SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
Modernismo
no Brasil
2ª fase
Contexto histórico
Características
Principais autores e obras
Contexto histórico
 Modernismo brasileiro se estendeu de
1930 a 1945 tendo como marco inicial :
 Carlos Drummond de Andrade ( 1902 -
1987) publicou Alguma Poesia, e como
marco final:
 O Engenheiro, de Haroldo de Campos
(1929 – 2003);
 O mundo ainda sofria a depressão
econômica causada pela quebra da
bolsa de Nova York, em 1929;
 Durante esse colapso no sistema
financeiro mundial, paralisações de
fábricas, falências bancárias,
desemprego em massa, fome e miséria
eram constantes;
 No Brasil, a República do café com leite
ou República Velha estava em crise;
 Ocorreu a Revolução de 1930 no Brasil,
que levou Getúlio Vargas ao governo
provisório;
 Modernistas da primeira fase, como Mário
de Andrade (1893 - 1945) e Oswald de
Andrade (1890 - 1954), continuavam
ativos e conviviam na imprensa com os
autores da nova geração, como Rachel
de Queiroz
 Vargas iniciou a ditadura militar no Brasil,
em 1937
 E durou até 29 de outubro de 1945,
quando debaixo de pressões, Getúlio
renunciou ao cargo.
Características
 Romances caracterizados pela denúncia
social;
 Verdadeiro documento da realidade
brasileira;
 O regionalismo ganha força – busca do
homem brasileiro nas diversas regiões;
 Os romances tratam do surgimento da
realidade capitalista, a exploração das
pessoas, movimentos migratórios, miséria,
fome, a seca, entre outros temas.
 O alargamento do campo temático
ocorreu pela abrangência de novos
enfoques;
 como se verá a seguir:
-Amadurecimento e solidificação da
poesia modernista.
-Mistura do verso livre com formas
tradicionais de compor poemas.
-Mistura da temática cotidiana com
temática histórico-social.
-Revalorização da poesia simbolista
 Os modernistas afirmam libertação em setores como:
-Vocabulário;
-Sintaxe;
-Escolha dos termos;
-A própria maneira de ver o mundo;
-Pregaram a rejeição dos padrões portugueses;
-Valorização diferente do léxico;
-Desejo de serem atuais;
-Exprimir a vida diária;
-Dar estado de literatura aos fatos da civilização
moderna;
-Retratava coisas cotidianas descrevendo com palavras
de todo o dia;
-Estilo retórico e sonoro.
Principais autores e obras
Prosa
 A nossa prosa de ficção com renovada
força, criadora, nos punha em contato
com um Brasil pouco conhecido,
herdeiros dos direitos modernistas de
1922, os modernistas da segunda
geração também se voltam para a
realidade brasileira, mas agora com a
intenção de denúncia social e
engajamento político.
 Autores dos romances de 30: Rachel de
Queiroz, Jose Lins do Rego, Graciliano
Ramos, Jorge Amado, Érico Veríssimo,
Dionélio Machado.
Prosadores Modernistas-
geração de 30.
Primeiro Romance Publicado: A Bagaceira
(1928) , de José Américo de Almeida.
JOSÉ AMÉRICO DE ALMEIDA
- Denúncia da seca
- Visão do sertanejo
- Oligarquias
- Engenhos
- Temática Social
Rachel de Queiroz
(1910-2003)
 Quebrou uma tradição ao tornar-se a primeira
mulher a ingressar na Academia Brasileira de
Letras.
“Na verdade, eu não gosto de escrever e se eu morrer agora,
não vão encontrar nada inédito na minha casa”.
 Falou do Ceará
- Efeitos da Seca
- Sertanejo
- Mundo Patriarcal
- Perspectiva Feminina
- Consciência (memorialística)
 O Quinze, de 1930: tem como tema a grande seca de 1915.
Romances:
- O Quinze (1930)
- João Miguel (1932)
- Caminho de Pedras (1937)
- As Três Marias (1939)
- Dôra, Doralina (1975)
- O Galo de Ouro (1985) - folhetim na revista " O Cruzeiro", (1950)
- Obra Reunida (1989)
- Memorial de Maria Moura (1992)
Escreveu também: Peças de Teatro, Literatura Infantil, Crônicas, além
de inúmeras traduções de obras da literatura universal.
Características de sua obra:
GRACILIANO RAMOS (1892 – 1953) -
O MESTRE DO REGIONALISMO NORDESTINO.
“Nada existe fora dos acontecimentos.”
Graciliano Ramos
 Graciliano Ramos É o principal dos romancistas da
geração de 1930, além de ter se dedicado à
literatura, o escritor também exerceu atividades
ligadas ao jornalismo, à vida pública e à política.
Foi preso sob acusação de subversão e depois de
passar por várias prisões, foi levado para a ilha
Grande, no estado do Rio de Janeiro, onde
permaneceu dez meses encarcerado. Dessa
experiência, nasceria Memórias do cárceres, obra
que ultrapassava os limites do pessoal para se
tornar um importante depoimento da realidade
brasileira da época e uma denúncia do atraso
cultural e do autoritarismo da era Vargas.
 Obras de Graciliano
Ramos: Caetés (1933)
São Bernardo (1934)
Angústia (1936)
Vidas Secas (1938)
Além de Romancista ele
também escreveu ainda
Contos, Crônicas e
impressões de viagens
"O cinema e a televisão
criam imagens,
a literatura cria
imaginação."
JORGE FURTADO
Características da obra de
Graciliano Ramos
 Estilo conciso, linguagem despojada e
seca;
 Regionalismo universal;
 O homem e a sociedade em constante
desequilíbrio;
 Análise social e psicológica das
personagens;
 Animalização do homem versus a
humanização dos animais (Vidas Secas);
 Fidelidade ao real.
 Jorge Amado Nasceu em Pirangir, na Bahia,
mudou-se para o Rio de Janeiro e ficou
conhecido com o romance o País do Carnaval.
Foi preso em 1936 e libertado em 1937. Morou em
Buenos Aires e publicou a Biografia de Prestes. Foi
eleito deputado federal, em 1945 no Brasil e se
tornaria mundialmente conhecido, quando
residiu na França, na União Soviética e na
Democracia Popular. Seus livros estão traduzidos
para mais de trinta línguas. As obras eram
regionalistas e de denúncia social. Passou por
varias fases e voltou-se para as crônicas.
O País do Carnaval, romance
(1930)
Cacau, romance (1933)
Suor, romance (1934)
Jubiabá, romance (1935)
Mar morto, romance (1936)
Capitães da areia, romance
(1937)
A estrada do mar, poesia (1938)
ABC de Castro Alves, biografia
(1941)
O cavaleiro da esperança,
biografia (1942)
Terras do Sem-Fim, romance
(1943)
São Jorge dos Ilhéus, romance
(1944)
Bahia de Todos os Santos, guia
(1945),
Jorge Amado (1912- 2001)
Regionalismo baiano, zonas
rurais do cacau e zona urbana
de Salvador;
Tipos marginalizados;
Análise da sociedade;
Utilização em suas obras da “fala do povo”;
Valorização da figura feminina.
Romances Proletários: mostram a vida em
Salvador com um retrato social - Suor, O
País do Carnaval e Capitães da Areia.
Ciclo do Cacau: a vida nas fazendas nas
regiões de Ilhéus e Itabuna - Cacau, Terras
do Sem-Fim, São Jorge dos Ilhéus.
Crônicas de Costumes e depoimentos
líricos: novelas, romances com temáticas
amorosas. -Mar Morto, Gabriela Cravo e
Canela, A Morte e a Morte de Quincas
Berro D’água.
José Lins do Rego (1901- 1957)
 Decadência dos engenhos de cana-de-
açúcar;
 Ciclo da cana-de-açúcar: sua vivência no
engenho;
 O narrador de Menino de Engenho,
Carlinhos, é o reflexo do próprio autor em
alguns momentos;
 Fogo Morto (1943) sintetiza o ciclo e conta a
história de um engenho chamado Santa Fé.
Menino de Engenho – O Filme
Que fascínio e poder de sedução
teve o filme Menino de Engenho,
rodado na Paraíba em 1965, para
atrair cerca de 2 milhões de
espectadores, acumular prêmios no
Brasil e reconhecimento no
exterior? O que explica o
encantamento arrebatador de suas
imagens e narrativa, 40 anos
depois? Onde anda o menino de
engenho Sávio Rolim, símbolo do
filme que já nasceu clássico? Leia o
livro..
Poesia
 A poesia nessa época vivia um de seus
melhores momentos, tratava de um
período de maturidade e alargamento
das conquistas dos modernistas da
primeira geração. E nessa geração os
poetas sentiam-se à vontade tanto para
criar um poema com versos livres quanto
para fazer um soneto. Sem que isso
significasse voltar ao parnasianismo
 Autores da poesia de 30: Carlos
Drummond de Andrade, Murilo Mendes,
Jorge de lima, Cecília Meireles e Vinicius
de morais
 Carlos Drummond de Andrade: É
considerado por alguns críticos o
principal poeta brasileiro do século XX.
Formou-se em farmácia, mas nunca
exerceu a profissão, pois se dedicou ao
jornalismo e ingressou no funcionalismo
público. Foi poeta e prosador (cronista)
admirável. Os primeiros trinta anos dos 56
da carreira poética do autor, podemos
identificá-las como: a fase gauche (1930);
a fase social (1940-1945); a fase não
(1950-1960); e a fase da memória (1970-
1980).
 Obras de Carlos
Drummond:
Algumas poesias (1930)
Brejo das almas (1934)
Sentimento do mundo,
José (1942)
Rosa do povo (1945)
Claro enigma (1951)
Fazendeiro do ar (1955)
entre outras.
Érico Veríssimo (1905-
1975)
“Em geral quando termino um livro
encontro-me numa confusão de
sentimentos, um misto de alegria,
alívio e vaga tristeza. Relendo a obra
mais tarde, quase sempre penso ‘Não
era bem isto o que queria dizer’.”
(O escritor diante do espelho)
Obras:
1) Romances urbanos: Clarissa, Caminhos
cruzados, Um lugar ao sol, Olhai os lírios do
campo, Saga e o Resto é silêncio.
2) Romances históricos: O tempo e o vento. A
trilogia de Érico Veríssimo procura abranger
duzentos anos da história do Rio Grande do Sul,
de 1745 a 1945.
3) Romances políticos: denunciam os males do
autoritarismo e as violações dos direitos humanos
- O senhor embaixador, O prisioneiro e Incidente
em Antares.
 Vinícius de morais Nasceu no Rio de
janeiro, formou-se em letras em 1929 e em
direito em 1933, ano em que publicou seu
primeiro livro de poemas, O Caminho para
a Distância, tornou-se representante do
Ministério de Educação junto à censura
cinematográfica. Ele ingressou na vida do
jornalismo no ano de 1940, e nesse período
conheceu intelectuais e artistas de todo o
mundo. Como poeta, Vinícius integra o
grupo de poetas religiosos que se formou
no Rio de janeiro entre as décadas de 1930
e 40.
 Obras de Vinícius de
morais:
Antologia poética (1955)
Ariana, a mulher (1936)
Cinco elegias (1943)
O operário em
construção (1956)
Pra viver um grande
amor (1962)
Para uma menina com
uma flor (1966)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a modernismo_2geracao.pdf

A segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilA segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilMaria De Lourdes Ramos
 
Segunda fase do modernismo . trabalho de portugues
Segunda fase do modernismo . trabalho de portuguesSegunda fase do modernismo . trabalho de portugues
Segunda fase do modernismo . trabalho de portuguesAlenice01
 
Blog segunda fase modernista - prosa
Blog    segunda fase modernista - prosaBlog    segunda fase modernista - prosa
Blog segunda fase modernista - prosaLuciene Gomes
 
Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista Wanderson Farias
 
1º fase do modernismo
1º fase do modernismo1º fase do modernismo
1º fase do modernismoYasmin Pessoa
 
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)Alexandre Cauchick Falleiros
 
Modernismo da Geração de 30
Modernismo da Geração de 30Modernismo da Geração de 30
Modernismo da Geração de 30Karina Cunha
 
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30CrisBiagio
 
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.Helena475977
 
Modernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação finalModernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação finalPedro Guilherme
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismoterceirob
 
Apresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos DrumondApresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos Drumondmartinsramon
 
Ficcao contemporanea
Ficcao contemporaneaFiccao contemporanea
Ficcao contemporaneaLitteris
 

Semelhante a modernismo_2geracao.pdf (20)

A segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilA segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasil
 
Segunda fase do modernismo . trabalho de portugues
Segunda fase do modernismo . trabalho de portuguesSegunda fase do modernismo . trabalho de portugues
Segunda fase do modernismo . trabalho de portugues
 
Modernismo segunda fase
Modernismo segunda faseModernismo segunda fase
Modernismo segunda fase
 
Blog segunda fase modernista - prosa
Blog    segunda fase modernista - prosaBlog    segunda fase modernista - prosa
Blog segunda fase modernista - prosa
 
Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista
 
2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro
 
1º fase do modernismo
1º fase do modernismo1º fase do modernismo
1º fase do modernismo
 
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
 
Modernismo da Geração de 30
Modernismo da Geração de 30Modernismo da Geração de 30
Modernismo da Geração de 30
 
A Geração de 1930
A Geração de 1930A Geração de 1930
A Geração de 1930
 
Pré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º anoPré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º ano
 
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
 
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
 
Érico Veríssimo
Érico VeríssimoÉrico Veríssimo
Érico Veríssimo
 
Modernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação finalModernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação final
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Apostila pré modernismo
Apostila pré modernismoApostila pré modernismo
Apostila pré modernismo
 
Apresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos DrumondApresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos Drumond
 
Ficcao contemporanea
Ficcao contemporaneaFiccao contemporanea
Ficcao contemporanea
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 

Último

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 

modernismo_2geracao.pdf

  • 1. Modernismo no Brasil 2ª fase Contexto histórico Características Principais autores e obras
  • 2. Contexto histórico  Modernismo brasileiro se estendeu de 1930 a 1945 tendo como marco inicial :  Carlos Drummond de Andrade ( 1902 - 1987) publicou Alguma Poesia, e como marco final:  O Engenheiro, de Haroldo de Campos (1929 – 2003);  O mundo ainda sofria a depressão econômica causada pela quebra da bolsa de Nova York, em 1929;
  • 3.  Durante esse colapso no sistema financeiro mundial, paralisações de fábricas, falências bancárias, desemprego em massa, fome e miséria eram constantes;  No Brasil, a República do café com leite ou República Velha estava em crise;  Ocorreu a Revolução de 1930 no Brasil, que levou Getúlio Vargas ao governo provisório;
  • 4.  Modernistas da primeira fase, como Mário de Andrade (1893 - 1945) e Oswald de Andrade (1890 - 1954), continuavam ativos e conviviam na imprensa com os autores da nova geração, como Rachel de Queiroz  Vargas iniciou a ditadura militar no Brasil, em 1937  E durou até 29 de outubro de 1945, quando debaixo de pressões, Getúlio renunciou ao cargo.
  • 5. Características  Romances caracterizados pela denúncia social;  Verdadeiro documento da realidade brasileira;  O regionalismo ganha força – busca do homem brasileiro nas diversas regiões;  Os romances tratam do surgimento da realidade capitalista, a exploração das pessoas, movimentos migratórios, miséria, fome, a seca, entre outros temas.
  • 6.  O alargamento do campo temático ocorreu pela abrangência de novos enfoques;  como se verá a seguir: -Amadurecimento e solidificação da poesia modernista. -Mistura do verso livre com formas tradicionais de compor poemas. -Mistura da temática cotidiana com temática histórico-social. -Revalorização da poesia simbolista
  • 7.  Os modernistas afirmam libertação em setores como: -Vocabulário; -Sintaxe; -Escolha dos termos; -A própria maneira de ver o mundo; -Pregaram a rejeição dos padrões portugueses; -Valorização diferente do léxico; -Desejo de serem atuais; -Exprimir a vida diária; -Dar estado de literatura aos fatos da civilização moderna; -Retratava coisas cotidianas descrevendo com palavras de todo o dia; -Estilo retórico e sonoro.
  • 8. Principais autores e obras Prosa  A nossa prosa de ficção com renovada força, criadora, nos punha em contato com um Brasil pouco conhecido, herdeiros dos direitos modernistas de 1922, os modernistas da segunda geração também se voltam para a realidade brasileira, mas agora com a intenção de denúncia social e engajamento político.  Autores dos romances de 30: Rachel de Queiroz, Jose Lins do Rego, Graciliano Ramos, Jorge Amado, Érico Veríssimo, Dionélio Machado.
  • 9. Prosadores Modernistas- geração de 30. Primeiro Romance Publicado: A Bagaceira (1928) , de José Américo de Almeida.
  • 10. JOSÉ AMÉRICO DE ALMEIDA - Denúncia da seca - Visão do sertanejo - Oligarquias - Engenhos - Temática Social
  • 11. Rachel de Queiroz (1910-2003)  Quebrou uma tradição ao tornar-se a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras. “Na verdade, eu não gosto de escrever e se eu morrer agora, não vão encontrar nada inédito na minha casa”.
  • 12.  Falou do Ceará - Efeitos da Seca - Sertanejo - Mundo Patriarcal - Perspectiva Feminina - Consciência (memorialística)  O Quinze, de 1930: tem como tema a grande seca de 1915. Romances: - O Quinze (1930) - João Miguel (1932) - Caminho de Pedras (1937) - As Três Marias (1939) - Dôra, Doralina (1975) - O Galo de Ouro (1985) - folhetim na revista " O Cruzeiro", (1950) - Obra Reunida (1989) - Memorial de Maria Moura (1992) Escreveu também: Peças de Teatro, Literatura Infantil, Crônicas, além de inúmeras traduções de obras da literatura universal. Características de sua obra:
  • 13. GRACILIANO RAMOS (1892 – 1953) - O MESTRE DO REGIONALISMO NORDESTINO. “Nada existe fora dos acontecimentos.” Graciliano Ramos
  • 14.  Graciliano Ramos É o principal dos romancistas da geração de 1930, além de ter se dedicado à literatura, o escritor também exerceu atividades ligadas ao jornalismo, à vida pública e à política. Foi preso sob acusação de subversão e depois de passar por várias prisões, foi levado para a ilha Grande, no estado do Rio de Janeiro, onde permaneceu dez meses encarcerado. Dessa experiência, nasceria Memórias do cárceres, obra que ultrapassava os limites do pessoal para se tornar um importante depoimento da realidade brasileira da época e uma denúncia do atraso cultural e do autoritarismo da era Vargas.
  • 15.  Obras de Graciliano Ramos: Caetés (1933) São Bernardo (1934) Angústia (1936) Vidas Secas (1938) Além de Romancista ele também escreveu ainda Contos, Crônicas e impressões de viagens
  • 16. "O cinema e a televisão criam imagens, a literatura cria imaginação." JORGE FURTADO
  • 17. Características da obra de Graciliano Ramos  Estilo conciso, linguagem despojada e seca;  Regionalismo universal;  O homem e a sociedade em constante desequilíbrio;  Análise social e psicológica das personagens;  Animalização do homem versus a humanização dos animais (Vidas Secas);  Fidelidade ao real.
  • 18.  Jorge Amado Nasceu em Pirangir, na Bahia, mudou-se para o Rio de Janeiro e ficou conhecido com o romance o País do Carnaval. Foi preso em 1936 e libertado em 1937. Morou em Buenos Aires e publicou a Biografia de Prestes. Foi eleito deputado federal, em 1945 no Brasil e se tornaria mundialmente conhecido, quando residiu na França, na União Soviética e na Democracia Popular. Seus livros estão traduzidos para mais de trinta línguas. As obras eram regionalistas e de denúncia social. Passou por varias fases e voltou-se para as crônicas.
  • 19. O País do Carnaval, romance (1930) Cacau, romance (1933) Suor, romance (1934) Jubiabá, romance (1935) Mar morto, romance (1936) Capitães da areia, romance (1937) A estrada do mar, poesia (1938) ABC de Castro Alves, biografia (1941) O cavaleiro da esperança, biografia (1942) Terras do Sem-Fim, romance (1943) São Jorge dos Ilhéus, romance (1944) Bahia de Todos os Santos, guia (1945),
  • 20. Jorge Amado (1912- 2001) Regionalismo baiano, zonas rurais do cacau e zona urbana de Salvador; Tipos marginalizados; Análise da sociedade; Utilização em suas obras da “fala do povo”; Valorização da figura feminina.
  • 21. Romances Proletários: mostram a vida em Salvador com um retrato social - Suor, O País do Carnaval e Capitães da Areia. Ciclo do Cacau: a vida nas fazendas nas regiões de Ilhéus e Itabuna - Cacau, Terras do Sem-Fim, São Jorge dos Ilhéus. Crônicas de Costumes e depoimentos líricos: novelas, romances com temáticas amorosas. -Mar Morto, Gabriela Cravo e Canela, A Morte e a Morte de Quincas Berro D’água.
  • 22. José Lins do Rego (1901- 1957)  Decadência dos engenhos de cana-de- açúcar;  Ciclo da cana-de-açúcar: sua vivência no engenho;  O narrador de Menino de Engenho, Carlinhos, é o reflexo do próprio autor em alguns momentos;  Fogo Morto (1943) sintetiza o ciclo e conta a história de um engenho chamado Santa Fé.
  • 23. Menino de Engenho – O Filme Que fascínio e poder de sedução teve o filme Menino de Engenho, rodado na Paraíba em 1965, para atrair cerca de 2 milhões de espectadores, acumular prêmios no Brasil e reconhecimento no exterior? O que explica o encantamento arrebatador de suas imagens e narrativa, 40 anos depois? Onde anda o menino de engenho Sávio Rolim, símbolo do filme que já nasceu clássico? Leia o livro..
  • 24. Poesia  A poesia nessa época vivia um de seus melhores momentos, tratava de um período de maturidade e alargamento das conquistas dos modernistas da primeira geração. E nessa geração os poetas sentiam-se à vontade tanto para criar um poema com versos livres quanto para fazer um soneto. Sem que isso significasse voltar ao parnasianismo  Autores da poesia de 30: Carlos Drummond de Andrade, Murilo Mendes, Jorge de lima, Cecília Meireles e Vinicius de morais
  • 25.  Carlos Drummond de Andrade: É considerado por alguns críticos o principal poeta brasileiro do século XX. Formou-se em farmácia, mas nunca exerceu a profissão, pois se dedicou ao jornalismo e ingressou no funcionalismo público. Foi poeta e prosador (cronista) admirável. Os primeiros trinta anos dos 56 da carreira poética do autor, podemos identificá-las como: a fase gauche (1930); a fase social (1940-1945); a fase não (1950-1960); e a fase da memória (1970- 1980).
  • 26.  Obras de Carlos Drummond: Algumas poesias (1930) Brejo das almas (1934) Sentimento do mundo, José (1942) Rosa do povo (1945) Claro enigma (1951) Fazendeiro do ar (1955) entre outras.
  • 27. Érico Veríssimo (1905- 1975) “Em geral quando termino um livro encontro-me numa confusão de sentimentos, um misto de alegria, alívio e vaga tristeza. Relendo a obra mais tarde, quase sempre penso ‘Não era bem isto o que queria dizer’.” (O escritor diante do espelho)
  • 28. Obras: 1) Romances urbanos: Clarissa, Caminhos cruzados, Um lugar ao sol, Olhai os lírios do campo, Saga e o Resto é silêncio. 2) Romances históricos: O tempo e o vento. A trilogia de Érico Veríssimo procura abranger duzentos anos da história do Rio Grande do Sul, de 1745 a 1945. 3) Romances políticos: denunciam os males do autoritarismo e as violações dos direitos humanos - O senhor embaixador, O prisioneiro e Incidente em Antares.
  • 29.  Vinícius de morais Nasceu no Rio de janeiro, formou-se em letras em 1929 e em direito em 1933, ano em que publicou seu primeiro livro de poemas, O Caminho para a Distância, tornou-se representante do Ministério de Educação junto à censura cinematográfica. Ele ingressou na vida do jornalismo no ano de 1940, e nesse período conheceu intelectuais e artistas de todo o mundo. Como poeta, Vinícius integra o grupo de poetas religiosos que se formou no Rio de janeiro entre as décadas de 1930 e 40.
  • 30.  Obras de Vinícius de morais: Antologia poética (1955) Ariana, a mulher (1936) Cinco elegias (1943) O operário em construção (1956) Pra viver um grande amor (1962) Para uma menina com uma flor (1966)