SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
O LIVRO DOS
ESPÍRITOS
Parte Segunda:
Do Mundo Espírita
ou Mundo Dos
Espíritos
CAPÍTULO III:
RETORNO DA VIDA CORPÓREA
À VIDA ESPIRITUAL
A ALMA DEPOIS
DA MORTE
Questões 149 à 153
149. Em que se torna a alma no instante da morte?
Volta a ser Espírito, quer dizer, retorna ao mundo dos
Espíritos, que deixou momentaneamente.
Cientista prova que existe vida após a morte e fotografa a
alma deixando o corpo
http://valeagoraweb.com.br/geral/cientista-prova-que-existe-vida-apos-a-morte-e-fotografa-a-alma-deixando-o-corpo/
150. A alma, depois da morte, conserva a sua
individualidade?
Sim, não a perde jamais. Que seria ela se não a
conservasse?
a) Não tendo mais seu corpo material, como a
alma constata a sua individualidade?
Ela tem ainda um fluido que lhe é próprio, tomado da
atmosfera de seu planeta e que representa a aparência
de sua última encarnação: seu perispírito.
b) A alma nada leva consigo deste mundo?
Nada mais do que a lembrança e o desejo de ir para
um mundo melhor. Essa lembrança é cheia de doçura
ou de amargura, segundo o emprego que fez da vida.
Quanto mais pura, mais compreende a futilidade do
que deixa sobre a Terra.
151. Que pensar da opinião dos que
dizem que após a morte a alma retorna
ao todo universal?
O conjunto dos Espíritos não forma um todo?
Não é todo um mundo? Quando estás numa
assembleia, és parte integrante dessa
assembleia e, todavia, tens sempre a tua
individualidade.
152. Que prova podemos ter da
individualidade da alma depois da
morte?
Não tendes esta prova pelas comunicações que
obtendes? Se não fôsseis cegos, veríeis; se não
fôsseis surdos, ouviríeis, pois, frequentemente,
uma voz vos fala, revelando a existência de um
ser fora de vós.
A.K.: Aqueles que pensam que com a morte a
alma retorna ao todo universal, estão errados se
entendem com isso que, semelhante a uma gota
d’água que cai no Oceano, ela aí perde a sua
individualidade; eles estão certos se entendem
pelo todo universal o conjunto dos seres
incorpóreos do qual cada alma ou Espírito é um
elemento.
Se as almas estivessem confundidas na massa,
não teriam senão as qualidades do conjunto e
nada as distinguiria, uma das outras. Elas não
teriam nem inteligência nem qualidades próprias,
ao passo que, em todas as comunicações, elas
acusam a consciência do seu eu e uma vontade
distinta. A infinita diversidade que apresentam
durante todas as comunicações é a consequência
mesma das individualidades.
Se não houvesse, após a morte, senão isto que
chamam o grande todo, absorvendo todas as
individualidades, este todo seria uniforme, e, desta
maneira, todas as comunicações que se recebesse do
mundo invisível, seriam idênticas. Uma vez que aí se
encontram seres bons e outros maus, sábios e
ignorantes, felizes e infelizes, alegres e tristes,
levianos e sérios, etc., é evidente que são seres
distintos. A individualidade se mostra mais evidente
quando esses seres provam sua identidade por sinais
incontestáveis, por detalhes pessoais relativos à sua
vida terrestre e que podem ser constatados. Ela não
pode ser colocada em dúvida quando se mostram
visíveis nas aparições. A individualidade da alma nos
era ensinada em teoria como um artigo de fé; o
Espiritismo a torna patente e, de certo modo, material.
153. Em que sentido se deve entender a
vida eterna?
A vida do Espírito é que é eterna; a do corpo é
transitória e passageira. Quando o corpo morre,
a alma retorna à vida eterna.”
a) Não seria mais exato chamar vida
eterna a dos Espíritos puros, que,
atingindo o grau de perfeição, não têm
mais provas a suportar?
É antes a felicidade eterna; mas isto é uma
questão de palavras; chamai as coisas como
quiserdes, contanto que vos entendais.
CRÉDITOS
Formatação: Marta Gomes P. Miranda
Referências:
KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de Salvador
Gentile. 182ª Ed. Araras – SP: IDE, 2009. Pág. 77 e 78.
10
CENTRO ESPÍRITA “JOANA D’ARC”
Rua Ormindo Pires Amorim, nº 1.516
Bairro: Jardim Marajó
Rondonópolis - MT
11

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasEduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuEduardo Ottonelli Pithan
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosEduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoJean Dias
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Marcos Antônio Alves
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosDivulgador do Espiritismo
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoEduardo Ottonelli Pithan
 
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alvesNinguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alvesFrancisco Pereira
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacaoVictor Passos
 
2.6.8 Lembrancas da existencia corporal
2.6.8   Lembrancas da existencia corporal2.6.8   Lembrancas da existencia corporal
2.6.8 Lembrancas da existencia corporalMarta Gomes
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Afliçõesigmateus
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaCeiClarencio
 
Mundo espírita ou dos espíritos
Mundo espírita ou dos espíritosMundo espírita ou dos espíritos
Mundo espírita ou dos espíritosSandra Romanucci
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
 
Leis divinas
Leis divinasLeis divinas
Leis divinas
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alvesNinguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
 
2.6.8 Lembrancas da existencia corporal
2.6.8   Lembrancas da existencia corporal2.6.8   Lembrancas da existencia corporal
2.6.8 Lembrancas da existencia corporal
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
 
Superfluo e necessário
Superfluo e necessárioSuperfluo e necessário
Superfluo e necessário
 
Mundo espírita ou dos espíritos
Mundo espírita ou dos espíritosMundo espírita ou dos espíritos
Mundo espírita ou dos espíritos
 
Sonhos na visão espírita
Sonhos na visão espíritaSonhos na visão espírita
Sonhos na visão espírita
 

Semelhante a 2.3.1 - A alma depois da morte

D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoJPS Junior
 
090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3
090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3
090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3Carlos Alberto Freire De Souza
 
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)Ricardo Akerman
 
05 setembro 2014 como se processam as mortes violentas
05 setembro 2014   como se processam as mortes violentas05 setembro 2014   como se processam as mortes violentas
05 setembro 2014 como se processam as mortes violentasLar Irmã Zarabatana
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?Lar Irmã Zarabatana
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)havatar
 
Problema do ser e da dor, uma obra de l
Problema do ser e da dor, uma obra de  lProblema do ser e da dor, uma obra de  l
Problema do ser e da dor, uma obra de lmarcoscubaoficial
 
2.3.3 perturbacao espiritual
2.3.3   perturbacao espiritual2.3.3   perturbacao espiritual
2.3.3 perturbacao espiritualMarta Gomes
 
081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual
081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual
081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritualCarlos Alberto Freire De Souza
 
2.3.2 separacao da alma e do corpo
2.3.2   separacao da alma e do corpo2.3.2   separacao da alma e do corpo
2.3.2 separacao da alma e do corpoMarta Gomes
 
2.2 da encarnacao dos espiritos
2.2   da encarnacao dos espiritos2.2   da encarnacao dos espiritos
2.2 da encarnacao dos espiritosMarta Gomes
 
Regressão terapêutica espirita
Regressão terapêutica espiritaRegressão terapêutica espirita
Regressão terapêutica espiritaAnselmo Heib
 
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...CeiClarencio
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Leonardo Pereira
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoDenise Aguiar
 

Semelhante a 2.3.1 - A alma depois da morte (20)

D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 Desencarnação
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
 
Vida depois da vida
Vida depois da vidaVida depois da vida
Vida depois da vida
 
090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3
090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3
090708 a alma após a morte–separação da alma e do corpo-livro ii, cap.3
 
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
 
05 setembro 2014 como se processam as mortes violentas
05 setembro 2014   como se processam as mortes violentas05 setembro 2014   como se processam as mortes violentas
05 setembro 2014 como se processam as mortes violentas
 
A alma voltaire
A alma   voltaireA alma   voltaire
A alma voltaire
 
Alma voltaire
Alma   voltaireAlma   voltaire
Alma voltaire
 
Saudades
Saudades Saudades
Saudades
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
 
Problema do ser e da dor, uma obra de l
Problema do ser e da dor, uma obra de  lProblema do ser e da dor, uma obra de  l
Problema do ser e da dor, uma obra de l
 
2.3.3 perturbacao espiritual
2.3.3   perturbacao espiritual2.3.3   perturbacao espiritual
2.3.3 perturbacao espiritual
 
081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual
081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual
081015 le–livro ii-cap.3–separação da alma e do corpo-pertubação espiritual
 
2.3.2 separacao da alma e do corpo
2.3.2   separacao da alma e do corpo2.3.2   separacao da alma e do corpo
2.3.2 separacao da alma e do corpo
 
2.2 da encarnacao dos espiritos
2.2   da encarnacao dos espiritos2.2   da encarnacao dos espiritos
2.2 da encarnacao dos espiritos
 
Regressão terapêutica espirita
Regressão terapêutica espiritaRegressão terapêutica espirita
Regressão terapêutica espirita
 
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
 

Mais de Marta Gomes

Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docxCapitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docxMarta Gomes
 
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptxMarta Gomes
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoMarta Gomes
 
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoMarta Gomes
 
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxApresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxMarta Gomes
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxMarta Gomes
 
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxCapítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxMarta Gomes
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptxMarta Gomes
 
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptxMarta Gomes
 
4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptx4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptxMarta Gomes
 
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docxCapítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docxMarta Gomes
 
4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptx4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptxMarta Gomes
 
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptxMarta Gomes
 
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptxMarta Gomes
 
Inveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docxInveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docxMarta Gomes
 
0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptx0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptxMarta Gomes
 
O Homem de bem.docx
O Homem de bem.docxO Homem de bem.docx
O Homem de bem.docxMarta Gomes
 
3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptx3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptxMarta Gomes
 
PASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docxPASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docxMarta Gomes
 
PASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxPASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxMarta Gomes
 

Mais de Marta Gomes (20)

Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docxCapitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
 
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptx
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxApresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
 
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxCapítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
 
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
 
4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptx4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptx
 
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docxCapítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
 
4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptx4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptx
 
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
 
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
 
Inveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docxInveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docx
 
0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptx0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptx
 
O Homem de bem.docx
O Homem de bem.docxO Homem de bem.docx
O Homem de bem.docx
 
3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptx3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptx
 
PASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docxPASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docx
 
PASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxPASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptx
 

Último

Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 

Último (11)

Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 

2.3.1 - A alma depois da morte

  • 1. O LIVRO DOS ESPÍRITOS Parte Segunda: Do Mundo Espírita ou Mundo Dos Espíritos
  • 2. CAPÍTULO III: RETORNO DA VIDA CORPÓREA À VIDA ESPIRITUAL A ALMA DEPOIS DA MORTE Questões 149 à 153
  • 3. 149. Em que se torna a alma no instante da morte? Volta a ser Espírito, quer dizer, retorna ao mundo dos Espíritos, que deixou momentaneamente. Cientista prova que existe vida após a morte e fotografa a alma deixando o corpo http://valeagoraweb.com.br/geral/cientista-prova-que-existe-vida-apos-a-morte-e-fotografa-a-alma-deixando-o-corpo/
  • 4. 150. A alma, depois da morte, conserva a sua individualidade? Sim, não a perde jamais. Que seria ela se não a conservasse? a) Não tendo mais seu corpo material, como a alma constata a sua individualidade? Ela tem ainda um fluido que lhe é próprio, tomado da atmosfera de seu planeta e que representa a aparência de sua última encarnação: seu perispírito. b) A alma nada leva consigo deste mundo? Nada mais do que a lembrança e o desejo de ir para um mundo melhor. Essa lembrança é cheia de doçura ou de amargura, segundo o emprego que fez da vida. Quanto mais pura, mais compreende a futilidade do que deixa sobre a Terra.
  • 5. 151. Que pensar da opinião dos que dizem que após a morte a alma retorna ao todo universal? O conjunto dos Espíritos não forma um todo? Não é todo um mundo? Quando estás numa assembleia, és parte integrante dessa assembleia e, todavia, tens sempre a tua individualidade.
  • 6. 152. Que prova podemos ter da individualidade da alma depois da morte? Não tendes esta prova pelas comunicações que obtendes? Se não fôsseis cegos, veríeis; se não fôsseis surdos, ouviríeis, pois, frequentemente, uma voz vos fala, revelando a existência de um ser fora de vós.
  • 7. A.K.: Aqueles que pensam que com a morte a alma retorna ao todo universal, estão errados se entendem com isso que, semelhante a uma gota d’água que cai no Oceano, ela aí perde a sua individualidade; eles estão certos se entendem pelo todo universal o conjunto dos seres incorpóreos do qual cada alma ou Espírito é um elemento. Se as almas estivessem confundidas na massa, não teriam senão as qualidades do conjunto e nada as distinguiria, uma das outras. Elas não teriam nem inteligência nem qualidades próprias, ao passo que, em todas as comunicações, elas acusam a consciência do seu eu e uma vontade distinta. A infinita diversidade que apresentam durante todas as comunicações é a consequência mesma das individualidades.
  • 8. Se não houvesse, após a morte, senão isto que chamam o grande todo, absorvendo todas as individualidades, este todo seria uniforme, e, desta maneira, todas as comunicações que se recebesse do mundo invisível, seriam idênticas. Uma vez que aí se encontram seres bons e outros maus, sábios e ignorantes, felizes e infelizes, alegres e tristes, levianos e sérios, etc., é evidente que são seres distintos. A individualidade se mostra mais evidente quando esses seres provam sua identidade por sinais incontestáveis, por detalhes pessoais relativos à sua vida terrestre e que podem ser constatados. Ela não pode ser colocada em dúvida quando se mostram visíveis nas aparições. A individualidade da alma nos era ensinada em teoria como um artigo de fé; o Espiritismo a torna patente e, de certo modo, material.
  • 9. 153. Em que sentido se deve entender a vida eterna? A vida do Espírito é que é eterna; a do corpo é transitória e passageira. Quando o corpo morre, a alma retorna à vida eterna.” a) Não seria mais exato chamar vida eterna a dos Espíritos puros, que, atingindo o grau de perfeição, não têm mais provas a suportar? É antes a felicidade eterna; mas isto é uma questão de palavras; chamai as coisas como quiserdes, contanto que vos entendais.
  • 10. CRÉDITOS Formatação: Marta Gomes P. Miranda Referências: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de Salvador Gentile. 182ª Ed. Araras – SP: IDE, 2009. Pág. 77 e 78. 10
  • 11. CENTRO ESPÍRITA “JOANA D’ARC” Rua Ormindo Pires Amorim, nº 1.516 Bairro: Jardim Marajó Rondonópolis - MT 11