Ideologias do século XIX

1.941 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.941
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ideologias do século XIX

  1. 1. NOME DA ESCOLA Ideologias do Século XIX Liberalismo, Socialismo Utópico, Socialismo Científico, Anarquismo,Socialismo Cristão. CIDADE - ESTADO 2013
  2. 2. NOME DA ESCOLA Marcos Yuri Ideologias do Século XIX Liberalismo, Socialismo Utópico, Socialismo Científico, Anarquismo,Socialismo Cristão. Projeto apresentado à escola-como exigência da Professora -- CIDADE - ESTADO 2013
  3. 3. I INTRODUÇÃO ............................................................................................. 4 II REVISÃO DE LITERATURA ...................................................................... 5 2.1 Liberalismo ............................................................................................. 5 2.2 Socialismo Utópico ................................................................................. 5 2.3 Socialismo Científico .............................................................................. 6 2.3.4 Karl Marx .......................................................................................... 6 2.4 2.5 III Socialismo Cristão .................................................................................. 6 Anarquismo ............................................................................................. 6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ....................................................... 8
  4. 4. I INTRODUÇÃO As ideologias do século XIX estão ligadas às transformações sociais e econômicas ocorridas na Europa e também ao surgimento daclasse operáriaadversária à burguesia.Numa luta de classes marcada por greves, reformas e revoluções, as doutrinas socialistas, contrárias ao liberalismo e ao capitalismo e pregavam o restabelecimento da soberania do trabalho sobre o capital. 4
  5. 5. II REVISÃO DE LITERATURA 2.1 Liberalismo A partir da Revolução Industrial, a Europa se caracterizou pelas novas concepções de riqueza e trabalho contidas no capitalismo, teorizado pelos economistas liberais clássicos Adam Smith e David Ricardo. A descoberta de novas técnicas permitiu a mecanização da produção, consolidando o sistema fabril com a aplicação dos capitais em máquinas e matériasprimas. Porém, o alto custo das máquinas e ferramentas industriais levava os empresários a utilizá-las intensivamente, a fim de recuperar os investimentos iniciais e obter lucros. Isso era feito mediante o emprego de uma mão-de-obra barata e numerosa, submetida a jornadas médias de trabalho de dezesseis horas por dia. Mulheres e crianças eram largamente empregadas, uma vez que sua remuneração era inferior à da mão-deobra masculina. Portanto, os objetivos dessa ideologia era manter a inviolabilidade da propriedade privada, buscar cada vez mais, lucros desonrosos e tudo isso, é claro, à custa do trabalho humano. 2.2 Socialismo Utópico Também chamado de “socialismo romântico”, surge no início do século XIX e é a organização de uma sociedade ideal sem conflitos ou desigualdades. Os pensadores buscam no Iluminismo e nos ideais da Revolução Francesa os fundamentos de sua crítica à sociedade capitalista. O inglês Thomas Morus é o precursor, com o livro Utopia (1516), no qual afirma que a propriedade particular é a fonte de toda injustiça social. Os principais representantes são o inglês Robert Owen, que defende a sociedade autogerida, e os franceses Charles Fourrier, que pretende uma organização em que todos vivam harmonicamente, e Saint-Simon, que idealiza o domínio da ciência sobre uma sociedade sem classes. 5
  6. 6. 2.3 Socialismo Científico Foi criado por Karl Marx e Friedrich Engels, quando estes desenvolveram a teoria socialista, partindo da análise crítica e científica do próprio capitalismo, em reação contrária as ideias espiritualistas e cientificas. O socialismo seria apenas uma etapa intermediária, porém, necessária, para se alcançar asociedade comunista. Esta representaria o momento máximo da evolução histórica do homem, momento em que a sociedade já não mais estaria dividida em classes, não haveria a propriedade privada e não existiriam classes sociais. 2.3.4 Karl Marx Em 1848 o início de revoluções na França e na Alemanha coincide com a publicação doManifesto comunista, em que Marx e Engels afirmam que a solidariedade internacional dos trabalhadores em busca de sua emancipação supera o poder dos Estados nacionais. Junto com Engels prega uma revolução internacional que derrube a burguesia e implante o comunismo, nova sociedade sem classes. Publica em 1867 o primeiro volume de sua obra mais importante, O capital. Para Marx, o capitalismo é a última forma de organização social baseada na exploração do homem pelo homem. 2.4 Socialismo Cristão Preocupada com a miséria dos operários diante do triunfo do liberalismo, a Igreja Católica começou a pregar o catolicismo social (socialismo cristão). Propunha reformas no capitalismo que humanizassem a sociedade e impedissem a exploração dos trabalhadores. Seu precursor foi o padre francês Robert de Lamenaise o responsável pela doutrina foi o papa Leão XIII, que expôs a Carta Encíclica RerumNovarum (Das coisas Novas) em 1891. Muito embora defendesse uma distribuição mais ampla da propriedade privada, a Igreja rejeitava o socialismo revolucionário e as mudanças estruturais da sociedade capitalista. 2.5 Anarquismo Movimento que surge no século XIX, propondo uma organização da sociedade onde não haja nenhuma forma de autoridade imposta. Para os anarquistas, uma 6
  7. 7. revolução não deve levar à criação de um novo Estado porque este seria sempre uma nova forma de poder repressor. O anarquismo tem duas correntes importantes. Uma, pacífica, que tem como principal representante o francês Pierre-Joseph Proudhon. Para ele qualquer mudança social deve ser feita com base na fraternidade e na cooperação entre os homens. A outra corrente afirma que a modificação da sociedade só pode ser feita depois de destruída toda a estrutura social existente. Para isso é válida a utilização da violência e do terrorismo. 7
  8. 8. III REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Ensino, Ideologias políticas do século XIX.,Abril de 2013. Disponível em: < http://www.slideshare.net/ClaudneySantos/ideologias-polticas-do-sculo-xix> Acesso em: 23/09/2013. Prof.Wagner Fernandes. Ideologias do século XIX,Setembro de 2012. Disponível em: < http://poetawagner.blogspot.com.br/2012/09/ideologias-do-seculoxix.html> Acesso em: 23/09/2013. José Gomes. Ideologias do século XIX,Setembro de 2008. Disponível em: < http://marcocatanho.wordpress.com/2008/09/03/ideologias-do-seculo-xix/> Acesso em: 23/09/2013. 8

×