A violência e as crianças

1.993 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.993
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A violência e as crianças

  1. 1. Escola Básica de Vila Das Aves<br />Ano lectivo 2010/11<br />A exploração infantilA violência e as crianças<br />1<br />
  2. 2. Índice<br />Capa………………………………………………………1<br />Introdução………………………………………………..3<br />Exploração infantil………………………………….....4;5<br />Exploração infantil em Portugal………………….......6<br />Direitos das Crianças…………………………………....7<br />A Violência e as Crianças……………………………...8<br />O perfil do agressor……………………………………...9<br />O perfil da Vítima………………………………………..10<br />Estatísticas………………………………………………11;12<br />Conclusão………………………………………………....13<br />Bibliografia…………………………………………………14<br />2<br />
  3. 3. Introdução<br />Neste trabalho pretendemos demonstrar de que ainda nos dias de hoje decorre o trabalho infantil e explicar a sua verdadeira gravidade.<br />No nosso dia-dia estamos habituados a ouvir falar em casos de violência, mas realmente, se verificarmos os estudos podemos concluir que esses números estão aumentando de uma forma muito elevada. Com este trabalho pretendemos que tome consciência da realidade e contamos com a sua ajuda para diminuir estes elevados números.<br />3<br />
  4. 4. Exploração infantil<br />A exploração infantil é a forma de trabalho sobre crianças e jovens abaixo da idade mínima legal permitida.<br />Em alguns países não só é proibido como também é considerado crime. <br />4<br />
  5. 5. A exploração do trabalho infantil é comum em países em desenvolvimento. <br />Um exemplo de um destes países é o Brasil, em que nas regiões mais pobres este trabalho é bastante comum. A maioria das vezes ocorre devido à necessidade de ajudar financeiramente a família. Muitas destas famílias são geralmente de pessoas pobres que possuem muitos filhos.<br />5<br />
  6. 6. Todas as crianças devem ser protegidas contra o abandono e a exploração no trabalho.<br />Segundo os direitos das crianças, todas as crianças devem ser protegidas contra o abandono e a exploração no trabalho, portanto devemos honrar estes direitos e fazer com que sejam totalmente respeitados. <br />6<br />
  7. 7. Exploração infantil em Portugal<br />Em Portugal, o trabalho infantil é considerado uma grave ofensa à integridade de uma criança e punido severamente, com prisão e multas altíssimas. O Código Penal Português define os casos específicos em que actualmente o trabalho infantil é crime - maus tratos a menores implicando trabalho em actividades perigosas, desumanas ou proibidas ou trabalho excessivo.<br />Os casos de trabalho infantil em Portugal são residuais, registando-se em média anualmente apenas 1 ou 2 casos.<br />7<br />
  8. 8. A violência e as Crianças<br />A violência contra as crianças inclui violência física, psicológica, discriminação, negligência e maus-tratos. Ela vai desde abusos sexuais em casa a castigos corporais e humilhantes na escola; do uso de restrições físicas em casa à brutalidade cometida pelas forças da ordem, de abusos e negligência em instituições até às lutas de gangs nas ruas onde as crianças brincam ou trabalham; do infanticídio aos chamados «crimes» de honra. <br />8<br />
  9. 9. O perfil do agressor<br />Um estudo diz que, no geral, os jovens que se envolvem em actos de violência apresentam um perfil de afastamento em relação à casa, à família e à escola, aparecendo com mais frequência um grupo de amigos com quem se dão fora e depois da escola. Apresentam também com mais frequência envolvimento com experimentação e consumo de tabaco e álcool, envolvimento em lutas e porte de armas. <br />9<br />
  10. 10. As estatísticas dizem que…<br />25.7% dos jovens afirmaram terem estado envolvidos em casos de violência, tanto como as vítimas, terem sido provocadores ou duplamente envolvidos;<br />A s vítimas de violência são maioritariamente do sexo masculino:58%;<br />16.05% das vítimas provém de famílias mono parentais e 10.09% dos provocadores têm as suas famílias reconstituídas; <br />10<br />
  11. 11. Continuação<br />Os inquiridos que se envolveram em actos violentos de vários tipos encontravam-se principalmente na casa dos 13 anos de idade;<br />Os jovens provocadores de violência são principalmente aqueles que têm hábitos de consumo de tabaco, drogas, álcool e embriaguez;<br />Os adolescentes que passam 4 ou mais horas por dia a ver televisão, são os que estão mais frequentemente envolvidos em actos violentos;<br />11<br />
  12. 12. O perfil da vítima<br />O mesmo estudo refere que, no geral, os jovens que não se sentem seguros na escola, que têm os pais separados, que sentem que não são aceites pelos colegas e que têm poucos amigos normalmente estão envolvidos como vítimas.<br />12<br />
  13. 13. Conclusão<br />Neste trabalho concluímos que a violência é cada vez mais frequente e uma das suas principais causas é a falta de apoio dos pais ou os problemas familiares.<br />Por isso devemos estar mais atentos e tentar fazer com que os elevados números de casos de violência venham a diminuir.<br />13<br />
  14. 14. Bibliografia<br />http://pt.wikipedia.org/wiki/Trabalho_infantil<br />http://www.slideshare.net/annokax/violncia-escolar-297305<br />http://aventurasocial.com/2005/conteudos/publicacoes/Violencia.pdf<br />http://www.educare.pt/educare/Atualidade.Noticia.aspx?channelid=0&contentid=4AFF2CB9239C0D0BE04400144F16FAAE&opsel=1<br />14<br />

×