SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
ESTILO PUNK E ORIGEM:
• O estilo punk e o universo musical do Punk Rock talvez sejam uma das
manifestações musicais mais carregadas de ideologias que já existiu. Dos
jeans rasgados aos acordes rápidos e letras ácidas, o mundo punk tem
sempre uma mensagem a ser passada sobre suas visões políticas do
mundo. Ainda que tenha perdido muito sua força influente do passado, a
ideologia e o estilo ainda persiste e resiste em comunidades que
incorporam a luta ideológica.
• O punk teve seu início como uma forma de expressão artística de uma visão
contracultural do mundo moderno. A ideia tomou forma, inicialmente, no
início dos anos 70, nos Estados Unidos, com bandas formadas por jovens
de classe média que rejeitavam e criticavam a mentalidade e o estilo de
vida da classe que faziam parte. A palavra “punk” é uma expressão da
língua inglesa que é usada para classificar um indivíduo ou grupo urbano
antissocial que se desviava dos padrões normativos de conduta da época,
visto como a parte inútil de uma sociedade. As ideias formadoras do que
passou a ser chamado de cultura “punk” eram baseadas no pessimismo, no
antiautoritarismo, na ideologia anárquica e no igualitarismo.
APARÊNCIA:
O estilo punk pode ser reconhecido pela combinação de alguns elementos
considerados típicos (alfinetes, patches, lenços no pescoço ou à mostra no bolso
traseiro da calça, calças jeans rasgadas, calças pretas justas, bondage pants
(calças xadrez com vários zípers nas pernas), bottons de bandas punk e de
protesto, jaquetas de couro com rebites e mensagens inscritas nas costas,
coturnos, tênis converse, correntes, corte de cabelo moicano, (colorido ou
espetado, etc), sendo esta combinação aleatória ou de acordo com combinações
comuns à certos sub-gêneros punk, ou ainda o reconhecimento pode ser pelo uso
de uma aparência que seja desleixada, "artesanalmente" adaptada e que carregue
alguma sugestão ou similaridade com o punk sem necessariamente utilizar os
itens tradicionais do estilo.
ESTILO MUSICAL:• É conhecido como punk o estilo de rock
característico da segunda metade da década de
1970, tendo em comum poucos acordes, refrões
marcantes e canções de cerca de dois minutos de
duração, ou até menos.
• O estilo punk é caracterizado ainda por ser
completamente urbano, nascido do inconformismo
e do tédio com o cenário musical da época, que
reconhecidamente promovia músicas e artistas
"produzidos", ou seja, que recebiam todo um
preparo de empresários e técnicos envolvidos no
negócio musical, e que não raramente,
negociavam a inserção das canções de seus
protegidos em rádio e televisão.
• Com essa visão em mente, os primeiros punks
forjaram o seu visual a partir do método que ficou
conhecido pela sigla DIY (do it yourself, ou faça
você mesmo), que envolvia se vestir, comportar,
expressar, e principalmente, fazer música do modo
como cada um achasse melhor. A criatividade e a
individualidade eram a norma.
IDEOLOGIA:
• Pode dizer-se que o primeiro pensamento Punk foi o faça-você-mesmo, que seria a
pratica de fabricar ou reparar as coisas por conta própria em vez de comprar ou pagar
por um trabalho profissional e talvez haja um pequeno reflexo disso nas roupas rasgadas
ou mal costuradas.
• O Punk opõe-se e odeia todo tipo de poder e autoritarismo, tudo que oprime a liberdade
de se expressar ou de pensar do ser humano, por isso eles dedicam a sua vida na luta
por uma nova sociedade livre de qualquer preconceito, exploração.
• Os Punks consideram-se anarquistas e imaginam uma sociedade na qual as relações
mútuas seriam regidas não por leis ou por autoridades auto-impostas ou eleitas, mas por
mútua concordância de todos os seus interesses e pela soma de usos e costumes
sociais - não mobilizados por leis, pela rotina ou por superstições - mas em contínuo
desenvolvimento, sofrendo reajustes para que pudessem satisfazer as exigências
sempre crescentes de uma vida livre, estimulada pelos progressos da ciência, por novos
inventos e pela evolução ininterrupta de ideias cada vez mais elevadas. Não haveria,
portanto, autoridades para governar. Nenhum homem governaria outro homem.
ORIGEM E ESTILO SKINHEADS:
• A história da subcultura chamada skinhead entrelaça-se com o grande número
de movimentos contraculturais que surgiram entre as décadas de 1960 e 1970
no Reino Unido. Embora nos dias de hoje sejam comumente associados a
movimentos neonazistas e de extrema-direita, os skinheads possuem um
enorme número de representações de ideologias e posicionamentos políticos
diversos.
• Os primeiros sinais do surgimento dos skinheads começaram a ser vistos em
1967 nas cidades inglesas. Tudo começou como resposta ao também
crescente movimento “hippie”, que surgia em meio à classe média e espalhava-
se pelo mundo. Os skins, como também ficaram popularmente conhecidos,
eram jovens da classe trabalhadora que passaram a identificar-se com certos
aspectos da cultura jamaicana trazida por imigrantes afro-caribenhos que
chegavam à Inglaterra. A cultura skin foi sendo construída por meio da música,
como o reggae e o ska, vestimentas e ideologias variadas que cada grupo
adotava. Os cabelos raspados, os sapatos bem cuidados e as roupas bem
passadas que os primeiros skinheads adotaram contrastavam com a imagem
despreocupada e relaxada dos hippies, que era vista pelos skins como uma
imagem afeminada.
giu em
O jeito de se vestir desta tribo não mudou muito desde que surgiu em 1960,
e por isso podem ser identificados por seu estilo de roupas especificas. No
entanto em determinadas regiões prevaleceram roupas de um período de
tempo mais específico, gerando assim algumas “categorias” visuais.
Muitos skins não se adéquam a nenhuma categoria, porém outros já
representam até de mais essas categorias.
Alguns Skinheads conhecidos como “Skinheads Trojans” tendem a manter
a aparência original dos Mods dos anos 60, porém após a ligação desse
movimento com o punk rock, alguns eram facilmente identificados pelo
corte de cabelo mais curto do que de costume, tatuagens, calça jeans
colada e as famosas jaquetas de vôo. Também se diferenciaram dos
Skinheads tradicionais "Skinheads Hardcore" que se originou do punk
hardcore da época, o mesmo nasceu nos Estados Unidos, no início dos
anos 80.
A
P
A
R
Ê
N
C
I
A
ESTILO MUSICAL:
Oi! é o nome popular do gênero
musical streetpunk, uma variação
do punk rock que surgiu no final
dos anos 70 no Reino Unido com
bandas como o Sham 69,
Cockney Rejects, Cock Sparrer,
The 4-Skins e outras.
É o punk rock com influência das
subculturas bootboy (hooligan) e skinhead,
apreciado principalmente por punks e
skinheads. O streetpunk/Oi! nasceu entre
os jovens dos subúrbios londrinos. Era a
música que segundo Bushell, pai do termo
Oi!, unia "punks, skins e toda a juventude
sem futuro".
IDEOLOGIA:
• Muitos Skinheads de direita são
conservadores e patrióstico, mas não
necessariamente extremistas ou
fascistas. Este tipo de skinheads são
mais comuns nos Estados Unidos.
• White Power ou Skinheads neo-nazistas
é que são racistas, extremamente
nacionalistas e altamente políticos.
Apesar do apelido comum, muitos
Skinheads neo-nazistas não têm ligação
com a cultura Skinhead originais em
termos de estilo ou interesses.
Skinheads racistas são encontrados em
grande parte nas prisões, como parte da
Irmandade Aryan ou outros grupos de
supremacia branca. Membros dessas
facções apresentam tatuagens com
suásticas nazistas ou outros símbolos de
ódio racial.
RIVALIDADE ENTRE PUNKS E
SKINHEADS
• Porque os skinheads, precisamente os white powers e nacionalistas são de direita e os punks
anarquistas são da esquerda libertária, então eles se enfrentam por causa da polaridade político-
ideológica.
• ANARQUISMO
• INTERNACIONALISMO
• LIBERAÇÃO DA MACONHA
• ANTI-MILITARISMO
• ABORTISMO
• ANTI-RELIGIÃO
• FIM DO ESTADO
• AUTOGESTÃO
• ANTI-MACHISMO
• ANTI-HOMOFOBIA
• NACIONALISTAS e SKINS WP
• FASCISMO
• NACIONALISMO
• ANTI-DROGAS
• MILITARISMO
• ANTI-ABORTISMO
• CONSERVADORISMO
• HIERARQUIA
• MACHISMO
• HOMOFOBIA
Punks e Skinheads

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXMarcos Mamute
 
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na AméricaIndependência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na Américaeiprofessor
 
Os movimentos sociais contemporâneos
Os movimentos sociais contemporâneosOs movimentos sociais contemporâneos
Os movimentos sociais contemporâneosEdenilson Morais
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Over Lane
 
O movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiroO movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiroEdenilson Morais
 
Fascismo trabalho de história 9ºe
Fascismo trabalho de história 9ºeFascismo trabalho de história 9ºe
Fascismo trabalho de história 9ºeluizinhovlr
 
1 primeira guerra mundial
1   primeira guerra mundial 1   primeira guerra mundial
1 primeira guerra mundial Marilia Pimentel
 
Fascismo
FascismoFascismo
FascismoJo1
 
Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar
 Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar
Descolonização da África - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 

Mais procurados (20)

Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
 
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na AméricaIndependência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
 
Salazarismo
SalazarismoSalazarismo
Salazarismo
 
Os movimentos sociais contemporâneos
Os movimentos sociais contemporâneosOs movimentos sociais contemporâneos
Os movimentos sociais contemporâneos
 
Fascismo
FascismoFascismo
Fascismo
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
 
Questão judaico palestina
Questão judaico palestinaQuestão judaico palestina
Questão judaico palestina
 
Florestan Fernandes
Florestan FernandesFlorestan Fernandes
Florestan Fernandes
 
A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
A guerra fria
 
Socialismo
SocialismoSocialismo
Socialismo
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
 
O movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiroO movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiro
 
Fascismo trabalho de história 9ºe
Fascismo trabalho de história 9ºeFascismo trabalho de história 9ºe
Fascismo trabalho de história 9ºe
 
Primavera dos povos
Primavera dos povosPrimavera dos povos
Primavera dos povos
 
1 primeira guerra mundial
1   primeira guerra mundial 1   primeira guerra mundial
1 primeira guerra mundial
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
Fascismo
FascismoFascismo
Fascismo
 
Franquismo
FranquismoFranquismo
Franquismo
 
União soviética URSS
União soviética  URSSUnião soviética  URSS
União soviética URSS
 
Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar
 Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar
Descolonização da África - Prof. Altair Aguilar
 

Destaque (20)

Skinhead
SkinheadSkinhead
Skinhead
 
Skinhead
SkinheadSkinhead
Skinhead
 
Skinheads
SkinheadsSkinheads
Skinheads
 
Skinheads
SkinheadsSkinheads
Skinheads
 
Skinheads
SkinheadsSkinheads
Skinheads
 
Skinhead
SkinheadSkinhead
Skinhead
 
Skinheads presentation in powerpoint
Skinheads presentation in powerpointSkinheads presentation in powerpoint
Skinheads presentation in powerpoint
 
Skinheads
SkinheadsSkinheads
Skinheads
 
Cultura afrobrasileira2
Cultura afrobrasileira2Cultura afrobrasileira2
Cultura afrobrasileira2
 
Direitos e deveres. Prof. Cláudio Prates
Direitos e deveres.   Prof. Cláudio PratesDireitos e deveres.   Prof. Cláudio Prates
Direitos e deveres. Prof. Cláudio Prates
 
Slide direitos e deveres prof. cláudio prates
Slide direitos e deveres   prof. cláudio pratesSlide direitos e deveres   prof. cláudio prates
Slide direitos e deveres prof. cláudio prates
 
El skinhead
El skinheadEl skinhead
El skinhead
 
Skinhead
SkinheadSkinhead
Skinhead
 
História: "A escola que chorava".
História: "A escola que chorava".História: "A escola que chorava".
História: "A escola que chorava".
 
Punk
PunkPunk
Punk
 
Skinheads
SkinheadsSkinheads
Skinheads
 
Do ovo à galinha
Do ovo à galinhaDo ovo à galinha
Do ovo à galinha
 
Skinhead Movement
Skinhead MovementSkinhead Movement
Skinhead Movement
 
Coleta seletiva
Coleta seletivaColeta seletiva
Coleta seletiva
 
A coleta seletiva
A coleta seletivaA coleta seletiva
A coleta seletiva
 

Semelhante a Punks e Skinheads

Semelhante a Punks e Skinheads (20)

Movimentopunk
MovimentopunkMovimentopunk
Movimentopunk
 
Movimentopunk
MovimentopunkMovimentopunk
Movimentopunk
 
Movimentopunk
MovimentopunkMovimentopunk
Movimentopunk
 
Movimentopunk1
Movimentopunk1Movimentopunk1
Movimentopunk1
 
Punks 8ª B
Punks   8ª BPunks   8ª B
Punks 8ª B
 
Punks bolinha hp_mano_cateto2
Punks bolinha hp_mano_cateto2Punks bolinha hp_mano_cateto2
Punks bolinha hp_mano_cateto2
 
Trabalho de Sociologia
Trabalho de SociologiaTrabalho de Sociologia
Trabalho de Sociologia
 
Tribos urbanas
Tribos urbanasTribos urbanas
Tribos urbanas
 
Tribos urbanas
Tribos urbanasTribos urbanas
Tribos urbanas
 
tribus urbanas
tribus urbanastribus urbanas
tribus urbanas
 
Slide espanhol
Slide espanholSlide espanhol
Slide espanhol
 
Slide espanhol
Slide espanholSlide espanhol
Slide espanhol
 
Punk
PunkPunk
Punk
 
Punks 8ª B
Punks   8ª BPunks   8ª B
Punks 8ª B
 
Punks 8ª B
Punks   8ª BPunks   8ª B
Punks 8ª B
 
Tribos urbanas: Punks, Skinhead e Hip Hop
Tribos urbanas: Punks, Skinhead e Hip HopTribos urbanas: Punks, Skinhead e Hip Hop
Tribos urbanas: Punks, Skinhead e Hip Hop
 
Artigo sobre os punks
Artigo sobre os punksArtigo sobre os punks
Artigo sobre os punks
 
Cultura punk
Cultura punkCultura punk
Cultura punk
 
Punk 2
Punk 2Punk 2
Punk 2
 
SÉCULO XX - ANOS 70 AOS FINAL DO ANOS 90.
SÉCULO XX - ANOS 70 AOS FINAL DO ANOS 90.SÉCULO XX - ANOS 70 AOS FINAL DO ANOS 90.
SÉCULO XX - ANOS 70 AOS FINAL DO ANOS 90.
 

Mais de pratesclaudio

Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?pratesclaudio
 
Semana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitoSemana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitopratesclaudio
 
Plantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaisPlantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaispratesclaudio
 
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia GoiásLenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiáspratesclaudio
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braidopratesclaudio
 
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio PratesCopa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Pratespratesclaudio
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasilpratesclaudio
 
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.pratesclaudio
 
Higiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio PratesHigiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio Pratespratesclaudio
 
Profissões e salário
Profissões e salárioProfissões e salário
Profissões e saláriopratesclaudio
 
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.pratesclaudio
 

Mais de pratesclaudio (20)

Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?
 
Semana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitoSemana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsito
 
Plantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaisPlantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentais
 
Primavera
PrimaveraPrimavera
Primavera
 
Órgãos do sentido
Órgãos do sentidoÓrgãos do sentido
Órgãos do sentido
 
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia GoiásLenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
 
Paraguai
ParaguaiParaguai
Paraguai
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braido
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio PratesCopa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Trânsito
TrânsitoTrânsito
Trânsito
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
 
Higiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio PratesHigiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio Prates
 
Partes da planta
Partes da plantaPartes da planta
Partes da planta
 
Profissões e salário
Profissões e salárioProfissões e salário
Profissões e salário
 
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Tipos de moradia 2
Tipos de moradia 2Tipos de moradia 2
Tipos de moradia 2
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Punks e Skinheads

  • 1.
  • 2.
  • 3. ESTILO PUNK E ORIGEM: • O estilo punk e o universo musical do Punk Rock talvez sejam uma das manifestações musicais mais carregadas de ideologias que já existiu. Dos jeans rasgados aos acordes rápidos e letras ácidas, o mundo punk tem sempre uma mensagem a ser passada sobre suas visões políticas do mundo. Ainda que tenha perdido muito sua força influente do passado, a ideologia e o estilo ainda persiste e resiste em comunidades que incorporam a luta ideológica. • O punk teve seu início como uma forma de expressão artística de uma visão contracultural do mundo moderno. A ideia tomou forma, inicialmente, no início dos anos 70, nos Estados Unidos, com bandas formadas por jovens de classe média que rejeitavam e criticavam a mentalidade e o estilo de vida da classe que faziam parte. A palavra “punk” é uma expressão da língua inglesa que é usada para classificar um indivíduo ou grupo urbano antissocial que se desviava dos padrões normativos de conduta da época, visto como a parte inútil de uma sociedade. As ideias formadoras do que passou a ser chamado de cultura “punk” eram baseadas no pessimismo, no antiautoritarismo, na ideologia anárquica e no igualitarismo.
  • 4. APARÊNCIA: O estilo punk pode ser reconhecido pela combinação de alguns elementos considerados típicos (alfinetes, patches, lenços no pescoço ou à mostra no bolso traseiro da calça, calças jeans rasgadas, calças pretas justas, bondage pants (calças xadrez com vários zípers nas pernas), bottons de bandas punk e de protesto, jaquetas de couro com rebites e mensagens inscritas nas costas, coturnos, tênis converse, correntes, corte de cabelo moicano, (colorido ou espetado, etc), sendo esta combinação aleatória ou de acordo com combinações comuns à certos sub-gêneros punk, ou ainda o reconhecimento pode ser pelo uso de uma aparência que seja desleixada, "artesanalmente" adaptada e que carregue alguma sugestão ou similaridade com o punk sem necessariamente utilizar os itens tradicionais do estilo.
  • 5. ESTILO MUSICAL:• É conhecido como punk o estilo de rock característico da segunda metade da década de 1970, tendo em comum poucos acordes, refrões marcantes e canções de cerca de dois minutos de duração, ou até menos. • O estilo punk é caracterizado ainda por ser completamente urbano, nascido do inconformismo e do tédio com o cenário musical da época, que reconhecidamente promovia músicas e artistas "produzidos", ou seja, que recebiam todo um preparo de empresários e técnicos envolvidos no negócio musical, e que não raramente, negociavam a inserção das canções de seus protegidos em rádio e televisão. • Com essa visão em mente, os primeiros punks forjaram o seu visual a partir do método que ficou conhecido pela sigla DIY (do it yourself, ou faça você mesmo), que envolvia se vestir, comportar, expressar, e principalmente, fazer música do modo como cada um achasse melhor. A criatividade e a individualidade eram a norma.
  • 6. IDEOLOGIA: • Pode dizer-se que o primeiro pensamento Punk foi o faça-você-mesmo, que seria a pratica de fabricar ou reparar as coisas por conta própria em vez de comprar ou pagar por um trabalho profissional e talvez haja um pequeno reflexo disso nas roupas rasgadas ou mal costuradas. • O Punk opõe-se e odeia todo tipo de poder e autoritarismo, tudo que oprime a liberdade de se expressar ou de pensar do ser humano, por isso eles dedicam a sua vida na luta por uma nova sociedade livre de qualquer preconceito, exploração. • Os Punks consideram-se anarquistas e imaginam uma sociedade na qual as relações mútuas seriam regidas não por leis ou por autoridades auto-impostas ou eleitas, mas por mútua concordância de todos os seus interesses e pela soma de usos e costumes sociais - não mobilizados por leis, pela rotina ou por superstições - mas em contínuo desenvolvimento, sofrendo reajustes para que pudessem satisfazer as exigências sempre crescentes de uma vida livre, estimulada pelos progressos da ciência, por novos inventos e pela evolução ininterrupta de ideias cada vez mais elevadas. Não haveria, portanto, autoridades para governar. Nenhum homem governaria outro homem.
  • 7.
  • 8. ORIGEM E ESTILO SKINHEADS: • A história da subcultura chamada skinhead entrelaça-se com o grande número de movimentos contraculturais que surgiram entre as décadas de 1960 e 1970 no Reino Unido. Embora nos dias de hoje sejam comumente associados a movimentos neonazistas e de extrema-direita, os skinheads possuem um enorme número de representações de ideologias e posicionamentos políticos diversos. • Os primeiros sinais do surgimento dos skinheads começaram a ser vistos em 1967 nas cidades inglesas. Tudo começou como resposta ao também crescente movimento “hippie”, que surgia em meio à classe média e espalhava- se pelo mundo. Os skins, como também ficaram popularmente conhecidos, eram jovens da classe trabalhadora que passaram a identificar-se com certos aspectos da cultura jamaicana trazida por imigrantes afro-caribenhos que chegavam à Inglaterra. A cultura skin foi sendo construída por meio da música, como o reggae e o ska, vestimentas e ideologias variadas que cada grupo adotava. Os cabelos raspados, os sapatos bem cuidados e as roupas bem passadas que os primeiros skinheads adotaram contrastavam com a imagem despreocupada e relaxada dos hippies, que era vista pelos skins como uma imagem afeminada.
  • 9. giu em O jeito de se vestir desta tribo não mudou muito desde que surgiu em 1960, e por isso podem ser identificados por seu estilo de roupas especificas. No entanto em determinadas regiões prevaleceram roupas de um período de tempo mais específico, gerando assim algumas “categorias” visuais. Muitos skins não se adéquam a nenhuma categoria, porém outros já representam até de mais essas categorias. Alguns Skinheads conhecidos como “Skinheads Trojans” tendem a manter a aparência original dos Mods dos anos 60, porém após a ligação desse movimento com o punk rock, alguns eram facilmente identificados pelo corte de cabelo mais curto do que de costume, tatuagens, calça jeans colada e as famosas jaquetas de vôo. Também se diferenciaram dos Skinheads tradicionais "Skinheads Hardcore" que se originou do punk hardcore da época, o mesmo nasceu nos Estados Unidos, no início dos anos 80. A P A R Ê N C I A
  • 10. ESTILO MUSICAL: Oi! é o nome popular do gênero musical streetpunk, uma variação do punk rock que surgiu no final dos anos 70 no Reino Unido com bandas como o Sham 69, Cockney Rejects, Cock Sparrer, The 4-Skins e outras. É o punk rock com influência das subculturas bootboy (hooligan) e skinhead, apreciado principalmente por punks e skinheads. O streetpunk/Oi! nasceu entre os jovens dos subúrbios londrinos. Era a música que segundo Bushell, pai do termo Oi!, unia "punks, skins e toda a juventude sem futuro".
  • 11. IDEOLOGIA: • Muitos Skinheads de direita são conservadores e patrióstico, mas não necessariamente extremistas ou fascistas. Este tipo de skinheads são mais comuns nos Estados Unidos. • White Power ou Skinheads neo-nazistas é que são racistas, extremamente nacionalistas e altamente políticos. Apesar do apelido comum, muitos Skinheads neo-nazistas não têm ligação com a cultura Skinhead originais em termos de estilo ou interesses. Skinheads racistas são encontrados em grande parte nas prisões, como parte da Irmandade Aryan ou outros grupos de supremacia branca. Membros dessas facções apresentam tatuagens com suásticas nazistas ou outros símbolos de ódio racial.
  • 12. RIVALIDADE ENTRE PUNKS E SKINHEADS • Porque os skinheads, precisamente os white powers e nacionalistas são de direita e os punks anarquistas são da esquerda libertária, então eles se enfrentam por causa da polaridade político- ideológica. • ANARQUISMO • INTERNACIONALISMO • LIBERAÇÃO DA MACONHA • ANTI-MILITARISMO • ABORTISMO • ANTI-RELIGIÃO • FIM DO ESTADO • AUTOGESTÃO • ANTI-MACHISMO • ANTI-HOMOFOBIA • NACIONALISTAS e SKINS WP • FASCISMO • NACIONALISMO • ANTI-DROGAS • MILITARISMO • ANTI-ABORTISMO • CONSERVADORISMO • HIERARQUIA • MACHISMO • HOMOFOBIA