Como fazer monografia / Proordem

514 visualizações

Publicada em

Como fazer monografia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
514
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
102
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como fazer monografia / Proordem

  1. 1. Profº.Ronilson de Souza Luiz Doutor em Educação PUC/SP Blog: capronilson.wordpress.com profronilson@gmail.com ORIENTAÇÕES PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO 1
  2. 2. ORIENTAÇÕES PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO O Trabalho final será uma Monografia sobre qualquer tema tratado nas disciplinas em sala de aula. Os professores das disciplinas de Didática do Ensino e Metodologia da Pesquisa deverão proceder às explicações relativas à confecção da Monografia. 2
  3. 3. A Monografia deverá ser elaborada individualmente, considerando-se: • Na sua estrutura formal, os critérios técnicos estabelecidos nas normas da ABNT sobre documentação, no que forem eles aplicáveis; • Na sua extensão, os elementos textuais do trabalho (corpo do trabalho) devem possuir, no conjunto, no mínimo 40 (quarenta) páginas de texto escrito; 3
  4. 4. • No seu conteúdo, a demonstração do grau de habilitação adquirido, o aprofundamento temático, o domínio da bibliografia especializada e o aprimoramento da capacidade de interpretação e crítica da área específica, bem como a vinculação direta do tema ao Curso no qual o aluno estiver matriculado. 4
  5. 5. A Monografia deverá ser entregue, mediante protocolo, até 4 meses contados a partir do último dia de aula estabelecido no “Calendário do Curso”, em 1 via impressa, capa dura na cor azul marinho com letras douradas e uma cópia em CD. 5
  6. 6. Avaliação da Monografia A Monografia será avaliada de acordo com o que segue: I. Título: a) Deve ser compreensível; b) Deve refletir o conteúdo da pesquisa; c) Não deve conter abreviaturas, nem nomes comerciais. 6
  7. 7. II. Resumo + Abstract: a) Explicitar a importância que representa o tema pesquisado; b) Deixar claro as questões as quais pretende responder e o objetivo do trabalho; 7
  8. 8. c) Apresentar resumidamente a metodologia, e a conclusão; d) Definir abreviaturas e termos especializados; e) Respeitar o máximo de 500 palavras. 8
  9. 9. III. Introdução: a) Colocar o problema claramente; b) Relacionar o problema com a bibliografia da área; c) Demonstrar a importância da análise que foi obtida sem, no entanto, antecipá-la. 9
  10. 10. IV. Objetivos: a) O resultado final do estudo proposto deve estar claro e sucintamente exposto no objetivo geral; b) Os objetivos específicos devem estar coerentes com o objetivo geral. 10
  11. 11. V. Metodologia: a) Deve estar apropriada para atingir aos objetivos propostos; b) Deve estar descrita de forma clara, completa e sucinta; c) Indicar as referências utilizadas para cada método. 11
  12. 12. VI. Desenvolvimento: a) Analisar de maneira crítica as diferentes abordagens do tema; b) Abordar aspectos relevantes aos objetivos propostos; 12
  13. 13. 13 c) Com exceção àquelas de estudos clássicos, devem ser citadas, preferencialmente, as referências mais atualizadas pertinentes ao tema;
  14. 14. d) Inserir preferencialmente artigos científicos comparados ao número de citações de livros; e) As citações devem estar de acordo com a NBR 10520 da ABNT (2002); f) Definir abreviaturas e termos especializados. 14
  15. 15. VII. Conclusão: a) Deve responder todos os objetivos e não conter justificativas; VIII. Referências: a) Devem ser seletivas, pertinentes e atualizadas para o tema; b) Devem estar em número adequado considerando as publicações existentes para o tema proposto; 15
  16. 16. c) Devem estar completas, listadas segundo a NBR 6023 da ABNT d) A avaliação da Monografia será realizada diretamente pelo coordenador do curso e não há orientação individual. Será aprovado, na Monografia, o aluno que obtiver a média mínima de 7,0 16
  17. 17. FORMATAÇÃO DOS TRABALHOS 1 – Papel Deve ser utilizado papel branco, formato A4 (21,0 cm x 29,7 cm), com digitação de fonte arial ou times new roman tamanho 12, ficando o projeto gráfico sob responsabilidade do autor do trabalho. 17
  18. 18. 2 – Margens Objetivando permitir uma boa visualização do texto, assim como reprodução e encadernação corretas, as margens adotarão as medidas a seguir: a) superior: 3 cm; b) inferior: 2 cm; c) esquerda: 3 cm; 18
  19. 19. d) direita: 2 cm; e) parágrafo: 2 cm (recuo da primeira linha a partir da margem esquerda); f) citação longa: 4 cm (recuo a partir da margem esquerda) com espaço interlinear simples e fonte tamanho 11. 19
  20. 20. 3 – Quantidade No mínimo 40 laudas na monografia final. 4 – Espaçamento Os títulos das sessões primárias e secundárias deverão ser apresentados em destaque, ficando separados, do texto que os precede ou que os sucede, por um espaço duplo. 20
  21. 21. 21 O texto deve ser digitado ou datilografado com 1,5 de entrelinhas, exceto as citações longas, notas de rodapé, referências, resumos em vernáculo ou em língua estrangeira, que deverão ser digitados em espaço simples
  22. 22. 5 – Paginação As páginas devem ser numeradas sequencialmente, em algarismos arábicos. A numeração é colocada no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda, e a contagem será feita a partir da folha de rosto. A numeração será registrada a partir da primeira folha da parte textual até o final do trabalho. 22
  23. 23. Os números devem ser colocados sem traço, ponto ou parênteses. A paginação das referências, dos anexos e apêndices deve ser contínua. As páginas que não podem ser numeradas (mapas, documentos, etc.) devem ser contadas. 23
  24. 24. 6 - Numeração progressiva A numeração progressiva deverá ser adotada para as seções do texto onde os títulos das seções primárias, que se caracterizam como as principais divisões de um texto, devem iniciar-se em folha distinta 24
  25. 25. 25 (8 cm a partir da borda superior), podendo ser utilizados, para destaque, os recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, e outros, conforme a Associação Brasileira de Normas Técnicas (1989).
  26. 26. Deverá, ainda, o indicativo numérico de uma seção preceder seu título, alinhado à esquerda por um espaço de caractere. Os títulos sem indicativo numérico, como lista de abreviações, sumário, resumo, referências e outros, devem ser centralizados (8 cm a partir da borda superior). 26
  27. 27. 7 - Referências Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2000, p. 2) a referência é um “conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identificação individual”. 27
  28. 28. 28 Para a elaboração da referência, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2000) deverá ser consultada. Alguns exemplos dos principais tipos de referências são encontrados no apêndice D.
  29. 29. 8 – Citação Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2001a, p. 1), citação é uma “menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte”. Ela pode ser direta, indireta e citação de citação. A citação é considerada direta, quando houver transcrição ipsis litteris, isto é, com as mesmas palavras do autor consultado. 29
  30. 30. 30 A citação é indireta, quando se reproduz livremente, na forma de paráfrase, a ideia do autor. A citação de citação pode ser considerada direta ou indireta e indica que a ideia pertence a um determinado autor, mas que foi extraída da obra de outro autor.
  31. 31. A identificação das citações inseridas no texto pode ser feita pelo sistema autor data ou pelo sistema numérico. O sistema autor-data identifica a fonte pelo sobrenome do autor, data de publicação da obra e página de onde foi extraída a informação. 31
  32. 32. 32 O sistema numérico identifica as fontes em notas de rodapé ou em notas no final do texto (capítulo ou trabalho). Exemplos de textos elaborados pelo sistema autor-data, com notas de rodapé ou no final do texto, podem ser encontrados nos anexos K, L e M.
  33. 33. A citação direta pode ser curta ou longa. Observe como devem ser apresentadas no texto: a) quando a transcrição for curta (até três linhas): • fica inserida no texto; • deve estar entre aspas duplas; • deve ser usada a mesma fonte do texto; 33
  34. 34. 34 Exemplo de citação com menos ou igual a 3 linhas: Um dos resultados imediatos foi a introdução do modelo flexneriano nas escolas médicas como afirma (FEUERWERKER, 1998, p. 52) “..mediante apoio à criação de novas escolas apoiadas em sólida base científica e na prática da investigação..."
  35. 35. b) quando a transcrição for longa (mais de três linhas) deve: • ser recuada (4 cm) da margem do texto; • constar em fonte menor (tamanho 11); • ser apresentada com o mesmo tipo de letra; • ser digitada com espaço interlinear simples e sem aspas. Exemplo de citação com mais de 3 linhas (citação longa): 35
  36. 36. Esses planos foram as bases para o nosso seguro médico, tudo oriundo da iniciativa privada. Eram as sociedades de socorro mútuo, organizadas sem bases técnicas, mas que deram uma grande contribuição até que a previdência social assumisse esses riscos: <--------- 4 cm -----------> (fonte 11 - para a citação abaixo) 36
  37. 37. [...] Destaca ainda que foi D. João VI quem aprovou um plano para os oficiais da marinha, que vigorou por mais de um século, o qual assegurava o pagamento de uma pensão de meio soldo às viúvas e às filhas do oficial falecido. Era um plano custeado mediante o desconto de um dia de vencimento [...] 37
  38. 38. 9 - Ilustrações – figuras e tabelas Constituem unidade autônoma que explicam ou complementam visualmente o texto. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (2001b, p. 6) classifica como figuras os quadros, lâminas, plantas, fotografias, gráficos, desenhos e outros. 38
  39. 39. 39 As tabelas e figuras devem apresentar lista própria, com cada item acompanhada, do respectivo número da página. Veja modelo de exemplo de lista de tabelas e figuras nos anexos H e I, respectivamente.
  40. 40. REFERÊNCIAS (verifique abaixo a formatação dos nomes dos autores e de suas obras) AMBONI, N.; AMBONI, N. de F. Resenha crítica. Florianópolis: ESAG/UDESC, 1996. Não publicado. ANDRADE, M. M. de. Introdução à metodologia do trabalho científico. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1997. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6022: apresentação de artigos em publicações periódicas. Rio de Janeiro, 1994. 40
  41. 41. ______. NBR 6024: numeração progressiva das seções de um documento. Rio de Janeiro, 1989. ______. NBR 10520: informação e documentação, apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2001a. ______. NBR 14724: informação e documentação, trabalhos acadêmicos, apresentação. Rio de Janeiro, 2001b. 41
  42. 42. 42
  43. 43. 43
  44. 44. 44

×