SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 77
Baixar para ler offline
I SEMINÁRIO
Suporte à pesquisa e gestão de dados científicos:
panorama Atual e Desafios
Mesa Redonda Panorama nacional e
internacional da gestão de dados e
suporte à pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano
o Definições
o Responsabilidades
o Gestão de dados de pesquisa
o Plano de gestão de dados
o Financiamento
o Infraestrutura
o Proteção dos dados de pesquisa
o Acesso regulamentado
o Arquivamento a longo prazo
o Uma experiência no IBICT
Miguel Ángel Márdero Arellano
Fonte
http://learn-rdm.eu/wp-content/uploads/RDMToolkit.pdf
Miguel Ángel Márdero Arellano
Instituições
Science Technology Facilities
Council STFC
University of Birmingham
University of Bristol
University of Cambridge
University of Glasgow
University of Leeds
University of Oxford
Aalto University
Tampere University of Technology
University of Turku
Radboud University
Humboldt-Universität zu Berlin
IBICT
Miguel Ángel Márdero Arellano
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
 O que é pesquisa?
"...qualquer trabalho criativo e
sistematicamente realizado com o
objetivo de promover o conhecimento,
incluindo descobertas sobre cultura,
sociedade e pessoas, além do uso desse
conhecimento para novas aplicações.“
(Projeto LEARN, 2017)
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
Quem são os pesquisadores?
“São todos os membros ativos na pesquisa de uma
instituição, incluindo funcionários e doutorandos.
Pessoas não diretamente afiliadas a uma
instituição, mas que, para fins da pesquisa, fazem
uso ou dela ou estão fisicamente presentas na
instituição.
Os pesquisadores visitantes ou colaboradores
também devem cumprir com a política da
instituição.“
(Projeto LEARN, 2017)
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
O que são dados de pesquisa?
"...qualquer informação que possa ser
armazenada em formato digital, incluindo
texto, números, imagens, vídeos ou filmes,
áudio, software, algoritmos, equações,
animações, modelos, simulações, etc.“
(National Science Board, Long-lived digital
data collections, 2005)
O que é Gestão de Dados de Pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano
Refere-se ao armazenamento, acesso e
preservação de dados produzidos a
partir de uma determinada pesquisa.
Toda organização de pesquisa deve ter
uma política de dados de pesquisa, que
inclua um esquema de gestão de
dados.
Definições
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
As práticas de gerenciamento de dados
cobrem todo o ciclo de vida dos dados,
desde o planejamento da investigação até
a realização, bem como de fazer backup
de dados, uma vez que eles são criados e
utilizados para a preservação de dados a
longo prazo entregues após a conclusão
da investigação.
O que é Gestão de Dados de Pesquisa
Atividades específicas da GDP
 Nomeação de arquivos: a maneira correta de nomear
arquivos de computador
 Controle de qualidade de dados e garantia de qualidade
 Acesso a dados
 Documentação de dados (incluindo níveis de incerteza)
 Criação de metadados e vocabulários controlados
 Armazenamento de dados
 Arquivamento e preservação de dados
 Compartilhamento e reutilização de dados
 Integridade de dados
 Segurança de dados
 Privacidade de dados
 Direitos associados aos dados
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
Que é curadoria de dados?
A curadoria é o ato de gerenciar itens digitais
mantidos em um arquivo a longo prazo. É um
processo ativo, que implica ação por parte dos
curadores para que os itens permaneçam
seguros, detectáveis ​​e acessíveis. "A curadoria
digital envolve manter, preservar e adicionar
valor" aos itens arquivados "ao longo de seu
ciclo de vida. A gestão ativa dos dados de
pesquisa [digital] reduz as ameaças ao seu valor
de pesquisa de longo prazo e mitiga o risco de
obsolescência digital.
Definições
Miguel Ángel Márdero Arellano
Que é curadoria de dados?
A curadoria de dados designa ações que
garante que um conjunto de dados é genuíno,
permitindo o seu uso por outros que não os
seus produtores.
A curadoria pode envolver ações de descrição
dos dados, de ligação destes a outros dados
que os tornem inteligíveis, de registro dos
usos e resultados.
University of Birmingham
Tampere University of Techonology
Responsabilidades
Todos os
pesquisadores,
estudantes e a
universidade tem a
responsabilidade de
gerenciar efetivamente
os dados das
pesquisas.
Miguel Ángel Márdero Arellano
Organizações de Pesquisa
Responsabilidades
Miguel Ángel Márdero Arellano
Existe uma grave lacuna no nível de
preparação entre organizações de pesquisa
ao lidar com grandes volumes de dados. Essa
lacuna é proeminente em áreas como
formulação de políticas, conscientização
acerca das questões atuais, desenvolvimento
de habilidades, capacitação, custos,
construção de comunidades, governança,
diferenças disciplinares, jurídicas,
terminológicas e geográficas.
Universitat Autònoma de Barcelona
re3data.org
Data Seal of Aproval
University of Birmingham
Humboldt-Universität zu Berlin
Pesquisadores
Responsabilidades
Miguel Ángel Márdero Arellano
Os pesquisadores devem planejar a coleta,
curadoria, descrição e disseminação dos
dados no início da pesquisa.
A melhor maneira de captar essa informação
é mediante um plano de gestão dos dados de
pesquisas, que proporciona um quadro para a
administração dos dados de pesquisa.
Suporte à pesquisa
Suporte à pesquisa
University of Oxford
Plano de Gestão de Dados
Miguel Ángel Márdero Arellano
Plano de Gestão de Dados
Miguel Ángel Márdero Arellano
Um plano de gerenciamento de dados ou DMP é
um documento formal que descreve como você irá
lidar com seus dados durante sua pesquisa e após
o projeto ser concluído.
O objetivo de um plano de gerenciamento de
dados é considerar os muitos aspectos
do gerenciamento de dados, geração de
metadados, preservação de dados e análise antes
do início do projeto, garantindo que os dados sejam
bem gerenciados no presente e preparados para
preservação no futuro.
University of Cambridge
University of Glasgow
University of Bristol
Financiamento
As instituições de fomento
devem ter também uma
política de dados de
pesquisa, estipulando as
obrigações que um
pesquisador deve cumprir
como condição do
financiamento.
Miguel Ángel Márdero Arellano
Financiamento
Miguel Ángel Márdero Arellano
A gestão de dados de pesquisa tem
múltiplos custos.
Não há um método único para avaliar
esses custos, mas existem vários modelos
de cálculo de custo
University of Bristol
Infraestrutura
Para fazer a curadoria de
dados de pesquisa, os
pesquisadores e
organizações precisam ter
acesso a ambientes digitais.
As plataformas podem ser
mantidas localmente ou
podem ser serviços
comerciais regionais,
nacionais ou internacionais.
Miguel Ángel Márdero Arellano
Infraestrutura
Miguel Ángel Márdero Arellano
A configuração de pessoal, serviços e
ferramentas reunidos para apoiar o
gerenciamento de dados durante o ciclo de
vida da pesquisa e, mais especificamente,
para fornecer cobertura abrangente das
etapas que compõem o ciclo de vida dos
dados.
Pode ser organizado localmente e/ou
globalmente para apoiar atividades de dados
de pesquisa ao longo do ciclo de vida da
pesquisa.
Infraestrutura
Miguel Ángel Márdero Arellano
Os serviços que essas plataformas devem
oferecer são:
 Armazenamento
 Publicação
 Arquivamento
 Busca
Proteção dos Dados de Pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano
Propriedade Intelectual
Proteção dos Dados de Pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano
Quando uma pesquisa é financiada
ou funciona em termos de contrato,
no acordo deve ficar determinada a
quem pertence a propriedade
intelectual.
As bibliotecas devem verificar a
propriedade dos dados logo no início
do ciclo de vida da pesquisa.
University of Bristol
University of Glasgow
Período de retenção
Proteção dos Dados de Pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano
As universidades tem o compromisso
de manter uma cópia dos dados
significativos das pesquisas por um
período estabelecido depois do final
da pesquisa (geralmente 10 anos).
O período mínimo de retenção
dependerá de cada área.
University of Bristol
Radboud University
Segurança Legal e Reuso
Proteção dos Dados de Pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano
Qualquer modificação nos dados ou a
aplicação de metadados incorretos
comprometem a integridade dos dados.
Os direitos de reuso não devem ser
deixados nas mãos das editoras comerciais
ou transferidos a terceiras partes.
Os autores devem ter conhecimento do
reuso dos seus dados.
STFC
Tempere University of Technology
University of Glasgow
Acesso Regulamentado
Regras para manipulação
de materiais de
informação.
Licença recomendada
para dados de pesquisa:
CC 4.0
Metadados: CC 1.0
Software: Licença MIT
Miguel Ángel Márdero Arellano
Dados abertos e restritos
Acesso Regulamentado
Miguel Ángel Márdero Arellano
Dados de pesquisa não são
disponibilizados se ao deixa-los abertos
violam-se a privacidade, segurança ou
algum dos termos dos acordos de
parcerias privadas.
O grau de abertura pode ser limitado por
motivos justificáveis.
Aalto University
University of Turku
Arquivamento de Longo Prazo
Identificar requisitos técnicos
de armazenamento que
podem exceder aqueles
oferecidos atualmente pela
instituição.
Os dados devem ser
depositados em repositórios
confiáveis de acesso e
preservação a longo prazo.
Miguel Ángel Márdero Arellano
Preservação
Arquivamento a Longo Prazo
Miguel Ángel Márdero Arellano
 Migração de dados para o melhor
formato
 Migração de dados para um meio
adequado
 Backup e armazenamento de dados
 Criação de metadados e documentação
 Arquivamento confiável de dados
University of Glasgow
University of Leeds
Repositórios Dataverse
Repositório Dataverse
Repositório Dataverse
Repositório Dataverse
Estrutura para Repositório de Dados Científicos
Repositório Dataverse
Repositório Dataverse
Integração com repositórios e
sistemas de preservação
Integração com repositórios e
sistemas de preservação
Integração com periódicos eletrônicos e
sistemas de preservação
Integração com periódicos eletrônicos e
sistemas de preservação
Serviço de preservação de dados
Ações de preservação (preservation actions)
são tomadas para garantir a viabilidade e
disponibilidade da informação digital em
longo prazo, atestando autoridade sobre a
natureza do dado.
Ações de preservação devem garantir que o
material permaneça autêntico, confiável e
utilizável enquanto sua integridade é
mantida.
Serviço de preservação de dados
Tais ações incluem a validação e a atribuição de
metadados de preservação, atribuindo
representação à informação e garantindo estruturas
de dados e formatos de arquivo aceitáveis.
Autenticação (authentication) são medidas de
segurança projetadas para estabelecer a veracidade
da informação desde a origem ou meio de
transmissão, bem como, da autoridade de um
indivíduo para fornecer informações.
I SEMINÁRIO
Suporte à pesquisa e gestão de dados científicos:
panorama Atual e Desafios
Mesa Redonda Panorama nacional e
internacional da gestão de dados e
suporte à pesquisa
Miguel Ángel Márdero Arellano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

MINICURSO 3 CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAIS
MINICURSO 3CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAISMINICURSO 3CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAIS
MINICURSO 3 CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAISCariniana Rede
 
Preservação e Curadoria de Dados Científicos
Preservação e Curadoria de Dados CientíficosPreservação e Curadoria de Dados Científicos
Preservação e Curadoria de Dados CientíficosCariniana Rede
 
Políticas de preservação Digital para Repositórios Institucionais
Políticas de preservação Digital para Repositórios InstitucionaisPolíticas de preservação Digital para Repositórios Institucionais
Políticas de preservação Digital para Repositórios InstitucionaisCariniana Rede
 
Gestão e preservação da informação digital em arquivos
Gestão e preservação da informação digital em arquivosGestão e preservação da informação digital em arquivos
Gestão e preservação da informação digital em arquivosCristiana Freitas
 
Políticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação DigitalPolíticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação DigitalCariniana Rede
 
Situação e tendências da gestão de dados de investigação
Situação e tendências da gestão de dados de investigaçãoSituação e tendências da gestão de dados de investigação
Situação e tendências da gestão de dados de investigaçãoPedro Príncipe
 
Avaliar sistemas de gestão de documentos de arquivo
Avaliar sistemas de gestão de documentos de arquivoAvaliar sistemas de gestão de documentos de arquivo
Avaliar sistemas de gestão de documentos de arquivoRita Gago
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Roberto Lopes
 
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônicaCariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônicaCariniana Rede
 
Sistemas e Tecnologias de Informacao
Sistemas e Tecnologias de InformacaoSistemas e Tecnologias de Informacao
Sistemas e Tecnologias de InformacaoCustodio Antunes
 
INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...
INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...
INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...Henrique Machado Santos
 
A importância dos sistemas de informações nas organizações
A importância dos sistemas de informações nas organizaçõesA importância dos sistemas de informações nas organizações
A importância dos sistemas de informações nas organizaçõesIsraelCunha
 
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)Miguel Angel Mardero Arellano
 

Mais procurados (18)

MINICURSO 3 CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAIS
MINICURSO 3CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAISMINICURSO 3CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAIS
MINICURSO 3 CURADORIA E PRESERVAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAIS
 
Apresentação da tese defesa oral
Apresentação da tese defesa oralApresentação da tese defesa oral
Apresentação da tese defesa oral
 
Preservação e Curadoria de Dados Científicos
Preservação e Curadoria de Dados CientíficosPreservação e Curadoria de Dados Científicos
Preservação e Curadoria de Dados Científicos
 
Preservação Digital - Uma década
Preservação Digital - Uma décadaPreservação Digital - Uma década
Preservação Digital - Uma década
 
Políticas de preservação Digital para Repositórios Institucionais
Políticas de preservação Digital para Repositórios InstitucionaisPolíticas de preservação Digital para Repositórios Institucionais
Políticas de preservação Digital para Repositórios Institucionais
 
Gestão e preservação da informação digital em arquivos
Gestão e preservação da informação digital em arquivosGestão e preservação da informação digital em arquivos
Gestão e preservação da informação digital em arquivos
 
Políticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação DigitalPolíticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação Digital
 
Situação e tendências da gestão de dados de investigação
Situação e tendências da gestão de dados de investigaçãoSituação e tendências da gestão de dados de investigação
Situação e tendências da gestão de dados de investigação
 
Avaliar sistemas de gestão de documentos de arquivo
Avaliar sistemas de gestão de documentos de arquivoAvaliar sistemas de gestão de documentos de arquivo
Avaliar sistemas de gestão de documentos de arquivo
 
Miguel Angel Mardero Arellano - Preservação digital em rede
Miguel Angel Mardero Arellano - Preservação digital em redeMiguel Angel Mardero Arellano - Preservação digital em rede
Miguel Angel Mardero Arellano - Preservação digital em rede
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
 
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônicaCariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônica
 
QUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITAL
QUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITALQUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITAL
QUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITAL
 
Sistemas e Tecnologias de Informacao
Sistemas e Tecnologias de InformacaoSistemas e Tecnologias de Informacao
Sistemas e Tecnologias de Informacao
 
Repositórios Digitais Confiáveis
Repositórios Digitais ConfiáveisRepositórios Digitais Confiáveis
Repositórios Digitais Confiáveis
 
INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...
INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...
INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DO MODELO OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM N...
 
A importância dos sistemas de informações nas organizações
A importância dos sistemas de informações nas organizaçõesA importância dos sistemas de informações nas organizações
A importância dos sistemas de informações nas organizações
 
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
 

Semelhante a Gestão dados científicos

Preservação e curadoria de dados cientificos
Preservação e curadoria de dados cientificosPreservação e curadoria de dados cientificos
Preservação e curadoria de dados cientificosLiber UFPE
 
Defesa de doutorado - Miguel Arellano
Defesa de doutorado - Miguel ArellanoDefesa de doutorado - Miguel Arellano
Defesa de doutorado - Miguel ArellanoCariniana Rede
 
Preservação Digital da Informação Técnico Científica
Preservação Digital da Informação Técnico CientíficaPreservação Digital da Informação Técnico Científica
Preservação Digital da Informação Técnico CientíficaCariniana Rede
 
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...Pedro Príncipe
 
Gestão de dados para periódicos científicos
Gestão de dados para periódicos científicosGestão de dados para periódicos científicos
Gestão de dados para periódicos científicosPortal de Periódicos UFSC
 
FINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptx
FINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptxFINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptx
FINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptxPaulaSerdeiraAzevedo2
 
Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015Pedro Príncipe
 
Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...
Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...
Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...Pedro Príncipe
 
Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...
Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...
Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...Pedro Príncipe
 
Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015Pedro Príncipe
 
Workshop APDIS sobre Gestão de Dados Científicos
Workshop APDIS sobre Gestão de Dados CientíficosWorkshop APDIS sobre Gestão de Dados Científicos
Workshop APDIS sobre Gestão de Dados CientíficosPedro Príncipe
 
Gestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecas
Gestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecasGestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecas
Gestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecasPedro Príncipe
 
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...Portal da Inovação em Saúde
 
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...Portal da Inovação em Saúde
 

Semelhante a Gestão dados científicos (20)

Preservação e curadoria de dados cientificos
Preservação e curadoria de dados cientificosPreservação e curadoria de dados cientificos
Preservação e curadoria de dados cientificos
 
Defesa de doutorado - Miguel Arellano
Defesa de doutorado - Miguel ArellanoDefesa de doutorado - Miguel Arellano
Defesa de doutorado - Miguel Arellano
 
Curadoria de dados de pesquisa
Curadoria de dados de pesquisaCuradoria de dados de pesquisa
Curadoria de dados de pesquisa
 
Preservação Digital da Informação Técnico Científica
Preservação Digital da Informação Técnico CientíficaPreservação Digital da Informação Técnico Científica
Preservação Digital da Informação Técnico Científica
 
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
 
Gestão de dados para periódicos científicos
Gestão de dados para periódicos científicosGestão de dados para periódicos científicos
Gestão de dados para periódicos científicos
 
FINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptx
FINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptxFINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptx
FINAL_Apresentação2 Template FCCN vHR Versão 26.06.2023- FC.pptx
 
Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos: desafios e estratégias nas Instituições #ConfOA2015
 
vera lúcia mendes dias
vera lúcia mendes dias vera lúcia mendes dias
vera lúcia mendes dias
 
Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...
Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...
Dados Abertos e os Serviços para a Gestão de Dados de Investigação - Workshop...
 
Preservação Digital
Preservação DigitalPreservação Digital
Preservação Digital
 
Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...
Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...
Estratégia Institucional para a gestão de dados de investigação na UMINHO: o ...
 
Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015
Gestão de Dados Científicos nas Instituições - workshop #ConfOA2015
 
Workshop APDIS sobre Gestão de Dados Científicos
Workshop APDIS sobre Gestão de Dados CientíficosWorkshop APDIS sobre Gestão de Dados Científicos
Workshop APDIS sobre Gestão de Dados Científicos
 
Gestão de dados de pesquisa
Gestão de dados de pesquisaGestão de dados de pesquisa
Gestão de dados de pesquisa
 
Gestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecas
Gestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecasGestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecas
Gestão de dados de pesquisa em tempos de pandemia e as bibliotecas
 
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
 
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
 
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
 
dq
dqdq
dq
 

Mais de Cariniana Rede

Cariniana network methodology
Cariniana network methodologyCariniana network methodology
Cariniana network methodologyCariniana Rede
 
A preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadas
A preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadasA preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadas
A preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadasCariniana Rede
 
La Preservación Digital del Acceso Abierto
La Preservación Digital del Acceso AbiertoLa Preservación Digital del Acceso Abierto
La Preservación Digital del Acceso AbiertoCariniana Rede
 
Evolution of Cariniana Network Data Repository
Evolution of Cariniana Network Data RepositoryEvolution of Cariniana Network Data Repository
Evolution of Cariniana Network Data RepositoryCariniana Rede
 
O Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICT
O Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICTO Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICT
O Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICTCariniana Rede
 
Dataverse at Cariniana network
Dataverse at Cariniana networkDataverse at Cariniana network
Dataverse at Cariniana networkCariniana Rede
 
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016   preservando dados de pesquisaCariniana 2016   preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisaCariniana Rede
 
Apresentação Rede Cariniana Histórico
Apresentação Rede Cariniana HistóricoApresentação Rede Cariniana Histórico
Apresentação Rede Cariniana HistóricoCariniana Rede
 
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros PassosPreservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros PassosCariniana Rede
 
Red Brasileña de Servicios de Preservación Digital
Red Brasileña de Servicios de Preservación DigitalRed Brasileña de Servicios de Preservación Digital
Red Brasileña de Servicios de Preservación DigitalCariniana Rede
 
Relatório Cariniana - outubro 2014
Relatório Cariniana - outubro 2014Relatório Cariniana - outubro 2014
Relatório Cariniana - outubro 2014Cariniana Rede
 
Aspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuída
Aspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuídaAspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuída
Aspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuídaCariniana Rede
 
Curso de soluções tecnológicas em PD
Curso de soluções tecnológicas em PDCurso de soluções tecnológicas em PD
Curso de soluções tecnológicas em PDCariniana Rede
 
Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014Cariniana Rede
 
Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014Cariniana Rede
 
Apresentação Cariniana 2013
Apresentação Cariniana 2013Apresentação Cariniana 2013
Apresentação Cariniana 2013Cariniana Rede
 
Repositórios confiáveis
Repositórios confiáveisRepositórios confiáveis
Repositórios confiáveisCariniana Rede
 

Mais de Cariniana Rede (19)

LOCKSS E CARINIANA
LOCKSS E CARINIANALOCKSS E CARINIANA
LOCKSS E CARINIANA
 
Cariniana network methodology
Cariniana network methodologyCariniana network methodology
Cariniana network methodology
 
A preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadas
A preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadasA preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadas
A preservação distibuída de coleções de obras raras digitalizadas
 
La Preservación Digital del Acceso Abierto
La Preservación Digital del Acceso AbiertoLa Preservación Digital del Acceso Abierto
La Preservación Digital del Acceso Abierto
 
Evolution of Cariniana Network Data Repository
Evolution of Cariniana Network Data RepositoryEvolution of Cariniana Network Data Repository
Evolution of Cariniana Network Data Repository
 
O Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICT
O Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICTO Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICT
O Desenvolvimento da Rede Cariniana do IBICT
 
Dataverse at Cariniana network
Dataverse at Cariniana networkDataverse at Cariniana network
Dataverse at Cariniana network
 
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016   preservando dados de pesquisaCariniana 2016   preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisa
 
Apresentação Rede Cariniana Histórico
Apresentação Rede Cariniana HistóricoApresentação Rede Cariniana Histórico
Apresentação Rede Cariniana Histórico
 
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros PassosPreservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
 
Red Brasileña de Servicios de Preservación Digital
Red Brasileña de Servicios de Preservación DigitalRed Brasileña de Servicios de Preservación Digital
Red Brasileña de Servicios de Preservación Digital
 
Relatório Cariniana - outubro 2014
Relatório Cariniana - outubro 2014Relatório Cariniana - outubro 2014
Relatório Cariniana - outubro 2014
 
Aspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuída
Aspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuídaAspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuída
Aspectos gerenciales de una red de preservación digital distribuída
 
Curso LOCKSS
Curso LOCKSSCurso LOCKSS
Curso LOCKSS
 
Curso de soluções tecnológicas em PD
Curso de soluções tecnológicas em PDCurso de soluções tecnológicas em PD
Curso de soluções tecnológicas em PD
 
Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014
 
Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014
 
Apresentação Cariniana 2013
Apresentação Cariniana 2013Apresentação Cariniana 2013
Apresentação Cariniana 2013
 
Repositórios confiáveis
Repositórios confiáveisRepositórios confiáveis
Repositórios confiáveis
 

Último

Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 

Último (20)

Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 

Gestão dados científicos

  • 1. I SEMINÁRIO Suporte à pesquisa e gestão de dados científicos: panorama Atual e Desafios Mesa Redonda Panorama nacional e internacional da gestão de dados e suporte à pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 2. o Definições o Responsabilidades o Gestão de dados de pesquisa o Plano de gestão de dados o Financiamento o Infraestrutura o Proteção dos dados de pesquisa o Acesso regulamentado o Arquivamento a longo prazo o Uma experiência no IBICT Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 4. Instituições Science Technology Facilities Council STFC University of Birmingham University of Bristol University of Cambridge University of Glasgow University of Leeds University of Oxford Aalto University Tampere University of Technology University of Turku Radboud University Humboldt-Universität zu Berlin IBICT Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 6. Definições Miguel Ángel Márdero Arellano  O que é pesquisa? "...qualquer trabalho criativo e sistematicamente realizado com o objetivo de promover o conhecimento, incluindo descobertas sobre cultura, sociedade e pessoas, além do uso desse conhecimento para novas aplicações.“ (Projeto LEARN, 2017)
  • 7. Definições Miguel Ángel Márdero Arellano Quem são os pesquisadores? “São todos os membros ativos na pesquisa de uma instituição, incluindo funcionários e doutorandos. Pessoas não diretamente afiliadas a uma instituição, mas que, para fins da pesquisa, fazem uso ou dela ou estão fisicamente presentas na instituição. Os pesquisadores visitantes ou colaboradores também devem cumprir com a política da instituição.“ (Projeto LEARN, 2017)
  • 8. Definições Miguel Ángel Márdero Arellano O que são dados de pesquisa? "...qualquer informação que possa ser armazenada em formato digital, incluindo texto, números, imagens, vídeos ou filmes, áudio, software, algoritmos, equações, animações, modelos, simulações, etc.“ (National Science Board, Long-lived digital data collections, 2005)
  • 9. O que é Gestão de Dados de Pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano Refere-se ao armazenamento, acesso e preservação de dados produzidos a partir de uma determinada pesquisa. Toda organização de pesquisa deve ter uma política de dados de pesquisa, que inclua um esquema de gestão de dados. Definições
  • 10. Definições Miguel Ángel Márdero Arellano As práticas de gerenciamento de dados cobrem todo o ciclo de vida dos dados, desde o planejamento da investigação até a realização, bem como de fazer backup de dados, uma vez que eles são criados e utilizados para a preservação de dados a longo prazo entregues após a conclusão da investigação. O que é Gestão de Dados de Pesquisa
  • 11. Atividades específicas da GDP  Nomeação de arquivos: a maneira correta de nomear arquivos de computador  Controle de qualidade de dados e garantia de qualidade  Acesso a dados  Documentação de dados (incluindo níveis de incerteza)  Criação de metadados e vocabulários controlados  Armazenamento de dados  Arquivamento e preservação de dados  Compartilhamento e reutilização de dados  Integridade de dados  Segurança de dados  Privacidade de dados  Direitos associados aos dados
  • 12. Definições Miguel Ángel Márdero Arellano Que é curadoria de dados? A curadoria é o ato de gerenciar itens digitais mantidos em um arquivo a longo prazo. É um processo ativo, que implica ação por parte dos curadores para que os itens permaneçam seguros, detectáveis ​​e acessíveis. "A curadoria digital envolve manter, preservar e adicionar valor" aos itens arquivados "ao longo de seu ciclo de vida. A gestão ativa dos dados de pesquisa [digital] reduz as ameaças ao seu valor de pesquisa de longo prazo e mitiga o risco de obsolescência digital.
  • 13. Definições Miguel Ángel Márdero Arellano Que é curadoria de dados? A curadoria de dados designa ações que garante que um conjunto de dados é genuíno, permitindo o seu uso por outros que não os seus produtores. A curadoria pode envolver ações de descrição dos dados, de ligação destes a outros dados que os tornem inteligíveis, de registro dos usos e resultados.
  • 15. Tampere University of Techonology
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Responsabilidades Todos os pesquisadores, estudantes e a universidade tem a responsabilidade de gerenciar efetivamente os dados das pesquisas. Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 20. Organizações de Pesquisa Responsabilidades Miguel Ángel Márdero Arellano Existe uma grave lacuna no nível de preparação entre organizações de pesquisa ao lidar com grandes volumes de dados. Essa lacuna é proeminente em áreas como formulação de políticas, conscientização acerca das questões atuais, desenvolvimento de habilidades, capacitação, custos, construção de comunidades, governança, diferenças disciplinares, jurídicas, terminológicas e geográficas.
  • 23. Data Seal of Aproval
  • 26. Pesquisadores Responsabilidades Miguel Ángel Márdero Arellano Os pesquisadores devem planejar a coleta, curadoria, descrição e disseminação dos dados no início da pesquisa. A melhor maneira de captar essa informação é mediante um plano de gestão dos dados de pesquisas, que proporciona um quadro para a administração dos dados de pesquisa.
  • 30. Plano de Gestão de Dados Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 31. Plano de Gestão de Dados Miguel Ángel Márdero Arellano Um plano de gerenciamento de dados ou DMP é um documento formal que descreve como você irá lidar com seus dados durante sua pesquisa e após o projeto ser concluído. O objetivo de um plano de gerenciamento de dados é considerar os muitos aspectos do gerenciamento de dados, geração de metadados, preservação de dados e análise antes do início do projeto, garantindo que os dados sejam bem gerenciados no presente e preparados para preservação no futuro.
  • 35. Financiamento As instituições de fomento devem ter também uma política de dados de pesquisa, estipulando as obrigações que um pesquisador deve cumprir como condição do financiamento. Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 36. Financiamento Miguel Ángel Márdero Arellano A gestão de dados de pesquisa tem múltiplos custos. Não há um método único para avaliar esses custos, mas existem vários modelos de cálculo de custo
  • 37.
  • 39. Infraestrutura Para fazer a curadoria de dados de pesquisa, os pesquisadores e organizações precisam ter acesso a ambientes digitais. As plataformas podem ser mantidas localmente ou podem ser serviços comerciais regionais, nacionais ou internacionais. Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 40. Infraestrutura Miguel Ángel Márdero Arellano A configuração de pessoal, serviços e ferramentas reunidos para apoiar o gerenciamento de dados durante o ciclo de vida da pesquisa e, mais especificamente, para fornecer cobertura abrangente das etapas que compõem o ciclo de vida dos dados. Pode ser organizado localmente e/ou globalmente para apoiar atividades de dados de pesquisa ao longo do ciclo de vida da pesquisa.
  • 41. Infraestrutura Miguel Ángel Márdero Arellano Os serviços que essas plataformas devem oferecer são:  Armazenamento  Publicação  Arquivamento  Busca
  • 42.
  • 43. Proteção dos Dados de Pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 44. Propriedade Intelectual Proteção dos Dados de Pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano Quando uma pesquisa é financiada ou funciona em termos de contrato, no acordo deve ficar determinada a quem pertence a propriedade intelectual. As bibliotecas devem verificar a propriedade dos dados logo no início do ciclo de vida da pesquisa.
  • 47. Período de retenção Proteção dos Dados de Pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano As universidades tem o compromisso de manter uma cópia dos dados significativos das pesquisas por um período estabelecido depois do final da pesquisa (geralmente 10 anos). O período mínimo de retenção dependerá de cada área.
  • 50. Segurança Legal e Reuso Proteção dos Dados de Pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano Qualquer modificação nos dados ou a aplicação de metadados incorretos comprometem a integridade dos dados. Os direitos de reuso não devem ser deixados nas mãos das editoras comerciais ou transferidos a terceiras partes. Os autores devem ter conhecimento do reuso dos seus dados.
  • 51. STFC
  • 52. Tempere University of Technology
  • 54. Acesso Regulamentado Regras para manipulação de materiais de informação. Licença recomendada para dados de pesquisa: CC 4.0 Metadados: CC 1.0 Software: Licença MIT Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 55. Dados abertos e restritos Acesso Regulamentado Miguel Ángel Márdero Arellano Dados de pesquisa não são disponibilizados se ao deixa-los abertos violam-se a privacidade, segurança ou algum dos termos dos acordos de parcerias privadas. O grau de abertura pode ser limitado por motivos justificáveis.
  • 58. Arquivamento de Longo Prazo Identificar requisitos técnicos de armazenamento que podem exceder aqueles oferecidos atualmente pela instituição. Os dados devem ser depositados em repositórios confiáveis de acesso e preservação a longo prazo. Miguel Ángel Márdero Arellano
  • 59. Preservação Arquivamento a Longo Prazo Miguel Ángel Márdero Arellano  Migração de dados para o melhor formato  Migração de dados para um meio adequado  Backup e armazenamento de dados  Criação de metadados e documentação  Arquivamento confiável de dados
  • 62.
  • 67. Estrutura para Repositório de Dados Científicos
  • 70. Integração com repositórios e sistemas de preservação
  • 71. Integração com repositórios e sistemas de preservação
  • 72. Integração com periódicos eletrônicos e sistemas de preservação
  • 73. Integração com periódicos eletrônicos e sistemas de preservação
  • 74. Serviço de preservação de dados Ações de preservação (preservation actions) são tomadas para garantir a viabilidade e disponibilidade da informação digital em longo prazo, atestando autoridade sobre a natureza do dado. Ações de preservação devem garantir que o material permaneça autêntico, confiável e utilizável enquanto sua integridade é mantida.
  • 75. Serviço de preservação de dados Tais ações incluem a validação e a atribuição de metadados de preservação, atribuindo representação à informação e garantindo estruturas de dados e formatos de arquivo aceitáveis. Autenticação (authentication) são medidas de segurança projetadas para estabelecer a veracidade da informação desde a origem ou meio de transmissão, bem como, da autoridade de um indivíduo para fornecer informações.
  • 76.
  • 77. I SEMINÁRIO Suporte à pesquisa e gestão de dados científicos: panorama Atual e Desafios Mesa Redonda Panorama nacional e internacional da gestão de dados e suporte à pesquisa Miguel Ángel Márdero Arellano