SlideShare uma empresa Scribd logo
Dia Internacional da
     Deficiência


   3 de Dezembro
•Era uma vez uma
manada de elefantes.

•Alguns eram novos,
outros velhos, uns
eram elegantes,
outros gordinhos,
havia também
elefantes altos e
baixos…. Mas todos
eram felizes e todos
da mesma cor. Todos
menos o Elmer.
•O Elmer era
diferente.

•O Elmer era aos
quadrados.

•Ele era amarelo,
cor de laranja,
azul, verde,
roxo…

•O Elmer não
era cor de
elefante.
•Mas o Elmer era muito
divertido.



•Era ele que mantinha a
manada animada, era ele
que contava anedotas,
pregava partidas, fazia
cócegas…



•Se havia um sorriso na
manada, era o Elmer que o
tinha provocado.
•Mas o Elmer pensava
muito…pensava muito por
ser diferente.

• Estava farto de ser
diferente.

• Um dia, quando todos
dormiam, o Elmer
escapou-se, muito de
mansinho,

sem que nenhum dos seus
amigos desse conta.
•Atravessou a
floresta e passou por
vários animais que lhe
diziam:

“olá Elmer”.

Todos o
conheciam…era o
elefante aos
quadrados.
•Depois de muito
                       Tenho de
andar, o Elmer
                      mudar…
encontrou aquilo

que procurava – um
grande arbusto. Um
arbusto com frutos
cor de elefante!

Agarrou-se ao
arbusto, abanou-o
com muita força e
fez com que os seus
frutos caíssem para
o chão.
•Quando o chão estava
coberto pelos frutos cor
de elefante, o Elmer
deitou-se e rebolou de
um lado para o outro…
uma vez e outra.
•Depois,    pegou    nos
frutos e esfregou-os no
seu corpo, cobrindo-se
de sumo dos frutos cor
de elefante até não
haver sinais de amarelo,
verde, vermelho…
•Quando acabou o Elmer
estava parecido com
outro elefante qualquer.
Finalmente era cor de
elefante!
•Depois de ter
conseguido aquilo
que queria, o Elmer
regressou para
junto da manada.
•De caminho voltou
a passar pelos
animais da floresta,
mas desta vez
nenhum o
reconheceu. Apenas
diziam “bom dia
elefante”. E o Elmer
sorria e dizia “bom
dia” muito
satisfeito por não
ser reconhecido.
•Quando o Emer
se juntou à
manada eles
estavam muito
quietos e calados.
Nenhum deles o
reconheceu
•Passado algum
tempo o Elmer
sentiu que algo de
errado se passava.
Mas o que seria?
Olhou em volta e
viu: a mesma
floresta de
sempre, os mesmos
animais de sempre,
os mesmos
companheiros
elefantes de
sempre, a mesma
nuvem escura que
aparecia de tempos
a tempos. Tudo
parecia igual…
•Depois percebeu
que apesar dos
elefantes serem os
mesmos, eles
estavam muito
calados e quase não
se mexiam.
•Ele nunca os tinha
visto tão sérios e
sossegados. Quanto
mais olhava para
eles assim quietos
mais vontade lhe
dava de rir!! Por fim
não conseguiu
aguentar mais.
Levantou a tromba e
berrou com toda a
sua força:
•Com o susto, os
elefantes deram um
salto e caíram cada
um para seu lado.
“São Trombino nos
valha!”, disseram
eles.
•Assim que
acalmaram viram que
um deles continuava
a rir sem conseguir
parar. Quem seria?
O Elmer, isso
mesmo!!
• - Só podias ser tu…
seu brincalhão!
•E todos se riram da
partida pregada pelo
Elmer.
•Enquanto se riam a nuvem
escura apareceu e
começaram a cair muitas
gotinhas. Sem que desse
conta, a cor de elefante ia
saindo e os seus
quadrados coloridos
voltavam a ver-se.
• - Ó Elmer, já tens
pregado boas partidas,
mas esta foi a melhor!
•Mas durou pouco esse
disfarce, a chuva já te
levou a cor de elefante!!
•Este foi sem dúvida um
dia muito especial na nossa
manada – disse um dos
elefantes – temos de
comemorá-lo todos os
anos!
•Vai-se
chamar o
dia do
Elmer.
Todos os
elefantes
vão ter de
se pintar de
forma
colorida e
diferente e
o Elmer vai-
se pintar de
cor de
elefante.
•E assim foi.
Todos os
anos se
festeja o
Dia do
Elmer.
•A manada
inteira
pinta-se e
desfila.
Apenas um
deles pode
ser de cor
de elefante:
o Elmer.
O que aprendemos com o
       Elmer?
• Somos todos diferentes…

                       Brancos
                       Cor de elefante
                       Aos quadradinhos




Grandes e         pequenos
• Devemos gostar de nós próprios;
• Tal como devemos
  gostar de nós,
  apesar dos nossos
  defeitos, também
  devemos gostar dos
  outros, aceitá-los
  como são e
  respeitá-los.
O que podemos
                       fazer na escola ou
                       fora da escola?

•   Aceitar a diferença;
•   Respeitar todos os colegas;
•   Ajudar quando necessário;
•   Proteger sempre os mais fracos;
•   (…)
Proposta de trabalho:
• Imagina que és um elefante e vais
 festejar o   Dia do eLmer. Como te vais
 pintar?
Obrigada
 e bom
trabalho
Agrupamento de Escolas D. Francisco Manuel
                de Melo
            EB1 da Venteira
              Ano lectivo 2009/2010



Grupo disciplinar de Educacão Especial


•Profª Júlia Santos
•Profª Carla Serra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
SABERES E FAZERES EM NOSSAS MÃOS
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
Mafalda Souto
 
A familia do marcelo
A familia do marceloA familia do marcelo
A familia do marcelo
Blog da Criançada
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
Carla Ferreira
 
A árvore generosa
A árvore generosaA árvore generosa
A árvore generosa
Vera Monteiro
 
Historia palhaço geométrico
Historia palhaço geométricoHistoria palhaço geométrico
Historia palhaço geométrico
Ines Martins
 
O pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainhoO pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainho
Any Tabuada
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
Virgínia Ferreira
 
Histórias para todas as letras
Histórias para todas as letrasHistórias para todas as letras
Histórias para todas as letras
Professora
 
O livro dos corações
O livro dos coraçõesO livro dos corações
O livro dos corações
Fátima Lares Correia
 
A HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVOREA HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVORE
Marisa Seara
 
A maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundoA maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundo
beebgondomar Judite
 
O ciclo do mel
O ciclo do melO ciclo do mel
O ciclo do mel
Isa Crowe
 
Dia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentesDia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentes
Teresa Ramos
 
os sete cabritinhos
os sete cabritinhosos sete cabritinhos
os sete cabritinhos
edna2
 
Um amor de família
Um amor de famíliaUm amor de família
Um amor de família
Emef Madalena
 
Camila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulasCamila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulas
Dinilso Marques
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Marisol Santos
 
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues PintoA gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
Elisangela Terra
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
Isa Crowe
 

Mais procurados (20)

A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
A familia do marcelo
A familia do marceloA familia do marcelo
A familia do marcelo
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
 
A árvore generosa
A árvore generosaA árvore generosa
A árvore generosa
 
Historia palhaço geométrico
Historia palhaço geométricoHistoria palhaço geométrico
Historia palhaço geométrico
 
O pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainhoO pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainho
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
 
Histórias para todas as letras
Histórias para todas as letrasHistórias para todas as letras
Histórias para todas as letras
 
O livro dos corações
O livro dos coraçõesO livro dos corações
O livro dos corações
 
A HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVOREA HISTORIA DE UMA ARVORE
A HISTORIA DE UMA ARVORE
 
A maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundoA maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundo
 
O ciclo do mel
O ciclo do melO ciclo do mel
O ciclo do mel
 
Dia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentesDia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentes
 
os sete cabritinhos
os sete cabritinhosos sete cabritinhos
os sete cabritinhos
 
Um amor de família
Um amor de famíliaUm amor de família
Um amor de família
 
Camila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulasCamila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulas
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues PintoA gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
 

Semelhante a Elmer o elefante

Elmeroelefante 120716094111-phpapp01
Elmeroelefante 120716094111-phpapp01Elmeroelefante 120716094111-phpapp01
Elmeroelefante 120716094111-phpapp01
Maria Ferreira
 
Elmeroelefante
ElmeroelefanteElmeroelefante
Elmeroelefante
jocamacau
 
ELMER - livro para educação pré-escolar.pdf
ELMER - livro para educação pré-escolar.pdfELMER - livro para educação pré-escolar.pdf
ELMER - livro para educação pré-escolar.pdf
Ana Manuel Pires Martins
 
Elmer o Elefante
Elmer o ElefanteElmer o Elefante
Elmer o Elefante
Alice Lima
 
Trabalhando as diferenças
Trabalhando as diferençasTrabalhando as diferenças
Trabalhando as diferenças
Vanessa Reis
 
Elmer - anexo 1.pdf
Elmer - anexo 1.pdfElmer - anexo 1.pdf
Elmer - anexo 1.pdf
Alzira Mesquita
 
Elmer
ElmerElmer
História elmer
História elmerHistória elmer
História elmer
Joaquina Rafael Barbosa
 
Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa
Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa
Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa
MLURBANO
 
Livro 2 maratona
Livro 2 maratonaLivro 2 maratona
Livro 2 maratona
SimoneHelenDrumond
 
Livro 2 maratona
Livro 2 maratonaLivro 2 maratona
Livro 2 maratona
SimoneHelenDrumond
 

Semelhante a Elmer o elefante (11)

Elmeroelefante 120716094111-phpapp01
Elmeroelefante 120716094111-phpapp01Elmeroelefante 120716094111-phpapp01
Elmeroelefante 120716094111-phpapp01
 
Elmeroelefante
ElmeroelefanteElmeroelefante
Elmeroelefante
 
ELMER - livro para educação pré-escolar.pdf
ELMER - livro para educação pré-escolar.pdfELMER - livro para educação pré-escolar.pdf
ELMER - livro para educação pré-escolar.pdf
 
Elmer o Elefante
Elmer o ElefanteElmer o Elefante
Elmer o Elefante
 
Trabalhando as diferenças
Trabalhando as diferençasTrabalhando as diferenças
Trabalhando as diferenças
 
Elmer - anexo 1.pdf
Elmer - anexo 1.pdfElmer - anexo 1.pdf
Elmer - anexo 1.pdf
 
Elmer
ElmerElmer
Elmer
 
História elmer
História elmerHistória elmer
História elmer
 
Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa
Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa
Trabalho do Gestar II de Língua Portuguesa
 
Livro 2 maratona
Livro 2 maratonaLivro 2 maratona
Livro 2 maratona
 
Livro 2 maratona
Livro 2 maratonaLivro 2 maratona
Livro 2 maratona
 

Último

Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 

Último (20)

Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 

Elmer o elefante

  • 1. Dia Internacional da Deficiência 3 de Dezembro
  • 2.
  • 3.
  • 4. •Era uma vez uma manada de elefantes. •Alguns eram novos, outros velhos, uns eram elegantes, outros gordinhos, havia também elefantes altos e baixos…. Mas todos eram felizes e todos da mesma cor. Todos menos o Elmer.
  • 5. •O Elmer era diferente. •O Elmer era aos quadrados. •Ele era amarelo, cor de laranja, azul, verde, roxo… •O Elmer não era cor de elefante.
  • 6. •Mas o Elmer era muito divertido. •Era ele que mantinha a manada animada, era ele que contava anedotas, pregava partidas, fazia cócegas… •Se havia um sorriso na manada, era o Elmer que o tinha provocado.
  • 7. •Mas o Elmer pensava muito…pensava muito por ser diferente. • Estava farto de ser diferente. • Um dia, quando todos dormiam, o Elmer escapou-se, muito de mansinho, sem que nenhum dos seus amigos desse conta.
  • 8. •Atravessou a floresta e passou por vários animais que lhe diziam: “olá Elmer”. Todos o conheciam…era o elefante aos quadrados.
  • 9. •Depois de muito Tenho de andar, o Elmer mudar… encontrou aquilo que procurava – um grande arbusto. Um arbusto com frutos cor de elefante! Agarrou-se ao arbusto, abanou-o com muita força e fez com que os seus frutos caíssem para o chão.
  • 10. •Quando o chão estava coberto pelos frutos cor de elefante, o Elmer deitou-se e rebolou de um lado para o outro… uma vez e outra. •Depois, pegou nos frutos e esfregou-os no seu corpo, cobrindo-se de sumo dos frutos cor de elefante até não haver sinais de amarelo, verde, vermelho… •Quando acabou o Elmer estava parecido com outro elefante qualquer. Finalmente era cor de elefante!
  • 11. •Depois de ter conseguido aquilo que queria, o Elmer regressou para junto da manada. •De caminho voltou a passar pelos animais da floresta, mas desta vez nenhum o reconheceu. Apenas diziam “bom dia elefante”. E o Elmer sorria e dizia “bom dia” muito satisfeito por não ser reconhecido.
  • 12. •Quando o Emer se juntou à manada eles estavam muito quietos e calados. Nenhum deles o reconheceu
  • 13. •Passado algum tempo o Elmer sentiu que algo de errado se passava. Mas o que seria? Olhou em volta e viu: a mesma floresta de sempre, os mesmos animais de sempre, os mesmos companheiros elefantes de sempre, a mesma nuvem escura que aparecia de tempos a tempos. Tudo parecia igual…
  • 14. •Depois percebeu que apesar dos elefantes serem os mesmos, eles estavam muito calados e quase não se mexiam. •Ele nunca os tinha visto tão sérios e sossegados. Quanto mais olhava para eles assim quietos mais vontade lhe dava de rir!! Por fim não conseguiu aguentar mais. Levantou a tromba e berrou com toda a sua força:
  • 15.
  • 16. •Com o susto, os elefantes deram um salto e caíram cada um para seu lado. “São Trombino nos valha!”, disseram eles. •Assim que acalmaram viram que um deles continuava a rir sem conseguir parar. Quem seria? O Elmer, isso mesmo!! • - Só podias ser tu… seu brincalhão! •E todos se riram da partida pregada pelo Elmer.
  • 17. •Enquanto se riam a nuvem escura apareceu e começaram a cair muitas gotinhas. Sem que desse conta, a cor de elefante ia saindo e os seus quadrados coloridos voltavam a ver-se. • - Ó Elmer, já tens pregado boas partidas, mas esta foi a melhor! •Mas durou pouco esse disfarce, a chuva já te levou a cor de elefante!! •Este foi sem dúvida um dia muito especial na nossa manada – disse um dos elefantes – temos de comemorá-lo todos os anos!
  • 18. •Vai-se chamar o dia do Elmer. Todos os elefantes vão ter de se pintar de forma colorida e diferente e o Elmer vai- se pintar de cor de elefante.
  • 19. •E assim foi. Todos os anos se festeja o Dia do Elmer. •A manada inteira pinta-se e desfila. Apenas um deles pode ser de cor de elefante: o Elmer.
  • 20. O que aprendemos com o Elmer?
  • 21. • Somos todos diferentes… Brancos Cor de elefante Aos quadradinhos Grandes e pequenos
  • 22. • Devemos gostar de nós próprios;
  • 23. • Tal como devemos gostar de nós, apesar dos nossos defeitos, também devemos gostar dos outros, aceitá-los como são e respeitá-los.
  • 24. O que podemos fazer na escola ou fora da escola? • Aceitar a diferença; • Respeitar todos os colegas; • Ajudar quando necessário; • Proteger sempre os mais fracos; • (…)
  • 26. • Imagina que és um elefante e vais festejar o Dia do eLmer. Como te vais pintar?
  • 28. Agrupamento de Escolas D. Francisco Manuel de Melo EB1 da Venteira Ano lectivo 2009/2010 Grupo disciplinar de Educacão Especial •Profª Júlia Santos •Profª Carla Serra