mercado de Seguros e sua Importância
O Crescimento do Mercado de Seguros e sua Importância
 
A Tributação Pelos Simples Nacional
A Tributação Pelos Simples NacionalA Tributação Pelos Simples Nacional
A Tributação Pelos Simples Nacional
 
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor"
 
Comercialização de Seguros Através de Meios Remotos
Comercialização de Seguros Através de Meios RemotosComercialização de Seguros Através de Meios Remotos
Comercialização de Seguros Através de Meios Remotos
 
Palestra Canais de Distribuição
Palestra Canais de DistribuiçãoPalestra Canais de Distribuição
Palestra Canais de Distribuição
 
Como Administrar uma Corretora de Seguros
Como Administrar uma Corretora de SegurosComo Administrar uma Corretora de Seguros
Como Administrar uma Corretora de Seguros
 
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"
Criatividade, Inovação e o Aplicativo "Venda Mais, Corretor!"
 
Webinar Processo de Subscrição de Riscos em Seguros
Webinar Processo de Subscrição de Riscos em SegurosWebinar Processo de Subscrição de Riscos em Seguros
Webinar Processo de Subscrição de Riscos em Seguros
 
Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...
Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...
Seminário de Seguros de RC: Nanotecnologias - Da Precaução à Responsabilizaçã...
 
Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...
Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...
Seminário de Seguros de RC: Conceitos e as Coberturas Securitárias de Conform...
 
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos SólidosSeminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
 
Seminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio Atual
Seminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio AtualSeminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio Atual
Seminário de Seguros de RC: Organismos Geneticamente Modificados - Estágio Atual
 
Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...
Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...
Seminário de Seguros de RC: Exploração de Petróleo e Gás - Riscos, Responsabi...
 
Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...
Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...
Seminário de Seguros de RC: Riscos Complexos da Sociedade Pós-moderna, Desafi...
 
Como Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos NegóciosComo Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos Negócios
Como Fazer das Redes Sociais Uma Oportunidade para Novos Negócios
 
Canais de Venda On-line no Seguro de Automóvel
Canais de Venda On-line no Seguro de AutomóvelCanais de Venda On-line no Seguro de Automóvel
Canais de Venda On-line no Seguro de Automóvel
 

Último

Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 

Último (20)

Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 

A Arte de Elaborar o Contrato: Estruturação do Contrato Automático de Resseguro

  • 1. Estruturação do Contrato Automático de Resseguro Seminário A Arte de Elaborar o Contrato Marcus Clementino 13 de agosto de 2013
  • 2. 2ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Estruturação do Contrato Automático  Princípios básicos;  Interesses e necessidades das Seguradoras;  Tipos de Resseguro;  Tipos de Contratos;  Vantagens e desvantagens por tipo de resseguro;  Informações para Subscrição de Contratos;  Exemplos;  Conclusões.
  • 3. 3 Resseguro e Retrocessão  Resseguro é o seguro da seguradora.  Retrocessão é o resseguro da resseguradora. Promessa de Indenização por perdas Seguro Seguradora Cedente Prêmio Segurado Resseguradora Retrocessão Retrocessionária ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 4. 4 Definição  Resseguro é um mecanismo de transferência de risco, através do qual a seguradora (ressegurada) transfere parte ou todo o risco da apólice por ela emitida a outra seguradora (resseguradora), que concorda em indenizá-la pelas perdas decorrentes da referida apólice.  Resseguro é o seguro da seguradora. É o seguro do risco assumido pela seguradora. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 5. 5 Aspectos Técnicos do Resseguro  O resseguro é um instrumento de proteção da carteira da cedente.  A proteção é obtida através da transferência de risco (proporcionais) ou compra de proteção (não proporcionais).  Do ponto de vista da solvência, o resseguro é uma operação de empréstimo de capital.  Não deve ser usado com o intuito de melhorar o resultado da seguradora.  A resseguradora espera que a seguradora haja tecnicamente como se o resseguro não existisse.  A resseguradora espera que a seguradora retenha parte do risco. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 6. 6 Funções do Resseguro ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 7. 7 Interesses e Necessidades das Seguradoras  Aumento de capacidade  Estabilização de resultado  Proteção contra catástrofe  Melhoria da solvência ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 8. 8 Aumento de Capacidade $100.000 Retenção $150.000 Cessão $ 250.000 Resseguradora Importância Segurada Cedente ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 14. 14 Proteção contra Catástrofe Indaiatuba – julho 2009 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 16. 16 Proteção contra Catástrofe Blumenau - 2009 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 22. 22 Proteção contra Catástrofe Santa Bárbara do Sul, RS – 28/7/2012 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 23. 23 Melhoria da Solvência Prêmios Ativo Líquido ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 24. 24 Margem de Solvência (capacidade da seguradora em honrar os seus compromissos futuros) 5:1 Prêmios (média de 12 meses) Sinistros (média de 3 anos) A . L.  maior valor entre 20% dos prêmios ou 33% dos sinistros Prêmios Sinistros Ativo LíquidoAtivo Líquido ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 25. 25 Margem de Solvência (capacidade da seguradora em honrar os seus compromissos futuros) 5:1 Prêmios (média de 12 meses) Prêmios Ativo Líquido ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Exemplo: Sem resseguro AL: R$ 100 milhões Prêmio Subscrito Máximo: R$ 500 milhões Com cessão de 60% Cedido: R$ 300 milhões Retido: R$ 200 milhões Com cessão de 60%, é possível aumentar a subscrição até R$ 1.250 milhões Cedido: R$ 750 milhões Retido: R$ 500 milhões
  • 26. 26 Tipos de Resseguro ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 27. 27 Tipos de Resseguro  Facultativo  Automático (Subscrição) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 28. 28  Facultativo  Automático ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Custos MO Prêmios 80% 80% 20% 20% Tipos de Resseguro
  • 30. 30 (Contrato de) Resseguro Facultativo Companhia Cedente Resseguradora A Resseguradora B ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 31. 31 Formas de Resseguro (Facultativo) Formas de Resseguro Proporcional Excesso de Danos ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 32. 32 Resseguro Facultativo  Tipo mais antigo de resseguro (1o registro: 1370) na forma proporcional.  Nenhuma obrigação de ceder.  Nenhuma obrigação de aceitar.  Negociação individual.  Flexibilidade.  Antisseleção contra a resseguradora.  Altos custos administrativos (tempo e dinheiro).  Apólice não pode ser emitida antes da confirmação integral da cobertura de resseguro.  Proporcional ou Excesso de Danos. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 34. 34 Funções do Facultativo  Capacidade para riscos que:  ultrapassem o limite de cobertura do contrato automático;  estejam excluídos da cobertura do contrato automático. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO  Proteção dos resultados do contrato.  Redução da retenção.  Obtenção de know-how.
  • 36. 36 Contrato de Resseguro Automático Cedente Contrato Resseguradora ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 37. 37 Nomenclatura  Às vezes se vê o uso de “tratado” para contratos automáticos.  Segundo Dirube*: “A palavra tratado ... designa os pactos de maior hierarquia política, celebrados entre Estados Soberanos, a respeito de paz, limites, intercâmbio comercial e outros assuntos. Entre particulares celebram-se contratos e não tratados, e não se deve usar esta expressão ..., cuja origem seguramente - como outros tantos casos - provém de uma tradução simplesmente fonética, da palavra treaty”. * : Ariel Fernández Dirube – "Manual de Resseguros", General Re, 1993 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 38. 38 Nomenclatura  Segundo autores brasileiros:  De Plácido e Silva – “Vocabulário Jurídico”, vol. 4 – Forense, Rio de Janeiro, 1997  Diniz, Maria Helena – “Dicionário Jurídico”, vol. 4 – Saraiva, São Paulo, 1998  Diversos dicionários on-line: michaelis.uol.com.br, www.direitovirtual.com.br, www.direitonet.com.br  É um acordo celebrado entre dois ou mais Estados e/ou organizações internacionais, regulando interesses mútuos. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 39. 39 Resseguro Automático  Cobre uma carteira ou modalidade.  Cobertura automática para a cedente.  Fonte de negócio para a resseguradora.  Possibilita um relacionamento de longo prazo.  Cessão obrigatória.  Aceitação obrigatória.  Os termos são acordados previamente.  Os riscos não são identificados.  Custo inferior ao facultativo.  Proporcional ou Excesso de Danos. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 40. 40 Formas de Resseguro (Contrato Automático) Formas de Resseguro Proporcional Excesso de Danos Quota- Parte Excedente de Responsabilidade Por Risco Por Ocorrência (Catástrofe) “Stop Loss” ou Agregado ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 41. 41 Tipos de Contratos (Automáticos)  Proporcional Quota-parte Excedente de Responsabilidade  Excesso de Danos (Não-Proporcional) Por Risco Por Ocorrência (Catástrofe) Agregado / Stop-Loss ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 43. 43 Resseguro Proporcional  É o tipo mais antigo de contrato automático (1o registro: 1821).  Divisão de responsabilidade em base proporcional, de acordo com os percentuais obtidos entre a cessão de resseguro e o valor segurado.  O foco é o tamanho do risco.  A resseguradora aceita o prêmio fixado na apólice e recebe um percentual desse prêmio de acordo com sua proporção no risco.  A resseguradora participa dos sinistros com base na mesma proporção da sua participação no prêmio. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 44. 44 Resseguro Proporcional  O resseguro segue as condições da apólice, em geral oferecendo as mesmas coberturas.  A resseguradora paga uma comissão sobre os prêmios a ela cedidos.  A comissão serve para reembolsar a cedente dos custos de aquisição.  A comissão é o único mecanismo que a resseguradora dispõe para manipular o custo de resseguro.  A vinculação a um contrato é feito pelo início de vigência da apólice subscrita. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 45. 45 Resseguro Proporcional 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Risco Prêmio Sinistro Cedido Retido 0 2.000.000 4.000.000 6.000.000 8.000.000 10.000.000 12.000.000 Risco Prêmio Sinistro Cedido Retido Resseguro de 50% A cessão de risco e de prêmio e a recuperação de sinistro têm a mesma proporção (50%) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 46. 46 Perfil de Riscos Faixas de Riscos No Riscos IS Prêmios No Sinistros Indenização %S/P IS Media %Taxa (1.000) (1.000) (1.000) Media 0 300 57.798 5.186.116 20.975.768 2.591 9.013.917 42,97 90 0,4045 300 700 8.338 3.794.416 4.667.040 179 2.196.780 47,07 455 0,1230 700 1.200 4.764 4.413.408 2.266.737 58 747.371 32,97 926 0,0514 1.200 2.000 4.001 6.187.778 2.089.165 54 580.259 27,77 1.547 0,0338 2.000 4.000 4.664 12.911.662 2.677.454 123 570.087 21,29 2.768 0,0207 4.000 8.000 2.564 13.912.195 1.926.618 107 1.203.679 62,48 5.426 0,0138 8.000 14.000 750 7.646.227 1.481.553 50 623.465 42,08 10.195 0,0194 14.000 24.000 251 4.442.318 1.532.668 24 605.384 39,50 17.698 0,0345 24.000 40.000 4 124.650 10.491 2 290 2,76 31.162 0,0084 40.000 150.000 0 0 0 0 0 0,00 0 0,0000 150.000 300.000 0 0 0 0 0 0,00 0 0,0000 Mais de 300.000 0 0 0 0 0 0,00 0 0,0000 Total 83.134 58.618.768 37.627.493 3.188 15.541.230 41,30 705 0,0642 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 47. 47 Perfil de Sinistros Faixas de Sinistros Qde. Sinist. % Indenização % (1.000) 0 300 3.172 99,5 8.328.086 53,6 300 700 15 100,0 6.408.644 94,8 700 1.200 1 100,0 804.500 100,0 1.200 2.000 0 100,0 0 100,0 2.000 4.000 0 100,0 0 100,0 4.000 8.000 0 100,0 0 100,0 8.000 14.000 0 100,0 0 100,0 14.000 24.000 0 100,0 0 100,0 24.000 40.000 0 100,0 0 100,0 40.000 150.000 0 100,0 0 100,0 150.000 300.000 0 100,0 0 100,0 Mais de 300.000 0 100,0 0 100,0 Total 3.188 15.541.230 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 48. 48 Triangulação Relatório Triangulação do Ramo XXX - em Real Ano/Mês Subscrição Ano-0 Ano-1 Ano-2 Ano-3 Ano-4 Ano-5 Ano-6 Ano-7 Ano-8 Ano-9 1999 Pagos 423.765 4.191.483 8.368.136 13.937.309 13.968.503 13.979.720 14.234.305 14.342.958 14.345.958 14.345.958 Pendentes 3.633.711 4.213.509 5.511.292 1.643.060 2.368.147 2.552.765 2.105.057 1.970.061 1.990.387 1.914.747 2000 Pagos 155.875 673.065 3.160.147 5.289.028 5.318.714 5.373.374 5.443.510 5.456.398 5.488.621 Pendentes 146.192 847.352 1.850.513 4.135.161 4.236.236 2.250.425 3.033.883 2.752.701 2.645.861 2001 Pagos 27.330 265.242 670.541 801.735 900.771 926.667 941.502 953.308 Pendentes 405.925 1.527.813 3.280.039 3.592.506 4.531.629 4.831.196 4.773.999 4.781.339 2002 Pagos 18.323 532.416 1.521.404 1.611.929 1.637.097 1.637.803 1.637.803 Pendentes 405.377 2.559.532 1.703.894 602.254 856.404 820.561 859.561 2003 Pagos 53.963 804.360 1.479.624 1.827.970 2.308.679 2.324.245 Pendentes 94.345 2.814.565 1.218.259 2.714.012 2.956.266 2.956.266 2004 Pagos 275.966 1.774.963 2.191.211 2.406.035 2.446.725 Pendentes 1.577.727 1.595.876 1.620.491 1.435.302 1.562.019 2005 Pagos 204.211 1.112.891 1.885.708 2.247.556 Pendentes 1.176.248 2.345.315 1.373.554 2.242.713 2006 Pagos 842.538 2.249.397 2.932.273 Pendentes 852.618 1.665.221 1.799.870 2007 Pagos 332.322 1.192.062 Pendentes 2.208.970 3.056.489 2008 Pagos 2.374 Pendentes - ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 49. 49 Cláusulas  Como todo contrato, os contratos de resseguro são caracterizados por suas cláusulas, acordadas entre as partes. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO  As cláusulas podem ser: • Exigidas por lei ou • Não exigidas
  • 50. 50  Limite por Evento • Característica dos contratos proporcionais: não há limite no total das indenizações. A resseguradora participa em todos os sinistros cobertos. • Depois de Onze de Setembro resseguradoras implementaram um limite no total pago por evento. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Cláusulas
  • 52. 52 Funções do Contrato Proporcional  Ajuda o início de operação (CP). ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO  Aumenta capacidade de subscrição (principalmente o ER).  Melhora a solvência.
  • 53. 53 Contrato Cota (ou Quota) Parte ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 54. 54 Resseguro Cota-Parte Retenção = 40% Cessão = 60% riscos risco 1 Valor dos riscos (R$ mil) risco 2 100 40 16 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 55. 55 Resseguro Cota-Parte  Retenção e cessão são estabelecidas através de um percentual fixo.  Não há cessões individuais.  Prêmio de resseguro é um percentual do prêmio de seguro.  Usado para novas carteiras.  Uso típico em fronting.  Não estabiliza resultados. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 56. 56 Resseguro Proporcional Cota-Parte 80% Seguradora Direta Resseguradora Apólice 20% 80% $ 1.000.000 Limite $ 200.000 $ 800.000 $ 160.000 Prêmio $ 32.000 $ 128.000 $ 120.000 Sinistro $ 24.000 $ 96.000 Índice de Sinistro 75% 75% 20% Retenção Líquida da Seguradora CP 80% Resseguradora Capacidade: $ 1.000.000 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 59. 59 Resseguro Excedente de Responsabilidade riscos risco 2 risco 3 retenção (R$ 100mil) risco 1 Valor dos riscos (R$ mil) 1.100 500 100 800 risco 4 contrato de excedente de responsabilidade (R$ 1 milhão) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 60. 60 Resseguro Excedente de Responsabilidade  Carteira com retenção mais homogênea.  Percentagens variadas de resseguro.  Cessões individuais.  Prêmio de resseguro é um percentual do prêmio de seguro.  Flexível para se ajustar às necessidades da seguradora.  Seguradora perderá uma retenção só no caso de uma perda total.  Conceito de Equilíbrio Esperado. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 61. 61 Conceito de Equilíbrio Esperado  Mede a volatilidade do contrato.  Taxa de equilíbrio (%) calculada por: Taxa = Volume de prêmio a ceder *100 Capacidade contratual  Volume de prêmio a ceder: EPI (Expected Premium Income).  Taxa mínima depende das condições do mercado.  Idealmente > 50%.  Afeta diretamente a comissão de resseguro e pode implicar na existência de um CP. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 62. 62 Contrato de Excedente de Responsabilidade ($20.000 de retenção e $240.000 de Limite) Apólice Participação Participação da da Seguradora Resseguradora Apólice A Importância Segurada 10.000 10.000 - Prêmios 100 100 - Indenizações 1.000 1.000 - Apólice B Importância Segurada 30.000 20.000 10.000 Prêmios 400 267 133 Indenizações 12.000 8.000 4.000 Apólice C Importância Segurada 120.000 20.000 100.000 Prêmios 1.100 183 917 Indenizações 8.000 1.333 6.667 Divisão de Valores Segurados, Prêmios e Sinistros ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 63. 63 Resseguro Excedente de Responsabilidade Excedente de Responsabilidade Risco $ ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 65. 65 Comissão de Resseguro Fixa (Flat) Escalonável (Sliding Scale) Participação nos Lucros (Profit Commission) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 67. 67 Excesso de Danos por Risco ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 68. 68 Resseguro Excesso de Danos por Risco sinistros sinistro do risco 3 retenção de sinistro por risco (R$ 100 mil) sinistro do risco 1 Valor do sinistro (R$ mil) 200 100 400 300 500 sinistro do risco 2 contrato não-proporcional por risco (R$ 400 mil) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 69. 69 Excesso de Danos (aplicável a todos os tipos)  Não há divisão de responsabilidade.  O foco é a dimensão da perda.  Taxas de resseguro distintas das do seguro.  Não há comissão.  Sinistros pagos individualmente.  Cobertura por “início de vigência dos riscos” ou por “data de ocorrência de sinistros”.  É necessário estimar o GNPI, o prêmio da carteira abatido das cessões proporcionais. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 70. 70 Excesso de Danos (continuação)  Prêmio mínimo e de depósito.  Capacidade do contrato é esgotável.  Perda da resseguradora é limitada. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 71. 71 Proporcional X Não-Proporcional RISCO 2 M RISCO 100 M 1 M 1 M PROPORCIONAL NÃO-PROPORCIONAL ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 72. 72 Proporcional X Não Proporcional RISCO 2 M RISCO 100 M 1 M 1 M SINISTRO 1,2 M 1 M SINISTRO 1,2 M 0,012 M PROPORCIONAL NÃO PROPORCIONAL ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO A perda retida não tem relação com o tamanho do risco.
  • 73. 73 Resseguro Excesso de Danos por Risco $1.000.000 Limite $ 200.000 Prêmio $ 150.000 Sinistro (1) Índice de Sinistro $ 350.000 Sinistro (2) Índice de Sinistro Seguradora Resseguradora $250.000 $750.000 $150.000 $ 50.000 $150.000 $ 0 100% 0 $250.000 $100.000 166% 200% $750.000 xs $250.000 $ 250.000 Capacidade $ 1.000.000 Prioridade Apólice Taxa de ajuste: 25% ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 74. 74 Como o Resseguro Excesso de Danos é Dividido por Faixas 4a Faixa 3a Faixa 2a Faixa 1a Faixa Prioridade ou Retenção _25.000.000 __5.000.000 __1.000.000 ___500.000 ___250.000 $ 20.000.000 $ 4.000.000 $ 500.000 $ 250.000 Retenção de $ 250.000 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 75. 75 Algumas Cláusulas Importantes do Resseguro de Excesso de Danos  Reintegração  Aviso de Sinistros ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 76. 76 Excesso de Danos Catástrofe ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 77. 77 Resseguro Excesso de Danos Catástrofe sinistros 1 2 3 retenção por evento (R$ 100 mil) Valor do sinistro (R$ mil) 1.100 400 100 900 evento total (1 + 2 + 3) contrato não-proporcional por evento (R$ 1 milhão) 300 200 sinistros ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 78. 78 Excesso de Danos Agregado ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 79. 79 Resseguro Excesso de Danos Agregado tempo sinistros 2,5M 2,0M faixa de proteção 1,5M 1 ano ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 80. 80 Exemplo de Stop-Loss ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO 110% 80% Responsabilidade da Resseguradora Forma Usual de Contratação
  • 81. 81 Precificação de Excesso de Danos ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 82. 82 Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos  Burning Cost  Exposição  Amortização (Pay-Back) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 83. 83 Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos  Burning Cost 0 5 10 15 20 25 jan-02 mar-02 mai-02 jul-02 set-02 nov-02 jan-03 mar-03 mai-03 jul-03 set-03 nov-03 jan-04 mar-04 mai-04 jul-04 set-04 nov-04 Sinistros ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 84. 84 Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos  Burning Cost 0 5 10 15 20 25 jan-02 mar-02 mai-02 jul-02 set-02 nov-02 jan-03 mar-03 mai-03 jul-03 set-03 nov-03 jan-04 mar-04 mai-04 jul-04 set-04 nov-04 SinistrosPrioridade: 10 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 85. 85 Métodos Utilizados no Cálculo do Prêmio no Excesso de Danos  Burning Cost 0 5 10 15 20 25 jan-02 mar-02 mai-02 jul-02 set-02 nov-02 jan-03 mar-03 mai-03 jul-03 set-03 nov-03 jan-04 mar-04 mai-04 jul-04 set-04 nov-04 SinistrosPrioridade: 17,5 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 86. 86 Burning Cost Cálculo das indenizações em n anos: Custo anual dos sinistros = Somatório dos valores que excedam a prioridade n Supondo Somatório dos sinistros = $ 1.000 n = 5 Custo anual dos sinistros = $ 200 Carregamento da resseguradora = 25% Custo do contrato = 200 / 75% = $ 266,67 É importante que a prioridade seja fixada suficientemente alta para indenizar apenas os sinistros de ponta. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 87. 87 Outros Métodos Exposição: Neste caso a seguradora não apresenta, em seu histórico, perdas acima da prioridade. A resseguradora usa tabelas próprias para calcular um custo. Amortização (pay-back): A resseguradora estipula um número de anos para recuperar uma perda total. Ex.: cobertura de $ 60M a ser recuperada em 30 anos. Custo anual: $ 2,0M, taxa: 3,33% (= 1 / 30 anos) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 88. 88 Problema de Prioridade Baixa Neste caso a seguradora acaba transferindo para a resseguradora sinistros que deveriam ser de sua responsabilidade. Supondo Somatório dos sinistros = $ 4.000 n = 5 Custo anual dos sinistros = $ 800 Carregamento da resseguradora = 25% Custo do contrato = 800 / 75% = $ 1.066,67 Resumo: a seguradora pagaria $ 800 de sinistros (média dos últimos n anos) ao longo dos 12 meses. Pela proteção em ED ela vai pagar $ 1.066,67 adiantado para que a resseguradora lhe repasse os $ 800 ao longo do ano. Esta situação é chamada de “troca de dinheiro”. E mais: ainda teria que pagar o custo da reintegração. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 89. 89 Funções do Contrato Não Proporcional ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 90. 90 Funções do Contrato Não-Proporcional  Aumenta capacidade de subscrição. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO  Estabiliza resultados.  Protege contra catástrofes.
  • 91. 91 Funções por Tipo de Resseguro ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 92. 92 Funções por Tipo de Resseguro Emprestar Capacidade Estabilizar Proteger contra Catástrofe Melhorar Solvência Transferir Know-How Entrar em um Mercado Facilitar Saída de um Mercado Facultativo X X Automático Cota-Parte X X X X Automático Excedente X X Automático Exc.Danos X X X ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 93. 93 Exemplos de Planos Mistos ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 94. 94 EXEMPLO 1 Cota-Parte com ED Uma carteira tem um resseguro de Cota Parte de 30% com capacidade de R$ 10 milhões, ou seja, para riscos até R$ 10 milhões, 30% são cedidos ao contrato e 70% são retidos. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Como não é possível perder R$ 7 milhões por risco, a retenção é protegida por um contrato de ED de R$ 6,5 milhões xs R$ 500 mil a uma taxa de 4,0%.
  • 95. 95 EXEMPLO 1 10 M Cota ED Parte 6,5 M xs 0,5 M 30% Taxa: 4,0% 0,5 M ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 96. 96 EXEMPLO 2 ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Uma companhia tem R$ 18 milhões de capacidade para uma de suas carteiras com retenção de R$ 2 milhões (ER) protegida por um ED com prioridade de R$ 200 mil. Ela precisa aumentar a capacidade para R$ 24 milhões. Este aumento torna contrato desequilibrado e ela decide ceder um CP de 40% para equilibrá-lo. Sua retenção cai para R$ 1,2 milhões e o ED então precisa ser de R$ 1 milhão xs R$ 200 mil. Esta proteção deve ser mais barata que a anterior.
  • 97. 97 EXEMPLO 2 (cont.) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Resumo do novo contrato: Capacidade Automática: $ 24 M Excedente de Responsabilidade: Capacidade: $ 22 M Comissão: 15% Quota-Parte: Capacidade: $ 2 M Cessão: 40% Comissão 20% Excesso de Danos: $ 1 M xs $ 0,2 M taxa: 10%
  • 98. 98 Resumo do Plano: 24 M ER 2 M CP cessão: 40% ED 1 M xs 0,2 M 0,2 M ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO EXEMPLO 2 (cont.)
  • 100. 100 ESTRUTURAÇÃO DOS CONTRATOS  Iniciando uma operação:  Pouco prêmio.  Não suporta sinistro grande. ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO  Operação já estável:  Usar Cota Parte.  Precisa de mais capacidade: ER.  Precisa melhorar o equilíbrio: acrescentar CP.  Precisa reter mais prêmio: aumentar retenção do ER.  Não pode perder retenção tão alta: proteger com ED. Ou, alternativamente  Usar um ED puro caso não seja necessário muita capacidade (muita capacidade pode custar caro).
  • 101. 101 ESTRUTURAÇÃO DOS CONTRATOS  Evitar usar ED em carteira decrescente: ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO  Custo do ED provavelmente será fixo e igual ao PMD.  Com o GNPI menor, o custo ED fica mais caro que o esperado.  Para carteiras estáveis, sem riscos de ponta:  Preferir ED por risco, principalmente se não houver problemas de solvência.
  • 102. 102 CICLO DO PROGRAMA Levantar necessidades da carteira Obter dados para perfis Montar programa e obter cotações Escolher alternativa, dar ordem firme Analisar desempenho do programa ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO
  • 103. 103 PERGUNTA FINAL (OU FATAL ?) ESTRUTURAÇÃO DO CONTRATO AUTOMÁTICO Qual a melhor estrutura para meu programa ?