SlideShare uma empresa Scribd logo
Teatro da lenda de São Martinho



(Ouvem-se sons de tempestade: vento, trovoada e chuva a cair)

Narrador – Num dia chuvoso, Martinho, que era um soldado romano, ia numa viagem a cavalo. Fazia muita
chuva, trovoada, vento e frio.

Martinho – Hoje está mesmo uma grande tempestade!

(o cavalo faz ih, ih, ih)

Narrador – Passado algum tempo, Martinho viu um mendigo à beira da estrada. Quando chegou ao pé dele
parou o cavalo e desceu dele.

(Martinho dirigiu-se ao mendigo)

Martinho – Bom dia. O que fazes aqui na estrada neste dia de tempestade sem roupa?

Mendigo – Sou um pobre. Tenho frio e fome.

(O mendigo está a tremer)

Martinho – Está mesmo a tremer de frio!

Narrador – Martinho teve pena do mendigo.

Martinho – Já sei! Vou cortar a minha capa vermelha ao meio e dou-te metade. (Pega na capa e corta-a)
Toma.

Narrador – Martinho cobriu o mendigo.

Mendigo – Obrigado pela tua bondade e preocupação.

Martinho – Vou dar-te ainda este pedaço de pão.

(Tira um pão que traz na bolsa)

Mendigo – Obrigado, obrigado!

Narrador – Martinho subiu para o seu cavalo e seguiu viagem.

(Martinho sobe para o cavalo e vai embora)

O tempo mudou de repente. A tempestade acabou, as nuvens desapareceram e o sol brilhou no céu.

(As nuvens baixam-se e o sol levanta-se)

Deus viu a bondade de Martinho e para nos recordarmos que devemos ajudar os outros, todos os anos,
nesta altura, manda uns dias de sol.

Todos – É o verão de São Martinho.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Poemas dia do pai
Poemas dia do paiPoemas dia do pai
Poemas dia do pai
Ana Paula Santos
 
O palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoO palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoleto
Silvares
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Central Didática
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
Carla Ferreira
 
O espantalho enamorado
O espantalho enamoradoO espantalho enamorado
O espantalho enamorado
guest188b998
 
Lenda s. martinho
Lenda s. martinhoLenda s. martinho
Lenda s. martinho
Sonia Andrade
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
Virgínia Ferreira
 
A maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundoA maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundo
beebgondomar Judite
 
A Bruxa Mimi
A Bruxa MimiA Bruxa Mimi
A Bruxa Mimi
JATG
 
O menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António BottoO menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António Botto
Carla Maia
 
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai NatalNinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
daliatrigo
 
Texto lenda de s. martinho pdf
Texto lenda de s. martinho pdfTexto lenda de s. martinho pdf
Texto lenda de s. martinho pdf
Concelhiafunchal Gcea
 
São martinho (bd)
São martinho (bd)São martinho (bd)
São martinho (bd)
Ana Paula Santos
 
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soarespoemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
subel
 
Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30
Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30
Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30
Terceira, Azores
 
Acnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivasAcnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivas
Sandra Evt
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
Marlene Henriques
 
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escolaO boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
Maria Ferreira
 
O primeiro dia de escola antónio mota 2011
O primeiro dia de escola   antónio mota 2011O primeiro dia de escola   antónio mota 2011
O primeiro dia de escola antónio mota 2011
Ministério da Educação
 
História com recadinho txt
História com recadinho txtHistória com recadinho txt
História com recadinho txt
Constantino Alves
 

Mais procurados (20)

Poemas dia do pai
Poemas dia do paiPoemas dia do pai
Poemas dia do pai
 
O palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoO palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoleto
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
 
O espantalho enamorado
O espantalho enamoradoO espantalho enamorado
O espantalho enamorado
 
Lenda s. martinho
Lenda s. martinhoLenda s. martinho
Lenda s. martinho
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
 
A maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundoA maior-flor-do-mundo
A maior-flor-do-mundo
 
A Bruxa Mimi
A Bruxa MimiA Bruxa Mimi
A Bruxa Mimi
 
O menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António BottoO menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António Botto
 
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai NatalNinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
 
Texto lenda de s. martinho pdf
Texto lenda de s. martinho pdfTexto lenda de s. martinho pdf
Texto lenda de s. martinho pdf
 
São martinho (bd)
São martinho (bd)São martinho (bd)
São martinho (bd)
 
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soarespoemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
 
Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30
Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30
Ficheiros de-escrita-criativa-varias-30
 
Acnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivasAcnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivas
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
 
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escolaO boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
O boneco-de-neve-que-queria-ir-para-a-escola
 
O primeiro dia de escola antónio mota 2011
O primeiro dia de escola   antónio mota 2011O primeiro dia de escola   antónio mota 2011
O primeiro dia de escola antónio mota 2011
 
História com recadinho txt
História com recadinho txtHistória com recadinho txt
História com recadinho txt
 

Semelhante a Teatro da lenda de São Martinho

Lenda s martinho
Lenda s martinhoLenda s martinho
Lenda s martinho
Jardineiros
 
Lenda de S. Martinho2
Lenda de S. Martinho2Lenda de S. Martinho2
Lenda de S. Martinho2
Amigo da Horta
 
Sao martinho1 [modo de compatibilidade]
Sao martinho1 [modo de compatibilidade]Sao martinho1 [modo de compatibilidade]
Sao martinho1 [modo de compatibilidade]
Teresa Ramos
 
Lenda de S. Martinho e provérbios associados
Lenda de S. Martinho e provérbios associadosLenda de S. Martinho e provérbios associados
Lenda de S. Martinho e provérbios associados
PatrciaBilro1
 
Sao Martinho
Sao MartinhoSao Martinho
Sao Martinho
Angela Cordeiro
 
Lenda S. Martinho
Lenda S. MartinhoLenda S. Martinho
Lenda S. Martinho
eb1igreja
 
121_sao_martinho3.ppt
121_sao_martinho3.ppt121_sao_martinho3.ppt
121_sao_martinho3.ppt
CatiaAngelo1
 
Lenda de s. martinho
Lenda de s. martinhoLenda de s. martinho
Lenda de s. martinho
bibliogpais
 
Lenda de s. martinho
Lenda de s. martinhoLenda de s. martinho
Lenda de s. martinho
bibliogpais
 
Lenda de S. Martinho
Lenda de S. MartinhoLenda de S. Martinho
Lenda de S. Martinho
bibliogpais
 

Semelhante a Teatro da lenda de São Martinho (10)

Lenda s martinho
Lenda s martinhoLenda s martinho
Lenda s martinho
 
Lenda de S. Martinho2
Lenda de S. Martinho2Lenda de S. Martinho2
Lenda de S. Martinho2
 
Sao martinho1 [modo de compatibilidade]
Sao martinho1 [modo de compatibilidade]Sao martinho1 [modo de compatibilidade]
Sao martinho1 [modo de compatibilidade]
 
Lenda de S. Martinho e provérbios associados
Lenda de S. Martinho e provérbios associadosLenda de S. Martinho e provérbios associados
Lenda de S. Martinho e provérbios associados
 
Sao Martinho
Sao MartinhoSao Martinho
Sao Martinho
 
Lenda S. Martinho
Lenda S. MartinhoLenda S. Martinho
Lenda S. Martinho
 
121_sao_martinho3.ppt
121_sao_martinho3.ppt121_sao_martinho3.ppt
121_sao_martinho3.ppt
 
Lenda de s. martinho
Lenda de s. martinhoLenda de s. martinho
Lenda de s. martinho
 
Lenda de s. martinho
Lenda de s. martinhoLenda de s. martinho
Lenda de s. martinho
 
Lenda de S. Martinho
Lenda de S. MartinhoLenda de S. Martinho
Lenda de S. Martinho
 

Mais de bjcp

Telhado
TelhadoTelhado
Telhado
bjcp
 
O Centro Social Paroquial de Lorvão
O Centro Social Paroquial de LorvãoO Centro Social Paroquial de Lorvão
O Centro Social Paroquial de Lorvão
bjcp
 
As nossa receitas preferidas
As nossa receitas preferidasAs nossa receitas preferidas
As nossa receitas preferidas
bjcp
 
Etapas do bibliopaper
Etapas do bibliopaperEtapas do bibliopaper
Etapas do bibliopaper
bjcp
 
O crocodilo - Cecília
O crocodilo - CecíliaO crocodilo - Cecília
O crocodilo - Cecília
bjcp
 
Leão - Nuno
Leão - NunoLeão - Nuno
Leão - Nuno
bjcp
 
Lobo - Matilde
Lobo - MatildeLobo - Matilde
Lobo - Matilde
bjcp
 
Foca - Carlos
Foca - CarlosFoca - Carlos
Foca - Carlos
bjcp
 
Elefante - Maria João
Elefante - Maria JoãoElefante - Maria João
Elefante - Maria João
bjcp
 
Urso - Eduardo
Urso - EduardoUrso - Eduardo
Urso - Eduardo
bjcp
 
Pinguim - David
Pinguim - DavidPinguim - David
Pinguim - David
bjcp
 
Poluição da água
Poluição da águaPoluição da água
Poluição da água
bjcp
 
Parques
ParquesParques
Parques
bjcp
 
A poluição sonora
A poluição sonoraA poluição sonora
A poluição sonora
bjcp
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
bjcp
 
Ovelha
OvelhaOvelha
Ovelha
bjcp
 
RãRã
bjcp
 
Gorila
GorilaGorila
Gorila
bjcp
 
Serpente
SerpenteSerpente
Serpente
bjcp
 
Canguru
CanguruCanguru
Canguru
bjcp
 

Mais de bjcp (20)

Telhado
TelhadoTelhado
Telhado
 
O Centro Social Paroquial de Lorvão
O Centro Social Paroquial de LorvãoO Centro Social Paroquial de Lorvão
O Centro Social Paroquial de Lorvão
 
As nossa receitas preferidas
As nossa receitas preferidasAs nossa receitas preferidas
As nossa receitas preferidas
 
Etapas do bibliopaper
Etapas do bibliopaperEtapas do bibliopaper
Etapas do bibliopaper
 
O crocodilo - Cecília
O crocodilo - CecíliaO crocodilo - Cecília
O crocodilo - Cecília
 
Leão - Nuno
Leão - NunoLeão - Nuno
Leão - Nuno
 
Lobo - Matilde
Lobo - MatildeLobo - Matilde
Lobo - Matilde
 
Foca - Carlos
Foca - CarlosFoca - Carlos
Foca - Carlos
 
Elefante - Maria João
Elefante - Maria JoãoElefante - Maria João
Elefante - Maria João
 
Urso - Eduardo
Urso - EduardoUrso - Eduardo
Urso - Eduardo
 
Pinguim - David
Pinguim - DavidPinguim - David
Pinguim - David
 
Poluição da água
Poluição da águaPoluição da água
Poluição da água
 
Parques
ParquesParques
Parques
 
A poluição sonora
A poluição sonoraA poluição sonora
A poluição sonora
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
 
Ovelha
OvelhaOvelha
Ovelha
 
RãRã
 
Gorila
GorilaGorila
Gorila
 
Serpente
SerpenteSerpente
Serpente
 
Canguru
CanguruCanguru
Canguru
 

Teatro da lenda de São Martinho

  • 1. Teatro da lenda de São Martinho (Ouvem-se sons de tempestade: vento, trovoada e chuva a cair) Narrador – Num dia chuvoso, Martinho, que era um soldado romano, ia numa viagem a cavalo. Fazia muita chuva, trovoada, vento e frio. Martinho – Hoje está mesmo uma grande tempestade! (o cavalo faz ih, ih, ih) Narrador – Passado algum tempo, Martinho viu um mendigo à beira da estrada. Quando chegou ao pé dele parou o cavalo e desceu dele. (Martinho dirigiu-se ao mendigo) Martinho – Bom dia. O que fazes aqui na estrada neste dia de tempestade sem roupa? Mendigo – Sou um pobre. Tenho frio e fome. (O mendigo está a tremer) Martinho – Está mesmo a tremer de frio! Narrador – Martinho teve pena do mendigo. Martinho – Já sei! Vou cortar a minha capa vermelha ao meio e dou-te metade. (Pega na capa e corta-a) Toma. Narrador – Martinho cobriu o mendigo. Mendigo – Obrigado pela tua bondade e preocupação. Martinho – Vou dar-te ainda este pedaço de pão. (Tira um pão que traz na bolsa) Mendigo – Obrigado, obrigado! Narrador – Martinho subiu para o seu cavalo e seguiu viagem. (Martinho sobe para o cavalo e vai embora) O tempo mudou de repente. A tempestade acabou, as nuvens desapareceram e o sol brilhou no céu. (As nuvens baixam-se e o sol levanta-se) Deus viu a bondade de Martinho e para nos recordarmos que devemos ajudar os outros, todos os anos, nesta altura, manda uns dias de sol. Todos – É o verão de São Martinho.