O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Historia da igreja I aula 2

3.186 visualizações

Publicada em

IBBC - Teologia II - Historia da igreja I, aula 2

  • Seja o primeiro a comentar

Historia da igreja I aula 2

  1. 1. História da Igreja I Pr. Moisés Sampaio de Paula IBBC - Aula 2
  2. 2. ESBOÇO - O que vamos estudar 1. O mundo do Novo Testamento 2. O Judaísmo 3. Jesus Cristo – vida e obra 4. Os apóstolos 5. A origem da Igreja em Jerusalém 6. Apósotolo Paulo – Vida e Obra 2Pr Moises Sampaio - História da Igreja I
  3. 3. O Judaísmo 1. Judaísmo 2. Sinagoga 3. Sinédrium 4. Judeus Palestinos 5. Judeus Helenistas 3Pr Moises Sampaio - História da Igreja I
  4. 4. 4 O Judaísmo: Sistema religioso praticado pelos judeus (Gl 1.13,14), começou no período do cativeiro Babilônico e se desenvolveu por completo no período intertestamentário. O Judaísmo
  5. 5. 5 A Sinagoga: Surgiu no período do exílio na Babilônia como uma forma de incentivo ao estudo da Lei e para que as pessoas mantivessem a comunhão entre si - lugar de adoração e estudo: propiciar a educação básica para as crianças e substituir o culto do Templo (para as pessoas que estavam impedidas, quer pela distância, quer pela pobreza). O Judaísmo
  6. 6. 6 O Sinédrio: •Sinédrion – significa sentados juntos. •Organização religiosa formado por 71 anciãos, presidida pelo sumo-sacerdote, tratava do sistema judiciário. •Tinha um caráter legislativo,judiciário e religioso. •Havia uma coorte maior em Jerusalém que julgava as questões mais sérias. •Tinha poder de julgar e prender, mas não podia executar a pena capital. O Judaísmo
  7. 7. 7 Judeus Palestinos - Judeus nascidos na Palestina. Procuravam conservar as tradições judaicas, tais como o estudo das escrituras em Hebraico nas sinagogas e templo. Judeus Helenistas – Judeus nascidos fora da Palestina por ocasião da Diáspora. Eram fortemente influenciados pelo pensamento heleno. O Judaísmo
  8. 8. A esperança de um Messias  Os judeus prepararam o caminho para o Cristianismo porque se constituíam numa raça que aguardava o que o Cristianismo oferecia: um Salvador divino.  A esperança de um Messias era acariciada por todos o judeus como a mais preciosa das suas possessões.  É verdade que muitos alimentaram tal esperança com uma concepção grosseira, materialista.  Mas em todas as concepções havia um elemento essencial: a ardente expectação de um enviado de Deus para redimir o seu povo.
  9. 9. A esperança de um Messias  Jamais houve entre os demais povos uma esperança ou perspectiva do futuro comparável à esperança messiânica dos judeus.  O que havia, realmente, no mundo grego e no mundo romano era uma forte dose de desespero, de cansaço, de desilusão.  O Cristianismo encontrou todos os seus primeiros seguidores entre os judeus, e o elemento que os habilitou a receberem a nova religião foi a esperança de um Salvador divino.
  10. 10. A esperança de um Messias  Características Básicas da esperança Messianica: 1. Intervenção especial de Deus 2. A elevação suprema da nação Israelita. 3. Submissão do mundo ao governo de Jeová e seu Eleito
  11. 11. Jesus Cristo – vida e obra 1. Testemunho da História 2. Testemunho Bíblico 11Pr Moises Sampaio - História da Igreja I
  12. 12. Jesus Cristo – vida e obra  Testemunho da História: 1. Testemunho Judeu – Flávio Josefo. 2. Testemunho Romano – Tácito, Plínio, Suetônio e Luciano 12Pr Moises Sampaio - História da Igreja I
  13. 13. Jesus Cristo – vida e obra  Testemunho Bíblico 13Pr Moises Sampaio - História da Igreja I
  14. 14. O ministério de Jesus: 1. Foi favorecido pelo breve ministério de seu precursor, João Batista. 2. Sua primeira aparição pública no começo do seu ministério esta ligada a seu batismo por João. 3. Jesus desenvolveu o ministério em centros judaicos, e sua estratégia era manter-se de acordo com sua afirmativa de que
  15. 15. O ministério de Jesus: 4. Foi enviado as “ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mt 15:24). 5. Depois da tentação no deserto Ele escolheu alguns dos discípulos que continuaram sua obra sob a liderança do Espírito Santo, após sua ressurreição e ascensão. 6. Rejeitado em Nazaré, Jesus fez de Cafarnaum o centro de seu ministério Galileu.
  16. 16. A missão de Jesus:  A fase ativa do ministério de Cristo que durou pouco mais de três anos, foi mais uma preparação para a fase passiva da sua obra; seu sofrimento na cruz e sua morte foram os grandes eventos preditos pelos profetas (Isaías 53).  Foi para este propósito temporal e eterno que Ele veio ao mundo.  Os Evangelhos destacam este fato que chega ao clímax em referências como Mateus 16:21, Marcos 8:31 e Lucas 9:44.
  17. 17. A mensagem de Jesus:  Embora a cruz fosse sua missão primeira na terra, ela não foi a mensagem principal e nem foi considerado um fim em si mesmo.  Um estudo dos evangelhos revela que o Reino de Deus era a mensagem principal do ensino de Cristo.
  18. 18. Os milagres de Jesus:  Foram numerosos e constituem parte integrante do seu ministério.  Eles revelam a glória de Deus e mostram que Cristo era o Filho de Deus (Jo 3:2), a fim de que a fé pudesse se seguir.  Estes milagres são chamados de poder, obras, maravilhas e sinais.  A possibilidade e a probabilidade dos milagres são demonstradas pela existência de registros históricos que dão conta destes milagres como fatos históricos.
  19. 19. Os resultados de Sua influência:  A vida e trabalho de Jesus, não devem ser apreciados somente pelo número dos que o seguiram,  Devem ser apreciados principalmente pela influência que seus atos exerceram sobre as gerações futuras.  A personalidade, a obra e os ensinos dEle e, sobretudo, sua morte e ressurreição marcam o começo do Cristianismo.
  20. 20. Última Semana
  21. 21. Apóstolos do Cordeiro  1. SIMÃO PEDRO - Nasceu em Betsaida, mas residia em Cafarnaum, na Galiléia; Era pescador de profissão;Foi o primeiro líder da igreja cristã. Escreveu as epístolas que levam seu nome; Tinha pouco estudo, impulsivo, amoroso, tímido, explosivo e entendia com dificuldade os ensinamentos; Morreu em Roma, crucificado de cabeça para baixo;  2. ANDRÉ - Também era de Betsaida; Era sócio de seu irmão Pedro na indústria da pesca;Foi um homem zeloso, sincero e dedicado em sua tarefa de apóstolo;Foi quem apresentou Pedro à Jesus. Um dos primeiros discípulos e também o primeiro missionário no estrangeiro; Morreu martirizado na Acássia, onde pregou. Foi crucificado em uma cruz em forma de “X’’.
  22. 22. Apóstolos do Cordeiro  3. TIAGO - Era de Betsaida, onde trabalhava com a pesca; Tinha personalidade forte e ambiciosa; Foi um dos mais íntimos discípulos de Jesus. Pregou na Judéia; Tornou-se o primeiro mártir entre os apóstolos, morrendo pela espada de Herodes Agripa I.  4. JOÃO - Também era de Betsaida e trabalhava com seu irmão Pedro na pesca; A princípio era de espírito exaltado e indisciplinado; Fazia parte, também do rol dos discípulos mais chegados ao Mestre. Trabalhou pregando em Jerusalém. Escreveu o evangelho e as epístolas que levam seu nome, e também o Apocalipse. Terminou seu ministério em Éfeso e Ásia Menor; Morreu de morte natural, provavelmente com 100 anos de idade, o único que não foi martirizado.
  23. 23. Apóstolos do Cordeiro  5. FILIPE - Nascido em Betsaida, provavelmente exercia a profissão de pescador; Possuía uma personalidade tímida e inicialmente um pouco incrédulo; Teve um brilhante ministério na Ásia Menor, trabalhou também na Frigia; Foi sepultado em Hierápolis, desconhece-se, porém, o motivo de sua morte, provavelmente foi um mártir.  6. BARTOLOMEU - Era de Caná da Galiléia, sua profissão é desconhecida; Foi uma pessoa em quem não se via dolo, fraude, era honesto (Jo 1:47); Acredita-se que tenha trabalhado na Índia e na Grande Armênia;De acordo com o martirológio romano, ele foi esfolado vivo pelos Bárbaros e recebeu o golpe de misericórdia através da decapitação.
  24. 24. Apóstolos do Cordeiro  7. TOMÉ - Originário da Galiléia, onde era pescador por profissão; Foi uma pessoa determinada, mas no momento propício não creu na ressurreição de Jesus; Trabalhou pregando o evangelho na Síria, na Pártia, na Pérsia e na Índia; Sobre sua morte há duas versões, uma diz que foi traspassado por uma flecha enquanto orava, e a outra, é de que foi torturado próximo a Madras.  8. MATEUS - Era de Cafarnaum, onde trabalhava como cobrador de impostos (publicano). Podemos observar sua humildade quando seu nome aparece na lista dos Apóstolos após Tomé (Mt 10:3), em outras listas aparece antes de Tomé. O fato de ter abandonado a sua profissão que apesar de ser mui desprezada, também, demonstrava sua humildade. Recebeu poderes apostólicos de milagres e sinais. Esteve no cenáculo em Jerusalém (At 1:13 e 14) após a ascensão de Jesus ao céu. Escreveu o evangelho que leva o seu nome. Ao que se presume trabalhou em prol do evangelho na Judéia, no Egito, na Etiópia e na Pártia. A igreja ocidental o alista entre os mártires.
  25. 25. Apóstolos do Cordeiro  9. TIAGO, de Alfeu - Originário da Galiléia, sua profissão é desconhecida; Era o mais jovens dos apóstolos; Escreveu a epístolas que leva o seu nome, pregou na Palestina e no Egito;Há duas versões sobre sua morte, uma é que os judeus o expulsaram do templo e o apedrejaram, morrendo por fim através de um golpe de paulada; a segunda hipótese é de que foi crucificado no Egito.  10. JUDAS, o Tadeu - Nascido na Galiléia, a sua profissão também é desconhecida; Era bastante temeroso e um pouco incrédulo; Escreveu a epístola que leva o seu nome, pregou em Edessa na Síria, na Arábia e na Mesopotâmia; Morreu martirizado na Pérsia.
  26. 26. Apóstolos do Cordeiro  11. SIMÃO, o Zelote - Originário da Galiléia, a sua profissão está também entre as desconhecidas; Era uma pessoa zelosa e cuidadosa em sua vida e ministério; Pregou o evangelho na Pérsia; Morreu crucificado.  12. JUDAS ISCARIOTES - Nasceu na Judéia, provavelmente em Queriote-Hesrom; Sua profissão é desconhecida, mas é provável que tivesse uma formação administrativa, que fez com que exercesse o cargo de tesoureiro do grupo; Era egoísta, ambicioso e possuía um espírito egocêntrico; Suicidou-se após ter traído Jesus.
  27. 27. 31

×